pipo

Membros
  • Content Count

    35181
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by pipo

  1. seria a estratégia a se fazer. mas penso como o Junior disse a baixo. Foge muito do jogo do blindado
  2. uma hora o camp de 1 salário mínimo manda a conta ele ainda ta treinando com o Comier?
  3. eu sempre lembro que o Auge do Cain ele venceu os melhores da época, mas os melhores eram Cigano (ótimo lutador), Pezão (???), Minota (já em queda livre) e o Lesnar queria muito ter visto ele contra o Overeem, mas não rolou uma pena as lesões terem vindo.. eu queria muito ter visto até onde ele chegaria
  4. vai trabalhar as quedas e amassar simples assim
  5. eu vejo um potencial nele foda mas ainda tem uma galera na frente que pode engrossar pra ele. Colby, o próprio Durinho na segunda linha o Leon, Belal (que vem lutando bem inteligente) tb não me surpreenderia se ele atropelasse todos. Mas ai ele precisa lutar
  6. gosto muito do Miocic, mas tenho minhas duvidas se ele terá outra chance, se chega a um TS vem cada vez lutando menos, vai perdendo apelo, todo mundo com lutas já casadas... ele devia ter pedido um Lewis da vida, o Jon Jones, vencia e voltava a ser especulado.. achar MAIS UMA VEZ que vai ganhar um TS sentado na cadeira, é dificil talvez o Gane vencendo posa facilitar, mas o Ngganou campeão, acho dificil
  7. mas acho que como a luta deve se desenrolar em pé, o Holand é mais lutador o Holand vai fugir de wrestlings como o diabo foge da cruz
  8. Com a lesão de Max Holloway, australiano segue sem rival para o UFC 272. Em publicação nas redes sociais, atual campeão do peso-pena sinalizou que deseja subir de categoria Se depender de Alexander Volkanovski, a temporada 2022 será de bastante ação. Na última sexta-feira (7), o campeão do peso-pena (66 kg) do UFC descobriu a lesão de Max Holloway, que impediu a realização da aguardada trilogia, porém não se abalou e informou que deseja permanecer na edição de número 272, marcada para o dia 5 de março, em Las Vegas (EUA). Empolgado com a grande fase que vive na organização, o australiano, mesmo sem saber quem irá enfrentar, projeta voos ainda maiores nela. Sem Holloway, Volkanovski foi desafiado por lutadores de elite como Chan Sung Jung, Giga Chikadze, Henry Cejudo, Josh Emmett e Yair Rodríguez e, rapidamente, elegeu o Zumbi Coreano como adversário ideal. Contudo, o campeão do peso-pena do UFC aproveitou o cenário de indefinição da categoria para expressar sua vontade de viver novas experiências no MMA. Em suas redes sociais, The Great sinalizou que a mudança de divisão para o peso-leve (70 kg) está cada vez mais viva em seu planejamento. Como é campeão do peso-pena do UFC, o lutador mostra ter pleno conhecimento de que tal status pode lhe ajudar a conseguir um hipotético duelo com Charles Oliveira, líder do peso-leve, e, consequentemente, furar a fila dos demais competidores. Essa não foi a primeira vez que Volkanovski manifesta o interesse em subir de divisão e enfrentar do Bronx. E tal encontro é possível, pois o brasileiro também cogita descer de categoria para encarar The Great, em disputa válida pelo título dela. “Peso-leve, baby”, escreveu o campeão do UFC em sua conta oficial no Instagram. Alexander Volkanovski, de 33 anos, protagonizou uma trajetória impressionante para se tornar campeão do peso-pena do UFC. The Great estreou pela organização em 2016, conquistou o título da categoria três anos depois, realizou dez lutas e venceu todas. Apesar do reinado do australiano ser recente, o atleta possui triunfos expressivos sobre Brian Ortega, Chad Mendes, José Aldo e Max Holloway (duas vezes) e já disputa o status de melhor lutador da história da divisão.
