Ultimate Fighter

O verdadeiro motivo de Rickson não ter lutado no UFC- By Big John McCarthy

Recommended Posts

On 11/14/2021 at 11:18 AM, Ultimate Fighter said:

Ta ai, nunca comprei essa idéia de diferença absurda de físico entre Royce e Rickson.

Fatos!!!!
Rorion sempre foi um marketeiro de primeira!!! 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 11/14/2021 at 1:06 PM, Último Imperador disse:

A justificativa do peso era dureza de engolir mesmo. 

No mínimo pode ser as duas coisas, unir o útil ao agradável. Ele era só um árbitro e o que ele fala é coisa de fofoca que ouviu.

Prefiro acreditar em quem viveu a situação e está vivo, que é a família. Principalmente Hélio e Rorion. Não há motivo algum pra acreditar mais em 1 sujeito só, que era apenas árbitro ainda.

Igual o jiu jiteiro que quis tentar ser historiador, escreveu um livro e leem nao como mais um ponto de vista e sim verdade absoluta.

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 minutos atrás, Axiotis disse:

No mínimo pode ser as duas coisas, unir o útil ao agradável. Ele era só um árbitro e o que ele fala é coisa de fofoca que ouviu.

Prefiro acreditar em quem viveu a situação e está vivo, que é a família. Principalmente Hélio e Rorion. Não há motivo algum pra acreditar mais em 1 sujeito só, que era apenas árbitro ainda.

Igual o jiu jiteiro que quis tentar ser historiador, escreveu um livro e leem nao como mais um ponto de vista e sim verdade absoluta.

Sim, vamos acreditar na versão dos Gracies, é muito mais lógico, simplesmente pq...sei lá, é a família Gracie

Drysdale é historiador, tem formação. E ainda bem que finalmente surgiu alguém com respaldo dentro do jiu-jitsu pra desmitificar o surgimento da história do jiu-jitsu no Brasil, que é lotada de mentiras, furos e descrédito a várias figuras importantes na história 

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 minutos atrás, Axiotis disse:

No mínimo pode ser as duas coisas, unir o útil ao agradável. Ele era só um árbitro e o que ele fala é coisa de fofoca que ouviu.

Prefiro acreditar em quem viveu a situação e está vivo, que é a família. Principalmente Hélio e Rorion. Não há motivo algum pra acreditar mais em 1 sujeito só, que era apenas árbitro ainda.

Igual o jiu jiteiro que quis tentar ser historiador, escreveu um livro e leem nao como mais um ponto de vista e sim verdade absoluta.

Perdi mano, vc tá sendo totalmente  pro gracie  aí.

Vc analisa a parada  como um.todo e pega sua verdade

Rickskn já  explanou o motivo de não  lutar o UFC  e até briga judicial teve.

Era tudo muito bonitinho mas gracie. 

Mas o Hélio não aprendeu num passe de mágica..

Rickson não  era invencível  o mago do jiu jitsu, sim.o melhor porém perdia eventualmente  treinos e ate lutas contadas de dedo como wrestling no Brasil  e sambo nos EUA  isso o diminui em que?

Royce dói escolhido por ligado ao Rorion só  isso, tanto que ninguém  botava fé  o Rickson  tava no corner  caso ele perdesse o Rickson assumia a bronca  afinal era o ganha pão  dele em jogo o jiu jitsu perde pro kickboxing  ou wrestling...

O historiador mostra que  existiu outras vertentes marciais e como os Gracies  eram.bons porém não  tão  absolutos. 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nunca entendi muito bem a credibilidade que dão para historiadores, pois se o sujeito não viveu na época, todas as informações que ele obtém são de pesquisas(limitadas pois não viveu na época) e através do boca a boca, onde um aumenta daqui, outro acolá, é assim mesmo? Lembrando que sou leigo,:se alguém entende de história e quiser explicar fique a vontade.

