jonbones

Membros
  • Content Count

    397
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutra

About jonbones

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. Miocic é tempo ruim para qualquer um, mas acredito que o Jones tem totais condições de vencê-lo, mas não façamos exercício de futurologia, pois o Bones tem o Reyes e o Miocic, provavelmente terá o Gordinho Comier pela frente e aposto no DC.
  2. https://globoesporte.globo.com/combate/noticia/jon-jones-aponta-caminho-depois-de-reyes-quero-pegar-corey-anderson-depois-talvez-miocic.ghtml Aos 32 anos, a combinação de Jon Jones parece imbatível: Talento, experiência e muita confiança. Prestes à defender maiis uma vez seu cinturão dos meio-pesados contra Dominick Reyes, no UFC 247 em Houston, nos Estados Unidos, o lutador americano prefere deixar de lado o combate deste sábado para vislumbrar a continuação da carreira, dando nomes aos adversários que deseja enfrentar em sequência. Recentemente, Jones declarou que está de olho na disputa do título dos pesos-pesados, mas revelou à reportagem do combate.com que pretende encarar Corey Anderson, que nocauteou em novembro do ano passado o brasileiro Johnny Walker. Primeiro Corey, depois Miocic nos pesados. - Isso seria grandioso. Existem muitos pesos-pesados assustadores e Stipe (Miocic) é um deles. E se eu fosse lá tentar pegar esse título, teria que ser contra ele. E mesmo que el seja considerado o melhor peso-pesado da história, acho que seria uma vitória fácil. Mas realmente não sei quando isso poderia ser, mas quero lutar contra ele. Mas mudando um pouco minha resposta, eu gostaria de pegar Corey Anderson na próxima luta. Ele tem falado muito besteira e isso tem me atraído pra luta. Então, eu gostaria de lutar contra Corey Anderson e depois talvez Stipe Miocic. Jon Jones, venceu por decisão dos juízes sua última luta, contra Thiago Marreta, no UFC 239 — Foto: Getty Images Jon Jones é o número 1 no ranking geral do UFC, domina há uma década sua categoria, mas tem pela frente um duro adversário, e que ainda não perdeu em seis lutas no Ultimate. Ainda assim, Dominick Reyes, de 30 anos, não consegue provocar muitas palavras de Jones. Para o atual campeão, a distância entre os dois é de "anos-luz". - Dominick (Reyes) é jovem e ainda não perdeu, mas isso não significa muito para mim. E claro, todos esses caras possuem um talento extraordinário, todos que ainda não perderam até certo ponto de suas carreiras. E ele não é tão mais jovem do que eu, pude acompanhar ele bem jovem, mas quando é colocado ao lado da minha experiência, pareço anos-luz à frente dele. Jon Jones não considera a invencibilidade de Dominick Reyes algo relevante para o UFC 247 — Foto: Jeff Bottari/Getty Images Em suas últimas duas lutas, Jon Jones não deu o show que público e crítica sempre esperam de um atleta fora-de série como ele. Contra Anthony Smith, não achou boas oportunidades para o nocaute e venceu por decisão unânime. E no último compromisso, contra o brasileiro Thiago Marreta, também precisou de cinco rounds para manter o cinturão com a decisão dividida dos juízes. Contra Reyes, Jon Jones quer mostrar que ainda está em um nível superior ao restante de seus demais competidores. - Estou chegando em um ponto da minha carreira em que meus oponentes passam muito tempo se preparando para me enfrentar. Eu já era um campeão do UFC quando esses jovens chegaram na organização e entendo quando eles me colocam como principal objetivo de vitória. Sou honrado com essa situação. E não acho que a diferença entre mim e meus adversários está diminuindo, acho que depende de caso a caso. Em algumas lutas serei extraordinário no desempenho. E contra Thiago Marreta, por exemplo, foi uma luta mais equilibrada. Ele (Marreta) estava muito preparado e colocou lá seu melhor, mas não foi o suficiente pra me vencer. O adversário de Jon Jones, Dominick Reyes, vai figurar em uma luta principal de UFC pela segunda vez