Kimura NU

Membros
  • Content Count

    142
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutra

1 Follower

About Kimura NU

  1. Líder da Kimura/Nova União, Jair Lourenço foi um dos treinadores da equipe de Claudia Gadelha no TUF 23, cujas gravações acabaram há algumas semanas nos EUA, e que teve como rival da brasileira um time liderado pela campeão peso-palha Joanna Jedrzejczyk. <br style="box-sizing: border-box; margin: 0px; padding: 0px; border: none; -webkit-font-smoothing: antialiased;">em 17 de março de 2016 Foto: Jeff Sherwood Em entrevista ao PVT, Lourenço elogiou o nível dos atletas selecionados para o reality. “Achei o nível dos atletas dessa edição muito bom. Quem puder assistir o primeiro capítulo com as lutas de entrada na casa com certeza vai querer acompanhar o programa todo, pois foram lutas muito disputadas e a maioria delas com um nível técnico muito bom”, disse Jair, que falou também sobre a experiência de participar do programa como treinador, “Foi muito bacana, pois além de trabalhar só com atletas estrangeiros de nacionalidade variadas, a gente não conhecia nenhum deles. Tiramos como um grande desafio e uma grande oportunidade. Foi gratificante poder passar um pouco do nosso conhecimento e importante também para aprender e evoluir dentro da minha profissão, pois costumo falar que quem acha que sabe tudo geralmente não sabe é de nada. Quero me manter sempre treinando e aberto ao aprendizado”. Após as gravações, Dana White e as próprias lutadoras avisaram que o clima ficou tenso entre elas durante o programa. Presente no dia a dia do reality, Jair contou que a rivalidade realmente esquentou. “O clima era tenso o tempo todo, até porque a parada ficou muito pessoal, então, juntando isso a pressão da competição, com certeza vai dar em confusão… Ali dentro no dia a dia você termina até se acostumando e muitas vezes nem lembra que as câmeras estão ali 24 horas. Aí é nesse momento que o bicho pega de verdade (risos)”, relembra Jair, apostando ainda que tudo isso servirá de combustível para a brasileira no confronto contra a campeã, “Isso motiva sim, mas de uma forma que não vai fazer ela sair da razão e partir pra emoção durante a luta. Essa motivação será um ótimo combustível para os treinos, o que irá ajudá-la a chegar em ótima forma para o combate… A Claudinha evoluiu muito não só tecnicamente e fisicamente, ela evoluiu muito mentalmente também, o que pra mim será o fator mais importante pra essa luta”. O treinador garante que Gadelha chegará muito bem para o combate, marcado para o dia 08 de julho, em Las Vegas. “Na minha opinião e de praticamente toda a mídia especializada e de sites que pontuam lutas, a Claudinha venceu a primeira luta. A Claudinha lutou a maior parte do tempo em pé com a Joanna e posso te garantir que ela evoluiu muito de lá até aqui, hoje ela é uma lutadora totalmente diferente, principalmente na trocação. E podem ter certeza que se a Claudinha tiver que lutar os cinco rounds em pé com a Joanna, ela vai lutar, pois ela estará preparada pra tudo nessa luta. É pra isso que ela vem evoluindo e treinando tanto, para ser uma lutadora cada vez mais completa”, garantiu Jair, garantindo que vem estudando muito o jogo da campeã, “Temos estudado bastante o jogo da Joanna e ela tem lutado muito bem, dá pra perceber que ela se sente mais a vontade dentro do octógono e com isso tem se soltado mais e tem mostrado mais a sua parte em pé, que é o seu ponto mais forte, já que ela foi uma competidora de Muay Thai de nível mundial”.
  2. Tenho certeza que na próxima luta o Patrício fará 3 a 1! Acho que deve ser em uma revanche imediata já que o Patrício o venceu em duas oportunidades e era um dos campeões que melhor vendia no evento...
