Sign in to follow this  
Eder Jofre55

Thiago Marreta admite surpresa com decisão dividida contra Jones: "Não estava esperançoso de ganhar"

Recommended Posts

Thiago Marreta admite surpresa com decisão dividida contra Jones: "Não estava esperançoso de ganhar"

Brasileiro comenta sucesso de estratégia contra campeão meio-pesado do UFC e sonha com revanche após cirurgia: "Eu estando 100%, com certeza vai ser outra luta"

Por Evelyn Rodrigues

whatsapp-image-2019-07-09-at-18.59.35.jp

 

O lutador brasileiro Thiago "Marreta" Santos chegou mais perto de vencer Jon Jones do que qualquer outro homem no UFC. O peso-meio-pesado carioca fez o suficiente para levar a vitória no cartão de pontuação de um dos juízes laterais, e foi o primeiro a arrancar uma decisão dividida do atual campeão da categoria, recordista de vitórias em lutas valendo cinturão, com 13. E o juiz Junichiro Kamijo não foi o único a ver triunfo do ex-TUF Brasil: o site "MMA Decisions", especializado em compilar pontuações de lutas, fez uma enquete online em que 54,6% dos fãs apontaram que o título deveria ficar com o brasileiro.

Porém, o próprio Marreta não estava confiante em sua vitória ao final da luta. Em entrevista ao Esporte Espetacular que vai ao ar no próximo domingo, o lutador carioca admitiu insegurança com o resultado no momento do anúncio oficial.

- Eu fiquei surpreso sim, porque apesar de eu achar que eu toquei mais ele, foi uma luta muito parelha e é difícil você ganhar do campeão quando você faz uma luta muito disputada. Você tem que fazer duas vezes mais, ou mais. Então, eu não estava esperançoso de ganhar, não. E aí quando um dos juízes deu a vitória para mim, eu pensei: "Caraca! Será que vai rolar mesmo?" Mas eu não estava muito esperançoso que fosse ganhar, não. Eu estava conformado que tinha perdido, porque a luta não foi como eu queria. A lesão me atrapalhou realmente e me atrapalhou bastante. Do jeito que foi o primeiro round, a minha ideia era fazer os outros quatro, entendeu? E aí sim eu teria convicção da vitória - disse.

A luta deixou um gostinho de "quase" e de "quero mais", mas Marreta não terá uma nova oportunidade contra Jones tão cedo. Exames pós-luta revelaram uma fratura na tíbia esquerda e lesões nos dois joelhos, incluindo rompimento total do ligamento cruzado anterior que vai exigir uma cirurgia, a ser realizada na próxima quarta-feira em Los Angeles. O joelho direito, que sofreu rompimento parcial dos ligamentos, vai ser tratado com fisioterapia.

whatsapp-image-2019-07-09-at-18.59.49.jp

Thiago Marreta recebe tratamento no Instituto de Performance do UFC — Foto: Evelyn Rodrigues

A recuperação pode durar de 10 a 12 meses, um ano inteiro. Muita coisa pode acontecer nesse período; no entanto, o lutador mantém a esperança de um dia reencontrar o atual campeão dentro do octógono, em melhores condições.

- Com certeza uma revanche com ele é um sonho. Quero me recuperar do meu joelho e com certeza quero lutar com ele 100%, para a gente ver como que vai ser eu estando 100%, fazendo o meu jogo, fazendo o que a gente treinou. Com certeza vai ser outra luta.

Confira a entrevista de Thiago Marreta ao Combate.com. A matéria completa, com depoimentos dos médicos e de Dana White, vai ao ar no Esporte Espetacular do próximo domingo:

COMBATE.COM: Quando soube que a situação do seu joelho estava realmente tão ruim?

