André Filho

Grandes Lutas: Wand recorda obra de arte contra Rampage no Pride: "Foi como pintar a Mona Lisa"

Recommended Posts

Brasileiro deixa americano "pendurado" nas cordas do ringue, em 2004. Repórter Glória Maria, que cobriu edição um ano antes, relata fama do brasileiro no Japão e mostra camisa autografada

Por Guido Nunes, Marcelo Barone e Raphael Marinho — Rio de Janeiro

16/11/2020 12h08  Atualizado há 11 minutos

O muay thai é conhecido como a "Arte da Oito Armas". E Wanderlei Silva, especialista nesta modalidade de combate, se consagrou no Japão depositando sua agressividade na ponta das mãos, pés, cotovelos e, especialmente na segunda luta contra Quinton "Rampage" Jackson, pelo Pride 28, em 2004, os joelhos. Diante de 60 mil pessoas, na famosa Saitama Super Arena, o "Cachorro Louco" nocauteou o desafeto no segundo round, deixando-o "pendurado" nas cordas do ringue e defendeu o título de campeão peso-médio da organização.

- Foi um golpe muito certeiro. Na hora que caiu, eu falei: "Caraca!". Aquele dia foi uma das minhas maiores glórias na minha carreira, um nocaute cinematográfico. É tido até hoje como um dos dez maiores nocautes da história do MMA. Você aplicar um nocaute desse, em um atleta como ele, é muito difícil. Fiquei muito feliz de proporcionar... Foi como pintar a Mona Lisa, né? É o que chamamos de arte marcial, uma oportunidade única de gerar um momento plástico desse, que os caras vão ver pelo resto da vida. Quando o juiz levanta o Rampage e vaza aquele monte de sangue, até hoje eu falo: "Que tesão isso aí (risos)". Tem gente que fala: "Nossa, que violento". Mas esses não são dos nossos (risos) - diverte-se o curitibano, em entrevista para a série Grandes Lutas, do Esporte Espetacular.

Wanderlei Silva distribui joelhadas até nocautear Quinton "Rampage" Jackson — Foto: Getty Images

Wanderlei Silva distribui joelhadas até nocautear Quinton "Rampage" Jackson — Foto: Getty Images

O nocaute se tornou especial dada à rivalidade existente entre Wanderlei Silva e Rampage Jackson - reforçada pela imagem icônica do americano "pendurado" nas cordas. O brasileiro - que havia nocauteado o oponente em 2003, na conquista do GP do peso-médio - conta que eles sempre se olharam de forma atravessada. Não à toa viriam a se enfrentar quatro vezes na carreira (duas vitórias para cada lado), a última delas, pelo Bellator, em 2018.

- Ele foi e é um dos meus grandes rivais. Nosso encontro sempre foi muito tenso, a gente sempre se olhou meio de longe. É aquela história: leão quando se encontra é assim mesmo. O cara é grande, meu irmão! Ele sempre foi um adversário muito bom, bem preparado e que aguentava porrada. (...) Fui lá e meti a porrada nele (risos). Eu estava ligado... Na escola que esses caras estão eu sou o diretor (risos). Na hora que o vi pendurado foi um momento emocionante, porque você conseguir uma vitória dessa, em cima de um rival desse, num dia como aquele, ganhando uma bolada... Eu ganhei muita grana. Foi um dos melhores dias da minha vida.

Rivalidade entre Wanderlei e Rampage começou no Pride, mas se estendeu por UFC e Bellator — Foto: Getty Images

Rivalidade entre Wanderlei e Rampage começou no Pride, mas se estendeu por UFC e Bellator — Foto: Getty Images

 

Glória Maria guarda presente de Wanderlei Silva

 

Renomada repórter da TV Globo, Glória Maria foi testemunha do fenômeno Wanderlei Silva em terras japonesas. A jornalista - que cobriu o Pride Final Conflict um ano antes do segundo reencontro entre Wand e Rampage -, se impressiona até hoje com o frisson provocado pelo "Cachorro Louco" nas ruas do país.

