Sign in to follow this  
NEGO DÁGUA

Ex lutador da Chute Boxe enfatiza a importância de Rafael Cordeiro e fala da violência dos treinos

Recommended Posts

"Lembro que um dia o Assuério quebrou três narizes"! kkkk!

Sobre o Rafael eu já tinha comentado com você isso. Fazia frente com todo mundo e era difícil de ser tocado porque tinha uma técnica absurda. Era o capitão do coração da equipe. Rudimar era o mestrão, mas quem todo mundo respeitava para os treinos mesmo era o Cordeiro.

E essa "brutalidade" que ele mencionou era comum nos esportes de contato dos anos 80/90. Lembra do @LAWYERmencionando os treinos de karate no portas fechadas? A CB simplesmente continuou com esses treinos em vez de fazer as adaptações que as outras academias fizeram. Te disse que não estranhei os treinos porque já fazia assim com o Fernando e ele exigia demais da gente, não aliviava mesmo. O ponto é que todo mundo ali se tornava uma família e se protegia, aí criava rivalidade com outras academias.  E se alguém de fora quisesse entrar e aparecer em cima dos atletas da academia, não se criava mesmo. E os treinos eram brutos e violentos sim, mas luta é isso.  Hoje é difícil entender o pensamento da época, mas as lutas eram levadas muito a sério.

Isso que ele falou do Saulo é bem verdade mesmo. Quem treinava lá tinha que mostrar seu melhor, principalmente se fosse novato. E o Saulo tinha mais é que esperar por isso em vez de se sentir desrespeitado. Treinar com o Dida achando que ia ser treino leve? Só de ver o cara no ringue dava para saber que não tinha como. Se você fizesse um sparring com o Wand pensando em respeito, por ex., caía na primeira explosão dele. Tinha era que ir para frente e tentar botar pressão o tempo todo e mesmo assim o bicho pegava. Respeito era fora do ringue, dentro o coro comia sem pena. E na minha opinião estava certinho, tinha que ser assim mesmo.  Se o Saulo foi para lá pensando em aliviar em treino, foi para o lugar errado. Só para você ver, a amizade do Wand com o Shogum era muito forte, mas no ringue isso sumia. O condicionamento era para lutar mesmo e pronto. E se você entra no ringue pensando em corpo mole está desrespeitando o oponente sim.

Época de ouro da CB.

Lembro também quando ele comenta que o Rafael ou o Rudimar chegavam no ouvido do cara e falavam "agora é a sua vez", isso acontecia igualzinho com o Fernando. O coro estava comendo no ringue, ele chegava no ouvido da gente e falava "o próximo é você, se prepara para subir", e adrenalina ia a mil. Inesquecível.

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)
15 minutos atrás, masterblaster disse:

"Lembro que um dia o Assuério quebrou três narizes"! kkkk!

Sobre o Rafael eu já tinha comentado com você isso. Fazia frente com todo mundo e era difícil de ser tocado porque tinha uma técnica absurda. Era o capitão do coração da equipe. Rudimar era o mestrão, mas quem todo mundo respeitava para os treinos mesmo era o Cordeiro.

E essa "brutalidade" que ele mencionou era comum nos esportes de contato dos anos 80/90. Lembra do @LAWYERmencionando os treinos de karate no portas fechadas? A CB simplesmente continuou com esses treinos em vez de fazer as adaptações que as outras academias fizeram. Te disse que não estranhei os treinos porque já fazia assim com o Fernando e ele exigia demais da gente, não aliviava mesmo. O ponto é que todo mundo ali se tornava uma família e se protegia, aí criava rivalidade com outras academias.  E se alguém de fora quisesse entrar e aparecer em cima dos atletas da academia, não se criava mesmo. E os treinos eram brutos e violentos sim, mas luta é isso.  Hoje é difícil entender o pensamento da época, mas as lutas eram levadas muito a sério.

