Ominöser

Membros
  • Content Count

    4293
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by Ominöser

  1. Pelé fez muito pelo esporte, se tem gente que hoje consegue viver do MMA, com certeza deve respeito ao Pelé, "cortou muito mato" pra muita gente. E ainda quebrou a hegemonia Rio/São Paulo no Vale tudo. Obrigado por tudo Pelé!
  2. Queria saber de onde tiraram que a Cyborg estaria com medo da luta. 13 anos invicta, tratorizou um monte de gente. Lutava JJ e Wrestling quando não estava com luta da MMA marcada. Lutou com campeã de MT nas regras do MT, realmente não entendo. Sem contar que ela pede essa revanche faz tempo. No mais, o Dana jamais aceitaria essa parceria, sem contar que ele odeia a Cyba. Para nós, fãs, existem motivos para a revanche, para a Amanda e principalmente pro Dana, empresário, não existem motivos suficientes para tal revanche.
  3. Mas pouquíssimos sabiam que foram campeões do UFC.
  4. Quem são eles na fila do cinturão? Dez campeões do UFC que ninguém lembra ou sequer conhece Alguns nomes até são famosos, mas pouca gente sabe que conquistaram títulos no Ultimate; outros simplesmente não marcaram época e foram superados logo em seguida Por Combate.com — Rio de Janeiro 20/04/2020 12h00 Atualizado há 2 horas Ser campeão do UFC é marcar seu nome na história do MMA mundial. Mas isso não significa necessariamente que você marcou seu nome e rosto na memória dos fãs. Os lutadores incluídos nesta lista conquistaram a glória de serem campeões do Ultimate, mas pouca gente se lembra. Alguns até ficaram famosos pelo que fizeram em outras organizações, mas não são associados instantaneamente ao UFC. Lembre conosco: Steve Jennum Steve Jennum caiu de paraquedas na final do UFC 3 e saiu campeão — Foto: Reprodução Sem dúvida o campeão mais aleatório da história do UFC. Policial e lutador de Jujutsu, Jennum era o segundo lutador reserva no GP do UFC 3. Ele só entrou no torneio porque o primeiro reserva, Felix Mitchell, já havia substituído o lesionado Keith Hackney e perdido na semifinal para Ken Shamrock. Shamrock, por sua vez, alegou uma lesão para não disputar a final contra Harold Howard; a lenda americana, contudo, o fez por decepção de não enfrentar Royce Gracie, que havia passado mal antes da semifinal e se retirou do GP. Jennum entrou direto na final e fez Howard desistir em apenas 1m27s, após colocá-lo na lona e forçar sua desistência com seus golpes. Era a primeira luta de sua carreira no Vale Tudo, que terminou com um cartel de 2v-3d. Kevin Jackson Kevin Jackson foi medalhista olímpico antes de lutar no UFC — Foto: Al Bello / Getty Images Jackson é lembrado e celebrado por ter sido bicampeão mundial de wrestling estilo livre e medalha de ouro nas Olimpíadas de Barcelona 1992. Porém, ele também fez história no MMA ao conquistar o título do torneio peso-médio no UFC 14, em 1997. Na época, Jackson era o atleta mais condecorado a participar do evento e vencer. Sua carreira no MMA, contudo, foi curta: ele foi finalizado por Frank Shamrock em apenas 16 segundos em sua luta seguinte, disputa do cinturão meio-pesado, e faria apenas mais duas lutas antes de pendurar as luvas e se tornar treinador de wrestling. Kazushi Sakuraba Kazushi Sakuraba foi incluído no Hall da Fama do UFC em 2017 — Foto: Evelyn Rodrigues Poucos lembram ou sabem que, antes de se consagrar no Pride, o lendário Sakuraba venceu um torneio do UFC. Em 1997, o wrestler participou do torneio peso-pesado do UFC, que fazia sua primeira visita ao Japão. Sakuraba saiu campeão, mas de forma insólita: sua luta contra Conan Silveira na semifinal foi interrompida e encerrada de forma errônea pelo árbitro John McCarthy, quando tentava uma entrada de queda - Big John achou que ele havia sido nocauteado. O resultado foi anulado e os dois voltaram a se enfrentar na mesma noite. Na revanche, Sakuraba venceu por finalização. Como o vencedor da outra semifinal, Tank Abbott, quebrou a mão e foi impedido de lutar a final, o título ficou com o japonês. Dan Henderson Um jovem Dan Henderson no Brazil Open Fight, em 1997: um ano depois, ele seria campeão do GP do UFC — Foto: Reprodução SporTV O lendário Hendo nunca conquistou o cinturão do UFC, mas foi campeão de um torneio da organização e poucos se