All Activity

This stream auto-updates     

  1. Past hour
  2. Sim o Rafael dos Anjos no auge seria 50 x 50. Mas hoje o Charles está passando o carro em todo mundo. Eu acho inclusive que o Charles vencería em pé mesmo. Não precisaria nem fazer jiu jitsu. Mão do Charlinho está certeira e dura demais. O Knockdown que ele deu o Chandler é um negócio absurdo. Mão esquerda, plantado, golpe de cinema... Hoje o Charles está a frente de todos os outros da divisão. Quem sabe o Islam dá um caldo. Mas se inventar de trocar, vai pro saco também
  3. Concordo em tudo amigo @Gurkha, principalmente nos pontos que ele fala sobre disciplina que é algo de muito valor, infelizmente viveu a sombra dos irmãos e primos no sentido de estrelato, mas Relson sempre foi casca grossíssima e malandrão na briga de rua.
  4. Completamente biruta e sequelado, mas é fato de que Relson era casca grossíssima na sua época, sempre foi malandrão na rua e nos campeonatos de jiu-jitsu sempre fechava com o Rickson nas finais. Agora tem muita crítica que ele faz as regras atuais que são muito pertinentes, principalmente a pedalada que é uma arma poderosíssima da guarda aberta que hoje em dia só pode no OneFc.
  5. Malibu e Ruas são muito amigos, Ruas já deu seminário na academia do Malibu, tem até no YouTube, muito bom, Ruas tem um conhecimento de chão invejável e muito completo, não foi exagero ele ter recebido a faixa-preta de jiu-jitsu.
  6. Quando eu era bem mais novo, achava legal...Não vou mentir...A entrada dos lutadores, os movimentos malucos que os caras faziam no ring...Ficava pensando como deve ser boa a vida dos caras, ganhando uma grana boa pra fingir que luta e pagar de durão huahauahau. Mas quando vejo hoje em dia...Acho que perdeu apelo demais...E não só pelo fato de eu ter envelhecido...Acho que antigamente a coisa era muito melhor produzida.
  7. Também acho o método do One de pontuar o melhor atualmente, juta-se o que há de melhor das regras modernas com as regras antigas, deveria ser global.
  8. Meu sonho é ver o Charles apagando o macacheira num cruzadaço pra cair babando e fedendo. Chato pra caralho esse time do Khabib.
  9. Placar aberto é a pior desgraça que o esporte poderia ter agora.
  10. Merece uma luta gigante e muito hype e sucesso na carreira, Durinho ao contrário de muitos brasileiros administra bem sua carreira no UFC.
  11. Concordo que a pontuação americana pro MMA é grotesca, não que em outros lugares haveria tanta justiça, mas a maneira que as lutas estão sendo julgadas está muito obsoleta e não representa a realidade da luta.
  12. Tudo que a gente for falar sempre vai ficar no campo especulativo, mas os dois no auge eu acho que o que vai valer mais nessa balança ai é o mental, Charles tem mente blindada mas o Khabib nesse campo sempre foi diferenciado, até porque o Khabib nunca teve primor técnico em nenhuma área, sempre foi puro coração e vontade de vencer, acho que esse é o peso considerável que ele teria contra o Charles.
  13. Today
  14. Várias, veja a primeira luta dele no UFC, aceitou a queda, repôs a guarda e já foi buscando o triângulo. Mesmo com 20 anos e sem muita experiência já era muito agressivo no chão.
