Eder Jofre55

Admin
  • Content Count

    6107
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by Eder Jofre55

  1. Lewis minimiza polêmica por título interino do UFC: “Serei pago da mesma forma” Ag Fight Após Francis Ngannou se tornar o novo campeão dos pesos-pesados em março deste ano, o camaronês parecia destinado a enfrentar Derrick Lewis em sua primeira defesa de título. Porém, em virtude de divergências nas negociações, o UFC decidiu criar um cinturão interino e escalar o americano e o francês Ciryl Gane para disputá-lo no próximo dia 7 de agosto, na edição 265 do evento, pegando a todos de surpresa e deixando muita gente irritada, principalmente o lutador africano. Um dos envolvidos, entretanto, não parece ter se importado com a mudança de planos. Em conversa com a imprensa nos bastidores do UFC 264, realizado no último sábado (10), em Las Vegas (EUA), Derrick Lewis minimizou a importância da mudança, que o tirou de lutar pelo título linear para uma disputa pelo cinturão interino. De acordo com o peso-pesado, nem mesmo a troca de adversário o incomodou, já que o valor oferecido a ele pelo Ultimate para competir em ambos os combates seria o mesmo. “Eu realmente não me importo. Eles me disseram o que iriam me pagar para lutar com Francis, e eles me disseram o que irão me pagar para enfrentar Ciryl, então não faz diferença para mim, eu não ligo. Eu ainda vou ser pago da mesma forma que eu seria para lutar com Francis”, comentou Lewis, de acordo com transcrição do site ‘MMA Junkie’, antes de completar. “Eu não ligo para quem vai ser. Ciryl Gane, ele é um bom oponente, ele é perigoso. Ele é chato na maior parte do tempo, mas ele é inteligente. Ele é um lutador inteligente, então ainda vai ser uma luta divertida comigo. Não importa se ele vai tentar se manter afastado e fazer todos aqueles pequenos chutes cheios de pompa e coisas do tipo, mas eu ainda vou ter meu momento na luta”, ponderou. Atual segundo colocado no ranking dos pesados, Derrick Lewis chega para o combate contra Ciryl Gane, válido pelo cinturão interino da categoria, embalado por quatro vitórias seguidas, duas delas por nocaute, sua marca registrada. O americano, que já disputou o título da divisão em 2018, sendo derrotado por Daniel Cormier, possui o recorde de maior nocauteador da história da organização, com 12 triunfos por nocaute, mesma marca do brasileiro Vitor Belfort.
  2. Treinador revela lesão sofrida em camp que pode ter contribuído para fratura de McGregor Ag Fight A incomum lesão sofrida por Conor McGregor na luta principal do UFC 264, no último sábado (10), que decretou a derrota do irlandês para Dustin Poirier no terceiro capítulo da rivalidade entre eles, pegou a todos de surpresa e deixou algumas perguntas sem resposta, como o que teria motivado a fratura na perna do ex-campeão e em que momento ela teria acontecido. Treinador de longa data do lutador europeu, John Kavanagh, líder da equipe ‘SBG Ireland’ parece ter suas próprias teorias para tais questionamentos. Em uma sessão de perguntas e respostas na página ‘Wimp 2 Warrior’ do ‘Instagram’ (veja abaixo ou clique aqui), Kavanagh revelou que McGregor sofreu uma lesão no tornozelo esquerdo durante o camp de treinamentos para a peleja contra Poirier, o que poderia ter contribuído para a bizarra lesão sofrida por ele no último sábado. De acordo com o treinador, o atleta chegou a se consultar com um especialista semanas antes do duelo para averiguar o grau da lesão através de exames de imagem e garantir sua participação no UFC 264. Outro ponto que provocou dúvidas nos fãs com relação à lesão foi em que momento teria ocorrido o trauma responsável pela fratura, já que a mesma só foi percebida quando o irlandês apoiou seu pé esquerdo no chão, sem que houvesse