André Filho

Membros
  • Content Count

    148
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutra

About André Filho

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. Muito triste o que aconteceu com o barão já faz tempo que não pertence mais ao nível do UFC.
  2. Ex-campeão dos galos vivia má fase no evento, acumulando sete derrotas em suas últimas oito lutas Por Marcelo Barone e Gleidson Venga — Rio de Janeiro 06/12/2019 19h24 Atualizado há 23 minutos João da Mata/ Combate.com A derrota para Douglas D´Silva no UFC São Paulo, em novembro, foi o fim da linha para Renan Barão no UFC. O ex-campeão dos galos acumulou sua quinta derrota seguida no show e acabou dispensado pelo evento. A informação foi apurada pelo Combate.com nesta sexta-feira com fontes da organização. Renan Barão chegou ao UFC em 2011. Após três vitórias consecutivas, derrotou Urijah Faber e conquistou o cinturão interino da divisão dos galos em 2012. Depois de duas defesas bem sucedidas, herdou o título linear após várias contusões do então campeão Dominick Cruz. Barão defendeu mais uma vez com sucesso o cinturão, em uma revanche contra Urijah Faber, no UFC 169. Na luta seguinte, porém, acabou destronado por TJ Dillashaw no UFC 173, quebrando uma invencibilidade de 33 lutas (32 vitórias, 1 No contest). Depois de vencer Mitch Ganon logo em seguida, Barão teve uma nova chance contra Dillashaw, mas foi novamente superado pelo americano, iniciando ali uma péssima fase que culminou com apenas uma vitória em oito lutas. Fonte: https://globoesporte.globo.com/combate/noticia/apos-quinta-derrota-seguida-ex-campeao-renan-barao-e-dispensado-do-ufc.ghtml
  3. Qualidade pra bater o campeão tem e muito, mas com esse condicionamento físico o Max janta ele com farofa!
  4. André Filho

