pipo

Conheça a classe Hall of Fame deste ano do UFC e as que estão a caminho em 2022

Recommended Posts

https://www.espn.com/mma/story/_/id/32251310/meet-year-ufc-hall-fame-class-ones-their-way-2022

Marc Ratner estava sentado na gaiola no UFC 255 no último dia 21 de novembro em Las Vegas. Fazia parte de sua rotina habitual, que o vice-presidente de assuntos regulatórios do UFC manteve por centenas de noites de luta.

Quando um vídeo começou a ser reproduzido na tela do UFC Apex, no entanto, as coisas começaram a ficar terrivelmente diferentes rapidamente. Ratner viu as credenciais da noite da luta penduradas na parede de seu escritório como a imagem que deu início ao vídeo. Então ele percebeu o que estava acontecendo. O UFC estava anunciando que ele seria incluído no Hall da Fama da promoção.

Lágrimas encheram os olhos de Ratner e quando o vídeo terminou, ele se virou para ver sua família - a esposa Jody e os filhos Mary e Heiden - atrás dele inesperadamente. Sem que ele soubesse, os três foram testados para COVID-19 no início do dia para poderem assistir às lutas desse grande momento.

"De alguma forma, eles deixaram a casa e o fizeram", Ratner disse à ESPN. "Eles disseram que iam tomar o café da manhã, não há razão para eu ir. Eu nem pensei nisso. E lá estavam eles quando assistiram ao vídeo."

Na noite de quinta-feira, Ratner será oficialmente introduzido no Hall da Fama do UFC durante uma cerimônia no Park MGM em sua cidade natal de adoção, Las Vegas. Se juntar a ele estará o ex-campeão meio-médio do UFC Georges St-Pierre e o ex-campeão peso-pesado do UFC Kevin Randleman . A épica primeira luta entre Jon Jones e Alexander Gustafsson também será iniciada.

Ratner, 76, fará parte da ala de contribuintes do Hall. E poucos contribuíram mais nos bastidores do que ele. Quando Ratner foi contratado pelo UFC em 2006, após 14 anos de sucesso como diretor executivo da Comissão Atlética do Estado de Nevada (NSAC), quase metade dos estados do país não tinha legalizado ou regulamentado o MMA. Ao longo de uma década, Ratner foi o homem responsável pela aprovação do esporte e do próprio UFC nos Estados Unidos e em inúmeros destinos internacionais.

Grande parte do legado de Ratner foi seu trabalho em Nova York, último estado a reconhecer o MMA. Ratner viajou para Nova York quase 30 vezes em oito anos para ajudar no processo até que finalmente em 2016 o estado legalizou o MMA. O UFC estreou lá com um card massivo, o UFC 205 no Madison Square Garden em 12 de novembro de 2016. Foi encabeçado por Conor McGregor ganhando seu segundo título do UFC contra Eddie Alvarez .

"Nova York sempre foi a cereja do bolo", disse Ratner. "Se você vai praticar um esporte e não é regulamentado em Nova York, não faz sentido. Então, você precisa de Nova York. Queríamos estar lá e não havia razão para não estarmos lá."

 

Marc Ratner, o vice-presidente de assuntos regulatórios do UFC, será introduzido na ala de contribuintes do Hall da Fama do UFC. Jeff Bottari / Zuffa LLC

Ratner já é membro do International Boxing Hall of Fame e do Nevada Boxing Hall of Fame por seu trabalho com o NSAC, que foi a segunda grande comissão a legalizar o MMA sob a supervisão de Ratner em 2001.

"Marc Ratner é o melhor regulador que já fez o trabalho", disse o executivo da Comissão Atlética do Estado da Califórnia (CSAC), Andy Foster, à ESPN em um comunicado. "Seu comportamento calmo e perseverança em meio a contratempos permitiram que o MMA se tornasse o esporte regulamentado que é hoje. Não há ninguém mais merecedor de elogios no front regulamentar do que o Sr. Ratner."