Isso que ele falou do Saulo é bem verdade mesmo. Quem treinava lá tinha que mostrar seu melhor, principalmente se fosse novato. E o Saulo tinha mais é que esperar por isso em vez de se sentir desrespeitado. Treinar com o Dida achando que ia ser treino leve? Só de ver o cara no ringue dava para saber que não tinha como. Se você fizesse um sparring com o Wand pensando em respeito, por ex., caía na primeira explosão dele. Tinha era que ir para frente e tentar botar pressão o tempo todo e mesmo assim o bicho pegava. Respeito era fora do ringue, dentro o coro comia sem pena. E na minha opinião estava certinho, tinha que ser assim mesmo.  Se o Saulo foi para lá pensando em aliviar em treino, foi para o lugar errado. Só para você ver, a amizade do Wand com o Shogum era muito forte, mas no ringue isso sumia. O condicionamento era para lutar mesmo e pronto. E se você entra no ringue pensando em corpo mole está desrespeitando o oponente sim.

Época de ouro da CB.

Lembro também quando ele comenta que o Rafael ou o Rudimar chegavam no ouvido do cara e falavam "agora é a sua vez", isso acontecia igualzinho com o Fernando. O coro estava comendo no ringue, ele chegava no ouvido da gente e falava "o próximo é você, se prepara para subir", e adrenalina ia a mil. Inesquecível.

 

 

Tem um certo galego do olho azul da serra, que foi lá e chamaram o Dida para recepcionar , só que tiveram que chamar o Wanderlei  Silva porque o carioca passou com louvor pelo teste

Edited by NEGO DÁGUA

Share this post


Link to post
Share on other sites
31 minutos atrás, masterblaster disse:

"Lembro que um dia o Assuério quebrou três narizes"! kkkk!

Sobre o Rafael eu já tinha comentado com você isso. Fazia frente com todo mundo e era difícil de ser tocado porque tinha uma técnica absurda. Era o capitão do coração da equipe. Rudimar era o mestrão, mas quem todo mundo respeitava para os treinos mesmo era o Cordeiro.

E essa "brutalidade" que ele mencionou era comum nos esportes de contato dos anos 80/90. Lembra do @LAWYERmencionando os treinos de karate no portas fechadas? A CB simplesmente continuou com esses treinos em vez de fazer as adaptações que as outras academias fizeram. Te disse que não estranhei os treinos porque já fazia assim com o Fernando e ele exigia demais da gente, não aliviava mesmo. O ponto é que todo mundo ali se tornava uma família e se protegia, aí criava rivalidade com outras academias.  E se alguém de fora quisesse entrar e aparecer em cima dos atletas da academia, não se criava mesmo. E os treinos eram brutos e violentos sim, mas luta é isso.  Hoje é difícil entender o pensamento da época, mas as lutas eram levadas muito a sério.

Isso que ele falou do Saulo é bem verdade mesmo. Quem treinava lá tinha que mostrar seu melhor, principalmente se fosse novato. E o Saulo tinha mais é que esperar por isso em vez de se sentir desrespeitado. Treinar com o Dida achando que ia ser treino leve? Só de ver o cara no ringue dava para saber que não tinha como. Se você fizesse um sparring com o Wand pensando em respeito, por ex., caía na primeira explosão dele. Tinha era que ir para frente e tentar botar pressão o tempo todo e mesmo assim o bicho pegava. Respeito era fora do ringue, dentro o coro comia sem pena. E na minha opinião estava certinho, tinha que ser assim mesmo.  Se o Saulo foi para lá pensando em aliviar em treino, foi para o lugar errado. Só para você ver, a amizade do Wand com o Shogum era muito forte, mas no ringue isso sumia. O condicionamento era para lutar mesmo e pronto. E se você entra no ringue pensando em corpo mole está desrespeitando o oponente sim.

Época de ouro da CB.

Lembro também quando ele comenta que o Rafael ou o Rudimar chegavam no ouvido do cara e falavam "agora é a sua vez", isso acontecia igualzinho com o Fernando. O coro estava comendo no ringue, ele chegava no ouvido da gente e falava "o próximo é você, se prepara para subir", e adrenalina ia a mil. Inesquecível.

 

 

Essa parte é  super interessante, fala da importância  do Rafael  para equipe, de o treino  de MMA  ser com luva de MMA  um matando o outro , que o Cordeiro  iria voltar a lutar mas academia precisa dele como mestre e ele não  foi , fora que fazia frente a todo mundo .

