-=Luiz_Guilherme=-

Membros
  • Content Count

    31
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutra

About -=Luiz_Guilherme=-

  • Birthday 01/15/1990

Profile Information

  • Gender
    Male

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. Ex-campeão dos pesos-médios do UFC diz em post no Instagram que ambos não têm mais nada a provar como atletas e que superluta entre os dois "seria algo histórico para o esporte" Por Combate.com — Los Angeles, EUA 27/05/2020 23h48 Atualizado há 7 horas Dias após ter sido apontado por Conor McGregor como o maior lutador da história do UFC, Anderson Silva voltou a desafiar o irlandês para uma superluta em peso-combinado de 80kg (ou 176,37 libras) - já havia feito o mesmo desafio em 2019, e anteriormente, em 2016. Em 2018, antes de enfrentar Khabib Nurmagomedov, o irlandês chegou a dizer que seria divertido enfrentar o Spider. Ex-campeão dos pesos-médios, o brasileiro acostumou-se a bater 84,4kg para lutar. Já McGregor, que é ex-campeão dos pesos-penas e dos pesos-leves da organização, fez lutas no peso-meio-médio, cujo limite é de 77,6kg. A proposta do Spider é que os dois se encontrem em um peso intermediário entre as duas divisões e façam uma superluta. Anderson Silva voltou a desafiar Conor McGregor para uma superluta no UFC — Foto: Editoria de Arte Em sua contra no Instagram, Anderson Silva teceu elogios a McGregor e disse que os dois poderiam fazer uma superluta para o esporte e para os fãs. O Spider completou dizendo que testar suas habilidades marciais contra McGregor seria "fantástico". Confira a postagem de Anderson Silva - Tenho uma imensa admiração pelo grande atleta Conor e acredito que um super fight seria algo histórico para o esporte, nem um de nós precisa provar mais nada a ninguém; acredito que os fãs do ufc e do esporte gostariam de ver este grande espetáculo marcial, testar minhas habilidades marciais com ele seria fantástico!! - escreveu o Spider. Fonte: https://globoesporte.globo.com/combate/noticia/apos-encabecar-lista-de-mcgregor-anderson-silva-desafia-irlandes-para-luta-em-peso-casado-de-80kg.ghtml
  2. Lenda do MMA torce por concretização do combate e acredita estar credenciado para luta contra ídolo: "Agressividade supera a técnica, e neste ponto estou de igual para igual" Por Adriano Albuquerque — Rio de Janeiro 26/05/2020 01h00 Atualizado há 14 minutos O Bare Knuckle Fighting Championship quer fazer uma luta entre Mike Tyson e Wanderlei Silva, e agora o lutador brasileiro está a bordo também. A lenda do MMA admitiu ao Combate.com que recebeu uma oferta de US$ 10 milhões (cerca de R$ 54,4 milhões) da organização por uma luta contra a lenda do boxe, e aceitou. - Parece que ofereceram 20 (milhões de dólares, ou R$ 108,8 mi) para o cara, então pedi a metade. Disseram, “Por 10 (milhões) você faz?” Poxa, 10 e uma pequena porcentagem do pay per view, né… Isso aí, os caras fazem essa oferta baseada em estudo, os caras não são loucos. Fazem estudo de mercado e veem a possibilidade de venda, e essa é uma luta que pode se pagar em sabe-se lá quantas vezes - contou Wanderlei Silva em entrevista por telefone. Mike Tyson (esq.) contra Wanderlei Silva (dir.)