Vitor Azevêdo

Dana critica Amanda por não lutar: "Acho que foi 90% mental e 10% físico"

40 posts neste tópico

Após o UFC 213, o grande assunto da coletiva de imprensa do presidente da organização, Dana White, não poderia ser outro. A ausência de Amanda Nunes, que enfrentaria Valentina Shevchenko na luta principal do card deste sábado e precisou ser retirada do combate horas antes do evento após sentir-se mal, foi o tema mais perguntado para o dirigente, que não poupou críticas à campeã do peso-galo e disse que o problema da Leoa foi "90% mental". Apesar disso, ele declarou que não chegou a cogitar retirar o cinturão da lutadora.

- Não se pode fazer ninguém lutar. Não é que ela disse, "Estou absolutamente recusando a luta". Acho que foi 90% mental e 10% físico. Muitos lutadores têm momentos que não se sentem bem, e outros eventos em que estão totalmente doentes. Tem o maníaco do Donald Cerrone, que teve uma infecção e lesionou o joelho. O Dr. Davidson disse que lhe daria os antibióticos que ele precisava e ele estaria pronto para lutar, mas eu que falei: "Você não quer enfrentar Robbie Lawler tendo que se recuperar de uma lesão dessas". Mas acho que nunca tive uma situação como hoje. Ela estava fisicamente capaz de lutar. Nunca vimos algo assim dela antes. Não ha comparação e não há um padrão dela recusar-se a enfrentar alguém. Esse é o tipo de situação em que um campeão se recusa a enfrentar outro, mesmo estando clinicamente apto a lutar. Acabou de acontecer com DJ: é uma chance de ele quebrar o recorde, contra um cara de credibilidade que está cortando peso, e ele se recusa. Quando houver um padrão desse tipo de situação, aí sim começo a pensar em tirar o título - afirmou Dana, comparando a situação de Amanda com a de Demetrious Johnson, que recusou-se a enfrentar TJ Dillashaw, optando por Ray Borg como próximo desafiante dos moscas.

Dana White, UFC 213, MMA, coletiva de imprensa (Foto: Evelyn Rodrigues)Dana White criticou Amanda por recusar luta estando fisicamente capaz de atuar (Foto: Evelyn Rodrigues)

Se por um lado, tirar o título de Amanda é algo que não passou pela cabeça de Dana White, por outro, colocá-la novamente para fazer a luta principal de um evento do Ultimate está fora de cogitação. O plano da companhia é que a brasileira enfrente Valentina no UFC 215, dia 9 de setembro, em Edmonton, no Canadá. 

- Este é o plano, estamos trabalhando nisso. Faz sentido (luta no UFC 215). Mas esse título não vai ser luta principal de novo - declarou, revelando que também não pagará a bolsa da campeã, ao contrário de Valentina, que receberá US$ 70 mil.

Dana também comentou sobre a campeã dos palhas, Joanna Jedrzejczyk, que se ofereceu para substituir a Leoa e fazer a luta principal contra Shevchenko e voltou a cutucar a brasileira.

- Quando você tem algo que se preparou mentalmente e fisicamente para uma luta... Quem sabe o que ela (Amanda) fez ontem à noite. E tem também o fato de que a campeã não estava machucada, isso não vai mantê-la longe por muito tempo, então você apenas adia a luta. É o que faz mais sentido. Joanna estava aterrorizando-me pela luta, mas não dá para fazer isso. Ainda mais com os exames médicos que precisariam ser feitos (para Joanna lutar). Não estou dizendo que Amanda pode não ter se afetado pelo corte do peso, mas ela estava saudável. Corte de peso sempre foi um problema e sempre será, mas o instituto de performance vai ajudar muito com isso - concluiu.

 

 

http://sportv.globo.com/site/combate/noticia/2017/07/dana-critica-amanda-por-nao-lutar-acho-que-foi-90-mental-e-10-fisico.html

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dana perdeu mais uma chance de ficar calado.

Virou psquiatra ou psicólogo, agora?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
15 minutos atrás, Barbas disse:

Dana perdeu mais uma chance de ficar calado.

Virou psquiatra ou psicólogo, agora?

Bom dia a todos, primeira vez que estou participando do Forum, apesar de acompanhar a muito tempo. É um prazer poder compartilhar opiniões com todos vocês

Barbas, acompanho algumas postagens suas e com todo o respeito acredito que se nenhum exame clínico constatou nada de problemas físicos, só resta problemas psicológicos/emocionais como causa dos acontecimentos. Não precisa ser psiquiatra ou psicólogo para ver isso, simplesmente sem causa física só sobram as psicológicas/emocionais.

