pipo

Moderador
  • Content Count

    42885
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutra

About pipo

Recent Profile Visitors

24751 profile views
  1. o Poirier com sua defesa de quedas mediana vai ser derrubado e finalizado vendo a Arman x Charles esse fds, duvido muito que alguém pare o Machachev
  2. mermão, eu vou até ficar calado.. foda isso
  3. galera, aquela faixa preta do Poatan foi deq? de Jiu Jitsu? (sem querer polemizar)
  4. Mike Bohn 14 de abril de 2024, 16h00 horário do leste dos EUA O que mais importou no UFC 300 na T-Mobile Arena em Las Vegas? Aqui estão algumas reflexões pós-luta… * * * * 5 Kayla Harrison faz uma declaração definitiva A estreia de Kayla Harrison no octógono não poderia ter sido melhor. Verdadeiramente. A bicampeã olímpica de ouro e bicampeã do PFL entrou em sua primeira luta no UFC contra a condecorada ex-campeã Holly Holm com muito entusiasmo, expectativa e expectativas. Harrison (17-1 MMA, 1-0 UFC) fez jus a tudo, basicamente dando um ragdoll em Holm antes de finalizar a luta com um mata-leão no segundo round. Quaisquer dúvidas sobre a capacidade de Harrison de chegar ao peso galo feminino foram respondidas na pesagem de sexta-feira. Ela também não parecia nem um pouco afetada pelo corte na gaiola, o que deveria ser aterrorizante para cada pessoa nesta divisão. Harrison dispara automaticamente para o topo após uma luta no UFC. Ela precisa enfrentar a próxima campeã Raquel Pennington, e se isso irrita Julianna Peña, bem, que assim seja. 4 Maior momento da história do UFC, cortesia de Max Holloway? Max Holloway atraiu Justin Gaethje para seu mundo na troca final de sua luta pelo título do BMF, e isso levou à morte de Gaethje da maneira mais violenta possível, já que “Blessed” marcou um nocaute terrível faltando um tique para o fim do relógio. Ainda estou totalmente pasmo e descrente do que testemunhei na jaula ontem à noite. Isso foi insanamente cruel, a tal ponto que fiquei legitimamente preocupado com a saúde de Gaethje quando ele foi esticado de cara na tela. Felizmente, ele transmitiu atualizações de ajuda positivas desde então. Mas por outro lado, você tem que estar muito, muito feliz por Holloway. Holloway é um dos verdadeiros mocinhos do esporte. Estou entrevistando ele desde sua primeira luta no UFC, e foi triste ver tanto do seu legado colocado em questão devido às três derrotas para Alexander Volkanovski. Ele se colocou em uma nova estratosfera com esse desempenho, porém, tornando-se o primeiro na história a conquistar um título interino e indiscutível do BMF sob a bandeira do UFC. Este momento será reproduzido nos destaques nos próximos anos. Foi tudo e muito mais. Isso definiu o show. E Holloway deveria escolher o que ele quer em seguida. Voltar ao peso pena e lutar contra Ilia Topuria? Claro. Ficar no peso leve e desafiar o vencedor de Islam Makhachev x Dustin Poirier no UFC 302? Certamente. Se surgir algo mais para esse cinturão BMF que faça sentido, vamos fazer acontecer. Holloway proporcionou um momento que as pessoas que assistiram a este evento ao vivo nunca esquecerão, e ele merece cada centavo dos $ 600.000 em bônus em dinheiro que recebeu. 3 Arman Tsarukyan continua avançando Arman Tsarukyan é muito bom e, com apenas 26 anos, vai continuar melhorando. Ele mereceu a decisão dividida sobre Charles Oliveira? Assistindo do lado da jaula pensei que sim, mas foi super competitivo. Mas mesmo Tsarukyan (22-3 MMA, 9-2 UFC) conseguir esse tipo de vitória sobre alguém da estatura de Oliveira é um grande negócio. Ainda não se sabe se ele será o próximo na vitória de Makhachev x Poirier, mas dado que ele está com 9-1 em suas últimas 10 lutas, com seu único defeito sendo uma decisão estreita para Mateusz Gamrot, ele certamente merece a oportunidade mais cedo ou mais tarde. 