  3. Ciro Bad Boy é o novo campeão peso leve do Jungle Fight. O Atleta da equipe Kimura, capitaneada por Jair Lourenço, conquistou o cinturão da categoria na madrugada deste domingo, em São Paulo, depois de uma batalha de três rounds contra Diogo Fofão, da Constrictor, liderada por Ataíde Junior. A vitória veio através de uma decisão unânime. O começo do combate foi alucinante, com os dois atletas buscando o nocaute. Porém, Fofão foi mais preciso e até conseguiu aplicar um knockdown em Bad Boy, o que lhe rendeu a vantagem no primeiro round. Mas o jogo virou. Com boas quedas e alguns golpes no ground and pound, Ciro Bad Boy passou a dominar as ações. E foi assim no segundo e terceiro rounds, o que resultou em sua vitória e no título. Campeão sem cinturão, Bruno Lopes finaliza argentino em menos de um minuto Como os pesos meio-médios Brunão Lopes, campeão da categoria, e Matías Javier, então desafiante, não bateram o peso, o duelo deixou de valer cinturão. Mas isso não impediu o brasileiro de dar seu melhor. Agressivo, ele aproveitou uma distração do argentino e, aos 50 segundos de peleja, aplicou uma guilhotina em pé que definiu a luta. Handesson Boy Doido dá show e agrada Wallid Ismail O meio-médio Handesson Boy Doido estreou com o pé direito na organização. Antes mesmo de pisar no octógono, ele já pedia para disputar uma chance de disputar o cinturão de sua categoria. E, com uma vitória contundente nesta edição do evento, em que simplesmente não tomou conhecimento de Paulo Surian, definindo a luta em menos de dois minutos com um ground and pound violento, o paraibano convenceu o presidente do Jungle a lhe colocar no posto de desafiante ao título. Rander Junior leva a melhor em guerra contra Tiago Alves IMG 4558Rander Junior e Tiago Alves duelaram em um ritmo acelerado durante os três rounds. Com socos, chutes e joelhadas certeiras para ambos os lados, os lutadores levantaram o público presente. Melhor para o atleta da Constrictor, Rander, que apresentou um maior volume e teve o braço erguido por decisão unânime. Confira abaixo os resultados completos do evento: Jungle Fight 78 Cube Sírio, São Paulo-SP Sábado, 20 de junho de 2015 Bruno Lopes venceu Matias Javier por finalização aos 50s do R1 Ciro Bad Boy venceu Diogo Fofão por decisão unânime (triplo 29-28) Rander Junio venceu Tiago Alves por decisão dividida (29-28, 28-29 e 30-27) Gaston Mansur venceu Leonardo Soldado por decisão unânime (triplo 30-25) Handesson Boy Doido venceu Paulo Surian por nocaute técnico a 1m37s do R1 Zé Reborn venceu Ever Gonzales por decisão unânime (triplo 29-28) Maike Linhares venceu Nathan Batista por finalização aos 2m10s do R3 Alexandre Hoffman venceu Matheus Serafim por finalização aos 2m37s do R2 Dênis Alagoas venceu David Tatá por decisão unânime (30-27, 30-27 e 29-28) Israel Ottoni venceu Isaías Carcaça por finalização aos 3m45s do R2 Jungle Fight Social Otávio Sagas venceu Daniel Monstrão por finalização aos 2m53s do R1 Carlos Alberto Junior venceu Emanuel Gabriel por finalização aos 2m04s do R1 João Franja venceu Leandro Apagão por decisão unânime (30-26, 30-27 e 30-27) http://portaldovaletudo.com.br/br/media/k2/items/cache/91f509849f6467bb518faf710f229661_M.jpg