Abraço a todos

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Agora, zeroum disse:

Bom dia a todos, primeira vez que estou participando do Forum, apesar de acompanhar a muito tempo. É um prazer poder compartilhar opiniões com todos vocês

Barbas, acompanho algumas postagens suas e com todo o respeito acredito que se nenhum exame clínico constatou nada de problemas físicos, só resta problemas psicológicos/emocionais como causa dos acontecimentos. Não precisa ser psiquiatra ou psicólogo para ver isso, simplesmente sem causa física só sobram as psicológicas/emocionais.

Abraço a todos

Me expressei mal.

Minha maior indignação é com o Dana falar: noventa por cento isso, dez por cento aquilo. Ninguém sabe essas coisas.

Sobre os médicos, sei lá, às vezes os caras erram também. Diz a equipe que a Leoa estava com sinusite e infecção de garganta. Ainda que o médico tenha liberado, não significa que ela estava bem, entende?

No mais, ao menos em relação a mim, fique tranquilo para discordar. Se todo mundo tivesse a mesma opinião, não teria graça.

Abraço e seja bem-vindo.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Postado (editado)

O evento joga toda a culpa no profissional, tirando o seu da reta.
Mas se isso acontece (não só nesse caso) 50% evento, 40% mental e 10% físico.
Certas atitudes do evento geram problemas físicos e mentais, seja a cobrança, críticas, ameaças desnecessárias, toda essa pressão geram consequências, agora aguente.

Ninguém ta no UFC pra fazer palhaçadas não, são profissionais cujo a principal ferramenta são seus corpos expostos para combates que agridem uns aos outros, para isso eles se preparam fortemente para resistir, e nessa preparação física também causam danos, lesões. E se algo acontece, não tem porque agir como se fosse algo mais absurdo do mundo, tem que respeitar o profissional ou continuar tratando como palhaços. E essas ameaças de retirar cinturão, de demitir, disso e aquilo, causam lesões psicológicas, tem que aguentar as consequências ou continuar tirando o seu da reta.

Editado por Mr.K'

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tô com o Dana. 

O Médico dizer que a lutadora estava apta a lutar, logo, dá um "alvará" para o Dana declara que ela lutou "porque não quis". 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
42 minutos atrás, Mr.K' disse:

O evento joga toda a culpa no profissional, tirando o seu da reta.
Mas se isso acontece (não só nesse caso) 50% evento, 40% mental e 10% físico.
Certas atitudes do evento geram problemas físicos e mentais, seja a cobrança, críticas, ameaças desnecessárias, toda essa pressão geram consequências, agora aguente.

Ninguém ta no UFC pra fazer palhaçadas não, são profissionais cujo a principal ferramenta são seus corpos expostos para combates que agridem uns aos outros, para isso eles se preparam fortemente para resistir, e nessa preparação física também causam danos, lesões. E se algo acontece, não tem porque agir como se fosse algo mais absurdo do mundo, tem que respeitar o profissional ou continuar tratando como palhaços. E essas ameaças de retirar cinturão, de demitir, disso e aquilo, causam lesões psicológicas, tem que aguentar as consequências ou continuar tirando o seu da reta.

O evento não tem 50% de responsabilidade nisso não, não mesmo. A responsabilidade é da Amanda e da equipe de preparação dela que não pôde cumprir o contrato e abandonou a luta horas antes dela ocorrer. A parte física de preparação faz parte da luta, é tudo físico, se a pessoa se dispõe a seguir esse ramo com certeza sabe dos sacrifícios e compromissos que isso envolve. A lutadora abandona a luta poucas horas antes, não cumpre o contrato, deixa a adversária com um camp "em vão" e você quer achar argumentos subjetivos pra colocar 50% da culpa no evento? Isso tá errado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
52 minutos atrás, Mr.K' disse:

O evento joga toda a culpa no profissional, tirando o seu da reta.
Mas se isso acontece (não só nesse caso) 50% evento, 40% mental e 10% físico.
Certas atitudes do evento geram problemas físicos e mentais, seja a cobrança, críticas, ameaças desnecessárias, toda essa pressão geram consequências, agora aguente.