THIAGO MARRETA: Ah, foi um baque, né? Assim, eu sabia que tinha algum problema, durante a luta eu percebi. Mas eu ainda tinha a esperança que não fosse caso cirúrgico. Infelizmente vai ter que ser. E até ficou bastante coisa ruim aqui dentro do meu joelho, né? (risos) Acho que vou ter que comprar um joelho novo. Mas eu estou tranquilo agora, sei que é uma recuperação bem lenta, não tem jeito, não tem o que fazer. Agora é fazer da melhor forma possível, fazer tudo certinho, do jeito que eles mandarem eu fazer, eu vou executar, para que acelere o processo de recuperação.

Quando você sentiu a lesão no joelho?

Foi no primeiro round, quando eu tentei dar um chute no Jones e passei direito. Quando eu chuto, eu chuto com vontade. Quando passa direto assim, às vezes eu acho que passou demais e acabou rodando ali, girando o joelho de uma forma errada, e nesse momento eu já senti. E aí foi se arrastando durante a luta.

 

No intervalo ali, quando terminou o primeiro round que eu sentei, eu cheguei para o Conan, abaixei a cabeça assim para ninguém fazer leitura labial, e falei: “Posso te contar uma coisa?”. Ele falou: “Fala”. "Ferrei meu joelho”. Ele falou: “Você não vai parar por causa disso, né?” Eu falei: “Nunca. Com certeza não, a gente vai até o fim”.

 

Você tinha noção que a estratégia estava funcionando na luta?

Tinha, eu tinha noção e, quando eu vi que machuquei o joelho, meio que me causou um certo impacto. Falei: "Estava tudo certinho, tudo o que eu treinei". Estava tudo se encaixando, né, o jogo, estava dando certo. Então, quando aconteceu isso com o joelho, eu falei: "Poxa, a principal coisa que eu estava fazendo que ia frustrar o Jones", que eram os chutes e a progressão avançando com os meus socos, que estava funcionando, ia se perder um pouco por causa da lesão no joelho. Então eu fiquei um pouco chateado com aquilo, mas a minha intenção era levar a luta até o final e tentar fazer o que desse para fazer.

Como a lesão te forçou a mudar a estratégia?

Como eu sabia que eu tinha machucado o joelho esquerdo, aí eu fiquei protegendo ele o tempo todo, fiquei na base de canhoto, sempre com ele atrás para proteger, e tentei sentir um pouco, mas toda vez que eu tentava explodir ou fazia algum movimento que exigia mais dele, o joelho falhava, então me prejudicou bastante. E aí, o que aconteceu? Começou a forçar o outro joelho, porque o peso ficou todo em cima de um joelho só. E aí eu comecei a sentir incômodo no outro joelho também (risos). Foi complicado.

 

Eu sentia dor, principalmente nas vezes que ele saía, falseava, eu sentia uma dor muito forte (no joelho). Enquanto eu estava protegendo ele atrás, estava de boa, mas quando ele falseava e eu tinha que andar e me movimentar um pouco eu sempre sentia uma dor sim. Mas a gente vai indo, né? Vambora.

gettyimages-1154259253.jpg

Marreta não parou de atacar Jones mesmo com o joelho lesionado — Foto: Getty Images

Você continuou chutando com a perna machucada…

É porque era o que dava. Eu não conseguia apoiar o peso em cima dela. Não tinha como eu chutar com a outra, então o jeito era apoiar com a que estava boa e jogar a que estava ruim em cima dele. Foi o que eu fiz, eu continuei chutando com a que estava ruim, né? Acho que isso foi piorando a situação do joelho, mas era o que dava para fazer.

Por que acha que o Jones não tentou te levar ao chão?

Eu acho que devido às minhas fintas. Eu estava ouvindo os córneres dele mandando ele me colocar para baixo, e aí eu fechava a guarda e começava a fintar, tipo: "Vem, se tu vier vai tomar". Tentava usar as fintas assim, e acho que ele não se sentiu muito à vontade e confiante para entrar nas minhas pernas, porque eu fintava a joelhada, fintava soco, e eu usava isso para ele não sentir confiança de entrar.

