mourninghall

Membros
  • Content Count

    307
  • Joined

  • Last visited

Posts posted by mourninghall


  1. Dizer q Hélio Gracie ñ inovou nas técnicas é uma coisa. Agora dizer q o jj brasileiro, HOJE EM DIA, ñ é uma arte marcial diferente, q é na verdade um movimento, em razão da maior parte técnicas existir em outros estilos, isso é um absurdo. Seria a mesma coisa q dizer q boxe ñ é uma arte marcial de verdade pq as mesmas técnicas de soco existem em diversas outras artes anteriores a ele.

    As artes marciais se diferenciam justamente na aplicação das técnicas e na ênfase.

    Se eu quero refinar minhas técnicas de mão, eu procuro o boxe, apesar das mesmas técnicas existirem no muay thai. Se eu quero refinar minhas técnicas de solo, eu procuro o jj brasileiro, apesar das mesmas técnicas existirem no judô.

    E comparar Hélio Gracie com Bruce Lee é muito mais desrespeitoso q a fala do Keenan. O primeiro era um cara q se testava de verdade e suas ações contribuiram positivamente pro surgimento de uma arte marcial genuinamente brasileira. O segundo era um dublê de Hollywood, farsante q nunca competiu e contribuiu para o surgimento endêmico de mcdojos. Jeet kune do consegue ser um engodo maior do q krav maga.


  2. 4 horas atrás, junior-sjc disse:

    Borrachinha lutou muito ontem, mas tomou una pressão mortal no fim. Ainda não está pronto para ser campeão, mas tem muito potencial sem dúvidas.

    Venceu um cara que tem essas artimanhas perigosas e é explosivo nos últimos rounds. Que usa uma estratégia perfeita de luta, pois sabe do poder que tem nas mãos. 

    No entanto, o Romero está longe de ser um trocador dos mais técnicos, e talvez é isso que me deixa com a pulga atrás da orelha ainda sobre o ponto de o Borrachinha estar pronto para ser campeão.

    De todas essas lutas que o Romero venceu para se credenciar ao título, não me lembro de nenhuma que ele estava vencendo na trocação. Weidman, Jacaré, Rockhold, todos esses vinham vencendo o Romero até o Romero explodir e vencer.

    Não quero dizer que o Romero é mal lutador. Ele é um monstro de fato, mas vencê-lo na trocação é algo que quase todos estavam fazendo, até com certa margem. A vantagem do Borrachinha aí, é que o Romero não teve tempo de se recuperar como nas outras. Méritos totais do Borrachinha, com até uma pitada de sorte, pois o Romero, aos olhos dos juízes, não conseguiu virar aquele segundo round.

    Borrachinha ainda tem que evoluir bastante, principalmente em qi de luta. Ele gastou tudo o que tinha no primeiro round, contra um cara que explode no final. Ficou sem gás e correu riscos de perder a luta por não ter feito a leitura correta, talvez.

    Mas foi uma vitória maiúscula de um cara que tem tudo para ser a nova estrela da organização.

     

    Porra, exatamente isso. Tô torcendo muito pro cara, mas apesar de ter vencido o Romero q é um monstro, ainda ñ me convenci de q ele pode derrotar os outros tops.


  3. 28 minutos atrás, PREDADOR DO NORTE disse:

    Pessoal pegam no pé do Borrachinha, mas fui num UFC- SP eu o conheci ele aparentemente pareceu ser um cara tranquilo, agora o lutador que sempre fui fã dele e se mostrou muito marrento e borsal que fiquei com uma péssima impressão dele foi o Minotauro. 

    Mesma experiência. Ñ se de onde vem esse ódio ao Borrachinha.


  4. 3 horas atrás, danielxisto disse:

    Olhem de novo a joelhada

    Deixa de ser hater Timbó. Tu é um cara respeitado aqui e que tem várias opiniões boa e embasadas, mas está deixando o lado (anti) torcedor tomar conta. Às vezes é bom ouvir opiniões adversas e reconhecer quando estamos errados. Inclusive isso faz muito bem.

