Ultimate Fighter

Membros
  • Content Count

    499
  • Joined

Community Reputation

0 Neutra

About Ultimate Fighter

Recent Profile Visitors

2675 profile views
  1. Sempre soube que o khahib ia voltar, a luta contra o Charles ,,ou mcgregor é questão de tempo, contra o mcgregor tenho certeza que vai ser dureza, o Irlandês é fanfarrão mas não é bobo e não vendeu barato a derrota na primeira luta, em uma eventual revanche vai vir outro lutador, bem mais preparado. Já contra o Charles ele vai se deparar com uma situação inusitada, vai enfrentar um cara que não vai ter medo do seu controle posicional, Charles se sente confortável jogando por baixo e é liso feito sabonete, além de estar mais forte fisicamente, não tanto quanto o khahib, que já disseram pesar 90kg em off, mas o Charles tá mais forte,acho que aguenta o tranco.
  2. Não acho que o atual Overeen tenha tanta chance assim contra o Jones, aquele Overeen jovem incansavel e inconsequente que atacava de tudo quanto é jeito tanto em pé quanto no chão teria muitas chances, mas agora ele já velho, vem lutando de maneira cadenciada pois sabe que seu físico já não aguenta mais um ritmo de luta insano. E o receio do jones de levar uma patada em pé vai fazer ele não entrar pra brincar, acho que ele vai entrar psicopata com pisoes, cotoveladas giratorias explosivas até achar espaço pra botar pra baixo, vão dizer que ele não tem força pra isso, não esqueçam, ele já está com 113 kg, vão dizer que ele não é um pesado natural, e quem é? OVEREEN? pegue boa parte desses pesados atuais e vão investigar o passado deles, nenhum deles nasceu com essa super genética de peso pesado, o próprio Ngannou anos atrás era só um cara alto e magro, óbvio que o cara tem facilidade pra botar uma carcaça de respeito, mas não nasceu assim. Além de tudo o Jones é negro, fibras musculares mais explosivas, tendo genética de pesado ou não, o nega o com 113kg vai ficar embassado de encarar.
  3. Dana White perde a paciência com estrela do YouTube, faz críticas e dispara: ‘Amanda Nunes colocaria esse garoto em coma’; saiba mais MATEUS MACHADO03/01/20210 Dana afirmou que Amanda Nunes deixaria Jake Paul em coma (Foto: Reprodução/UFC) Conhecido pelos seus vídeos no YouTube, Jake Paul foi mais um a se aventurar no Boxe e, à medida em que está ganhando suas lutas – foram duas até o momento -, vai se mostrando ousado ao desafiar nomes de peso do MMA, como Conor McGregor, Nate Diaz, Michael Bisping e Dillon Danis, ao mesmo tempo em que já foi desafiado por Vitor Belfort, Henry Cejudo, Ben Askren, Mike Perry e até mesmo Claressa Shields, multicampeã no Boxe, que está em processo de migração para as artes marciais mistas. Belfort desafia Jake e promete colocá-lo para ‘dormir’: ‘Quando eu era campeão, você estava nascendo’ Astro do YouTube nocauteia ex-jogador da NBA em evento de Tyson x Roy Jones e desafia McGregor Após desafiar Conor McGregor, youtuber Jake Paul arruma confusão com parceiro de irlandês; assista Por conta do seu estilo provocador e devido aos seus recentes desafios, Jake se tornou uma figura “odiada” entre os atletas de MMA e isso se refletiu até mesmo em Dana White, presidente do UFC, que já trocou provocações com o YouTuber. A mais recente declaração do mandatário aconteceu em uma entrevista ao podcast “Shout! The Buffalo Football”, onde Dana fez duras críticas à presença de Paul nos esportes de combate e, ao mesmo tempo, quem paga para assistir ao YouTuber em lutas de Boxe. Além disso, o “Big Boss” afirmou que Amanda Nunes, atual campeã peso-galo e pena do UFC, venceria a personalidade da internet de maneira brutal. “Se as pessoas são burras o suficiente para gastar seu dinheiro assistindo essa besteira, não sei o que dizer. Eu não poderia me importar menos com o que ele (Jake Paul) faz. Ele está tentando ganhar dinheiro e está fazendo suas coisas. Tem gente que quer gastar dinheiro nisso. Não sou uma dessas pessoas. Amanda Nunes nocautearia aquele garoto. Ele falou que nunca vai lutar com uma mulher, e ele realmente não deveria, porque ela vai colocá-lo em coma. Esse cara é apenas um garoto da rua. Ele tem sorte por existir uma pandemia. Ele está falando e desafiando pessoas reais, sendo que não é um cara real. Se trata apenas de um garoto do YouTube”, disparou Dana.
