Sign in to follow this  
Eder Jofre55

Na contramão do MMA, Demian ensina como se manter no topo de forma unidimensional

Recommended Posts

Na contramão do MMA, Demian ensina como se manter no topo de forma unidimensional

Gaspar Bruno

 

No MMA moderno, cada vez mais os atletas se tornam mais completos e se tornam capazes de não apenas aprender como a fazer uso de fundamentos de variadas artes marciais. No entanto, mesmo nos dias de hoje, há quem se destaque e consiga manter o alto rendimento sendo especialista em apenas uma modalidade. Demian Maia, com seu jiu-jitsu refinado, é um bom exemplo disso. No entanto, ao contrário do que muitos pensam, o brasileiro explicou que não basta, apenas, ser craque em uma arte. Em entrevista exclusiva à equipe de reportagem da Ag Fight, o veterano fez uma profunda análise técnica sobre o tema e revelou que o que realmente importa, em termos de competição, são as transições.

Na contramão do que prega o conceito de MMA, Demian minimizou a importância de afiar todas as áreas da luta. Em sua análise, o mais importante para o sucesso de um atleta é aprimorar a tática de jogo que permita com que ele execute o seu ‘carro-chefe’ durante cada combate. Portanto, por mais que você seja especialista em uma arte, isso não necessariamente significa que você conseguirá tirar proveito dela em uma luta, a menos que você trabalhe os meios para isso.

A visão de Maia pode ser claramente exemplificada em seus confrontos no Ultimate. Um dos maiores representantes do jiu-jitsu dentro do MMA, o brasileiro se especializou em formas que o permitem explorar sua arte suave ao máximo – majoritariamente com táticas de aproximação e ganchos aplicados nas pernas de seus rivais, que desequilibram e os levam ao solo. Esse, inclusive, é o maior conselho que Demian, aos 41 anos, deixa para os jovens prospectos da modalidade, como Kron Gracie e Rodolfo Vieira, que recentemente assinaram com o UFC.

“(Meu conselho seria) Para acreditar no jiu-jitsu, desenvolver treinos que eles possam usar o que eles fazem de melhor. Porque é muito fácil, como nosso esporte é muito novo e não tem treinadores especializados, você vai pegar a maioria dos treinadores que vão pelo caminho mais comum, que é: ‘Você tem que ficar bom disso, nisso e nisso’. Quando, na verdade, o grande segredo não é você ficar bom em cada coisa, e sim ficar bom nas transições para aplicar o que você faz bem. Se você é striker, a grande transição é como você caminha, como se coloca para bater sem tomar queda e ficar tomando clinch toda hora. Se você é um lutador mais de chão, como você caminha e usa sua movimentação em pé para clinchar o oponente e, eventualmente derrubar ou puxar para a guarda, depende do estilo de cada um. Ainda não existem treinadores com essa qualidade – muitos poucos. O próprio lutador tem que fazer esse exercício mental e criar exercícios para ele usar o que ele tem de melhor. Sem perder muito tempo em querer ficar completo, e usando esse tempo para alavancar o que você faz de melhor”, detalhou o brasileiro.

Aos todos, já são 12 anos dedicados ao Ultimate, período em que realizou 30 combates no octógono. Curiosamente, após tanto tempo é que o brasileiro terá, de fato, o verdadeiro ‘teste de fogo’ ao seu estilo e visão de do MMA. Afinal de contas, o brasileiro encara, na luta principal do UFC Cingapura, neste sábado (26), outro especialista na luta agarrada, o wrestler Ben Askren. Mas apesar de, teoricamente, representarem artes marciais distintas, Maia garante que ele e seu adversário são oriundos do mesmo modelo de competição.