Share this post


Link to post
Share on other sites
24 minutos atrás, Ultimate Fighter disse:

Nunca entendi muito bem a credibilidade que dão para historiadores, pois se o sujeito não viveu na época, todas as informações que ele obtém são de pesquisas(limitadas pois não viveu na época) e através do boca a boca, onde um aumenta daqui, outro acolá, é assim mesmo? Lembrando que sou leigo,:se alguém entende de história e quiser explicar fique a vontade.

O x da questão é exatamente esse: dar credibilidade a uma história que em 100 anos foi contada exatamente no boca a boca ao invés de dar credibilidade a uma pesquisa que durou 3 anos, junto com pesquisadores que focam na história do jiu-jitsu no Brasil há décadas com estudos baseados na biblioteca nacional e até mesmo com fontes e documentos japoneses

Cara, existe uma rixa de ego dentro da própria família Gracie, o exemplo mais claro disso é a relação Carlos e Hélio. Antes da morte do Carlos, Hélio nunca havia mencionado nada sobre ter aprendido algo sozinho, até então seu irmão havia sido seu principal professor e mentor. Depois da morte do Carlos, em todas as entrevistas Hélio passou a afirmar que aprendeu tudo sozinho apenas observando os irmãos, que num dia Carlos se atrasou pra uma aula, Hélio assumiu e os alunos passaram a preferir ele como professor. Fora outros diversos pontos que não fazem o menor sentido, como uma cartilha feita pela Federação nos anos 70 onde dizia que o jiu-jitsu teve surgimento na Índia 

 

Edited by Timbó

Share this post


Link to post
Share on other sites
24 minutos atrás, Timbó disse:

Sim, vamos acreditar na versão dos Gracies, é muito mais lógico, simplesmente pq...sei lá, é a família Gracie

Drysdale é historiador, tem formação. E ainda bem que finalmente surgiu alguém com respaldo dentro do jiu-jitsu pra desmitificar o surgimento da história do jiu-jitsu no Brasil, que é lotada de mentiras, furos e descrédito a várias figuras importantes na história 

E pq acreditar no lutador que é historiador como hobby? O que ele fez pelo jj? Qual sua importância? Quantos anos tem? Seus fatos são fracos e sua pesquisa também. Quem gostou, beleza. Mas academicamente, em termos de pesquisa, investigação, provas, fatos... é pouquíssimo consistente e tendencioso pq só foi para um lado e ignorou outros pontos de vista que é mais consistente  tem mais fatos, há poucos anos tinha o Hélio vivo, por exemplo, que nunca foi contestado em vida. Mas morreu né? Aí aparece um monte querendo mudar versão pq não tem quem conteste. Então principalmente por isso, não acho que sua pesquisa tem credibilidade.

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 minutos atrás, Axiotis disse:

E pq acreditar no lutador que é historiador como hobby? O que ele fez pelo jj? Qual sua importância? Quantos anos tem? Seus fatos são fracos e sua pesquisa também. Quem gostou, beleza. Mas academicamente, em termos de pesquisa, investigação, provas, fatos... é pouquíssimo consistente e tendencioso pq só foi para um lado e ignorou outros pontos de vista que é mais consistente  tem mais fatos, há poucos anos tinha o Hélio vivo, por exemplo, que nunca foi contestado em vida. Mas morreu né? Aí aparece um monte querendo mudar versão pq não tem quem conteste. Então principalmente por isso, não acho que sua pesquisa tem credibilidade.

