Sign in to follow this  
André Filho

Deiveson Figueiredo é a maior prova de que é possível ser campeão treinando aqui no Brasil?

Recommended Posts

14 minutos atrás, NEGO DÁGUA disse:

Eu uns vez disse que o Dorea era melhor que o Rafael Cordeiro o ignorância não chega aos pés na verdade eu vejo metodologia de adaptação, ele curte esse passo plano e diagonal no boxe e realmente isso no MMA é importante.

Mas tem muita coisa que nem é de defesa de queda é do cigano é igual a do Aldo aptidão e atletismo dos caras

acho que o Dórea não sabe nem oq significa um chute

Share this post


Link to post
Share on other sites

1- Fato, Campeões se fazem.  Porém no sentido de que não importa a estrutura a sua volta, sem o famoso " espirito de campeão" você pode inclusive ter talento que nada adiantará a longo prazo.

2- Por mais que você "se faça" estar no lugar certo ou errado digamos assim, pode te adiantar OU atrasar bons anos ( o segundo  na verdade provavelmente pode fazer com que você sequer chegue "lá"). Eu conheço uma quantidade razoável de atletas que ultrapassaram a "capacidade" dos seus professores ( o que é normal até), porém mesmo fazendo isso e atingindo resultados surpreendentes era nítido o quanto possuíam limitações técnicas básicas que provavelmente com uma base construída com professores "melhores" pelo menos na questão técnica seriam melhores.

3- Tido isso, o lutador é formado por muito mais do que conhecimento técnico do professor e seu espirito de campeão, obviamente sem ambos é quase impossível você ser um grande campeão, mas variáveis não tão controláveis como por exemplo o quanto você gosta dos seus parceiros de treino, o quanto a atmosfera da academia que você frequenta te empurra para frente, o quanto você confia no final das contas que " vai chegar lá estando treinando onde esta treinando" e assim vai, grandes academias que surgiram ao longo dos anos não surgiram apenas porque seus mestres eram excelentes tecnicamente e sim por essa junção de competência técnica + espirito de grupo se propondo a serem os melhores ( o que também pode ser aprendido como doutrinador da equipe). Tudo isso deve ser metido, é igual mudança de categoria, adianta você teoricamente achar que vai ficar melhor em uma categoria e na verdade sua vida vira uma merda para isso? A longo prazo quanto você vai aguentar? E assim vai..... Procurar novos ares vários atletas já o fizeram e deu bom, mas vários já se deram mal também galera e muitas vezes pessoal fala que " já era esse cara, passou o tempo dele, nem mudando os ares adiantou" e na verdade a própria mudança de ares pode ter sido o responsável pela estagnada dele? Percebem?

Logo depois de todas essas elucidações, sendo mais racional possível sem muito segredo, como sempre caminho a tentar se tomar seria um equilíbrio entre todas essas variáveis, do mesmo jeito que podemos colocar que alguns campeões treinam em academias pequenas ou vieram delas, não podemos dizer que é irrelevante treinar em grandes academias,  cabe aos lutadores descobrirem o quanto ganham e o quanto perdem tomando essas decisões e assim lidar com elas.

OBS: Tem uma ultima indagação para deixar como reflexão também, muitas vezes o que a gente de fora acha que é  "ruim" como por exemplo um lutador estar em uma academia que não conhecemos na verdade não passa de achismo, pois pode ser que apenas não conhecemos " ainda" o trabalho dessa academia, mas na verdade pode estar sendo feito um ótimo trabalho lá dentro ou até melhor do que de outras academias mais famosas, afinal lucidamos aqui que um campeão ou lutador de nível alto faz parte de um conjunto maior.

Abraço

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
30 minutos atrás, Sartori disse:

1- Fato, Campeões se fazem.  Porém no sentido de que não importa a estrutura a sua volta, sem o famoso " espirito de campeão" você pode inclusive ter talento que nada adiantará a longo prazo.

2- Por mais que você "se faça" estar no lugar certo ou errado digamos assim, pode te adiantar OU atrasar bons anos ( o segundo  na verdade provavelmente pode fazer com que você sequer chegue "lá"). Eu conheço uma quantidade razoável de atletas que ultrapassaram a "capacidade" dos seus professores ( o que é normal até), porém mesmo fazendo isso e atingindo resultados surpreendentes era nítido o quanto possuíam limitações técnicas básicas que provavelmente com uma base construída com professores "melhores" pelo menos na questão técnica seriam melhores.

