SchalkeBJJ

Membros
  • Content count

    157
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutra

About SchalkeBJJ

  1. Realmente o Gás aparentemente estava em dias, deu uma cansada mas nada que mudou o cenário... no mais, apanha dos Dois!
  2. Dana deve ter dado um Pre$ente pra ele. visto que a LHW tá uma draga de Plantel!
  3. na moral, 50/50
  4. Bem colocado isso ai, certa vez, em uma fazendo de um amigo de Família tinha o filho do caseiro lá, o mlk tinha uns 17 anos, ai tava rolando aquela resenha, ai o pai do mlk falou que dava algo pra quem ganhasse na força do filho dele, o mlk era magro parecendo um calango, mas nenhum marmanjo conseguiu ganhar do mlk na força. essa parada de ligar força a volume muscular é verdade, tem muito cara no jiu com uma força de um touro, e nem é tão musculoso... Se o Masvidal falou que o damião é forte, então é porque o bicho é ignorante mesmo...
  5. O edson na ponta do title shot e o cara pedindo nate, é zé mané mesmo, ele quer o que teoricamente seria jogo fácil, mal sabe ele que é o pior jogo que poderá encontrar. Ferguson vs Barboza seria o mais sensato agora.
  6. também penso da mesma forma, o vitor tem (tinha) uma genética privilegiada, tem até estudos sobre ele. o TRT ajudou ele bastante mas ele já tinha essa genetica. e não adiantava de nada musculos, explosão se o cara não fosse tecnico, o q ajudou bastante nessa questão, mas mérito pro vitor, que mesmo depois de anos adquiriu mais arsenais para o seu jogo. Eu eu entendo que o Wand é hater do T-rex, mas o vitor só fazia lutão veio, o cara era muito técnico e preciso. se dopava mesmo, todos se dopam, mas o vitor tem o talento, coisa que muitos que se dopam não tem. penso dessa forma apenas! no mais, não gostaria de ve-lo lutando novamente. se aposenta vai curtir a família, e cuidar dos Business, é um cara inteligente e influente nesse meio...
  7. Que papelão, paga de mal, mas não passa de um zé borra calça! <_<
  8. manchou um pouco a imagem dela, que já não é tanto valorizada... no mais, essa parada é real, a galera pega muito no pé dela, pela sua aparencia física. por mais zen que vc seja uma hora, o trem sai do trilho não tem jeito. ainda mais como foi feito e o contexto que tava inserido. acho que é compreensível, (perder a cabeça no calor da emoção).
  9. Se há uma coisa que não se pode dizer de Mark Hunt é que ele foge dos desafios que aparecem em sua frente. Criado por um pai que o espancava e abusava sexualmente de sua irmã, e tendo enfrentado os maiores lutadores da história do MMA, o peso-pesado neozelandês disse, em entrevista à "Submisson Radio" que está dando andamento ao processo judicial que move contra o UFC para receber integralmente a bolsa que foi paga ao seu adversário no UFC 200, Brock Lesnar. Hunt alega que, por ter sido flagrado em dois exames antidoping feitos pela USADA antes do evento, Lesnar não poderia ter lutado, já que estaria infringindo as regras da organização, e também pôs sua integridade física em risco. Segundo o lutador, ele recebeu do UFC a promessa de que Lesnar lutaria "limpo", sem uso de substâncias ilegais, o que não aconteceu. O americano venceu a luta por decisão unânime dos juízes, mas a Comissão Atlética de Nevada acabou declarando-a "sem resultado" por conta do episódio. - O motivo pelo qual eu processei o UFC foi eu ter falado com Dana após o UFC 200 e ter dito o seguinte: "Preciso que vocês façam as coisas direito. Vocês me prometeram que Brock Lesnar estaria limpo." É o que eu sempre falo sobre essa questão dos esteroides: é ilegal, e nenhum lutador deveria usar. Eu fiz de tudo antes de entrar com uma ação legal. Pedi que eles corrigissem isso de outra forma, e eles não fizeram nada. Não tive escolha a não ser tomar medidas legais juntamente com o meu advogado. Não vou continuar a lutar contra dopados. Por que eu deveria? Enfrentei dopados durante a maior parte da minha carreira. Para Hunt, a gota d'água foi a luta contra Brock Lesnar no UFC 200, mas o peso-pesado não esconde a insatisfação por seus dois adversários anteriores ao evento histórico também terem sido flagrados pelo controle antidoping: o brasileiro Antônio Pezão, no UFC 193, em Mebourne, na Austrália, e o americano Frank Mir, com quem fez a luta principal do evento realizado no dia 19 de março de 2016, em Brisbane, também na Austrália. - Três vezes seguidas! Enfrentei três caras dopados em sequência. Qualquer um, no meu lugar, faria a mesma coisa. E haveria um quarto, se eu tivesse lutado em Melbourne contra Josh Barnett. Porque sou sempre eu que pego o rabo do foguete? Sempre eu? Eu não deveria ter