Tu tá tentando desmerecer o trabalho do Drysdale perguntando quantos anos ele tem? Pelo amor de deus..kkkkkkkk não pode ser sério 

Agora fiquei curioso, mostre quais os pontos fracos do livro, além dos pontos tendenciosos. Só lembrando: existem pesquisadores que há décadas pesquisam sobre a história do jiu-jitsu no Brasil, muito antes do Drysdale pensar em escrever algo sobre o assunto

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 minuto atrás, Timbó disse:

O x da questão é exatamente esse: dar credibilidade a uma história que em 100 anos foi contada exatamente no boca a boca ao invés de dar credibilidade a uma pesquisa que durou 3 anos, junto com pesquisadores que focam na história do jiu-jitsu no Brasil há décadas com estudos baseados na biblioteca nacional e até mesmo com fontes e documentos japoneses

Cara, existe uma rixa de ego dentro da própria família Gracie, o exemplo mais claro disso é a relação Carlos e Hélio. Antes da morte do Carlos, Hélio nunca havia mencionado nada sobre ter aprendido algo sozinho, até então seu irmão havia sido seu principal professor e mentor. Depois da morte do Carlos, em todas as entrevistas Hélio passou a afirmar que aprendeu tudo sozinho apenas observando os irmãos, que num dia Carlos se atrasou pra uma aula, Hélio assumiu e os alunos passaram a preferir ele como professor. Fora outros diversos pontos que não fazem o menor sentido, como uma cartilha feita pela Federação nos anos 70 onde dizia que o jiu-jitsu teve surgimento na Índia 

 

É família, cara. Eles contam a história da família deles, como aconteceu. Aí toda família tem que ter um historiador formado e documentar tudo? Toda família?

E telefone sem fio em 100 anos, diversas gerações, dezenas de filhos e netos e bisnetos é mais que normal.

E não vou me meter em picuinha de família, Helio e Carlos. Isso pra mim vira casos de família.

Os caras aprenderam o JJ, adaptaram, criaram uma identidade, virou uma arte única sem igual no mundo. Aaah, mas armlock tem no judo... soco tem em uma porrada de luta, chute e etc.

E quanto ao jj verdadeiro e etc. Cadê o campeão? Cadê os campeonatos? Onde tem academia? Ninguém me responde.

Então, no mínimo, se não é a família, a arte tinha entrado em extinção, né? Vamos bater palma. Tipo, uma família salvar o boxe, o futebol.... então pra quem qier desmerecer os caras por picuinha, não tem pra onde correr. Bata palma de um jeito ou de outro.

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 minutos atrás, Axiotis disse:

É família, cara. Eles contam a história da família deles, como aconteceu. Aí toda família tem que ter um historiador formado e documentar tudo? Toda família?

E telefone sem fio em 100 anos, diversas gerações, dezenas de filhos e netos e bisnetos é mais que normal.

E não vou me meter em picuinha de família, Helio e Carlos. Isso pra mim vira casos de família.

Os caras aprenderam o JJ, adaptaram, criaram uma identidade, virou uma arte única sem igual no mundo. Aaah, mas armlock tem no judo... soco tem em uma porrada de luta, chute e etc.

E quanto ao jj verdadeiro e etc. Cadê o campeão? Cadê os campeonatos? Onde tem academia? Ninguém me responde.

Então, no mínimo, se não é a família, a arte tinha entrado em extinção, né? Vamos bater palma. Tipo, uma família salvar o boxe, o futebol.... então pra quem qier desmerecer os caras por picuinha, não tem pra onde correr. Bata palma de um jeito ou de outro.

Novamente: vamos acreditar na história contada pelos Gracies simplesmente pq...é a família Gracie. Show de bola

Concordo plenamente, os caras foram machos pra caralho, caíram pra dentro, criaram um marketing incrível em cima da arte, o próprio Drysdale no livro afirma: Carlos Gracie é o pai do jiu-jitsu brasileiro, foi infinitamente mais importante que Maeda, por exemplo. E é justamente por isso que é desnecessário seguir acreditando nas mesmas histórias pra boi dormir que em pleno 2021 a gente sabe que não faz o menor sentido 

Share this post


Link to post
Share on other sites
10 minutos atrás, Timbó disse:

Novamente: vamos acreditar na história contada pelos Gracies simplesmente pq...é a família Gracie. Show de bola

