Tabelião Prachedes

Jiu-jitsu Old School vs Jiu-jitsu Moderno

Recommended Posts

Pra mim, acho o Jiu jitsu antigo melhor aplicável para vale tudo/mma por ser voltado a isso daí mesmo, a essas situações.

o esportivo é bom pra campeonato de Jiu Jitsu, pra MMA não é que não preste, mas claramente não é o enfoque. 

Aproveito a chance para fazer uma homenagem a uma grande perda para o Jiu Jitsu paulista.

Dudi Gambini se foi esse ano, e ele tinha um dos melhores Jiu Jitsus voltados para a porrada.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acho que tem.muita coisa do moderno que pode ser aplicada com efetividade para o MMA, a parte das chaves de pé, calcanhar, joelho por exemplo que durante anos foi esquecida pelo Jiu Jitsu, o problema é que o Jiu Jitsu esportivo tomou uma proporção que hj as pessoas visam treinar pra ganhar campeonato e não aquele jogo efetivo, progressivo pra pegar. Fora a parte de quedas que tá cada vez mais esquecida nas academias, não vou nem entrar no mérito da defesa pessoal. A forma como é ensinada e praticada é o ponto e não as posições em si (concordo que algumas são impossíveis de ser feitas numa situação real mas aí é uma questão simples de ajuste, assim como é feito no sem kimono). Além disto a arte se tornou global, hoje os russos do Sambo, os wrestlers do mundo inteiro sabem jj, praticam há anos, tem excelentes professores e quando analisamos friamente com este conhecimento de jj e da arte deles eles ficam mais efetivos que um cara que treinou jj a vida toda e quando vai pro MMA que começa a treinar queda, luta em pé, transição. O Brasil parou no tempo, ficou na primeira década dos anos 2000.  

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 11/22/2021 at 10:12 PM, João P disse:

Acho que tem.muita coisa do moderno que pode ser aplicada com efetividade para o MMA, a parte das chaves de pé, calcanhar, joelho por exemplo que durante anos foi esquecida pelo Jiu Jitsu, o problema é que o Jiu Jitsu esportivo tomou uma proporção que hj as pessoas visam treinar pra ganhar campeonato e não aquele jogo efetivo, progressivo pra pegar. Fora a parte de quedas que tá cada vez mais esquecida nas academias, não vou nem entrar no mérito da defesa pessoal. A forma como é ensinada e praticada é o ponto e não as posições em si (concordo que algumas são impossíveis de ser feitas numa situação real mas aí é uma questão simples de ajuste, assim como é feito no sem kimono). Além disto a arte se tornou global, hoje os russos do Sambo, os wrestlers do mundo inteiro sabem jj, praticam há anos, tem excelentes professores e quando analisamos friamente com este conhecimento de jj e da arte deles eles ficam mais efetivos que um cara que treinou jj a vida toda e quando vai pro MMA que começa a treinar queda, luta em pé, transição. O Brasil parou no tempo, ficou na primeira década dos anos 2000.  

Depende da escola. Fadda tinha chave de perna a rodo. Mas de fato, em relação ao que os Gracies faziam, não se tinha uma enfase em pernas... Além do Fadda, a luta livre também não deixaria as chaves de pé e calcanhar serem esquecidas, então não acho que seja um mérito do Jiu Jitsu moderno.

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 11/26/2021 at 5:30 PM, rivvithead said:

Depende da escola. Fadda tinha chave de perna a rodo. Mas de fato, em relação ao que os Gracies faziam, não se tinha uma enfase em pernas... Além do Fadda, a luta livre também não deixaria as chaves de pé e calcanhar serem esquecidas, então não acho que seja um mérito do Jiu Jitsu moderno.

