SgtBlackStar

Membros
  • Content Count

    721
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by SgtBlackStar

  1. Acho que vc queria dizer, Michel Pereira (Demolidor)
  2. Demian Maia aponta vitória sobre Askren como coroação do “maior grappler do MMA” Demian Maia agora soma três vitórias seguidas no Ultimate – Leandro Bernardes O UFC Cingapura, realizado no último dia 26, marcou a carreira de Demian Maia. Neste evento, o brasileiro finalizou Ben Askren, no terceiro round, na luta principal da noite. Porém, este resultado foi além de mais uma vitória na carreira do paulista. Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag.Fight, o faixa-preta de jiu-jitsu colocou este triunfo num ‘hall’ dos maiores de sua carreira. Além disso, o lutador afirmou que este confronto, pelas características dos envolvidos, mostrou quem é o maior atleta de luta agarrada do MMA. Quando Demian Maia vai lutar existe sempre a expectativa por mais uma grande atuação no solo. Dono de 11 finalizações no UFC, o brasileiro é especialista na luta agarrada. No entanto, Ben Askren também é. Conhecido por um wrestling de primeira linha, o americano nunca fugiu de um confronto no chão. Dessa maneira, por todas essas situações, este duelo gerou a expectativa no mundo do MMA para qual arte levaria vantagem. “Não sei se é a maior (vitória), mas está entre as três maiores, com certeza. Não por ele ter sido campeão de outros eventos, mas pelo simbolismo dessa luta, que era praticamente para definir quem é o maior grappler da atualidade do MMA. Porque somos os únicos grapplers que jogam o jogo do grappling. Vários atletas do wrestling e do jiu-jitsu são mais generalistas, fazem de tudo, apesar de terem suas origens. Até os campeões do jiu-jitsu trocam porrada. Quando vou lutar, todo mundo sabe o que vou fazer. Não vou trocar porrada. A minha característica é buscar o jiu-jitsu. Ele (Askren) tem credenciais impressionantes, foi uma atleta olímpico, campeão nacional americano. Modéstia a parte eu defendo muito bem queda, e ele me derrubou algumas vezes. Não é atoa que é o que é. Muita gente nos Estados Unidos o admira muito, dizem que é o cara mais inovador do wrestling americano”, contou. A dúvida que pairava no ar foi tirada a limpo e Demian venceu por finalização. Então podemos apontar que o jiu-jitsu é superior ao wrestling? Segundo Demian, é exatamente essa a linha de raciocínio. Por isso, o brasileiro não poupou palavras para falar da arte suave e da sua importância na história das artes marciais. “Acho que o jiu-jitsu bem aplicado foi feito para isso. Por mais que ele (Askren) treine jiu-jitsu, o objetivo do wrestling é derrubar e imobilizar. O do jiu-jitsu é finalizar. Combina mais com o MMA. O wrestling é eficaz, mas o jiu-jitsu brasileiro é a arte mais eficaz da história das artes marciais. Para uma luta corpo a corpo, como ele foi desenvolvido para a defesa pessoal. É a arte marcial mais completa”, afirmou o lutador de 41 anos. Com mais duas lutas no contrato com o Ultimate, Demian ainda mantém em alta um grande desejo antes de se aposentar do MMA: ser o recordista de vitórias no UFC. Atualmente, o brasileiro possui 22 triunfos contra 23 do americano Donald Cerrone, o maior da franquia. “Com certeza é um recorde legal de ter. Penso nisso sim e é uma das coisas que me estimula a continuar lutando. É legal, mas não pode ser o foco também. Não depende só de mim, depende dele (Cerrone) também. Se ele ganhar a próxima já fica duas na frente de novo”, afirmou o brasileiro, que está no UFC desde 2007. Assim que derrotou Ben Askren, Diego Sanchez usou as redes sociais para desafiar Demian. Questionado sobre esta situação, o brasileiro revelou que o americano tem buscado este confronto há bastante tempo, mas tem esbarrado na vontade do Ultimate. O paulista também fez questão de elogiar o espírito guerreiro do rival. “Há um ano e meio, talvez