2 O fim de Charles Oliveira e Justin Gaethje como ameaças de título? É incrível ver a rapidez com que o estado da categoria leve mudou. Charles Oliveira estava escalado para lutar contra Makhachev em outubro, antes que um corte de última hora nos treinos atrapalhasse sua participação e levasse Alexander Volkanovski a intervir para uma revanche de última hora com o campeão. Depois de nocautear Poirier em julho, Justin Gaethje era o próximo a ser o próximo vencedor do Makhachev x Oliveira 2 em fevereiro, mas então toda a linha do tempo mudou e isso o levou à defesa do título do BMF contra Holloway. Agora que os dois perderam no UFC 300, é difícil não nos perguntar se já vimos o auge de suas respectivas carreiras. Gaethje (25-5 MMA, 8-5 UFC) é o mais preocupante dos dois, claro, já que sofreu um dos nocautes mais brutais da história do UFC . Seu coração e determinação nunca foram questionados, mas esse tipo de dano pode alterar para sempre a durabilidade de um lutador, e já estamos falando de um homem que nos proporcionou uma infinidade de guerras dentro do octógono. Pode haver motivos para sermos mais optimistas quanto às perspectivas futuras de Oliveira. Ele provavelmente deveria ter obtido a aprovação dos juízes contra Tsarukyan, então não é como se ele ainda fosse incapaz. Seu caminho de volta ao título provavelmente passou de uma luta para pelo menos duas, e com seu 35º aniversário chegando ainda este ano, o tempo está começando a se tornar seu inimigo. Há muitos pesos leves famintos por aí, e eles certamente veem Gaethje e Oliveira mais vulneráveis do que nunca agora. 1 A anomalia de Alex Pereira continua O arco da carreira de Alex Pereira no UFC é realmente uma das coisas mais marcantes que já aconteceram na história da empresa. Pereira (10-2 MMA, 7-1 UFC) nem havia estreado há menos de três anos, e lá estava ele no sábado, sendo a atração principal de um dos maiores cards que o promocional já fez e dificilmente se sentindo deslocado naquele local. Se você está lendo isso, já sabe da ascensão de Pereira de campeão de kickboxing GLORY em duas divisões a campeão do UFC em duas divisões. Ele não conseguiu defender seu título em sua primeira disputa pelo título do UFC no peso médio, mas conseguiu o sucesso em sua primeira defesa nos meio -pesados com um nocaute no primeiro round sobre Jamahal Hill. O brasileiro manteve a calma e a compostura durante toda a semana, apesar das críticas de Hill, e levou a mesma atitude para o octógono rumo à vitória. Foi tudo muito impressionante e me fez sentir um idiota por escolher Hill para fazer isso. Parei oficialmente de duvidar de Pereira para sempre. Dana White não gostou da ideia de passar para o peso pesado, mas quem pode dizer a Pereira do que ele é incapaz neste momento?
  5. Malhadinho e Blaydes é jogo ruim tem que pegar um cara que case subir assim tão rápido e pegar alguém com jogo de wrestling é conduzir mal a carreira
  6. Alex Pereira responde à postagem do campeão interino dos pesos pesados Tom Aspinall, Dana White não tem certeza se essa é a atitude certa LAS VEGAS – Alex Pereira espera uma rápida reviravolta no peso pesado, mas Dana White não concorda muito. Pereira (10-2 MMA, 7-1 UFC) manteve o título dos meio-pesados ao nocautear Jamahal Hill (12-2 MMA, 6-2 UFC) no primeiro round da luta principal do UFC 300 de sábado. Durante entrevista pós-luta com Joe Rogan, Pereira disse que quer disputar a luta dos pesos pesados no UFC 301, dia 4 de maio, no Rio. O campeão interino dos pesos pesados Tom Aspinall (14-3 MMA, 7-1 UFC), que estava presente, postou uma imagem enigmática dele olhando para Pereira no meio da multidão. Questionado sobre a postagem, Pereira disse que não está preocupado com quem luta. “Não sei cara, só ele pode responder isso”, disse Pereira ao MMA Junkie e outros repórteres por meio de um intérprete na coletiva de imprensa pós-luta do UFC 300. “Quando eu disse que quero lutar no peso pesado, não vou citar nomes aqui. Eu disse a eles que quero lutar no peso pesado, então quem eles escolherem.” Porém, o CEO do UFC, Dana White, descartou a ideia de Pereira no peso pesado durante a coletiva de imprensa pós-luta. Ele prefere que “Poatan” permaneça com 205 libras. “Quando você pensa sobre ele subindo para o peso pesado – você tem (Jon) Jones, você tem Aspinall e a lista é infinita nessa divisão de peso pesado”, disse White. “A divisão dos pesados é desagradável. “Não sei se essa é a decisão certa para ele. Ele parecia muito bem esta noite na divisão em que está, então acho que ele pode querer ficar lá por um minuto. Mas eu não sei. Todas essas são coisas sobre as quais falaremos.”
  7. só fico pensando quem seria o peso pesado que valeria a pena comercialmente falando tirando o Gane que se acha maior que o campeão e não deve aceitar, o cenário ta assim: Aspinal não aceitaria. Pavlovich x Volkov marcado Blaydes eu fugiria. Jogo péssimo Jairzinho seria um ótimo nome pq joga em pé e aceita a trocação Tybura não tem apelo, mas vem de boas lutas e é um bom casamento pelo estilo Lewis seria um bom nome, mas ta com luta marcada com o Rodrigo Zé Comeia o Tuivasa seria foda, mas o cara vem de 4 derrotas, é muito risco pra pouca recompensa
