Sartori

Atletas
  • Content Count

    5597
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by Sartori

  1. Eu consigo " corrigir" tecnicamente qualquer lutador do mundo e com argumentos sólidos. isso significa que vou conseguir formar campeões ou que meu jeito de ensinar vai ser melhor? Nunca saberemos, mas o que eu quero dizer é que "técnica por técnica" a teoria é uma coisa e na prática é outra, obviamente elas se mesclam e você consegue corrigir muita coisa sem ter que " piorar" a parte prática que um lutador já esta acostumado por exemplo, mas vai muito além de olhar o que um lutador faz/ deixa de fazer sem contexto e falar " esta errado sua técnica" igual eu já comentei naquele outro vídeo do Poatan vs o Boxer que tinha uma galera falando que ele estava muito " plantado" e sem mexer o tronco lateralmente, obviamente ele faz essa postura e perde alguns pontos para ganhar em outros e " CLARAMENTE" está funcionando para carreira dele, daqui sei lá quantas lutas ele perde e falam que a culpa é da técnica ou qualquer coisa do tipo ( é sempre a mesma coisa), mas não tem como você ser perfeito " tecnicamente" lutando de verdade Eu já fui um cara MUITO cri cri com guarda, andada, posicionamento do pé durante o chute e coisas do tipo, até que eu senti que eu por exemplo limitava minhas valências físicas querendo ser muito técnico, então as vezes ficar com menos guarda e ganhar velocidade no golpe pode compensar, ou fazer um jab/direto 0,2 segundos mais rápido e ficar 0,2 segundos sem uma das guardas pode valer apena e assim vai, tudo se trata do seu estilo, da confiança de como você vê a luta e de " escolher" as situações que você quer trocar golpes ou não, isso se trata inclusive de técnica realmente refinada, quando você esta escolhendo de forma consciente suas valências em uma luta baseado no seu repertório/condições e as do adversário.
  2. Cara, os atletas tem que entender que se a matéria não for depreciativa, muitas vezes não importa se é sensacionalista ou não, pois a maioria das vezes ( nesse caso com a inexistência de depreciação), mesmo se for uma frase tirada de contexto para gerar burburinho ou exagerada indiretamente ou até diretamente vai ajudar a você chegar onde quer / as pessoas quererem ver você / seu patrão ( UFC) te valorizar mais, para mim basicamente rolou um desgosto como Poatan disse ( mas nunca saberemos as reais palavras e tom que falou) o Alonso pode ter se sentido ofendido ( e também nunca saberemos o tom real que ele usou) e segue o barco, a grande verdade é que o Alonso poderia não ter exposto isso inclusive, foi algo de bastidores entre os dois onde ao meu ver aparentemente ninguém saiu depreciado desse episodio e não tinha o porque de um suposto " direito de resposta" para falar isso no Werdum etc, só comentava brevemente " não conheço ele diretamente, mas respeito o trabalho, então acho que por tudo que já falaram dele também dos nossos" e segue o baile ou qualquer merda do tipo, assim como era desnecessário o Poatan ficar fazendo resposta, mas no caso dele como foi citado ao meu ver é mais compreensível já que tem que fazer contenção de danos na imagem ou qualquer coisa do tipo. Final das contas como falei nunca saberemos o real " tom" desse episodio citado por ambos e assunto vir a tona foi desnecessário.