  4. Wallid Ismail, presidente do Jungle Fight, selecionou mais uma disputa de cinturão que promete deixar a edição número 78 ainda mais emocionante. O combate será a luta co-principal da noite pelo topo da categoria dos pesos-leves (até 70kg), vago após ida de Tiago Trator para o UFC, entre o brasiliense Diogo ‘Fofão’ e Ciro ‘Bad Boy’, de Natal. O evento acontece no dia 20 de junho, no clube Sírio, em São Paulo, com transmissão ao vivo da Band Sports e Band TV. Na América do Sul, o evento será transmitido pela ESPN 3, enquanto a ESPN Deportes mostra ao vivo para os Estados Unidos. Especialista no jiu-jistsu, Diogo Fofão, de 27 anos, tem nove vitórias e apenas uma derrota na carreira e recebeu como um prêmio a oportunidade de disputar o título do Jungle. Para ele, é fruto de seu trabalho sendo reconhecido. O atleta trabalhava no senado como assessor parlamentar da CCJ - Comissão de Constituição e Justiça, o que lhe dava uma vida estável e equilibrada, porém, amante do MMA, resolveu focar em seu maior sonho após assistir uma entrevista de Wallid. “Eu vi o Wallid dizendo em entrevista que o lutador não pode ter plano b e aquilo mexeu comigo. Não posso ter um plano b. Meu foco é ser lutador e preciso me concentrar no que eu faço. Desde que saí do senado, percebo que pude evoluir e nosso presidente tinha razão. Só tenho a agradecer ao Wallid pela oportunidade e, com certeza, vou sair vitorioso dessa luta porque mereço, venho numa pegada muito forte e chegou a minha vez”, comemorou Diogo. Mesmo com apenas 25 anos, Ciro ‘Bad Boy’ tem um pouco mais de experiência no MMA e já alcança dezessete vitórias contra cinco derrotas. O atleta, muito bom no thai-boxing e jiu-jitsu, viajou para o Rio de Janeiro buscando treinar sempre com os melhores e garante estar preparado para o cinturão. “Estou muito bem preparado para essa luta. Fiz boa parte do meu camp no Rio de Janeiro sob o comando do Mestre André Pederneiras, mas já voltei para fazer esse último mês de treinos aqui em Natal”, comentou Ciro. ‘Bad Boy’ fez questão de elogiar seu adversário, mas, como nunca foi finalizado ou nocauteado, ele confia em seu jogo e já tem uma estratégia para a vitória: partir para cima o tempo todo. “O Fofão é um cara duro e tem a mão de trás boa, mas nada que me intimide pois nunca fui nocauteado ou finalizado em uma luta e tenho certeza que ele vai ter muita dificuldade com o meu jogo. Vou caçá-lo dentro Arena Jungle, buscando o nocaute ou a finalização o tempo todo. Confio muito no meu preparo físico e por isso não preciso economizar”, garantiu. Como de praxe, Wallid Ismail confia que os guerreiros que seleciona para as disputas são capazes de lutar para cima do adversário, com raça e determinação, o que proporciona duelos de alto nível na Arena Jungle. “O Jungle Fight 78 vai ser mais um evento cheio de finalizações e nocautes. Essa é a característica dos guerreiros da selva e essa disputa de cinturão não vai ser diferente: um grande show para quem está assistindo”, apostou Wallid. Jungle Fight 78 São Paulo Data: 20 de junho Local: Clube Sírio - Av. Indianópolis, 1192 - Planalto Paulista, São Paulo – SP Card provisório: Bruno Lopes (011 Team) x Alvaro Correa (Top Brother - Paraguai) – Cinturão Meio-Médio 77kg Ciro "Bad Boy" (Kimura NU) x Diogo "Fofão" (Constrictor Team) - Cinturão Peso-Leve 70kG Rander Junio (Constrictor Team) x Tiago Alves (Tiago Alves Team) 70kg Marcus Vinicius (XGym) x Handesson "Boy Doido" Ferreira (Kimura NU) 77kg Davi Tata X Denis ‘Alagoas’ Silva (Peso Pesado Gold Team) 61KG Nathan Pinheiro Batista (Team Nogueira) x Maike Kinhares Galvão (Constrictor Team) 66kg Quemuel Ottoni (Família Komodo) x Wellington Negão (Peso Pesado Gold Team) 84KG ______________________________________________________________________________