    Pra facilitar estou anexando essa imagem. Se não falar por si só, deixa quieto e toquemos o barco.

    Joelhada_legal.JPG

    Tem uma imagem de outro ângulo ( lado direito do Costa e esquerdo do Romero) q mostra claramente q a joelhada NÃO pegou nos genitais. O golpe foi todo abaixo do umbigo e após o impacto inicial, deslizou pra baixo encostando de raspão na coquilha. Sou muito fã do Romero mas isso me deixou puto na hora.

    Os americanos tem raiva do Borrachinha desde quando ele falou em bater naquele traveco, Fallon Fox. Agora, por parte dos brasileiros, eu ñ tenho a menor ideia da onde veio esse ódio todo.


  5. 16 horas atrás, neurotico disse:

    Concordo. O próprio Dedé no resenha PVT disse que alguns atletas dele ao mudarem de equipe evoluíram muito por conhecer novos métodos e técnicas de treino, sparrings novos, sair do costume e da zona de conforto. Veja o Marreta, o Tatá continua com coordenando seus treinos, mas o suporte da Att o fez evoluir muito e não há vaidade, pois, se repararem, nas últimas lutas que dá as instruções a ele é o Conan. Não tenho dúvidas que o Dedé seria tranquilo quanto a isso.

    Com certeza o Marreta evolui muito, mas e todos os outros q trocaram de academia e estagnaram ou até pioraram como Renan Barão , Claudia Gadelha, Junior dos Santos, Thomas Almeida, etc. Quando vc tá numa posição como a do Aldo, podendo trazer todo tipo de sparring de tudo quanto é lugar do mundo, eu ñ vejo muita serventia em trocar de academia.


  6. 13 horas atrás, Eder Jofre55 disse:

    Eu achei que ele acusou o golpe apenas uma vez durante toda a luta, mas posso ter me enganado, de qualquer forma seria ótimo se ele melhorasse as esquivas ,soltasse mais o quadril e a passada lateral, acho que ele se movimenta de uma maneira que facilita os golpes do adversário e o Perry bate muito pesado,muitos golpes ficaram no bloqueio mas ele engoliu outros que podem definir a luta se for um adversário mais  completo! 

    O Rodolfo ainda está bem cru para o mma, achei um pouco nervoso mas fez uma coisa que eu gostei muito e já tinha comentado aqui mesmo ,ele procurou pontuar e machucar o adversário pra abrir caminho pra finalizar, não fez que nem o cara de sapato que quando derruba já parte pra finalizar e quando não consegue o gás já  foi embora! 

     

    Ñ sei se foi impressão minha, mas achei o Luque meio lento. Tanto fisicamente, como os reflexos. Talvez isso explique o problema com a esquiva.

    E o Rodolfo, na boa, tá com o físico nível Borrachinha. Espero muito q ele ñ tenha problema com a Usada.


  7. 1 hora atrás, Genilson Lopes disse:

    Acho injusto e preconceituoso essas comparações entre MMA Feminino X Masculino ou qualquer outro esporte. Todos sabem da diferença genética, biológica, hormonal, atlética e muitas outras entre Homem e Mulher.

    A luta foi chata? Foi ! Mas Quantos homens aí não fazem luta chata pra cacete?! Inclusive campeões?!

    E é justamente por essa diferença genética q esporte feminino é um lixo. Esporte feminino é pior do esporte masculino amador. Ñ foi a seleção feminina americana de futebol q perdeu para uns moleques de 15, 14 anos? Pra q assistir um esporte q se bobear eu sou melhor q os atletas?

    E claro q tem luta no masculino q é chata pra cacete, mas isso é muito mais frequente no feminino.


  8. 12 horas atrás, junior-sjc disse:

    Que besteira cara! Existem modalidades em que o esporte feminino é muito melhor que o masculino. Basta assistir o Pan que está passando e vai ver muitos exemplos.

     

    É fisicamente impossível esporte feminino ser melhor q o masculino. Homens são mais fortes, mais rápidos, mais explosivos, reflexos melhores, equilíbrio melhor. Só pra vc ter uma ideia, até tiro ao alvo os homens são melhores.

