Luiz Melo

Membros
  • Content Count

    1291
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutra

About Luiz Melo

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. Luiz Melo

    José Aldo fora do UFC 250 , Cruz vs Cejudo

    Peter Yan ou o TJ pra o Aldo. Tem que mostrar a que veio.
  2. Acho q houve influência direta. O Zumbi errou o soco que mandou e deslocou o ombro por conta do movimento que fez. N houve uma contrapartida do Aldo que gerou o trauma- nem mesmo se quero. Pelo q me lembro, Aldo abaixou e o soco foi meio que de raspão- alguma coisa do tipo. Pra mim, foi acaso total. So Sobre a luta, puxando na memória, lembro do Aldo vencendo. Começou a levar um calor em pé, tava sendo tocado e tal. Mas nos rounds anteriores tinha conseguido colocar pra baixo de boas. Mas pra ter certeza, só revendo.
  3. Luiz Melo

    Patrício Pitbull faz dura crítica a José Aldo

    Tem um vídeo dele novo que saiu no canal Maclife, é um de 8 minutos e no final tem um sparring de boxe. E tem aquele contra o Chris Van Heerden - um mais curto de 2 minutos e pouco. Dê uma olhadinha aí rapidinho. E eu to falando nível boxe. Os caras são sinistros demais. O repertório, a movimentação, a ginga da coisa, n da pra comparar. Ele tem talento. Mas MMA é outra parada. Além do q, pelo trabalho de força, a galera fica durona - quadril, cintura, velocidade das mãos. Infelizmente n tem como fugir disso. Por isso que é uma comparação até injusta.
  4. Luiz Melo

    Patrício Pitbull faz dura crítica a José Aldo

    N é q n há melhora de forma alguma, sabe ? Melhora até certo nível. O próprio Werdum estacionou. Isso pq a melhora esbarra na limitação do cara. Todo mundo tem um teto. As vezes a pessoa aprende extremamente rápido, tem uma evolução espantosa, mas isso n significa q o potencial de melhora é constante e infinito. Vide o Cigano. Ou mesmo RDA. A trocação n passaou daquilo, ponto de tomar atraso do Colby. Mesmo os fenomenais em seus jogos têm teto. O Conor pode treinar boxe 16 hs por dia, durante 2 anos que ele n pega o jeito pra coisa. Tava assistindo uns sparrings dele boxeando, e vi q ele n leva jeito algum. Altos vícios, pisada pesada, cintura dura, meio desequilibradão, mão da frente completamente nula, repertório nulo, n flexiona os joelhos, abertura de perna ruim, movimentaçãp de troco- além de tudo, é bem lento. Bastaria um amador duro aí da Bahia pra tirar ele pra nada. E eu falo isso do cara q tem as melhores mãos do MMA- mas só nascendo de novo pra ter nível de boxeador. É um cara excelente nos contragolpes, um timing q tempo de resposta q nunca vi igual, até pode pegar um boxeador mais desavisado, acertar um desses contragolpes. Mas n passaria disso: acertaria uma e seria engolido depois. E olhe que ele treina boxe pra caralho. Mas n vai. Ou seja, n basta querer. Existem limitações que o próprio corpo impõe q são insuperáveis. A propósito: Tbm vi um sparring do Aldo tomando um atrasainho legal de um amador. Diferença grande de velocidade, ginga, repertório, tudo. Mesma coisa q o Conor.
  5. Luiz Melo

    Patrício Pitbull faz dura crítica a José Aldo

    Eu acho q é muito difícil mudar o modo de lutar de uma vida. Por mais q seja verdade q ele seja preguiçoso, n há garantia alguma de q treinar com esses caras revolucionaria seu jogo. N primeira sapecada q toma o cara volta praquilo q sempre fez. Veja o Cigano, treinou com trocentas pessoas, e a base n mudou nunda. O jeitão das fintas, de se mover. Isso faz parte do DNA da pessoa. N se altera. Anderson treina boxe há anos, exclusivamente boxe, e n melhora. Barbosa n melhorou. Alvarez treinando com o Barbosa, n incorporou nada de seus chutes. Ou seja, na prática, contamos nos dedos os caras que alteraram completamente seu jogo depois de anos. Mesmo o Cordeiro, veja só: Dariush é bem porra louca na trocação. RDA n ficou excelente de boxe; Werdum tbm n, nem o Munhoz; Vettori; Hall, que já era sinistro tecnicamente, continuou na mesma- n aconteceu nada de revolucionário. Só mesmo Gastelum melhorou consideravelmente a mão. Mas atribuo mais a uma disposição natural. Infelizmente, preguiçosos ou n, as pessoas tem teto. Vc é muito otimista com a evolução das caras. N é o q vemos na prática. Pettis, Cerrone, Cigano, Jacaré etc etc etc
  6. Luiz Melo