? Segundo o brasileiro, só depende da lenda do boxe — Foto: Info Esporte O confronto ainda não teria uma data para acontecer, mas Wand está pronto para lutar; ele se mantém treinando em sua academia particular, em Curitiba, onde também vem preparando seu filho Thor para um treino-luta de boxe. No Bare Knuckle, as lutas são disputadas sem luvas e sem bandagens nas juntas dos dedos, com regras de boxe modificadas - por exemplo, é permitido golpes no clinche e domínio da nuca, e o ringue é circular, não quadrado. Wanderlei Silva, 43, não luta desde agosto de 2018 - o que ainda seria muito menos tempo que Tyson, 53, que não entra no ringue desde 2005 - mas acredita estar em ótima fase para retornar aos combates, e se mostrou muito confiante para enfrentar o homem que já foi considerado o peso-pesado mais assustador do planeta. - Um repórter me perguntou, “Como você acha que seria uma luta com o Tyson?” Eu que te pergunto, como você acha que seria uma luta do Wanderlei Silva contra o Mike Tyson? O que você pode esperar? Eu fiquei muito animado, sabe. Estou me sentindo super bem, estou com 98kg, estou magro, estou me sentindo bem, com uma vitalidade de garoto. Tudo está culminando para isso. Da minha parte, 100% de chance de sair. Só não sai se ele não quiser! As últimas lutas de Wanderlei Silva aconteceram no Bellator, nos EUA — Foto: Evelyn Rodrigues Apesar da oferta, Wanderlei não é o único nome especulado para enfrentar Tyson em seu potencial retorno aos combates. Veículos internacionais já mencionaram Shannon Briggs e Evander Holyfield como candidatos, e até um antigo rival do "Cachorro Louco", Vitor Belfort, já foi cotado nas redes sociais. Mas o ex-campeão do Pride se vê como o candidato ideal para uma luta inesquecível. - Acho que a minha agressividade, o histórico das minhas lutas, me credenciam para fazer essa luta. É um combate de forças do MMA contra o boxe, nas regras do boxe. Se fosse sem luva, então, era para ser algo histórico. Acho que seria um entretenimento único para o público, porque uma das minhas maiores virtudes é a valentia, é a agressividade. Eu sei que não sou o cara mais técnico do mundo, mas acho que a agressividade supera a técnica, e neste ponto estou de igual para igual com ele. Os dois lutadores têm um elo que pode causar um racha: o treinador Rafael Cordeiro, que trabalha com Wand desde os tempos da equipe Chute Boxe, no início de carreira, e vem treinando Tyson há pouco mais de um mês. Se o combate se concretizar, Wanderlei vai cobrar lealdade do amigo e mestre. - Eu acho que treinar ele, tudo bem, mas não ia gostar se o mestre ficasse no córner dele. Eu não ia conseguir lutar com o mestre no córner do adversário, ia ser uma coisa muito difícil. O mestre está treinando ele porque eu estava sem luta, mas tomara que o mestre não quebre meu coração, tenho certeza que ele ia querer ficar comigo! (Risos) Pergunta para ele lá! Se não ficar comigo, está f*****! (Risos) - concluiu Wanderlei Silva. Fonte: https://globoesporte.globo.com/combate/noticia/wanderlei-silva-conta-ter-aceitado-r-54-mi-para-enfrentar-mike-tyson-so-nao-sai-se-ele-nao-quiser.ghtml
  3. Irlandês provoca novo campeão interino do peso-leve e pede para enfrentá-lo, critica outros pesos-leves e cutuca arquirrival russo, que responde com ironias Por Combate.com — Dublin 12/05/2020 06h00 Atualizado há uma hora O UFC 249 do último sábado movimentou a divisão peso-leve, e capturou a atenção de seu lutador mais vocal. Conor McGregor disparou sua metralhadora de provocações nas redes sociais e mirou no campeão linear, Khabib Nurmagomedov, e nos demais membros do top 4 da categoria: Justin Gaethje, Tony Ferguson e Dustin Poirier. Conor McGregor estava atacado nas redes sociais — Foto: Getty Images O lutador irlandês começou a sessão de tiros pedindo para enfrentar Justin Gaethje, recém-coroado campeão interino dos leves, em seguida, com um cutucão em Khabib em seguida. "Os fãs fazem este esporte! Assistindo na noite retrasada, eu era contra lutar sem eles. Mas será um prazer demonstrar a potência que possuo com zero barulho de fundo para eles. Sou eu e Justin em seguida, pois Khabib é o lutador mais covarde do meio. Garanto", escreveu McGregor. 