bom-ba-ye

Membros
  • Total de itens

    190
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre bom-ba-ye

Profile Information

  • Location
    tokyo, japan

Últimos Visitantes

1,440 visualizações
  1. essa foto é do pessoal que treina na Evolve MMA, cujo dono e fundador da academia é Chatri Sityodtong, presidente do ONE FC.
  2. bom-ba-ye

    futuro do Rizin em cheque!

    UFC é um evento com clássico padrão americano, feito para agradar os americanos mas com rejeição em outros países , principalmente no Japão e Asia. Teria que se reformular para entrar em certos mercados.
  3. Ngalani luta nos pesados, mas como tem poucos lutadores nessa divisão no ONE , ele também lutas com atletas da divisão 93 kg.
  4. Se um evento como o ONE FC esta se consolidando no mercado asiático com certeza está ofuscando a tentativa de monopolizar o mercado global do UFC. A asia tem 60% da população mundial, e a China se tornará o País mais rico do mundo até 2029. Então se o UFC ficar atras no mercado asiático com certeza estará ofuscando a hegemonia dos EUA. O Rizin é um evento nos moldes do Pride, poucos eventos ao ano sem intenções de globalização, um evento voltado para a tv e mercado japonês. Não dá para comparar com o ONE porque é outra concepção.
  5. o UFC esta na contramão em visão de mercado, os pesados já deixaram de ter a preferência no Japão e Asia no geral, foi se a época que traziam se de fora os meio pesados e pesados para lutar nos eventos de MMA e kickboxing no Japão, do Brasil, Russia e EUA no caso do Pride e da Europa no caso do K-1 dos pesados. hoje o kickboxing no Japão está focado totalmente nos lutadores leves de 55 até 70 kg, el varias categorias de peso, e no caso do MMA também, e nas lutas femininas até 52 kg. essa é um tendência na Asia, até pelo biotipo dos asiáticos, e são as lutas que mais empolgam e tem atenção na Asia.
  6. Chatri Sityodtong é um bilionário tailandês apaixonado por artes marciais, que fez fortuna no meio das telecomunicações, ex-lutador profissional de kickboxing e aluno de Renzo Gracie no BJJ. Em 2011 ele fundou o ONE FC (one fighting championship), com sede administrativa em Singapura. Hoje é considerado um dos maiores evento de lutas do mundo e dominante na Asia, ofuscando a hegemonia do UFC no mundo e começando a causar preocupação em Dana White. No cenário atual o ONE FC simplesmente fechou as portas do UFC na tentativa de expansão na Asia. Em 2019 está programado impressionantes 45 eventos na Asia, com esse número podendo aumentar mais ainda.Na China, com um potencial gigantesco de crescimento desse esporte, com um mercado de 1,4 bilhões de pessoas o ONE FC ja domina, e com eventos também em Singapura, Filipinas, Malasia, Indonesia, Hong Kong, Macau, Myanmar, e com expansão na Coréia do Sul e Japão. Os eventos do One são dinâmicas, excelentes lutas com regras mescladas do UFC e Pride, permitindo cotovelas e chutes com o oponente no solo ( menos na cabeça ), e uma maneira diferente de pontuação, onde não se pontua por rounds, e sim no geral ao final da luta, caso a decisão seja pelos juízes laterais, onde se contabiliza também os danos causados ao oponente . As lutas são realizadas num “octogono” circular, ou num ringue estilo Rizin caso tenha lutas de kickboxing em alguns eventos. E conta a favor do ONE FC a excelente relação com as organizações “rivais “ do Japão, Coréia do Sul e Russia, e também com o Bellator. Chatri Sityodtong também é carismático e simpático ,e muito querido no seu país por suas instituições filantrópicas e de caridade a população carente. Uma de suas principais armas para o crescimento fulminante do evento se deve a sua experiência no seu ramo de negócios, de telecomunicações e jornalismo, com parcerias importantes com tvs abertas, ppv e comunicação da era digital. Um evento que caminha a passos gigantes rumo a expansão global, com um presidente bilionário, carismático, agregador e competente, e com milhões de dólares para investir.
  7. bom-ba-ye

    futuro do Rizin em cheque!

    o formato do UFC não agrada no Japão, aqui ele perde em popularidade para o ONE FC, que está crescendo muito e com formato parecido com o Rizin, e determinados eventos se usa o Ringue tradicional no lugar do Ringue circular (generalizado como octógono), pois o ONE também tem lutas de kickboxing. O ONE FC inclusive assinou contrato com a tv aberta Asahi no ONE Japão. arrisco dizer que Bellator e UFC estão no mesmo nivel no Japão, atras do Rizin, K-1, Rise e ONE fc. o ONE Japão tem tudo para ser um sucesso, ja tem alguns lutadores do Rizin que irão lutar nesse evento, além de outros varios nomes de japoneses .
  8. bom-ba-ye

    futuro do Rizin em cheque!