Aqui está uma olhada nos outros alunos empossados na classe deste ano, seguidos por nomes em potencial que podem ser adicionados no próximo ano.

 

 

Georges St-Pierre

 

Georges St-Pierre, à esquerda, voltou após quatro anos longe do MMA para ganhar o título dos médios do UFC contra Michael Bisping no UFC 217 em Nova York em 2017.  Brandon Magnus / Zuffa LLC via Getty Images Um argumento convincente poderia ser feito de que St-Pierre, mais conhecido pelos fãs como GSP, é o maior lutador de MMA de todos os tempos. Ele foi 26-2 como lutador profissional e vingou ambas as perdas. St-Pierre, agora com 40 anos, foi bicampeão dos meio-médios do UFC com um recorde de divisão em nove defesas de título. Ele voltou de uma ausência de quatro anos para ganhar o título dos médios do UFC em 2017, tornando-se apenas o quarto lutador a conquistar títulos em diferentes categorias de peso no UFC (outros três se juntaram a ele desde então). Não há dúvida de que GSP é o maior lutador meio-médio de todos os tempos , mas suas vitórias sobre BJ Penn , Matt Hughes , Jake Shields , Carlos Condit e Nick Diazcoloque-o ali na conversa como o melhor de todos os tempos. St-Pierre será introduzido na ala da era moderna.


 

Kevin Randleman

 

 

A indução de "O Monstro" já está há muito tempo, algo que seu fiel amigo e ex-companheiro de equipe Mark Coleman (outra lenda do UFC) tem feito campanha nos últimos anos. Randleman, um ex-campeão nacional de wrestling da Divisão I da NCAA fora do estado de Ohio, era provavelmente mais conhecido por seu trabalho na promoção do Orgulho do Japão - especialmente um suplex de Fedor Emelianenko que tem estado em todos os carretéis de destaque do MMA desde que aconteceu em 2004. Mas Randleman também foi campeão dos pesos pesados do UFC em 1999 e 2000. Randleman, que será indicado para a ala pioneira, venceu Mirko Cro Cop, Maurice Smith , Pedro Rizzo e Pete Williams , entre outros. Ele morreu em 2016 com 44 anos.


 

Jones vs. Gustafsson 1 - Assista à luta na ESPN +

 

 

O UFC 165 em 21 de setembro de 2013, em Toronto, produziu indiscutivelmente a maior luta pelo título da história do UFC. Gustafsson levou Jones ao seu limite. Pela primeira vez, o Jones dominante mostrou sinais de vulnerabilidade. Mas mais do que isso, ele mostrou uma habilidade nesta luta de se recuperar da adversidade, que ninguém tinha visto até agora porque ele nunca havia sido testado. Os fãs realmente deram uma boa olhada no que Jones era feito. Ele pegou tudo que Gustafsson tinha e voltou tarde para evitar uma decisão unânime. Alguns ainda acreditam que Gustafsson venceu a luta, mas Jones encerrou esse capítulo em 2018, quando dominou Gustafsson a caminho de uma vitória por TKO no terceiro round. Jones vs. Gustafsson 1 entrará na ala de luta do Hall da Fama do UFC.


Quem poderia estar presente para a cerimônia de posse da classe de 2022?

Ala da era moderna: Daniel Cormier

Ala pioneira: Mark Kerr

Ala de luta: Don Frye vs. Yoshihiro Takayama

Ala de contribuidor: John McCarthy

Agora que parece quase certo que Cormier não retornará ao octógono, sua introdução no Hall da Fama é óbvia. Cormier foi o primeiro lutador na história do UFC a defender dois títulos em duas categorias de peso diferentes - e apenas o quinto lutador a segurar dois cinturões de divisão simultaneamente. "DC" também é um embaixador incrível para o esporte, além de um excelente analista de transmissões e muito mais.

