siso_

PBP - UFC - blades X lewis

Recommended Posts

54 minutos atrás, Andrey disse:

Não funciona?

 

Ele foi finalizado algumas lutas atrás...

 

Sem contar que ele também já finalizou.

Assim o russo que lutou com o Werdum  o derrubou ficou no katagatame  3 minutos e não  pegou ele defendeu  na ogrisse.

O Volka derrubou e também  não  pegou ele diz que não  treina jiu jitsu que na verdade pouco treina e não  se considera  atleta 

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 minuto atrás, NEGO DÁGUA disse:

Assim o russo que lutou com o Werdum  o derrubou ficou no katagatame  3 minutos e não  pegou ele defendeu  na ogrisse.

O Volka derrubou e também  não  pegou ele diz que não  treina jiu jitsu que na verdade pouco treina e não  se considera  atleta 

Ele já foi finalizado e já finalizou.

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Andrey disse:

Você está julgando que isso não é ensinado no jiu jitsu, mas eu vejo isso sendo muitas vezes ensinado.

 

E você está confundindo MMA com jj.

Era ensinado, hoje em dia se perdeu, algumas boas escolas ainda ensinam mas se perdeu e muito. É a crítica dos caras que eu mencionei e concordo com o ponto de vista deles. A suposta evolução como esporte, com dinheiro para toda a cadeia foi benéfica em vários aspectos mas neste aspecto em particular a arte marcial JIU JITSU perdeu.

Não estou confundindo MMA com JJ, sei bem a diferença entre ambos, treino Muay Thai desde 1996, JJ desde 1998 (com diversas paradas mas sempre em contato com a arte) e acompanho MMA até desde um pouco antes que isto. Não vejo diferença entre JJ esportivo, JJ arte marcial, defesa pessoal, pra mim JIU JITSU é JIU JITSU se é isto que você está dizendo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 minutos atrás, João P disse:

Era ensinado, hoje em dia se perdeu, algumas boas escolas ainda ensinam mas se perdeu e muito. É a crítica dos caras que eu mencionei e concordo com o ponto de vista deles. A suposta evolução como esporte, com dinheiro para toda a cadeia foi benéfica em vários aspectos mas neste aspecto em particular a arte marcial JIU JITSU perdeu.

Não estou confundindo MMA com JJ, sei bem a diferença entre ambos, treino Muay Thai desde 1996, JJ desde 1998 (com diversas paradas mas sempre em contato com a arte) e acompanho MMA até desde um pouco antes que isto. Não vejo diferença entre JJ esportivo, JJ arte marcial, defesa pessoal, pra mim JIU JITSU é JIU JITSU se é isto que você está dizendo.

O que eu quis dizer é que o jiu jitsu para o MMA em específico é totalmente diferente do ensinado em uma escola tradicional de BJJ.

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 2/21/2021 at 10:37 PM, João P disse:

Olha o que eu vi foi uma patada extremamente forte. Antes ele tava tomando um atraso, vários chutes na coxa mas diante de tanta brutalidade é complicado, é uma que entra e é caixao. Vejo sim evolução técnica e física nele mas ele ainda é 90% brutalidade. Quanto ao ponto da movimentação ele faz isto sim e isto cansa os adversários dele mas acho que ele faz isto mais diante de seu tamanho e dificuldade de fazer um jogo diferente mas que para o biotipo dele funciona.

Concordo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
18 horas atrás, João P disse:

Era ensinado, hoje em dia se perdeu, algumas boas escolas ainda ensinam mas se perdeu e muito. É a crítica dos caras que eu mencionei e concordo com o ponto de vista deles. A suposta evolução como esporte, com dinheiro para toda a cadeia foi benéfica em vários aspectos mas neste aspecto em particular a arte marcial JIU JITSU perdeu.

Não estou confundindo MMA com JJ, sei bem a diferença entre ambos, treino Muay Thai desde 1996, JJ desde 1998 (com diversas paradas mas sempre em contato com a arte) e acompanho MMA até desde um pouco antes que isto. Não vejo diferença entre JJ esportivo, JJ arte marcial, defesa pessoal, pra mim JIU JITSU é JIU JITSU se é isto que você está dizendo.