    No Japão um evento das dimensões desse Rizin 14 tem que ter produção semelhante a um show de uma grande banda de rock, porque o público japonês quer ver o espetáculo também, e eles lotam a Arena desde a primeira luta da noite, pois tem apresentado também. Fora a estrutura externa, com 2 dias de evento com campeonato de grappler, jiu-jitsu, judo e kickboxing, num ringue externo...além de palcos para apresentação e entrevistas, e uma infinidade de barracas de souvenir e praça de alimentação.Tudo no complexo da gigantesca Saitama Arena. Mas se tivesse uma produção de um UFC, simples que dá ênfase apenas a luta, com certeza não agradaria os japoneses, o último UFC no Japão foi um fracasso,teve apenas 8500 pessoas, contra 30 mil do Rizin, na mesma arena.
  9. bom-ba-ye

    futuro do Rizin em cheque!

    sim, surgiu desse conceito e foi um evento que superou as próprias expectativas de Sakakibara.
  10. bom-ba-ye

    futuro do Rizin em cheque!

    um nome que seria bom realmente é Josh Barnett, além de Wand , Rampage, Minotauro e Fedor( do pessoal que acompanhava pride), Wand ja estava no card do Rizin para lutar com Crocop, mas acabou desistindo por supostamente não ter tempo para lutar. Belfort não é um nome de peso no Japão , apesar de sua história no UFC.
  11. bom-ba-ye

    futuro do Rizin em cheque!

    No Rizin é notório que o presidente Sakakibara quer primeiro fazer o público japonês voltar a acompanhar as lutas, principalmente os mais jovens, e para isso a prioridade é lutadores japoneses para fazer o evento crescer no japão, pois a principio ele não tem intenções de levar o Rizin para fora do Japão, e sim fazer parcerias para trazer os campeões de outros eventos para lutar no Rizin .Esse é o sonho de Sakakibara, fazer os melhores lutarem num mesmo evento. Mas para isso ele tem que fazer a base de admiradores no Japão. E como sempre digo, o mundo das lutas esta em franco crescimento no Japão, e pode abrir as portas para os lutadores brasileiros., não só no Rizin mas em outros eventos também. e o K-1e Rise, dois eventos rivais de kickboxing do Japão, estão em um guerra declarada , aumentando cada vez mais o interesse dos jovens da geração redes sociais, youtube e tvs app.
  12. bom-ba-ye

    futuro do Rizin em cheque!

    Acordos entre Rizin e outros eventos seriam no caso de lutas que interessem os dois eventos, como Horiguchi, que vai dar a revanche para Caldwell no Bellator. Ou no caso se um atleta querer lutar num outro evento, se for de acordo dos dois eventos , como Rena Kubota, estrela do kickboxing e que faz lutas de MMA no Rizin, que vai estrear no One Fc.
  13. bom-ba-ye

    futuro do Rizin em cheque!

    japoneses que acompanham as lutas e UFC com certeza conhecem Jose Aldo , mas como o UFC não é divulgado na tv aberta ou na mídia esportiva normal, apenas na mídia especializada, esses nomes acabam sendo desconhecidos pelo público normal. diferente do Brasil que o UFC é muito mais divulgado. Entao quando se tem uma transmissão ao vivo de um evento de MMA numa tv aberta (muito raro no Japão), eles colocam nomes com história no Japão, como medalhistas olímpicos, pois a maior parte dos que assistem na tv são leigos .
  14. bom-ba-ye

    futuro do Rizin em cheque!

    Na realidade quando disse que o UFC Fortaleza era uma merda, era uma trolagem ao forista @valderazzi, que costuma dizer que o Rizin era uma merda...kkkk pois com certeza o UFC é o maior evento de MMA do mundo, com tal hegemonia que atualmente não tem concorrentes.
  15. bom-ba-ye

    futuro do Rizin em cheque!

    cada qual com sua opinião, respeito a sua preferência, mas você esqueceu de citar os outros nomes de japoneses por falta de conhecimento, mas normal para quem não esta atualizado com o Japão . temos atletas olímpicos, campeã do invicta fc, fenômeno russo.... Cada país com preferência por seu atletas de origem, no Japão com certeza o card do Rizin teria preferência esmagadora, por ser um evento 100% japones, com uma estrutura e produção incomparável em qualquer evento do mundo. No Brasil com certeza o Fight night teria a preferência, por ter Jose Aldo e Demiam Maia, apesar de serem nomes desconhecidos no Japão, mas com inúmeros athetas tupiniquins de qualidade. Um evento 100 % americano feito para agradar os brasileiros, pois um UFC numerado seria inviável no Brasil. Entao essa comparação não tem lógica... Mas para ser justo não seria o caso de comparar o maior evento de MMA 100% brasileiro, no caso o Jungle Fight com o maior evento de MMA 100% japones, , o Rizin? ai sim seria uma comparação correta. abraços