- Todo mundo o conhecia. Ficavam milhares de pessoas na porta do hotel esperando para ver o Wanderlei Silva. A gente saía na rua e não podia andar, porque todo mundo queria foto e autógrafo dele. Era uma coisa maluca. Eu entrei em um mundo absolutamente novo e, inacreditavelmente, cheio de glamour. O Wanderlei era visto lá como um deus, um herói. Eu não acreditava. Meu Deus, quem é esse cara que eu nunca ouvi falar e que não pode sair na rua? Ele parecia um astro de Hollywood. Você falar isso hoje, quando todo mundo é conhecido, ok. Mas naquela época era uma coisa impensável. Eu levei um choque.

Glória Maria com a equipe de Wanderlei Silva no Japão — Foto: Arquivo Pessoal

Glória Maria com a equipe de Wanderlei Silva no Japão — Foto: Arquivo Pessoal

Embora tenha uma carreira de sucesso, recheada de pautas variadas e em centenas de países diferentes, Glória Maria guarda com carinho esta cobertura do Pride. Prova disso é que, mesmo 17 anos depois, ainda guarda, cuidadosamente, a camisa autografada que recebeu das mãos de Wanderlei Silva.

- Ele escreveu uma coisa linda para mim: "Glória Maria, foi um grande prazer te conhecer, obrigado pela semana maravilhosa. Você é uma pessoa muito interessante, adorei mesmo ficar seu amigo. Um beijão do seu amigo eterno, Wanderlei Silva". Foi uma coisa tão especial. Está aqui, guardadinha até hoje, porque foi uma coisa muito, muito, muito linda. Só tenho a dizer ao Wanderlei: "Obrigada, do fundo do meu coração, por ele ter permitido ser meu amigo". Essa você não sabia, guardei no fundo do coração (risos). Foi um momento tão especial, ele me deu com tanto carinho, que depois que ele ficou conhecido no Brasil, todo mundo queria a camisa. Essa eu não dou, essa é minha e está guardadinha (risos).

Fonte: https://globoesporte.globo.com/programas/esporte-espetacular/noticia/grandes-lutas-wand-recorda-obra-de-arte-contra-rampage-no-pride-foi-como-pintar-a-mona-lisa.ghtml

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ufa me emocionei com essa reportagem, pois me lembro que fui em várias bancas de DVDs piratas kkk pra conseguir comprar, pra assistir essa luta, e consegui na verdade assistir num trailer de lanches, que estava passando , ja a noite depois do rala, perdi três ônibus cheguei em casa tarde,quase ofereci 100 pila pelo dvd pirata, mas Wand será eterno como a chama por esse amor pelo esporte, essa luta o mais massa de tudo e quando levantam o Rampage e vem aquela lama de sangue, uma pena Wand e Shogun meus heróis envelhecerem

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

A matéria do site (se bem me lembro era o Tatame) :

Minotauro e Wand são derrotados no Pride de fim de ano.
Poucos brasileiros haviam acompanhado as guerras contra Fedor e Mark Hunt. 

O MMA nunca mais viverá essa atmosfera. 

Como foi incrível ter acompanhado a tudo isso. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, jon jones disse:

Caçador de japones

Quinton (2x) Hendo (2x), Arona (2x), Mark Hunt, Cro Cop (2x), Gibert Yvel, Guy Mezger, etc.

Esse só no pride que eu lembre.

Sem contar que  um dos japoneses que ele enfretou fazia a família Gracie dormir de luz acesa.

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Último Imperador disse:

A matéria do site (se bem me lembro era o Tatame) :

Minotauro e Wand são derrotados no Pride de fim de ano.
Poucos brasileiros haviam acompanhado as guerras contra Fedor e Mark Hunt. 

O MMA nunca mais viverá essa atmosfera. 

Como foi incrível ter acompanhado a tudo isso. 

Tô com vc e não abro.

tenho certeza que nunca vamos viver nada igual 

Share this post


Link to post
Share on other sites

As vezes eu me pego pensando nessa história de Goat.

Tudo bem, tem muita discussão dessa que não vai chegar a lugar nenhum, por inúmeros motivos e pontos de vista.

Mas o Wand viveu uma época que seu auge foi um dos mais temidos da história desse esporte. O cara era um assassino. Aquela sequência sem perder, que foi encerrada pelo Hunt, é uma das maiores sequências de vitórias desse esporte

 O cara jantou o Sakuraba 3 vezes. Os Gracies devem morrer de inveja hahah

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, Ominöser disse:

Quinton (2x) Hendo (2x), Arona (2x), Mark Hunt, Cro Cop (2x), Gibert Yvel, Guy Mezger, etc.

Esse só no pride que eu lembre.

Sem contar que  um dos japoneses que ele enfretou fazia a família Gracie dormir de luz acesa.

Fora o Kazuyuki Fujita, peso pesado, que era um monstro.

Wand fez história, gostem ou não.

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 horas atrás, Ominöser disse:

Quinton (2x) Hendo (2x), Arona (2x), Mark Hunt, Cro Cop (2x), Gibert Yvel, Guy Mezger, etc.

Esse só no pride que eu lembre.

Sem contar que  um dos japoneses que ele enfretou fazia a família Gracie dormir de luz acesa.

Yvel não né?!   Um campeão tb conta com a sorte, aquele chute no saco foi iluminado haha

Yvel provavelmente acabaria já com a imagem de invencível do Wand antes mesmo de começar.  Mto mais técnico em pé (mais  pesado tb).

Share this post


Link to post
Share on other sites

Em 2004 era estagiário de Direito, inventei uma desculpa pra ir em uma tarde de autógrafos do Wand na loja da Koral no Itaim, pqp que dia inesquecível guardo as fotos com um puta apreço.

Grande ídolo, trata os fãs com um carinho absurdo. Torço sempre por ele, Wandeco e o Pride são eternos é a época de ouro, inigualável.

Edited by Bombtrack

Share this post


Link to post
Share on other sites

O nocaute q o Rampage sofreu está no top 10 nível constrangimento de quem é derrotado

 

Teve aquela batucada do Tiago Silva na bunda de um lutador q esqueci o nome

A comida do Adesanya no Borrachinha

O nocaute sofrido pelo Rashad contra o Lyoto q ele ficou estatelado todo estranho e depois foi zoado pelo Rampage com isso

A zoada do Masvidal no Askren pedindo silêncio que o Askren tava dormindo depois da luta acabar em 7 segundos

A tiração pra nada do Anderson no Griffin onde no fim o Griffin é ''nocauteado''com um soquinho (na verdade ele n quis continuar a luta e saiu correndo de vergonha)

A tropeçada ridícula do Shogun q levou ao nocaute contra o Ovince StPreux

Aquela apagada que o Crazy Horse tomou nos bastidores pro Cristiano Marcelo nos bastidores do Pride (essa situação n foi propriamente numa luta mas o lutador passou vergonha)

Aquela encolhidinha do Bombereem contra o Kharitonov

As ultimas 20 lutas do Bob Sapp q ele luta fica 1 minuto toma o primeiro soco e se entrega, só pra pegar a bolsa

E essa do Rampage amarrado desmaiado nas grades kkkkkk

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
13 horas atrás, Rappa Hemp disse:

Yvel não né?!   Um campeão tb conta com a sorte, aquele chute no saco foi iluminado haha

Yvel provavelmente acabaria já com a imagem de invencível do Wand antes mesmo de começar.  Mto mais técnico em pé (mais  pesado tb).

Mas aí é achismo seu. O wand venceu gente muito melhor que ele so por ter coração. Coisa que falta pra grande maioria por aí 

Share this post


Link to post
Share on other sites
23 minutos atrás, pipo disse:

Mas aí é achismo seu. O wand venceu gente muito melhor que ele so por ter coração. Coisa que falta pra grande maioria por aí 

Yvel era um peso pesado de quase 2m de envergadura.  Lapidado na maior escola da holanda de kickboxing (Golden Glory).  Um cara já nocauteou em pé Semmy Schilt, Cheick Kongo, Pedro Rizzo, Gary Goodridge.  

Vitor Belfort e Vovchanchyn mesmo com todo o arsenal em pé que tinham não quiseram trocar em pé com ele não.  

Não vejo no currículo do Wand vitórias contra grandes trocadores.  Talvez Cung Le, Bisping e Guy Mezger sejam os únicos (esse ultimo era um striker razoável e os outros já na fase Wand UFC).  Rampage e Hendo eram wrestlers "bons na mão" que viraram strikers qdo veteranos (e ambos venceram o Wand nessa fase).  O resto foram vitórias sobre grapplers.

O achismo faz parte desse fórum né? assim como seu de acreditar q o Wand com coração o venceria heheh

Cada um reúne os argumentos e debate seus achismos

abs

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now