  9. Campeão do Bellator recruta Daniel Sarafian para treinos antes de luta contra pupilo de Fedor Ryan Bader convidou o brasileiro Daniel Sarafian, ex-TUF, para lhe ajudar nos treinamentos Ryan Bader não tem vida fácil no Bellator. Após perder o título dos meio-pesados (93 kg), em 2020, e ser eliminado do torneio da divisão, em outubro, o americano aposta todas as suas fichas no peso-pesado. O campeão da categoria medirá forças com Valentin Moldavsky, dono do cinturão interino, na edição de número 273, que acontece no dia 29 de janeiro, no Arizona (EUA), e conta com a ajuda de um profissional brasileiro em sua preparação para conter o pupilo do lendário Fedor Emelianenko. No último sábado (8), Bader postou o registro do treino que fez com Daniel Sarafian em suas redes sociais. Na publicação, o campeão do peso-pesado do Bellator destacou a qualidade do brasileiro, enalteceu seu profissionalismo e não só o agradeceu, como também aprovou a parceria. Já o paulista retribuiu os elogios do americano e garantiu que o mesmo está preparado para defender o título da categoria, consequentemente, voltar ao caminho das vitórias e impor a primeira derrota de Moldavsky na companhia. “Trouxe o poderoso brasileiro Daniel Sarafian para este camp de treinamento. Cada sessão de sparring é como uma luta real. Obrigado meu amigo, adorei”, escreveu o campeão do Bellator em sua conta oficial no ‘Instagram’ A luta entre Ryan Bader e Valentin Moldavsky coloca frente a frente o campeão linear do peso-pesado do Bellator contra o dono do cinturão interino da categoria e é um duelo de gerações, já que o primeiro está com 38 anos e o segundo tem 29. E o confronto atual não traz boa recordação para ‘Darth’. Na última vez que lidou com um atleta russo, o veterano foi nocauteado e perdeu o título dos meio-pesados. Inclusive, quem derrotou o americano foi Vadim Nemkov, pupilo de Fedor Emelianenko e parceiro de treino de seu atual oponente.
  10. Francis Ngannou, campeão da categoria peso-pesado do UFC, relembrou os embates que protagonizou com Stipe Miocic na organização O peso-pesado oferece aos fãs dos esportes de combate rivalidades clássicas envolvendo seus lutadores e, no UFC, isso não é diferente. Inclusive, Francis Ngannou, campeão da categoria, relembrou os embates que protagonizou com Stipe Miocic. No último duelo entre os ícones da divisão, realizado em março, em Las Vegas (EUA), ‘The Predator’ deu o troco no veterano, o destronou, mas optou por não provocá-lo. Pelo contrário, o camaronês mostrou todo o respeito que possui pelo antigo detentor do cinturão. Em seu canal oficial no ‘YouTube’, Ngannou, um dos atletas mais temidos da história do esporte por seu porte físico e poder de nocaute, elogiou Miocic e concordou com parte da comunidade do MMA, que classificou o veterano como o melhor lutador de todos os tempos da divisão. Contudo, o campeão da categoria confessou que não via o rival com bons olhos e que sua admiração por ele foi construída aos poucos. Em março, Ngannou nocauteou Miocic, mas, em 2018, foi o veterano que levou a melhor sobre o camaronês. Na época, o americano era o campeão do peso-pesado do UFC, ignorou a força de ‘The Predator’ e o dominou por cinco rounds. Após o duro revés, o atual detentor do cinturão da categoria revelou que não levou o carrasco tão a sério quanto deveria na ocasião, mas indicou que o resultado mudou sua impressão a respeito dele e foi seu ponto de virada no esporte. Agora, com a rivalidade empatada entre os lutadores, a imprensa especializada especula que a trilogia pode acontecer em breve e, caso seja oficializada pela companhia, Ngannou ressalta que vai tratar Miocic com a seriedade que o mesmo merece, vista no segundo encontro no octógono. “Miocic, até agora, foi o melhor e maior desafio que já tive. Ele é muito competitivo, é um homem legítimo. Me lembro que na primeira vez que lutei com ele, o subestimei e estava tão errado sobre ele. A partir daí eu meio que realmente gostei de assistir Miocic em ação e prestei muita atenção em suas lutas. Ele é impressionante, como é durável, sua resistência, sua movimentação. Tudo em Miocic é impressionante quando você olha de perto”, analisou o campeão do UFC. Stipe Miocic, de 39 anos, é um dos principais lutadores da história do peso-pesado no MMA e seus números no UFC impressionam. O ex-campeão é o atleta que mais vezes defendeu o título da categoria pela companhia (três vezes) e o que possui o maior número de bônus nela (nove ao todo). O veterano também é o quinto com mais vitórias e nocautes na divisão. Seus principais triunfos no esporte foram diante de Alistair Overeem, Andrei Arlovski, Daniel Cormier (duas vezes), Fabrício Werdum, Francis Ngannou, Júnior ‘Cigano’, Mark Hunt, e Roy Nelson.