  15. Seria uma luta interessantíssima, mas o RDA apesar de lenda está abaixo do Charles hoje em dia.
  16. Ex-campeão do peso-leve (70 kg) do Ultimate, Rafael dos Anjos está de olho em uma chance para retomar sua coroa na divisão. Mas para isso, o brasileiro vai ter que passar por Charles ‘Do Bronx’, atual número um da categoria e, que em sua próxima atuação, vai brigar para recuperar o título que lhe foi tirado por uma falha na pesagem do UFC 274. Por isso, o atleta natural de Niterói (RJ), analisou o compatriota e deu seu recado. Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, Dos Anjos não deixou de elogiar o atual momento de ‘Do Bronx’. Com a experiência de já ter passado por essa situação de ser o homem a ser batido na categoria, o brasileiro destacou o jogo mental que o faixa-preta de jiu-jitsu adquiriu para conseguir superar situações adversas. “Ele está com o jogo muito completo, está confiante e no momento dele. Lutador é cabeça. Tudo se encaixou bem para ele agora. Eu vejo nas últimas duas lutas, tomou dois knockdowns na luta e faltou confiança para os outros lutadores de irem para cima da guarda dele, mas os caras não tinham confiança no jogo de chão. Mas mérito do Charles, se recuperou bem dos knockdowns, teve a calma de ir para cima botando pressão e finalizar caras duros como (Dustin) Poirier e (Justin) Gaethje”, afirmou. Embora elogie o jogo do ex-campeão, Rafael dos Anjos demonstrou confiança que tem todos os predicados para encerrar a série de 11 triunfos seguidos do paulista no Ultimate. Uma das justificativas para o pensamento do lutador é por também ser oriundo do jiu-jitsu e, ao contrário dos últimos rivais do paulista, não temer a sua especialidade. “Tenho jogo para ganhar dele. Eu lutaria MMA com ele, faria meu jogo. Tenho recurso no chão, treino jiu-jitsu desde os oito anos. Tenho a filosofia que morro de frente, não dou as costas. A gente que é do jiu-jitsu e treina há anos temos isso de não darmos as costas. Os caras que ele enfrenta dão as costas, se desesperam, não querem fazer jiu-jitsu. O Poirier caiu por baixo, abraçou, não se mexeu e isso mostra desespero. Junta o desespero de um com a técnica do outro, facilita. Seria uma luta ótima para os fãs”, adiantou o lutador que tem dez vitórias por finalização em seu cartel no MMA. Mas para pensar em encarar ‘Do Bronx’, Dos Anjos precisa primeiro passar por Rafael Fiziev, seu próximo adversário no dia 9 de julho. Mas, por ser um ex-campeão veterano na organização e viver uma sequência positiva de resultados, o brasileiro considera o embate como praticamente de eliminatória para ele chegar ao cinturão e não descartou, em caso de novo triunfo, esperar somente um duelo pelo título. “Ganhando do Rafael Fiziev serão três vitórias seguidas, sendo um ex-campeão da categoria. Eu voltei para a divisão por um pedido do UFC, pois eles me queriam de volta na categoria. Então acho que ganhando do Fiziev eu estou em uma posição de sentar e esperar até mesmo uma luta pelo cinturão. Assinei umas três vezes para encarar o Makhachev e estou aceitando enfrentar caras que ninguém quer. Ganhando, pela história que tenho no evento, posso ficar na posição de sentar e lutar somente contra o campeão. Não vou ficar de joguinho de xadrez com o resto da divisão não”, completou. Rafael dos Anjos alcançou o auge de sua carreira em 2015, quando conquistou o título dos leves do UFC e o defendeu em uma ocasião. Após a perda do cinturão, o lutador decidiu subir de divisão e atuar nos meio-médios, mas não repetiu o mesmo sucesso. Por isso, decidiu retornar aos leves em 2020 e possui dois triunfos seguidos, o mais recente no dia 5 de março, quando superou Renato ‘Moicano’. https://agfight.com/ufc/rafael-dos-anjos-elogia-do-bronx-mas-crava-tenho-jogo-para-ganhar-dele/