    A única razão pra assistir esporte feminino q eu vejo é vc ter alguma conexão emocional com alguma atleta (conhecer a atleta, ser pai, irmão, amigo ou simplesmente fã) ou pela beleza delas em algumas modalidades como no caso do vôlei.

    Uma curiosidade: os patrocínios do vôlei feminino normalmente são bem mais altos do q em outras modalidades femininas. Parece q um dos esportes femininos mais populares ñ é assistido pela técnica e sim pela beleza das atletas.


  9. 17 horas atrás, Eder Jofre55 disse:

    Além do Luque eu gostei da estreia do Rodolfo e do Durinho no novo peso ,ainda teve a Marina que pegou uma adversária embaçada e lutou muito bem, menina tem futuro se continuar nessa pegada!

     

    Queixinho sinistro do Luque. Achei q ia apagar.

    Agora em relação ao Rodolfo, o q tão comentando é q o oponente nunca demonstrou uma defesa de quedas boa na carreira e o Rodolfo, apesar de ter derrubado nos dois rounds, penou um pouco. Mais pra frente pode complicar pra ele já q ele ñ tem outro recurso. Por outro lado, essa é somente a sexta luta do cara.


  10. 4 horas atrás, rivvithead disse:

    Na verdade, se for heterogêneo, é bem melhor. O fato de ser homogêneo ou não para mim é totalmente relevante pois sua amostra pode gerar um dado viciado.

    Se pegar por ex, a família de meu pai como exemplo de população brasileira, seremos maiores que os Holandeses.

    Em meu trabalho de conclusão de curso, fiz uma pesquisa de campo para geração de resíduo sólido têxtil no Brás (bairro de SP famoso por concentrar confecções e lojas de roupas em geral, para qm não é daqui).

    Fiz o cálculo para descobrir o número de confecções que eu teria que entrevistar para chegar perto do todo (por ex, para desenhar um cenário convincente do brás como um todo em minha pesquisa, eu tinha que pegar pelo menos 120 entrevistas para dar um grau de confiabilidade de 99%).

    Pois bem, escolhi duas ruas que eu ia e fui a caça com um monte de questionários em mãos. No meio da pesquisa me dei conta que as ruas que eu havia escolhido só geravam retalho de tecidos sintéticos, e nenhum natural.

    Então posso afirmar que o Brás só gera retalho de tecido sintético? qual foi minha surpresa quando resolvi sair de meu roteiro e achei uma rua que só gerava retalhos de tecidos naturais como o jeans que vem do algodão... tive que refazer toda a metodologia e ampliar minha pesquisa para minha amostra não ficar, justamente, homogênea. 

    Por isso a importância da ALEATORIEDADE da amostra. Vc ñ pode escolher rua por conveniência ou a sua família como amostra.


  11. 1 hora atrás, Daniel Mendoza disse:

    Bacana trazer do mais concreto. Mas neste estudo 24 homens negros foram comparados com 24 homens brancos e apareceu um pequena diferença. Eu sinceramente acho que não seja uma amostra suficiente para essas generalizações quando a população como um todo, ainda mais pq é só o resumo os artigo e não tem maiores informações metodológicas. E discordo de algumas colocações suas, não acho que metodologicamente seja correto colocarmos como um mesmo universo grupos que são heterogêneos. Negros e brancos são grupos constituídos por diferentes etnias com diferentes características físicas. O recorte deveria ser muito mais apurado. Esse resumo do artigo é valido como um pequena investigação, mas longe de ser suficiente para afirmações generalizando um grupo heterogêneo como a que foi feita. Não é simples mensurar como nacionalidade. Mas enfim, me abstenho da discussão de qualquer forma. Ainda não acho que seja uma afirmação válida pelo que já falei, mas não vale a pena o decorrer dela, não tem nada a ver com o tópico e já começou a descambar para discussões mais "sociopolíticas" que nunca foram frutíferas aqui no fórum.