4,508 people are talking about this Depois, o alvo foi Tony Ferguson, derrotado por Gaethje na luta principal do UFC 249. McGregor mencionou que o americano já foi agenciado por seu empresário e criticou sua atuação no sábado. “Eu adoro o Tony. Nós o representamos muito bem na Paradigm Sports e fomos traídos pela promessa de um contrato de beisebol. Mas a cabeça e a preparação aqui foram vergonhosos. Seus métodos e conversa são engraçados/divertidos, mas ele nunca esteve no nível percebido. Apesar de ser duro”. E McGregor atacou de matchmaker e vidente também para Ferguson, incluindo outro desafeto: Dustin Poirier, ex-campeão interino da categoria. “É Dustin x Tony quando Tony se curar. Se ele conseguir. Dustin também vai batê-lo se não fizer mudanças. E não serão feitas. Dustin, apesar de disposto e na briga, vai ser levado ao chão de novo. Algumas vitórias aqui e ali, depois dobrado no meio. Enxague e repita - é a carreira do Dustin”, disparou. A partir daí, o alvo se tornou de vez Justin Gaethje - apesar de alguns cutucões em Khabib pelo caminho. “Justin, não há perigo num homem que abraça pernas, nós todos sabemos. Tente dançar ao redor da real ameaça o quanto quiser. Eu vou te massacrar. Seus dentes. Vou colocá-los num maldito colar. Falou das minhas habilidades como pai? Você está morto”, detonou. Ainda sobrou para o empresário deles, Ali Abdelaziz: “Nunca mais diga que representa a grande nação dos Estados Unidos da América. Nenhum verdadeiro americano falaria tão bem de, ou permitira um membro condenado de uma célula terrorista Jihadi representá-lo. Nunca Esqueça! Você é um burro cego de m***, e eu vou finalizar o trabalho.” 18.5K people are talking about this Para terminar, é claro, McGregor voltou a mirar no arquirrival e atual campeão linear, Khabib Nurmagomedov. “Khabib, sua vergonha absoluta. Rato corrido, escondido como sempre. Como disse muitas vezes. Como foi visto muitas vezes. Através do painel de vidro foi confirmado o que sempre foi sabido. “Sem comentários”, risos. Uma vergonha à luta de verdade”. Khabib responde Khabib não deixou barato. Através de suas redes sociais, o campeão linear, que está confinado na Rússia durante a pandemia do novo coronavírus, respondeu com ironia. “Sim, nós lembramos de você, você foi tão gentil naquela noite, seja o mesmo, não seja falso”, escreveu o russo, com uma foto da luta entre eles, vencida pelo atual campeão. 18.8K people are talking about this Em seguida, mais um tweet cheio de ironias. “Abraça pernas? Se esqueceu como eu te dei knockdown, ou está digitando bêbado? Te bati na trocação, te bati no wrestling, absolutamente te destruí no grappling, fiz você agarrar ar com suas mãos, e no fim você desistiu. Para terminar, não esqueça suas palavras, “São só negócios”, publicou, lembrando algo dito por McGregor durante a luta. Fonte: https://globoesporte.globo.com/combate/noticia/conor-mcgregor-dispara-contra-gaethje-khabib-ferguson-e-poirier-nas-redes-sociais.ghtml