qualquer impacto mais forte. Sobre o tema, Kavanagh diz ter a resposta correta. Após analisar o vídeo, o treinador acredita que a grave contusão foi concretizada já nos segundos finais do primeiro round, quando seu pupilo teve um chute frontal bloqueado pelo cotovelo do rival. “Um pouco dessa lesão no tornozelo foi agravada durante o camp. Nós fizemos um exame nisso. Isso teve uma pequena participação em enfraquecer (o tornozelo)? Eu não sei. Nós estivemos com um médico duas semanas atrás para fazer um exame no tornozelo. Pode ter tido algo lá dentro. Parece incomum que um homem jovem, saudável, em forma pudesse envolver seu pé em um cotovelo e quebrá-lo sem que tenha existido algo errado antes. Você pode fazer esse jogo de adivinhação o dia inteiro”, declarou Kavanagh, antes de apontar o momento exato em que seu pupilo teria sofrido a contusão durante a luta. “Ele lança um chute na perna, e depois ele joga um teep (chute frontal do muay thai). É claramente onde a fratura aconteceu. Ele lança um chute agressivo, Dustin se protege com a mão da frente, e o pé se envolve ao redor do cotovelo em uma forma similar que (Anderson) Silva e (Chris) Weidman. Eles envolveram seus pés ao redor da canela, McGregor envolveu sua canela ao redor do cotovelo”, finalizou o treinador. O aguardado duelo entre Conor McGregor e Dustin Poirier, pelo main event do UFC 264, realizado no último sábado, em Las Vegas (EUA), marcou o terceiro capítulo da trilogia entre os lutadores. Com a vitória, o americano desempatou o placar a seu favor e garantiu a oportunidade de lutar pelo cinturão peso-leve (70 kg) da organização, em disputa contra o atual campeão Charles ‘Do Bronx’, ainda sem previsão de data. Por sua vez, McGregor terá um longo período de afastamento à sua frente. No último domingo, o ex-campeão peso-pena e peso-leve do Ultimate passou por cirurgia e agora, de acordo com o próprio, terá que ficar seis semanas de muletas, até iniciar uma nova fase de seu processo de recuperação. Apesar da incerteza sobre uma possível data para seu retorno, o irlandês já deixou claro que pretende medir forças novamente contra Poirier, que se tornou seu desafeto pessoal antes do mais recente confronto entre eles.
  3. Vou discordar nessa pipo ,Amanda é a numero 11 do ranking , Jandiroba é 13 ,pra ficar entre as tops tem que ganhar no mínimo mais umas três lutas além dessa, e bem !
  4. Realmente, fora da curva esse tipo de atitude após uma fratura como essa, mas se mostrará inútil se a vitoria não vier em uma possível quarta luta , só está alimentando seu ego ferido ! Durante a promoção dessa luta e no decorrer dos dias que antecederam o evento já dava mostras de desequilíbrio, tentando de todas as formas fazer o Poirier perder o foco e deixar o emocional tomar conta ,aconteceu justamente o contrário, partiu pra cima tentando liquidar a fatura gastando energia á toa e pagou o preço, é um bom lutador com uma trocacao acima da média e uma capacidade única de fazer dinheiro mas como atleta de mma já deu ,contra os tops da categoria não arruma nada! E comparar dor e sofrimento alheio não dá ,o Conor devia estar sentindo muita dor mas a derrota estava doendo ainda mais na mente dele ,por isso estava tão preocupado em garantir mais uma luta e continuar alimentando o personagem que criou !
  5. Link - http://givememmastreams.com/ufc-mma/ufc-live-stream
  6. O UFC 264 perdeu uma de suas lutas horas antes do evento deste sábado, em Las Vegas. O confronto no peso-médio (até 84kg) entre Hu Yaozong e Alen Amedovski foi cancelado, segundo a própria organização, "devido aos protocolos de saúde relacionados ao COVID-19". Seria a primeira luta do UFC 264. Com uma luta a menos, o início do card do UFC 264 passou de 19h para 19h15 (de Brasília).