Vi um dos irmãos Valente dizendo que Hélio era o maior sapateiro só não ensinava muito técnicas usando membros inferiores mas curtia finalizar nas pernas. Não sei até que ponto isso é verídico. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 11/22/2021 at 10:12 PM, João P said:

Acho que tem.muita coisa do moderno que pode ser aplicada com efetividade para o MMA, a parte das chaves de pé, calcanhar, joelho por exemplo que durante anos foi esquecida pelo Jiu Jitsu, o problema é que o Jiu Jitsu esportivo tomou uma proporção que hj as pessoas visam treinar pra ganhar campeonato e não aquele jogo efetivo, progressivo pra pegar. Fora a parte de quedas que tá cada vez mais esquecida nas academias, não vou nem entrar no mérito da defesa pessoal. A forma como é ensinada e praticada é o ponto e não as posições em si (concordo que algumas são impossíveis de ser feitas numa situação real mas aí é uma questão simples de ajuste, assim como é feito no sem kimono). Além disto a arte se tornou global, hoje os russos do Sambo, os wrestlers do mundo inteiro sabem jj, praticam há anos, tem excelentes professores e quando analisamos friamente com este conhecimento de jj e da arte deles eles ficam mais efetivos que um cara que treinou jj a vida toda e quando vai pro MMA que começa a treinar queda, luta em pé, transição. O Brasil parou no tempo, ficou na primeira década dos anos 2000.  

João como sempre tirando as palavras da minha boca. Penso igual irmão, e digo minha visão: 

Eu to a um pouco mais de um ano no jiu-jitsu e vou graduar agora, usei muito esse tempo pra pesquisar muita coisa ao-vivo, como amo estudar, fiz várias visitas, participei de campeonatos, conversei com inúmeros faixas-pretas e cheguei a seguinte conclusão: não existe jiu-jitsu old-school ou new-school, existe jiu-jitsu metodologia antiga e jiu-jitsu metodologia nova. Você conversa com faixas-pretas que estão treinando e ensinando de forma ininterrupta a mais de 30 anos e eles tem um repertório de posições infinitas, é tanto detalhe, tanta coisa que as vezes fico me perguntando como esses caras lembram tanto de tudo isso, o que me fez questionar certas visões que alguns tem de caras mais antigos no jiu-jitsu, que não sabem tanto, mas tem alguns pontos que precisamos esclarecer... A galera que ficou famosa principalmente nos anos 90 por conta dos desafios, campeonatos e vale-tudo eram atletas que dividiam seu tempo entre o jiu-jitsu e um pouco de outras modalidades como judô, boxe e até kickboxing, essa galera estava pronta pra qualquer ocasião de luta, então o seu jiu-jitsu era focado em fortalecer o básico, eram caras forjados no aço mesmo, mas os caras daquela época que ficaram só no jiu-jitsu tiveram a oportunidade de ampliar mais seu leque na arte suave e isso já estava sendo feito desde os anos 70, um exemplo disso é o mestre Osvaldo que foi no Japão e trouxe uma infinidade de posições que hoje todo mundo acha que é nova mas já estava sendo feita a décadas atrás pelos japoneses do Kosen Ryu Judô, então quem ficou só no jiu-jitsu ampliou muito ser repertório e propagou isso mais adiante, só que isso meio que teve consequências positivas e negativas, a galera das antigas com uma base muito fortalecida tinha uma transição pro MMA mais tranquila, a galera mais nova que é muito mais focada em campeonatos tem uma transição mais complicada, pois os campeonatos apesar de serem fundamentais pro jiu-jitsu na minha opinião, eles concentram a maneira de lutar jiu-jitsu muito em forma de jogo, em que fazer o que ta dentro das regras garante a vitória a qualquer custo, e com milhares de campeonatos acontecendo em todo tipo de lugar fomenta muito a criação de milhares de times competitivos, milhares de atletas de academias, projetos sociais e afins focados em serem atletas específicos dessa modalidade do jiu-jitsu e o fortalecimento da base sólida ficou esquecida, a gente não pode esquecer que o jiu-jitsu brasileiro apesar do repertório de técnicas não se distanciar do que era praticado pela Kodokan pré olimpíadas, era um jiu-jitsu muito preparado pro vale-tudo, defesa pessoal e luta em pé em geral, os atletas em geral tinham uma base do jiu-jitsu básico muito sólida e alguns ao mesmo tempo tinham um repertório de técnicas também bem grande, falo pelo meu mestre que é faixa-coral que tem todo conhecimento do que se diz jiu-jitsu. moderno mas sempre fala sobre o jiu-jitsu no vale-tudo, nas ruas, e na vida de forma geral até no sentido filosófico, e eu acho que o jiu-jitsu precisa ser isso, uma coisa só. O Malibu fala até sobre algo interessante que o que existe não é o new nem o old mas sim o true-jiu-jitsu, o jiu-jitsu brasileiro. 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 12/4/2021 at 2:50 PM, oxeboxing disse:

Vi um dos irmãos Valente dizendo que Hélio era o maior sapateiro só não ensinava muito técnicas usando membros inferiores mas curtia finalizar nas pernas. Não sei até que ponto isso é verídico. 