  5. O maior evento de MMA da América Latina está de volta a Foz do Iguaçu. Pela terceira vez na cidade paranaense, O Jungle Fight 77 acontece dia 9 de maio no ginásio Costa Cavalcanti com a disputa do cinturão vago dos pesos-leves (até 70kg) entre Ciro Bad Boy e Diogo Fofão – o antigo campeão, Thiago Trator, assinou com o UFC. O local traz boas lembranças à organização do evento. Em março de 2014, última vez que Foz do Iguaçu sediou o Jungle Fight, o Sportv Combate bateu a audiência do futebol, feito inédito para o MMA nacional. "Estou muito feliz do Jungle Fight voltar a Foz do Iguaçu pela terceira vez. Na última oportunidade que estivemos por lá, superamos o futebol na audiência do Sportv – 0.43 do Jungle contra 0.38 do futebol. Espero, mais uma vez, agora na Band, ter uma grande audiência", comemorou Wallid Ismail, presidente da organização. Foz do Iguaçu entrou de vez no hall de grandes eventos esportivos e isso agrega valor, pois movimenta o turismo local e a cidade como um todo. Sem falar da mídia positiva que o Jungle Fight traz a nível de visibilidade. "O Jungle Fight, sem dúvida nenhuma, entra nessa questão dos grandes eventos. No ano passado, foi um sucesso com lotação máxima do ginásio e isso trouxe um retorno muito positivo para nós e também para o crescimento do MMA, já que o Jungle Fight é a maior competição do esporte na América Latina. Temos um carinho especial pelo presidente Wallid Ismail e foi gratificante conseguir trazer o evento, pela terceira vez, para nossa cidade", disse o secretário de esportes de Foz do Iguaçu, Anderson de Andrade. Feliz com o retorno do Jungle a Foz do Iguaçu, Wallid comentou sobre a importância que o evento tem para o turismo das cidades em que promove seus combates. "A expectativa é a maior do mundo e eu fico feliz de chamar atenção e atrair o turismo para essas cidades onde o Jungle Fight realiza os eventos", disse. Andrade lembrou muito bem do importante papel social que o Jungle Fight tem junto à sociedade. Além de contribuir para o crescimento dos atletas que podem dar uma vida melhor para suas famílias através do esporte, a organização sempre arrecada alimentos em troca dos ingressos – a iniciativa traz benefícios para milhares de famílias que passam necessidades. "É um evento que a gente consegue agregar muito na parte social. Os ingressos são gratuitos e a gente arrecada um quilo de alimento em troca do bilhete. Ano passado, conseguimos ajudar muitas famílias e esse ano não vai ser diferente. Desde o momento que fechamos a data, a procura está sendo muito grande, graças ao sucesso das edições anteriores. Não temos dúvidas que vai ser igual ou melhor do que foi ano passado", finalizou o secretário. Confira abaixo o card provisório do evento (sujeito a alterações): Jungle Fight 77 Sábado, 09 de maio de 2015 Foz do Iguaçu, Paraná Ciro "Bad Boy" Rodrigues (Kimura NU) x Diogo "Fofão" Cavalcanti (Constrictor Team) - Cinturão peso Leve (70 kg) Douglas Bertazine (CT MIGUEL REPANAS) x Djatmiko Waluyo (México) 77kg Rander Junio (Constrictor Team) x Tiago Alves (Tiago Alves Team) 70kg Douglas Moura (Team Nogueira RJ) x Handesson" Boy doido" Ferreira (Kimura NU) 77kg Richard Godoy (Thai Brasil / foz do Iguaçu) x Dallys Moraes (Helluz Team - Paraguai) 66kg André Lobato (Lobato Team) x Martin "La Maquina " Ottaviano (Fredy Sukata Team/ Argentina) 84kg
