Eder Jofre55

Marreta lamenta lesão no joelho sofrida no início da luta contra Jones: "Não pude dar 100%"

Recommended Posts

Marreta lamenta lesão no joelho sofrida no início da luta contra Jones: "Não pude dar 100%"

Brasileiro fez luta equlibrada contra o campeão no UFC 239, perdeu por decisão dividida e disse esperar encontrá-lo novamente

Por Evelyn Rodrigues, Guilherme Roseguini e Raphael Marinho

gettyimages-1154259253.jpg

Thiago Marreta saiu da luta principal do UFC 239, quando perdeu por decisão dividida para Jon Jones, maior do que entrou. A boa atuação no equilibrado duelo, entretanto, não deixou o brasileiro totalmente satisfeito. Apesar de ter gostado do que fez dentro do octógono, o lutador lamentou ter sofrido uma lesão no joelho esquerdo no início do combate.

- No primeiro round, meu joelho saiu do lugar. Não sei muito bem explicar o que aconteceu. Não foi nenhum golpe dele. Eu mesmo pisei. Não sei explicar o que aconteceu. E aí foi isso que vocês puderam ver durante a luta. Me atrapahou um pouco, mas eu tentei fazer tudo que podia nas condições que estava. Deixei tudo lá dentro. A luta estava do jeito que treinamos, estava boa, eu estava enxergando tudo, todos os golpes dele. O joelho atrapalhou meus ataques. Então não foi surpresa. Exatamente o que eu treinei, foi o que aconteceu. Achei que a luta foi bem apertada. Achei até que eu atingi mais ele do que ele me atingiu. Mas não sei. No final estava muito desapontado pelo que aconteceu com meu joelho e não pude dar 100%. Lembro que machuquei muito com meus chutes nas pernas e joelhos dele. Algumas vezes minha mão conectou, mas não chegou a entrar como eu queria. A minha progressão, que a gente treinou tanto, com meu joelho ruim impediu que eu fizesse isso. Toda vez que atacava progredindo, meu joelho falhava e duas ou três vezes eu caí tentando atacar por causa do meu joelho - declarou, na coletiva de imprensa do evento.

Questionado sobre o fato de ter feito cinco rounds de trocação, sem Jones tentar derrubá-lo durante o confronto, Marreta declarou que suas fintas foram as responsáveis pelo americano não ter se arriscado em uma entrada de queda.

- Ele não estava seguro de tentar porque eu estava o tempo todo fintando joelho, uppercut, então fintei bastante porque ouvi os córneres dele falarem para aplicar a queda. Fintei muito joelho, minha apresentação dificultou (que ele conseguisse derrubar).

gettyimages-1154259159.jpg

Thiago Marreta arranca o protetor bucal de Jon Jones — Foto: Getty Images

Marreta aprovou sua atuação o que fez contra Jones e foi sincero ao admitir que, com o equilíbrio da luta, não terminou nenhum round convicto de que havia vencido.

- Fiz o que pude nas condições que eu estava. É uma luta. A gente não tem 100% de certeza que vai ganhar, mas estou satisfeito, deixei tudo lá dentro mesmo com o joelho machucado desde o primeiro round. Fiz quatro rounds apenas na base de canhoto, sem me movimentar como me movimento, sem aplicar golpes como aplico. Não choquei o mundo pelas circunstâncias, mas não foi demérito nenhum. Nas condições que eu estava, fiz o que pude e estou satisfeito. A luta foi muito parelha. Não teve um round convincente. