rivvithead

Colaboradores
  • Content Count

    4723
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutra

About rivvithead

  • Birthday 06/30/1987

Profile Information

  • Gender
    Male

Recent Profile Visitors

13583 profile views
  1. cara! parabéns pelo debate! muito paciente e didático.
     

    1. rivvithead

      rivvithead

      Opa, e aí meu caro tudo bem?

      Teve um certo custo pessoal ahahah, mas não podia deixar certas coisas sem resposta.

      Muito senso comum e desinformação da nisso... É tudo "culpa do presidente"...

      Mas eu desencanei lá... Deixe agora falarem o que quiserem, acho que eu já consegui explicar tudo o que queria.

    2. siso_

      siso_

      pois é. uma vez falei disso com o daniel mendoza. evito entrar nesses assuntos aqui, mas por outra lado tem coisa q não dá pra deixar passar. além de achar importante ter opiniões dissonantes num grupo q se junta em torno de algo em comum.

      mas dá preguiça mesmo

    3. rivvithead

      rivvithead

      Ih mano... Eu nem posto mto mais no fórum e, quando era mais ativo, nunca tinha postado nada sobre o tema.

      Primeira vez provavelmente e, ainda que alguns tentaram, evitei ao máximo levar o debate para "esquerda... Direita..."... 

      Se está difícil De se entender (ou se fizeram de desentendidos) as relações e atribuições de cada esfera pública, imagina começar um debate com viés social e econômico, além do político.... Melhor não hahahaha.

      Antes que venha esse debate, eu optei por encerrar minha participação, mesmo pq a moderação já havia pedido para parar.

  2. Cara, deixa eu ver se eu entendi seu raciocínio: A área antes era dominada pela milícia e agora pelo tráfico. Isso se é determinado pelo governo federal, pois bolsonaro e lula supostamente tem ligações com essas duas facções (aqui ingnorando completamente o fato de que essas já existiam e dominavam o RJ antes mesmo deles serem eleitos presidentes)? é isso? Os governos estaduais que falharam e deixaram esses grupos se desenvolverem no RJ desde a década de60, 70, 80 e 90, com bicheiros, tráfico de drogas e milícia (que existe desde a década de 80 cabe lembrar) não tem NADA com isso. É apenas o lula e o bolsonaro e o problema de crime organizado no RJ começou em 2003 no Lula 1 e com bolsonaro? Bem, até o momento estão fazendo um esforço descomunal para falar que tudo, ou quase tudo, que acontece é culpa da esfera federal, e mais precisamente do chefe do executivo. Resumiram politica de segurança pública a legislação penal apenas (e não, política de segurança pública não é apenas legislação penal. longe disso), logo por essa razão, os governos estaduais não podem fazer muito. E com isso diminuiram a atuação/responsabilidade dos governos estaduais e municipais na agenda de segurança pública. Ainda, diminuíram a atuação/responsabilidade dos outros poderes da própria esfera federal, nas agendas de segurança pública. Em geral, atrelam o sucateamento da polícia militar (que é instrumento ostensivo, não penal, planejado pelo governo estadual, com destinação de verbas aprovadas e fiscalizadas pelos deputados estaduais, os quais, pelo que foi dito, são completamente inúteis), ao governo federal. E eu que estou sendo irônico, ingênuo ou militante? Ok. Acho que já falei o que tinha que falar. Quem concorda comigo valeu e quem não concorda, ok.
  3. Ele indica e o juiz é sabatinado e votado pelo legislativo. O rito é justamente para não dar poder ditatorial para uma pessoa. É o que chamam da relação dos três poderes Abraços
  4. O argumento inicial meu era pra quebrar essa visão simplista de que é tudo presidente, que faz parte do executivo, juntamente com governadores e prefeitos. É normal do brasileiro achar que os problemas se resolverão culpando só o cargo de presidente, que é um cargo de um dos três poderes enquanto continuam a não ligar para deputados, senadores, juízes, prefeitos e vereadores fazem ou deixam de fazer. Começar a pensar nessas coisas é se politizar de fato, na política como é aqui no Brasil. A conversa foi sobre política e não sobre políticos (pessoas). Quando a conversa, seja pra se defender ou se atacar, fica presa a personificação de uma pessoa só e que ocupa um cargo, ignorando todos os outros cargos e outras esferas públicas, isso não é se politizar e sim se extremar. Já vi pessoas reclamarem que "era culpa de presidente, o fato de a escola municipal estar ruim"... A frase foi bem essa...
  5. Tráfico de drogas até onde eu sei, também é combatido pelo exército
  6. Cara, os instrumentos de força federais (PF e até exército se não estou enganado) só podem intervir no estado caso solicitado. Esses números são referentes ao planejamento das forças federais. Não são elas que fazem a segurança de cidadão nas cidades dos estados, isso cabe a PM fazer. A PM é uma força de segurança pública do estado. Quem faz o orçamento e estratégia da política de segurança de um estado é o governo do estado. Basicamente é errado em vários níveis relacionar PM e Presidente. E não é raro isso acontecer. Sobre governador, ok. Agora, deputados estaduais são do legislativo. Eles podem e devem sim apresentar projetos de lei. Obviamente não para o penal, mas isso não quer dizer que não se possa fazer projetos de lei e diretrizes para as políticas de segurança pública. Inclusive uma das funções é a de aprovar o orçamento estadual referente ao quanto vai ser, e onde vai ser gasto, em segurança pública.
  7. Bem se é isso, então de fato não tem mto o que falar. O governo dela foi ruim, mas como eu disse, governo ruim não tira presidente. Se tirasse Bolsonaro tbm teria caído O que tira presidente do governo aqui é má articulação com o congresso. Eles arranjam qlqr desculpa tipo essa de pedalada fiscal e quem quer, cai.
  8. Ah vc acha que ela caiu por pedalada fiscal e pq Eduardo Cunha queria combater a corrupção?
  9. A matéria que postei diz o que aconteceu na realidade: STF determina que é proibido na pandemia, de se fazer operações policiais nos morros, exceto em caráter excepcional. O governo do estado diz: ok, mas aqui é RJ e todas as operações em morros são excepcionais, então nada vai mudar. E nada mudou. As operações policiais seguiram, assim como seguem até hj. Assim como ocorrem desde 2008 quando foram criadas as UPPs e o problema não foi resolvido. Mas atraiu mtos votos, e como não resolveu nada, eles precisam justificar de qlqr forma, para manter esses votos. SP raramente tem operações ostensivas nos morros de forma tão aberta quanto tem no RJ, certo? Então pela sua lógica e pela lógica do Marinho Pires, os bandidos de outros estados deviam vir pra SP, e não RJ. Voltando para os "poderes de presidente". Quem escolhe os juízes do STF? O presidente. Mas como é o rito? O presidente escolhe e ele já assume automaticamente? Se o presidente tivesse tanto poder quanto vc tá falando, seria assim. Não passa por uma sabatina no legislativo não? Não tem uma votação desse poder para permitir que o juiz tome posse? A posse então exclusivamente baseado na escolha do presidente? Não é justamente para evitar um poder exacerbado do presidente. Vc está colocando poder mto aquém do que é, nas mãos de presidente. Basta olhar o que tá acontecendo nas relações dos poderes. Presidente que justamente não consegue aplicar agenda alguma, pois tem que justamente agradar o legislativo e as bancadas que nele tem. A ultima vez que um presidente pressionou o congresso para algo, e dentro dos limites legais do poder dela, foi a Dilma. Ela não exacerbou em nada os limites do poder dela igual o bolsonaro tentou fazer. O governo dela foi ruim? Foi. Mas até ai o do Bolsonaro foi muito ruim e ele não caiu pq depois de perceber que podia cair, fez de tudo pra agradar o congresso. A verdade é que governo ruim não derruba presidente e Bolsonaro foi a prova cabal disso. Voltando ao meu argumento original, resumir tudo a "mas o presidente" é raso e errado. Temos outras esferas governamentais bem mais responsáveis diretamente pelas políticas de segurança pública dos estados. E sim, elas tem muito mais poder do que vc tá tentando falar aqui. E mais, mesmo dentro da esfera federal mesmo, se fosse para se considerar então apenas essa, teríamos outros poderes além do executivo para cobrar. O povo está isolado e sem saber o que fazer, justamente por não saber de quem cobrar as coisas.
  10. Não tem nada que a PF possa fazer, a não ser que o estado seja colocado em estado de exceção, e aí o Exército e as forças federais podem intervir ainda assim SE o governador requisitasse. Mas isso não é uma regra. Quem poderia mudar as leis? o legislativo! que são, veja bem, os senadores, deputados estaduais, federais e vereadores. Quem poderia pressionar esses? o povo ué, se soubesse que são eles que fazem isso, ao invés de achar que é tudo o presidente... Mas qual foi a última vez que o povo foi consultado sobre algo? quando foi feito o último referendo aqui no país? SP ta passando por um processo de privatização da SABESP, e ngm foi (a favor ou contra), foi consultado. O presidente é executivo! então nem no seu próprio argumento, cabe chegar e jogar a culpa no presidente. Sem falar que a ultima vez que um presidente botou pressão no congresso, a gente BEM VIU o que aconteceu. Vc tá querendo explicar a diferença entre movimento centrípeto e movimento centrífugo federativo como se isso justificasse tudo. Cara me desculpa, mas não vai colar, isso é de simplificar demais causas e efeitos... De novo, quem determina as políticas de segurança pública nos estados que serão executadas nos estados, são os governadores (que é do executivo)... Eles que determinam as condições de salário, número de contingente, planejamento de ronda, condições de trabalho, armamento, frota de veículos, câmera em policial etc... Isso que a gente ta reduzindo política de segurança pública apenas para polícia, o que não é. Se a solução da violência fosse subir morro, meu irmão, o RJ tava limpo fazia tempo, até o exército subiu lá. Já isso do STF proibir a policia de subir o morro, eu nem queria falar disso pq começa a virar debatezinho a lá facebook 2016, mas: https://www.cnnbrasil.com.br/nacional/ordem-do-stf-nao-impediu-operacoes-da-policia-em-favelas-do-rj/ Nem da pra acusar a fonte de favorecer discurso de esquerda.
  11. Vc misturou política de segurança pública (poder executivo) com poder judiciário cara. E dentro do poder executivo (Presidente, governador e prefeito), cabe ao governador principalmente comandar as políticas de segurança pública daquele estado. No ambito federal uma das incumbências é justamente o que vc falou: Vigiar fronteira. Quem faz a segurança pública do estado é a PM, a Policia Civil e a guarda municipal. Se a área é mal monitorada, se um civil foi morto ou roubado, se a policia vira milícia, etc, tudo isso é culpa do governo estadual que tem uma política de segurança pública ruim. Imagina a seguinte situação. Vc mora numa cidade onde tem uma área que é Muito mal iluminada Muito abandonada Sem nenhum efetivo policial a vista num raio de 10km e é sabidamente violenta. Vc vai falar "ah não tem policia aqui pq o lula e o gilmar mendes fazem merda"??? não faz o menor sentido isso.
  12. Bem, vou falar de política, não de políticos. Do que vi numas postagens aqui, acho que é necessário se trazer essas questões, se não a coisa fica rasa e SEM sentido. Todos aqui sabem que existem as esferas: FEDERAL ESTADUAL MUNICIPAL Certo? Em relação a força de segurança Federal, para atuar diretamente num estado, só quando o exército é acionado e em casos específicos. Responsáveis pela segurança da população dos estados estão as forças estaduais (Polícia militar e civil E municipais (Guarda Civil Municipal). Logo, responsáveis por essas forças e, então, pela segurança pública da população dos estados, são Governadores e Deputados estaduais na esfera estadual e Prefeitos e Vereadores nas esferas municipais. Dito tudo isso, falaria a mesma coisa se Jair Bolsonaro* (esse cito nominalmente e explico o motivo) estivesse na presidência: O que o presidente tem com isso? Nada. É importante o debate (não discussão) político que caminhe para a POLITIZAÇÃO da população. É vencedor o debate que faz as pessoas entenderem mais AONDE cobrar as coisas. Entretanto se as pessoas sequer conseguem separar as competências das esferas, fica difícil que isso aconteça. *Agora, pq citei nominalmente Jair Bolsonaro? Pq Jair era presidente... faria sentido cobrar algo dele? não. Mas por exemplo, e o Carlos Bolsonaro? Ele é vereador da cidade do Rio de janeiro até onde se espera. Dito tudo isso, o que é mais sensato perguntar, por exemplo, sobre o Lula ou do Carlos Bolsonaro? Como Carlos tem atuado? como ele tem debatido a cidade? quais os projetos que ele tem apresentado? eu não sei, não sou do rio. Agora, não só ele. E todos os prefeitos, vereadores, governadores e deputados estaduais, como estão atuando ou atuaram? em quem vc votou? como essas pessoas estão atuando ou atuaram? Um dos maiores trunfos da despolitização e desinformação, é simplificar coisas complexas, como é a política, para um simples "ah mas o presidente...". Era essa a contribuição que queria fazer, caso acharem ela inadequada, podem apagar.