  7. UFC 264 10 de julho de 2021, em Las Vegas (EUA) CARD PRINCIPAL (23h, horário de Brasília): Peso-leve: Dustin Poirier x Conor McGregor Peso-meio-médio: Gilbert Durinho x Stephen Thompson Peso-pesado: Tai Tuivasa x Greg Hardy Peso-galo: Irene Aldana x Yana Kunitskaya Peso-galo: Sean O'Malley x Kris Moutinho CARD PRELIMINAR (19h15, horário de Brasília): Peso-meio-médio: Carlos Condit x Max Griffin Peso-meio-médio: Niko Price x Michel Pereira Peso-pena: Ryan Hall x Ilia Topuria Peso-médio: Trevin Giles x Dricus du Plessis Peso-mosca: Jennifer Maia x Jessica Eye Peso-médio: Omari Akhmedov x Brad Tavares Peso-mosca: Zhalgas Zhumagulov x Jerome Rivera
  8. Mackenzie e Marina Rodriguez se enfrentam em outubro de olho no título do UFC Ag Fight Após anunciar a luta entre Amanda Ribas e Virna Jandiroba pelo peso-palha (52 kg), o UFC não perdeu tempo e colocou frente a frente outras duas representantes que integram o topo da divisão. No evento do dia 9 de outubro, ainda sem local definido, Mackenzie Dern e Marina Rodriguez vão medir forças e quem vencer ficará perto de disputar o título da categoria. A informação foi divulgada pela ‘ESPN’ americana e confirmada pela reportagem da Ag. Fight com fontes próximas à companhia. Marina Rodriguez, de 33 anos, assinou com o UFC após ser revelada na edição brasileira do reality ‘Dana White Contender Series’, realizada em 2018. Pela organização, a gaúcha disputou sete combates, venceu quatro, empatou dois e perdeu apenas um. Em boa fase no MMA, a especialista em muay thai possui duas vitórias seguidas, é dona de uma trocação técnica e também da quinta posição no ranking do peso-palha. Seus principais triunfos no esporte foram contra Amanda Ribas, Michelle Waterson e Tecia Torres. Depois que perdeu a invencibilidade no MMA para Amanda Ribas, Mackenzie Derm, de 28 anos, emplacou quatro vitórias seguidas e se consolidou como uma ameaça no peso-palha do UFC. Anteriormente, a atleta ficou conhecida apenas por ser dona de um jiu-jitsu de alto nível, mas, mudou de status no esporte, já que evoluiu na trocação e se tornou uma lutadora completa. Em grande fase, a especialista na nobre arte ocupa a sexta posição no ranking da categoria e seus triunfos de maior destaque foram sobre Nina Ansaroff e Virna Jandiroba.
  9. UFC acerta Amanda Ribas x Virna Jandiroba para o UFC 267, na Ilha da Luta Brasileiras vão se enfrentar em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos Marcelo Barone e Raphael Marinho O Ultimate acertou, nesta quarta-feira, um confronto brasileiro para o UFC 267, dia 30 de outubro, na Ilha da Luta, em Abu Dhabi (EAU). Trata-se da luta entre Amanda Ribas e Virna Jandiroba, válida pelo peso-palha. A informação foi apurada pelo Combate com fontes próximas à organização. Amanda Ribas estava embalada por quatro vitórias no Ultimate, entre 2019 e 2020, porém, foi nocauteada por Marina Rodriguez no UFC 257, em janeiro, na segunda derrota da carreira. A mineira mirava um duelo contra Yan Xiaonan ou Michelle Waterson, preferencialmente em agosto para poder atuar novamente até o fim do ano, porém, a oferta do Ultimate foi para outubro, contra Virna. Virna Jandiroba vem de vitória sobre Kanako Murata, por nocaute técnico (interrupção médica). A "Carcará" se reabilitou da derrota para Mackenzie Dern com uma performance convincente diante da japonesa. UFC 267 30 de outubro de 2021, na Ilha da Luta (Abu Dhabi) CARD DO EVENTO (até o momento): Peso-meio-pesado: Jan Blachowicz x Glover Teixeira Peso-palha: Virna Jandiroba x Amanda Ribas
  10. Dana sugere que Leon Edwards não espere por luta pelo título e indica possível rival Ag Fight Com uma invencibilidade de dez lutas, com nove vitórias e um ‘no contest’ (luta sem resultado), Leon Edwards é sempre especulado como um possível desafiante ao cinturão dos meio-médios (77 kg) do UFC. No entanto, o britânico lida com diversos imprevistos que impedem que ele lute pelo título. Após vencer Nate Diaz, em junho deste ano, o lutador cogitou só se apresentar se for pela coroa da divisão, mas já recebeu um alerta. Quem tratou de mandar um aviso para o inglês foi Dana White, presidente da organização. Em entrevista ao site ‘MMA Junkie’, o cartola afirmou que não aconselha o lutador em só aguardar um combate pelo título para a sua próxima atuação e adiantou o que o competidor precisa fazer para receber tal chance. “Nunca é uma boa ideia sentar e esperar. Muitas coisas ruins aconteceram a caras que ficaram sentados e esperaram. Este esporte é como a vida. Não há garantias na vida. Você tem que entrar aí, tem que lutar pra valer, tem que se manter relevante e tem que fazer as pessoas dizerem: ‘Esse cara deveria ter essa luta pelo título’. Você quer que os fãs gritem para que você seja o próximo cara a conseguir aquela chance pelo título. Ele deve se manter o mais ativo que puder”, revelou o cartola do Ultimate. Com Dana com planos para fazer Edwards lutar mais uma vez antes de ter a oportunidade de brigar pelo posto mais alto dos meio-médios, o dirigente citou um rival que seria interessante para o inglês encarar: Jorge Masvidal. Vale destacar que os dois competidores nutrem uma rivalidade desde 2019, quando se envolveram em uma confusão nos bastidores de um evento do UFC que aconteceu em Londres (ING). “Essa (luta) é divertida. Eu concordo. Se houver outra luta a fazer agora, essa é provavelmente a luta a ser realizada”, disse Dana, sem dar mais detalhes. No MMA desde 2011, Leon Edwards tem um cartel de 19 vitórias, três derrotas e um ‘no contest’ em sua carreira. O britânico não sabe o que é uma derrota na carreira desde 2015, quando foi superado por Kamaru Usman, atual campeão dos meio-médios do UFC.