Já reviu a luta?

Ainda não. Ainda não parei para ver. Estou esperando passar um tempo assim para eu ver com calma, sem emoção, para eu realmente ter uma opinião formada. Muita gente diz que eu ganhei o primeiro, o segundo e o quinto round, então eu quero esperar passar um pouco a minha memória da luta para assistir friamente como um telespectador, sem pensar em mim. Depois eu quero assistir com calma e tirar minhas conclusões.

A estratégia de acertar chutes baixos funcionou bem. Como vocês desenharam isso? Acha que mais desafiantes vão se aproveitar disso?

Ele é muito alto, tem muita perna, e eu gosto de dar low kicks, de chutar bastante, então a gente procurou explorar isso. A gente nunca viu ele tomando chutes ali nas pernas, então a gente procurou trazer isso de diferente, tentar minar as pernas dele, e até então estava dando certo, né? Minar bastante as pernas dele, trabalhar os chutes, ele não tem um bloqueio tão bom, ele aceita muito os chutes, tenta tirar a perna. E quando você tenta tirar a perna, se você não tira a tempo e o chute entra, te machuca mais ainda, porque a perna está no ar, está sem o peso, né? A gente conseguiu explorar isso aí e acho que muita gente enxergou também. Nas próximas lutas, ele vai ter que tomar cuidado com isso.

 
image.jpeg.57cf3c439a96052c0f0759ebbc9cb1ce.jpegCom o joelho esquerdo imobilizado e o joelho direito protegido, Thiago Marreta se locomove de muletas enquanto aguarda cirurgia — Foto: Evelyn Rodrigues

Com o joelho esquerdo imobilizado e o joelho direito protegido, Thiago Marreta se locomove de muletas enquanto aguarda cirurgia — Foto: Evelyn Rodrigues

Apesar de não ter vencido, você acha que chocou o mundo?

Eu não sei dizer se choquei o mundo assim, mas eu acho que eu pude deixar uma mensagem, que é o que eu gosto de deixar, de passar, acho que o mais importante é o legado que a gente deixa, e eu acho que nessa luta eu deixei muita gente feliz, passei muito essa coisa de superação, de superar as dificuldades. Acho que eu estava com uma dificuldade logo no início da luta e muita gente teria parado ali, então pelo menos uma mensagem boa, de superação, de resistência, de você continuar tentando, de não desistir, acho que essa mensagem eu consegui passar para as pessoas.

Como tem sido a resposta dos fãs após a luta?

Nossa, muita gente me mandou mensagem, maior loucura, nem consegui ver todas, responder todas. Eu vou fazendo as poucos. Vai passar um mês e eu respondendo mensagem da luta ainda, mas a galera vai ter que entender, porque são muitas mensagens.

Neste momento, a notícia que você pode ficar de 10 a 12 meses parado deve ter sido a pior que você ouviu...

Nossa, notícia muito ruim, nunca fiquei tanto tempo parado. A galera que me conhece sabe que eu gosto de lutar direto, cinco, seis vezes no ano. Vai ser a primeira vez que eu vou ficar tanto tempo parado, vai ser difícil. Mas estou com a cabeça boa, é focar na recuperação agora, e a gente vai trabalhando o que der para fazer. E é isso, não tem muito o que se fazer, né? Tentar fazer da melhor maneira possível e tentar acelerar essa recuperação.

Voltar a lutar agora só ano que vem…

É… Muita coisa vai rolar até lá, né? A gente quer uma revanche sim, mas vamos ver quais serão os planos do UFC. Tem muito tempo parado, vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos.

Onde você vai operar?