  4. Matéria bacana... Rivalidades históricas que dão nostalgia! Muito bom relembrar...
  5. Gaethje prevê nocaute sobre Tony Ferguson no primeiro ou segundo round: "Fará a 'dança da galinha'" Peso-leve reconhece ter sentido medo ao receber a oferta da luta no UFC 249, garante não temer lutar em meio à pandemia do coronavírus e prevê unificação do título da divisão contra Khabib Por Camilo Pinheiro Machado — Saint Simon, EUA 04/05/2020 07h00 Atualizado há 3 horas Protagonista da luta principal do UFC 249, que acontece no próximo sábado em Jacksonville, na Flórida, o peso-leve Justin Gaethje fez uma leitura detalhada do duelo contra Tony Ferguson, que valerá o cinturão interino da categoria. Em entrevista exclusiva via internet ao Combate, o americano acredita que nocauteará o rival no primeiro ou segundo rounds, principalmente por Ferguson ter feito um corte de peso completo há três semanas, batendo o peso da categoria sem ter luta marcada e sendo obrigado a bater novamente na próxima sexta-feira. Justin Gaethje espera nocautear Tony Ferguson no primeiro ou segundo round na luta principal do UFC 249 — Foto: Getty Images - A luta vai acabar comigo nocauteando. Eu venho de três nocautes seguidos no primeiro round, me preparo para lutar 25 minutos. Estou pronto para isso. Na verdade, estou pronto para 21 minutos, porque depois disso é questão de quem quer mais vencer, quem tem mais vontade de sobreviver. É basicamente para isso que a luta te leva. É o preparo físico que manda nessa hora. Consegui acabar com meus três últimos adversários bem rápido, e acredito que, especialmente por Tony ter cortado e batido o peso três semanas atrás, ele está bem magro. Sei que ele vai me cortar, mas eu vou fazê-lo dançar a "dança da galinha". Ninguém ainda conseguiu nocauteá-lo, mas eu tenho que aproveitar minhas chances, tenho que acertar o seu queixo. Acredito de verdade que vou colocá-lo para dormir no primeiro ou no segundo round. Se não conseguir, acho que meus chutes nas pernas serão muito importantes. Talvez eu o desgaste e nocauteie no terceiro ou quarto round com chutes baixos e golpes no corpo. Mas ele também pode me finalizar após o terceiro round. O estilo pouco ortodoxo de Tony Ferguson, na opinião de Gaethje, que recebeu sete bôs de performance em suas seis lutas no UFC, faz com que a leitura dos seus movimentos e da própria seja mais difícil, assim como o ritmo e o tempo de luta, que, segundo ele, são diferentes dos demais. - Tony é muito estranho, e a estranheza pode ser muito perigosa. Quando a luta começa, alguém tem que ditar o ritmo em que ela é disputada. É isso que eu vou ter que tentar entender: Como Tony virá? Ele se aproxima por ângulos diferentes, com um tempo de luta diferente. Ele ser assim pode tornar a luta mais difícil de ser lida. Perguntado se, caso vença a luta no sábado, se considerará o melhor do mundo, Justin Gaethje disse que a vitória o fará ser o segundo melhor do mundo, e que se orgulhará muito dessa posição, mas não se dará por satisfeito, já que, para ele, seu destino é ser o número um do mundo. O americano também falou sobre as diferenças entre lutar contra Ferguson e Nurmagomedov. Tony Ferguson e Justin Gaethje fazem a disputa do cinturão interino dos pesos-leves no UFC 249 — Foto: Infoesporte - Eu vou me considerar o segundo melhor do mundo, que é algo do qual eu vou me orgulhar muito. Mas esse não é o meu destino. Meu destino é ser o número um. E o número um hoje é Khabib. Khabib é o número um, mas não existe luta fácil aqui. Eles são lutas completamente diferentes, não são parecidos em nada. Acho que Khabib é mais difícil de se vencer, mas é mais fácil me machucar enfrentando Tony. - Me sinto ótimo. Estou cansado e dolorido e também controlo o peso e descansando bastante. Estou muito animado para lutar e para dar um show e ser campeão. Não terá nada fácil nessa luta. Vai ser muito difícil, vou ter que chegar ao limite e terei que ir para o nocaute. Vou nocauteá-lo nos dois primeiros rounds. Ele leva muitos golpes, aguenta muita pancada, mas eu bato como uma carreta. E eu vou acertá-lo. Ele pode me cortar, eu vou sangrar, e mal posso esperar por isso. O pouco tempo que teve para se preparar, comparando-se a um camp completo, que dura 12 semanas, deixou Gaethje nervoso a princípio, mas o adiamento do evento lhe deu um tempo maior de treinos. Ele, agora se considera pronto para a disputa. - Eu fiquei um pouco nervoso no começo, principalmente quando a luta foi marcada pela primeira vez. Eu teria apenas 20 dias para me preparar, o que me deixaria com 15 dias para treinar. A luta foi adiada, e eu tive cinco semanas de treino, o que me faz sentir muito melhor. Meus treinadores fizeram um trabalho excelente na minha preparação. Agora estou pronto para lutar, conquistar um título mundial e desafiar Khabib. Conhecido por não esconder