Eder Jofre55

Admin
  • Content Count

    6107
  • Joined

  • Last visited

Posts posted by Eder Jofre55


  1. Como diz na reportagem, precisamos respeitar a opinião dele , o cara toma porrada porque não  incluiu os queridinhos de sempre , Fedor ,GSP, Jones ... ele escolhe quem ele quiser e as pessoas tem critérios diferentes, a decadência do BJ não apaga o monstro que ele foi !

    Assim como tem quem pense o contrário, o cara começou a perder ,já  era , você  só é bom enquanto durar suas performances positivas e vitórias em sequência! 


  2. 1 hora atrás, Bento disse:

    Resumo da parte do vídeo em que ele conta:
    O vídeo é uma recapitulação do UFC 264, a gravação é feita com um companheiro de transmissão, o Sweet T.
    Durante a conversa, ele conta a situação mais embaraçosa dele no UFC e diz que foi essa do vômito antes da luta contra o Durinho.
    Não é contado em tom de lamento ou de desculpa, mas como uma história engraçada, que inclusive faz o Sweet T rir dele.
    O Thompson diz que ele tava desidratado da pesagem e ao ingerir as bebidas pra reidratação, ele acredita que tomou tudo muito rápido,
    o que fez com se sentisse enjoado e vomitasse forte. Nisso ele diz que após o vômito se sentiu bem imediatamente. O que foi embaraçoso
    é que estavam outros lutadores e funcionários do UFC no local, inclusive outro lutador disse pra ele: bem vindo ao clube. O que o Thompson
    afirma que o levou a crer que isso é mais comum do que ele imaginava.
    O Sweet T pergunta se ele ficou com medo da luta cair, ao que o Thompson responde que não, porque ele não tava mal, ele só vomitou porque
    ingeriu as bebidas rápido demais, inclusive fazendo com que o vômito fosse projetado pelo chão. Mas garantiu que não estava se sentindo mal,
    mas como ficou com bastante vergonha de quem viu ele vomitar daquele jeito.
    --

    O tom do vídeo é bem descontraído e ao que ele mesmo alega, ele não se sentiu mal, só bebeu muito líquido de uma vez e acabou colocando pra fora.

    Perfeito, também não vi nada demais na declaração , não lembro do Thompson dando desculpas porque perdeu alguma luta !

    Se alguns lutadores merecem o manual tem fã que deveria concorrer ao Mimimi Awards , se o cara fala é desculpa, se se cala tá errado, até  a música de entrada se não  é  do agrado já  perde a torcida, quando  ela tem que fazer sentido ou significar algo pra quem luta e não  pra quem  assiste ,todo UFC tem reclamações sobre os comentários do Minotauro e da Ana Hissa, ao invés de assistir em  outro link é melhor ficar batendo na mesma tecla!

    O fórum é de lutas e se presume que só tenha homens frequentando , talvez seja a pandemia ou o mundo é assim mesmo hoje em dia ,sei lá ...


  3. Ultimate confirma volta da ‘Semana Internacional da Luta’ e divulga card do UFC 266

    Ag Fight

    Após um ano de ausência devido à pandemia de COVID-19, a tradicional ‘Semana Internacional da Luta’, que acontece em Las Vegas (EUA), está de volta à programação do Ultimate. No último fim de semana, a organização oficializou o retorno dos eventos que terão início no dia 21 de setembro e se estenderão até o dia 25. As festividades tem no UFC 266 seu marco final, por isso, o card completo deste show também foi divulgado.

    O UFC 266 tem duas disputas de cinturão programadas. A luta principal da noite vai colocar Alexander Volkanovski e Brian Ortega, técnicos da 29ª edição do programa ‘The Ultimate Fighter’, frente a frente para definir quem será o campeão do peso-pena (66 kg) da franquia. Já na co-luta principal do show, Valentina Shevchenko vai para mais uma defesa de cinturão do peso-mosca (57 kg), quando encara Lauren Murphy.