  11. Dana minimiza ‘Durinho’ x Thompson e confirma revanche entre Covington e Usman Ag Fight Além da trilogia entre Conor McGregor e Dustin Poirier, o UFC 264 abriga outras lutas importantes, como é o caso do encontro entre Gilbert ‘Durinho’ e Stephen Thompson. Neste sábado (10), em Las Vegas (EUA), os tops dos meio-médios (77 kg) se enfrentam em busca de uma chance de disputar o título da categoria novamente, mas, se depender de Dana White, o vencedor do embate terá que aguardar. Em entrevista ao UFC Arábia, o líder da organização destacou a qualidade de ‘Durinho’ e Thompson e sinalizou que a luta vai justificar a posição dos atletas como tops dos meio-médios. Apesar dos elogios, o cartola deixou claro que o vencedor não vai enfrentar o campeão da categoria na sequência dos eventos. De acordo com Dana, o desafiante número um da divisão será Colby Covington, um velho conhecido do nigeriano. A postura de Dana não surpreende a comunidade do MMA. Vale lembrar que o cartola, constantemente, aponta Covington como próximo desafiante ao título dos meio-médios do UFC, mesmo com as reclamações de tops da categoria como ‘Durinho’, Leon Edwards, Michael Chiesa, Thompson, Usman e Vicente Luque. O motivo para o líder da companhia optar por ‘Chaos’ foi o equilíbrio na primeira luta entre ele e o campeão nigeriano. “Covington é o desafiante número um. Eu amo a luta Burns x Thompson. É uma luta muito boa, divertida, mas não definirá o desafiante. Há algumas datas que estamos considerando para Usman x Covington. Nada foi feito ainda, mas estamos trabalhando nisso”, decretou Dana. Caso o UFC oficialize a revanche entre Colby Covington e Kamaru Usman, tudo leva a crer que ‘Chaos’ vai embalado para o acerto de contas com o rival. No primeiro embate, realizado em 2019, os atletas chegaram empatados ao quinto round. Na última parcial, o nigeriano nocauteou e quebrou a mandíbula do desafeto. Derrotado de forma impactante, o ‘bad boy’ não aceitou o revés e acusou o campeão dos meio-médios de utilizar movimentos ilegais e por receber a ajuda do árbitro. Desde então, o americano persegue e provoca ‘The Nigerian Nightmare’.
  12. Critério zero, só se teve algum bastidor que não sabemos, Miocic lutava uma vez por ano e tudo bem ...
  13. Tem razão, é tanta bandalheira que não tem nada de bom ,no caso do cinturão dos leves só ficou sem campeão porque o Dana ainda tinha esperança de que o Khabib voltasse , mesmo assim injustificável e sem sentido a demora pra marcar uma luta pelo título , se o Conor vencer rápido e quiser voltar logo essa disputa saí até dezembro ,mas não cravo mais nada , a quantidade de acontecimentos sem o menor sentido que tem proliferado no UFC faz qualquer previsão perder ou não o sentido no dia seguinte!