  8. eu acho que foi o maior feito da sua carreira. Até maior que ter vidado campeão da categoria e vencido o Aldo
  9. alguem tem o link da luta do Gaetjhe e do Max? onde assisto não ta rolando o 4º round
  10. O CEO do UFC, Dana White, está pasmo com a vitória de Max Holloway sobre Justin Gaethje no UFC 300. Holloway desafiou Gaethje pelo Campeonato BMF. Aqueles que escolheram Gaethje para vencer, inclusive eu, sentiram que o poder de soco de “The Highlight” seria suficiente para tirar Holloway do ritmo. Fomos facilmente enganados, pois “Blessed” mostrou porque ainda é um striker de elite no MMA. Holloway acertou Gaethje antes de acertar o nocaute faltando apenas um segundo para o final da luta. É mais um momento memorável na lendária carreira de Holloway. Dana White se emociona com Max Holloway nocauteando Justin Gaethje Durante a coletiva de imprensa pós-luta do UFC 300, Dana White deixou claro que não poderia estar mais animado com a forma como Holloway lidou com os segundos restantes de sua luta contra Justin Gaethje apesar de estar à frente (h/t MMAJunkie.com ). “Quantas vezes você já viu uma luta em que um cara está ganhando, clica na coisa de 10 segundos, o cara levanta as mãos e eles correm e se movimentam?” White disse na coletiva de imprensa pós-luta do UFC 300. “Ele venceu a luta e está lá com um dos caras mais perigosos do ramo, e diz: 'Vamos fazer isso'. E eles obedecem e entram. Falta um segundo e depois um nocaute daqueles. Isso é como uma merda de filme. Dana continuou dizendo que quando se trata de quem personifica o espírito do que significa ser um campeão da BMF, Max Holloway é o exemplo perfeito disso. “Quando estávamos sentados naquela sala e criamos o BMF, esta noite incorporou totalmente para que aquele cinturão foi construído”, disse White. “Deveria haver uma imagem na porra do dicionário quando você procura BMF. Foi incrível. Não sei se vocês perceberam isso, mas aquela luta sugou a vida de todo mundo esta noite. Nas duas lutas seguintes, todo mundo estava sentado ali, como se houvesse uma descarga de adrenalina. “As pessoas sempre me perguntam o que eu faço, eu vendo momentos sagrados para ganhar a vida. Esse foi o momento sagrado de todos os tempos.” White chamou a vitória por nocaute de Holloway como um “momento de definição de carreira” e embora ele não saiba o que vem por aí para Max neste momento, ele prometeu que haverá algo de bom reservado para o futuro membro do Hall da Fama do UFC.
  11. A campeã peso pena do UFC, Illia Topuria, admitiu que provavelmente dividirá o octógono com Max Holloway após o UFC 300. Holloway desafiou Justin Gaethje pelo hardware BMF dentro da T-Mobile Arena em Las Vegas, Nevada, em 13 de abril. Embora Gaethje tivesse vantagem no poder, ele lutou para encontrar “Blessed” a noite toda. Holloway estava destruindo “The Highlight” antes de finalmente marcar um nocaute com apenas um segundo para o fim da luta. Topuria estava presente e percebeu que Max provavelmente ganhou uma chance como seu ouro de 145 libras. Max Holloway chama a atenção de Ilia Topuria após o UFC 300 Durante entrevista à ESPN Deportes , Ilia Topuria reagiu ao desempenho de Max Holloway no UFC 300. “Para mim está claro, minha próxima luta é contra Max Holloway, parabéns e aproveite esta noite, mas depois de lutar comigo ele terá que voltar à fila” Há poucos dias, o empresário de Max Holloway, Tim Simpson, disse a Ariel Helwani no “The MMA Hour” que Holloway se sente confiante de que pode derrotar Topuria com facilidade . “Opções. Ele quer muito lutar contra [Ilia] Topuria, ele sente que vai gritar com ele, palavras dele. Ele fará isso em qualquer lugar”, disse Simpson sobre Holloway. “Ele pode [voltar para 145], toda aquela discussão interna, obviamente um desafio diante dele… você ouviu dizer que Islam Makhachev vai lutar em junho, não sei contra quem ele vai lutar…” Não faz muito tempo, Topuria disse a Helwani que gente como Max Holloway deveria se aposentar porque não teria outra chance pelo título dos penas . “Vou bater em um cara que deu uma surra três vezes. Como? Não faz sentido. Max, Yair, Brian Ortega, todos eles, podem ir e se aposentar. Nunca vou dar a eles a chance de lutar pelo título”, acrescentou Topuria.