3- Tido isso, o lutador é formado por muito mais do que conhecimento técnico do professor e seu espirito de campeão, obviamente sem ambos é quase impossível você ser um grande campeão, mas variáveis não tão controláveis como por exemplo o quanto você gosta dos seus parceiros de treino, o quanto a atmosfera da academia que você frequenta te empurra para frente, o quanto você confia no final das contas que " vai chegar lá estando treinando onde esta treinando" e assim vai, grandes academias que surgiram ao longo dos anos não surgiram apenas porque seus mestres eram excelentes tecnicamente e sim por essa junção de competência técnica + espirito de grupo se propondo a serem os melhores ( o que também pode ser aprendido como doutrinador da equipe). Tudo isso deve ser metido, é igual mudança de categoria, adianta você teoricamente achar que vai ficar melhor em uma categoria e na verdade sua vida vira uma merda para isso? A longo prazo quanto você vai aguentar? E assim vai..... Procurar novos ares vários atletas já o fizeram e deu bom, mas vários já se deram mal também galera e muitas vezes pessoal fala que " já era esse cara, passou o tempo dele, nem mudando os ares adiantou" e na verdade a própria mudança de ares pode ter sido o responsável pela estagnada dele? Percebem?

Logo depois de todas essas elucidações, sendo mais racional possível sem muito segredo, como sempre caminho a tentar se tomar seria um equilíbrio entre todas essas variáveis, do mesmo jeito que podemos colocar que alguns campeões treinam em academias pequenas ou vieram delas, não podemos dizer que é irrelevante treinar em grandes academias,  cabe aos lutadores descobrirem o quanto ganham e o quanto perdem tomando essas decisões e assim lidar com elas.

OBS: Tem uma ultima indagação para deixar como reflexão também, muitas vezes o que a gente de fora acha que é  "ruim" como por exemplo um lutador estar em uma academia que não conhecemos na verdade não passa de achismo, pois pode ser que apenas não conhecemos " ainda" o trabalho dessa academia, mas na verdade pode estar sendo feito um ótimo trabalho lá dentro ou até melhor do que de outras academias mais famosas, afinal lucidamos aqui que um campeão ou lutador de nível alto faz parte de um conjunto maior.

Abraço

 

O que vc quis dizer eu acho que cada um acha o seu caminho..

Alguns um treinador fará um campeão outros não..

Alguns nascem prontos eu já vi alguns , outros aprendem , outros são os famosos lutadores vc deve saber o que sobe no ringue e faz é uma merda tecnicamente mais cresce.

Bom eu prefiro um treinador que me pegue pela mão e pô esses caras famosos eu pouco vi isso eu nunca vi, na verdade rola um peneirao e alguns fortes sobrevivem ou são brabos mesmo, outros já mostraram algo .

Não só no boxe ou kickboxing eu vi já vi isso no jiu jitsu TB ou sou contra aluno aprender por osmose né todo mundo que dará certo .

Existem diversos métodos de ensino o porradeiro que pouca coisa e briga e sparring vc ganha casca rápido ou até com pouco sparring depois que vi Cerrone, Lawler, McGregor todos fazem pouco sparring, a o Alex Poatan também os caras fazem um ou outro e muito deles fazem nenhum como fazem o Thai são caras que lutam bem sem fazer contato um método no estadoda Bahia pouco usado aqui se acredita em guerra constante vc até acostuma mas a gente muda e ver que desnecessário e eu acho hj criminoso ver crianças de 12/13 anos se esmurrando com adultos a menino vence , pô e daí? Uma vez apaguei um de 14 fiquei preocupado..eles são duros esses meninos nem a fisiologia consegui explica esse tipo de coisa .

A maioria chega aos 20 e para de treinar enjoa ninguém que fica apanhando constantemente na seleção brasileira já criaram método de 50% o sparring dosando e uma vez na semana o pau canta.

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, pipo disse:

acho que o Dórea não sabe nem oq significa um chute

Tem não sabe chutar mais tem noção fez karatê e sempre tem ou teve cara bom de capoeira treinando né leigo não.