lembram. Foi no UFC 17, em 1998. Henderson, que fez sua estreia no Brasil no ano anterior com o título do Brazil Open, passou por Allan Góes e Carlos Newton para conquistar o título. Kenichi Yamamoto Kenichi Yamamoto foi campeão do GP peso-médio do UFC 23 — Foto: Reprodução Este wrestler profissional é outro lutador que não marcou época. Yamamoto chegou ao UFC 23, no Japão, com um cartel de uma vitória e duas derrotas, mas derrotou dois compatriotas para conquistar o título do torneio peso-médio e engrenar sua carreira. Ele disputaria o cinturão peso-meio-médio contra Pat Miletich um ano depois, novamente no Japão, e perderia. A partir daí, perdeu 10 de 13 lutas e encerrou sua carreira no MMA em 2013 com um cartel de cinco vitórias, 12 derrotas e dois empates. Bas Rutten Bas Rutten foi campeão peso-pesado do UFC em 1999 — Foto: Josh Hedges/Getty Images O careca holandês ficou famoso por sua personalidade expansiva como comentarista de lutas e até ganhou papeis em filmes de Hollywood. Mas nem todo mundo lembra que “El Guapo” foi o quarto campeão peso-pesado da história do UFC, em maio de 1999. Ele levou o cinturão numa das decisões mais controversas da história da organização; Kevin Randleman ficou tão revoltado com a derrota que saiu destruindo tudo no caminho de volta ao vestiário. Rutten só ficou um mês com a cinta: abandonou para descer ao peso-meio-pesado (até 93kg), e se aposentou pouco depois devido a lesões. Ricco Rodriguez Ricco Rodriguez venceu Randy Couture para se sagrar campeão peso-pesado do UFC — Foto: Josh Hedges/Getty Images No início da carreira, RIcco era um monstro. Ele venceu 14 de suas 15 primeiras lutas, culminando na conquista do cinturão peso-pesado em 2002, com um nocaute técnico em Randy Couture. Rodriguez, no entanto, perdeu o cinturão cinco meses depois, contra Tim Sylvia, e sofreu três derrotas seguidas que o tiraram do radar do Pride e do UFC. A partir daí, rodou o mundo em eventos menores. Aos 42 anos, segue lutando, com um cartel de 54 vitórias, 27 derrotas e um “No Contest”. Carla Esparza Carla Esparza foi a primeira campeã do peso-palha do UFC — Foto: Getty A partir daqui, temos lutadoras recentes, mas cujos reinados caíram no esquecimento. É o caso da americana Carla Esparza. “Cookie Monster” era uma figura dominante no Invicta FC e entrou no UFC como favorita à conquista do cinturão inaugural do peso-palha. Foi o que ela fez: venceu o GP do TUF 20 e saiu com a cinta. Porém, o reinado só durou três meses: foi nocauteada por Joanna Jedrzejczyk em sua primeira defesa. Desde então, seu cartel ficou mais irregular, alternando vitórias e derrotas, e pouca gente lembra que ela já foi campeã. Germaine de Randamie Germaine de Randamie conquistou o cinturão numa luta esquecível no UFC 208 — Foto: Getty Images Um dos reinados mais polêmicos da história do UFC! A holandesa foi chamada para disputar o cinturão inaugural do peso-pena quando Cris Cyborg caiu num exame antidoping (do qual foi inocentada pouco depois). A “Dama de Ferro” venceu Holly Holm numa luta morna, na qual foi muito criticada por acertar golpes depois do gongo em mais de uma ocasião. Porém, se recusou a enfrentar Cyborg - primeiro, alegou uma lesão na mão; depois, acusou a brasileira de ser trapaceira. O Ultimate acabou a destituindo do título quatro meses depois. Nicco Montaño Nicco Montaño perdeu o cinturão por não bater o peso e ficar incapaz de defender o título — Foto: Josh Hedges/Getty Images A americana foi a campeã inaugural do peso-mosca no UFC, após vencer o TUF 26 como zebra. Montaño, todavia, lidou com lesões e demorou a aceitar uma luta contra Valentina Shevchenko. O confronto foi marcado para setembro de 2018, nove meses depois de Montaño conquistar o título, mas a americana foi destituída do cinturão após passar mal durante o corte de peso e ser hospitalizada na véspera da luta. Montaño acabou subindo de peso.
  5. Jones fugindo sim! Perdeu do Reyes e do Marreta. Pra vencer Jones só com nocaute ou finalização, por pontos sempre darão a Vitória por arruaceiro. Mas concordo que a vez é do Blacowicz
  6. Grande Nego! Eu acho que o Brasil tem grandes técnicos e não deve nada pros gringos. Nosso "problema", mesmo tendo melhorado bastante, ainda é estrutura e incentivo.