  14. O único "lado bom" que existe ou talvez exista nisso é que acaba com a história de ficar escolhendo adversário ou campeão sentar no cinturão e travar a categoria, quem ficar de frescura pedindo mais dinheiro com um contrato assinado ou querendo escolher com quem lutar vai ficar assistindo alguém lutar no seu lugar! Pode até ser mas não vejo como ego do Dana ou algo assim, não é apenas ele que decide ,como acontecia antes do evento ser vendido, vejo mais como uma decisão da empresa exercendo o seu poder sobre um contrato que amarra o atleta ao evento, quer lutar eles te oferecem alguém, não gostou do adversário ou da data eles colocam outro e fim de papo ! O evento do fim de semana vai bombar, incluindo fãs descontentes, se o Conor ganhar então ... Cinturão já está desvalorizado faz tempo, da minha parte surpresa zero ,isso nunca foi um esporte mesmo!
  15. Pelo andar dos últimos acontecimentos o UFC decidiu fazer o que achar melhor para o evento e foda-se quem achar ruim ,sempre foi assim mas na época dos Fertitas passava uma ilusão de que tinha alguma ética e uma pequena margem para negociação , enquanto o contrato for draconiano como é e os lutadores sem união coletiva nenhuma ,cada um preocupado com o própio umbigo e a fila de atletas querendo fazer parte do evento sem diminuir , não vejo como esse cenário mudar ...
  16. Dustin Poirier explica recusa por ‘title shot’ do UFC e foco em trilogia com McGregor Ag Fight Após a aposentadoria de Khabib Nurmagomedov, o título do peso-leve (70 kg) do UFC ficou vago e a categoria, que já era disputada, se apresentou ainda mais aberta. Desta forma, Dustin Poirier, um dos grandes nomes da divisão, foi apontado por parte da comunidade do MMA como principal candidato para ocupar o topo dela, mas optou por um caminho diferente. Agora, ‘The Diamond’ se prepara para a trilogia com Conor McGregor na edição de número 264, que acontece neste sábado (10), em Las Vegas (EUA). Como Poirier preferiu realizar o terceiro confronto contra McGregor, o UFC definiu que Charles Oliveira e Michael Chandler lutariam pelo título vago do peso-leve em maio, em Houston (EUA). Na ocasião, ‘Do Bronx’ nocauteou o americano no segundo round e se tornou campeão da categoria. Contudo, se engana quem pensa que ‘The Diamond’ lamentou por não disputar o cinturão novamente. Em entrevista à ‘ESPN’ americana, Poirier ressaltou que não se arrepende por ter privilegiado a trilogia com McGregor. Após vencer a revanche, realizada em janeiro, em Abu Dhabi (EAU), o ex-campeão interino do peso-leve do UFC contou que estava decidido a encontrar o astro irlandês no octógono para desempatar a rivalidade. Anteriormente, o ‘The Diamond’ revelou que seu sonho é conquistar o cinturão linear da categoria, mas explicou que, no atual cenário, o duelo com ‘Notorious’ é a maior, mais importante e vantajosa luta a se fazer. “Eu tomei essa decisão com bastante facilidade. Se eu for o melhor do mundo, vou vencer Conor e lutar pelo cinturão. Sou um jogador e acredito em minhas habilidades na luta. Lutando pelo cinturão, eu teria recebido um salário que, provavelmente, não será um terço do meu salário para esta luta. Simplesmente, não faz sentido. Vou ganhar seis, sete, dez vezes mais dinheiro para lutar contra Conor de novo. Como eu disse, sou pai, marido e tenho prioridades. Eu não teria recebido pontos de pay-per-view pela luta pelo título. Não há dúvida de que fiz a escolha certa”, explicou Poirier. Dustin Poirier, de 31 anos e ex-campeão interino do peso-leve do UFC, é um dos lutadores mais condecorados na história da categoria. No MMA desde 2009 e no Ultimate dois anos depois, ‘The Diamond’ superou nomes importantes como Anthony Pettis, Conor McGregor, Dan Hooker, Eddie Alvarez, Justin Gaethje e Max Holloway. Atualmente, o atleta ocupa a primeira posição no ranking da divisão e possui um cartel composto por 27 vitórias, sendo 20 pela via rápida, seis derrotas e um ‘no contest’.
  17. Bem por aí, fora a turma que deixa a simpatia ou falta dela por determinado atleta cegar ao ponto de torcer pra derrota ou coisas até piores só porque não suporta fulano ou fulana , e a pessoa sequer sabe da sua existência!