que o medo faz parte da sua rotina como lutador, Justin Gaethje falou sobre a sensação ao receber a ligação do UFC com a oferta da luta, e garante que gostou de sentir-se amedrontado por alguns dias, revelando que lembrou-se de quando lutava wrestling na infância. - Quando recebi a ligação com a oferta da luta, eu fiquei com medo por uns quatro dias. Eu não sentia isso há algum tempo, e gostei muito. Quando você é menino e cresce lutando wrestling, você sente isso o tempo todo. Eu faço wrestling desde os quatro anos de idade e toda vez que você vai para uma luta, você tem um pouco de medo, porque você quer fazer o melhor para você, para o seu treinador e para a sua família. Eu venho preparando a minha mente para situações como essa a minha vida toda. Na hora da luta a adrenalina é uma loucura. Eu amo lutar, e lá dentro eu não sinto medo, cansaço, nada. Se eu estiver com a cabeça toda cortada e sangrando, isso não me abala. Quero muito estar lá dentro lutando contra esse cara. Quero ser o melhor do mundo, e para isso eu preciso encarar rivais como Tony Ferguson. Khabib Nurmagomedov é o atual campeão linear peso-leve do UFC — Foto: Getty Images Preparar-se para lutar em meio à pandemia do coronavírus não representou uma grande diferença para Gaethje. Segundo ele, por possuir uma academia particular para treinar, a preparação foi quase normal, excetuando-se os "sparrings", que não seguiram o padrão normal de outros tempos. O lutador disse não ter nenhum medo de lutar durante o período de pandemia. A ausência dos fãs, no entanto, é o lado ruim da atual situação. - Não teve muita diferença para mim, porque eu tenho uma academia própria onde faço todos os meus treinos, tirando o treino de "sparring". Sempre tenho no máximo oito pessoas. Eu tanto poderia morrer pelo coronavírus quanto poderia morrer lutando se não estivesse preparado. Eu sei o que me espera e estou fazendo o que posso. Se você quiser fazer, você consegue, basta trabalhar para isso. Não me preocupo nem um pouco em lutar nesse momento. Eu nunca vou reclamar de receber um cheque. Tem muita gente no UFC nesse fim de semana, e eles têm que trabalhar e ser pagos. E há muita gente no mundo que quer trabalhar. O UFC cuida muito bem de nós, vai tomar todas as precauções necessárias. Eu preciso ganhar dinheiro, então estou feliz. O chato é não ter os fãs por perto. Adoro tirar fotos e dar autógrafos, porque acho que boa parte do que fazemos é para inspirar as pessoas a serem um pouco melhores a cada dia, a serem melhores do que no dia anterior. Amo essas experiências. Quem reclama esquece que já sonhou com isso, e não lembra que não vai durar para sempre. Eles vão sentir falta. Vou aproveitar enquanto dura. Perguntado sobre como via Tony Ferguson como pessoa, e não como lutador, Justin Gaethje disse que não poderia julgar alguém que não conhece pessoalmente, mas acredita que, por ser solteiro e não ter filhos, ele leva uma vantagem sobre o rival: a de preparar melhor sua mente para a guerra. - Eu nunca julgo pessoas que não conheço. Eu nunca encontrei Tony. Ele tem uma família, esposa, filho... eu moro com o meu cachorro (risos). Eu durmo sozinho, e acho que isso me ajuda. O isolamento me ajuda a preparar a mente para a guerra. Mas acho que ele está sempre pronto para a guerra. Não o conheço como pessoa, só o cumprimentei com um aperto de mãos uma vez e ele se mostrou normal, respeitoso. Vejo a interação dele com os fãs, e foi ótima. Ele pareceu gostar. Minha mãe uma vez me disse que eu não sou Deus, por isso não julgo ninguém. SERVIÇO O Combate transmite o UFC 249 ao vivo, na íntegra e com exclusividade no dia 9 de maio, a partir das 19h15 (de Brasília), com o "Aquecimento Combate". O SporTV 2 e o Combate.com transmitem o "Aquecimento" e as duas primeiras lutas do card preliminar. O site acompanha todo o evento em Tempo Real. UFC 249 9 de maio de 2020, em Jacksonville (EUA) CARD PRINCIPAL (23h, horário de Brasília): Peso-leve: Tony Ferguson x Justin Gaethje Peso-galo: Henry Cejudo x Dominick Cruz Peso-pesado: Francis Ngannou x Jairzinho Rozenstruik Peso-pena: Jeremy Stephens x Calvin Kattar Peso-pesado: Greg Hardy x Yorgan De Castro CARD PRELIMINAR (19h30, horário de Brasília): Peso-leve: Donald Cerrone x Anthony Pettis Peso-pesado: Alexey Oleynik x Fabricio Werdum Peso-palha: Carla Esparza x Michelle Waterson Peso-médio: Ronaldo Jacaré x Uriah Hall Peso-meio-médio: Vicente Luque x Niko Price Peso-pena: Charles Rosa x Bryce Mitchell Peso-meio-pesado: Ryan Spann x Sam Alvey Fonte: https://globoesporte.globo.com/combate/noticia/gaethje-preve-nocaute-sobre-tony-ferguson-no-primeiro-ou-segundo-round-fara-a-danca-da-galinha.ghtml
  6. Eu acho que o Marlon tbm tá dando uma forçada caso o Aldo vença o Cejudo pra ser o próximo desafiante, UFC é assim... Mas tbm acho que ele deve estar realmente grilado.
