Sign in to follow this  
SgtBlackStar

Mackenzie Dern relata caso de racismo sofrido pelo marido nos Estados Unidos

Recommended Posts

Mackenzie Dern relata caso de racismo sofrido pelo marido nos Estados Unidos

 
WhatsApp-Image-2019-07-24-at-02.04.24.jp

Moa, primeira filha de Mackenzie Dern, nasceu no dia 9 de junho de 2019  – Diego Ribas

Pouco mais de dois meses após dar a luz à sua primeira filha, Mackenzie Dern passou por uma situação extremamente constrangedora com sua família. A lutadora do Ultimate utilizou sua conta oficial no aplicativo ‘Instagram’ para relatar um episódio de racismo sofrido pelo marido (clique aqui), o surfista Wesley Santos, na praia de Huntington, na Califórnia (EUA).

De acordo com a atleta, Wesley estava com a pequena Moa embaixo do píer, enquanto ela estava a poucos metros de distância tirando algumas fotos, quando uma senhora começou a interrogá-lo. Após o surfista afirmar que estava tudo bem com o bebê e que a mãe (Mackenzie) encontrava-se ali perto, a mulher foi questionar a lutadora sobre a veracidade das informações. Ao receber a resposta positiva, a senhora informou que havia chamado a polícia por achar a situação estranha (um homem negro aparentemente sozinho com um bebê branco).

No desabafo publicado, Mackenzie classificou a situação como ridícula e pediu aos seguidores para ajudar no combate ao racismo. Para a lutadora, não deveria existir na cabeça das pessoas uma imagem preconcebida de como uma família deveria parecer.

“A mulher ligou para a polícia sem nenhuma razão, só porque ele é um homem negro com um bebê branco. Isso é ridículo. Um pai não pode ficar sozinho com a sua filha só porque ele é mais escuro e a filha mais clara. Isso é racismo e precisa ser parado!”, desabafou a atleta.

Afastada do Ultimate desde maio de 2018, Mackenzie Dern voltará ao octógono no dia 12 de outubro, em evento marcado para a cidade americana de Tampa, na Flórida. Invicta após sete combates realizados em sua carreira no MMA profissional, a lutadora encara a brasileira Amanda Ribas em confronto válido pelo peso-palha (52 kg) feminino.

https://agfight.com.br/mackenzie-dern-relata-caso-de-racismo-sofrido-pelo-marido-nos-estados-unidos/

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não acho que seja preconceito

Se a senhora ver um loiro sozinho com uma bebê negra lógico que ia achar estranho também

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 8/24/2019 at 8:48 PM, MV8 disse:

Não acho que seja preconceito

Se a senhora ver um loiro sozinho com uma bebê negra lógico que ia achar estranho também

Que isso, cara?   Isso é bizarro!  O cara pode ser ruivo, preto, branco não se pode enquadrar e interrogar o cara por ter a cor de pele diferente da criança. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 8/30/2019 at 12:43 PM, Rappa Hemp disse:

Que isso, cara?   Isso é bizarro!  O cara pode ser ruivo, preto, branco não se pode enquadrar e interrogar o cara por ter a cor de pele diferente da criança. 

Mano se eu vejo uma pessoa de uma cor com um bebê de uma cor totalmente diferente em um local estranho como em baixo de um píer eu tb vou achar estranho e vou ter a msm atitude desta senhora que deveria ser elogiada e não criticada

Se mais gente tivesse a coragem desta senhora muitas crianças não seria roubadas estupradas mortas etc.

Se for um branco com uma bebê negra minha atitude é a msm 

E antes que alguém venha de mimimi racismo eu sou de família de pessoas negras por parte de pai e eu msm sou bastante moreno quase mulato

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 8/31/2019 at 10:18 PM, MV8 disse:

Mano se eu vejo uma pessoa de uma cor com um bebê de uma cor totalmente diferente em um local estranho como em baixo de um píer eu tb vou achar estranho e vou ter a msm atitude desta senhora que deveria ser elogiada e não criticada

Se mais gente tivesse a coragem desta senhora muitas crianças não seria roubadas estupradas mortas etc.