  4. MMAUFC Nick Diaz planeja retorno ao octógono após seis anos afastado, mas Dana White adota outro tom: ‘Acho que ninguém quer ver ele lutando’ YAGO REDUA04/01/20210 Nick Diaz pretende retornar ao octógono neste ano de 2021 (Foto: Reprodução/Instagram/@nickdiaz209) Um dos principais personagens do UFC na última década, Nick Diaz vai completar seis anos sem subir ao octógono no próximo dia 31 de janeiro. Na ocasião, o lutador enfrentou Anderson Silva – que retornava de uma grave lesão na perna – e o combate virou “No Contest” após os dois lutadores testarem positivo no exame antidoping da USADA (Agência de antidoping dos EUA). Kevin Mubenga, empresário do lutador, planeja o retorno do atleta de 37 anos ao Ultimate para o primeiro semestre de 2021, mas se depender de Dana White, presidente da organização, o americano segue longe do show e não retorna mais. “Tudo que eu vejo de Nick Diaz não parece que ele queira ou esteja pronto para competir nesse esporte. No MMA, até Jon Jones, por melhor que ele seja, tem que estar 100% mentalmente, fisicamente e emocionalmente pronto para treinar e para lutar. E eu acho que ninguém devia querer ver Nick Diaz lutar”, disse o presidente do UFC ao podcast “The Schmo” sobre Diaz, que ainda tem contrato com a companhia. Nick é veterano no MMA e atuou pelo extinto Pride, WEC, EliteXC e Strikeforce – quando conquistou o cinturão dos meio-médios. Além disso, disputou em duas oportunidades o título no UFC, mas foi derrotado por Georges St-Pierre e Carlos Condit. Dana acredita que por tudo o que Diaz fez, não há motivos para retornar. “Nick Diaz esteve em muitas guerras ao longo da carreira. Ele conquistou muitas grandes coisas na sua carreira, ganhou muito dinheiro. Ele é obviamente muito famoso. Ele conseguiu tudo que poderia desejar na luta. Eu não sei por que, quando vejo o Instagram dele, ele iria querer voltar a lutar”, concluiu o dirigente.
  5. Cara, o borrachinha tá estranho, tenho visto uns treinos dele fazendo manopla, esta lento e cansando muito rápido, e não tá com essa potência toda nos golpes, apesar de estar gigante, não tá com físico de lutador, o golpe pra gerar potência tem que ter velocidade, e nisso o borrachinha está devendo, não sei o que acontece, parece que está involuindo após a derrota pro Adesanya, esta lembrando muito o Vitor Belfort quando perdeu pro Couture pela primeira vez em 97 no UFC 15.
  6. Daniel Cormier cita Charles ‘Do Bronx’ como ameaça no peso-leve do UFC Citar Mensagem 04 Jan 2021 06:06 Recentemente, Khabib Nurmagomedov apontou Conor McGregor, Dustin Poirier e Islam Makhachev como melhores lutadores do peso-leve (70 kg) do UFC e tal posicionamento gerou discussão. Como a categoria é uma das mais acirradas do esporte devido ao alto nível de seus atletas e pela variedade de estilo dos mesmos, a lista de destaques varia muito e Daniel Cormier tem uma diferente. De acordo com o atual comentarista, um nome não pode ser ignorado. Em entrevista ao site ‘SCMP MMA’, o ex-campeão dos meio-pesados (93 kg) e pesados da organização defendeu a inclusão de Charles ‘Do Bronx’ no hall de candidatos ao título do peso-leve, uma vez que Khabib se aposentou. ‘DC’ concordou com os três nomes que o russo mencionou, mas lembrou que a atuação do brasileiro diante de Tony Ferguson foi impressionante e que o credenciou a figurar no top-5 da categoria. Vale lembrar que durante muito tempo, os cinco primeiros lugares no topo da divisão foram ocupados pelo número um, Conor McGregor, Dustin Poirier, Justin Gaethje e Tony Ferguson. “Khabib listou três caras que poderiam, eventualmente, sucedê-lo. Ele acha que Conor, Dustin e Islam são os três primeiros na categoria e estão na corrida ou deveriam ser considerados os principais candidatos ao cinturão, mas não vamos nos esquecer de Charles Oliveira. O que ele fez com Tony Ferguson, ele é o verdadeiro negócio. Acho que você o tem que colocá-lo na disputa. Quem conhece a categoria melhor do que o cara que foi campeão nos últimos anos? Eles estão no topo da lista e vão lutar pelo título em breve. Esses caras são durões e Charles Oliveira é difícil”, declarou Cormier. A vitória de Charles do Bronx sobre Tony Ferguson mudou o patamar do lutador no UFC. Antes, o brasileiro venceu sete lutas seguidas, sendo todas pela via rápida, mas era ignorado pela companhia e por boa parte dos fãs. Ao dominar o ex-campeão interino dos leves, em dezembro, o paulista ampliou a sequência de triunfos para oito e passou a ocupar a terceira posição no ranking da categoria. https://agfight.com/ufc/daniel-cormier- ... ve-do-ufc/