  17. alguém lembra que lutas o Charles finalizou por baixo? não falo de cair na guilhotina
  18. Mas aqui vc tá falando como se fosse sei lá, Gordon Ryan x um faixa branca iniciante. Longe de ter essa disparidade de ambos em termos de grappling, veja bem, não falo de jiu-jitsu, mas de grappling. Khabib mescla sambo, judô, wrestling e inclusive o próprio jiu-jitsu como poucos na questão de adaptação ao MMA. Concordo que o gnp não é eficaz em termos de nocaute como é o do Jones, por exemplo, mas o gnp dele é muito efetivo em termos de desgaste ao oponente A questão é: da mesma forma que Charles poderia tirar o Khabib da zona de conforto, o Khabib tbm tiraria ele da zona de conforto em se tratando de jogar por baixo. A pressão, o gás, a constância e o nível do Khabib é outro também. E apesar da grande evolução do Charles, vale lembrar um detalhe: já foi finalizado 2 vezes por lutadores que sequer tinham como especialidade a parte de chão, além de ter sido nocauteado pelo Felder num gnp mesmo
  19. Um grande mal-entendido alimentou a multidão 'Holly Holm foi roubada' | Opinião Simon Samano 23 de maio de 2022 13:00 ET No momento em que Ketlen Vieira foi anunciada como a vencedora de Holly Holm no UFC Fight Night 206, o Twitter entrou em desacordo, com a temida palavra R sendo lançada tão casualmente, o que aparentemente se tornou uma coisa sempre que há um evento principal ou título próximo. lutar nestes dias. Até Holm sugeriu que ela foi roubada depois de perder por decisão dividida por 47-48, 48-47, 48-47 no UFC Apex em Las Vegas. Ela não usou a palavra com R, mas também não precisava. Ela disse sem rodeios: “Achei que tinha vencido a luta” e “Não sinto que fosse uma pergunta”. Mas era uma pergunta. Foi assim que acabamos com Vieira declarado vencedor. Do ponto de vista deste escritor, Holm claramente venceu as rodadas 1 e 5; Vieira Rodada 2. Todos os três juízes concordaram. Foram as rodadas 3 e 4 que estavam no ar – perto, ambas as mulheres tiveram seus momentos. Todos os três juízes deram o Round 4 para Vieira. O round decisivo na decisão dividida foi o terceiro, com Mike Bell e Derek Cleary marcando 10-9 para Vieira, enquanto Sal D'Amato fez o contrário para Holm. No rescaldo de uma luta tão acirrada, a multidão “Holly Holm foi roubada” apontou para as estatísticas da luta para apoiar sua crença. Um número em particular alimentou a máquina do Twitter, sugerindo que Holm deveria ter vencido. Foi até mesmo grosseiramente vendido pela conta da ESPN MMA (veja abaixo): golpes significativos. Você olha para esse gráfico, você vê uma vantagem de 112-63 para Holm, e você pensaria que ela dominou a luta. Mas quem assistiu realmente acredita que o desempenho de Holm foi uma demonstração de dominação? Não. Porque não era, nem mesmo estatisticamente. Esses números da ESPN estão ERRADOS porque são baseados em um feed “ao vivo” não oficial. O número real de golpes significativos foram significativamente mais próximos em 96-85, de acordo com números oficiais do UFCStats.com . Além disso, não tenho certeza de quem precisa desse lembrete, mas mesmo que os golpes significativos tenham sido uma discrepância de quase 2 para 1, as lutas de MMA não são julgadas em sua totalidade. É um sistema de pontuação rodada a rodada. As estatísticas gerais de luta podem facilmente ser enganosas da mesma forma que os danos físicos podem ser enganosos. Se você acha que o resultado de uma luta foi um assalto, é porque você está mal informado ou há um mal-entendido ou não conhece os critérios de julgamento do MMA ( aqui está ). Na maioria das vezes, um roubo não ocorria. A conclusão, pessoal, é que Vieira-Holm foi uma luta apertada. E às vezes – não, muitas vezes , quase sempre – uma luta corpo-a-corpo é apenas uma luta corpo-a-corpo sem roubo, livre de controvérsias. Isso é tudo isso.
  1. Load more activity