Eder Jofre55

Moderador
  • Content Count

    4919
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutra

About Eder Jofre55

Profile Information

  • Gender
    Not Telling

Recent Profile Visitors

10831 profile views
  1. Dana descarta Masvidal e garante revanche McGregor x Khabib: "Quem sabe em Wembley?" Presidente do UFC elogia versão "paz e amor" do irlandês, compara duelo com russo ao de lendas do boxe e decreta: "Conor quer aquele cinturão de volta, e vai buscá-lo" Por Evelyn Rodrigues e Raphael Marinho Após a vitória espetacular de Conor McGregor na luta principal do UFC 246, Dana White foi à entrevista coletiva satisfeito e feliz com tudo o que aconteceu no evento do último sábado em Las Vegas. O presidente do Ultimate falou sobre a "nova versão" que o irlandês apresentou ao mundo durante a semana do duelo com Donald Cerrone, mas principalmente sobre o futuro próximo do ex-campeão dos penas e dos leves. Para Dana White, apesar de todos os lutadores da organização estarem dispostos a enfrentar Conor McGregor, apenas um nome faz sentido: Khabib Nurmagomedov, atual dono do título dos leves. - Sempre há alguém querendo lutar com Conor. Nos últimos anos, todos querem isso. Mas, quando se olha para o que faz sentido, Conor afirmou que teve muitos problemas pessoais e na equipe durante a preparação para a luta com o Khabib, muitas coisas aconteceram, e McGregor ficou obcecado com essa revanche. Ele sabe que não estava 100% em 2018 - disse Dana, antes de completar. - Khabib está invicto, após 28 lutas, e já se pode falar do legado dele para o esporte. Fazer 28-0, neste esporte, é algo muito difícil e, por isso, não importa com quem você tenha lutado. Depois da vitória do Conor no UFC 246 e por como o Nurmagomedov venceu a primeira luta, já podemos olhar para essa revanche como algo enorme, como foi Muhammad Ali x George Foreman ou Ali x Joe Frazier. É uma luta enorme e com apelo global. É a luta que faz sentido, pelo cinturão dos pesos-leves, e vai ser a maior luta da história do UFC e do MMA. Pode rivalizar com Floyd x Conor. Mas, se Khabib x McGregor é a luta que vai acontecer agora, onde fica o dono do cinturão de "maior casca-grossa do UFC"? Para Dana White, além de toda a história envolvendo o russo e o irlandês, pesa contra Jorge Masvidal o fato dele não ser campeão mundial dos meio-médios. - Conor e Masvidal não são campeões mundiais, embora McGregor queira o cinturão de "maior casca-grossa do UFC". Já Khabib é o campeão e pode deixar um enorme legado. Venceu Conor daquela maneira. E, se vencer Tony Ferguson, depois derrotar McGregor novamente, ele pode se aposentar com 30 e poucos anos e como o melhor da história. A realidade é que Nurmagomedov nunca recusou uma luta e nunca vai negar, porque não é o estilo dele. Os dois se odeiam de verdade e é a luta que faz sentido. Outros trechos da coletiva de Dana White: Sobre a versão "Conor paz e amor" Acho que Conor estava mais feliz. Eu disse que durante todo processo da primeira luta entre Khabib e Conor era a coisa mais estranha que já tinha visto e lidado. Falei depois da luta que era algo pesado, uma energia ruim. E ver o que aconteceu com McGregor na luta e depois também, o que presenciei para essa luta contra Cerrone, ele estava feliz de estar aqui, de volta ao octógono, reenergizado. Então, foi ótimo. Eu amo Conor McGregor. Ele estava incrível essa noite. Ninguém nunca o viu dessa maneira. Como ele venceu, apesar de todas as babaquices que falaram do Cowboy, o que aconteceu no octógono foi por causa de Conor. Nada a ver com o que Cerrone fez ou deixou de fazer. McGregor voltou mais rápido, mais