  6. O Handesson Boy Doido é pedreira... Não é fácil aguentar o Ritmo dele!
  7. O Boy Doido ainda vai brilhar muito no MMA Internacional... Treina muito esse atleta!
  8. Leonardo Souza, Jhon Lennon e Fabiana de Madeiros venceram na seletiva. Foto: Reprodução Leonardo Souza, Jhon Lennon e Fabiana de Madeiros venceram na seletiva. Foto: Reprodução Única equipe do torneio a classificar três atletas para o WPJJC pelo Brazil National Pro, realizado em Natal, a Kimura/Nova União tem motivos de sobra para comemorar. A equipe, originária da capital do Rio Grande do Norte, teve como campeões Jair Lourenço, líder da Kimura, conversou com GRACIEMAG sobre a campanha de sucesso de sua equipe no torneio. Confira! GRACIEMAG: Como você definiu a equipe que ia participar da seletiva e quanto tempo durou o camp específico pro torneio? Jair Lourenço: O que fizemos foi ser bem realistas com os atletas que são competidores de que um campeonato desse nível. Não vale a pena participar se não estiver muito bem preparado, diferente de um campeonato a nível regional que as pessoas vão muitas vezes para se divertir e sentir aquela adrenalina de competição. A partir daí já se iniciou uma seleção natural e na hora de montar o time consultei muitos dos nossos professores e faixas-pretas. Quantos da Kimura/Nova União participaram da seletiva e qual a vantagem de lutar em casa? Da nossa equipe entraram cerca de 70 atletas, mas, como participamos como Nova-União no total passamos dos 100 inscritos. Sobre lutar em Natal, só posso falar que é uma bênção para nossos atletas. Não precisar gastar caro com passagens e hospedagem é ótimo, já que só valor da inscrição em si, junto com a filiação, já fica pesado para alguns deles. O que você pode dizer dos campeões classificados? O primeiro classificado do dia foi nosso faixa-preta Leonardo Souza “Pêta” como é mais conhecido no mundo do Jiu-Jitsu. Aos 37 anos, ele esbanjou técnica e vigor físico ao vencer cinco lutas, superando alguns atletas que praticamente tem idade para serem seus filhos. (risos). O segundo a carimbar o passaporte foi o Jhon Lennon na faixa-marrom, vencendo no seu peso até 65kg. Em seguida venceu o absoluto leve até 75kg, garantindo sua vaga pra Abu Dhabi. E pra fechar, quem garantiu nossa terceira vaga na verdade não foi um campeão e sim uma campeã, a Fabiana de Medeiros que venceu o peso e absoluto pesado na faixa-roxa. E sobre os demais? Alguém que tropeçou nas chaves ou ficou de fora que teria chances de classificação? Na verdade o que aconteceu foi que alguns atletas, que também tínhamos como favoritos, não puderam participar. Alguns por motivo de lesão como foi o caso do faixa-roxa Horlando Monteiro, que ano passado terminou como primeiro no ranking mundial da IBJJF, e os lutadores de MMA Claudinha Gadelha, faixa-preta e atleta do UFC, e o faixa-roxa Ciro Bad Boy , que pegaram uma forte virose e não também não puderam participar. Juntando esses três atletas com mais outros quatro que por motivos semelhantes também ficaram impossibilitados lutar, posso dizer que tínhamos chances reais de garantir mais algumas vagas .
  9. Não entendi sua análise, até por que a luta não foi de 5 rounds como você citou e sim de 3 e o Lyoto venceu claramente pelo menos os 2 últimos...
  10. A Kimura Nova União teve participação de gala no Gêmeos Fight, evento realizado no Bairro das Quintas, em Natal (RN), no último sábado (8). Com quatro atletas inscritos, a academia liderada por Jair Lourenço viu todos lutadores vencerem seus respectivos combates. Na abertura do evento, Mateus Chumbinho, de apenas 16 anos, derrotou Daniel Lucas em duelo duro e decidido pelos jurados. Na sequência, Rosenildo não decepcionou e finalizou seu oponente com um kata-gatame no segundo round. No co-main event, Jackson Samurai fez sua estreia no MMA com o pé direito e venceu Euclides Gladiador por pontos. Já na luta principal, João Paulo King precisou de menos de dois minutos para nocautear Willian e sagrar-se como grande destaque do Gêmeos Fight. Fonte: tatame.com.br