 

Kerr seria uma ótima adição, com Dwayne "The Rock" Johnson no processo de fazer um filme sobre sua vida e carreira. Kerr foi duas vezes vencedor do torneio dos pesos pesados do UFC e foi um dos caras mais malvados do planeta no final dos anos 1990.

Frye vs. Takayama pode ter acontecido no Pride, mas tem uma das sequências mais icônicas da história do MMA - Frye e Takayama, cada um segurando a cabeça do outro com uma das mãos e dando socos com a outra simultaneamente. Já existem lutadores como Kazushi Sakuraba - que também era mais conhecido pelo Pride - que está no Hall da Fama do UFC.

McCarthy absolutamente precisa entrar em ação em algum momento. Ele é uma das pessoas mais influentes da história do esporte. Ele foi o primeiro árbitro em tempo integral no UFC 2 em 1994 e ajudou a escrever as Regras Unidas do MMA em 2001. McCarthy se aposentou em 2018 como árbitro após 24 anos como um dos árbitros de elite no jogo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acho que o Marco Ruas seria tão merecido quanto é o Kerr, o Randleman não sei se seria possível em 2022, mas seria legal se rola-se uma campanha pedindo pela introdução do Ruas, que americano é foda se para eles não importar eles nem ligam.

Share this post


Link to post
Share on other sites
8 minutos atrás, rodrigo_violim disse:

Acho que o Marco Ruas seria tão merecido quanto é o Kerr, o Randleman não sei se seria possível em 2022, mas seria legal se rola-se uma campanha pedindo pela introdução do Ruas, que americano é foda se para eles não importar eles nem ligam.

Acho que contra o Ruas rola do fato dele "disputar" com o Pat miletich o "mito fundador" dos treinos de MMA moderno dentro do UFC. E os gringos preferem acreditar que foi um americano que "começou" a treinar várias modalidades para serem 'completos'. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Quem começou mesmo o Cross traning foi lá  nos anos 30.

Mário  Alexio ninguém  sabe ao certo se ele aprendeu com o primeiro  Japonês  a trazer o jiu jitsu pra cá  Sadamayaco ( não  sei se assim se escreve) .

Muitos  contam  que ele aprendeu por livros , traduzidos ( caralho em 1920 se fazia coisa quem em 2010 era raro) ele fazia boxe, capoeira sendo mestre nessa, caiu no esquecimento pq perdeu para, George Gracie em um vale tudo , onde foi neutralizado o seu strickers  e o Gracie usou o jiu jitsu mais refinado da família( lembrando o Royce , no UFC , que entrou muita gente sabendo chão  mas o Royce  venceu do mesmo jeito).

Muitos  falam que Mário  Alexio treinou savate e os gracies também,  ninguém sabe como o Wrestling e o Savate não  foram desenvolvidos no Brasil, pelo simples fato de que chegaram muito antes do karate , TKd , kung-fu  e não  ficaram raízes, mesmo o wrestling sendo bem difundido até pelo mestre Tatu na época 

Voltando os Gracies não  sei se por Marketing  não  sei ,pq não  divulgaram  o Cross pq os antigos todos treinaram boxe e capoeira,  mestre Hélio amava boxe  tanto que diz ser sua segunda Luta a qual  ele respeitava muito,  e na antiga academia  Gracie ele também tinha um capoeirista como técnico. 

Cara a capoeira  é  uma história  intrigante  eu apesar de ser baiano nunca respeitei muito não, apesar de sempre ouvir as história  e todo instrutor  de kickboxing  ou thai da Bahia ter passado pela capoeira  e falar relatos lendários das rodas que eram verdadeiros vale tudo,  etc , e outra na Bahia  é  muito recente esse respeito até 2008 ainda tinha muita  falação , de mestre num sei fez algo similar a matrix na roda,  qe até hoje o nicho  deles ainda forte.

Aonde quero  chegar , capoeira  vencia o jiu jitsu antes dos Gracies ,  George e Hélio  que botaram a soberania  do jiu jitsu em cima da arte brasileira  que bateu em muito cara bom de luta oriental como karate, judô, jiu jitsi, tudo etc.