é, do que eu sei, os alunos dos gracies zoavam quem utilizava dessas técnicas, devido a ser bem usadas na escola Fadda, que era um cara que ensinava na periferia carioca, mas não sei tbm até que ponto isso é real. tanto que no desafio fadda vs gracie, os alunos dos gracies perderam por não saberem as técnicas de pernas.

Share this post


Link to post
Share on other sites
14 minutos atrás, rivvithead disse:

é, do que eu sei, os alunos dos gracies zoavam quem utilizava dessas técnicas, devido a ser bem usadas na escola Fadda, que era um cara que ensinava na periferia carioca, mas não sei tbm até que ponto isso é real. tanto que no desafio fadda vs gracie, os alunos dos gracies perderam por não saberem as técnicas de pernas.

Parece que até o mestre Osvaldo falou isso.

Que o mestre Hélio  era especialista  em chave de pé. 

A verdade é  muita coisa ficou esquecida e vai é volta pouca coisa é  inventada  pode ser até redescoberta isso de luta em pé  também  veja o resenha do Katel Kubis ele fala de coisas que 30 anos atrás hoje serem novidades. 

Mestre Osvaldo mostra que muita coisa que que perdeu ele viu no Japão  e trouxe é ficou adormecida e voltou de novo.

Exemplo um preta amigo meu cara relativamente  novo  disse que a 20 anos atrás  ele era azul e o berimbolo  era chamado de dela riva profunda ...

Parece que o mestre  Hélio teve pouco contato com professores  o Donato Pires foi seu professor, junto com seu irmão  George que aprendeu  com os Ono, na verdade  Hélio foi um auto didata todo mundo respeitava o velho vc ver depoimento  que quando ele chegava em Brasília e  nos vale tudo todos ficam numa posição  de reverência .

Mas Osvaldo trouxe algo que o Rolls mudou , na verdade  foi tudo uma salada dd fruta,  mas todos falam  que o Rolls mudou o jiu jitsu.

Mas até o Carlson treinava luta livre direto , catch o jju jitsu brasileiro  teve sua identidade  própria e o japonês simplesmente  parou de fazer.

Le hj é ontem o livro do Rickson todo na verdade nas resenhas atuais ele já  fala de tudo que já  sabemos não  há novidades ou revelações. 

Mas ele conta que foi em um treino da luta livre apenas treinar, lógico que ele fala que finalizou os 20.

É  coisa que ele só  conta vantagens porém esperado..

Interessante  que ele falou algo que se não  fosse as drogas o melhor Gracie seria seu irmão  Relson, melhor que ele ate

Share this post


Link to post
Share on other sites
58 minutes ago, NEGO DÁGUA said:

Parece que até o mestre Osvaldo falou isso.

Que o mestre Hélio  era especialista  em chave de pé. 

A verdade é  muita coisa ficou esquecida e vai é volta pouca coisa é  inventada  pode ser até redescoberta isso de luta em pé  também  veja o resenha do Katel Kubis ele fala de coisas que 30 anos atrás hoje serem novidades. 

Mestre Osvaldo mostra que muita coisa que que perdeu ele viu no Japão  e trouxe é ficou adormecida e voltou de novo.

Exemplo um preta amigo meu cara relativamente  novo  disse que a 20 anos atrás  ele era azul e o berimbolo  era chamado de dela riva profunda ...

Parece que o mestre  Hélio teve pouco contato com professores  o Donato Pires foi seu professor, junto com seu irmão  George que aprendeu  com os Ono, na verdade  Hélio foi um auto didata todo mundo respeitava o velho vc ver depoimento  que quando ele chegava em Brasília e  nos vale tudo todos ficam numa posição  de reverência .

Mas Osvaldo trouxe algo que o Rolls mudou , na verdade  foi tudo uma salada dd fruta,  mas todos falam  que o Rolls mudou o jiu jitsu.

Mas até o Carlson treinava luta livre direto , catch o jju jitsu brasileiro  teve sua identidade  própria e o japonês simplesmente  parou de fazer.