  7. Um dos dois vai vencer fazendo parecer fácil. Independente de quem perca, e não importa a forma como será a derrota , ambos tem tudo pra dar uma agitada na categoria dos pesados, especialmente se forem pro UFC. Buchecha não precisa nem discutir, seu chão fala por si, se conseguir adaptar bem seu jogo de chão pro mma, com uma trocacao decente, bom wrestling vai encomodar muito caso vá pro UFC. Quanto ao Senegalês, o cara é grande mas não é lerdo, é um grandalhão funcional, ágil e faz muito bem aquilo que sua luta propõe, derrubar e não ser derrubado, se conseguir adaptar seu jogo, lapidando sua trocacão e afiando seu jogo de chão, defesa de finalização etc pode fazer barulho no UFC tbm, creio que ele é mais bruto que o Ngannou e o Derrick Lewis juntos. Precisam de mais experiência pra entrar no UFC mas do jeito que a coisa lá anda freak show não duvido nada do dana contratar rapidinho os dois e eles vão ter que ganhar experiência no UFC mesmo.
  8. PLAY 00:00 -02:58 MUTE SETTINGS ENTER FULLSCREEN PLAY Iniciar Próx Mestre Hulk revela episódio ‘traumático’ após filha ter o nariz quebrado por ex-namorado; equipe expulsa lutador 29/12/2020 0 11 0 0 Um dos grandes nomes da Capoeira, o Mestre Hulk se viu diante de uma situação delicada nos últimos dias: a filha, Kellen Rodrigues, foi agredida pelo ex-namorado, o lutador Rubens Figueira dos Santos, e teve o nariz quebrado. O fato aconteceu na confraternização da equipe Família Fight de Kickboxing em Honório Gurgel, na Zona Norte do Rio, e está sendo investigado pela Delegacia Especial de Atendimento à Mulher. À TATAME, Hulk disse que foi um episódio “traumático” e se queixou da falta de apoio da comunidade do Kickboxing: “Nunca imaginei que isso poderia acontecer com uma filha minha. Sempre respeitei todos na luta e fora dela. Quando minha filha escolheu o Kickboxing, depois de ter aprendido muito sobre a Capoeira, achei muito legal, pois percebi que ela estava vingando no mundo da luta e queria alcançar novos horizontes, mas fiquei muito triste quando soube que parte desses praticantes apoiaram o agressor e não socorreram a verdadeira vítima. Hoje, me orgulho ainda mais de ser um capoeirista, porque na Capoeira jamais iríamos apoiar um agressor, seja ele quem for”, comentou o Mestre da Capoeira, que recebeu apoio da subsecretária Simone Costa, responsável pela pasta de Políticas para Mulheres do município do Rio de Janeiro. Kellen é faixa-marrom de Kickboxing e teve um namoro de 1 ano e três meses com “Rubinho” que foi marcado por “brigas”. Segundo ela, o motivo da agressão foi por “ciúmes” por parte de Rubens. Ele, recentemente, reatou o casamento com a mãe de seus três filhos. O lutador disse à TATAME que vivia, mesmo assim, um relacionamento extraconjugal com a filha do Mestre Hulk. À reportagem, o faixa-preta confirmou a agressão. O ícone da Capoeira disse que a filha se sentiu culpada no primeiro momento após ser agredida pelo ex-namorado. O Mestre Hulk disse que conversou e deu todo suporte para a Kellen. Além disso, ele também afirmou que lutadores e outras pessoas estão se unindo para levantar uma bandeira contra o feminicídio: “Só acho que, acima de tudo, o que deve prevalecer é a justiça, pois sabemos que a cada vez que a Justiça não executa o seu papel com a devida rigidez, outras Kellens serão nocauteadas fora dos ringues”, concluiu. Lutador é expulso da Família Fight O caso de agressão envolveu diretamente a equipe pelo fato de a vítima e o agressor fazerem parte da Associação de Kickboxing Família Fight (AKBFF). Deste modo, foi realizado uma assembleia, comandada pelo presidente da equipe Marcos Torquato sobre a expulsão ou não de Rubens Figueira da equipe. O time tem 26 faixas pretas. 