    Além dos dois duelos que valem título, o evento também vai marcar o retorno de Nick Diaz à franquia. Após mais de seis anos ausente das competições, o americano vai encarar Robbie Lawler, em duelo válido pelo meio-médio (77 kg). Vale destacar que, mesmo sem valer cinturão, o combate será em uma melhor de cinco rounds.

    Três brasileiros também têm presença confirmada no evento. Marlon Moraes enfrenta Merab Dvalishvili, em embate pelo peso-galo (61 kg); Jéssica ‘Bate-Estaca’, que em seu último compromisso foi derrotada por Valentina Shevchenko, em disputa de título do peso-mosca, retorna ao octógono diante de Cynthia Calvillo e, para finalizar, Mayra ‘Sheetara’ mede forças contra Manon Fiorot, também na divisão até 57 kg.

    Além do UFC 266, os fãs que estiverem em Las Vegas e quiserem participar das festividades, vão poder ingressar na UFC Fan Experience, que vai acontecer logo nos dois primeiros dias, além de ver a introdução de mais uma lenda do esporte ao Hall da Fama do Ultimate. O nome do(a) homenageado(a) ainda não foi divulgado pela liga.

    Confira o card completo do UFC 266:

    Alexander Volkanovski vs Brian Ortega
    Valentina Shevchenko vs Lauren Murphy
    Robbie Lawler vs Nick Diaz
    Curtis Blaydes vs Jairzinho Rozenstruik
    Marlon Moraes vs Merab Dvalishvili
    Jéssica ‘Bate-Estaca’ vs Cynthia Calvillo
    Uros Medic vs Jalin Turner
    Mayra ‘Sheetara’ vs Manon Fiorot
    Tatiana Suarez vs Roxanne Modafferi


  4. Rodolfo Vieira celebra evolução na trocação em vitória no UFC Vegas 31: “Grande teste”

    Diego Ribas

    Rodolfo Vieira entrou em ação no UFC Vegas 31 com duas missões definidas. A primeira era se recuperar na organização, pois vinha de derrota em sua última apresentação. A segunda tinha como objetivo mostrar a sua evolução na parte em pé. Então pode-se dizer que o brasileiro cumpriu com louvor as metas. No evento, o lutador finalizou Dustin Stoltzfus, no terceiro round, mas após trabalhar a trocação a luta praticamente inteira.

    Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight (clique aqui), o faixa-preta de jiu-jitsu comemorou aliviado mais um triunfo no Ultimate, o seu terceiro em quatro combates. Rodolfo fez questão de destacar que usou essa apresentação como um teste de fogo para confirmar seu crescimento em pé e perder alguns medos. Durante o confronto, o brasileiro explorou bastante os jabs e mostrou estar bem na absorção de golpes.

    “Queria testar essa minha evolução e vencer esse medo que tinha de trocar porrada. Tenho feito trabalho ótimo com o professor ‘Mano’, tinha o Lucas, Capitolino, ‘Facada’, que estava me ajudando na academia. Fui melhorando, fazendo repetição, eu estava treinando bastante para poder evoluir nessa parte e não ficar desesperado, igual estava nas minhas lutas anteriores, para botar para baixo. Foi um grande teste para mim para provar que melhorei e peguei mais confiança em pé. Quero ir melhorando para me tornar um lutador de MMA mais completo”, afirmou o atleta, antes de concluir.

    “Minha mentalidade não é me tornar um trocador, mas como ele é um cara do jiu-jitsu também, sabia que não seria fácil colocar para baixo. Como já vinha treinando muito tempo a parte em pé e pegava confiança, coloquei na minha cabeça que essa luta seria uma prova para mim. Essa luta acho que é a que eu estava mais nervoso, ainda mais vindo de derrota, mas consegui a vitória. Treinei quase quatro meses para ela. Não podia ficar me lamentando triste e consegui dar a volta por cima”, completou.

    Mesmo somando sua terceira vitória no UFC, Rodolfo segue com os pés no chão. O faixa-preta da arte suave adiantou que pretende voltar a lutar antes de dezembro, mas descartou fazer algum desafio. Por ora, o brasileiro revelou que segue buscando crescer mais como lutador e ainda nem pensa em entrar no ranking do peso-médio (84 kg).

    “Não tenho pressa para entrar no ranking, porque depois que você entra, afunila muito e quero pegar mais confiança no meu jogo, em mim. No momento certo eu vou entrar nele. Quando eu estiver preparado, vou pegar os atletas tops”, explicou o competidor.

    Após construir uma longa e premiada carreira no jiu-jitsu e no grappling, com direito a incontáveis títulos nas modalidades de luta agarrada, Rodolfo Vieira iniciou oficialmente sua trajetória no MMA profissional em 2017. Em nove combates disputados até o momento, o faixa-preta soma oito vitórias, sendo sete por finalização.

    ASSUNTOS RELACIO

  5. Makhachev questiona silêncio após desafios e debocha de rivais de divisão

    Ag Fight

    Após chegar à oitava vitória consecutiva, ao vencer Thiago Moisés na luta principal do UFC Vegas 31, no último sábado (17), Islam Makhachev desafiou alguns dos principais nomes da divisão dos leves (70 kg). Mas, ao que parece, a falta de uma resposta rápida já incomoda o russo, que foi às redes sociais para debochar do silêncio dos rivais de categoria (veja abaixo ou clique aqui).

    A reclamação de Makhachev é antiga. Antes mesmo de ser escalado para enfrentar Thiago Moisés, o russo já se mostrava irritado com a falta de adversários do top 10 da categoria dispostos a enfrentá-lo. Depois de conquistar mais um triunfo, o lutador citou o brasileiro Rafael dos Anjos e os americanos Tony Ferguson e Michael Chandler como seus principais alvos, mas ainda não obteve uma resposta por parte dos atletas mencionados, sinalizando positivamente por um futuro confronto.

    “Silêncio de rádio (silêncio absoluto). Rafael dos Anjos, Tony Ferguson, Michael Chandler. Eu aposto que todos eles estão esperando pelo retorno do quebrado McGregor agora”, debochou Makhachev, citando o ex-campeão peso-pena (66 kg) e peso-leve (70 kg) do Ultimate, que mesmo vindo de duas derrotas seguidas para Dustin Poirier, segue sendo um dos adversários mais requisitados do plantel da liga, especialmente pelo apelo financeiro dos combates nos quais ele está envolvido.

    Companheiro de equipe do ex-campeão Khabib Nurmagomedov, Islam Makhachev sempre serviu como uma espécie de fiel escudeiro para o amigo durante seu reinado e agora, após a aposentadoria do russo, é apontado como seu provável sucessor. Atualmente, Makhachev soma oito vitórias consecutivas e ocupa a nona colocação no ranking dos leves, mas deve ganhar algumas posições na próxima atualização da lista.

     


  6. Se o título foi criado por um jornalista e só  foi reproduzido aqui como matéria jornalística a reclamação tem que ser endereçada ao jornalista que a criou,  e nem acho que é  caso pra tanta indignação, parece que o cara pegou a mulher de alguém  ...

    O cara está  perguntando, não  afirmou que o russo  é  o cara dos leves ,coisa que pra mim ainda não  é e espero que não  se confirme ,mais um campeão amarrando todo mundo na grade ,é  um jogo plástico com quedas e transições , eficiente e técnico mas ainda prefiro os strikers ou lutadores com mais  eficiência em pé  e que se viram no chão! 


  7. Vou de Holm, se tiver aprendido a evitar o jogo básico da Tate de wrestling e ficar sendo amassada no chão passa sem dificuldades maiores, quem  ganhar se aproxima mais de levar uma coça da leoa , de novo !


  8. 21 horas atrás, Joli disse:

    Concordo, o UFC está desvalorizando o ponto máximo, o objetivo de todo lutador, que é o cinturão.

    Dustin Poirier (ou Pereira, já que Poirier em francês é Pereira em português) vai ter mais benefícios em uma luta com um adversário que atualmente é mais nome que qualquer outra coisa. Nate = seis derrotas nas últimas dez lutas, dois anos sem vitórias.

