Andre Goiano

Membros
  • Content Count

    2175
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutra

About Andre Goiano

  • Birthday 11/12/1977

Profile Information

  • Gender
    Male

Recent Profile Visitors

8519 profile views
  1. fonte - https://www.tribunapr.com.br/blogs/direto-do-octogono/cris-cyborg-bellator-ao-vivo-onde-assistir/
  2. Pettis apenas um rascunho do lutador que foi um dia...
  3. Queria ver Aldo vs Faber II...independentemete dos resultados de hoje
  4. Estou aqui na torcida pelo Faber. É um guerreiro das antigas que merece todo respeito.
  5. Veterano, ex-campeão do PRIDE e lenda do MMA vai se apresentar no Bare Knuckle FC; adversário e data ainda não foram revelados Novidade para alguns e não tanta para outros. Dono de uma agressividade mundialmente conhecida no mundo das lutas, Wanderlei Silva está próximo de dar mais um passo em sua carreira. Após fazer história atuando pelo PRIDE, UFC e, mais recentemente pelo Bellator, o atleta irá estrear no ‘Bare Knuckle’, uma espécie de boxe sem luvas. A informação foi divulgada pelo ‘FANSIDED’ e, posteriormente, pelo ‘BJPenn.com’. O adversário e local do duelo ainda não foram revelados. Muitos acham exagero o fato de alguns atletas permanecerem atuando após ultrapassar uma determinada idade. No entanto, para outros mais vanguardistas, é uma satisfação poder prestigiar um atleta que ajudou a construir a história das artes marciais em atuação após tantos anos de serviços prestados. No Bare Knuckle, Wanderlei, caso confirme presença na atração, será submetido a uma situação da qual já teve contato nos anos 90. O curitibano foi figura importante na divulgação e crescimento do IVC (International Vale Tudo Champioship). Nos confrontos, os atletas eram colocados sob condições extrema de violência nas quais as regras eram praticamente inexistentes. Aos 43 anos, Wand, que nunca chegou a anunciar oficialmente sua aposentadoria atualmente mostra em suas redes sociais que vem mantendo a forma física. O atleta, que é entusiasta de ciclismo, hoje, traz em sua rotina passeios de bicicleta e exercícios físicos. O último compromisso oficial do ‘Cachorro Louco’ aconteceu em setembro do ano passado, quando, junto ao Bellator, reeditou uma quarta luta entre ele e o Quinton Jackson, que, junto ao brasileiro, foi responsável por construir uma das maiores rivalidades da história do MMA. Wanderlei acabou derrotado, empatando o resultado entre os dois em 2×2 (Silva venceu duas lutas no PRIDE; Rampage triunfou uma pelo Ultimate e uma pelo Bellator). Caso seja considerado o retrospecto do curitibano nos últimos anos, os números não ajudam o brasileiro. Em seus últimos 10 compromissos, o atleta foi derrotado em seis deles. No entanto, o lutador goza de prestígio pela fama construída no fim dos anos 90 e início dos anos 2000, quando o lutador chegou a ser considerado um dos homens mais temidos do mundo. Em sua carreira no MMA, Wand soma 49 lutas, com 35 vitórias e 14 derrotas. fonte - https://www.superlutas.com.br/noticias/106311/wanderlei-silva-assina-contrato-para-atuar-no-boxe-sem-luvas-diz-site/
  6. Ex-campeão peso-meio-pesado do Ultimate, Maurício Shogun já tem data marcada para a volta ao octógono. O brasileiro estará em ação em casa, no UFC São Paulo, quando enfrenta o americano Sam Alvey. A notícia foi dada primeiramente pelo jornalista Ariel Helwani e o Combate.com confirmou o duelo com fontes próximas atletas. Shogun não luta desde dezembro de 2018, quando venceu Tyson Pedro por nocaute técnico no UFC Adelaide. No combate, o curitibano sofreu uma lesão no polegar da mão direita ainda no primeiro round e precisou passar por cirurgia para reparar o ligamento. O brasileiro ocupa atualmente a 14ª posição no ranking da categoria dos meio-pesados. Sam Alvey vive uma péssima fase no UFC. "Smile" vem de três derrotas seguidas. Na última aparição no octógono, em julho deste ano perdeu para Klidson Farias na decisão unânime. Em 2018, na edição paulista do UFC, foi nocauteado por Rogério Minotouro. UFC São Paulo 16 de novembro, em São Paulo CARD DO EVENTO (até o momento): Peso-meio-pesado: Ronaldo Jacaré x Jan Blachowicz Peso-meio-pesado: Maurício Shogun x Sam Alvey Peso-meio-médio: James Krause x Serginho Moraes Peso-mosca: Ariane Lipski x Priscila Pedrita Peso-médio: Antônio Arroyo x Kevin Holland Peso-galo: Duda Cowboyzinha x Adversária a ser anunciada Peso-leve: Francisco Massaranduba x Bobby Green Peso-médio: Markus Maluko x Jack Marshman
  7. Acompanhou o treinamento e viu que não era suficiente pelas redes sociais? Tá serto...
  8. Pois é, mas mesmo tendo perdido como perdeu está todo mundo falando dele: CNN: https://edition.cnn.com/2019/09/15/us/michel-pereira-ufc-performance-trnd/index.html ESPN: UFC mundo: Forum do Sherdog: https://forums.sherdog.com/search/186156929/?q=pereira&o=date&c[node]=2 Tomara que ele consiga mesmo outra luta rápido e consiga se apresentar como foi na primeira luta. Para mim palhaçada é o cara ficar deitado em cima do outro ou espremendo na grade por 15 minutos e não fazer nada.