Outro caso foi erro bizarro  da equipe com.o Ninja e que mesmo depois  continuou lutando e poderia estar morto dano neurológico  é  complicado  e medicina  não  evoluiu prática  nada nisso aí, só na prevenção  não  no combate é quase nulo 

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 minuto atrás, NEGO DÁGUA disse:

Tem um certo galego do olho azul da serra, que foi lá e chamaram o Dida para recepcionar , só que tiveram que chamar o Wanderlei  Silva porque o carioca passou com louvor pelo teste

kkk! Não conheço esse cara não! Mas brincadeira à parte, lá não tinha  como passar com louvor, porque a ideia era quebrar o novato e mostrar a força da academia e a união dos atletas. Então se você passasse razoavelmente bem por um, ia ter que fazer como outro e com outro até ser derrubado. O que importava quando você chegava ali era o quanto você conseguia aguentar. Você era analisado principalmente por isso.

Share this post


Link to post
Share on other sites
45 minutos atrás, NEGO DÁGUA disse:

Essa parte é  super interessante, fala da importância  do Rafael  para equipe, de o treino  de MMA  ser com luva de MMA  um matando o outro , que o Cordeiro  iria voltar a lutar mas academia precisa dele como mestre e ele não  foi , fora que fazia frente a todo mundo .

Outro caso foi erro bizarro  da equipe com.o Ninja e que mesmo depois  continuou lutando e poderia estar morto dano neurológico  é  complicado  e medicina  não  evoluiu prática  nada nisso aí, só na prevenção  não  no combate é quase nulo 

Mas o próprio Cordeiro preferia ensinar do que lutar, daí juntou a fome com a vontade de comer, a vontade dele e a necessidade da academia.

Com o Ninja foi um absurdo mesmo, aquela luta com o Kharitonov não deveria ter acontecido, não só pela diferença de peso, mas as estruturas físicas eram muito diferentes.

Share this post


Link to post
Share on other sites
11 horas atrás, masterblaster disse:

Mas o próprio Cordeiro preferia ensinar do que lutar, daí juntou a fome com a vontade de comer, a vontade dele e a necessidade da academia.

Com o Ninja foi um absurdo mesmo, aquela luta com o Kharitonov não deveria ter acontecido, não só pela diferença de peso, mas as estruturas físicas eram muito diferentes.

 Tudo que vc fala mestre, era pau puro

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ele contou que o Assuerio quebrou o nariz de três caras no mesmo dia em sparring.... É uma loucura mesmo eles fazerem sparring maluco assim... Mas acho que era mais por uma época,não deve ser assim em grande parte das academias Chuteboxe... O cara tomar nocaute em treinos pro várias vezes chega uma hora que fica sequelado mesmo... Ninja,pelo que ele conta, não está nada bem e aposentou por não poder mais receber golpes na cabeça 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 4/5/2024 at 8:36 AM, NEGO DÁGUA disse:

Essa parte é  super interessante, fala da importância  do Rafael  para equipe, de o treino  de MMA  ser com luva de MMA  um matando o outro , que o Cordeiro  iria voltar a lutar mas academia precisa dele como mestre e ele não  foi , fora que fazia frente a todo mundo .

Outro caso foi erro bizarro  da equipe com.o Ninja e que mesmo depois  continuou lutando e poderia estar morto dano neurológico  é  complicado  e medicina  não  evoluiu prática  nada nisso aí, só na prevenção  não  no combate é quase nulo 

Rapaz, primeiro que fala abertamente sobre o ninja. Sinistro isso. Como será esse dreno que ele falou no cérebro?

engracado que após o k.o do lawler que ele disse que foi que deixou ele ruim, ele ainda lutou 5 anos. E a última luta dele foi aquele k.o bizarro contra o Paulão já todo noiado.

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 minutos atrás, NOCAUTE! disse:

Rapaz, primeiro que fala abertamente sobre o ninja. Sinistro isso. Como será esse dreno que ele falou no cérebro?

engracado que após o k.o do lawler que ele disse que foi que deixou ele ruim, ele ainda lutou 5 anos. E a última luta dele foi aquele k.o bizarro contra o Paulão já todo noiado.