 

18 horas atrás, Andrey disse:

O que eu quis dizer é que o jiu jitsu para o MMA em específico é totalmente diferente do ensinado em uma escola tradicional de BJJ.

 

 

Concordo com ambos. Mas quem podia apimentar esse debate com muita propriedade seriam o @LAWYER e o @Valderazzi. Ajudem a gente aqui!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 2/25/2021 at 9:56 AM, masterblaster disse:

 

Concordo com ambos. Mas quem podia apimentar esse debate com muita propriedade seriam o @LAWYER e o @Valderazzi. Ajudem a gente aqui!

Chamei a discussão lá no tópico da segundona a respeito do JJ brasileiro para o mma. @Andrey @LAWYER e @Valderazzi

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 2/24/2021 at 3:46 PM, João P said:

Era ensinado, hoje em dia se perdeu, algumas boas escolas ainda ensinam mas se perdeu e muito. É a crítica dos caras que eu mencionei e concordo com o ponto de vista deles. A suposta evolução como esporte, com dinheiro para toda a cadeia foi benéfica em vários aspectos mas neste aspecto em particular a arte marcial JIU JITSU perdeu.

Não estou confundindo MMA com JJ, sei bem a diferença entre ambos, treino Muay Thai desde 1996, JJ desde 1998 (com diversas paradas mas sempre em contato com a arte) e acompanho MMA até desde um pouco antes que isto. Não vejo diferença entre JJ esportivo, JJ arte marcial, defesa pessoal, pra mim JIU JITSU é JIU JITSU se é isto que você está dizendo.

Quem falava isso era o próprio Carlson, ele mesmo dizia que o Jiu-Jitsu que é Jiu-Jitsu funciona no campeonato e no vale-tudo(MMA).

Share this post


Link to post
Share on other sites
43 minutos atrás, oxeboxing disse:

Quem falava isso era o próprio Carlson, ele mesmo dizia que o Jiu-Jitsu que é Jiu-Jitsu funciona no campeonato e no vale-tudo(MMA).

Sim, concordo se isto for um jogo progressivo que busca a finalização e nao esta esfregacao de bunda e vantagens que vemos hoje em dia nos campeonatos. Posição boa é posição funcional, que vc progride sem estar exposto a tomar uma porrada na fuça e nao uma guarda mirabolante que só serve pra campeonato. Esta era a visão do Carlson e de outros da antiga que defendem este ponto de vista. Outro ponto: cade o jogo de quedas desta galera? Luta se começa em pé e não puxando pra guarda. Enquanto o ensino do jj não valorizar isto vamos continuar vendo a galera migrando e se dando mal.

Share this post


Link to post
Share on other sites
59 minutes ago, João P said:

Sim, concordo se isto for um jogo progressivo que busca a finalização e nao esta esfregacao de bunda e vantagens que vemos hoje em dia nos campeonatos. Posição boa é posição funcional, que vc progride sem estar exposto a tomar uma porrada na fuça e nao uma guarda mirabolante que só serve pra campeonato. Esta era a visão do Carlson e de outros da antiga que defendem este ponto de vista. Outro ponto: cade o jogo de quedas desta galera? Luta se começa em pé e não puxando pra guarda. Enquanto o ensino do jj não valorizar isto vamos continuar vendo a galera migrando e se dando mal.

Exatamente, pelo que vejo de histórias antigas a galera do Carlson focava muito na dominação, tipo, se a luta fosse pro chão em um Vale-Tudo, era metendo porrada na montada ou joelho na barriga e quando um braço ou uma costa sobrava, finalizava.
Recente mesmo vimos a luta de Ketlen, sendo faixa-preta de Judô e Jiu-Jitsu, ficou no chão tentando puxar pra guarda fechada tomando um atraso brutal com muitos golpes russa, talvez na pressão ali com a mente funcionando no automático ela tenha ligado o modo pontuação de campeonato no qual deve estar acostumada e tentou progredir como se não valesse porrada, esse tipo de situação reflete muito os treinos em academias que visam 100% o campeonato e 0% a marcialidade do Jiu-Jitsu.