dois, o Diego me mandou uma mensagem querendo lutar comigo, dizendo que lutaria no Brasil e queria me enfrentar. Disse que estava perto do fim da carreira e queria uma luta entre dois veteranos, dois guerreiros e eu falei que se o UFC quisesse fazer, não me oporia. Mas parece que o UFC não queria. Agora de novo ele me procurou, disse que tinha falado com o UFC e estavam vendo isso. Aí ficou nesse negócio. Eu luto. O Diego é um cara que está pedindo para lutar comigo há um tempão, se quiserem fazer, eu aceito. Sempre foi um cara guerreiro, que não desiste”, completou o faixa-preta de jiu-jitsu. Com este triunfo sobre Ben Askren, Demian Maia agora soma três vitórias seguidas na organização. O brasileiro já tinha lutado duas vezes este ano, quando derrotou Lyman Good, em fevereiro, e Anthony Rocco Martin, em junho. https://agfight.com.br/demian-maia-ve-vitoria-sobre-askren-como-coroacao-do-maior-grappler-do-mma/
  3. Dana White critica postura de Corey Anderson no UFC 244: “Bebê chorão” Corey precisou ser contido pelo árbitro após o triunfo sobre Walker – Jason Silva/ PXImages Corey Anderson chocou o mundo ao nocautear a sensação do Ultimate Johnny Walker. Após o triunfo, o americano provocou o rival brasileiro e apelou por uma chance de disputar o cinturão em seguida, com um verdadeiro ultimato ao UFC. O wrestler pediu para que, caso não fosse escalado contra Jon Jones em seguida, fosse liberado para competir em outra companhia. A postura, obviamente, não agradou em nada o presidente Dana White. Durante coletiva de imprensa realizada após o evento em Nova York (EUA), o chefão do Ultimate condenou o comportamento de Corey. O presidente, inclusive, ironizou a forma com a qual o americano tentou atrair atenção do público ao defini-lo como um “bebe chorão”. E como já era de se esperar, Dana destacou que há atletas possivelmente a frente de Anderson na fila por um ‘title shot’ entre os meio-pesados (93 kg). “Ele estava muito irritado nessa semana com todas essas teorias da conspiração de que nós odiamos ele e tudo mais, com essa baboseira de um bebê chorão. (Disse) que estamos tentando fazer ele levar uma surra, não fazemos isso. Ou você perde ou você ganha. Diz que gostamos mais do Walker e mais outras besteiras. Alguns atletas sobem mais rápido que outros. Você nos diz o que merece. Mas mostre também. Nesta noite você mostrou, entendido. Mensagem recebida” analisou White, antes falar sobre o futuro do atleta. “Não estou dizendo que você vai receber uma disputa de cinturão em seguida nem nada disso. Reyes venceu também, de forma impressionante. Veremos o que é melhor para você, e quando seu contrato expirar, se você ainda não quiser ficar aqui, você pode fazer o que quiser. No meio tempo, aceite as lutas que oferecermos, simples assim”, completou o presidente do UFC. O principal rival de Corey na corrida até o cinturão no momento é Dominick Reyes. Invicto em sua trajetória no MMA com 12 triunfos, o meio-pesado ganhou ainda mais prestígio na companhia após nocautear o ex-campeão peso-médio (84 kg) Chris Weidman no UFC Boston. A vitória, inclusive, fez com que Dana o apontasse como o provável próximo adversário de Jon Jones no Ultimate. “A luta que faz sentido agora para o Jon Jones é contra o Dominick Reyes. Ele vem de uma vitória impressionante sobre o Weidman, muitas pessoas assistiram aquilo, deu um grande pico de audiência, então é a luta a se fazer”, analisou Dana, em entrevista ao site ‘TMZ Sports’. No entanto, ‘Bones’ não parece tão interessado no combate. Através de suas redes sociais, o campeão já demonstrou que não se sente desafiado por ninguém de sua divisão de peso. Por isso, desafiou o peso-pesado Francis Ngannou para uma superluta. Mas as chances de o duelo sair do papel são quase nulas, já que Dana White revelou que deve escalar o gigante camaronês na luta principal do primeiro card do Ultimate na França, em 2020. https://agfight.com.br/dana-white-elege-reyes-como-proximo-adversario-de-jon-jones/
