Antonio Augusto

Membros
  • Content Count

    50
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutra

1 Follower

About Antonio Augusto

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. Werdum sempre muito subestimado. Na primeira luta, estava tudo equilibrado, até o Werdum cometer o erro de correr igual a um retardado pra cima do Miocic. Dormiu!!! Se mantiver-se calmo, seguindo a estratégia, pode vencer. Inclusive, acho que pode vencer na trocação. Miocic também dá umas balançadas de vez em quando. Pra mim, leve favoritismo (55/45) para o campeão.
  2. Ag. Fight Ag. Fight 02/01/2018 15h22 Cris Cyborg manteve seu cinturão dos pesos-penas (66 kg) com atuação de gala diante de Holly Holm no último sábado (30). Melhor durante praticamente toda a luta, a brasileira garantiu também uma posição a mais na lista dos melhores peso-por-peso do UFC. A atualização do ranking, realizada nesta terça-feira (2), colocou a campeã na nona colocação, um posto a frente de Max Holloway, algoz de José Aldo que agora ocupa a décima posição. Número um do mundo entre os pesos-galos (61 kg), Amanda Nunes figura como número 13, enquanto Khabib Nurmagomedov subiu para o número 14. Matheus Nicolau, que voltou a vencer após cumprir pena de um ano pelo flagra em um exame antidoping, estreou com destaque já ocupando a posição de número 12 entre os moscas (57 kg).
  3. Aqui é assim, mesmo. Quando ganha, é Deus! Quando perde, é um bosta. O próprio Max Holloway reconhece a importância de José Aldo. Mas aqui tem gente que o chama de "sem-talento". Trocar porrada todo esse tempo, ficar invicto por 10 anos, ser o maior peso-pena da história...tudo isso é pouco. Perdeu? É um bosta.
  4. O Borrachinha é novo e tem potencial pra melhorar muito. Mas acho que o Brunson, hoje, tem jogo pra botar ele no chão e moer no GNP. Se não vier com a defesa de quedas em dia, vai ter dificuldades.
  5. A principal sensação brasileira do UFC na atualidade é o peso médio Paulo Borrachinha, que já mandou três adversários para a lona desde que chegou à organização, em março deste ano. No que depender dele, a próxima vítima será Derek Brunson. Entretanto, o norte-americano recusou o desafio justificando que o brasileiro faz uso de anabolizantes. Em entrevista ao podcast “MMA Ganhador”, Borrachinha não poupou críticas à recusa de Brunson. “Ali ele estava evidentemente tirando o dele da reta, está com medo de fazer essa luta, ele não tem vontade de fazer essa luta porque sabe que vai tomar um pau. Ele inventou essa desculpa de que estou tomando bomba. Somos testados o tempo todo. É uma desculpa sem pé nem cabeça de quem está desesperado para tirar o seu da reta. Ele é um medroso, é um frouxo. Muito frouxo mesmo. Não tem nem o que falar. Se ele falasse que não queria a luta porque não estou ranqueado, eu falaria ‘tudo bem, você tem razão’. Mas a desculpa que ele usou é de quem está peidando, de quem está querendo sair fora”, disse o lutador, que nesta semana entrou no ranking da divisão. O campeão da categoria agora é Georges St-Pierre, que no mesmo evento em que Paulo Borrachinha lutou, finalizou Michael Bisping para conquistar o título. Porém, para o brasileiro, o canadense é um campeão ilegítimo e dificilmente aceitará os desafios das grandes pedreiras da divisão. “Eu já esperava que o GSP fosse ganhar porque o Bisping é muito fraco. Ele é um terror nessa categoria, é muito feio ele lutando nos médios. Mas acho que o GSP não dá conta de manter o cinturão. Ele e o Bisping não são legítimos campeões. O GSP ou vai fazer apenas superlutas ou descer de categoria. Acho difícil ele se manter nesse peso. Se ele continuar nessa categoria, só se o UFC oferecer alguém que seja fácil, como o (Kelvin) Gastelum. Se botar um Luke Rockhold contra ele, St-Pierre volta para categoria dele”. Ainda relacionado ao UFC 217, Borrachinha revelou um momento que o marcou bastante nos bastidores, quando Rose Namajunas, que acabaria conquistando o cinturão, chegou ao vestiário abalada pelas provocações durante a última encarada com