Le hj é ontem o livro do Rickson todo na verdade nas resenhas atuais ele já  fala de tudo que já  sabemos não  há novidades ou revelações. 

Mas ele conta que foi em um treino da luta livre apenas treinar, lógico que ele fala que finalizou os 20.

É  coisa que ele só  conta vantagens porém esperado..

Interessante  que ele falou algo que se não  fosse as drogas o melhor Gracie seria seu irmão  Relson, melhor que ele ate

Relson é realmente sinistro, uma pena ser completamente biruta. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, oxeboxing disse:

Relson é realmente sinistro, uma pena ser completamente biruta. 

Cara os Gracies são  totalmente  estranhos serio, o Rolls era alicerce de tudo apesar de ser segundo o Rickson inconsequente  tanto que morreu cedo e fez um paralelo entre ele e o Rockson, seu filho.

Ele disse  que era na juventude  usuário de maconha   cocaína e outras drogas,  que não  deveria ter feito isso  , mas que serviu pra entender esse mundo, na real Rickdon é  meio maluco em alguns pontos e reconhece que errou com o Rockson e na verdade errou com Kron que é completamente  biruta, carabo kron tem tudo pra ser excelente  lutador,  coragem,  queixo,  mão  dura ele leva jeito pra trocação  mas...Só que saber de maconha é cogumelo..

Ele ainda disse que Roriom era perfeito pra função  de ser o melhor o faltou talento era bom mas bem diferente. 

Rolls foi seu herói,  mentor, exemplo e disse  era o elo da família  nossa autoridade  máxima e único que todos respeitavam,  até contou que um.dia ele criança  Rolls deu com um amigo revolucionário  Contra ditadura tiros de metralhadora na janela,  que Relson se afundou nas drogas e que venceu todos os campeonatos de jiu jitsu da época  e er totalmente  destemido só Rolls o vencia , porém nunca foi atleta e uma wpoca andou vagando totalmente  louco de droga no Rio de Janeiro. 

Hélio não  dava freio aos filhos Rickson aos 13 anos largou  a escola , foi membro de Gangues de furto e roubo, fez avião  cara teve vida bem louca, Hélio e Rorion descobriram e bateram no traficante na praia...

Cara uma loucura da zorra...

Ele falou que Rorion viu que não  conseguia ser o melhor e foi embora,  Rolls era o exemplo de tudo , mas segundo  ele já  era melhor que o irmão  de criação  apenas os dois sabiam ( pura mentira , todos falam até a morte Rolls era o cara)

Enfim o livro tem nada demais eu mesmo sabia de 90% das coisas ditad por aqui ou na sua última  resenha.

Respeitou muito o Marco Ruas no livro mesmo dando sua versão  da visita do Boqueirão. 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hour ago, NEGO DÁGUA said:

Cara os Gracies são  totalmente  estranhos serio, o Rolls era alicerce de tudo apesar de ser segundo o Rickson inconsequente  tanto que morreu cedo e fez um paralelo entre ele e o Rockson, seu filho.

Ele disse  que era na juventude  usuário de maconha   cocaína e outras drogas,  que não  deveria ter feito isso  , mas que serviu pra entender esse mundo, na real Rickdon é  meio maluco em alguns pontos e reconhece que errou com o Rockson e na verdade errou com Kron que é completamente  biruta, carabo kron tem tudo pra ser excelente  lutador,  coragem,  queixo,  mão  dura ele leva jeito pra trocação  mas...Só que saber de maconha é cogumelo..

Ele ainda disse que Roriom era perfeito pra função  de ser o melhor o faltou talento era bom mas bem diferente. 

Rolls foi seu herói,  mentor, exemplo e disse  era o elo da família  nossa autoridade  máxima e único que todos respeitavam,  até contou que um.dia ele criança  Rolls deu com um amigo revolucionário  Contra ditadura tiros de metralhadora na janela,  que Relson se afundou nas drogas e que venceu todos os campeonatos de jiu jitsu da época  e er totalmente  destemido só Rolls o vencia , porém nunca foi atleta e uma wpoca andou vagando totalmente  louco de droga no Rio de Janeiro. 

Hélio não  dava freio aos filhos Rickson aos 13 anos largou  a escola , foi membro de Gangues de furto e roubo, fez avião  cara teve vida bem louca, Hélio e Rorion descobriram e bateram no traficante na praia...