Edited by oxeboxing

Share this post


Link to post
Share on other sites
19 minutos atrás, oxeboxing disse:

Exatamente, pelo que vejo de histórias antigas a galera do Carlson focava muito na dominação, tipo, se a luta fosse pro chão em um Vale-Tudo, era metendo porrada na montada ou joelho na barriga e quando um braço ou uma costa sobrava, finalizava.
Recente mesmo vimos a luta de Ketlen, sendo faixa-preta de Judô e Jiu-Jitsu, ficou no chão tentando puxar pra guarda fechada tomando um atraso brutal com muitos golpes russa, talvez na pressão ali com a mente funcionando no automático ela tenha ligado o modo pontuação de campeonato no qual deve estar acostumada e tentou progredir como se não valesse porrada, esse tipo de situação reflete muito os treinos em academias que visam 100% o campeonato e 0% a marcialidade do Jiu-Jitsu.

Exatamente esta leitura. O exemplo da Ketlen é excelente, temos a luta mais recente do Rodolfo tbm (não batia, parecia que tava querendo pontuar), a luta de estreia do Yuri Simões no One (sem timing de entrada de queda), entre outras que ilustram bem este ponto. Não tem jeito, se você aprende de um jeito não tem o que fazer depois, fica no automático, incorporado no seu jogo. A geração que teve acesso ao Carlson (pra ilustrar o caso mais emblemático) era isto mesmo que você está falando, o Paulão Filho é um bom exemplo,  ele fazia guardadas as particularidades um jogo parecido com o que o Khabib fez, ele encurtava, entrava em queda e progredia batendo, o diferencial do jogo do Paulão era que pegava tbm (o Khabib era mais no ground and pound mesmo). JJ Progressivo na veia e foi excelente no pano também fazendo o mesmo jogo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 minutes ago, João P said:

Exatamente esta leitura. O exemplo da Ketlen é excelente, temos a luta mais recente do Rodolfo tbm (não batia, parecia que tava querendo pontuar), a luta de estreia do Yuri Simões no One (sem timing de entrada de queda), entre outras que ilustram bem este ponto. Não tem jeito, se você aprende de um jeito não tem o que fazer depois, fica no automático, incorporado no seu jogo. A geração que teve acesso ao Carlson (pra ilustrar o caso mais emblemático) era isto mesmo que você está falando, o Paulão Filho é um bom exemplo,  ele fazia guardadas as particularidades um jogo parecido com o que o Khabib fez, ele encurtava, entrava em queda e progredia batendo, o diferencial do jogo do Paulão era que pegava tbm (o Khabib era mais no ground and pound mesmo). JJ Progressivo na veia e foi excelente no pano também fazendo o mesmo jogo.

Acho que esse é o verdadeiro Jiu-Jitsu eficiente pra MMA, dominar de forma forte e progredir batendo. Infelizmente isso vai começar a ser cada vez mais raro.

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 minutos atrás, oxeboxing disse:

Acho que esse é o verdadeiro Jiu-Jitsu eficiente pra MMA, dominar de forma forte e progredir batendo. Infelizmente isso vai começar a ser cada vez mais raro.

Isto, está é a crítica, esta metodologia que está dominando as escolas de jj. Faixas pretas que já aprenderam assim visando ponto/vantagem apenas não tem como ensinar algo diferente e seguindo esta tendência vai ser mais raro mesmo. Os campeonatos trouxeram dinheiro e tem as suas inúmeras vantagens mas o mercado do jiu jitsu pode ser muito maior se o ensino for focado em atender a pessoa comum que quer ir lá desestressar, aprender uma defesa pessoal que vai torná-lo mais auto confiante e não focar no cara que vai competir, que não chega em 5% do público potencial. Tem que incentivar o campeonato, o desafio, a evolução que ele traz mas o foco não pode ser este, o foco precisa ser a arte marcial, a defesa pessoal.

Existe um movimento de resgate destes grandes nomes das antigas. Já estive em seminário do Silvio Bhering, do Royce, já conheci o Fábio Gurgel em uma ocasião e sigo ele nas redes, acompanho o conteudo do Pinduka também e tirando a parte de defesa de facada/armas que eu acho meio fantasiosa (o conceito para evitar é válido) todo o restante faz muito sentido. 