    Exato,  o evento contribui para esse desfecho, a única coisa que importa é o lucro, não  importa as consequências a curto ,médio ou longo prazo,  nem disfarçam mais! 

    A categoria mais disputada do evento tem um campeão legítimo,  vindo de várias vitórias e é tratado como um qualquer! 

    1 hora atrás, pipo disse:

    exatamente isso

    ligou o foda-se pro cinturão e eu acho que ele ta certíssímo

    Acho que ele quer o cinturão, está  apenas aproveitando oportunidades melhores financeiramente, não  dá  pra condenar o cara ,eu faria o mesmo se estivesse no lugar dele! 


  9. Em 7/17/2021 at 11:05 AM, pipo disse:

    Eu não consigo deixar de lado o que o cara faz fora do Cage. Muito pelo contrário.. racismo, preconceito, filha da putagem, como ele faz diariamente, não era pra ser aceitado

    Tô com você  nessa pipo ,o cara tem direito de ser um idiota e pensar o que quiser ,desde que isso não passe das medidas ,esse cara não  tem senso nenhum de nada !


  10. Não  dá  pra condenar o Dustin , se ele ganha essa luta o hype aumenta ainda mais, a luta contra o Conor já  está  garantida , disputar o cinturão  agora ou depois de alguém não influencia muito no quesito  grana ,o campeão é que tem direito ao ppv e outras regalias!

    Está sabendo jogar o jogo , quem  diria que ser campeão está virando algo relativo e secundário, dependendo da situação ...


  11. Em 7/17/2021 at 2:30 AM, NEGO DÁGUA disse:

    Aldo cai antes dos 30 anos o cara tá novo ate hj é tem uns 5 anos em Franca decadência. 

    Vc ver o Anderson  46 anoa e ganhou de um cara novo ,ativo e ex campeão  mundial  de boxe  .

     

     

    Aldo praticamente não chuta mais , não  derruba , não faz clinche ,só  quer saber de boxe e o gás que nunca foi um primor dura dois rounds !

    Anderson é extra classe , mesmo quando  começou a derrocada ainda fez lutas em que você via lampejos do gênio! 


  12. Nate Diaz desafia e Dustin Poirier aceita confronto no peso-médio do UFC

    Ag Fight

    Após duas vitórias seguidas sobre Conor McGregor, Dustin Poirier está cheio de moral no Ultimate e tem chamado a atenção de alguns adversários na liga. Apesar do americano estar em boa posição e próximo de ser confirmado como desafiante ao cinturão do peso-leve (70 kg), para encarar o brasileiro Charles ‘Do Bronx’, o lutador se mostrou disposto a fazer um combate em duas categorias acima da sua atual.

    A ideia de Poirier surgiu após um desafio de Nate Diaz nas redes sociais (clique aqui ou veja abaixo). O ‘bad boy’, que já esteve escalado para encarar o ‘Diamond’, em 2018, mas o combate não aconteceu por uma lesão do ex-campeão interino dos leves, parece que agora quer resolver essa pendência e dividir o cage com o compatriota. O lutador sugeriu um confronto no peso-médio (84 kg) e obteve um sinal positivo.

    “83,9 kg. Vamos subir”, escreveu Nate Diaz, que não demorou muito para ter a resposta do compatriota, que atualmente é o número um do ranking do peso-leve.

    “Eu te tocaria em qualquer peso”, rebateu ‘The Diamond’.

     

    Dustin Poirier, de 31 anos é ex-campeão interino do peso-leve do UFC. No MMA desde 2009 e no Ultimate dois anos depois, ‘The Diamond’ superou nomes importantes como Anthony Pettis, Conor McGregor (duas vezes), Dan Hooker, Eddie Alvarez, Jim Miller, Justin Gaethje e Max Holloway (duas vezes). O atleta possui um cartel composto por 28 vitórias, sendo 21 pela via rápida, seis derrotas e um ‘no contest’.