forte, com um plano de jogo e destruiu um cara muito difícil. Não sei se Conor mudou alguma coisa nos últimos 15 meses, mas sei que ele está mais feliz. Não era assim antes. Sempre estava irritado, sempre tinha alguma coisa errada, eu não sei o que era. Mas essa luta contra Cerrone trouxe um monte de coisas boas para McGregor. Nos negócios da luta, as pessoas se esquecem com facilidade e muitas coisas são perdoadas. Conor tem uma grande história sobre o seu retorno. Muitas pessoas não gostavam dele, mas, depois de hoje, muitos se tornaram seus fãs. E uma coisa importante é que o tempo fora de ação, geralmente, não é bom para os lutadores. Mas Conor McGregor estava em atividade, com o físico em dia, o ritmo de luta, e eu acredito que esse tempo ausente é real. Mas nós não vimos isso nessa noite. E se Tony Ferguson vencer Khabib Nurmagomedov? Conor McGregor quer aquele cinturão dos pesos-leves de volta, e vai buscá-lo contra quem vencer em abril. Ele faria da luta contra o cara que segura a câmera algo enorme. O que esperar da revanche Conor x Khabib? Muita gente fala do dinheiro de Conor, mas o Khabib é muito rico também. Quando digo isso, falo de mais de 50 milhões de dólares (cerca de R$ 210 milhões). E a pior parte desse negócio é quando dois caras se odeiam, e eles realmente se odeiam. Tudo fica muito emotivo, especialmente quando estão cortando peso. Fica uma energia ruim, mas, como organização, temos que fazer tudo o possível para que não aconteçam muitos problemas. Onde poderia acontecer a revanche Conor x Khabib? Essa luta poderia acontecer em qualquer lugar. Poderia ser em algum estádio, quem sabe? Em Wembley, no Madison Square Garden, em Dallas, em qualquer lugar. Temos que sentar e ver o que faz mais sentido. A luta não vai acontecer em Moscou, há muitas razões para não acontecer na Rússia. A luta pode acontecer no Reino Unido, Nova York, Las Vegas, lugares que fariam sentido. Na realidade, Las Vegas é o melhor lugar para uma luta enorme, mas, infelizmente, Khabib não é um grande fã de Vegas depois do que aconteceu na última vez. Quem mais chamou atenção no UFC 246? Carlos Diego foi muito bem vencendo Anthony Pettis, que é muito difícil - é o número 11 no ranking dos leves. Mas ele está um pouco longe do top 10, então vamos ver o que acontece agora. Muitos lutadores estiveram bem hoje, por isso dei cinco prêmios. Como não dar, por exemplo, bônus para Conor? McGregor ganhou "zilhões" de dólares, então me senti mal em não dar os prêmios para os outros lutadores. Drew Dober também foi muito bem, lutou muito bem e ganhou um dinheiro a mais. O futuro de Paulo Borrachinha Talvez, em junho, se nada de errado acontecer, ele pode voltar em junho. Mas Israel Adesanya quer lutar com Yoel Romero. Ninguém quer enfrentar esse cara. Acredite, fizemos ligações e ninguém quer enfrentar esse cara. Adesanya quer e sente que seu legado não estará completo se não enfrentar Yoel Romero. Eu respeito isso. As pessoas querem ver, e eu prometo que será uma grande luta. E Borrachinha viria depois. Ele é um cara muito duro. Estava vendo ele treinar outro dia como se estivesse se preparando para lutar. Você não deveria fazer isso logo após fazer uma cirurgia, por que sabe o que acontece? Você se machuca de novo. Então ele precisa pegar um pouco mais leve nessa pausa, ficar 100% recuperado e colocamos ele para lutar depois de Adesanya x Romero. UFC 246 18 de janeiro de 2020, em Las Vegas (EUA) CARD PRINCIPAL Conor McGregor venceu Donald Cerrone por nocaute técnico aos 40s do R1 Holly Holm venceu Raquel Pennington por decisão unânime (30-27, 30-27 e 29-28) Alexey Oleinik