Ninguém ta no UFC pra fazer palhaçadas não, são profissionais cujo a principal ferramenta são seus corpos expostos para combates que agridem uns aos outros, para isso eles se preparam fortemente para resistir, e nessa preparação física também causam danos, lesões. E se algo acontece, não tem porque agir como se fosse algo mais absurdo do mundo, tem que respeitar o profissional ou continuar tratando como palhaços. E essas ameaças de retirar cinturão, de demitir, disso e aquilo, causam lesões psicológicas, tem que aguentar as consequências ou continuar tirando o seu da reta.

Evento não tem responsabilidade alguma no corte de peso do atleta, isso é responsabilidade dele e da equipe. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

E o Dana tá certo. Se o médico liberou e não acharam nada no exame, tem que lutar. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Isolando a Amanda que não tenho informação da real gravidade, meu foco vai no UFC.

UFC proporciona isso os atletas. É uma pressão muito grande pra se manterem campeões ou vencendo. Um campeão consegue por outros meios levantar um "salario" que era garantido com patrocinios e que agora o UFC cortou. Isso coloca principalmente em cima de um campeão a resposnabilidade de sólutar quando estiver 100% fiisico e mentalmentes saudáveis.

 

O Dana por outro lado sempre faz o papel do advogado de acusaçao do próprio cliente kkk Eles sempre buscam o atrito ao invés de jogar do lado e dar o castigo apenas internamente como acontece na mais bem sucedidas empresas.

 

Creio que após o McGregor, o UFC não tem condições nenhuma de dizer o que é certo ou errado.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

sei q a amanda se fudeu,mesmo se ela se sentiu mal mesmo,falou q nunca mais será main event...se bem q a palavra do careca vale menos q merda ne,cara muda d opinião q nem muda de roupa

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 minuto atrás, Lucas Timbó disse:

Evento não tem responsabilidade alguma no corte de peso do atleta, isso é responsabilidade dele e da equipe. 

 

13 minutos atrás, D.Luc disse:

O evento não tem 50% de responsabilidade nisso não, não mesmo. A responsabilidade é da Amanda e da equipe de preparação dela que não pôde cumprir o contrato e abandonou a luta horas antes dela ocorrer. A parte física de preparação faz parte da luta, é tudo físico, se a pessoa se dispõe a seguir esse ramo com certeza sabe dos sacrifícios e compromissos que isso envolve. A lutadora abandona a luta poucas horas antes, não cumpre o contrato, deixa a adversária com um camp "em vão" e você quer achar argumentos subjetivos pra colocar 50% da culpa no evento? Isso tá errado.

 

Posso ter exagerado nos 50%, concordo.
Corte de peso é total responsabilidade do atleta e equipe, jamais disse o contrário.
Mas sim também tem parte de culpa do evento quando começam com essa cobrança, tem que respeitar. Por que ele não tentou minimizar?

Você trabalha de boa, se dedica, se tu colocar um atestado no seu trabalho por algo que você não tem controle, e teu chefe te ameaçar em tirar, em dificultar as coisas pra você, como você iria sentir?

Não to defendendo a Amanda não, apenas disse que os 2 tem culpa, não apenas 1. Eu realmente ficaria puto se eu comprasse o ingresso e acontecesse isso. Mas tudo o que o Dana fala, aprendi a filtrar, não apenas aceitar.
Sempre vai vim à tona outros assuntos, e a adversária que investiu, gastou $$, isso e aquilo, já entra a questão do evento que não paga salário. Anderson Silva quando começou a lutar fazendo palhaçadas o Dana ameaçou de demissão, Roy Nelson ele ameaçou porque não tava perdendo a barriga e sujava a imagem do UFC, falo sim desse tipo de pressão que ele faz.
Resolver problemas como esse seria fácil se realmente importasse, colocar profissionais do UFC pra acompanhar cada camp, pelo menos 1x na semana aumentando a frequência na semana da luta. Sim, responsabilidade da empresa supervisionar seus funcionários.
Repito, nada justifica o erro, mas ao meu ponto de visto, ou 2 estão errados.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O cara da ATT mesmo disse que só não lutou pq era campeã...não tem como culpar o evento nessa...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Se os médicos liberaram é porque ela estava bem clinicamente e nem passou mal por algo grave.

Por que não lutou?

Pode ser cabeça mesmo, falta de confiança depois que passou mal... Tipo o fenômeno na final da copa...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Na minha opinião, foi arregada mesmo. 

Até porque ela se pesou,  não? Fez toda aqurla gracinha na encarada e depois disse que não lutaria mais.

História muito mal contada 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar Agora