16 votaram pela expulsão, seis pela suspensão e outros quatro preferiram não votar. À TATAME, Marcos comentou a decisão da equipe: “Sou o presidente, mas não decido tudo sozinho, tudo aqui é decidido em votação. Eu votei pela expulsão, sou contra qualquer tipo violência. Tenho esposa, filha, irmã, mãe e penso em todas, principalmente, nas minhas alunas que são como filhas pra mim. Fui ao hospital e falo com ela (Kellen) todos os dias. Pergunto se precisa de algo, não faço isso somente como presidente da equipe, mas também como um amigo e representando toda a equipe”, declarou o presidente da AKBFF. O presidente da Família Fight ainda destacou que a equipe completa 15 anos no próximo mês de janeiro e será realizado um aulão de defesa pessoal para mulheres, além de palestras abordando sobre o tema.
  9. Comentarista do Bellator faz previsão ousada sobre futuro de Ferguson: “Pode ser cortado” Citar Mensagem 19 Dez 2020 06:27 Não é segredo que UFC e Bellator são as principais forças do MMA mas, apesar de serem organizações rivais, os mandatários Dana White e Scott Coker se respeitam. No entanto, ‘Big’ John McCarthy parece disposto a acabar com a política da ‘boa vizinhança’. O ex-árbitro, que também atua como comentarista do Bellator, recentemente, polemizou ao vetar a contratação de Yoel Romero – confirmada dias depois pela companhia – e, agora, não perdoou a performance de Tony Ferguson na derrota para Charles ‘Do Bronx’, no UFC 256, evento realizado no último sábado (12), em Las Vegas (EUA). Em seu próprio podcast ‘Weighing In’, McCarthy lembrou que Dana White anunciou que o quadro do UFC passaria por uma mudança drástica e citou Ferguson como um dos prováveis 60 nomes cortados. O ex-árbitro justificou sua posição ao apontar a forma dominante como Ferguson foi derrotado por Justin Gaethje e por Charles e cravou que o atleta não lutará pelo cinturão do peso-leve (70 kg), tampouco vencerá os melhores atletas da categoria. “Acho que eles (UFC) vão cortá-lo. Posso estar errado sobre isso, mas a razão pela qual digo isso, primeiro é que Tony sempre teve uma relação complicada com certas pessoas no UFC. Ele sente como se tivesse sido impedido, enganado em certas coisas. Tudo bem, você pode dizer essas coisas quando está ganhando. Mas dê uma olhada nas duas últimas apresentações dele. Na luta com Justin Gaethje, ele lutou para valer, mas levou uma surra feia. Agora, ele perdeu feio. Então você olha para os leves e pensa ‘Tony Ferguson vai lutar pelo título?’. Isso não vai acontecer. Ele teria que vencer algo entre quatro ou cinco lutas consecutivas contra os maiores talentos e isso provavelmente não vai acontecer. Então você vai mantê-lo por quais motivos? Isso não vai te fazer nenhum bem como promoção. Não sei, só olho e digo que ele pode ser um daqueles 60 caras”, decretou McCarthy. Antes de ser derrotado por Justin Gaethje e Charles ‘Do Bronx’, Tony Ferguson ostentava uma sequência de 12 vitórias no peso-leve diante de nomes importantes como Anthony Pettis, Donald Cerrone, Edson Barboza, Kevin Lee, Rafael dos Anjos, entre outros e era apontado como a principal ameaça ao reinado do campeão Khabib Nurmagomedov. Em sua carreira, o atleta disputou 30 lutas, venceu 25, foi derrotado cinco vezes e, atualmente, se encontra em quarto no ranking da categoria. https://agfight.com/noticias/comentaris ... r-cortado/