    Por outro lado, Nate Diaz, vencedor da quinta edição do reality show ‘The Ultimate Fighter’, se tornou um dos lutadores de maior apelo comercial do plantel do UFC nos últimos tempos. O estilo ‘bad boy’, agressivo dentro e fora do octógono, em conjunto com algumas batalhas memoráveis contribuíram para seu sucesso com o público. Ao todo, o americano soma 20 vitórias e 13 derrotas no MMA profissional.

     

     

     
    ASSUNTOS REL

  13. 15 horas atrás, Erivaldo disse:

    Pode ter todas essas qualidades que dizem mais bate de frente com Adesanya desculpem só acredito vendo,mesmo se reinventando no maximo ele poderia sobreviver até o 5 round contra o magrelo

    Somente pra especular ou nem sei como classificar falar em Adesanya x Luke, simplesmente não vai acontecer, o cara sequer está rankeado,teria que bater uns três de maneira espetacular em pouco tempo pra cogitar lutar contra o campeão, isso sendo bem otimista e levando em conta que a categoria é rasa e ele ainda tem algum apelo por já  ter sido campeão !

     


  14. 53 minutos atrás, Loucus disse:

    Náh, eu aposto no Luke na 84, na 93 não. E Gustaffson subiu sem ter lastro, o JJ está fazendo o caminho certo pra subir. Tem o Rumble tb, que subiu com lastro mas nem vi o que ele fez. Acho que saiu da 77 e foi pros pesados (ou meio pesados) com o corpo aguentando bem. 

    Já o Luke, como disse, só acredito se ele descer! Mas tb não é fácil, são 9kg.

    Eu nem citei o fato do peso ,é qualidade e performance das lutas , o Luke se lesiona muito,  dois anos parado ,sempre com aquela guarda na cintura e a marra batendo  no teto , queixo ruim ,eu não  acredito! 

    Gustafsson é  ainda pior ,seis derrotas nas últimas dez lutas , performances muito abaixo do seu auge ,várias lesões, já aposentou ,voltou,  também não  me iludo! 

    Jones, se lutar um dia vai ser tipo o Gane , talvez até  com menos brilho, ganhando nos pontos, sem correr riscos e fazendo lutas chatas como já  faz na 93 tem algum  tempo! 

    Rumble eu nem sei onde anda ,esse então... um monstro batendo mas sem coração quando o caldo engrossa! 

    Esse quase esporte exige algumas coisas que esse pessoal todo que foi citado já  não  entrega mais, talvez o Jones consiga alguma coisa nos pesados por ser um extra classe , acabou a desculpa de falta de motivação mas só  acredito vendo, os anos de vida loca também cobram seu preço! 


  15. Sei lá, pra mim é  mais um que vive do passado, um cara com muitos recursos mas com  uma soberba que o impede de melhorar suas falhas , não  é  mais um garoto,  luta muito pouco, passarela e cage não  combinam , não está em posição de exigir nada ,se o presente já é difícil,  o passado não garante nada no UFC! 

    Tipo Gustafsson ,para , volta ,apanha ,lesiona ,volta ... pelo menos teve o gostinho de ser campeão! 

     


  16. Werdum admite que possível revanche com Fedor pode ser sua despedida do MMA

    Carlos Antunes

    Mais um grande nome da história do MMA pode estar se despedindo da modalidade. Depois de ficar de fora das semifinais do torneio dos pesados do PFL por problemas de saúde, Fabricio Werdum tem um novo alvo para a sequência da temporada 2021 – e pode ser o derradeiro em sua carreira.  O ex-campeão do UFC abriu as portas para fazer a última luta da carreira contra Fedor Emelianenko, que tem compromisso marcado para outubro deste ano, pelo Bellator, mas ainda sem rival confirmado.

    Com 43 anos, Werdum sabe que sua trajetória nas artes marciais mistas está perto do fim e, por isso, adiantou que gostaria que sua última apresentação fosse algo histórico. Desta maneira, em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight (clique aqui), o brasileiro citou que um cenário perfeito para pendurar as luvas seria um reencontro Fedor. Em 2010, o ‘Vai Cavalo’ acabou com a invencibilidade de quase dez anos do ‘Último Imperador’, em duelo que aconteceu pelo extinto Strikeforce.