  4. Ex-desafiante ao cinturão do UFC desafia Corey Anderson: “Assine o contrato ou cale a boca” Corey Anderson venceu Johnny Walker no UFC Nova York – Jason Silva/ PXImages Após a vitória sobre Johnny Walker no último sábado (2), Corey Anderson tem apenas um objetivo para sua próxima luta em mente: disputar o cinturão meio-pesado (93 kg) do UFC contra Jon Jones. Porém, no que depender de Anthony Smith – ex-desafiante ao cinturão da categoria –, ‘Overtime’ precisará passar por ele primeiro antes de buscar o título da categoria. Em publicação na sua conta oficial no ‘Twitter’ (veja abaixo ou clique aqui), Smith desafiou o algoz de Johnny Walker e indicou que faz parte dos planos do Ultimate colocá-los frente a frente no octógono. O rumor levantado por ele se justifica levando em consideração as declarações de Dana White – presidente da entidade – logo após o UFC Nova York. O dirigente não se comprometeu a atender ao pedido de Anderson por uma disputa de título em sua próxima luta e ainda o classificou como um “bebê chorão”, por suas reclamações. “Corey Anderson, olhe para você agora cara durão. Você finalmente nocauteou alguém e agora você fala m*** para um cara que mal está ranqueado depois de acabar com ele? E ouvi que meu nome vai cruzar sua mesa. Assine isso (o contrato) desta vez e eu vou fazer um favor ao UFC. Ou sente, seja humilde e cale a boca”, escreveu o terceiro colocado do ranking da divisão. Após vencer Johnny Walker por nocaute técnico no UFC Nova York, Corey Anderson ganhou duas posições e agora ocupa a quinta colocação no ranking até 93 kg da organização. O lutador tem demonstrado bastante irritação com o tratamento dispensado a ele pela entidade, e chegou a afirmar que caso não recebesse uma chance pelo título, preferiria ser dispensado e liberado de seu contrato. Já Anthony Smith busca uma nova oportunidade pelo cinturão da categoria após ser derrotado por Jon Jones, em decisão unânime dos juízes, em março de 2019. O americano vem de triunfo sobre Alexander Gustafsson no UFC Suécia, realizado em junho deste ano. Além dele e de Corey Anderson, outro forte candidato a disputar o título da divisão é Dominick Reyes, que segue invicto em sua carreira e acumula seis vitórias consecutivas pela organização. https://agfight.com.br/ex-desafiante-ao-cinturao-do-ufc-desafia-corey-anderson-assine-o-contrato-ou-cale-a-boca/
  5. Após derrota no UFC Nova York, Gastelum promete “mudanças reais” para o futuro Kelvin Gastelum promete mudanças para sua próxima luta no UFC – Jason Silva/ PXImages Kelvin Gastelum ainda não digeriu o revés do último sábado (2), no UFC Nova York, quando foi derrotado por Darren Till, por decisão dividida. Após o confronto, ainda com semblante bem frustrado com o resultado da peleja, através das suas redes sociais, o americano tratou de divulgar uma mensagem para os fãs e prometeu mudanças. Agora com duas derrotas seguidas no cartel, já que na sua última apresentação foi derrotado por Israel Adesanya, Gastelum garantiu aos fãs que pretende voltar de uma outra maneira ao octógono. Segundo ele, sem dar detalhes, são alterações muito claras e que prometem melhorar ainda mais suas atuações. “Isso é decepcionante para dizer o mínimo. Mas tenho muita certeza de voltar no próximo ano e fazer algumas mudanças reais, mudanças que, esperamos impactar as minhas performances a partir de agora, porque isso foi… Obrigado a todos pelo apoio e amo todos vocês, deixo meu coração e alma por vocês. Obrigado”, disse. Após o resultado no UFC Nova York, agora Kelvin Gastelum possui 15 vitórias, cinco derrotas e um ‘No Contest’ (luta sem resultado). O americano não vence desde maio de 2018, quando derrotou Ronaldo ‘Jacaré https://agfight.com.br/apos-derrota-no-ufc-nova-york-gastelum-promete-mudancas-reais-para-o-futuro/