Vc ver o cigano é bem adaptado a lutar contra chutadores

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Sartori disse:

OBS: Tem uma ultima indagação para deixar como reflexão também, muitas vezes o que a gente de fora acha que é  "ruim" como por exemplo um lutador estar em uma academia que não conhecemos na verdade não passa de achismo, pois pode ser que apenas não conhecemos " ainda" o trabalho dessa academia, mas na verdade pode estar sendo feito um ótimo trabalho lá dentro ou até melhor do que de outras academias mais famosas, afinal lucidamos aqui que um campeão ou lutador de nível alto faz parte de um conjunto maior.

Abraço

 

Acho que partiu muito pra um lado "antropológico" da coisa kkk

Talento é talento, dedicação é dedicação e sorte é sorte.

A muito tempo atrás qualquer um desses fatores sozinhos poderia te manter como campeão. Hj eu acho difícil sem ao menos duas dessas vertentes juntas.

Vamos pegar uma outra carreira já evoluída. Medicina por exemplo.

Existes médicos aos montes por aí. Todos buscando sua relevância na comunidade médica.

Uns tem um talento pra compreender um problema e se relacionar bem com seu paciente. Junta isso a dedicação com os estudos, não só o que aprendeu na faculdade(ou na sua academia) mas com a busca constante de conhecimento em outras fontes e pronto. Vc tem um grande médico de renome.

As vezes ele nem é tão talentoso mas se dedica tanto quanto e deu a sorte de nascer parente ou ter amigos influentes e pronto, vc tem um grande médico de renome tb.

 

Não vejo a carreira de atleta diferente disso. Não existe a academia que forma sozinha um grande vencedor. Se o atleta não tiver talento, ele precisaria se valer muito da deicação e sorte. Se for talentoso e não se dedicar a estar aprendendo fora de sua academia ele estará limitado.

 

Acho que nem a ATT que talvez seja a academia com maior material humano no MMA, consegue desenvolver todas as valencias necessárias pros seus atletas sozinha. Vemos o Cigano, por exemplo que não evoluiu quando foi pra lá. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Infelizmente, não.

Atualmente faltam bons treinadores específicos e mesmo os lutadores citados por alguns que treinam aqui desembolsam uma baita grana para trazer treinador e material humano. A própria academia dos pitbull está sempre trazendo alguém. O problema se resume a isso: se quiser ficar aqui vai ter que gastar uma baita grana ou então vai fazer como o shogun e colocar o empresário de treinador. E muitas academias e lutadores não têm ou não estão dispostos a isso.

Aliás, uma coisa bem deficitária aqui é o head coach. Não que eu ache que ser segundo na hora da luta faça tanta diferença, mas é real que uma boa visão de fora pode te dar um detalhe que sua intuição não está cobrindo na hora da luta. Poucos notaram que o corner o Yan claramente passou um plano B fatal na hora da luta.  E é só ver os corners brasileiros o que fazem. Esses dias teve uma brasileira aí que o treinador parecia estar numa rinha de galo:

era só: Iiihhhhh!! UUhhhhh!!  Eeeeiiii!!!   Aaaaaiiiii!!  vai vai!!!!

Fico me peguntando qual o intuito de gastar passagem com isso.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

acredito que como os EUA se tornaram um espécie de polo de treinamento, procurado por atletas de vários países, fica mais fácil conseguir reunir técnicos e sparrings de várias áreas. eu um outro tópico alguns foristas falaram da falta e dificuldade de conseguir fazer treinos focados em wresteling no brasil, por exemplo. e ter q se deslocar pra outro país, ou trazer alguém pra cá eleva os custos

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 7/19/2020 at 5:30 PM, Maracatu disse:

Acho que esse e o ponto o lutador deve fazer intercambios para melhorar pontos especificos de sua tecnica  e morar onde se sentir bem..

Do Bronx treina no Guarujá e pelo que sei não sai muito de lá não

Share this post


Link to post
Share on other sites
21 horas atrás, Sartori disse:

1- Fato, Campeões se fazem.  Porém no sentido de que não importa a estrutura a sua volta, sem o famoso " espirito de campeão" você pode inclusive ter talento que nada adiantará a longo prazo.