Como eu não  sei mas  como tenho minha memória  de elefante  , um ex membro daqui bem inteligente  aluno do Anderson  Silva  até, disse  que era amigos do Shogun e Ninja e que este fez um procedimento  na época  pioneiro  com um neurologista  alemão  onde se botou esse dreno , mesmo assim o Ninja tinha sequelas  e já o próprio Ninja falar sobre isso com o Pelé  Landy em entrevista  em programa que o Pelé tinha na TV com a esposa .

Ou seja ele ainda lutou e piorou a situação  dizem que nunca foi certo da cabeça, o Wanderlei  fala que do nada o  Ninja dava um.s9co sem luva nele e dois começavam  a fazer sparring  sem luva na academia  e Rafael  ria e deixava correr solto.

Hj está com raciocínio  aleatório  ou com certo déficit  cognitivo  ou maluco mesmo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
7 minutos atrás, NEGO DÁGUA disse:

Como eu não  sei mas  como tenho minha memória  de elefante  , um ex membro daqui bem inteligente  aluno do Anderson  Silva  até, disse  que era amigos do Shogun e Ninja e que este fez um procedimento  na época  pioneiro  com um neurologista  alemão  onde se botou esse dreno , mesmo assim o Ninja tinha sequelas  e já o próprio Ninja falar sobre isso com o Pelé  Landy em entrevista  em programa que o Pelé tinha na TV com a esposa .

Ou seja ele ainda lutou e piorou a situação  dizem que nunca foi certo da cabeça, o Wanderlei  fala que do nada o  Ninja dava um.s9co sem luva nele e dois começavam  a fazer sparring  sem luva na academia  e Rafael  ria e deixava correr solto.

Hj está com raciocínio  aleatório  ou com certo déficit  cognitivo  ou maluco mesmo.

Isso é muito grave. Como que deixam ele lutar após isso.

Share this post


Link to post
Share on other sites
5 minutos atrás, NOCAUTE! disse:

Isso é muito grave. Como que deixam ele lutar após isso.

Cara fui no neuro em janeiro vive suspeita  de ter algo entre dor no trigêmeo  e doemxa neurológica graças a Deus meu cérebro está zerado em  só enxaqueca  mesmo , mas fiquei um mês sem poder tomar porrada na cabeça .

Mas tive nada si foi uma crise de estresse forte .

Eu não  seria louco de lutar ou treinar .

Imagine vc sair totalmente  lele  da cuca e continuar lutando velho quase mataram o Ninja 2 vezes uma com Kharitonov e outras nessas lutas , o pior que medicina de cérebro é  meio arcaica em relação  a cura.

Existe paliativo  e tal mas cura mesmo não  tem 

Na verdade  uma amiga médica falou que ficou frustrada com medicina  que na verdade só existe cura pra infecção  e osso quebrado  de resto .. vc só adia o problema..

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 4/5/2024 at 8:01 AM, masterblaster disse:

 

E essa "brutalidade" que ele mencionou era comum nos esportes de contato dos anos 80/90.

 

Acredito que até 2000 ainda rolava bastante isso, +- em 1998/1999 eu fui em uma academia com mais 2 amigos para ver qual arte marcial a gente ia fazer, quando chegou no Boxe Chines a aula estava cheia tinha gente de todos os pesos e na primeira aula colocaram nós 3 para fazer sparring ( leigos e franzinos) um dos meus amigos parou de frente contra um gordão de mais de 100kg daquelas mais massudos saca estilo Mark Hunt só que menor ai durante o sparring avisou umas duas vezes algo do tipo " levanta a guarda" meu amigo obviamente sem saber porra nenhuma não  conseguiu " seguir o comando", resultado, virei para o lado no final do sparring esta meu brother com narizão sangrando, não quebrou etc, mas porra, primeira aula um moleque de 65/70kg contra um de 100 que ainda fazia boxe a mais de 6/7 anos e o cara abre o nariz dele, era selva demais.... ai depois da aula o único  que ficou dos 3 foi eu kkkkkkk lutador claramente não pode ser muito " normal" né....