  3. Opa, eu apesar de ter feito bastante luta, em termos de liga amadora no SANDA não fui tão a frente, vários colegas de treinos meus foram muitos mais, como campeões sulamericano e panamericano varias vezes e com participação em mundiais. Se eu tivesse que determinar a maior qualidade do SANDA seria a dinâmica da luta em si ( não necessariamente competitivamente falando, pois eu acho que esportivamente falando com o passar do tempo os atletas dentro das competições pegaram algumas regras que eram para tornar a luta mais dinâmica na competição e "transformaram/abusaram" de forma que ela se tornasse mais burocrática e com menos contato, como por exemplo sair da área de luta valer muito ponto e se sair duas vezes perde a luta. Na teoria era para fazer os dois ficarem no centro trocando mais golpes etc ( pelo menos ao meu ver), na pratica faz com que vários atletas se tornem especialistas em " reversões de quedas" ou variáveis para colocar o outro para fora/ amarrar a luta e assim vai. Voltando a dinâmica marcial da modalidade o que eu acho bastante único é a " transição" entre a trocação e as quedas que faz com que a modalidade seja bem interessante, já que não é só a base que muda, mas sim a noção de distancia de quando trocar e outros conceitos que são bem diferentes de quando você não tem que se preocupar com adversário encurtando a distancia para te quedar etc, tanto que acontece muito de muitos strikers bons não terem sucesso no MMA justamente porque a dinamica desde a base até de como você da os golpes muda bastante.
  4. Agora comentário sobre o evento: Para você ver, dois caras que faziam main event a rodo fazendo primeira luta das preliminares iniciais, vida de lutador pode ser muito ingrata se não souber se posicionar ou se aparecer muitos obstáculos no caminho.
  5. Merecido, só aquele final ali com a luta já " ganha" apontar falando " vem aqui cair na porrada" e entregar aquela trocação já valia os bônus, terminar com o nocaute no ultimo segundo como dizem foi " cinema" kk
  6. Esta no meu rol dos melhores também, mas olhando " tempo de carreira" etc ainda considero o JJ a frente.
  7. Eu respeito MUITO o Poatan como lutador e obviamente ele é luta " dura" contra qualquer pessoa no mundo e ficar especulando combates de lutadores em momentos diferentes da carreira é complicado, mas o JJ para mim é o melhor lutador de todos os tempos com bastante folga, talvez o lutador com mais frieza/ inteligência e até maldade marcial dentro do UFC. Teve muitas performances avassaladora contra lutadores absurdos e sinceramente se colocasse todos os oponentes que o Poatan ganhou o JJ para mim também passaria até tranquilo por ter muito mais " armas" dentro do MMA. ( O que não é demérito nenhum para o Poatan), no mais torço para Poatan ir para os pesados ganhar o cinturão e cravar o nome dele como o "maior" de todos os tempos ( títulos).
  8. Essa mão esquerda dele é muito diferenciada nos cruzados
  9. Lutador casca grossa, novo e parecia ser muito disciplinado, mas olhando de fora sinto que " forçaram muito" ele de forma talvez não tão inteligente se pensando em " criar carreira".
  10. Eu também sinto uma nostalgia da porra, ali sim se formava " caráter" para vida inteira inclusive, para o bem ou para o mal, no ambiente que eu estive tenho 100% de convicção que foi totalmente para o bem e agradeço bastante ter tido a "sorte" de apesar de ter caído em uma modalidade que não era tão conhecida ter tido ótimos mestres e excelentes parceiros de treino, porque várias das técnicas que aprendi quando mais estudava / visitava outras equipes mais valorizava elas, desde essa primeira época que treinei com 14/15 anos já se treinava com duas bases etc coisa que teve academia / equipes grandes que até uma década atrás ainda não faziam por exemplo, sendo que hoje já se sabe as varias nuances que isso representa na luta como mudar o timing dos golpes, distancia, movimentação etc.