Concordo plenamente, os caras foram machos pra caralho, caíram pra dentro, criaram um marketing incrível em cima da arte, o próprio Drysdale no livro afirma: Carlos Gracie é o pai do jiu-jitsu brasileiro, foi infinitamente mais importante que Maeda, por exemplo. E é justamente por isso que é desnecessário seguir acreditando nas mesmas histórias pra boi dormir que em pleno 2021 a gente sabe que não faz o menor sentido 

Drysdale é irrelevante como historiador. Não tem vida acadêmica consistente que me faça acreditar em qq coisa do seu livro e ponto. Prefiro acreditar em quem viveu na época e ponto. E quando estes eram vivos NINGUÉM contestou, morreu, aparece aí um Americano querendo tirar a brasa da sardinha do outro.

Apresenta fatos, que do outro lado tem também. Nada de incontestável e consistente. É só mais uma visão que pode ser verdadeira ou não. E pela sua versão o título tinha que ser "como os gracies salvaram o jj da extinção"

E DUVIDO que ele trabalhou 1 minuto neste livro, preferiu terceirizar, contratou pra fazer e isso pq ele só tem o canudo, se tem, pq nunca vi.

O livro tem claramente a intenção de diminuir a família gracie, senão seria contada de outro ponto de vista com os mesmos fatos.

Edited by Axiotis

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hour ago, NEGO DÁGUA said:

Perdi mano, vc tá sendo totalmente  pro gracie  aí.

Vc analisa a parada  como um.todo e pega sua verdade

Rickskn já  explanou o motivo de não  lutar o UFC  e até briga judicial teve.

Era tudo muito bonitinho mas gracie. 

Mas o Hélio não aprendeu num passe de mágica..

Rickson não  era invencível  o mago do jiu jitsu, sim.o melhor porém perdia eventualmente  treinos e ate lutas contadas de dedo como wrestling no Brasil  e sambo nos EUA  isso o diminui em que?

Royce dói escolhido por ligado ao Rorion só  isso, tanto que ninguém  botava fé  o Rickson  tava no corner  caso ele perdesse o Rickson assumia a bronca  afinal era o ganha pão  dele em jogo o jiu jitsu perde pro kickboxing  ou wrestling...

O historiador mostra que  existiu outras vertentes marciais e como os Gracies  eram.bons porém não  tão  absolutos. 

 

 

Perfeito! 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Algumas coisas nesse fórum é simplesmente difícil de acreditar. 

Vocês sabiam que como metodologia cientifica criar registro históricos vindo somente de boca-a-boca é falho e não tem credibilidade como trabalho científico? Ou seja, se eu simplesmente quiser fazer um livro contando a história sobre uma determinada arte-marcial brasileira e todo meu registro for unicamente baseado em relatos verbais de quem viveu a época ou de quem foi conterrâneo a época esse trabalho se torna inválido academicamente pois essa é a metodologia mais falha que existe, e é bem óbvio saber o motivo pois PESSOAS MENTEM, e isso é básico até pra quem é uma criança, eu posso ser o cara mais foda em um determinado assunto e verbalmente contar uma narrativa em que é só minha e nela convencer outros de que isso é verdade porém isso é unicamente baseado no que sai da minha boca e não tem comprovação nenhuma em fatos testados, todo trabalho cientifico em que se queira teorizar sobre algo precisa de testes e evidências e o trabalho de um historiador é científico também! 

Acho uma puta falta de respeito menosprezar um cara que não tinha obrigação nenhuma de passar anos estudando sobre o próprio ganha pão, sobre o próprio amor pessoal a arte que pratica utilizando os meios minimamente honestos pra que se pudesse ser levado minimamente a sério, ele foi o cara que teve coragem de fazer as perguntas que muitos tinham e não tiveram voz pra fazê-las. 