    “Muitas pessoas acham que eu deveria fazer a última luta contra o Fedor e eu estou de acordo, seria uma boa. Imagina fazer a última luta com ele? Se ele ganha se livra daquela luta que ficou para a história, ou eu ganho e mantenho isso, ser o único a ganhar do Fedor duas vezes. Estou nessa transição, de parar ou não, minha esposa quer que eu pare, eu não consigo. Então ficamos nessa (risos)”, disse o brasileiro, antes de completar.

    “Seria o ideal (para me aposentar). Fazer mais uma luta histórica, quase 11 anos depois, então chamaria a atenção. Ele se aposenta, eu também e depois vamos tomar uma vodka para comemorar. Se eu perder, não (risos), mas se eu ganhar sim. Mas eu penso sim. Tenho 43 para 44 anos, não é que eu pense em parar, mas tudo está acontecendo bem na minha vida. Vou voltar a fazer comercial da Sportingbet, fiz uma palestra online outro dia para mais de mil pessoas. Então está tudo dando certo (fora do MMA)”, concluiu.

    Fabrício Werdum possui feitos importantes no MMA e é considerado por parte dos fãs como um dos melhores pesos-pesados de todos os tempos. ‘Vai Cavalo’ foi o único atleta a finalizar Cain Velasquez, Fedor Emelianenko e Rodrigo ‘Minotauro’. O brasileiro, que iniciou sua trajetória no esporte em 2002 e integrou organizações importantes da modalidade como Pride FC, Strikeforce e UFC, disputou 34 lutas, venceu 24, sendo 12 por finalização, perdeu nove, empatou uma vez e tem um ‘No Contest’.


  17. Khabib enaltece ‘Do Bronx’ e descarta retorno para desafiá-lo: “É a hora dele”

    Ag Fight

    O fato de estar aposentado do MMA não impede Khabib Nurmagomedov de permanecer no esporte e analisar o que acontece nele. Após anunciar seu afastamento da modalidade e abdicar do cinturão do peso-leve (70 kg) do UFC, em 2020, quando finalizou Justin Gaethje, em Abu Dhabi (EAU), a categoria passou a ter um novo líder. Agora, Charles Oliveira ocupa o lugar mais alto da divisão e tal fato não incomoda o russo.

    Pelo contrário, Khabib parabenizou ‘Do Bronx’ pela conquista do cinturão vago do peso-leve, em maio, ao nocautear Michael Chandler no segundo round. Em entrevista à ‘ESPN’ americana, o russo indicou que o título está bem entregue ao brasileiro e negou qualquer possibilidade de tentar recuperar sua posição contra o mesmo. Vale destacar que tal possibilidade já foi ventilada por Dana White e até pelo próprio Charles.

    Inclusive, o atual campeão do peso-leve do UFC, constantemente, expressa seu respeito pelo antigo rei. O mesmo se aplica a Khabib, já que este ressaltou que o brasileiro vive seu auge na carreira e o título do UFC, companhia que integra desde 2010, coroou seu momento especial. Apesar da grande fase que vive, ‘Do Bronx’ foi apontado como azarão pelas casas de apostas para a provável luta contra Dustin Poirier, mas o russo frisou que o especialista em jiu-jitsu não pode ser subestimado, pois tem total condição de surpreender os oponentes.

    “Naquela época, era o tempo de Khabib. Agora, é a hora de Charles. Não vou simplesmente ir para a imprensa e dizer que vou voltar e lutar com esse cara. Isso não é interessante para mim. Mesmo que Charles ganhe de Gaethje, Islam, Dustin, todos, esta é a sua hora. Eu vou ficar feliz por ele, vou enviar meus parabéns ao Charles por estar fazendo um ótimo trabalho”, elogiou Khabib, antes de completar.

