Sign in to follow this  
Shogun.Emelianenko.Spider

Vídeo homenageia Flavio Molina, falecido há 15 anos

Recommended Posts

No dia 19 de fevereiro, completam-se 15 anos do falecimento de Flávio Molina, lenda no Taekwondo e personagem importante do vale-tudo. Marcelo Molina, filho de Flávio, divulgou no Youtube um vídeo em homenagem ao lutador, e iniciou uma biografia sobre o pai.

Confira abaixo a a carta de Marcelo ao PVT, em seguida depoimentos de pessoas ilustres do mundo da luta, e o vídeo.

“Como muitos de vocês sabem, no próximo dia 19, completará 15 anos do falecimento do nosso amigo, herói, caveira, guerreiro e querido pai, Flávio Molina.

Preparei um vídeo em sua homenagem pela linda trajetória de vida e pelo belo legado que ele deixou para todos nós. São 14 minutos de muita emoção.

Na homenagem temos algumas fotografias e alguns vídeos inéditos, como ele dando aula de Muay Thai na praia do Flamengo em 1984 (poucos meses antes do vale-tudo que ele lutou) para seus alunos Eugênio Tadeu, Marco Ruas, Guere, dentre outros; outro vídeo em que ele ensina algumas posições de Luta-Livre Submission com seu aluno.

Além disso, temos os emocionantes depoimentos do Comandante do CGOA (Adônis), do Cônsul Geral da Rússia (Boris Fessenko), Vice-Cônsul da Rússia (Andrei Martinenko), Sérgio Chapelin do Globo Repórter, Kátia Argento do Cidade Alerta e, também, William Bonner do Jornal Nacional.

O vídeo mostra um pouco seu último trabalho, o resgate da filha do Cônsul, Anastassia Fessenko, da filha do Embaixador Russo no Brasil, Masha Podrajanets, e do Vice-Cônsul, Andrei Matinenko, que estavam perdidos na Floresta da Tijuca no RJ.

Por fim, ainda colocamos algumas poucas homenagens das muitas que ele recebeu por sua dedicação e habilidade no que fazia.

Em breve, estarei colocando uma biografia resumida no próprio youtube.

É uma pequena homenagem a um grande homem. Espero que gostem.

Vou me despedindo de vocês, um pouco emocionado, pois a saudade é grande...

Abs,

Marcelo Molina"

Depoimentos de Mestres, Alunos e Amigos:

Mestre Kim: “O Flávio era como um símbolo do taekwondo. Todos o tinham como ídolo. Líder carismático, aluno especial, amigo especial. Ajudou muito a divulgar o TKD como esporte. Ele só queria saber de treinamento, treinava pesado e era muito inteligente. Para mim um ídolo e é com grande orgulho que falo dele. Um lutador que marcou o nosso coração!”

Mestre Nélio Naja: “Era um excelente atleta, um dos mais técnicos que já vi. Tinha a idéia da realidade e buscava sempre a eficiência das artes marciais. Ele teve uma carga maior que a minha, pois fiquei restrito em Curitiba, mas ele foi divulgando o Muay Thai começando no Rio de Janeiro, depois em São Paulo e, posteriormente, por todo o país. A origem da linhagem de cada pessoa que treinou e passou pelo Muay Thai começa com Flávio Molina. Como homem e amigo foi uma pessoa excepcional e como guerreiro foi um cara que não se curvou diante das adversidades.”

Luís Alves (in memorian): “Meu ídolo sempre foi o Flavio Molina. Não só como professor, mas também como caráter, um cara super inteligente e humano que me ajudou muito. Quando falo no nome dele me arrepio, porque ele é um cara humilde, um super lutador, que sempre me deu força.”

Narany: “Um ser humano maravilhoso, grandioso, amigo, grande lutador, grande companheiro de treino, que não media esforço para ajudar o próximo em qualquer situação. Era perfeccionista, quando pegava uma coisa ia até o fim. Ficava o dia todo treinando, de manhã, tarde e noite. Ganhava tudo no TKD. Quando era ainda faixa-vermelha já ganhava dos faixas-pretas da época. Os chutes rodados do Molina eram fatais; todos sabiam que os chutes viriam, mas não sabiam de onde. Pessoa de total importância no Muay Thai. Enfileirava todo mundo na Naja e quando começava a dobrar a manga da calça era o sinal de que ia colocar todo mundo para baixo. Tinha a verdadeira sabedoria, nunca se sobrepunha sobre ninguém. Sempre aberto para aprender alguma coisa. Para mim, o Molina foi uma das pessoas mais maravilhosas que eu conheci na minha vida.”

Eugênio Tadeu: “Um dos maiores expoentes de chute do Brasil. Formou todos os faixas-pretas no início do Muay Thai. Era um atleta nato. Pai, Mestre, pessoa de grande estima e correta no que fazia. Homem digno, de família, amigo. O que eu sou é praticamente graças a ele.”