A intenção é fazer (a cirurgia) aqui mesmo. Não tem condições de eu voar, estou com os dois joelhos ruins, não estou conseguindo nem ficar em pé direito. E aí em conversa com o pessoal aqui do UFC PI (instituto de performance do UFC), juntamente com o meu empresário, foi decisão minha mesmo, eu preferi fazer cirurgia com um bom médico que trata disso e fazer a minha recuperação aqui, que é o mais importante. Me sinto muito bem aqui no PI, me tratam muito bem, então a minha intenção é fazer a cirurgia aqui, já iniciar a recuperação aqui, porque com certeza isso vai acelerar mais ainda o meu retorno.

CORREÇÃO: Marreta rompeu totalmente o ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo, não o ligamento colateral lateral, como estava escrito anteriormente na matéria. O erro foi corrigido às 17h09m desta quarta-feira.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Quando terminou a luta, pensei o mesmo. Lutou muito, mas não suficiente pra tirar o cinturão... parecido com a última da Amanda x Valentina  ... só que nessa a mulherada não  lutou nada 

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Raphael Rezende disse:

Marreta guerreiro, só elogios a ele, exemplo de superação.

Mas, vou levantar a mesma bola que levantei em outro tópico: será que valeu a pena? Creio que só o tempo irá dizer.

Também tenho medo de como vão ficar os joelhos depois, vamos torcer para que volte bem

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, Raphael Rezende disse:

Marreta guerreiro, só elogios a ele, exemplo de superação.

Mas, vou levantar a mesma bola que levantei em outro tópico: será que valeu a pena? Creio que só o tempo irá dizer.

Se não fosse o garfo..

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 horas atrás, Lucas Timbó disse:

Se não fosse o garfo..

Garfo, pra mim, foi Bas Rutten Vs Kevin Randleman.

JJ Vs Marreta foi bem apertado, poderia ter ido pra qualquer um.

Edited by Raphael Rezende

Share this post


Link to post
Share on other sites

Guerreiro demais viu? A cada nova matéria sobre o estado dos joelhos só admiro mais a atitude do atleta. Foi quase irresponsável kkkkkkk coração gigante. Marreta ganhou um torcedor eterno por aqui. Espero que tenha uma recuperação legal e volte com tudo.

Abraços

Share this post


Link to post
Share on other sites

O pessoal anda falando em contundência... contundência sem precisão, contundência na guarda do adversário jamais deve ser termo para tornar-se campeão. Eu sou um dos caras  que apostou no Marreta como uma realidade mesmo antes de Branch, sabado ele foi muito melhor do que quase todos apostaram, ele nao rez o jogo de "tudo ou nada" que muitos queriam, ele mostrou o quanto é capaz e temido, mas, ainda assim,  essa luta ele perdeu. 

Aliás, o termo "potência" se adequa melhor que "contundência" nesse caso. Contundência tb tem a ver com precisão. O Marreta mostrou muita potência, mas muito menos precisão.

Share this post


Link to post
Share on other sites
29 minutos atrás, Henry Chinasky disse:

O pessoal anda falando em contundência... contundência sem precisão, contundência na guarda do adversário jamais deve ser termo para tornar-se campeão. Eu sou um dos caras  que apostou no Marreta como uma realidade mesmo antes de Branch, sabado ele foi muito melhor do que quase todos apostaram, ele nao rez o jogo de "tudo ou nada" que muitos queriam, ele mostrou o quanto é capaz e temido, mas, ainda assim,  essa luta ele perdeu. 

Aliás, o termo "potência" se adequa melhor que "contundência" nesse caso. Contundência tb tem a ver com precisão. O Marreta mostrou muita potência, mas muito menos precisão.

Golpes do marreta machucaram o Jones, golpes do Jones fora o terceiro round foram apenas para manter distância...

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, bigby disse:

Golpes do marreta machucaram o Jones, golpes do Jones fora o terceiro round foram apenas para manter distância...

O problema é como dimensionar isso. Particularmente eu enxergo  a contundência diretamente relacionada a golpes "limpos" e  ao quanto de estrago produz durante a luta( ferimentos, ematomas, knockdowns).  Os números da Fightmetric mostraram que o Marreta lançou muito mais e acertou muito menos. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this