Se for um branco com uma bebê negra minha atitude é a msm 

E antes que alguém venha de mimimi racismo eu sou de família de pessoas negras por parte de pai e eu msm sou bastante moreno quase mulato

Tu pode ser preto, azul, amarelo, branco.  Sua visão é completamente estúpida e torço q tu nunca tenhas essa coragem comigo ou familiares em uma situação dessas pq aí provavelmente nós dois teríamos problemas no futuro. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu ficaria extremamente ofendido também se eu tivesse um filho biológico ou adotado, por exemplo, e alguém viesse me enquadrar desse jeito ou querer chamar a polícia.

Mas ao mesmo tempo a preocupação com segurança de crianças é algo fundamental.

Mas só para levantar una problematização:

Será que se fosse um branco com filho negro ela acharia que é adotado ou ligaria pra polícia também? Será que a primeira explicação que daria seria de ser algo perigoso pra criança? Será que o adulto branco ela veria como potencial perigoso também?

Não sabemos, mas fica algo a se pensar.

Pode ser que exista um pensamento racista por trás sim. É como no Brasil. Se associa muito mais crime a negros que a brancos, como na piada que houve na copa do mundo com o mbappe. Isso sem perceber e ter a intenção, mas acaba que por trás tem uma idosa racista. De associar uma característica social a uma cor de pele. Por isso algumas privatizações que as pessoas acham exagero, é a ideia que esta por trás da piada ou ação, a crença que é reproduzida por trás.

Mas a situação especifica é difícil de julgar. Mas é no mínimo problemática e serve para pensarmos, de forma geral, em como sem termos a intenção muitas vezes reproduzimos ideias racistas. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
8 horas atrás, Rappa Hemp disse:

Tu pode ser preto, azul, amarelo, branco.  Sua visão é completamente estúpida e torço q tu nunca tenhas essa coragem comigo ou familiares em uma situação dessas pq aí provavelmente nós dois teríamos problemas no futuro. 

Isso porque ele é defensor do partido Novo, progressistão

Mas no fundo é só mais um fascista travestido.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 9/2/2019 at 11:48 AM, Daniel Mendoza disse:

Eu ficaria extremamente ofendido também se eu tivesse um filho biológico ou adotado, por exemplo, e alguém viesse me enquadrar desse jeito ou querer chamar a polícia.

Mas ao mesmo tempo a preocupação com segurança de crianças é algo fundamental.

Mas só para levantar una problematização:

Será que se fosse um branco com filho negro ela acharia que é adotado ou ligaria pra polícia também? Será que a primeira explicação que daria seria de ser algo perigoso pra criança? Será que o adulto branco ela veria como potencial perigoso também?

Não sabemos, mas fica algo a se pensar.

Pode ser que exista um pensamento racista por trás sim. É como no Brasil. Se associa muito mais crime a negros que a brancos, como na piada que houve na copa do mundo com o mbappe. Isso sem perceber e ter a intenção, mas acaba que por trás tem uma idosa racista. De associar uma característica social a uma cor de pele. Por isso algumas privatizações que as pessoas acham exagero, é a ideia que esta por trás da piada ou ação, a crença que é reproduzida por trás.

Mas a situação especifica é difícil de julgar. Mas é no mínimo problemática e serve para pensarmos, de forma geral, em como sem termos a intenção muitas vezes reproduzimos ideias racistas. 

Sem falar que, provavelmente um cara branco segurando uma criança negra não seria abordado mesmo por ngm... Pode até acontecer, mas se fizessem o teste colocando as duas situações, aposto que a maioria das abordagens seria por um cara negro segurando uma criança branca.

Share this post


Link to post
Share on other sites
11 horas atrás, rivvithead disse:

Sem falar que, provavelmente um cara branco segurando uma criança negra não seria abordado mesmo por ngm... Pode até acontecer, mas se fizessem o teste colocando as duas situações, aposto que a maioria das abordagens seria por um cara negro segurando uma criança branca.

Mas aí teria que ser uma senhora negra vendo o branco segurar a criança negra, para ver o que ela faria, não? 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 8/31/2019 at 10:18 PM, MV8 disse:

Mano se eu vejo uma pessoa de uma cor com um bebê de uma cor totalmente diferente em um local estranho como em baixo de um píer eu tb vou achar estranho e vou ter a msm atitude desta senhora que deveria ser elogiada e não criticada

Se mais gente tivesse a coragem desta senhora muitas crianças não seria roubadas estupradas mortas etc.