  6. Gostei da comparação com o Canelo, porém, só o tempo vai dizer se o Adesanya é um Canelo mesmo.
  7. Esse é luta ruim, para qualquer um. E esta evoluindo.
  8. Minha opinião, Thompson é melhor trocador que o Luque, sim, claro! Acredito que não a dúvida enquanto a isso. Visto isso. Não era uma luta no Glory, o pessoal esquece que esta lutando MMA (Aldo é um exemplo disso) O Luque no 1 round foi bem, no 2 round, quando começou a tomar um atraso violento, podia ter: "tentado" travar a luta na grade e fazer um dirty boxe; "tentado" derrubar e segurar para poder pontuar; "tentado" ir para o abafa, para não dar espaço para o Thompson jogar na longa, aonde acredito que ele é o melhor do MMA. Que tivesse tentando e não tivesse êxito, mas, iria deixar o Thompson com outro postura no combate, a questão que ele ficou muito a vontade. O pessoal parece que se esquece que é MMA, esta ruim em cima, leva para baixo ou tenta pelo menos, isso deixa o adversário com receio de trocar e ser derrubado. Frank Edgar, GSP, Jon Jones, e outros.....grandes lutadores fazem isso, tem que assistir a luta deles várias vezes e aprender. Do mais, o Luque tem muito potencial, mas, tem que decidir se quer ser lutador de MMA ou de MuayThai
  9. Mandou Smith. Esta aí, boa luta para o bebê chorão mostrar para que veio.
  10. ‘Borrachinha’ culpa fãs e mídia por derrota de Johnny Walker e é rebatido por seguidores Johnny Walker foi derrotado por Corey Anderson no UFC Nova York – Jason Silva/ PXImages Muitas teorias foram criadas pelos amantes do MMA para explicar a derrota de Johnny Walker para Corey Anderson no último sábado (2), no UFC Nova York. Entre elas, sobressaíram-se as insinuações de falta de foco e soberba do brasileiro perante um adversário tão perigoso quanto o americano – atual sétimo colocado no ranking até 93 kg. E logo após o show, o peso-médio (84 kg) Paulo ‘Borrachinha’, em sua conta oficial no ‘Twitter’ (veja abaixo ou clique aqui), questionou se os fãs e jornalistas – que exaltaram o potencial do compatriota antes do confronto – não possuíam uma parcela de culpa pelo revés do meio-pesado (93 kg). E desta vez, apesar da grande popularidade alcançada nas redes sociais, ‘Borrachinha’ não contou com o apoio de seus seguidores, que – em sua maioria – não concordaram com a afirmação do peso-médio. Grande parte das respostas obtidas pelo mineiro responsabilizava apenas Johnny Walker por ter, na visão deles, menosprezado Corey Anderson antes e durante o combate. Alguns seguidores relembraram uma entrevista pré-luta, na qual Walker – que até então vinha de três vitórias rápidas por nocaute no UFC – alegava que usaria menos força em seus golpes para chegar ao terceiro assalto pela primeira vez no octógono do Ultimate, para corroborar a sensação de arrogância transpassada pelo brasileiro. Apesar das críticas, muitos comentários também seguiam a linha de que o episódio pode servir como aprendizado para a jovem promessa, além de alguns aconselharem o próprio ‘Borrachinha’ – também conhecido por sua autoconfiança – a