Peludo_SAS

Dava pra continuar a luta, concorda José Aldo !

Recommended Posts

5 horas atrás, Valderazzi disse:

As interrupções foram horríveis, e minha opinião seria a mesma caso a situação se invertesse.

Defendo o direito do lutador ser derrotado de fato, objetivamente. 

Quanto à revanche Aldo x Mcgregor, eu adoraria que acontecesse. Já ganhei dinheiro de pato na primeira e vou ganhar de novo a julgar pelos comentários que li.

Posso ter sido Pato, mas nunca arregão...Depois dessa luta foram vários desafios e vc só arregando...kkkkk

Share this post


Link to post
Share on other sites

Gostei da Resenha do Aldo e Moicano.

Eu se fosse o Juiz, esperaria mais um pouco, porém não vou chamar a parada de prematura. Já vi piores e não me refiro a Cejudo x TJ...

Share this post


Link to post
Share on other sites
8 minutos atrás, Luiz Pareto disse:

Posso ter sido Pato, mas nunca arregão...Depois dessa luta foram vários desafios e vc só arregando...kkkkk

Gosto do meu dinheiro, ue, nao aposto pra perder, e tu só chamou obviedade po. 

Nao vi tu querer apostar no Aldo contra o Holloway ou no Gustafsson contra o Jones.

Mas nessa vamos sim. Tu foi sujeito homem e cumpriu a palavra, mas...

Tá sendo pato de novo...nessa tuas chances nao chegam a 15%, entao aposto sim, vai pagar uns dois churrascos.

Vou fazer até jingle pra ti:

"Lá vem o pato 

Pato aqui pato acolá 

Lá vem o pato 

Pro dinheiro me pagar"

QUÉIM QUÉIM!

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 horas atrás, Randleman Suplex disse:

Então, como você falou sobre essas condições para interrupção da luta e eu não sabia disso, fui atrás das regras unificar do MMA e qualquer outra determinação regulamentada. Em português, inglês, não há nenhuma menção a isso de X golpes contundentes limpos nas regras unificadas. Na verdade não tem praticamente nada que fale objetivamente de critérios para interrupção de luta. Mas se tivesse isso na regra, mesmo que eu certamente não concorde, aí sim seria objetivo. E se você tiver ou encontrar algo que fale sobre os critérios objetivos de interrupção de luta, ia ser interessante que colocasse aqui. (E estou falando isso numa boa, sem nenhuma provocação ou desafio...)

Sobre as interrupções sob risco de lesão, se estiver inconsciente ou incapacitado, nem nisso veria objetividade. Quando se fala em risco de lesão, o árbitro está muito mais capacitado então para interromper uma luta durante uma finalização do que em sequência de golpes, ou alguém tinha dúvidas que o braço do Minotauro ia quebrar na finalização do Mir se ele não bastasse (como ele realmente não bateu)? Mas não, eles sempre aguardam que o lutador desista antes da lesão ou apague. E eu acho certo isso!

E têm vários outros pontos nisso... Quantas vezes não vimos lutador seguir lutando com perna, mão, braço quebrado, e ninguém parar a luta? E são situações que qualquer leigo vai perceber a lesão, ou alguém tinha alguma dúvida que o Jamie Garner estava sem tornozelo naquela luta com o Krause? O cara podia ter tido uma lesão horrível ali, e só interromperam a luta no intervalo, e quem interrompeu foi o médico ou o corner se não me engano. Se o árbitro não não consegue proteger a integridade do lutador em uma condição óbvia dessas que o cara está lesionado, e com risco de agravar a lesão, como ele pode julgar que está preservando um lutador que está em pé, de guarda erguida, e que sabe muito bem que tomar soco faz parte da luta? Se o lutador está simplesmente apoiado na grade, sem defesa nenhuma, NITIDAMENTE sem se defender, aí apoio totalmente a interrupção, mas com o lutador de defendendo não tem como...

E pedir para ele reagir ou responder ao árbitro funciona para outras situações, não essa do Moicano. Se ele está encolhido, você pede para ele mostrar que ainda está na luta, tudo bem. Se ele está em um mata leão, o árbitro pode para ele ter algum movimento, verifica no braço se está acordado... Mas em uma situação como a do Moicano, ele tem que se preocupar em se defender. Se ele faz qualquer gesto para o árbitro ele pode ser nocauteado, se abre a boca pra falar algo, quebra o maxilar. Então deixa ele se defender e tentar continuar na luta! Se ele cair sem defesa ou ficar em pé nitidamente só no automático, sem capacidade de se defender, aí vai e interrompe.

Eu entendo que peça o artigo, totalmente compreensível, se eu mencionei eu deveria ter, mas não lembro. Lembro que era em inglês, que traduziram, era na comunidade "Psicóticos por vale tudo", mas eu não faço a menor ideia qual era e como achar. Te falar que isso deve ter uns 10 anos. Não sei se era de alguma comissão específica... Eu sei que eu levo isso como critério desde então. Hehe. Mas certamente há critérios nos treinos que os árbitros recebem. Acho as preocupações compreensíveis, mas exageradas. Acho que existe uma boa tendência de garantir uma maior segurança dos atletas e perseguição a deixar demais. Vejo com bons olhos.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now