    Patrício Pitbull faz dura crítica a José Aldo

    É o poder da torcida. Super Normal. A galera acha que só o Okami foi derrotado genuinamente. Apenas as vitórias dos brasileiros são legítimas. E a derrota do Anderson? Ah... foi azar, foi brincadeira. A do Shogun pra o OSP foi fatalidade. Aldo só perdeu pq se perciptou; o psicológico tava abalado; obra do não auge, n fosse o gás ruim... A parada é completamente unilateral : As justificativas mil só aparecem do lado de cá. Vai ser sempre assim. Ngm vai querer entender as derrotas dos adversários do Aldo, dos derrotados pelo Anderson, pelo RDA etc ... já acostumei.
  7. Luiz Melo

    Patrício Pitbull faz dura crítica a José Aldo

    E tem uma outra questão ainda mais importante, de uma simplicidade tão grande... E quase n é levada em consideração. O tempo de exposição ao perigo. Lutar é estar sob risco de cair babando a todo tempo. N existe luta segura. Veja o soco do Pettis no Thompson... Perigo de todo tipo, soco ventando na cara, chute passando há centímetros- isso acontece o tempo todo numa luta. Se essa é a tônica da luta; se o risco é a constante da coisa, há de se concluir q qt mais vc luta, mais exposto estará- maiores serão as chances de cair babando. O atleta luta há 15 anos, temos um universo de 2 mil golpes lançados com potencial pra nocautear, ex. Mas eu vou achar q fulano só caiu pq estava em declínio. Kk Confesso que acho engraçado. Pelo contrário, o raro é n cair em algum momento. Quase sorte. Vc pega a galera do Kickboxing. Peter Aerts perdeu 3 seguidas pra o Mike Bernardo. Nas outras duas ele nocauteou . Foi nocauteado pelo Le Bener, depois nocauteou. Luta é isso aí: há um quê de aleatório e imprevisível na parada. O MMA é menos aleatório, mas tbm n deixa de reinar a incerteza. Essa é a essência do negócio. Fosse diferente a coisa perderia a razão de ser. Aí a galera se espanta com a derrota de fulano, faz parecer q só foi possível por força de algum acontecimento extra-luta, obra do fortuito. Como se em condições normais atleta fosse uma espécie de Aquiles, e q a incerteza e o perigo ficassem suspensos, fossem completamente bloqueados pelo ki do querido. Kk Acho muita viagem. Todos vão perder; Velhos ou novos. N tem nada de anti-natural no revés. Pelo contrário, é o curso normal das coisas : é apenas o outro lado da moeda. Aceitam as vitórias? Aceitem tbms as derrotas.
  8. Luiz Melo