Se for um branco com uma bebê negra minha atitude é a msm 

E antes que alguém venha de mimimi racismo eu sou de família de pessoas negras por parte de pai e eu msm sou bastante moreno quase mulato

 

Em 9/2/2019 at 9:40 AM, Rappa Hemp disse:

Tu pode ser preto, azul, amarelo, branco.  Sua visão é completamente estúpida e torço q tu nunca tenhas essa coragem comigo ou familiares em uma situação dessas pq aí provavelmente nós dois teríamos problemas no futuro. 

Acho que a ação que se toma nessa hora tem muito a ver com o contexto da situação.

Se um homem de uma cor está sozinho segurando uma criança de outra cor e esta esta chorando muito, nitidamente desconfortável, certamente isso vai chamar atenção.

Mas se você percebe que os dois estão bem, confortáveis um com o outro, dificilmente vai criar celeuma.

Logico que não é regra. Um racista encontra problemas até em alguém diferente estar respirando. Mas hoje ainda não é fácil para nós julgarmos determinadas situações. 

E Rappa, você sabe o quanto te considero um excelente forista, mas dentro de um debate onde se espera que realmente as ideias sejam diferentes, usar agressividade ou ameaçar só porque o outro pensou diferente de você não dá, né? Porque acaba se tornando uma discriminação do que é diferente, da mesma forma que o racismo.

Grande abraço em todos!

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 horas atrás, masterblaster disse:

Mas aí teria que ser uma senhora negra vendo o branco segurar a criança negra, para ver o que ela faria, não? 

A pergunta não foi para mim, mas acredito que não.

Em nenhum momento foi dito que a mulher que chamou a polícia era branca. Racismo não tem a ver com cor da pele de quem comete, ou só entre pessoas com cores diferentes, é uma crença. Claro que historicamente quem sofre mais são grupos que sofrem historicamente tratados como inferiores. Mas é irrelevante ao meu ver a cor da senhora.

A questão é que a mulher chamou a polícia mesmo antes de confirmar com a mãe. Aparentemente o pai foi compreensível com o estranhamento da senhora e indicou que a mãe estava perto.

Mas ela já pressupõe de antemão que o cara negro era um perigoso para a criança branca e chamou a polícia. Ela teria chamado a polícia se fosse um homem branco? Não sabendo. Mas foca o questionamento.

Acho bem problemático. Ainda mais se não estavam em uma situação "suspeita", já que estavam curtindo a praia em família e ele não estava escondendo nada, até mostrou a mãe perto.

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 horas atrás, masterblaster disse:

Mas aí teria que ser uma senhora negra vendo o branco segurar a criança negra, para ver o que ela faria, não? 

 não necessariamente uma senhora negra, pode ser qlqr faixa de idade, qualquer cor de pele... acredito que os negros seriam mais abordados sejam por senhoras, senhores, jovens de uma maneira em geral, do que um branco com uma criança negra. Pode ser tbm que o motivo da abordagem seja outro tbm, as vezes um cara branco com uma criança negra poderia fazer as pessoas pensarem não que ele é o pai da criança, e sim que a criança se perdeu, e o cara estava ajudando a achar os pais... No caso aí a senhora até chamou a polícia e só acreditou quando a mãe confirmou a história. É uma questão de qm a sociedade desconfia mais, e o esteriotipo social faz a balança pender mais para um lado do que o outro. Não é que a senhora em si fosse racista, pq não é algo, em geral, consciente... Um dia eu estava andando no centro de minha cidade e fui passar no meio dos carros para ir para outro lado para ir para o shopping, e ao passar não tive problema algum. Naquele mesmo dia estava voltando com um amigo negro que havia encontrado no shopping (e com camiseta do Flamengo, não estou brincando), e fizemos o caminho inverso para ir ao ponto de ônibus, minha surpresa foi que dessa vez os carros fechavam os vidros... O ato de fechar o vidro foi consciente, mas movido por algo inconsciente que seria o esteriotipo social sobre algumas pessoas que se encaixam em algum grupo. Não sei se ficou claro o que quis dizer, é um assunto delicado esse.