  10. Dana White revela interesse em promover superluta entre Jon Jones e Israel Adesanya em 2021 Desde que começaram a se atacar, Israel Adesanya e Jon Jones não deram trégua e, por mais que sejam de categorias diferentes, um possível encontro entre os novos rivais passou a habitar o imaginário dos fãs. Sempre que pode, a dupla reforça o interesse de acertar as contas no octógono e Dana White é um dos principais entusiastas da superluta. Em entrevista ao site ‘BT Sport’, Dana revelou que o duelo entre o atual campeão do peso-médio (84 kg) e o ex-campeão do peso-meio-pesado (93 kg) é o que mais lhe interessa promover em 2021, por conta do que os rivais fazem no octógono e dizem fora dele. Além disso, Dana, que estava em rota de colisão com Jones, informou que se acertou com o lutador. “Essa é a luta que eu adoraria ver. Alguém me perguntou ontem sobre a luta que eu gostaria de fazer em 2021 e essa é a luta que escolhi. Jon Jones e eu tivemos a melhor conversa que já tivemos há cerca de uma semana e ele está pronto para voltar. Sua cabeça está no lugar certo e estamos em um lugar muito bom”, declarou Dana. Apesar do interesse do presidente do UFC, a superluta entre Israel Adesanya e Jon Jones pode demorar a acontecer. O primeiro está sendo cogitado para enfrentar Jan Blachowicz, atual número um do peso-meio-pesado, e o segundo está cada vez mais próximo de estrear no peso-pesado. https://agfight.com/ufc/dana-white-reve ... a-em-2021/
  11. Stephen Thompson critica UFC por apostar tanto em Chimaev: “É algo ridículo” Cit A ascensão de Khamzat Chimaev no UFC foi meteórica e, assim como lhe trouxe reconhecimento, também apresentou rivais. É comum notar diversos atletas insatisfeitos com o tratamento que a organização dá ao seu novo garoto propaganda e, inclusive, tais reclamações são públicas. E o mais novo membro deste time é Stephen Thompson, que encara Geoff Neal no UFC Vegas 17, evento que será realizado neste sábado (19), em Las Vegas (EUA). Porém não é o adversário quem o incomoda mais. Em entrevista ao site ‘MMA Junkie’, Thompson, que é conhecido por ser um dos atletas mais simpáticos e educados do esporte, surpreendeu ao apresentar uma faceta diferente e bem mais vocal ao analisar a carreira de Chimaev. O veterano criticou o UFC por dar tanto destaque ao jovem e esquecer de outros atletas que, de fato, merecem tal aposta, defendeu sua posição no ranking do peso-meio-médio (77 kg) e também a de Leon Edwards, adversário do sueco no dia 20 de janeiro. “Acho que Chimaev está em 15º, o que não faz sentido para mim. Ele lutou apenas uma vez nos meio-médios e seu oponente (Rhys McKee) perdeu duas vezes no UFC e, normalmente, é um leve. Simplesmente, não faz sentido esse cara ultrapassar todos que trabalharam duro para chegar onde estão. Agora, ele está classificado em 15º e luta contra o terceiro? É simplesmente ridículo para mim. Eu tive que passar por um corredor de assassinos para chegar no lugar que cheguei e Edwards também. Ele teve que vencer oito lutas para chegar onde está e eu tive que lutar contra adversários difíceis como Robert Whittaker, Jake Ellenberger, Rory MacDonald e Johny Hendricks para chegar onde estou e então esse cara salta no ranking? Acho que é um tapa na cara de todos que trabalharam duro. Edwards só tem a perder com essa luta. Onde isso o coloca? Isso não muda sua posição. Ele já merece lutar pelo cinturão. A categoria está um pouco maluca”, reclamou Thompson. Stephen Thompson, de 37 anos, é um dos atletas mais respeitados do peso-meio-médio por sua experiência e habilidade na trocação. O norte-americano já lutou duas vezes pelo cinturão da categoria e sua última atuação aconteceu em 2019, quando venceu Vicente Luque. Atualmente, Thompson se encontra na quinta posição no ranking da divisão e vai enfrentar o 11º, Geoff Neal. https://agfight.com/ufc/stephen-thompso ... -ridiculo/
  12. Bellator contrata lutadora que derrotou homem de 240 kg em ‘freakshow’ na Rússia Cita Protagonista de uma das maiores aberrações do mundo das lutas em 2020, Darina Madzyuk é a mais nova contratação do Bellator para reforçar o seu plantel feminino, de acordo com o site ‘Barstool Sports’. A lutadora russa, de 28 anos, ganhou as manchetes recentemente ao protagonizar uma luta de exibição contra um homem de 240 kg. O combate, realizado no último mês de novembro, em Moscou (RUS), foi vencido por Darina, em menos de 90 segundos, por nocaute técnico, em evento denominado ‘Our Business’. A luta de exibição, que obviamente não contou para o cartel da atleta no MMA profissional, foi duramente criticado por Marc Goddard, experiente árbitro do esporte, presença constante nos eventos do UFC. Darina Madzyuk atua no MMA profissional desde fevereiro de 2019 e já competiu em três divisões diferentes: peso-galo (61 kg), peso-pena (66 kg) e peso-leve (70 kg). A atleta russa chega ao Bellator com um cartel de quatro vitórias, sendo duas por nocaute, e uma derrota em sua carreira. https://agfight.com/bellator/bellator-c ... na-russia/