    Patrício Pitbull faz dura crítica a José Aldo

    Pra mim, ele continua lutando muito. Talvez um pouco mais lento que antes- e com ressalvas, pq nosso olhar resultadista costuma enxergar as coisas de maneira viciada: o resuldado acaba condicionando o olhar - , n por velhice, mas pelo histórico de treinos mesmo- o cara vai ficando mais forte fisicamente e isso traz algum prejuízo- mas traz bônus tbm. Anderson pesava 70 kg, por ex. E aí, se por um lado, ficou mais lento, ganhou em punch, força bruta, útil no clinch, defesa de quedas e tal. Ou seja, as coisas n apenas pioram. O Aldo do WEC muito provavelmente seria vencido pelo Max de maneira ainda mais dominante, já que n tinha o mesmo punch, a mesma experiência, nem o psicológico mais preparado , forjado pela inúmeras lutas duras q fez pelas pancadas levou - a lida com a adversidade deixa o atleta mais duro. A derrota aparece por um motivo muito simples: o atleta ta ali há tempo suficiente pra que os melhores físicos, as melhores genéticas, passem a praticar aquele esporte. É como se vc tivesse num emprego muito específico disputado por gente do mundo inteiro. Por mais q vc tenha talento pra coisa e o físico idelal, o mundo inteiro e o tempo ( jovens crescendo e se interessando pela modalidade) remam contra vc o tempo inteiro. Então, uma hora sua criptonita chega. É tipo uma contagem regressiva. GSP foi esperto e abandonou o navio qd sentiu q esse momento chegou. A maioria reluta em reconhecer. E pode ser ainda pior: o cara pode dar o azar de chegar uma leva de cara foda do nada, todos maiores, mais fortes e mais técnicos q os que ele vencia antes. Aí é ainda pior - q foi o q aconteceu com o Barão. Com o Anderson demorou bastante. Com o Weidman n demorou quase nada. E o Whitaker? N demorou nada. Ele surgiu na mesma época q uma leva de animal, sem Okamis e Leites da vida. É uma questão de sorte tbm. JJ venceu o Shogun em 2011. A primeira luta do Reyes foi em 2014. Ou seja, um menino. Mas um menino com a velocidade necessária, tamanho, punch, força, td reunido pra bater de frente com a besta. Veja a velocidade desse Volkanovski. Max surgiu, além do tamanho, com um nível de velocidade diferente dos demais, e o Aldo sentiu isso - n foi só tamanho. E aí vc vê o australiano baixinho, um passo a frente do Max em matéria de velocidade- e técnico pra caralho. Ou seja, nem demorou pra criptonita aparecer. Esse deu azar. É isso. Acho que é a explicação mais plausível. N gosto de ficar suponto declínio do lutador só pq perdeu. Claro que há casos e casos. Mas n acho q seja o do Aldo.
  9. Engraçado q inventaram uma regra por aqui, qd o treinador de boxe foi denunciado por assédio e estupro, dizendo q questões pessoais da vida particular dos lutadores e treinadores n diziam respeito ao fórum. Com o Jones, a regra n se aplica. Qualquer coisa que faça, espremem até o bagaço. Rs É um entretenimento legal pra o grupo hostilizar o cara kkk
  10. Luiz Melo

    Video completo prisao de John Jones

    Mas é muito provável q a maior parte se dope. Talvez n hj, pq tem rolado uma "malha fina" pesada. Mas de 5,6,7 anos atrás pra trás? Sei n... Lembro que o Dedé barrou um teste no Aldo uma vez. Aldo lutou 5 rounds contra o Mendes, e parecia estar possuído kkk. Só um ex. N vou acusar o cara sem provas. Sem contar o Anderson e o Werdum etc. O treinador físico do Anderson é um guru do fisiculturismo e da preparação de atletas - portanto, AES é com ele.. Dos caras mais respeitados do Brasil e dos que mais manjam disso. Vc acha mesmo q o Aranha só usou pra acelerar a recuperação da lesão? Vi uma entrevista do Camões em q ele comete um ato falho: Disse que sabia como burlar o antidopping mas nunca o faria, por ser um profissional da área. Pq seria antiético. Seria uma traição à profissão etc kk Achei foda: " - sei td como trapacear,( ja fui pego uma vez) Mas nunca faria isso...." Ta bom...
  11. Luiz Melo