Edited by rivvithead

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Daniel Mendoza disse:

A pergunta não foi para mim, mas acredito que não.

Em nenhum momento foi dito que a mulher que chamou a polícia era branca. Racismo não tem a ver com cor da pele de quem comete, ou só entre pessoas com cores diferentes, é uma crença. Claro que historicamente quem sofre mais são grupos que sofrem historicamente tratados como inferiores. Mas é irrelevante ao meu ver a cor da senhora.

A questão é que a mulher chamou a polícia mesmo antes de confirmar com a mãe. Aparentemente o pai foi compreensível com o estranhamento da senhora e indicou que a mãe estava perto.

Mas ela já pressupõe de antemão que o cara negro era um perigoso para a criança branca e chamou a polícia. Ela teria chamado a polícia se fosse um homem branco? Não sabendo. Mas foca o questionamento.

Acho bem problemático. Ainda mais se não estavam em uma situação "suspeita", já que estavam curtindo a praia em família e ele não estava escondendo nada, até mostrou a mãe perto.

 

1 hora atrás, rivvithead disse:

 não necessariamente uma senhora negra, pode ser qlqr faixa de idade, qualquer cor de pele... acredito que os negros seriam mais abordados sejam por senhoras, senhores, jovens de uma maneira em geral, do que um branco com uma criança negra. Pode ser tbm que o motivo da abordagem seja outro tbm, as vezes um cara branco com uma criança negra poderia fazer as pessoas pensarem não que ele é o pai da criança, e sim que a criança se perdeu, e o cara estava ajudando a achar os pais... No caso aí a senhora até chamou a polícia e só acreditou quando a mãe confirmou a história. É uma questão de qm a sociedade desconfia mais, e o esteriotipo social faz a balança pender mais para um lado do que o outro. Não é que a senhora em si fosse racista, pq não é algo, em geral, consciente... Um dia eu estava andando no centro de minha cidade e fui passar no meio dos carros para ir para outro lado para ir para o shopping, e ao passar não tive problema algum. Naquele mesmo dia estava voltando com um amigo negro que havia encontrado no shopping (e com camiseta do Flamengo, não estou brincando), e fizemos o caminho inverso para ir ao ponto de ônibus, minha surpresa foi que dessa vez os carros fechavam os vidros... O ato de fechar o vidro foi consciente, mas movido por algo inconsciente que seria o esteriotipo social sobre algumas pessoas que se encaixam em algum grupo. Não sei se ficou claro o que quis dizer, é um assunto delicado esse.

Mas nos EUA, onde o incidente ocorreu, os negros são bem racistas também, né? Então um homem branco segurando uma criança negra poderia sim despertar a mesma situação, vinda de uma senhora negra. Racismo é sim uma crença, mas não acredito que uma senhora negra denunciasse um negro que estivesse segurando uma criança branca por racismo. Com certeza seria por suspeitar de algo errado, e isso não necessariamente por racismo. Como coloquei para o @MV8 , no meu entender, se a criança estivesse chorando muito e aparentando desconforto, seria sim de se desconfiar. Dando a impressão de bem estar com o adulto, já nem tanto. Mas é muito complicado bater o martelo nesse assunto. Se estivéssemos lá talvez interpretássemos a situação cada um de uma maneira diferente, e não necessariamente por racismo ou preconceito.

Share this post


Link to post
Share on other sites
6 horas atrás, masterblaster disse:

 

Mas nos EUA, onde o incidente ocorreu, os negros são bem racistas também, né? Então um homem branco segurando uma criança negra poderia sim despertar a mesma situação, vinda de uma senhora negra. Racismo é sim uma crença, mas não acredito que uma senhora negra denunciasse um negro que estivesse segurando uma criança branca por racismo. Com certeza seria por suspeitar de algo errado, e isso não necessariamente por racismo. Como coloquei para o @MV8 , no meu entender, se a criança estivesse chorando muito e aparentando desconforto, seria sim de se desconfiar. Dando a impressão de bem estar com o adulto, já nem tanto. Mas é muito complicado bater o martelo nesse assunto. Se estivéssemos lá talvez interpretássemos a situação cada um de uma maneira diferente, e não necessariamente por racismo ou preconceito.