    McGregor planeja fazer 3 lutas em 2020

    Conor quer a disputa do cinturão dos leves sem enfrentar um top contender da categoria e é capaz do ufc dar mesmo.
  5. Derrotado pelo irlandês em 2013, havaiano troca constantemente provocações com o ex-campeão peso-leve do UFC, porém revela que não tem nada pessoal contra rival: "Só negócios" Por Combate.com — Rio de Janeiro 01/12/2019 08h00 Atualizado há 21 horas Jason Silva Em duas semanas, Max Holloway vai colocar em jogo mais uma vez o cinturão dos pesos-penas, contra Alexander Volkanovski, no UFC 245, em Las Vegas. No entanto, o campeão da divisão até 66kg ainda tem alguns acertos para fazer com o passado e o alvo seria Conor McGregor (o irlandês foi o último lutador a vencer o havaiano na categoria). No entanto, apesar de deixar claro que gostaria de uma revanche contra o ex-campeão dos leves do UFC, Max Holloway prega respeito pelo rival. De acordo com o americano, apesar de toda a provocação mútua, McGregor nunca passou do limite do "trash talk" e partiu para ofensas pessoais. - O jeito dele é de alguém que fala de negócios. E negócios são apenas negócios. Eu entendo isso e pode haver um limite em que você cruza essa linha dos negócios, levando para o lado pessoal, mas ele nunca fez isso comigo. Ele nunca cruzou essa linha e é por isso que tenho respeito por ele. Nós nos provocamos, mas são apenas negócios. Não estamos nos provocando de verdade e fazendo algo realmente louco. Nunca cruzamos essa linha - disse Max Holloway ao "MMA Fighting". Campeão dos pesos-penas, Max Holloway teve a chance de disputar o cinturão dos leves contra Khabib Nurmagomedov recentemente, mas acabou sendo retirado do card devido a problemas no corte de peso. E o americano lembra que, apesar de toda a rivalidade sadia com McCregor, o irlandês foi quem mais se preocupou com seu estado de saúde. - (Conor McGregor) foi o primeiro a me perguntar se estava tudo bem. Todo mundo tuitava sobre o cancelamento da luta com o Khabib Nurmagomedov, mas ninguém me procurou para saber como eu estava de saúde. Em julho, contra Brian Ortega, e depois, contra Frankie Edgar, ele me deu seu apoio. Ele tem coração - comentou Holloway, antes de completar defendendo o irlandês das recentes polêmicas. - Ele é humano como todos nós. Passou por alguns eventos problemáticos, infelizes e fez algumas coisas erradas e na hora errada. Isso é muito ruim, mas o cara é humano também. UFC 245 14 de dezembro, em Las Vegas (EUA) CARD PRINCIPAL (1h, horário de Brasília): Peso-meio-médio: Kamaru Usman x Colby Covington Peso-pena: Max Holloway x Alexander Volkanovski Peso-galo: Amanda Nunes x Germaine de Randamie Peso-galo: Marlon Moraes x José Aldo Peso-galo: Petr Yan x Urijah Faber CARD PRELIMINAR (21h15, horário de Brasília): Peso-meio-médio: Geoff Neal x Mike Perry Peso-galo: Ketlen Vieira x Irene Aldana Peso-médio: Ian Heinisch x Omari Akhmedov Peso-meio-médio: Matt Brown x Ben Saunders Peso-pena: Chase Hooper x Daniel Teymur Peso-mosca: Brandon Moreno x Kai-Kara France Peso-mosca: Jessica Eye x Vivi Araújo Peso-médio: Punahele Soriano x Oskar Piechota Fonte: https://globoesporte.globo.com/combate/noticia/campeao-dos-penas-holloway-quer-revanche-contra-conor-mcgregor-mas-prega-respeito.ghtml