  13. Amanda Ribas recusa status de estrela e revela fórmula para ter sucesso no O MMA é um esporte que, constantemente, se renova e o cenário no Brasil não é diferente. Se uma geração se encaminha para a fase final de sua carreira, outra está pronta para assumir a posição e um dos principais nomes da nova safra é Amanda Ribas. A atleta estreou no UFC em 2019, impressionou no octógono e, rapidamente, escalou o ranking do peso-palha (52 kg) da organização. No entanto, a brasileira parece não se iludir com o grande momento que vive. Em entrevista ao site ‘MMA Junkie’, Amanda, que vai atuar contra Marina Rodriguez no UFC 257, evento que tem como luta principal a revanche entre Conor McGregor e Dustin Poirier, comemorou o fato de integrar um show tão aguardado pelos fãs para tentar ampliar sua sequência de vitórias, mas pregou humildade. De acordo com a brasileira, muitos lutadores caem na armadilha da fama e se transformam quando a alcançam, mas garantiu que isso não vai acontecer com ela, que negou a posição de nova estrela do MMA nacional e também explicou qual é a receita para ter sucesso no esporte. “Vai ser incrível para mim como lutadora e torcedora. Como lutadora, é ótimo, porque todos vão estar de olho no card e vão assistir a minha luta também. Vai ser incrível para mim, para meus patrocinadores e para o UFC. Para mim, não me vejo como uma estrela. Quando as pessoas dizem ‘Amanda, tire uma foto comigo’, eu fico tipo ‘Sim, com certeza! Por favor’. Para mim, eu não vejo isso, não sei como explicar. Alguns lutadores colocam uma estrela em suas mentes e pensam ‘Oh, eu sou o melhor’. Não, vá devagar, porque nossa vida é muito rápida, a vida de um lutador é rápida. Precisamos saber quem somos. Você não é o melhor para ninguém. Você precisa ser humilde, ter um bom coração e ter boas vibrações. Seja como eu”, declarou Amanda. Apesar de integrar o UFC há pouco tempo, Amanda já participa de grandes lutas e convive com a troca de adversárias. Recentemente, a brasileira viu os embates contra as experientes Carla Esparza e Michelle Waterson caírem e, agora, é Marina Rodriguez que está em seu caminho. Contudo, as mudanças de oponente não diminuíram o entusiasmo de Amanda quanto ao seu futuro, que revelou preferir o novo embate entre as opções anteriores e elogiou a compatriota. “Gosto mais desta luta, porque é a que farei. Na minha cabeça, quero lutar muito bem contra Marina, porque ela é minha adversária agora. Não estou pensando em outra pessoa, em outra lutadora. Estou pensando em Marina. Se eu conseguir uma vitória contra ela, espero subir no ranking e talvez até o cinturão. Na minha última luta, mostrei muito do meu grappling, por isso, desta vez, vou procurar mostrar mais da minha trocação. Treino muito para isso e Marina é uma lutadora muito boa na trocação. Vou tentar, porque treino para isso”, finalizou. Atualmente, Amanda Ribas, de 27 anos, é uma das atletas mais populares do UFC e conta com o apoio dos fãs e do próprio Dana White, presidente da companhia. A brasileira venceu as quatro lutas que fez pela organização, sendo três diante de nomes conhecidos do público, como Mackenzie Dern, Randa Markos e Paige VanZant, e ocupa a nona posição no ranking do peso-palha. https://agfight.com/noticias/amanda-rib ... so-no-mma/
  14. Ah muito tempo atrás lembro de uma frase do Renato Babalu quando questionado do "porquê" ter aceitado determinada luta em condições desfavorável , a resposta foi: "O lutador que se garante luta até em um banheiro molhado."