  11. Eu entendo o que você esta comentando, mas nesse caso em especifico apesar de não ter assistido o sparring porque estava pensando na minha sobrevivência própria na hora, acredito que não foi o caso, pela minha vivencia acho bem difícil um cara de 15 anos de 70kg leigo tentar partir para cima de um adulto de 100kg com anos de arte marcial ao ponto do adulto ter que bater no nariz para ter qualquer superioridade no sparring, 1 chute na coxa mais sério ou qualquer golpe na linha de cintura já teria "freado" facilmente por exemplo qualquer ímpeto e eu que sempre fui fairplay em treinos apanhei muito também por bastante tempo kkkk e olha que meu grupo nem era conhecido por ter um " ambiente agressivo", muito pelo contrario, era cheio de bons lutadores, mas considerados gente boa etc acho mais que era a " vibe" da época mesmo. Arte marcial tinha muita " mística" envolvida no sentido de por exemplo ignorar proteções ( até hoje a galera não faz sparring com os equipamentos como deveria na minha opinião ) e assim vai, eu treinei por mais de 2 anos em aparador sem usar luva por exemplo, batia saco de 100kg de mão seca, ficava sangrando tudo e eu achando lindo achando que estava ficando sinistro e de certa forma acabava ficando mesmo, porque esse lado mais " sangue nos olhos/ confiança" ajuda muito na hora dos combates, quando fui fazer minha estreia no campeonato eu tinha convicção que era praticamente impossível eu apanhar mais do que apanhava nos treinos para um cara do mesmo peso que eu sendo que apanhava dos caras de 10kg + e ainda experientes, como um amador de 70kg ia fazer eu sofrer mais? kkkk tenho certeza que os lutadores da chuteboxe deviam pensar algo similar.
  12. Acredito que até 2000 ainda rolava bastante isso, +- em 1998/1999 eu fui em uma academia com mais 2 amigos para ver qual arte marcial a gente ia fazer, quando chegou no Boxe Chines a aula estava cheia tinha gente de todos os pesos e na primeira aula colocaram nós 3 para fazer sparring ( leigos e franzinos) um dos meus amigos parou de frente contra um gordão de mais de 100kg daquelas mais massudos saca estilo Mark Hunt só que menor ai durante o sparring avisou umas duas vezes algo do tipo " levanta a guarda" meu amigo obviamente sem saber porra nenhuma não conseguiu " seguir o comando", resultado, virei para o lado no final do sparring esta meu brother com narizão sangrando, não quebrou etc, mas porra, primeira aula um moleque de 65/70kg contra um de 100 que ainda fazia boxe a mais de 6/7 anos e o cara abre o nariz dele, era selva demais.... ai depois da aula o único que ficou dos 3 foi eu kkkkkkk lutador claramente não pode ser muito " normal" né.... Treinei por 1 ano e meio / 2 e como não tinha competição nenhuma quase desanimei um pouco ao mesmo tempo que conheci a farra/bebida, ai fiquei 4 anos sem treinar, quando voltei foi já com a cabeça que ia ser atleta ( isso em 2004) e apesar de ser um pouco mais equilibrado ainda era muito mais arcaico do que hoje em dia, apanhei muito durante uns 3/4 meses todo dia. Um dos meus primeiros treinos de campeonato eu chorei de dor com um misto de "raiva competitiva" pensando " da próxima vez não vou apanhar assim" e nem era ódio do cara não, era a gana interna competitiva que você tinha que ter essa época para continuar ou você saia fora rapidinho, isso porque era um instrutor que me sapecou sendo que eu era de categoria iniciante. Hoje em dia o clima nas academias é muito mais "tranquilo" e os treinos pesados de fato a maioria das vezes são para aqueles que já são preparados, pegar pesado acontece, mas difícil ser todo dia sem exceção e contra todos independentemente do peso, eu ja levei joelhada na cara de cara 20kg mais pesado que eu sendo que eu virei o rosto para não pegar o nariz e fiquei com uma bola preta na cara ainda e você acha que o cara ficou com pena? Não só ele como uma galera meio que rindo da situação, um bando de sem noção, doidera kkkk
  13. Pelo tempo parado lutou consciente maior parte do tempo buscando controlar, no geral boa volta do Moicano, tirando o 3 round que o corner comentou para tomar cuidado com a troca franca no começo do round e ele já entrou indo para troca franca kkkk, acho que foi aquele lado " competidor" que não querer ficar levando atraso e se impor.