  6. Treinador já tem compromissos com seus atletas no início do ano e garante Werdum motivado após cumprir suspensão por doping Por Gleidson Venga — Rio de Janeiro 27/11/2019 17h40 Atualizado há uma hora Evelyn Rodrigues Rafael Cordeiro segue firme no comando de sua equipe, a Kings MMA, na Califórnia. Radicado há 11 anos nos EUA, o treinador celebrou mais um ano positivo para sua academia na América em entrevista ao Combate.com. - Estamos treinando bastante, várias coisas boas acontecendo. Este foi um ano muito legal pra Kings. A gente conquistou várias coisas aqui na academia, abrimos duas filiais, e isso foi muito importante. Em termos de academia, isso foi perfeito. Em termos de lutas, tivemos vários novos atletas vindo pra academia, estamos com uma safra bem grande de lutadores que vão aparecer ano que vem, tem meninos do Brasil, dos EUA, de vários lugares. Essa nossa demanda de lutadores está crescendo e isso está sendo muito legal. A procura de brasileiros pela Kings está muito boa também, já estamos mandando atletas para El Paso, que é nossa sede lá no Texas. Então várias pessoas que estão ali na área estão treinando. E gosto de falar que aqui na Califórnia é o nosso consulado, todo mundo é bem vindo. Embora o cinturão dos médios não tenha vindo com Kelvin Gastelum, que foi derrotado por Israel Adesanya em disputa pelo título interino, o saldo, segundo Cordeiro, foi positivo. - Esse ano finalizamos com vários combates no UFC, tivemos várias vitórias, e as derrotas serviram pra gente crescer como atleta e como professor. Tudo veio pra acrescentar. Este foi um ano muito importante pra Kings. Tivemos o Kelvin (Gastelum) fazendo várias batalhas, o Beneil (Dariush) fazendo grandes lutas, o Marvin (Vettori), a Sabina (Mazzo), que é uma menina que a gente está lançando e está vindo com tudo... O Marvin vai lutar no primeiro evento em Londres do ano que vem, em março. O Giga Chikadze, que é um menino europeu que está treinando conosco aqui na academia e é muito duro, que começou com vitória, está com luta marcada para fevereiro no UFC. A Sabina luta no primeiro grande evento do ano em Las Vegas, em janeiro. A gente está com um começo de ano muito bom, muito promissor. O Kelvin já quer voltar logo após essa derrota (diante de Darren Till), que pra muitos ele venceu. Ele quer voltar o mais rápido possível pra poder voltar a brigar pelo cinturão. Em outros eventos, estamos com boa demanda dentro do Bellator. Enfim, a gente está bem. Kelvin Gastelum bateu na trave em 2019 ao perder disputa de título interino do UFC contra Israel Adesanya — Foto: Adriano Albuquerque Um dos grandes representantes da Kings MMA, Fabrício Werdum terminará de cumprir sua suspensão pela USADA em 2020. De olho no retorno de seu principal peso-pesado, Rafael Cordeiro aponta Junior Cigano como um adversário ideal para o “Vai Cavalo” enfrentar assim que voltar ao octógono. - Estou esperando a hora de ver o gaúcho voltar. Acho que a suspensão acaba em abril. Foi uma decisão bem injusta o que a USADA fez com ele. Eles realmente não conseguiram achar nada, não conseguiram mostrar o que era aquilo ali. Foi muito triste pra nós nesse sentido, ficar tanto tempo esperando pra ele voltar a lutar. Mas ele é um cara que se mantém alegre, essa é a parte mais forte dele. Ele está treinando três vezes por semana conosco aqui, faz jiu-jítsu com o (Rubens) Cobrinha e com o (Rômulo) Barral. Está focando nessa parte atlética. Ele está fazendo bastante seminários mundo afora, e continua ali com o público vendo ele. Acreditamos que 2020 vai ser um grande ano com a volta do nosso campeão e com certeza voltará para brigar pelo título. Uma luta dele com o (Junior) Cigano seria muito interessante. Não sei quanto ao Cigano, mas da parte do Werdum é algo que ele quer fazer há muito tempo. Quando o Werdum era campeão, não fazia muito sentido, agora com os dois vindo de derrota seria interessante. Se tem algum problema, já resolve ali e faz o que tem que fazer. São dois grandes atletas e uma revanche seria uma boa pra volta do campeão. Fonte: https://globoesporte.globo.com/combate/noticia/rafael-cordeiro-quer-duelo-com-cigano-no-retorno-de-werdum-voltara-para-brigar-pelo-titulo.ghtml
  7. André Filho