  11. A noite desta sexta-feira (3) marcou a volta do Shooto Brasil ao Complexo Esportivo Bonitão, em Rio Bonito, região metropolitana do Rio de Janeiro. Em seu show de número 50, a organização consagrou o peso-pesado Caio Alencar na principal luta do card, que finalizou o atleta local Fernando Batista ainda no primeiro round, frustrando a grande torcida presente no ginásio. Além do atleta da Kimura Nova União, mais cinco atletas decidiram seus respectivos combates através da arte suave. Na base da trocação, Nikolas Motta não deu chances para Jeciel de Souza e nocauteou também na etapa inicial. Agora, o Shooto Brasil desembarca em Salvador, capital baiana, no dia 21 de novembro. Em sua oitava luta no MMA profissional, Caio Alencar, o Caião, entrou no cage decidido a apagar o revés sofrido em seu último compromisso, em novembro do ano passado. Desde os primeiros segundos do combate, ele partiu para cima de Fernando Batista, da PRVT Rio Bonito, atacando com incrível sequência de joelhadas. Assim, o atleta de 35 anos abriu caminho para o triunfo, confirmado com um justo katagatame. A performance irretocável do vencedor silenciou o público local, que, assim como na estreia do evento na cidade em abril deste ano, compareceu em bom número. “Fiz exatamente o que tinha planejado, que era partir para a trocação e, se tivesse chance, tentar finalizar a luta. Saiu tudo como eu planejei e estou muito feliz por voltar a vencer após esse tempo todo sem lutar. É uma sensação maravilhosa que vou dividir com meus amigos, familiares e treinadores, porque são eles que me fazem estar forte e vencer meus combates”, comemorou Caião, que agora exibe um cartel com sete vitórias e apenas uma derrota. Caião Alencar finalizou com Katagatame para “correr pro abraço”(Foto Felipe Fiorito) Na co-luta principal da noite, pelos penas (até 66,1kg), Nikolas Motta, representante da Nova União, e Jeciel de Souza, da Relma Combat, protagonizaram um duelo bastante movimentando. Jeciel iniciou o combate apostando em golpes inspirados na capoeira, enquanto Nikolas investia na inteligência, esperando o momento perfeito para atacar. E o objetivo foi alcançado ainda no primeiro round, em uma combinação de chute alto e socos que levou o adversário à lona. “Eu não sabia muito sobre meu adversário, então preferi estudá-lo no começo da luta, fazer um jogo mais inteligente, com calma. Quando entrou o chute alto, eu pude soltar meu jogo e nocautear como eu mais gosto”, contou Nikolas, de apenas 21 anos, dono de seis vitórias e uma derrota na carreira. Finalizações relâmpago, graduação no cage e atletas da casa levantam a torcida Representante da Nova União, Max Alves recebeu a faixa preta de jiu-jitsu ainda no cage do Shooto Brasil 50 após não dar brechas para Paulo Almeida, da Beto Padilha Team, e vencer encaixando um mata-leão no início do primeiro round. O filme se repetiu na vitória de Adailton Silva, da Baixinho Team, sobre Jorgemar Toquinho. Eduardo Jack, representante da TFT, surpreendeu e finalizou Matheus Naccache com um triangulo de mão no segundo round. Carlos Eduardo da Silva e João Paulo Cardozo levantaram o público no Bonitão. Natural de Rio Bonito, João contou com o apoio da torcida, mas isso não foi o bastante para sair do cage com a vitória. Carlos Eduardo, da Relma Combat, ajustou um mata-leão no segundo assalto e comemorou o triunfo. Companheiro de equipe de Carlos, Junior Orelha também teve o braço erguido. Por decisão unânime dos juízes laterais, ele superou Alexandre Hoyos.