Treinei por 1 ano e meio / 2 e como não tinha competição nenhuma quase desanimei um pouco ao mesmo tempo que conheci a farra/bebida, ai fiquei 4 anos sem treinar, quando voltei foi já com a cabeça que ia ser atleta ( isso em 2004) e apesar de ser um pouco mais equilibrado ainda era muito mais arcaico do que hoje em dia, apanhei muito durante uns 3/4 meses todo dia. Um dos meus primeiros treinos de campeonato eu chorei de dor com um misto de "raiva competitiva" pensando " da próxima vez não vou apanhar assim" e nem era ódio do cara não, era a gana interna competitiva que você tinha que ter essa época para continuar ou você saia fora rapidinho, isso porque era um instrutor que me sapecou sendo que eu era de categoria iniciante.


Hoje em dia o clima nas academias é muito mais "tranquilo" e os treinos pesados de fato a maioria das vezes são para aqueles que já são preparados, pegar pesado acontece, mas difícil ser todo dia sem exceção e contra todos independentemente do peso,  eu ja levei joelhada na cara de cara 20kg mais pesado que eu sendo que eu virei o rosto para não pegar o nariz e fiquei com uma bola preta na cara ainda e você acha que o cara ficou com pena? Não só ele como uma galera meio que rindo da situação, um bando de sem noção, doidera kkkk 
 

Share this post


Link to post
Share on other sites
19 minutos atrás, Sartori disse:

Acredito que até 2000 ainda rolava bastante isso, +- em 1998/1999 eu fui em uma academia com mais 2 amigos para ver qual arte marcial a gente ia fazer, quando chegou no Boxe Chines a aula estava cheia tinha gente de todos os pesos e na primeira aula colocaram nós 3 para fazer sparring ( leigos e franzinos) um dos meus amigos parou de frente contra um gordão de mais de 100kg daquelas mais massudos saca estilo Mark Hunt só que menor ai durante o sparring avisou umas duas vezes algo do tipo " levanta a guarda" meu amigo obviamente sem saber porra nenhuma não  conseguiu " seguir o comando", resultado, virei para o lado no final do sparring esta meu brother com narizão sangrando, não quebrou etc, mas porra, primeira aula um moleque de 65/70kg contra um de 100 que ainda fazia boxe a mais de 6/7 anos e o cara abre o nariz dele, era selva demais.... ai depois da aula o único  que ficou dos 3 foi eu kkkkkkk lutador claramente não pode ser muito " normal" né....

Treinei por 1 ano e meio / 2 e como não tinha competição nenhuma quase desanimei um pouco ao mesmo tempo que conheci a farra/bebida, ai fiquei 4 anos sem treinar, quando voltei foi já com a cabeça que ia ser atleta ( isso em 2004) e apesar de ser um pouco mais equilibrado ainda era muito mais arcaico do que hoje em dia, apanhei muito durante uns 3/4 meses todo dia. Um dos meus primeiros treinos de campeonato eu chorei de dor com um misto de "raiva competitiva" pensando " da próxima vez não vou apanhar assim" e nem era ódio do cara não, era a gana interna competitiva que você tinha que ter essa época para continuar ou você saia fora rapidinho, isso porque era um instrutor que me sapecou sendo que eu era de categoria iniciante.


Hoje em dia o clima nas academias é muito mais "tranquilo" e os treinos pesados de fato a maioria das vezes são para aqueles que já são preparados, pegar pesado acontece, mas difícil ser todo dia sem exceção e contra todos independentemente do peso,  eu ja levei joelhada na cara de cara 20kg mais pesado que eu sendo que eu virei o rosto para não pegar o nariz e fiquei com uma bola preta na cara ainda e você acha que o cara ficou com pena? Não só ele como uma galera meio que rindo da situação, um bando de sem noção, doidera kkkk 
 

Exato, a galera fala da CB porque se criou uma mistica, uma narrativa em cima e foi a academia  que mais se destacou internacionalmente na época e era mesmo sinistro porque era treino de Muay Thai e Vale Tudo, nao era JJ mas era a normalidade na época. Academia que eu comecei a treinar Boxe Tailandês no RJ em 96 tinha VT clandestino a portas fechadas, galera de outras academias chegava, se fechavam as portas e se casavam as lutas, eu tinha 12 anos e ficava assistindo mas achávamos normal. Não tinha celular pra postar, enfermeira era a namorada do mestre que suturava a galera ali mesmo porque se fosse pro hospital daria merda...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this