na carreira, e pela primeira vez disputando o título. Já do lado do campeão, subir no octógono pelo cinturão não é nenhuma novidade na carreira. - Essa será minha 15ª disputa de título, sério. E vou encarar como se fosse a primeira vez. Eu poderia falar sobre outras coisas, mas quero continuar sendo o melhor do que eu faço - disse Jon Jones. O Combate transmite no próximo sábado, dia 8 de fevereiro, o UFC 247 ao vivo, na íntegra e com exclusividade, direto de Houston (EUA), a partir das 19h45 (horário de Brasília). O SporTV 3 e o Combate.comtransmitem as duas primeiras lutas do card preliminar do evento em vídeo, e o site acompanha todo o evento em Tempo Real. UFC 247 8 de fevereiro de 2020, em Houston (EUA) CARD PRINCIPAL (0h, de Brasília): Peso-meio-pesado: Jon Jones x Dominick Reyes Peso-mosca: Valentina Shevchenko x Katlyn Chookagian Peso-pesado: Juan Adams x Justin Tafa Peso-pena: Mirsad Bektic x Dan Ige Peso-pesado: Derrick Lewis x Ilir Latifi CARD PRELIMINAR (20h15, de Brasília): Peso-médio: Trevin Giles x Antônio Arroyo Peso-mosca: Lauren Murphy x Andrea Lee Peso-meio-médio: Alex Morono x Kalinn Williams Peso-galo: Miles Johns x Mario Bautista Peso-galo: Domingo Pilarte x Journey Newson Peso-galo: Andre Ewell x Jonathan Martinez Peso-pena: Austin Lingo x Youssef Zalal
  3. Acho que Glover venceria quedando, finalizando ou no Ground and pound. Mas o Maurício é uma lenda, mãos pesadas, bons chutes e não deve ser subestimado, pois se Glover vacilar beija o chão.
  4. Acredito que o Borrachinha tenha chance no decorrer da luta, mas tem que estar com o cardio em dias, uma vez que Romero cansa rápido. Mas mesmo assim, meu palpite é no cubano, por nocaute.
  5. Borrachinha foi ousado e deu uma de kamikaze, pois se entrar um pombo sem asa pode nocautear o cubano e ter o seu TS. Mas convenhamos, a chance de isso ocorrer é pequena e assim penso que o brasileiro será facilmente quedado e nocauteado.
  6. Concordo e acrescento que se o AS fosse ainda pelo menos uma sombra do que já foi ganharia do RW. Mesmo reconhecendo que RW seja uma pedreira, ainda acredito que não manterá o cinto por muito tempo. Ainda acredito que Romero possa derrotar o campeão e, em todo caso, espero que o Jacaré tenha direito de disputar o TS.
  7. O Max merece o nosso respeito, pois não é qualquer um que aceita enfrentar o russo, sem ter um camping completo e em cima da hora. Além disso, o Holloway já é um campeão e poderia ficar jogando na sua categoria de origem, por isso mais um mérito para ele que ganhando ou perdendo com certeza amealhou alguns fãs. Mas, sobre a luta em si, o Khabib o fará passear de montanha russa.
  8. Sim, os brasileiros são muito bons em inventar desculpas! Tem que ser humilde e dar méritos ao adversário!
  9. O Belfort é demais lutadores têm meu respeito, pois tem que ter sangue no olho para entrar em um octagon e fazer uma luta de MMA. No mais, Pettis é muito talentoso e técnico, mas tem que fazer um trabalho psicológico, pois parece que ainda não se recuperou da derrota para RDA, porque nunca mais foi o mesmo. Identificar o problema é parte da solução, daí é treinar, formar um bom time e ir para cima!
  10. Vacilou contra o Miocic e não aprendeu, a acabou sucumbindo ao talentoso Volkov!
  11. Colby ainda não assinou mas RDA já aceitou de boas, não foge de desafios e nem se prende a riscos. Considero até melhor mesmo, pois não é bom o lutador ficar muito tempo parado, primeiro porque não ganha sem lutar e segundo fica sem ritmo de luta. Convinton oferece riscos, claro que sim, mas RDA vai fazer parecer um treino, ganhar esse interino, já que o campeão está se recuperando de cirurgia e garantir o TS. No UFC, se você ficar rebolando, recusando adversários você não garante seu TS também não e se perder muito menos. Então é isso, tudo tem seu risco. RDA vai espancar o falador, ganhar muito dinheiro, garantir seu TS e seja o que Deus quiser na luta com o campeão, pois é pedreira pura.