Cara uma loucura da zorra...

Ele falou que Rorion viu que não  conseguia ser o melhor e foi embora,  Rolls era o exemplo de tudo , mas segundo  ele já  era melhor que o irmão  de criação  apenas os dois sabiam ( pura mentira , todos falam até a morte Rolls era o cara)

Enfim o livro tem nada demais eu mesmo sabia de 90% das coisas ditad por aqui ou na sua última  resenha.

Respeitou muito o Marco Ruas no livro mesmo dando sua versão  da visita do Boqueirão. 

 

Cara, imagina a bagunça e ao mesmo tempo a genialidade dessa família? Muito louco isso, e isso nos trouxe um legado inestimável no mundo da luta, não só no Brasil mas no mundo. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
19 minutos atrás, oxeboxing disse:

Cara, imagina a bagunça e ao mesmo tempo a genialidade dessa família? Muito louco isso, e isso nos trouxe um legado inestimável no mundo da luta, não só no Brasil mas no mundo. 

Verdade o Carlos cuidando  da dieta coisa que ninguém fazia..

Ele cuidava da alimentação  e parte espiritual , o Hélio ers um general fazia a seleção  natural de desde todos os Gracies eram crianças .

Hélio falou pra ele, não  que estudar? Continuarei te dando comida , porém nada de dinheiro,  o cara focava  no resultado  do jiu jitsu só  isso.

Ele queria o guerreiro  perfeito pra mim.o melhor de todos foi o mestre autodidata, até foda era pra procriar pro jiu jitsu,  alimentação  era pro jiu jitsu.

Rickson, falou ele já aposentado e bem velhinho, falava? Tá treinando? Tá comendo bem? Você  é melhor lutador do mundo..

 

Um samurai na essência  da palavra , Hélio acreditava  segundo rickskn que era um.guerreiro japonês  encarnado que sua devoção  pelo jiu jitsi era inestimável 

 

Cara sou um stricker..mas impossível  não  admirar  isso 

Share this post


Link to post
Share on other sites
12 hours ago, NEGO DÁGUA said:

Verdade o Carlos cuidando  da dieta coisa que ninguém fazia..

Ele cuidava da alimentação  e parte espiritual , o Hélio ers um general fazia a seleção  natural de desde todos os Gracies eram crianças .

Hélio falou pra ele, não  que estudar? Continuarei te dando comida , porém nada de dinheiro,  o cara focava  no resultado  do jiu jitsu só  isso.

Ele queria o guerreiro  perfeito pra mim.o melhor de todos foi o mestre autodidata, até foda era pra procriar pro jiu jitsu,  alimentação  era pro jiu jitsu.

Rickson, falou ele já aposentado e bem velhinho, falava? Tá treinando? Tá comendo bem? Você  é melhor lutador do mundo..

 

Um samurai na essência  da palavra , Hélio acreditava  segundo rickskn que era um.guerreiro japonês  encarnado que sua devoção  pelo jiu jitsi era inestimável 

 

Cara sou um stricker..mas impossível  não  admirar  isso 

Cara não só essa família mais muitas outras figuras brasileiras foram responsáveis por manter um tipo de cultura marcial antigo que foi essencial pro desenvolvimento de todo esporte de luta praticado hoje, nós brasileiros somos gigantes e precisamos reconhecer sempre isso e dar valor a isso, tentar passar isso pra frente. E cara sobre o striker brasileiro somos gigantes também, devemos algo aos gringos? Temos lenda do boxe, kickboxing, fundamos estilos, temos varias escolas de estilos brasileiros de luta em pé, somos um grande laboratório de luta ou pelo menos fomos durante muito tempo, uma pena isso estar ficando pra trás. 

Eu quero ter como missão nas artes marciais tentar segurar isso o máximo possível pra passar para as próximas gerações, quando eu for faixa-preta de KickBoxing e faixa-preta de Jiu-jitsu vou querer unir o melhor que o passado nos deu com o melhor que o presente está nos dando, muita coisa não pode ser perdida. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 12/8/2021 at 5:37 PM, oxeboxing disse:

Relson é realmente sinistro, uma pena ser completamente biruta. 

Concordo com as duas classificações kkkkk

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now