Joanna Jedrzejczyk. “Fiquei chocado com as meninas (Joanna Jedrzejczyk e Rose Namajunas). Fiquei chocado. Não só a luta. A luta foi muito chocante. Mas no dia da pesagem para a mídia, para a TV, a Joanna falou um monte de coisa para Rose, botou a mão na cara dela… A Rose ficou congelada, sem reação. Quando fomos para os bastidores, a Rose veio chorando, em prantos. Pensei: ‘Essa moça não vai ter condições de lutar. Ela está destruída emocionalmente’. Mas chorando muito, copiosamente. Aí ela sentou, todo mundo ficou calado, todo mundo queria consolá-la, mas meio sem jeito, né?! Ela é nova, uma moça jovem, chegou a dar pena. Isso não esta certo. Passaram-se uns 20 minutos, entra a Joanna, provocando, botando a mão na cara dela e gritando. E a rose chorando olhando para o chão. Não precisava disso tudo. Eu estava quase indo pegar a Joanna para colocá-la sentada do outro lado da sala, como crianças (risos). Estava complicada a situação. Parecia uma criança chorando e a outro fazendo bullying, uma situação bem pesada. Eu disse ao meu treinador: ‘Essa menina não tem condição nenhuma de lutar amanhã’. E ela estava sozinha. Todo mundo com treinador e ela sozinha. Quando chega na luta, ela vai e faz aquilo. Quando vi aquilo fiquei muito feliz, estava torcendo muito por ela”. por: PVT
  6. Acho que a única chance do Aldo é nos penas. Nos leves, seria zuluzado.
  7. O cara faz isso só pra criar polêmica, rs.
  8. Lawler talvez não seja o cara mais habilidoso da categoria, mas é o cara mais difícil de ser vencido. por isso, é o campeão. Uma hora ele vai perder, mas não acho que vai ser para Woodley.
  9. Demian Vai finalizar no terceiro round. Não vejo o Condit saindo desse jogo. A única chance de Demian perder é o gás acabar.
  10. UFC anuncia TUF apenas com campeões para definir desafiante peso mosca O que antes parecia uma ideia de jerico se tornou um plano interessante. O UFC confirmou sua 24ª edição do reality show The Ultimate Fighter, que definirá o próximo desafiante pelo cinturão peso mosca, atualmente nas mãos de Demetrious Johnson. Mas diferentemente das outras edições, não teremos apenas jovens ou lutadores que tiveram poucas chances no mainstream. Para dar peso a essa ousada decisão de colocar um estreante em uma disputa de cinturão o mais dominante campeão do Ultimate no momento, foram escalados apenas campeões desta categoria em outros eventos de todo o mundo e torneios menores dos EUA. Com isso, teremos dois brasileiros: Alexandre Pantoja, da Nova União, campeão do norte-americano RFA, e Rolando Candido, também da equipe comandada por Dedé Pederneiras, que é dono do cinturão sul-americano do Shooto. Outra curiosidade é que teremos dois ex-lutadores do UFC, que acabaram demitidos, mas foram bem sucedidos em outros eventos: Tim Elliott e Damacio Page. Vale lembrar que os treinadores desta temporada serão os top-contenders dos moscas Joseph Benavidez e Henry Cejudo. Ambos já tiveram chance de disputar o cinturão contra Demetrious Johnson, mas acabaram derrotados – Benavidez por duas vezes. Veja o nome de todos os participantes, seus carteis e os eventos que são campeões: Charlie Alaniz (8-1), 30 anos, Hex Fight Series Jamie Alvarez (6-1), 28 anos, Absolute Fighting Championship Adam Antolin: (11-3), 34 anos, Tachi Palace Fights Rolando Candido: (6-0), 27 anos, Shooto (sul-americano) Tim Elliott: (16-6), 29 anos, Titan FC Kaiwhare Kara-France: (12-5), 23 anos, Bragging Rights Terrence Mitchell: (11-2), 26 anos, Alaska FC Brandon Moreno: (11-3), 22 anos, World Fighting Federation Hiromasa Ogikubo: (15-3), 29 anos, Shooto Japão Damacio Page: (19-10), 33 anos, Legacy FC Alexandre Pantoja: (16-2), 26 anos, RFA Matt Rizzo: (9-2), 30 anos, Ring of Combat Matt Schnell: (9-2), 26 anos, Legacy FC (interino) Eric Shelton: (10-2), 25 anos, Caged Aggression Yoni Sherbatov: (5-0-1), 27 anos, XFFC Nkazimulo Zulu: (7-2), 27 anos, EFC FONTE: http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2016/07/20/ufc-anuncia-tuf-apenas-com-campeoes-para-definir-desafiante-peso-mosca/