não cometer o mesmo equívoco. A derrota para Corey Anderson interrompe uma sequência de nove triunfos consecutivos de Johnny Walker em sua carreira. O meio-pesado não era derrotado desde junho de 2016, quando foi nocauteado por Henrique ‘Montanha’, no Jungle Fight. O revés também breca a rápida ascensão no UFC do brasileiro, que já ocupava a décima primeira posição no ranking até 93 kg da organização. https://agfight.com.br/borrachinha-culpa-fas-e-midia-por-derrota-de-johnny-walker-e-e-rebatido-por-seguidores/
  11. Jorge Masvidal acusa McGregor de fingir interesse em duelo: “Ele não quer essa m***” Jorge Masvidal é o dono do cinturão ‘BMF’ (atleta mais ‘durão’) do UFC – Jason Silva/ PXImages Conor McGregor já deixou claro que pretende retornar aos octógonos em janeiro. Resta agora saber contra quem. O irlandês, antes do UFC 244, declarou que gostaria de encarar o vencedor da luta principal do evento. No entanto, Jorge Masvidal não parece convencido disso. Ao ser questionado sobre o ex-campeão peso-pena (66 kg) e peso-leve (70 kg) da companhia, ‘Gamebred’ não teve papas na língua. Na visão do americano, Conor estaria fingindo um interesse no confronto apenas para seguir com seu nome em alta nos noticiários, já que, de acordo com Masvidal, caso o combate realmente saísse do papel, o irlandês levaria a pior. “Vocês são malvados, porque sabem a m*** que eu vou fazer com esse carinha. Vou dar uma surra nesse cara, ele é um anão. Dana White, presidente dessa p*** de companhia disse que eu sou homem demais para ele (Conor). Entendo o porquê de as pessoas quererem ele machucado pelas m*** que ele vem fazendo, mas ele não quer essa m***. Ele só está falando isso para o nome dele ficar no noticiário. Ele estava torcendo para o Nate, ele queria outra luta com ele. Esse cara não é retardado, ele soca idosos na cara porque só esse tipo de luta ele consegue ganhar. Ele não quer isso (lutar comigo), vocês sabem que não. Dana pode até tentar promover essa luta, mas nem acho que ele vai tentar, porque não tem como obrigar esse cara a assinar o papel”, disparou Jorge, durante a coletiva de imprensa após o show em Nova York (EUA), que contou com a presença da Ag Fight. Com o triunfo sobre Nate Diaz – o terceiro seguido em 2019 -, Masvidal possui um extenso leque de possibilidades na sequência de sua carreira. O americano pode vislumbrar o cinturão tradicional da divisão, realizar ‘superlutas’ ou buscar se vingar de reveses sofridos no passado, como o contra Demian Maia. O treinador de Jorge recentemente declarou que seu atleta teria o interesse por uma revanche contra o representante do jiu-jitsu brasileiro. https://agfight.com.br/jorge-masvidal-acusa-mcgregor-de-fingir-interesse-em-duelo-ele-nao-quer-essa-m/
  12. Também não, sentido nenhum uma revanche para Whittaker
  13. Pode até ser...rs.....mas Henry! Política não é o forte do Khabib
  14. "Ele só está falando isso para o nome dele ficar no noticiário. Ele estava torcendo para o Nate, ele queria outra luta com ele "......Mandou muito bem o Masvidal.