  14. Se acontecer Poatan só tem a ganhar com uma luta dessas, maior risco/beneficio que o UFC já deu a alguém nos últimos anos, talvez na historia sendo sincero, 3 cinturões é algo não só inédito como improvável que acontecerá novamente na historia do esporte, precisa de uma combinação absurda de resultados, sorte e momento. Sobre a luta em si, quem luta sabe que peso faz uma diferença do inferno, até um chute baixo de um cara de 15/20 kg a mais que o seu só na inercia do movimento arranca sua perna fora etc, mas pelo nível técnico em cima e até mesmo estilos acredito que o Poatan tem boas chances de encaixar golpes sim, como falei melhor oportunidade da historia.
  15. Esse final e o jeito que o Rampage cai foi muito emblemático
  16. A primeira foi um murrão, depois quando leva uma tacada de baseball na cabeça ou uma facada no bucho quando achar um mais maldito que ele vão ficar chamando de tragédia. Não exatamente relacionado a essa situação, mas o mundo está cada vez mais desordenado e desonrado, cada vez mais se prega a " não agressão" em todos os sentidos ao mesmo tempo que a depreciação de valores básicos se decompõem, eu sinto que minha geração foi a " ultima" que esses valores ainda estavam fortes na maioria das criações que convivi pelo menos, lembro uma situação que eu não tinha nem 12 anos e via primos mais novos aproveitando de sua " posição" de criança para meterem o louco fazendo choradeira ou ser desrespeitosos com os tios / pessoas mais velhas como até mesmo mandar tomar no cu ou qualquer coisa do tipo, eu ia lá com 12 anos sem ninguém mandar ou falar e metia o cascudo eu mesmo com força moderada e quando a advertência verbal não funcionava, um dos meus primos estava com esse comportamento e foi tentar ser desrespeitoso me chamando de filha da puta, ai já viram né.... sacudi ele no estabulo e falei que toda vez que falasse merda desse tipo ia ser arrastado no chão. No final das contas um " receio das consequências" ajuda a criar bastante caráter sim quando o individuo não respeita pelos motivos certos e foram incapazes de transmitir autoridade sem o usar da ferramenta...
  17. Pois é, boa luta e vou deixar de ganhar quase 4x na aposta que fiz no Luque, o nível dessa odd estava completamente desbalanceada
  18. O Sakuraba seria a representação plena do BMF, maluco peitou os dirigentes que sem dó nem piedade começaram a jogar ele para o " sacrificio" e mesmo assim ele caiu para dentro contra caras de categorias bem mais fortes, cheio dos produtos e assim vai, cabuloso demais e tudo isso ainda sem ter estilo de vida de atleta etc kkkk . Já falei em varios posts quando ele é citado, boas quedas, trocação versátil para época, sabia chutar, chão bom, finalizador oportunista e destemido, aguentava porrada/ coração como quase ninguém e assim vai varias qualidades excelentes para um lutador ter, se tivesse lutado " só na sua categoria" e jogado o jogo do evento teria tido possivelmente a maior historia do pride.
  19. Com essa lista fica " desenhado" o que o Connor representa para o UFC, isso porque nem entra nesse rank a luta dele no Boxe.