  11. Voltando da aposentadoria, Gustafsson parabenizou Glover Teixeira por cinturão do UFC De volta da aposentadoria, Alexander Gustafsson busca se reencontrar no MMA e segue atento ao que acontece no esporte, principalmente, nos meio-pesados (93 kg) do UFC. A curiosidade é que, mesmo em má fase por conta das derrotas em suas três mais recentes aparições no octógono, o sueco já venceu Glover Teixeira e Jan Blachowicz, que disputaram o título da categoria, em outubro, em Abu Dhabi (EAU). Apesar de ter superado os veteranos no passado, ‘The Mauler’ não provocou a dupla e sim mostrou todo seu respeito por ela. Em entrevista à ‘ESPN’ americana, Gustafsson, que disputou três vezes o cinturão dos meio-pesados do UFC e saiu derrotado, enalteceu Blachowicz e Glover por estarem no topo da categoria, mesmo tendo uma idade avançada para praticar esportes de combate. ‘The Mauler’ foi além e parabenizou o brasileiro pela surpreendente conquista do título da divisão aos 42 anos. Em 2017, o sueco nocauteou Glover e explicou que o duelo não terminou com um clima ruim. Pelo contrário, o lutador confessou que o embate os aproximou. Tanto que Gustafsson, mesmo sendo próximo de Blachowicz, já que ambos são europeus, ressaltou que o novo campeão dos meio-pesados do UFC é um dos profissionais mais dignos e merecedores de alcançar tal status no esporte, devido a sua dedicação e humildade. “Ver aqueles dois lutarem foi um prazer. Estou muito feliz por Glover. Os dois são ótimos. Amo esses dois como lutadores e colegas. Estou muito feliz por vê-los fazendo suas coisas. Ver Glover com o cinturão, se existe alguém que vale a pena e merece isso, é ele”, declarou o sueco, ex-desafiante ao título do UFC. Glover Teixeira, de 42 anos, finalmente transformou seu sonho de se tonar campeão dos meio-pesados do UFC em realidade em 2021. O brasileiro estreou no MMA em 2002 e só chegou ao Ultimate dez anos depois. Pela companhia, o mineiro disputou o título da divisão pela primeira vez, em 2014, contra Jon Jones, foi derrotado, mas não desperdiçou a chance na segunda tentativa. Em seu cartel, o veterano apresenta 33 vitórias, sendo 28 pela via rápida, sete derrotas e triunfos marcantes sobre Anthony Smith, Jan Błachowicz, Jared Cannonier, Ovince Saint Preux, Quinton ‘Rampage’ Jackson, Rashad Evans, Ryan Bader e Thiago ‘Marreta’.
  12. UFC: empresário garante que 'Zumbi Coreano' está pronto para disputa de cinturão contra Volkanovski |Campeão do peso-pena está sem adversário definido para o UFC 272 desde que Max Holloway deixou a disputa Após a saída de Max Holloway da disputa de cinturão do peso-pena (66 kg) pelo agravamento de uma antiga lesão, Alexander Volkanovski, atual campeão da categoria, não perdeu tempo e já elegeu o seu favorito para assumir a vaga do americano na luta pelo título. Trata-se de Chan Sung Jung, mais conhecido como ‘Zumbi Coreano’. Nas suas redes sociais, o australiano chamou o sul-coreano para o confronto e, ao que tudo indica, só depende do UFC para realizar o duelo. Em entrevista ao site ‘MMA Junkie’, Jason House, empresário do ‘Zumbi Coreano’, o lutador está disposto a atuar no próximo dia 5 de março, data agendada do UFC 272, que terá a luta valendo o cinturão dos penas. “O ‘Zumbi Coreano’ está mais do que disposto a entrar em cena e lutar pelo título no UFC 272. Olhando para o ranking, ele é o próximo lutador mais bem colocado saindo de uma vitória e essa é uma luta que muitos falam há um bom tempo. Se tiver a oportunidade, ele vai mostrar que é o melhor do mundo”, afirmou o profissional. Chan Sung Jung estreou pelo UFC em 2011, disputou dez combates, venceu sete, sendo seis pela via rápida, e perdeu três vezes. O atleta já disputou o título do peso-pena e seus triunfos de maior destaque no esporte foram diante de Dan Ige, Dustin Poirier, Frankie Edgar e Renato ‘Moicano’. A última apresentação do asiático aconteceu em junho de 2021, quando superou Dan Ige por decisão unânime dos jurados.
  13. só mostra que essa categoria tem 2, 3 bons lutadores... só lembro do Comier brincando com o Lewis...
  14. tão escolhendo a dedo os adversários do Holland?
  15. uma coisa é certa, esse nunca escolheu adversário
  16. o Lewis ta certo em lugar.. vai ganhando moral e enchendo o bolso.. se foda quem for o adversário