“Concordo, acho que sim (somos os maiores representantes da luta agarrada). Porque eu e ele somos os que mais jogam o grappling puro mesmo, buscando mesmo a luta agarrada. Tem muitos lutadores excelentes de luta agarrada, mas quando eles atuam, não buscam somente a luta agarrada, são mais híbridos, mais lutadores de MMA mesmo. E a gente, tanto eu quanto ele, somos bem característicos de luta agarrada, de grappling. Então acredito que hoje em dia a gente é o que mais representa essa área da luta no MMA”, opinou Maia, antes de comparar seu jogo com o de Askren.

“Acredito que o jiu-jitsu, independentemente do que acontecer na luta, ainda é a principal arte marcial do MMA. Porque ela busca o que o MMA busca, que é finalizar a luta. Mas a gente tem que lembrar que tanto eu treino bastante wrestling quanto ele treina bastante jiu-jitsu. Então acho que mais do que um confronto de jiu-jitsu vs wrestling, é um confronto de grapplers. Grapplers que são mais puros mesmo, que não são lutadores que buscam a trocação. Se pegar as minhas lutas e as dele, vai ver que buscamos a luta agarrada o tempo inteiro”, concluiu o meio-médio (77 kg), em conversa com a Ag Fight.

Além do confronto diante de ‘Funky’, Maia possui mais dois combates previstos em contrato com o Ultimate. A previsão é de que o brasileiro pendure as luvas na temporada de 2020, uma vez que o mesmo já deixou claro que não pretende renovar seu vínculo com a liga de MMA mais famosa do planeta.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu acho que é bem por aí mesmo, muito se perdem no caminho de melhorar em outras áreas e acabam esquecendo onde eles realmente são bons. Aí acabamos vendo lutadores como o Kron que não vão para o chão, Jacaré querendo nocautear o tempo todo, etc.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Monstro!!! acabou de provar isso mais uma vez , e contra um cara encardido como o Askren,o gás é pra dois rounds no máximo ,temi que iria sucumbir a pressão do adversário se a luta se estendesse,mas a técnica e a inteligência fazem a diferença ,como deu pra ver nesse combate ,evitou o clinch, pontuou bem em pé e quando caiu não permitiu o Askren ficar desgastando no chão ,transições de quem domina a arte suave ,como diz na matéria ,Kron e Rodolfo deveriam aprender com o mestre ,tem muito a ensinar!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Aliás, o próprio Demian pode ser esse treinador hiper especializado do qual ele sente falta.

Ele pode inclusive ajudar essa galera que vem do JJ no pano a transitar para o mma com qualidade absoluta.

Gostaria de ver o Rodolfo Vieira treinando com ele, ou até mesmo o Buchecha indo para o mma e treinando com Demian também 

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Eder Jofre55 disse:

Monstro!!! acabou de provar isso mais uma vez , e contra um cara encardido como o Askren,o gás é pra dois rounds no máximo ,temi que iria sucumbir a pressão do adversário se a luta se estendesse,mas a técnica e a inteligência fazem a diferença ,como deu pra ver nesse combate ,evitou o clinch, pontuou bem em pé e quando caiu não permitiu o Askren ficar desgastando no chão ,transições de quem domina a arte suave ,como diz na matéria ,Kron e Rodolfo deveriam aprender com o mestre ,tem muito a ensinar!

O JJ dele é de outra galáxia mesmo. Ele raspou um wrestler do primeiro escalão por pelo menos 3 vezes. A diferença técnica no chão é muito grande.

Aquele raspa saindo do omoplata foi ninja demais. 

No mais, está cada vez mais nítido que a idade está chegando. O gás vai acabando no terceiro round e o Demian tem um problema que é sério. Ele corta muito fácil a pele. Alguns golpes são o suficiente para abrir o rosto. Isso atrapalha demais. 

Mas como sempre, embolou, foi para as costas, colocou o gancho e botou pra dormir. Faz parecer fácil.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Agora, junior-sjc disse:

Mas como sempre, embolou, foi para as costas, colocou o gancho e botou pra dormir. Faz parecer fácil.