venceu Maurice Greene por finalização aos 4m38s do R2 Brian Kelleher venceu Ode Osbourne por finalização aos 2m49s do R1 Carlos Diego Ferreira venceu Anthony Pettis por finalização a 1m46s do R2 CARD PRELIMINAR Roxanne Modafferi venceu Maycee Barber por decisão unânime (30-27, 30-27 e 30-26) Sodiq Yusuff venceu André Fili na decisão unânime (triplo 29-28) Askar Askarov venceu Tim Elliott por decisão unânime (29-28, 29-28 e 30-27) Drew Dober venceu Nasrat Haqparast por nocaute técnico a 1m10s do R1 Aleksa Camur venceu Justin Ledet por decisão unânime (30-27, 29-28 e 30-27) Sabina Mazo venceu JJ Aldrich por decisão dividida (29-28, 29-28 e 28-29)
  2. McGregor recebe quase três vezes mais do que todos lutadores somados do UFC 246 Ag Fight No último sábado (18), Conor McGregor mais uma vez provou que é uma estrela do UFC, ao nocautear Donald Cerrone. Mas fora do octógono, o irlandês também mostrou sua força e o quanto de dinheiro pode receber por uma apresentação sua. De acordo com informações obtidas pelo site ‘MMA Fighting’ através da Comissão do Estado de Nevada, o irlandês recebeu quase três vezes mais do que todos os outros 21 lutadores do UFC 246 somados. Apenas para entrar no octógono, o irlandês ganhou 3 milhões de dólares (cerca de R$ 12,6 milhões). Essa quantia não leva em conta vendas de pay per view e o prêmio de 50 mil dólares (cerca de R$ 210 mil) por “Performance da Noite”, que ele recebeu após derrotar o ‘Cowboy’ com 40 segundos de luta. Todos os outros atletas somados do evento levaram para casa cerca de um pouco mais de um milhão de dólares, comprovando a força que o astro irlandês tinha no evento. Adversário de McGregor, Cerrone ficou muito atrás no quesito financeiro e recebeu “apenas” 200 mil dólares (cerca de R$ 840 mil). Único brasileiro presente no evento, Carlos Diego Ferreira pode não ter recebido a quantia milionária de McGregor, mas saiu com os bolsos cheios. Somente para lutar, o atleta já havia recebido 50 mil dólares (cerca de R$ 210 mil). Porém, recebeu mais 100 mil dólares (cerca de R$ 420 mil), por conta do bônus da vitória e pelo prêmio de “Performance da noite”. Dessa maneira, levou para casa uma quantia de 150 mil dólares (cerca de R$ 630 mil). Confira todos os salários: Conor McGregor – 3 milhões de dólares (cerca de R$ 12,6 milhões) + 50 mil dólares (cerca de R$ 210 mil) por “Performance da noite” Donald Cerrone – 200 mil dólares (cerca de R$ 840 mil) Holly Holm – 150 mil dólares (cerca de R$ 630 mil) + 50 mil dólares (cerca de R$ 210 mil) de bônus da vitória Raquel Pennington – 63 mil dólares (cerca de R$ 264 mil) Aleksei Oleinik – 75 mil dólares (cerca de R$ 315 mil) + 75 mil dólares (cerca de R$ 315 mil) de bônus da vitória + 50 mil dólares (cerca de R$ 210 mil) por “Performance da noite” Maurice Greene – 30 mil dólares (cerca de R$ 126 mil) Brian Kelleher – 23 mil dólares (cerca de R$ 96,6 mil) + 23 mil dólares (cerca de R$ 96,6 mil) de bônus da vitória + 50 mil dólares (cerca de R$ 210 mil) por “Performance da noite” Ode Osborne – 10 mil dólares (cerca de R$ 42 mil) Anthony Pettis – 155 mil dólares (cerca de R$ 651 mil) Carlos Diego Ferreira – 50 mil dólares (cerca de R$ 210 mil) + 50 mil dólares (cerca de R$ 210 mil) de bônus da vitória + 50 mil dólares (cerca de R$ 210 mil) por “Performance da noite” Roxanne Modafferi – 31 mil dólares (cerca de R$ 130 mil) + 31 mil dólares (cerca de R$ 130 mil) de bônus da vitória Maycee Barber – 29 mil dólares (cerca de R$ 121 mil) Andre Fili – 55 mil dólares (cerca de R$ 231 mil) Sodiq Yusuff – 27 mil dólares (cerca de R$ 113 mil) + 27 mil dólares de bônus da vitória Tim Elliott – 31 mil dólares (cerca de R$ 130 mil) Askar Askarov – 10 mil dólares (cerca de R$ 42 mil) + 10 mil dólares de bônus da vitória Drew Dober – 55 mil dólares (cerca de R$ 229 mil) + 55 mil dólares de bônus da vitória + 50 mil dólares por “Performance da noite” Nasrat Haqparast – 25 mil dólares (cerca de R$ 104 mil) Aleksa Camur – 10 mil dólares (cerca de R$ 42 mil) + 10 mil dólares de bônus da vitória Justin Ledet – 20 mil dólares (cerca de R$ 84 mil) Sabina Mazo – 12 mil dólares (cerca de R$ 50 mil) + 12 mil dólares de bônus da vitória JJ Aldrich – 30 mil dólares (cerca de R$ 126 mil) Cláudia Gadelha – 54 mil dólares (cerca de R$ 226 mil) * *Não lutou, pois sua adversária, Alexa Grasso, ficou muito acima do limite de peso da categoria dos palhas.
  3. McGregor sobe em três categorias de ranking no UFC; Diego Ferreira é top 15 dos leves Diego Ribas Após o UFC 246, no último sábado (18), o Ultimate fez a sua primeira atualização oficial do ranking em 2020. Como não poderia ser diferente, Conor McGregor apareceu como grande destaque da nova lista. O irlandês foi a estrela da edição ao nocautear Donald Cerrone, na luta principal da noite, com apenas 40 segundos de disputa. Como o duelo contra o ‘Cowboy’ aconteceu na divisão dos meio-médios (77 kg), o irlandês teve presença confirmada entre os 15 primeiros da listagem da categoria. Agora o ‘Notorious’ é o 14º colocado. No peso-leve (70 kg), onde que já foi campeão em 2016, McGregor ultrapassou Justin Gaethje e agora está no terceiro posto. Se não bastasse isso, o lutador também subiu posições no ranking peso-por-peso e está na 11ª posição. Apesar de brincar em dizer que ainda não gostaria de entrar no ranking dos leves, Diego Ferreira não teve seu pedido atendido pelo Ultimate. Após uma grande vitória sobre o ex-campeão Anthony Pettis, por finalização, o brasileiro, que acumula seis vitórias seguidas na organização, agora está na 11ª colocação da listagem. Essa é a primeira vez que o atleta vê seu nome entre os melhores da categoria. Outro brasileiro que ganhou colocação na primeira atualização de 2020 foi Gilbert ‘Durinho’. O faixa-preta de jiu-jitsu, que no dia 14 de março encara Demian Maia, no UFC Brasília, agora está na 12ª posição dos meio-médios.
  4. Treinador de Werdum, Rafael Cordeiro revela luta contra a depressão após a morte da mãe Diego Ribas A saúde mental é essencial na vida de todo ser humano e qualquer condição que a afete deve ser reconhecida e tratada com seriedade. Nos bastidores do UFC 246, realizado no último sábado em Las Vegas (EUA), Rafael Cordeiro – reconhecido como um dos principais treinadores de MMA do mundo – conversou com a imprensa, com a presença da Ag. Fight, e revelou que tem sofrido de depressão nos últimos anos. De acordo com o líder da academia ‘Kings MMA’, o quadro depressivo se instaurou após a morte de sua mãe, às vésperas do UFC 198, no qual Fabrício Werdum, seu aluno, colocou o cinturão peso-pesado em disputa contra Stipe Miocic, e acabou derrotado. A doença, que antes era vista por ele como ‘frescura’, pegou o treinador de tal forma que ainda hoje ele não se considera completamente recuperado. Apesar disso, Rafael afirmou que a depressão não interferiu em seu trabalho com seus lutadores, mas admitiu que o tratamento tem contribuído para que retome alguns aspectos de sua vida que haviam ficado de lado. “Treinando bastante. Sempre treinei, mas não com foco que treino agora. Fiquei um bom tempo parado de treino, mais dando aula. Depois que a minha mãe faleceu, tive um momento que fiquei muito depressivo. Descobri que estava com depressão. Comecei a ver o que tinha que