    O tamanho da amostra se dá em função da variabilidade da característica a ser estudada dentro do grupo. É um dado objetivo obtido através de uma equação matemática. Ñ existe espaço pra achismo em relação ao tamanho da amostra.

    O artigo foi publicado em uma revista renomada e foi revisado por pares. Ñ há razão, além de nossas paixões individuais, para duvidarmos da metodologia.

    Além do q, esse é apenas UM estudo e vai ao encontro de outros com resultados similares, inclusive mostrando q esse padrão se mantém tb com mulheres.

    Estatística é uma aplicação da probabilidade, q por sua vez é uma aplicação da matemática, de forma q ela é "cega" aos grupos arbitrários q escolhemos sejam eles raça, bairro, país, religião, etc. Dessa forma minha analogia com nacionalidade continua válida.

    Uma das principais funções da estatística é justamente fazer generalizações precisas sobre grupos heterogêneos. Por exemplo, a profundidade de um rio, a renda dos habitantes de uma cidade ou idade das contruções de um bairro, são todas generalizações. Em cada um desses casos, os "indivíduos" da amostra possuem características próprias. Cada trecho do rio tem uma profundidade específica, cada habitante da cidade tem uma renda específica e cada construção do bairro tem uma idade específica. Ainda assim, isso ñ nos impede de fazer uma média dessas características, certo?


  12. 15 horas atrás, Daniel Mendoza disse:

    Pode me mostrar dados sérios comprovando sua teoria baseada na população negra e branca geral e não apenas em atletas de alto rendimento que mudo de opinião. Pode falar por ele ter tal característica física, não por ele ser negro que de regra vai ter tal característica a mais que um branco da mesma altura. Óbvio que certas características físicas ajudam atletas e que ajudam este a se destacar, mas se quer pegar a amostra da população negra pelos atletas de alto rendimento negros vc está com una amostra no mínimo absurdamente enviesada. Negro, branco, etc., tem diferentes constituições físicas, existem diferentes grupos com diferentes constituições físicas. "Brancos" e "negro" não são grupos que homogêneos que dê para falar assim não.

    https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/ajhb.1310060215

    @Loucus

    @WMacêdo

    @Pride Event

    @junior-sjc

    @NEGO DÁGUA

    Tá em inglês. A conclusão é exatamente essa: homens negros tem, em média, braços e pernas mais longos quando comparados com os homens brancos de mesma estatura. Os homens negros tb têm mais densidade óssea.

    É interessante notar q o estudo foi feito com a população normal e ñ com com atletas de alto nível.

    Com relação a ser ou ñ um grupo homogêneo, isso é completamente irrelevante pra estatística. Os brasileiros e holandeses ñ são um grupo homogêneo e isso ñ impede em nada a gente de saber a média de altura de cada população. Cada indivíduo é único, mas se vc pegar aleatoriamente um brasileiro e um holandês, existe uma probabilidade maior do holandês ser mais alto. Da mesma forma, se pegarmos aleatoriamente um homem negro e um homem branco de estatura similar, há uma probabilidade maior do homem negro ter braços e pernas mais compridos.


  13. 2 horas atrás, Raio imortal disse:

    meu irmão, nitidamente o marreta torceu o joelho esquerdo e mesmo assim continuou chutando, mas os chutes foram perdendo a potência, foi guerreiro e apesar disso, acho que ganhou tb... até o Jones disse que ele merecia, no pós luta.

    E o q isso tem haver com o meu comentário?

    Eu disse q ele deveria ter focado mais na canela e menos na coxa. Acho q dessa forma o JJ teria sentido mais.


  14. 1, 2 e 5 pro Marreta. Esse chute na panturrilha é tipo um golpe macetado de jogo de luta. Muito melhor q chute na coxa. Se o Marreta tivesse insistido mais naquela canela direita do Jones, acho q a história teria sido diferente.

    Eu acho q os lutadores de muay thay usam mais chute na coxa pq eles fazem aquele trabalho de fortalecimento do osso da canela desde criança, então talvez neles esse chute na canela ñ funcione tanto.