  18. Esse argumento de " não tem mais pra onde correr " eu vejo muito mais do que um desejo de alguns fãs que querem ver um terceira luta entre elas do que qualquer outra coisa, o UFC dos Fertitas não existe mais, Dana não é o único que decide os rumos e a maneira como o evento decide as coisas , e eles dão cada vez mais mostras que estão cagando pra qualquer mérito, ética, regras ou lógica ou crédito esportivo, o que importa é o lucro! Cyborg fez duas lutas em peso casado e cinco lutas na 66 ,a categoria nem existe oficialmente, não tem ranking mas tem campeã e cinturão , quando eles querem contratam alguém pra apanhar da champ e segue o baile! Amanda lutou com o livro de regras embaixo do braço, fez uma luta bosta também, o "detalhe " é que ela era e é a campeã, quem tinha que deixar a vitoria clara era a Valentina e ela não o fez ,sabia do risco de deixar na mão dos juízes uma luta abaixo do seu potencial valendo o cinturão, ao invés de continuar nos galos preferiu descer de peso ! Só a Valentina quer essa luta ,Dana já disse que não faz sentido, Amanda já disse que luta contra quem o UFC oferecer, mas também não faz campanha e está certíssima! Fala sério, se você fosse a Amanda ia dar uma terceira oportunidade pra alguém que você já venceu duas vezes , arriscar tudo que conquistou até agora? acredito que não!
  19. Quem vai disputar o cinturão jamais pode fazer uma luta merda como ela fez contra a campeã e ficar choramingando o resto da vida que perdeu , e daí que a luta foi equilibrada e os sites e parte dos fãs acha que ela venceu ? não foi nenhum garfo , e mesmo que fosse o resultado não vai ser mudado , nunca deixe nas mãos dos juízes ,ela é uma das melhores lutadoras da história do mma ,essa choradeira não acrescenta nada ,já passou da hora de seguir em frente , toda vez que defende o cinturão ao invés de falar da categoria dela fica pedindo uma terceira luta contra a Amanda ! Quer fazer essa terceira luta acontecer tem que voltar para os galos ,ficar passando o carro nas frangas da categoria dela não vai mudar o cenário , fica até complicado de defender o argumento dela ,quer uma terceira luta com um placar de 0x2 para a campeã e desce de peso ,aonde eu acho que seja o lugar dela ,força, envergadura ,tamanho das adversárias complica pra ela e ela sabe disso ! Quanto a Cyborg nem vou perder mais tempo explicando essa história ,sou fã dela ,como lutadora e como ser humano mas fez muita merda ,tanto que teve que pedir desculpas ao careca !
  20. Sonnen sai em defesa de Dana White após críticas sobre baixos salários no UFC Ag Fight A política salarial do UFC tem ganhado as manchetes nos últimos meses, sendo alvo de duras críticas por parte de atletas, da ativa ou do passado, jornalistas especializados e desafetos declarados. A queixa se baseia, primordialmente, no suposto baixo repasse dos lucros da organização para as principais estrelas do espetáculo: os lutadores. Mas, apesar do cenário majoritariamente contrário, o Ultimate ganhou um importante defensor nesta batalha de acusações. Em vídeo publicado no seu canal no ‘Youtube’, Chael Sonnen saiu em defesa do UFC, especialmente do dirigente máximo da entidade, Dana White, que, por sua posição de destaque dentro da companhia, tem sido uma espécie de para-raios no meio de todo o imbróglio. O ex-lutador classificou como injustas as críticas ao mandatário do Ultimate e justificou sua opinião comparando os salários atuais com os valores recebidos pelos atletas na época em que disputou sua primeira luta no octógono mais famoso do mundo. De acordo com o americano, o UFC paga seis vezes mais para seus atletas, baseando-se apenas no salário mínimo da entidade, do que há 15 anos. Utilizando estes números como defesa para sua tese, o ex-lutador ainda prometeu presentear – com dois ingressos para um evento do Ultimate – qualquer seguidor que comprove uma valorização salarial igual ou maior, no mesmo período de tempo, em outra empresa de qualquer ramo. “A pessoa que acredita que os lutadores eram explorados e que os lutadores não recebiam o suficiente é o Dana (White). E eles estão agora tentando usar o mesmo argumento que ele apresentou e agindo como se ele estivesse fazendo algo errado. Quando eu lutei pela primeira vez no UFC, o ano era 2005. Eu fui pago dois mil dólares para aparecer e dois mil dólares para vencer. Eu não podia acreditar em quanto dinheiro eu tinha no meu bolso quando peguei aquele cheque. Dois mil dólares em 2005”, defendeu Chael, antes de completar. “O pagamento mínimo agora é 12 mil dólares. O mínimo agora é seis vezes mais. Eu vou dar dois ingressos para qualquer um que me mostrar qualquer empresa no mundo que está pagando seis vezes (mais) agora do que pagava 15 anos atrás. Se você puder me provar que eles pagam um mínimo de seis vezes o que pagavam a meros 15 anos atrás, eu vou dar a você dois ingressos espetaculares para qualquer (evento do) UFC que você queira ir”, finalizou. Durante sua carreira, Chael Sonnen teve duas passagens pelo UFC. A mais longa delas entre 2009 e 2013. Apesar de, no total, ter vencido apenas seis lutas durante a segunda passagem, o americano – através, principalmente, de sua capacidade com o microfone nas mãos e da boa relação com a organização – conseguiu disputar um título do Ultimate em três ocasiões, sendo derrotado em todas elas: duas vezes na divisão dos médios (84 kg), contra Anderson Silva, e uma vez pelo cinturão dos meio-pesados (93 kg), diante do então campeão Jon Jones.