2- Por mais que você "se faça" estar no lugar certo ou errado digamos assim, pode te adiantar OU atrasar bons anos ( o segundo  na verdade provavelmente pode fazer com que você sequer chegue "lá"). Eu conheço uma quantidade razoável de atletas que ultrapassaram a "capacidade" dos seus professores ( o que é normal até), porém mesmo fazendo isso e atingindo resultados surpreendentes era nítido o quanto possuíam limitações técnicas básicas que provavelmente com uma base construída com professores "melhores" pelo menos na questão técnica seriam melhores.

3- Tido isso, o lutador é formado por muito mais do que conhecimento técnico do professor e seu espirito de campeão, obviamente sem ambos é quase impossível você ser um grande campeão, mas variáveis não tão controláveis como por exemplo o quanto você gosta dos seus parceiros de treino, o quanto a atmosfera da academia que você frequenta te empurra para frente, o quanto você confia no final das contas que " vai chegar lá estando treinando onde esta treinando" e assim vai, grandes academias que surgiram ao longo dos anos não surgiram apenas porque seus mestres eram excelentes tecnicamente e sim por essa junção de competência técnica + espirito de grupo se propondo a serem os melhores ( o que também pode ser aprendido como doutrinador da equipe). Tudo isso deve ser metido, é igual mudança de categoria, adianta você teoricamente achar que vai ficar melhor em uma categoria e na verdade sua vida vira uma merda para isso? A longo prazo quanto você vai aguentar? E assim vai..... Procurar novos ares vários atletas já o fizeram e deu bom, mas vários já se deram mal também galera e muitas vezes pessoal fala que " já era esse cara, passou o tempo dele, nem mudando os ares adiantou" e na verdade a própria mudança de ares pode ter sido o responsável pela estagnada dele? Percebem?

Logo depois de todas essas elucidações, sendo mais racional possível sem muito segredo, como sempre caminho a tentar se tomar seria um equilíbrio entre todas essas variáveis, do mesmo jeito que podemos colocar que alguns campeões treinam em academias pequenas ou vieram delas, não podemos dizer que é irrelevante treinar em grandes academias,  cabe aos lutadores descobrirem o quanto ganham e o quanto perdem tomando essas decisões e assim lidar com elas.

OBS: Tem uma ultima indagação para deixar como reflexão também, muitas vezes o que a gente de fora acha que é  "ruim" como por exemplo um lutador estar em uma academia que não conhecemos na verdade não passa de achismo, pois pode ser que apenas não conhecemos " ainda" o trabalho dessa academia, mas na verdade pode estar sendo feito um ótimo trabalho lá dentro ou até melhor do que de outras academias mais famosas, afinal lucidamos aqui que um campeão ou lutador de nível alto faz parte de um conjunto maior.

Abraço

 

bela analise

tem alguns que nascem com estrela, e vão ser campeões. E mais aqui no Brasil onde a pessoa tem que treinar, trabalhar na madrugada de segurança, dormir num colchonete no chão e na maioria das vezes a academia ainda não tem estrutura.

temos muitos casos aqui de gente que seguiu o coração, nunca desistiu e tinha estrela. No Brasil a coisa é PICA pra atleta

Share this post


Link to post
Share on other sites

Temos diversos fatores a considerar, mas acredito que a questão da estratégia é um fator diferencial dos americanos. No sentido de que o trabalho que eles fazem em cima dos atletas é excepcional. Estudo do adversário completo, estudo do próprio atleta completo e extremamente critico, trabalho físico para cada tipo de luta ( é wrestler? mais isometria. um contragolpeador? mais explosão, dentro da característica individual dos envolvidos). Isso faz mta diferença. Muitos campeões brasileiros são simplesmente anulados por esse estudo - e em um esporte de tempo curto ( cinco minutos) e que pode ser decidido por pontos, isso faz mta diferença. Tecnicamente temos capacidades fantásticas: na trocação, em quedas, no chão; mas essa especificidade estratégica falta. alguns campeões que trabalhavam nesse sentido ( Anderson Silva com analise propria e Aldo, com ajuda do Dede - se mantiveram em alto nivel por mto tempo). Lembro do jon jones dizendo que tinha visto tantas lutas , tantas vezes do Shogun que sabia cada movimento que faria no octogon ( resultado foi aposentar shogun naquela luta). Talento natural e espirito de combate  são fundamentais - mas a estrategia pode mudar tudo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this