  12. Shooto 48 agita a noite carioca com nocautes e finalizações surpreendentes Em meio à Copa do Mundo, o Shooto Brasil provou que o MMA está no coração dos brasileiros. Na noite da última sexta-feira (20), no clube Hebraica Rio, na Zona Sul do Rio de Janeiro, o público aderiu à campanha beneficente e adquiriu todos os 900 ingressos da 48ª edição do evento em troca de latas de leite em pó, doadas ao Instituto Romão Duarte. No combate principal, Kiko France finalizou Ricardo Hulk com um katagatame aos 4 minutos e 27 segundos do primeiro round, em sua primeira exibição em solo nacional, colocando a cereja no topo do bolo de um card que teve outros seis triunfos por finalização ou nocaute, apenas três na decisão dos juízes e resultados surpreendentes. O lutador potiguar, que mora nos Estados Unidos há dez anos, destacou a emoção sentida em sua primeira luta no Brasil, o 11º triunfo de sua carreira. “É uma experiência sensacional lutar no Brasil. Sempre sonhei com esse momento e ainda fui abençoado com a vitória. Só posso agradecer a todos que me apoiaram, ao meu treinador da Kimura Nova União, em Natal, Jair Lourenço, e ao Dedé Pederneiras, que me convidou para a luta e ajudou muito”, comenta, dedicando o triunfo à esposa: “O principal foi ter minha esposa ao lado. Ela mora aqui no Brasil e, nas últimas três lutas, não esteve ao meu lado. Agora, posso comemorar junto dela”, celebra. Na co-luta principal do evento, o experiente Bruno Carvalho, da Nova União, era amplo favorito diante de Lucio Hantaru, que contabilizava apenas uma luta no cartel. No entanto, Hantaru não tomou conhecimento e partiu para cima do adversário, conseguindo um impressionante nocaute técnico aos 44 segundos depois de uma sequência de golpes na grade. Contudo, a decisão do árbitro não agradou a Bruno, que alegou não ter apagado quando a luta foi interrompida. A decisão acirrou os ânimos, e Lucio aproveitou para provocar os torcedores da Nova União presentes. RESULTADOS COMPLETOS: Shooto Brasil 48 Sexta-feira, 20 de junho de 2014 Clube Hebraica Rio – Rio de Janeiro (RJ) Kiko France finalizou Ricardo “Hulk”com um katagatame no 1R Lucio Hantaru derrotou Bruno Carvalho por nocaute técnico no 1R Lucas Rodrigues derrotou Lincon Sá por decisão dividida dos jurados Douglas Humberto “Big Monster” derrotou William Gomes por nocaute técnico no 1R Sérgio Fernandes “Curva” derrotou Fernando Fio por decisão unânime dos jurados Emanuel de Oliveira derrotou Anderson Fumaça por decisão unânime dos jurados Yago Brian “Codorninha” derrotou Luciano da Silva por nocaute técnico no 3R Felipe Colen “Mineiro” finalizou Rafael da Costa “PQD” com um triângulo no 1R Heider Prais derrotou Wagner “China” por nocaute técnico no 1R Bruno Korea finalizou Paulino Barbosa no 3R
  13. Já que o MMA Awards, considerado o Oscar do MMA mundial, cometeu a dupla injustiça de dar a Alpha Male os prêmios de maior equipe e maior treinador do ano de 2013, o prêmio Osvaldo Paquetá, versão nacional da premiação dos melhores do ano, corrigiu esta injustiça entregando duas estatuetas a Nova União (melhor treinador, Jair Lourenço, e equipe do ano). O outro grande nome da noite foi o atleta da Chute Boxe Diego Lima / Gold Team, Thomas Almeida. Com apenas 22 anos, Thominhas faturou duas estatuetas: melhor lutador e "Virada do ano" por sua performance diante de Valdines Silva no MMA Super Heroes 1. Esta segunda edição do evento, idealizado pelo jornalista Cristiano Martins, foi realizada na última sexta feira no salão de eventos do hotel Radisson em Maceió. Assim como no MMA Awards, organizado pela revista inglesa Fighters Only, os cinco finalistas de cada uma das 13 categorias e os vencedores foram definidos por votação popular pela internet. IRMÃO LEMBRA HISTÓRIA DE PAQUETÁ O ponto alto da cerimônia foi o discurso feito pelo Irmão de Osvaldo Paqueta, Edimar Rosa. Ao subir ao palco para receber um troféu, Edimar pediu licença para ler “Algumas linhas lembrando da vida de seu irmão” e emocionou até aqueles que não conheceram Osvaldo Gomes da Rosa, sem dúvida alguma uma das figuras mais queridas do mundo da luta. LISTA DOS PREMIADOS: Organização do ano: COLISEU EXTREME FIGHT