O cara além de lutador é formado em história e utilizou dos métodos acadêmicos corretos para seus registros que é utilizar o que foi documentado oficialmente ao longo do tempo, como: jornais, registros de cartório, registros de imóveis, registros de eventos, de negócios envolvendo o nome dos interessados, entrevistas feitas ao longo do tempo em várias colunas, fotos, e como complemento relatos verbais que dentro de um contexto vão servir pra junta um grande quebra-cabeça que é contar uma história e envolve um trabalho sério e de dedicação, são esses métodos que contam a verdade pois eu simplesmente baseado unicamente em meu interesse pessoal posso dizer o que eu quero dentro de uma posição totalmente favorável a mim mesmo e isso é pelo menos pra mim tão claro como o sol. 

Questionar faz parte da natureza humana estamos todos nós em busca daquilo que de fato aconteceu e o trabalho do Robert e do Elton e de muitos outros nos traz a luz até sobre pessoas que passaram despercebido nessa época e que não ouvimos falar de tão sufocado que estamos por ficar escutando ininterruptamente a mesma história, sem esses caras iriamos entender que a família Gracie não era só Hélio e Carlos, que tiveram muitos outros japoneses que passaram aqui no Brasil, que outros brasileiros foram também fundamentais para o desenvolvimento do vale-tudo e de tudo que a gente pratica hoje em dia. 

E outra, o Robert nunca menosprezou a família, ele sempre falou, inclusive tem no livro que ele por mais que não possa provar certas coisas ele tem uma forte crença de que algumas coisas relatadas verbalmente pela família possam sim ser verdade, e ele também nunca menosprezou a importância do Carlos e Hélio em desenvolver e propagar o Jiu-Jitsu no Brasil e no mundo, antes de qualquer coisa pra a gente opinar é necessário ler a obra e escutar o que o autor quis dizer e aonde ele quis chegar com a obra e ficou sempre dito que o brasileiro merece saber que o Jiu-Jitsu que a gente pratica veio de uma conjunção de várias figuras ao longo do tempo e não somente da família Gracie. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Axiotis disse:

Drysdale é irrelevante como historiador. Não tem vida acadêmica consistente que me faça acreditar em qq coisa do seu livro e ponto. Prefiro acreditar em quem viveu na época e ponto. E quando estes eram vivos NINGUÉM contestou, morreu, aparece aí um Americano querendo tirar a brasa da sardinha do outro.

Apresenta fatos, que do outro lado tem também. Nada de incontestável e consistente. É só mais uma visão que pode ser verdadeira ou não. E pela sua versão o título tinha que ser "como os gracies salvaram o jj da extinção"

E DUVIDO que ele trabalhou 1 minuto neste livro, preferiu terceirizar, contratou pra fazer e isso pq ele só tem o canudo, se tem, pq nunca vi.

O livro tem claramente a intenção de diminuir a família gracie, senão seria contada de outro ponto de vista com os mesmos fatos.

Baseado em que tu afirma que o cara é irrelevante como historiador? Drsydale fez uma pesquisa de anos, viajou pra diversos lugares coletando informações e documentos, foi ao Japão, templo da Kodokan, inclusive entrevistou praticantes das extintas Ryu's lá 

Tu acredita na versão dos Gracies sobre a história DELES MESMOS dentro do jiu-jitsu no Brasil e tenta desmerecer e ser cético quanto ao livro do Drysdale, chegando ao ponto de afirmar que o cara sequer trabalhou no livro? Já vi nego ser xiita quanto á adoração aos Gracies, mas tu tá se superando ao ponto de tentar desacreditar o trampo de um cara que ralou pra conseguir terminar o trabalho dele. Isso é simplesmente patético, coisa de moleque mesmo

Novamente, pq não sei tu tá fugindo da pergunta ou sequer leu o livro: mostre quais os pontos fracos do livro, além dos pontos tendenciosos

Edited by Timbó

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now