  21. Valentina é um monstro, uma das melhores atletas femininas ,dá gosto de ver suas lutas ,sobra na sua categoria, desnível técnico pode fazer parecer que ela é melhor até do que realmente é! Qualidade das adversárias pra mim faz a diferença pra não colocar ela no mesmo patamar da leoa ! Dito isso chega a ser engraçado ela afirmar que a Pena vai ter MUITAS chances contra a Amanda, até concordo que a questão do peso é um complicador e que a chance da Pena é fazer o jogo de carrapato pra tentar cansar a brasileira, mas não levar em conta quem é a campeã e os perigos que ela pode oferecer beira o haterismo ,já que não vai rolar uma terceira luta entre as duas (acho que nem tem sentido ) só resta secar a GOAT , se mostrando uma péssima perdedora!
  22. Essa matéria já tinha sido postada, quanto a luta o Gustafsson é um cara que entra atualmente mais com o nome do que com desempenho e resultado, mesmo com a categoria meio rasa como está agora o auge dele passou faz tempo, não tem apresentado nada de novo nas últimas lutas ,pode vencer sim mas cinturão não vejo como!
  23. Zebra? Shevchenko aposta que Peña terá oportunidades para derrotar Amanda Ag Fight Próxima desafiante ao cinturão peso-galo (61 kg) do UFC, Julianna Peña não conta com a confiança de muitas pessoas do meio das lutas. A desconfiança tem pouco a ver com suas habilidades no octógono, mas, sim, com a dura missão que a americana terá ao tentar destronar a brasileira Amanda Nunes, soberana da categoria e amplamente considerada como uma das melhores lutadoras de todos os tempos. Mas uma importante figura do MMA feminino mundial parece confiar na possibilidade de uma zebra histórica acontecer na disputa marcada para o dia 7 de agosto, pela edição 265 do Ultimate. Em entrevista ao site ‘Middle Easy’, Valentina Shevchenko – atual campeã peso-mosca (57 kg) do UFC – disse acreditar que Julianna Peña terá muitas oportunidades de impor seu jogo sobre a brasileira e, consequentemente, se aproximar da vitória. Para isso, a lutadora do Quirguistão aposta que o aspecto físico e estratégico serão fundamentais para a americana, especialmente na aplicação do grappling, sua principal arma ofensiva. Vale lembrar que Shevchenko já enfrentou ambas atletas e, portanto, pode falar com conhecimento de causa sobre os pontos fortes e fracos das duas. A quirguistanesa lutou contra Amanda em duas oportunidades, em 2016 e 2017, sendo derrotada em ambos confrontos. Já diante de Peña, a campeã peso-mosca saiu vencedora, ao finalizar a americana com uma chave-de-braço. “Eu acho que vai ser uma boa luta, uma luta muito interessante para assistir. Tudo depende de como estarão as condições físicas e mentais naquele ponto, mas eu acho que vai ser uma luta muito interessante para assistir. Eu acho que Julianna tem muitas chances, e definitivamente apresenta muitos desafios físicos para Amanda, muito grappling talvez”, analisou Valentina, antes de continuar. “Isso é o que ela vai fazer, certo? Ela não vai ficar em pé com Amanda e trocar com ela, e decidir quem tem o soco mais forte. Eu não acho que essa seja a ideia da luta, e eu acho que ela tem muitas oportunidades para encontrar a chave da vitória. É MMA, você nunca sabe o que vai acontecer no próximo segundo”, concluiu. Campeã peso-galo e peso-pena (66 kg) do Ultimate, Amanda Nunes chega para o duelo contra Julianna Peña como ampla favorita nas casas de apostas. A baiana ostenta uma invencibilidade de mais de cinco anos, vencendo todos os 12 compromissos que teve durante este período, a maioria deles em disputas de título. Por sua vez, Julianna Peña chega para a luta mais importante de sua carreira sem ter uma sequência de vitórias em seu histórico recente. Depois de se afastar dos octógonos para se dedicar à gravidez de sua filha, em 2018, a americana – vencedora da 18ª edição do reality show ‘The Ultimate Fighter’ – retornou à ação em julho de 2019 e, desde então, soma dois triunfos e uma derrota.