O seminário que eu fui do Silvio Bhering foi no quartel do BOPE no Rio e o aquecimento já foi com aquela brincadeira de um tentar passar a guarda em pé, evitando que o outro suba e o debaixo tendo que se defender e fazer a levantada técnica sem o de cima conseguir te manter no chão. Muita posição eficiente em pé e no chão (conceito de mínimo de esforço com máximo de eficiência - conceito do Bushido) e PARA OS DOIS LADOS PRA NÃO FICAR CEGO DE UM LADO, muita disciplina (colocou a mão na cintura na hora da explicação tinha que pagar flexão)...foi a melhor aula de jiu jitsu que eu já tive, foram 3, 4 horas sai exausto e nem teve rola (pq tinha muita gente de tudo que é academia e não era o foco). Eu posso te falar que tem muito faixa preta por ai que jamais teve acesso a uma aula parecida com aquela e isto é JIU JITSU como deve ser. 

Vejo até além, o pessoal do JJ tinha que juntar uma galera do Judo, do Wrestling e mesmo da LL Esportiva e trazer eles para o tatame, trocar em alto nível, resgatar as origens e evoluir. O que é este movimento ai de American Jiu Jitsu senão a união do brazilian jj com o wrestling com o diferencial das chaves de pé/joelho/tornozelo (que a galera da LL sempre treinou)...enfim, material humano nós temos, gente grande interessada nisto tbm, o que tá faltando é união desta galera e os outros países já entenderam que precisam fazer isto e estão evoluindo e nós ficando para trás.

Share this post


Link to post
Share on other sites
23 hours ago, João P said:

Isto, está é a crítica, esta metodologia que está dominando as escolas de jj. Faixas pretas que já aprenderam assim visando ponto/vantagem apenas não tem como ensinar algo diferente e seguindo esta tendência vai ser mais raro mesmo. Os campeonatos trouxeram dinheiro e tem as suas inúmeras vantagens mas o mercado do jiu jitsu pode ser muito maior se o ensino for focado em atender a pessoa comum que quer ir lá desestressar, aprender uma defesa pessoal que vai torná-lo mais auto confiante e não focar no cara que vai competir, que não chega em 5% do público potencial. Tem que incentivar o campeonato, o desafio, a evolução que ele traz mas o foco não pode ser este, o foco precisa ser a arte marcial, a defesa pessoal.

Existe um movimento de resgate destes grandes nomes das antigas. Já estive em seminário do Silvio Bhering, do Royce, já conheci o Fábio Gurgel em uma ocasião e sigo ele nas redes, acompanho o conteudo do Pinduka também e tirando a parte de defesa de facada/armas que eu acho meio fantasiosa (o conceito para evitar é válido) todo o restante faz muito sentido. 

O seminário que eu fui do Silvio Bhering foi no quartel do BOPE no Rio e o aquecimento já foi com aquela brincadeira de um tentar passar a guarda em pé, evitando que o outro suba e o debaixo tendo que se defender e fazer a levantada técnica sem o de cima conseguir te manter no chão. Muita posição eficiente em pé e no chão (conceito de mínimo de esforço com máximo de eficiência - conceito do Bushido) e PARA OS DOIS LADOS PRA NÃO FICAR CEGO DE UM LADO, muita disciplina (colocou a mão na cintura na hora da explicação tinha que pagar flexão)...foi a melhor aula de jiu jitsu que eu já tive, foram 3, 4 horas sai exausto e nem teve rola (pq tinha muita gente de tudo que é academia e não era o foco). Eu posso te falar que tem muito faixa preta por ai que jamais teve acesso a uma aula parecida com aquela e isto é JIU JITSU como deve ser. 

Vejo até além, o pessoal do JJ tinha que juntar uma galera do Judo, do Wrestling e mesmo da LL Esportiva e trazer eles para o tatame, trocar em alto nível, resgatar as origens e evoluir. O que é este movimento ai de American Jiu Jitsu senão a união do brazilian jj com o wrestling com o diferencial das chaves de pé/joelho/tornozelo (que a galera da LL sempre treinou)...enfim, material humano nós temos, gente grande interessada nisto tbm, o que tá faltando é união desta galera e os outros países já entenderam que precisam fazer isto e estão evoluindo e nós ficando para trás.