Mestre Hélio venceu todos os grandes lutadores  de capoeira,  e a relatos em jornais que a capoeira vencia desafios, veja Marco Ruas, Pedro Rizzo entre tantos vieram da capoeira,  e Marco Diz que seu grande mestre foi o Camisa, o pai do muay thai no Rio , Molina era capoeirista.

Fora que Tatu, Euclides,  Waldemar ( exímio  capoerista , lenda da arte) , Ivan todos esses fizeram boxe, capoeira,  jiu, luta livre etc.

Euclides até Tkd fez com faixa branca na cintura em pura humildade. 

Ou seja se o Ruas não  foi o pai foi o Neto, não  adianta vim com Pat e os escambau.

Ruas divulgou pq incrivelmente  em 20 anos tudo isso foi esquecido no Brasil  e houve um retrocesso incrível, em 84 só  ele treinava tudo e era criticado,  estranho né 

Talvez rolou no kickboxing  também  anos 80 e  90 tínhamos tops no kickboxing  e full mundial em 2000 éramos piadas no kickboxing  ,hj somos  potência  vai entender. 

Essa porra foi criado  aqui e a história  é  que um magrinho que não  era um super campeão  , foi testa a arte de seu pai , contra monstros, provando que um homem normal poderia vencer gigantes  .

Depois veio um cara gigante, que treinava  de tudo e pegou um esporte  mais evoluído  e foi campeão  pq ele já  fazia isso a 10 anos atrás. 

Aí veio a galera do Carlson, chute boxe ou seja tudo veio daqui e os gringos copiaram .

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, Biano Mandí disse:

Tô de acordo

Em relação ao Marco Ruas, parece que é caso perdido.

certeza

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu não acho esse absurdo o Ruas não estar nesse HOF do UFC.

No evento ele ganhou 4 lutas e as últimas 2 ele perdeu, tem muito lutador que merece mais do que ele. Essa história que ele foi o criador do cross training não é verdade.

 

 Sem falar que esse HOF é pura politicagem, mais ou menos como o ranking do evento é, tem alguns que merecem e alguns por motivos diversos.

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 9/24/2021 at 8:17 AM, NEGO DÁGUA said:

Quem começou mesmo o Cross traning foi lá  nos anos 30.

Mário  Alexio ninguém  sabe ao certo se ele aprendeu com o primeiro  Japonês  a trazer o jiu jitsu pra cá  Sadamayaco ( não  sei se assim se escreve) .

Muitos  contam  que ele aprendeu por livros , traduzidos ( caralho em 1920 se fazia coisa quem em 2010 era raro) ele fazia boxe, capoeira sendo mestre nessa, caiu no esquecimento pq perdeu para, George Gracie em um vale tudo , onde foi neutralizado o seu strickers  e o Gracie usou o jiu jitsu mais refinado da família( lembrando o Royce , no UFC , que entrou muita gente sabendo chão  mas o Royce  venceu do mesmo jeito).

Muitos  falam que Mário  Alexio treinou savate e os gracies também,  ninguém sabe como o Wrestling e o Savate não  foram desenvolvidos no Brasil, pelo simples fato de que chegaram muito antes do karate , TKd , kung-fu  e não  ficaram raízes, mesmo o wrestling sendo bem difundido até pelo mestre Tatu na época 

Voltando os Gracies não  sei se por Marketing  não  sei ,pq não  divulgaram  o Cross pq os antigos todos treinaram boxe e capoeira,  mestre Hélio amava boxe  tanto que diz ser sua segunda Luta a qual  ele respeitava muito,  e na antiga academia  Gracie ele também tinha um capoeirista como técnico. 

Cara a capoeira  é  uma história  intrigante  eu apesar de ser baiano nunca respeitei muito não, apesar de sempre ouvir as história  e todo instrutor  de kickboxing  ou thai da Bahia ter passado pela capoeira  e falar relatos lendários das rodas que eram verdadeiros vale tudo,  etc , e outra na Bahia  é  muito recente esse respeito até 2008 ainda tinha muita  falação , de mestre num sei fez algo similar a matrix na roda,  qe até hoje o nicho  deles ainda forte.