  7. Pesos-galos brasileiros trocam provocações pelas redes sociais e esquentam rivalidade iniciada após a luta realizada no UFC 245, na qual Moraes saiu vencedor por pontos em decisão dividida. Uma postagem de Marlon Moraes provocando José Aldo, que deve enfrentar Henry Cejudo pelo cinturão dos pesos-galos no UFC 250, dia 9 de maio, deu início a uma guerra de farpas entre os dois lutadores brasileiros. Marlon derrotou Aldo no UFC 245 por decisão dividida dos juízes, e o ex-campeão dos pesos-penas da organização reclamou muito do resultado da luta. Com o apoio de Henry Cejudo, Aldo foi escolhido pelo atual campeão dos galos para ser o seu adversário na sua próxima defesa de cinturão, o que deixou Moraes indignado. - Vem com tudo, seu chorão!!! Tu devia se envergonhar desse presente que te deram! Legado manchado. Espera que já já estaremos se (sic) encontrando. #campeãodochoro - escreveu Moraes em sua conta no Instagram, marcando José Aldo, Henry Cejudo, Dana White e o próprio UFC. José Aldo não demorou a responder. Em uma sequência de três vídeos, o amazonense deixou claro que, após a luta contra Cejudo, espera defender o cinturão dos galos algumas vezes, inclusive contra o próprio Marlon. - Vamos parar com essa v***dagem de ficar no Twitter falando um do outro, xingando não sei o quê. Primeiro eu vou pegar esse primeiro em maio, e depois disso pode fazer a fila e escolher os dois logo ao mesmo tempo, porque vamos passar o rodo em todo mundo. Quem não apanhou ainda se prepara, pode fazer fila, pode ficar até esperando aí, sem treinar mesmo, que eu vou atrás de um por um - disse Aldo, marcando Henry Cejudo, Marlon Moraes, Aljamain Sterling, Dana White e os matchmakers do UFC, Sean Shelby e Mick Maynard. Fonte: https://globoesporte.globo.com/combate/noticia/marlon-moraes-diz-que-jose-aldo-esta-com-o-legado-manchado-e-ex-campeao-devolve-se-prepara.ghtml
  8. Ex-campeão do peso-pena, brasileiro vai estrear nos galos contra o compatriota, em dezembro Por Marcelo Barone — Rio de Janeiro 23/10/2019 18h20 Atualizado há 11 horas A estreia de José Aldo no peso-galo já tem data para acontecer. Ex-campeão dos penas, o manauara vai enfrentar o compatriota Marlon Moraes, dia 14 de dezembro, em Las Vegas, nos Estados Unidos, em seu primeiro compromisso na nova categoria. A informação foi apurada pelo Combate.com, nesta quarta-feira, com fontes próximas à organização. Após anunciar que desceria de categoria, José Aldo colocou sua alça de mira na direção de Henry Cejudo, campeão dos moscas e dos galos. O atleta da Nova União e o americano trocaram farpas pela imprensa nos últimos meses, porém, o manauara deixou claro que enfrentaria qualquer oponente da divisão. Marlon Moraes - que perdeu justamente para Henry Cejudo a disputa do cinturão vago dos galos, este ano - havia declarado que gostaria de enfrentar José Aldo pare recepcioná-lo na categoria. O UFC 245 é o último evento numero do Ultimate, em 2019. O card desta edição conta com três