  7. Os Gracie sempre emfiaram garganta a baixo as suas regras.
  8. Essa luta que ele disse que fez aqui em Curitiba foi quando ele lutou contra o Kunta Kintê em 96. Nessa mesma noite o Rafael Cordeiro nocauteou 3 em seguida. Eu tinha filmado tudo, mas não sei onde foi parar a fita. Quando meu pai levou eu e meus irmãos para comprar ingresso, encontramos o Kunta, que já era grande, ele e meu pai eram amigos, aí o Kunta pergunta "Vocês viram o tamanho do negão?????? Eu vi!" Hehehehe. Rei Zulu realmente muito grande, muito forte, mesmo já não sendo garoto. Se não me engano nessa luta o Rei Zulu não podia dar socos, só tapa, mas os tapas dele eram violentos. Deviam fazer uma estátua do Rei Zulu.
  9. Valentina ❤️❤️❤️❤️ Gata, atira com tudo quanto é arma, luta demais, humilde, artista marcial de verdade. Eu casaria e reproduziria com ela amarradão! Hehehhe Tem algum gringo que acessa o PVT?
  10. Com o GSP tem que parar essa babaquice de dar ts, sabem que se vencer vai largar a cinta sem defender. Que façam essa luta em peso casado.
  11. Caraca, que merda virou o tópico. Acho que devia ser assim. Quando alguém fala de política na principal, os outros devem ficar calados e denunciar o"politizado" à moderação. Assim a coisa não se desenvolve e não chega no nivel de ofensa e agressão verbal que está rolando. Mas tem que ser assim, o cara que começa com política tem que pegar 1 semana de suspensão de cara, nada de advertência até pq muitos envolvidos aí são membros antigos e sabem das regras. Fica minha sugestão para a moderação ❤️ hehehe
  12. AH tá heehe. Rudimar aprendeu com Nélio. O próprio Rudimar disse que o Molina recebeu a preta deve. A história do Muay Thai no Brasil tem suas controvérsias, mas uma unanimidade é que começou em Curitiba, e aí, de acordo com que ouvi por aqui quando adolescente é que vieram cariocas aprender e os paulistanos foram aprender com os cariocas.
  13. Paulo Nikolai tem toda moral, mas falar que não conhece o Naja é complicado. Pode não ter conhecido pessoalmente, mas não tem como um grande representante do Muay Thai no Brasil não ter ouvido falar do Naja. Ele sempre respeitou muito o Rudimar e sempre falou que o cara que expandiu o Muay Thai pro Brasil foi o Rudimar. O Molina, era foda no kickboxing na época e veio pra Curitiba gravar uma propaganda (ele era modelo também) é falou com o Rudimar pra aprender o Muay Thai aqui, recebeu a preta do Rudimar, que sempre rasgou elogios ao Molina
  14. X____X UFC sempre dois pesos e duas medidas.
  15. Não disse de você amigo. Os dois não mereciam TS, simples. Aldo por ter feito somente 1 luta e ainda perdeu e o Cruz pq eu nem lembrava da existência dele mais heehe. Único critério lógico é a grana que essas lutas podem fazer.
  16. Orra meu nobre, Aldo fez apenas 1 luta e perdeu. Sem contar que tem no mínimo uns 3 que mereciam esse TS antes do Aldo. Aldo só faz sentido por causa da grana.
  17. A galera não entende que não é só voltar ao normal. Os jovens, com sistema imunológico bom não terão grandes problemas, mas esses mesmos jovens podem levar o vírus para idosos e pessoas com problemas respiratórios, e esse é o problema. Meus pais são idosos e minha esposa tem bronquite, então me cuido e saio só pra comprar o essencial...cerveja! Hehehe. No mais, engraçado que alguns que tinham achado o máximo o Aldo ter ganho o TS agora reclamam do Cruz. E não me venham falar de história, que foi campeão etc...esse argumento só serve pra alguns foristas, pro UFC o argumento é GRANA.
  18. https://www.google.com/amp/s/www.terra.com.br/amp/esportes/lance/aldo-e-retirado-de-luta-contra-cejudo-no-ufc-250-e-namajunas-deixa-duelo-diante-de-bate-estaca-veja,d738e79571944cb7a94137e2a9bf508c7pdyyxua.html
  19. O cara pode ser um aposentado, mas venderia muito essa luta também. Aldo não deveria ter ganho o TS, assim como o Cruz também não caso o Aldo não possa lutar, mas o UFC já deixou bem claro qual o único fator para casarem lutas...GRANA.