Marco Ruas: “Era um amigo. Um cara que tinha a visão sempre na frente, pois acreditava em algo quando ninguém pensava em existir. Tinha aquele negócio de ir para fora, aquela vontade de crescer. Ele dizia para mim: “um dia a gente vai lutar lá fora”. Eu ficava dizendo para o Molina que ele estava viajando... Foi muito homem, valente de ter lutado o vale-tudo, pois era o cara mais visado. Só tenho boas lembranças, pois era um cara que só queria ajudar, sempre elogiando, dando força, um cara 100% e só tenho orgulho de ter sido amigo dele.”

Hugo Duarte: “Molina era um irmão. Passei momentos muito bons ao lado dele e ele está sempre na minha lembrança. Era um ícone da luta em pé e excepcional lutador. O cara que deu nome à famosa academia Naja. Sobressaía muito ao lutar. Todo mundo admirava o Flávio. Uma pessoa maravilhosa e ficamos amigos logo de cara. Começamos a treinar juntos e ele me ensinou a parte de luta em pé, me ensinou a socar, a chutar, me corrigia, e depois eu passava a parte de chão para ele. Depois do vale-tudo que lutou, virou um dos cabeças da luta-livre. Queria que ele estivesse aqui com a gente. Senti muito a morte dele e quando penso nele tenho vontade de chorar. Amado por todos, a lembrança dele permanecerá para sempre.”

Paulo Nikolai: “Um grande amigo, um grande lutador e um cara incrível que deve ser lembrado para todo o sempre. Ganhava todas as competições que participava. Foi o cara que alavancou tudo e divulgou o Muay Thai quando ninguém acreditava nesta luta. Ele já dizia lá atrás que o Muay Thai seria o maior esporte em pé nas lutas. Se não fosse pelo Flávio Molina eu não teria o reconhecimento que tenho hoje. Era uma sumidade como atleta e como cidadão. Orientava todo mundo, sempre com sabedoria. Um samurai de honra, um super homem das artes marciais, homem de palavra. Um cara que motivou muitos lutadores e revolucionou as artes marciais no Rio de Janeiro. Começou a ideologia do Muay Thai que hoje é febre nacional. Ilustre amigo e professor e que dure para sempre.”

Rudimar Fedrigo: “Amigo, pessoa muito boa e que amava as artes marciais, principalmente o Muay Thai. Fiquei emocionado ao relembrá-lo. Certa vez, apareceu na minha academia, pois tinha vindo à Curitiba para gravar um comercial para a TV. Trocamos algumas informações e nessa época ele já estava interessado em vale-tudo. Tinha visão do futuro, já sabia do potencial do MMA. Tentou me mostrar a esgrima, mas eu só pensava no Muay Thai e, por isso, não dei muita importância. Passado um bom tempo, a Chute Boxe se tornou uma grande potência do MMA e a esgrima passou a fazer parte do nosso repertório de técnicas. O Molina foi e sempre será um grande exemplo de vida.”

Ivan “Batman”: “Tenho muita gratidão ao Molina, seja como amigo, seja como Mestre. Ele me mostrou a visão da luta, uma visão mais à frente. Já naquela época me mostrava o caminho das pedras. Muito inteligente na parte de chão e tinha uma excelente trocação. Nunca vi um cara chutar tão rápido. Ficou preocupado comigo quando teve que se dedicar mais à polícia e me indicou o Fausto Brunocilla para que eu não parasse de treinar. Sem dúvida, um dos grandes precursores da minha caminhada e se cheguei onde cheguei, devo muito a ele.”

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=Rzohd24Wp_0

http://portaldovaletudo.com.br/br/noticias/item/4307-video-homenageia-flavio-molina-falecido-h%C3%A1-15-anos-filho-escreve-biografia

Share this post


Link to post
Share on other sites

Parabéns ao Marcelo Molina, bela e merecidíssima homanegem a seu pai. Já tinha visto um pouco de sua história neste livro do PVT, Do Vale-Tudo ao MMA, mas pelos depoimentos de tantos ícones como Marco Ruas, Naja, Nikolai, Rudimar, Kim e Luiz Alves, o cara é muito mais importante que eu imaginava e teve participação essencial no crescimento do Muay Thai no Brasil

Share this post


Link to post
Share on other sites

Parabens ao Marcelo por manter viva a memoria do pai dele, lembro-me perfeitamente do Globo Reporter em que o pai dele faleceu era uma materia sobre profissões perigosas, para quem não tem "A TATAME N150 DE AGOSTO DE 2008" tem uma reportagem ESPETACULAR sobre o MOLINA, é um dos meus numeros favoritos é onde realmente começou o Vale Tudo moderno, a Invasão da Academia NAJA, vale a pena conferir se não acharem vou escaneio e Jogo em PDF pra voces.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Kracas que homenagem linda, emocionante mesmo, n sabia q o Molina do vale tudo era o kra que tinha morrido na gravacao do globo reporte,r eu lembro qd vi essa materia, se nao mem engano a corda tava com problemas e ngm sabia...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this