Aonde quero  chegar , capoeira  vencia o jiu jitsu antes dos Gracies ,  George e Hélio  que botaram a soberania  do jiu jitsu em cima da arte brasileira  que bateu em muito cara bom de luta oriental como karate, judô, jiu jitsi, tudo etc.

Mestre Hélio venceu todos os grandes lutadores  de capoeira,  e a relatos em jornais que a capoeira vencia desafios, veja Marco Ruas, Pedro Rizzo entre tantos vieram da capoeira,  e Marco Diz que seu grande mestre foi o Camisa, o pai do muay thai no Rio , Molina era capoeirista.

Fora que Tatu, Euclides,  Waldemar ( exímio  capoerista , lenda da arte) , Ivan todos esses fizeram boxe, capoeira,  jiu, luta livre etc.

Euclides até Tkd fez com faixa branca na cintura em pura humildade. 

Ou seja se o Ruas não  foi o pai foi o Neto, não  adianta vim com Pat e os escambau.

Ruas divulgou pq incrivelmente  em 20 anos tudo isso foi esquecido no Brasil  e houve um retrocesso incrível, em 84 só  ele treinava tudo e era criticado,  estranho né 

Talvez rolou no kickboxing  também  anos 80 e  90 tínhamos tops no kickboxing  e full mundial em 2000 éramos piadas no kickboxing  ,hj somos  potência  vai entender. 

Essa porra foi criado  aqui e a história  é  que um magrinho que não  era um super campeão  , foi testa a arte de seu pai , contra monstros, provando que um homem normal poderia vencer gigantes  .

Depois veio um cara gigante, que treinava  de tudo e pegou um esporte  mais evoluído  e foi campeão  pq ele já  fazia isso a 10 anos atrás. 

Aí veio a galera do Carlson, chute boxe ou seja tudo veio daqui e os gringos copiaram .

 

 

 

Perfeito! 👏🏽👏🏽

Share this post


Link to post
Share on other sites
5 horas atrás, Andrey disse:

Eu não acho esse absurdo o Ruas não estar nesse HOF do UFC.

No evento ele ganhou 4 lutas e as últimas 2 ele perdeu, tem muito lutador que merece mais do que ele. Essa história que ele foi o criador do cross training não é verdade.

 

 Sem falar que esse HOF é pura politicagem, mais ou menos como o ranking do evento é, tem alguns que merecem e alguns por motivos diversos.

Que ele foi o criado realmente  é  deturpado um pouco  ele foi o divulgador  da parada isso foi.

A revistas da época  que tinha Tyson vs tal karateca quem venceria  é era até Francisco  Filho.

Cara em 2012 eu participei  de open aonde apareceu tudo que é  luta em pé  , capoeira, kickboxing,  muay thai,  tudo, boxe etc imagine isso anos 90 ou 80 .

Eu mesmo  descobrir recentemente  que história  full contact  da Bahia é  interessante  porém se perdeu isso  coisa recente , quem tem 30 anos é começou com 15 viu boa parte .

Parece que o povo esquece tudo muito rápido  e inventa lendas e etc, como Francisco  Filho aprendeu kickboxing  com Maurício Smith , porra nenhuma  aprendeu mesmo foi com o Zorello em São  Paulo  e treinava boxe por lá  e passeio nos EUA um mês.

Evento de federacaoe tudo  , o antigo k1 em 93foi isso um aberto de luta em pé  onde kickboxing  Holandês  mostrou sua força e foi todo mundo copiando, apareceu muito kyokushin  que ficou respeitado pelo Andy hug, FF e Glauber .

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Marco ruas merecia demais. UFC pós ele virou outro.

Lawler x Carlos condit ou x rory McDonald tinha que entrar TB.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now