 Indicadas: Jungle Fight, Bitetti Combat;, Nitrix Champion Fight e WOCS
 Evento revelação: CIRCUITO TALENT DE MMA
 Indicadas: Imperium MMA Pró, SFT (Standout Fight Tournment)
; SMASH FIGHT; Web Fight Combat
 Edição do ano: JUNGLE FIGHT #59
 Indicadas: WOCS; MMA Super Heroes; SFT; SMASH FIGHT
 Equipe do ano: NOVA UNIÃO
 Indicadas: Chute Boxe Diego Lima | Gold Team;
CM System; RFT (Renovação Fight Team); Team Tavares Treinador do ano: JAIR LOURENÇO
 Indicados: Diego Lima; Josuel Distak; Marcio Cromado; Thiago Tavares Árbitro do ano: FLAVIO ALMENDRA – RJ
 Indicados: Alessandro Souza; Chico Melo; José Aparecido Baioneta;
Robertão Thomaz Cage Girl do ano: THAYS PIRES LEÃO – RS
 Indicadas: Aryane Steikopf – ES; Fernanda Hernandez – SP; Katiely Kathissumi – BA; Syllvia Andrade – ES
 Announcer: TARCIZIO MANZANO (Coliseu EF)
 Indicados: Fabio Leandro (Gringo Fight e WEB Fight); Marcos Braga (Jungle Fight); Tom Munhóz (Circuito Talent de MMA e SMASH Fight)
Xicão Joly (Golden Fighters) Lutador do ano: THOMAS ALMEIDA (Chute Boxe Diego Lima)
 Indicados: Julio Cesar dos Santos (Fefel Team); Raoni Barcelos (Ruas Vale Tudo); Rodrigo Cavalheiro (Noguchi Team | LA Sports); Wendell Negão (Crazy Fight Team) Lutadora do ano: TALITA TRETA (Gracie Fusion)
 Indicadas: Herica Tiburcio (Inside Gold Team); Julie Werner (Aguiar)
Kalindra Faria (VTT | Gold Team); Larissa Pacheco (Bulldog Team | Formiga Team)
 Revelação do ano: GABRIEL CHECCO (Chute Boxe Diego Lima | Gold Team)
 Indicados: André “Minobroca” (Relma Team); Douglas D’Silva (Team NFT); Ismael Marreta (Popó Fight Team); Luis Rafael Japa (Astra Fight | RFT) Luta do ano: GIOVANNI DINNIZ x LUCAS BOB ESPONJA (WOCS 32)
 Indicados: Hernani Perpétuo x Tommy Depret (Shooto 42);
Larissa Pacheco x Irene Aldana (Jungle 63);
Guilherme Bomba x Elizeu Capoeira (Jungle Fight 54);
Junior Assunção x Guilherme Faria (Premium FC 2) Nocaute do ano: WENDELL “NEGÃO” EM ZEZÃO “TRATOR” (SMASH Fight 1)
 Indicados: 
Julio Cesar “Morceguinho” em Denner Chuleta (WOCS 28);
Ismael “Marreta” em Marcio “Gracinha” (Shooto 41);
Claudiere Freitas em Lucas Mascena (Circuito Talent 4);
Lucas “Mineiro” Martins em Oberdan “Pezão” Tenório (Jungle Fight 46) Finalização do ano: KALINDRA FARIA CONTRA CARINA DAMM (MMA Super Heroes 1) Indicados
Jorjão Rodrigues contra Ken Jackson (Brasil Fight 7);
Carlos “Indio” contra Vicente Luque (SMASH Fight 2);
Goiti Yamauchi contra Diego Marlon (SMASH Fight 1);
Ary Santos contra Marcos Reyes (Jungle Fight 55) Virada do ano: THOMAS ALMEIDA CONTRA VALDINES SILVA (MMA Super Heroes 1)

 Indicados: Rafael Nunes contra Arinaldo Batista (Jungle Fight 58);
Junior Assunção contra Guilherme Faria (Premium FC 2);
Rodney Wallace contra Matheus “Buffa” (SMASH Fight 2);
Edson Cabelo contra Renan Codorna (Circiuto Talent 3)

 Personalidade do MMA de 2013: LUIZ PROTA - locutor de TV
 Indicados: Pedro Henrique e Fabiola Nishi – Dama de Ferro;

Wallid Ismail – Jungle Fight;
Carlão Barreto – CABMMA;
Ricardo Carlini – apresentador de TV Troféu Luiz Alves | Honra ao mérito Marcelo Alonso – Livro Do Vale Tudo ao MMA
 Irmãos Carina e Rodrigo Damm – Solidariedade