fazer para retomar a vida normal. Graças a Deus voltei a treinar, perdi 25kg em seis meses. Estou voltando à forma de garoto. Fazendo muay thai, jiu-jitsu, gosto de correr, mas a base do treino ainda é a academia”, revelou Cordeiro, antes de completar. “Você tem que estar ativo. Meu problema nunca foi parte técnica, sempre treinei bastante. Meu problema foi que em um momento da minha vida perdi uma pessoa especial. Não tive o tempo de viver o luto. Primeira vez que falo sobre isso. Minha mãe faleceu um dia antes da luta do Werdum em Curitiba. Estava preparando o campeão para lutar com a minha mãe no IML, tendo que sair dali e preparar enterro. Me puxei muito e não tive tempo de viver a dor. A dor veio depois, soube trabalhar isso e voltar a treinar. Foi um grande passo para sair disso. Recomento às pessoas, procurem saber mais de vocês. Achava depressão uma frescura, “veadagem” do cacete, que não era coisa de homem. Sem homofobia, mas foi uma coisa que descobri que precisava trabalhar e você entra no centro de tudo. Hoje estou mais centrado quanto a minha pessoa. Não quanto aos atletas porque, se deixei minha mãe no IML para estar com um campeão, quer dizer que posso. Mas estou me conhecendo mais”, contou o curitibano. Agora ciente da seriedade com que se deve ser tratada a depressão, Cordeiro revelou que precisou procurar ajuda especializada para tratar sua condição. O treinador aconselhou as pessoas que sofrem do mesmo problema a procurarem ajuda profissional. “Estou fazendo terapia uma vez por semana, uma coisa bem boa. Não está atrapalhando profissionalmente, mas em um momento da vida aquilo me travou e estou me desbloqueando do que estava me travando. É forte falar isso, mas é verdade, acho interessante falar. Ninguém está livre disso, depressão é uma coisa que te deixa numa tristeza profunda e você não sabe o por quê. Nas redes sociais as pessoas so veem sorrindo, mas nas internas a batida é diferente. Não sou o único que trabalha isso, várias pessoas trabalham e aconselho a trabalharem porque faz diferença”, concluiu Rafael. Líder da academia ‘Kings MMA’, Rafael Cordeiro ganhou notoriedade mundial no cenário do MMA quando ainda fazia parte da equipe ‘Chute Boxe’, de Curitiba. Em seu currículo, o treinador possui inúmeros lutadores de renome e história no esporte, como: Fabrício Werdum, Kelvin Gastelum, Maurício ‘Shogun’, Wanderlei Silva, Rafael dos Anjos, entre outros.
  5. Com certeza que controla ,mas afirmar que fará isso contra o Ferguson eu acho muito otimismo e acredito que é desmerecer um pouco o americano e suas qualidades, Nurma cansa e os adversários estão mortos ,se essa luta acontecer e durar ele vai estar cançado e do outro lado vai ter alguém também cansado, talvez até menos do que ele ,mas não estará morto como os outros e isso pode ser o diferencial, não vimos isso até agora !
  6. Ótima análise, só coloco um porém aí que nem o russo aguenta três rounds botando pra baixo e controlando por cima sem abrir o bico ,não o fez contra Iaquinta e nem contra o Conor . Ferguson tem o gás melhor que Barboza ,Conor e se bobear até que o próprio russo, ele ainda não enfrentou um psicopata com o volume e gás do americano, claro que pode ganhar e deve entrar como favorito e com certeza vai quedar ainda no primeiro round , o detalhe é conseguir fazer o Ferguson ficar só apanhando e se defendendo como todos que ele enfrentou até aqui sem correr riscos ou sofrer danos! Já disse várias vezes e volto a repetir, o russo ainda não pegou ninguém que não tenha medo de ir para o chão com ele e que consiga apanhar e resistir sem morrer no gás ,além de ser imprevisível em pé ou por baixo ,esse pra mim pode ser o diferencial se essa luta vier a acontecer um dia!