que aceitar essa droga. Isso não tinha nem que estar acontecendo. A solução deveria ter sido dada há muito tempo. A gota d'água foi Brock Lesnar. A verdade é que a empresa errou, ele errou, e ele vai ter que pagar por isso. Por que eu tenho que subir lá e me ferrar sem ter feito nada de errado? Perguntado se haveria alguma possibilidade de retirar a ação que está movendo contra o UFC, Hunt garantiu que levará a questão até o fim, e revelou seu objetivo: a criação de uma "cláusula Mark Hunt" em todos os contratos de atletas não só com o UFC, mas também com outros eventos. - Claro que eu quero que isso tudo seja passado a limpo. Vou até o fim. Esses caras vão ter que começar a fazer as coisas direito, não apenas comigo, mas com os contratos de todos os lutadores. Quero que haja uma "cláusula Mark Hunt" em todos eles. Quero que esteja escrito lá que, se você for pego dopado, toda a sua bolsa irá para o seu adversário. E, se os dois estiverem dopados, nenhum deles receberá nada. Tem gente que diz: "Por que você não fica com 80% e bla-bla-bla...?" Eu pergunto: "Então eu perder a minha vida vale 80% da bolsa?" Não! Eles não devem receber nada. Trapaceiros não merecem ganhar nem um centavo. A primeira audiência acontecerá nesta segunda-feira, dia 22 de maio, e a tendência é que algumas alegações do lutador sejam negadas, mas há a possibilidade de outras serem aceitas. O UFC pode oferecer um acordo financeiro a Hunt, mas se o lutador não aceitar, existe a chance de haver uma sequência longa de recursos de parte a parte, o que fará com que o veredito final possa levar alguns anos para ser dado. UFC Nova Zelândia 10 de junho, em Auckland CARD DO EVENTO (até o momento): Peso-pesado: Derrick Lewis x Mark Hunt Peso-médio: Derek Brunson x Daniel Kelly Peso-mosca: Tim Elliott x Ben Nguyen Peso-mosca: John Moraga x Ashkan Mokhtarian Peso-leve: Daniel Hooker x Ross Pearson Peso-meio-pesado: Ion Cutelaba x Henrique Frankenstein Peso-leve: Damien Brown x Vinc Pichel Peso-pena: Alexander Volkanovski x Mizuto Hirota Peso-meio-médio: "Maestro" Dong Hyun Kim x Thibault Gouti Peso-meio-médio: Kiichi Kunimoto x Zak Ottow Peso-meio-médio: Luke Jumeau x Dominique Steele Peso-palha: J.J. Aldrich x Nadia Kassem Fonte: Combate.com
  10. Brasileira, que deveria enfrentar Germaine de Randamie no evento, reclama da demora da direção em confirmar o nome de uma rival e desafia a australiana Megan Anderson A demora do UFC para confirmar o nome de uma adversária no recém-criado peso-pena para a brasileira Cris Cyborg enfrentar no UFC 214 fez com que a própria lutadora fosse atrás de uma possível adversária. No encontro de lutadores promovido pelo UFC em Las Vegas neste fim de semana, Cybrg foi ao encontro da australiana Megan Anderson, que herdou seu cinturão de campeã do Invicta FC na categoria, e posou com uma encarada. A foto foi postada pela própria brasileira em suas redes sociais com o seguinte recado para o matchmaker do UFC, Sean Shelby: - Fui até Megan Anderson em Las Vegas e ela me disse que aceita me enfrentar a qualquer hora, em qualquer lugar. Sean Shelby, as pessoas querem me ver lutar contra uma peso-pena de verdade no UFC. Aos 27 anos de idade (quatro a menos que a brasileira), Megan Anderson tem 1,82m de altura (dez a mais que Cyborg) e possui oito vitórias e duas derrotas no cartel. A australiana vem de uma sequência de quatro vitórias seguidas por nocaute no Invicta FC, sendo duas no primeiro round. Inicialmente cotada para enfrentar a campeã da categoria no UFC, Germaine De Randamie, Cyborg foi surpreendida com a não confirmação do nome da holandesa no UFC 214, que acontece dia 29 de julho, em Anaheim (EUA). Segundo o próprio UFC, Randamie estaria lidando com problemas particulares na Holanda e não estaria disponível para defender seu cinturão no fim de julho. UFC 214 29 de julho, em Anaheim (EUA) CARD DO EVENTO (até o momento): Peso-meio-pesado: Daniel Cormier x Jon Jones Peso-pena: Cris Cyborg x Adversária a ser anunciada Peso-pena: Doo Ho Choi x Andre Fili Fonte: Combate/SporTV
  11. Deu o obvio...
  12. se esse mesmo pipocô pro Dodson, a primeira que entrar do cody ele vai cambalear, guarde o queixo amigão, mais cedo ou mais tarde a bomba vai entrar. tava ansioso por essa luta... pqp... se descer possa ficar mais rapido, porém continuo achando que não vai achar o campeão. o MM é muito técnico e rapído. não achou nem o cruz, o mm que não vai achar mesmo.
  13. vai tomar um pau fdd. não deu nem pro cheiro com a cara de bolacha. primeiro jab ela entrega a paçoca...
  14. Salve PVT, abraços. até o proximo evento. tmj!
  15. kkkkkkkkkkkkk