Pois é, isso é típico dos caras diferenciados. Eles fazem as coisas parecerem fácil. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

"Quando, na verdade, o grande segredo não é você ficar bom em cada coisa, e sim ficar bom nas transições para aplicar o que você faz bem. "

Falo sempre algo nesse sentido para os lutadores que tenho contato puxando manopla etc.

Muitas vezes você empiricamente tem algumas sequencias ou golpes que funcionam bastante, mas o segredo é entender o porque elas funcionam ou não funcionam e estudar como fazer para forçar a " situação" em que elas funcionam.

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Sartori disse:

"Quando, na verdade, o grande segredo não é você ficar bom em cada coisa, e sim ficar bom nas transições para aplicar o que você faz bem. "

Falo sempre algo nesse sentido para os lutadores que tenho contato puxando manopla etc.

Muitas vezes você empiricamente tem algumas sequencias ou golpes que funcionam bastante, mas o segredo é entender o porque elas funcionam ou não funcionam e estudar como fazer para forçar a " situação" em que elas funcionam.

O MC Gregor é mestre nisso. Ele tem um direto de esquerda muito certeiro e upper de direita potente. Ele combina uma sequência dos dois golpes muito bem. O upper primeiro e quando o cara foge para esquerda dele, ele joga o direto.

Ele combina isso muitas vezes, sempre angulando para obrigar o cara a andar pra onde ele quer.

O esquema é esse mesmo. O problema é que vemos muitas vezes os lutadores abdicando de suas melhores valências. O próprio Demian se arriscou algumas vezes na trocação, principalmente quando foi para a 77. Perdeu algumas lutas por teimosia.

Depois que voltou a fazer JJ, deitou e rolou de novo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nao existe essa de "unidimensional" todo lutador acima da média em algo leva a luta pra esse lado, da mesma forma que você não vera McGregor, AS, Adesanya tentando botar pra baixo como demian, khabib e outros querendo trocar 

O que não pode é o cara ser faixa branca em alguma modalidade, tipo ter o chão do Hunt ou aqueles grapplers que não sabem dar um soco 

Share this post


Link to post
Share on other sites
25 minutos atrás, junior-sjc disse:

O MC Gregor é mestre nisso. Ele tem um direto de esquerda muito certeiro e upper de direita potente. Ele combina uma sequência dos dois golpes muito bem. O upper primeiro e quando o cara foge para esquerda dele, ele joga o direto.

Ele combina isso muitas vezes, sempre angulando para obrigar o cara a andar pra onde ele quer.

Ele força também os chutes quando o cara esta com o " peso" do corpo errado.
Outro exemplo é quando ele recua dando o cruzado com a da frente ou o direto, ele " cava" uma entrada falsa garantindo a distancia e recua forçando o cara a se prolongar na sequencia e pega de encontro com vantagem de impacto.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
5 horas atrás, Daniel Mendoza disse:

Com certeza, lutador completo é mito. E são princialmente os jiujiteiros de nível mundial que se perdem nessa ilusão, pq acham que podem virar strikers...

Concordo, vejamos jacaré que tbm e monstro, mas se os brasileiros conseguissem aliar o jiu com o wrestler, ai seria praticamente imbatíveis

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Sartori disse:

Ele força também os chutes quando o cara esta com o " peso" do corpo errado.
Outro exemplo é quando ele recua dando o cruzado com a da frente ou o direto, ele " cava" uma entrada falsa garantindo a distancia e recua forçando o cara a se prolongar na sequencia e pega de encontro com vantagem de impacto.

 

Verdade Sartori. Foi justamente esse cruzado que pegou o Aldo. 

Ele também pegou O Alvarez com uma sequência de dois cruzados e um upper, trocando a base para que os cruzados, que foram dados com ambas as mãos, tivessem mais potência.

Ele sabe como ninguém potencializar a precisão das mãos e são movimentos extremamente treinados.. É nítido pela precisão com que ele faz isso.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this