  7. Se continuar lutando que seja contra veteranos ,da época dele ,geração nova não dá mais ,ou vai realizar o seu outro sonho ,ser policial no EUA ,fez grandes lutas e esteve entre os melhores ,poucos conseguem ,respeito!
  8. Werdum colabora com USADA e vê sua pena ser reduzida em dez meses Diego Ribas Ex-campeão peso-pesado do UFC, Fabrício Werdum testou positivo para um exame antidoping em abril de 2018 e, como punição, recebeu pena de dois anos de gancho. No entanto, como entrou em conflito com a USADA (agência americana antidoping) e chegou a cogitar aposentadoria, ficando inimpossibilitado de fornecer novos testes, seu gancho recebeu um acréscimo. Cenário este que ganhou um novo contexto nesta quinta-feira (16). De acordo com um documento publicado pela USADA, a pena do atleta foi reduzida em dez meses e ele está apto a competir a partir do dia 1º de abril. Ainda conforme o site da entidade, o peso-pesado de 42 anos recebeu o benefício por colaborar com as investigações do caso e promover “assistência substancial” ao órgão. Sem lutar desde maio de 2018, quando foi nocauteado pelo russo Alexander Volkov, Werdum acumula cartel com 23 vitpórias e oito derrotas, além de um empate. Depois de competir em eventos como Pride, Strikeforce e UFC, o gaúcho se tornou o único atleta a ser campeão do ADCC, campeão mundial de jiu-jitsu e dono do cinturão do maior evento de lutas do mundo.
  9. Ultimate planeja UFC 250 em São Paulo com Henry Cejudo x José Aldo de luta principal Organização ainda negocia a realização do primeiro evento numerado feito na cidade, mas depende de acerto com os lutadores pela disputa de cinturão do peso-galo Por Raphael Marinho Se depender da vontade do Ultimate, São Paulo receberá seu melhor card desde que a organização desembarcou na capital pela primeira vez. A intenção é que finalmente a cidade seja sede de um evento numerado no dia 9 de maio. O Combate.com apurou que a companhia planeja o UFC 250 no Ginásio do Ibirapuera, mas depende de acerto para que Henry Cejudo e José Aldo façam a luta principal pelo cinturão do peso-galo (até 61kg). A reportagem também apurou que os dois lutadores estão dispostos a se enfrentar no Brasil e dependem apenas de acerto financeiro para que o acordo seja fechado. José Aldo e Henry Cejudo podem se enfrentar no Brasil — Foto: Getty Images A escolha de José Aldo para ser desafiante ao cinturão dos galos é, no mínimo, inusitada. Ele vem de duas derrotas seguidas, sendo que, em sua última luta, fez sua primeira apresentação na divisão até 61kg, quando perdeu para Marlon Moraes por decisão dividida em resultado que gerou muita reclamação do atleta da Nova União, além de troca de farpas na imprensa e nas redes sociais com o algoz. Apesar do revés, Aldo recebeu elogios por bater o peso e protagonizar uma boa atuação em sua estreia na categoria - o que reforçou o desafio feito pelo campeão Henry Cejudo. O Ultimate aprovou a ideia e agora trabalha para que o confronto aconteça no Brasil. Esta será a oitava vez que o Ultimate fará um evento em São Paulo. A última delas foi em novembro do ano passado, quando Jan Blachowicz venceu Ronaldo Jacaré na luta principal. Em outras duas oportunidades a organização realizou cards em Barueri, no estado de São Paulo. No dia 14 de março, o Ginásio Nilson Nelson, em Brasília, receberá o primeiro evento de 2020 no Brasil, com Charles do Bronx x Kevin Lee na luta principal. A expectativa é de que novamente sejam realizados três cards no país neste ano.
  10. Eder Jofre55