  9. ‘Paraense Voador’ exagera em firulas, perde gás e acaba derrotado no UFC Vancouver Brasileiro gasta energia em ataques no primeiro assalto e sofre sua primeira derrota no Ultimate para o canadense Tristan Connelly Conhecido como ‘Paraense Voador’, Michel Pereira prometeu e conseguiu cumprir, até certo ponto, o show para o público do UFC Vancouver, neste sábado (14), no Canadá. Embora tenha entusiasmado os espectadores no início do duelo, o paraense acabou se cansando e perdendo a eficácia contra Tristan Connelly, na terceira luta do card preliminar. Após três rounds de combate, o canadense foi declarado vencedor na decisão unânime dos juízes. A expectativa era grande para ver como o paraense se sairia em sua segunda apresentação pelo Ultimate, já que, na sua estreia, o lutador conseguiu um nocaute impressionante antes de dois minutos de duelo. O show começou logo no caminho de Michel até o octógono. O atleta entrou dançando uma coreografia ensaiada com sua equipe e empolgou o público. Quando o árbitro autorizou o começou do embate, Pereira começou a performar de maneira irreverente, lançando golpes de complexa execução, mas sem efetividade. A princípio, Tristan se acuou, mas, aos poucos começou a entrar no jogo e entendeu como poderia bater o brasileiro. Com o transcorrer dos assaltos, o gás do paraense foi minando, e o canadense aproveitou a vantagem, junto ao incentivo do público de seu país, e conseguiu pontuar sobre Michel. Esta foi a 10ª derrota na carreira do paraense de 25 anos, que já conta com 35 apresentações e 25 triunfos. Tristan, de 33, que aceitou a luta com apenas cinco dias de antecedência, fez sua estreia pela organização e completou sua quinta vitória consecutiva. A luta O brasileiro iniciou o combate invertendo as bases e aplicou um superman-punch. Connelly se mostrou acuado e começou a caminhar para trás. Michel mostrava que queria mesmo dar show e desferia golpes plásticos como dois saltos mortais tentando atingir o canadense. O paranse tentou um golpe rodado seguido de uma joelhada voadora, que pararam na guarda do oponente. Após atuar de pé, Pereira atacou as pernas de Tristan e conseguiu uma boa queda. Connelly conseguiu reverter a posição e acabou ficando por cima do brasileiro na guarda. O paraense quase foi surpreendido por uma guilhotina, mas conseguiu se levantar. O ritmo do brasileiro já não era o mesmo e, no fim do assalto, quase sofreu uma nova finalização. Na segunda etapa, o canadense estava mais solto e já atingia mais o paraense. Michel continuava a desferir golpes, mas sem a mesma potência da primeira etapa. Os atletas começaram a apostar na trocação franca e o nocaute parecia cada vez mais iminente. Visivelmente mais cansado, Pereira tentava tirar um coelho da cartola, mas o canadense mostrava mais resistência. Os golpes de Michel já não entravam com força e Tristan começou a se aproveitar da situação. Em uma boa finta, Michel conseguiu uma boa queda no adversário, e começou a administrar a luta. Por cima, o paraense pouco produzia e acabava dando algumas brechas para sofrer uma finalização. O round, então, acabou. Tristan voltou, novamente, mais ativo no assalto final. O canadense seguia golpeando o paraense, que quase foi pego em uma nova guilhotina. Michel conseguiu sair da posição, mas mostrava visível desvantagem no embate. Connelly continuou pressionando o brasileiro, que pouco produzia e parecia apenas aguardar que o combate acabasse. No minuto final, o canadense seguia batendo em Pereira de cima para baixo e levantava o público presente na arena. Conteúdo disponível em - https://www.superlutas.com.br/noticias/105585/paraense-voador-exagera-em-firulas-perde-gas-e-acaba-derrotado-por-tristan-connelly/ ______________________________ Não quero esculhambar o Michel aqui mas não resta dúvidas que ele exagerou na presepada. Acho que ele ainda tem toda a chance de fazer lutas empolgantes no evento mas tem que ser mais objetivo como foi na primeira luta., mesmo mantendo seu DNA de entretenimento. Como desgraça pouca é bobagem a luta foi considerada e melhor da noite mas o brasileiro não vai levar os U$ 50.000 para casa por que não bateu o peso.
  10. Pois é. Mas eu acho que isso faz parte de uma movimentação maior que está acontecendo no esporte. A galera gosta é do lutador que entra lá para sair na mão. Os lutadores que entram para não deixar os adversários lutadrem têm seus méritos, mas o público prefere lutas francas e movimentadas do que lutas táticas. Aí quando junta caras porradeiros e técnicos como esses dois aí, temos o melhor dos dois mundos. Eu mesmo já fui muito mais curtidor de tática. Hoje eu não tenho saco mais.