disputas de cinturão: Kamaru Usman x Colby Covington (meio-médio), Max Holloway x Alexander Volkanovski (pena) e Amanda Nunes x Germaine de Randamie (galo). UFC 245 14 de dezembro, em Las Vegas (EUA) CARD DO EVENTO (até o momento): Peso-meio-médio: Kamaru Usman x Colby Covington Peso-pena: Max Holloway x Alexander Volkanovski Peso-galo: Amanda Nunes x Germaine de Randamie Peso-galo: José Aldo x Marlon Moraes Peso-mosca: Jessica Eye x Vivi Araújo Peso-meio-médio: Matt Brown x Ben Saunders Peso-mosca: Kai-Kara France x Brandon Moreno Peso-médio: Punahele Soriano x Oskar Piechota Peso-galo: Irene Aldana x Ketlen Vieira Peso-galo: Urijah Faber x Petr Yan Fonte: https://sportv.globo.com/site/combate/noticia/ultimate-alinha-jose-aldo-x-marlon-moraes-para-o-ufc-245-card-que-tem-tres-disputas-de-titulo.ghtml
  9. Combate entre americano e russo não será a luta principal, passando a ser o co-evento principal. Zabit Magomedsharipov x Calvin Kattar assume o posto Por Combate.com — Rio de Janeiro 23/10/2019 01h00 Atualizado há 8 horas Getty Images Com a saída de Junior Cigano do UFC Moscou após o brasileiro sofrer uma infecção bacteriana, o Ultimate agiu rápido e já encontrou um substituto para o confronto contra Alexander Volkov, no card do dia 9 de novembro. Greg Hardy foi o escolhido para enfrentar o russo, segundo informações publicadas primeiramente pela "ESPN". Com a mudança de adversário para Volkov, o duelo pelo peso-pesado (até 120kg) deixou de ser a luta principal e passou para co-evento principal do UFC Moscou. O protagonismo agora ficará com Zabit Magomedsharipov e Calvin Kattar, em confronto pelo peso-pena (até 66kg). Entretanto, pelo pouco tempo até o evento, o combate seguirá tendo no máximo três rounds. UFC Moscou 9 de novembro, na Rússia CARD DO EVENTO (até o momento): Peso-pena: Zabit Magomedsharipov x Calvin Kattar Peso-pesado: Alexander Volkov x Greg Hardy Peso-meio-pesado: Klidson Abreu x Shamil Gamzatov Peso-meio-pesado: Gadzhimurad Antigulov x Ed Herman Peso-meio-médio: Abubakar Nurmagomedov x David Zawada Peso-galo: Grigory Popov x Davey Grant Peso-meio-pesado: Magomed Ankalaev x Dalcha Lungiambula Peso-médio: Karl Roberson x Roman Kopylov Peso-meio-médio: Zelim Imadaev x Danny Roberts Peso-leve: Vinc Pichel x Alexander Yakovlev Peso-meio-médio: Ramazan Emeev x Anthony Rocco Martin Peso-galo: Jessica-Rose Clark x Pannie Kianzad Fonte: https://sportv.globo.com/site/combate/noticia/curtinhas-greg-hardy-substitui-junior-cigano-contra-alexander-volkov-no-ufc-moscou.ghtml
  10. Concordo com tudo que tu disse... Tbm não vejo essa arrogância toda, pra mim ele tá fazendo parte do "jogo".
  11. Não só na minha galera, mas eu sei ler e acompanho os comentários aqui do PVT...
  12. Ao que tudo indica tem futuro, uma pena ser o tipo de luta amarrada e chata e que no mínimo 80% não gosta de assistir, porém infelizmente é eficiente esse tipo de jogo...
  13. Boa sorte, espero que evolua cada vez mais e continue nessa crescente!