    Video completo prisao de John Jones

    Cara, sinceramente... N tem como relativizar o domínio do cara. Pegou todos os tipos de jogos. Seu background é o wrestling e ele mais trocou do que derrubou. Desespero nenhum pra colocar pra baixo. Bate strikers em pé. Gás foda. Frieza nunca antes vista. Queixo surreal. E o mais importante: caras cheirando a enxofre que caíram e caem pra dentro sem respeito algum. Até mesmo o Marreta, vindo dos médios, que n tinha tanto hype, fez seu jogo e n se intimidou. E a ignorância do Reyes ? Isso td só valoriza sua jornada. N teve nego borrado, já chegando no cage derrotado. Até o Sonnen quis cantar de galo. Lyoto deu calor no primeiro round. Glover deu luta. Etc Pq, meu chapa... tava revendo um dia desses aqui, Anderson vs Thales Leite. Porra! Era foda kk. Deu agonia de assistir... uma apatia extrema, uma marcha lenta.... cagaço hilário. Nem o Ngannou, que pode matar qualquer um com um golpe, consegue produzir algo semelhante. Isso conta.
  12. Então... Eu n acho o Aldo bomzão de boxe. Ele é excelente como striker no geral, um kickboxer muito bom com ênfase na mão. Mas n acho que tenha trejeitos de boxe, a ginga da coisa nem a técnica refinada. Existem minúcias q ele n apresenta. Tbm n é referência nos chutes: o repertório é curtísismo na parte dos chutes; vc pega um Adesanya da vida chutando, Marlon... são caras de muito recurso. Aldo é de outro estilo, menos habilidoso que os citados, menos variado no repertório, mas é muito sólido e funcional naquilo q propõe. É um estilo q n se renova, mas que é extremamente sólido e perigoso. É luta dura pra qualquer um. Essa suposta carência de repertório e o estilo n tão vistoso n o torna menos talentoso. Por ex, o Vannata e técnico pra caramba, tem ginga, é habilidoso, mas n é nem 20 % do lutador que o Aldo é.
  13. Cejudo é uma luta bem vencível pra o Aldo. A diferença de tamanho é grande. Apesar do Cejudo ser Golden Gloves e de ser muito bom em pé, o cara é tão pequeno, tem braços tão curtos, q n tem como encurtar a distância de maneira mais conservadora e prudente. Contra o Marlon, q nem é tão grande, em vários momentos ele encurtou na doida, cruzados de cabeça baixa e tal e muotas vezes foi loteria - infelizmente, por questões físicas, tem q recorrer a isso pra acertar. É isso ou procurar o momento perfrito e passar a luta toda sem acertar um soco. Então, é provável que queira transformar a luta numa briga, intercalando com as tentativas quedas - que acredito que serão frustradas. Sendo assim, é possível que tenha mais dificuldades pra acertar o Aldo do que teve com o Marlon. Aldo parece ter mais punch q o Marlon. O perigo é, nessas encurtadas do baixinho, entrar uma mão boa. Considerando q o Aldo tbm gosta de ligar o foda-se as vezes e mandar cruzados em sequência. Um outro ponto é q o Aldo é um cara acertável, a movimentação de cabeça é irregular: as vezes se movimenta bem, as vezes engole socos bobos. Então, n é impensável visualizar o Cejudo acertando uma bomba. Embora eu acredite que o Aldo assimile- caso n seja num contexto insuportável. Tendo a ir de Aldo. Tem a dúvida do gás do Brasileiro. Mas n acho q o ritmo seja tão intenso a ponto de fazê-lo cansar - n vimos esgotamento físico contra o Marlon. Vamos aguardar.
  14. @MV8 Tem um ponto problemático que talvez minha fala tenha apresentado: A ideia de q uma vitória sobre alguém só é legítima "moralmente" se o derrotado performou dentro das expectativa das pessoas - expctativa q leva em conta a média de suas performances anteriores. E aí, qualquer coisa menor que esperado torna o brilho da vitória alheia menor. Como se os caras fossem robôs e q, em condições normais, reinasse a constância, o q justificaria a exigência de resultado positivo se o lutador tivesse vindo de uma sequência grande vitórias, ou fosse um grande campeão. Ex: quem ganhou por nocaute 10 lutas em sequência, necessarimante deve vencer as próximas duas por nocaute. Caso perca as 3 lutas seguintes, somente algum acontecimento extraordináro poderia justificar o desalinho e a quebra de ciclo. Esse raciocínio é completamente errado. A Luta é, em essência, irregular e aleatória - e essa é a blza da coisa: As vezes o cara n ta bem, mesmo n estando lesionado; n se acha na luta,subestima o adversário ou o jogo n casa apenas naquele dia- vide Gustafsson. A coisa n deve ser determinada pela média das atuações anteriores pq n estamos falando de máquinas. Por isso eu n sou nada fã desse papo de auge e de q fulano n é mais o mesmo. Acho um raciocínio pobre. Que faz sentido algumas vezes, em casos isolados, mas q costuma partir de pressupostos equivocados. Enfim... JJ pode arrasar na próxima luta e o Reyes pode ser tirado pra nada por outro cara qualquer. Na verdade, essa é uma das formas de amenizar a derrota que finda diminuindo o mérito de quem vencej: Ah mas aquele n foi fulano de verdade. Rsrs Foi mal a bíblia. Pegueibo gancho e fiz uma reflexão kk
  15. Bingo. É falar do Marreta e a galera fica ouriçada com aquela quase vitória. Daí vem o Reyes e performa muito melhor e um silêncio estranho se instala. Prevejo uma lógica viajante pra justificar a predileção: Se o Marreta fez aquilo lesionado, em condições de igualdade teria vencido com mais tranquilidade, ou mesmo nocauteado. Foi assim com o Gustafsson rsrs