    “Ele tem uma sequência de vitórias, ele venceu caras bons, a maioria pela via rápida. Ele é bom, muito impressionante. Quando ele estava perdendo no UFC, acho que não estava em seu melhor momento mental. Muitos lutadores têm auges físicos e mentais diferentes. Agora, acho que Charles está mentalmente e fisicamente no auge”, concluiu.

    Mesmo afastado do octógono, Khabib Nurmagomedov, de 32 anos, informou que vai permanecer no esporte, seja como treinador ou como homem de negócios. O ex-campeão do peso-leve do UFC costuma aparecer no corner de seus amigos e parceiros de equipe e Ali Abdelaziz, seu empresário, e Daniel Cormier, seu amigo, destacaram a qualidade de ‘The Eagle’ como mentor de jovens talentos. Além disso, o russo é o presidente do EFC, sua própria organização de MMA.

    Charles Oliveira, de 31 anos, vive momento mágico no MMA. Conhecido no esporte pelo jiu-jitsu de alto nível, o brasileiro mostrou que sua trocação também está afiada e representa uma ameaça aos oponentes. Agora, ‘Do Bronx’ possui nove triunfos seguidos, sendo cinco por finalização e três por nocaute. Além disso, o campeão do peso-leve do UFC é o recordista de finalizações na história da companhia (14 vezes) e o lutador que mais venceu pela via rápida (17). Seu cartel profissional é composto por 31 vitórias, sendo 28 pela via rápida, e oito derrotas.


  18. Caso volte e perca a próxima e mais uma ou duas e venda um terço do que vende hoje ,ainda assim estará vendendo muito e no fim das contas é isso que interessa , o patamar que ele conquistou como ter sido capa da Forbes e batido os números de vários atletas consagrados foi muito por conta do lutador de mma que ele é, os patrocínios, a marca de whisky etc ... foram consequências do Conor lutador!

    O dinheiro não é mais problema mas nem  por isso vai ser desprezado, nem por ele e nem pelo UFC, a volta depois da lesão é o próximo capítulo, e dependendo de como for feita pode significar uma sobrevida para gerar mais grana , consumidores não irão faltar! 


  19. Bellator: John Macapá e filho de Royce Gracie estão em barca de 18 atletas dispensados

    Evento encerra vínculos de ex-campeões Daniel Straus (peso-pena) e Liam McGeary (peso-meio-pesado), ex-UFCs Bec Rawlings e Alessio Sakara e ex-campeã mundial de boxe Heather Hardy

    Por Combate.com 

    O Bellator fez zarpar uma barca de lutadores nesta semana. A organização demitiu ou não renovou os contratos de 18 atletas, incluindo o brasileiro e ex-UFC e ex-TUF Brasil John Macapá e Khonry Gracie, filho de Royce Gracie. A informação foi veiculada em primeira mão pelo site "MMA Junkie". Além de Macapá e Gracie, o evento dispensou dois ex-campeões - Daniel Straus (peso-pena) e Liam McGeary (peso-meio-pesado) - e outros dois ex-UFCs - a australiana Bec Rawlings e o italiano Alessio Sakara.

    A ex-campeã mundial de boxe pela Organização Mundial de Boxe (OMB) Heather Hardy foi outro nome notável dispensado pelo Bellator. Curiosamente, dois atletas que sequer haviam estreado pelo evento - Ryan Spillane e Steve MacDonald - também foram cortados.

     

    Veja a lista completa dos atletas dispensados e os seus carteis pelo Bellator:

    Daniel Straus (12-6), Liam McGeary (10-4), Bec Rawlings (1-1), Heather Hardy (2-2), Tywan Claxton (6-3), Tyree Fortune (2-1), John Macapá (6-4), Khonry Gracie (2-2), Amanda Bell (3-4), Alessio Sakara (4-2), Demarques Jackson (1-2), Chuck Campbell (2-1), Olga Rubin (4-2), Dominic Mazzotta (2-2), Mike Jasper (0-2), Kirill Sidelnikov (1-1), Ryan Spillane (0-0) e Steve MacDonald (0-0).