Cara da vontade de emoldurar esse post poq penso 100% assim, que riqueza ter assistido esses seminários, se essa pandemia realmente acabar pretendo fazer um bom investimento indo em seminários de Jiu-Jitsu com essa galera mais old mas que também é mente aberta como o grande Fábio, inclusive a Alliance tem essa separação do público que ta focando em competição com o público que treina por gostar de luta e nesse caso a defesa pessoal é foco do segundo grupo. Toda academia de Jiu-Jitsu precisa de uma atenção focada em defesa principalmente pro faixa branca e azul, pra que esses tenham uma base sólida do Jiu-Jitsu de forma eficiente pra depois, caso acenda-se o foco competitivo adicionar um treino específico a isso, já vi muito aluno questionando a eficiência da arte por não sentir segurança ao ser empaturrado de posições e técnicas mirabolantes tiradas do "nada", isso confunde bastante aquele que nem sabe o que é o Jiu-Jitsu ainda, por isso a defesa-pessoal tem que entrar forte nesses pois o ensino de defesa-pessoal no jiu-jitsu já é a introdução pra coisas mais avançadas e o ensinamento fica natural pra eles.

Sobre o American Jiu-Jitsu que a Flo-Grappling quer forçar o Rolls já fazia nos anos 70-80, essa introdução de juntar outras artes, como Judô e Wrestling já foi até feito porém hoje ninguém tira proveito disso justamente pelo excessivo foco nas competições, sendo que a esse intercâmbio poderia até tornar as competições mais interessantes. Essa união precisa realmente acontecer e acho que o mais importante até é matar os rótulos, de old-school vs new-school, isso também mata e enterra a evolução técnica do Jiu-Jitsu de forma natural.

Share this post


Link to post
Share on other sites
57 minutos atrás, oxeboxing disse:

Cara da vontade de emoldurar esse post poq penso 100% assim, que riqueza ter assistido esses seminários, se essa pandemia realmente acabar pretendo fazer um bom investimento indo em seminários de Jiu-Jitsu com essa galera mais old mas que também é mente aberta como o grande Fábio, inclusive a Alliance tem essa separação do público que ta focando em competição com o público que treina por gostar de luta e nesse caso a defesa pessoal é foco do segundo grupo. Toda academia de Jiu-Jitsu precisa de uma atenção focada em defesa principalmente pro faixa branca e azul, pra que esses tenham uma base sólida do Jiu-Jitsu de forma eficiente pra depois, caso acenda-se o foco competitivo adicionar um treino específico a isso, já vi muito aluno questionando a eficiência da arte por não sentir segurança ao ser empaturrado de posições e técnicas mirabolantes tiradas do "nada", isso confunde bastante aquele que nem sabe o que é o Jiu-Jitsu ainda, por isso a defesa-pessoal tem que entrar forte nesses pois o ensino de defesa-pessoal no jiu-jitsu já é a introdução pra coisas mais avançadas e o ensinamento fica natural pra eles.

Sobre o American Jiu-Jitsu que a Flo-Grappling quer forçar o Rolls já fazia nos anos 70-80, essa introdução de juntar outras artes, como Judô e Wrestling já foi até feito porém hoje ninguém tira proveito disso justamente pelo excessivo foco nas competições, sendo que a esse intercâmbio poderia até tornar as competições mais interessantes. Essa união precisa realmente acontecer e acho que o mais importante até é matar os rótulos, de old-school vs new-school, isso também mata e enterra a evolução técnica do Jiu-Jitsu de forma natural.

Perfeito. O investimento vale, ampliou muito a minha visão. Quero ir numa do Pinduka, só de ter acesso a um faixa vermelha...O Rolls era um baita visionário, foi uma enorme perda a morte precoce dele. Simplesmente Alliance e Gracie Barra são diretas da origem dele...não tem nem o que discutir sobre o legado dele.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now