  20. Eu não sou o maior dos conhecedores da historia do AS, mas para mim o filme ficou um pouco confuso e faltando detalhes para quem já conhecia alguma coisa da historia dele, por exemplo a ordem das lutas e importância delas, apareceu ele indo direto do japão para o UFC praticamente como se tivesse sido o grande salto da carreira dele, mas não tem o episodio que ele estava querendo parar de lutar e o Minotauro que chamou já pré UFC? A estreia dele no torneio não foram 2 lutas? Ou foram 3 de fato? E algumas outras nuances nesse sentido, fiquei em duvida sobre essa parada da academia queimada também etc. Curioso é que até no filme o AS é meio " ruim" nas entrevistas kkkkkkk, acho que hoje em dia nos podcasts etc ele tem mandado melhor na forma de se comunicar, com menos pressão também e perguntas menos engessadas talvez, dava para ver que ele não curtia muito na época, No mais achei a série " ok" para quem não conhece a historia dele, para quem conhece acho que achamos ela meio pobre de bons detalhes etc e gosto pessoal meu achei um pouco " teen"
  21. Pessoal peço para que não me citem nessas tretas, mesmo que eventualmente alguém argumente de forma mais ácida e possa eventualmente respingar em mim eu tomarei minha parte se achar que cabe. Me intrometendo um pouco, acredito que essas tretas de forum hoje em dia podiam ser evitadas de forma simples, se possuem animosidade entre os membros, se ignorem e segue o barco. abraço PS: Eu não sou tão multicampeão assim também não! vlw
  22. Ia falar algo similar, comentando que essas são as lutas que lembramos mais, mas nessa época o bicho ainda tinha um espirito de brigador e de trem desgovernado que mesmo tomando uma ou outra continuava atropelando soltando os golpes, então querendo ou não era nada tranquilo enfrentar ele, acho que principalmente depois da luta contra o crocop ai ele subia só para ganhar a bolsa e praticamente ficava esperando qualquer " desculpa" para a luta acabar logo.
  23. Devidas proporções eu tinha um "ritual" de movimentação e leitura para sentir os golpes e movimentação / postura dos oponentes, ai dentro da luta já ganhei dando "só jab", outras só dando queda, outras só dando ênfase de chute na coxa e assim vai, mas para isso acontecer você tem que na academia nos sparrings do dia a dia fazer isso também e não treinar só para " ganhar o treino" com o mesmo jogo sempre ( esse tipo de comportamento fica mais fácil de perceber no jogo de chão, onde o cara que é graduado e tem a mesma sequencia as vezes até de menos de 4 golpes durante rola mantendo assim uma década de vez de experimentar outros jogos / valências no jogo dele etc) Eu acho inclusive que tem uma nova geração de lutadores surgindo que são muito bons, mas falta essa malandragem " competitiva" de saber se portar diferente dependendo do adversário/ estilos de luta ou até mesmo saber valorizar vantagens e posições e muitas vezes perdem lutas por besteira, mas se você não tem essa experiência criar ela competindo apenas MMA é muito mais complicado uma vez que o cenário é mais complexo, os lutadores no geral já são mais aguerridos/ bons em suas academias, as luvas são menores, qualquer erro pode ser fatal, tem o contexto de que se perder a luta está " valendo a carreira" e assim vai, então é normal estar um pouco mais travado do que em competições amadoras etc Sobre os lutadores manterem os erros técnicos mesmo sendo profissionais a alguns anos eu fiz um post comentando exatamente sobre isso, o quanto o talento " natural" seja cognitivo ou físico / mental leva alguns lutadores ao sucesso mesmo sem refinar ou as vezes negligenciando a técnica e conecta com meu comentário sobre " manter o treino fazendo o que já faz sempre sem se aprofundar" porque esta ganhando etc ( principalmente antes de se tornar profissional / tier 1 digamos assim), onde essas valências por si só vão te levando ao topo.
  24. Não acompanho muito não, daqui de Brasília acompanhava mais o Guto e as vezes via algum nome ou outro, mas sem acompanhar muito, acho que o momento que mais acompanhei striking em si foi na época do k-1 max que para mim os caras eram o primor da categoria, pois eram técnicos, rápidos, explosivos, destemidos e vários estilos diferentes, era literalmente um lugar que você podia pegar muitas referencias de jogos e no geral eram mais "dinâmicos" sem ser o jogo mais parado do mauy thai tradicional e me chamava mais atenção. E acho que olhar outros lutadores é mais para isso mesmo, pegar referencias e não tentar apenas " reproduzir/imitar", luta vai muito além da técnica dos golpes em si, tem distribuição de peso corporal que é algo invisível a olho nu, tem que ver se aquela técnica casa com o jogo/postura corporal/ estilo/ "vibração" do lutador e assim vai, são muitas variáveis
  25. Pride, tenho um saudosismo absurdo dos eventos lá, era um show a parte.