  15. Raoni Barcelos encara Said Nurmagomedov no UFC Coreia do Sul Raoni Barcelos encara Said Nurmagomedov no UFC Coreia do Sul – Carlos Antunes Raoni Barcelos já tem data e adversário para retornar ao octógono do Ultimate. De acordo com informações obtidas pela reportagem da Ag. Fight com fontes próximas à organização, o brasileiro vai enfrentar Said Nurmagomedov no dia 21 de dezembro, em combate válido pelo peso-galo (61 kg) no card do UFC Coreia do Sul. Os dois lutadores se enfrentariam em maio deste ano, no UFC Rio, porém o russo precisou se afastar do combate, sendo substituído por Carlos Huachin, que acabou derrotado por Raoni por nocaute técnico no terceiro round. Esta foi a terceira vitória consecutiva do brasileiro, que já havia triunfado sobre Kurt Holobaugh e Chris Gutierrez, desde que estreou no Ultimate, em julho de 2018. Com 15 lutas em seu cartel profissional, o carioca possui apenas uma derrota em sua carreira, para Mark Dickman em abril de 2014. Já Said, que – apesar de possuir o mesmo sobrenome do campeão peso-leve (70 kg) do Ultimate, Khabib Nurmagomedov – não é parente do russo, vem de duas vitórias seguidas desde sua estreia pelo UFC, a última delas sobre Ricardo ‘Carcacinha’ Ramos, por nocaute técnico no UFC Fortaleza, em fevereiro deste ano. O lutador, inclusive, tem um ótimo histórico contra brasileiros, tendo vencido os cinco atletas tupiniquins que enfrentou até hoje no MMA. Seu único revés na carreira ocorreu em junho de 2014, quando foi derrotado por Magomed Bibulatov, na decisão unânime dos juízes, no Absolute Championship Berkut. O UFC Coreia do Sul terá em sua luta principal o confronto entre os pesos-penas (66 kg) Brian Ortega e o lutador da casa Chan Sung Jung, o ‘Zumbi Coreano’, ambos ranqueados no top 10 da categoria. Este será o segundo evento do Ultimate no país asiático, que já foi palco de um show da entidade em novembro de 2015. https://agfight.com.br/raoni-barcelos-encara-said-nurmagomedov-no-ufc-coreia-do-sul/
  16. SgtBlackStar

    Raoni Barcelos encara Said Nurmagomedov no UFC Coreia do Sul

    Essa luta promete ser boa. Pelo menos, assim espero.
  17. O último comentário é o melhor......rs
  18. Perfeito. Podemos encerrar por aqui.
  19. Concordo, perfeito.....isso é uma controvérsia
  20. "Trump é bem diferente de Dana White. EUA é bem diferente de UFC" Concordo, mas, a controvérsia
  21. Entendo ele tentar cavar uma maneira do pai dele entrar nos EUA
  22. Canelo Alvarez vence Sergey Kovalev e faz história no Boxe Lutador mexicano conquistou o cinturão dos meio-pesados da Organização Mundial de Boxe e tem títulos em quatro categorias diferentes Canelo (esq.) encara Kovalev (dir.). Foto: Divulgação/DAZN A história está feita no mundo do Boxe! O mexicano Saul Canelo Alvarez colocou seu nome no hall de atletas campeões em quatro divisões de peso diferentes na nobre arte. Na noite deste sábado (02), em Las Vegas (EUA), ele derrotou o russo Sergey Kovalev por nocaute, no 11º round, e conquistou o cinturão dos meio-pesados da Organização Mundial de Boxe (WBO). Com o novo título, Canelo Alvarez que já havia sido campeão nos médios-ligeiros, médios e supermédios, se iguala a nomes como: Sugar Ray Leonard e Thomas Hearns e Mike McCallum. A luta A torcida mexicana invadiu Las Vegas, nos Estados Unidos, para apoiar seu ídolo. E Canelo, que havia subido duas categorias de peso para enfrentar Kovalev, sentiu a diferença de envergadura no primeiro round. Mesmo assim, ele foi crescendo com o passar do tempo e colocando as melhores mãos no russo. Canelo Alvarez ampliava sua vantagem até o 8º assalto, quando Kovalev tentou se recuperar e chegou a pressionar o mexicano contra as cordas, mas não passou disso Na volta para o 9º round, Canelo voltou a colocar golpes mais limpos e reassumir o controle da disputa. O fim do combate veio no final do 11º assalto, quando uma combinação de gancho de esquerda e cruzado de direita colocaram Kovalev, apagado, apoiado nas cordas https://www.superlutas.com.br/noticias/107979/canelo-alvarez-vence-sergey-kovalev-e-faz-historia-no-boxe/