  24. Gustafsson retorna aos meio-pesados em duelo contra Paul Craig, em setembro Ag Fight Após uma breve experiência entre os pesos-pesados, Alexander Gustafsson está de volta à sua categoria de origem. No próximo dia 4 de setembro, em evento do UFC ainda sem sede definida oficialmente, o sueco medirá forças contra o perigoso escocês Paul Craig, dono de um arrojado jogo de chão, em combate válido pela divisão dos meio-pesados (93 kg). A informação foi divulgada inicialmente pelo site ‘Front Kick’. Apesar de ainda não ter uma sede confirmada oficialmente pelo UFC, o evento programado para o próximo dia 4 de setembro deve ser promovido em solo britânico, em Londres (ING), de acordo com relatos de alguns sites especializados. Um dos poucos atletas a colocarem em risco a soberania de Jon Jones na divisão dos meio-pesados do UFC, Gustafsson vive um momento delicado na organização, com três derrotas consecutivas, a última delas – retornando de uma aposentadoria que durou um ano e fazendo sua estreia pelos pesos-pesados – diante do brasileiro Fabrício Werdum. Uma nova derrota pode significar o fim da linha para Gustafsson no UFC. Curiosamente, as duas últimas vitórias do sueco no octógono mais famoso do mundo vieram contra Jan Blachowicz e Glover Teixeira, atuais campeão e próximo desafiante ao cinturão dos meio-pesados da liga, respectivamente. Por sua vez, Paul Craig chega para o duelo contra Gustafsson embalado por uma invencibilidade de cinco lutas, nas quais conquistou quatro vitórias – todas pela via rápida – e um empate. O escocês, especialista no jogo de chão, vive seu melhor momento desde que iniciou sua trajetória no Ultimate e ocupa atualmente a 12ª posição no ranking dos meio-pesados.
  25. GSP analisa McGregor x Poirier e aponta Usman como número um peso por peso do UFC Canadense acredita que Conor McGregor irá corrigir os erros de sua última luta contra Dustin Poirier e aposta que o resultado pode ser diferente Combate .com Ex-campeão dos meio-médios e dos médios do UFC, Georges St Pierre continua acompanhando os principais combates que acontecem na organização que o consagrou. Em entrevista à "Sports Illustrated", GSP falou sobre o combate entre Conor McGregor e Dustin Poirier, que acontecerá no UFC 264, no próximo dia 10. Segundo ele, o lutador irlandês deverá se apresentar melhor no combate derradeiro contra Poirier. - Se você for ver a história do Conor, ele é muito bom em revanches. Ele sabe como se ajustar. Ele fez isso quando lutou com Nate Diaz (no UFC 202). Conor cometeu um erro contra Poirier. Ele está acostumado a acabar muitas de suas lutas no início. Ele machucou Poirier e teve problemas logo no começo, mas ele gastou muita energia tentando acabar com ele. Ele levou pro lado emocional. Normalmente isso funciona para ele, mas Poirier foi capaz de resistir à tempestade e o nocauteou depois. Conor é um grande artista marcial, e ele não vai cometer o erro duas vezes. Considerado um dos grandes nomes da história do UFC, GSP aponta o campeão da categoria onde foi dominante, a dos meio-médios, como o principal lutador do Ultimate na atualidade. - (Kamaru) Usman é o melhor peso por peso em atividade no momento. Ele tem o pacote completo. Ele pode trocar golpes em pé, pode fazer wrestling, pode fazer tudo. As lutas são construídas com base na emoção, são por essas lutas que ele vai ser lembrado, por isso deve fazer a revanche com Colby Covington. Eles tiveram uma luta bem apertada da última vez até o Usman nocauteá-lo.