No meu entender, falo por mim e longe de me achar o dono da verdade, mas acredito que esse assunto se divide em dois casos: 

1)O racista em si

 2)Pessoas que não são racistas, mas cometem atos de racismo pq são movidos por esteriótipos sociais.

Tentarei explicar

O primeiro caso é fácil de entender: 

Existe o racista, aquele cara que abertamente é racista, doentes da KKK, supremacista de tal cor etc...

Querendo ou não, antigamente quando as sociedades modernas dos países estavam no processo de criação, esse tipo de pessoa existia a rodo na sociedade e, até num tempo não muito distante, falavam bem abertamente.

Então NÃO é exagero falar que a sociedade foi criada em cima de várias idéias, entre elas as idéias racistas. Muhammad Ali em 1960 sofria atos de racismo a torto e direito, qlqr um que conhece a história dele sabe do que eu estou falando, o cara era campeão olímpico, foi comemorar numa lanchonete e se recusaram pq era negro. Não estamos falando de 1600...1700...1800... estamos falando de 1960 e ele é só um exemplo. Na verdade o apertheid durou até 1994 e mais recentemente, percebemos que existem ainda um numeroso grupo de supremacistas brancos que não tem mais tanto receio em se expor, para ver como que essas idéias não são tão antigas assim e que elas ainda estão BEM vivas de fato. 

Pq é importante perceber isso? Pq essas ideias são as que criaram os esteriótipos sociais lá atrás e que, até hj, impactam o pensamento do segundo grupo:

O segundo grupo é o de pessoas que muito embora não sejam racistas , são guiadas por idéias de esteriótipos sociais. Estes esteriótipos sociais foram formados em um tempo que a sociedade era livremente racista, com atitudes racistas e com julgamentos racistas.

Então um é em base no indivíduo (o racista propriamente dito), e outro baseado no reflexo que os esteriótipos sociais tem em pessoas que não são racistas, mas tem ações racistas por estar inserido nesse pensamento vicioso de maneira totalmente automática.

Posso agora estar dando uma de adivinho, mas a senhora do ocorrido na matéria as vezes ela nem é racista. As vezes ela não se acha melhor por ser branca e nem quem não é branco é inferior, mas tomou uma ação impulsionada por estar inserida em uma sociedade que tem um pensamento de esteriótipo que existe sim na sociedade aonde "um negro com uma criança branca = sinal de alerta".

Isso aconteceria com um branco? Não dá pra bater o martelo e dizer que não, entretanto uma vez que vc começa a se ligar nessa questão de esteriótipos na sociedade, vc tende a achar que dificilmente achariam que um branco está fazendo algo de errado*** em estar junto de uma criança negra. Poderiam até não achar que a pessoa é pai ou coisa do tipo, mas que a criança negra se perdeu na praia e o branco está tentando ajudar ela a encontrar os pais, dificilmente acredito que achariam algo fora dessa realidade, dificilmente acredito que achariam que o branco tinha sequestrado o negro.

Pq qual é o esteriótipo hj do negro e do branco? sendo direto e colocando isso em julgamento, quem tem o esteriótipo de bandido e quem tem o esteriótipo de pessoa normal? 

O problema é que com a polarização política o debate perde muito da qualidade.

Vc começa a falar de como é importante a representação positiva do negro, de estudar a história negra, já vem um lado com pedra na mão te chamando de comunista, de esquerdista blablabla.

Do outro lado vem a galera da universidade federal que vê nazismo em tudo, que todos são na verdade um só: racistas que poderiam já ir na fila pegar a mascara da KKK amanhã mesmo e fazer a saudação nazista.

 

***ao menos que o branco em questão esteja inserido em outro grupo de minoria. Se o branco fosse visivelmente homossexual, por exemplo, poderiam achar que é um pedófilo aliciando uma criança. Pq digo isso? pq antigamente o homossexual era visto como pedófilo e isso faz parte do esteriótipo do que é um homossexual até hj

Edited by rivvithead

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this