    Marlon critica postura de Aldo: 'Não tenho respeito por esse cara'

    Estava brincando ,não esquenta com isso! Bem lembrado ,o Borrachinha ia disputar o cinturão ,o detalhe é que recentemente a Jessica iria enfrentar a Suarez e essa se machucou ,tinha a Nina que tinha acabado de perder para a Suarez ,Joanna tinha perdido ou ia lutar contra a Valentina ,Rose tinha perdido o cinturão para a Jessica , sobrou a Zhang que na época era a sexta colocada ,Cannonier é o quarto atualmente ,não acho nenhum absurdo ele disputar no lugar do Romero ,mas sé o que o povo quer ... Por essas e outras é que não dá pra esperar muita coisa do UFC ,cada hora eles mudam a regra do jogo !
  11. Eder Jofre55

    Marlon critica postura de Aldo: 'Não tenho respeito por esse cara'

    Ok ,eu já entendi ,você queria falar comigo,kkkk Borrachinha venceu o Romero em luta apertada e não vi ninguém falando em revanche ,pra mim nem faz sentido ,assim como essa luta do Marlon x Aldo ,Sterling lutou o ano passado e ficou sentado esperando o UFC chamar pra disputar o cinturão ,Marlon lutou na mesma noite e depois pegou o Aldo ,Yan está fazendo uma boa carreira no evento mas se lutar mais uma antes do TS não vai ser nenhum crime ,não tem nenhum Ferguson com 12 vitórias seguidas ou algo do tipo nessa categoria que se possa dizer ( esse cara tem que lutar pelo cinturão agora!!!) O choro é livre e eu não sou o dono da verdade e nem quero impor a minha opinião , como não fui convencido do contrário continuo achando que se trata da mesma situação ,Romero e Aldo ,ambos vindo de duas derrotas mas o fãs querem ,os campeões das suas categorias querem e o UFC também quer ,que role as lutas ,embora acredito que vão usar critérios diferentes ,afinal coerência nunca foi o forte do evento!
  12. Eder Jofre55

    Marlon critica postura de Aldo: 'Não tenho respeito por esse cara'

    Sei lá ,pra mim são situações idênticas e ambas reúnem três itens fundamentais ,rendem mais dinheiro ao evento ,são as que os fãs mais querem ver e os atuais campeões também querem ,meritocracia ,justiça etc... você exige de esportes sérios ,UFC é um negócio que gerencia lutas disfarçado de esporte ,nada mais que isso ,por isso nem esquento se alguém vai ficar chorando (Borrachinha ,Cannonier,Sterling,Yan ...) reabre a palhaçada pra um não tem porque não fazer o mesmo para o outro ,do ponto de vista da grana ,que é o verdadeiro propósito do evento é burrice não fazer!
  13. Torcida pela Rose ,pelo talento superior, mas se der a brasileira na ignorância outra vez, faz parte do jogo!
  14. Se melhorar o jogo em pé tem futuro, entendi que ele se referiu ao Sage no UFC, quando subiu pra 77 e tomou pau do Barbarena e do Gall !
  15. Eder Jofre55

    Marlon critica postura de Aldo: 'Não tenho respeito por esse cara'

    A nova moda não é vencer pra ganhar ts ,Romero perdeu duas e vai lutar pelo cinturão, pedido do champ Adesanya ,mesmo caso do Aldo, Cejudo quer essa luta, faça acontecer UFC, de preferência no mesmo card!