    Jon Jones : "Anderson Silva é o maior Medio de todos os tempos."

    Acredito que muitos confundem a questão entre o melhor e maior lutador. Na minha opinião se analisarmos o melhor lutador entre Aldo e Max, não dá pra negar que o confronto direto entre eles tem um peso significativo nessa questão. Agora quando analisamos qual é o maior lutador entre eles(logicamente falando em feitos) ainda acredito que seja o Aldo, o mesmo foi campeão do WEC, foi o primeiro campeão peso pena do UFC, com uma excelente sequência de vitórias, várias defesas de cinturão, 10 anos invicto, ja foi o número um peso por peso. Enfim ainda acredito que o Aldo é o maior peso pena da história, o que não significa que não possa ser superado.
  8. Diego Ferreira vem numa boa fase 5 vitórias seguidas sendo as duas últimas contra dois russos duríssimos, ambos vinham com uma sequência de 6 vitórias na categoria.
  9. Concordo, certamente existem outras variáveis.
  10. Bom o Fergunson vem mostrando instabilidades emocionais, acredito que eles querem ter a certeza de que está tudo bem com ele. Levando em consideração o tanto de vezes que essa luta já caiu.
  11. Ex-campeão da categoria até 70kg busca a redenção após perder para Nate Diaz, em agosto de 2019. Já o brasileiro de 34 anos ostenta uma invencibilidade de cinco lutas no Ultimate Por Combate.com — Nova York, EUA 26/11/2019 10h45 Atualizado há uma hora Editoria de Arte Tentando se reencontrar na carreira, Anthony Pettis volta aos pesos-leves, onde foi campeão em 2013, para enfrentar o brasileiro Diego Ferreira, que não sabe o que é sair do octógono derrotado há cinco lutas. O Ultimate marcou o confronto para o dia 18 de janeiro de 2020, no UFC 246, em Las Vegas. A informação é do "MMA Junkie". Com 32 anos, Anthony Pettis chegou ao UFC em 2011 como campeão do WEC, mas sua estreia foi com derrota para Clay Guida. No entanto, nos anos seguintes, o Showtime se recuperou e conquistou o cinturão do Ultimate ao finalizar Ben Henderson, em agosto de 2013. Porém, após perder o título da divisão até 70 kg para Rafael dos Anjos, em 2015, Pettis passou a viver com a instabilidade na carreira, já que teve passagens pelo peso-pena (vitória sobre Charles do Bronx e derrota para Max Holloway) e pelo peso-meio-médio (vitória sobre Stephen Thompson e derrota para Nate Diaz). Já Diego Ferreira vive seu melhor momento no UFC. Após começar seu caminho na organização com vitórias sobre Colton Smith e Ramsey Nijem, em 2014, o brasileiro de 34 anos foi derrotado por Beneil Dariush e Dustin Poirier. No entanto, a partir de 2016, o peso-leve triunfou contra Olivier Aubin-Mercier, Jared Gordon, Kyle Nelson, Rustam Khabilov e Mairbek Taisumov. UFC 246 18 de janeiro de 2020, em Las Vegas (EUA) CARD DO EVENTO (até o momento): Peso-leve: Conor McGregor x Donald Cerrone * Peso-leve: Anthony Pettis x Diego Ferreira Peso-leve: Nasrat Haqparast x Drew Dober Peso-pena: Chas Skelly x Grant Dawson Peso-mosca: Roxanne Modafferi x Maycee Barber Peso-pesado: Alexey Oleynik x Maurice Greene Fonte: https://globoesporte.globo.com/combate/noticia/de-volta-ao-peso-leve-do-ufc-anthony-pettis-enfrenta-diego-ferreira-em-janeiro-de-2020.ghtml
  12. Pelos Deuses do MMA essa tem que acontecer dessa vez
  13. Josuel Distak afirma que equipe focada na preparação do peso-meio-pesado vai entrar em ação em fevereiro de 2020. Treinador de José Aldo, no entanto, segue com seu trabalho na Nova União Por Combate.com — Rio de Janeiro 25/11/2019 10h58 Atualizado há 10 horas Jason Silva Os últimos anos têm sido de transformações significativas na vida e na carreira de Ronaldo Jacaré. Além de se mudar para os Estados Unidos, o lutador subiu de categoria e agora atua como peso-meio-pesado no UFC. E, segundo Josuel Distak, seu principal treinador desde o início no MMA, as mudanças continuarão a acontecer em 2020, com a criação de uma equipe na América do Norte em parceria com Dedé Pederneiras. - Em fevereiro, vamos abrir uma academia em Orlando (EUA) para cuidar do Jacaré. Eu, Dedé Pederneiras, Márcio Soares e Daniel Mendes estaremos juntos para ajudá-lo. O Dedé só vai poder estar com a "Team Jacaré" em tempo de luta - disse o treinador à "Ag.Fight", deixando claro que o técnico de José Aldo não vai sair da equipe Nova União por conta da parceria. No último 16 de novembro, Ronaldo Jacaré fez sua estreia na divisão dos meio-pesados com derrota por decisão dividida para Jan Blachowicz, na luta principal do UFC São Paulo. O brasileiro, que reclamou bastante do resultado, agora tem um cartel de 26 vitórias, oito derrotas e um No Contest (luta sem resultado). - Jacaré não venceu essa luta por um erro de arbitragem. Foi uma sacanagem porque, para mim, ele venceu por 3 a 2. Os árbitros não conseguem entender que, quando eles julgam ali, estão julgando um camp inteiro e não só uma luta. Não temos o poder e autoridade de definirmos quem será ou não vencedor. Recomeçar não é o mesmo que partir do zero. Pode ser mais doloroso recomeçar, mas a experiência traz algumas vantagens. Mesmo com problemas de saúde, ele lutou na categoria de 93 kg com um lutador muito forte. Foi bem e, se ele não tivesse doente, a luta ia ser diferente - encerrou Distak. Fonte: https://globoesporte.globo.com/combate/noticia/tecnico-revela-parceria-com-dede-pederneiras-para-treinar-ronaldo-jacare-nos-estados-unidos.ghtml
  14. O foda do Hannibal foram as lesões que o afastaram das lutas por 3 anos, época em que estava em seu auge físico.
  15. Brasileiro radicado na Inglaterra quer vaga no card principal do evento que será realizado em março Por Combate.com — Rio de Janeiro 23/11/2019 09h00 Atualizado há um dia Getty Images O UFC anunciou nesta sexta-feira que seu próximo desembarque em Londres acontecerá no dia 21 de março. Embora não tenha anunciado nenhuma luta, o evento já tem um candidato para ser uma de suas atrações. Radicado na Inglaterra há 12 anos, o brasileiro Cláudio “Hannibal” Silva, invicto nas cinco vezes em que lutou no show, revelou ao “MMA Junkie” que deseja atuar no país. - Eu gostaria de lutar em março. Eu posso estar no card principal em Londres. Vivo aqui há 12 anos. Venci um monte de caras conhecidos, bons nomes: Leon Edwards, Nordine Taleb, derrotei todos esses caras, Danny Roberts. Sou definitivamente um grande nome no Reino Unido, então eles deveriam me colocar no card principal em Londres. O brasileiro, porém, reclama que está difícil encontrar adversários para ele na organização. - Eu quero lutar com um top 15, mas eles não querem lutar comigo. Sou arriscado demais para eles. Eu não entendo esse negócio de ranking, como vou me tornar um lutador ranqueado, porque eles não querem lutar comigo. Eles me recusam agora, então como vou chegar lá se eles recusam me enfrentar? Hannibal subiu ao octógono duas vezes em 2019. Em março, finalizou Danny Roberts com uma chave de braço no UFC Londres. Já em agosto, sua vítima foi Cole Williams, que venceu com um mata-leão no UFC Newark. Fonte: https://globoesporte.globo.com/combate/noticia/claudio-hannibal-quer-vaga-no-ufc-em-londres-e-reclama-nao-querem-lutar-comigo.ghtml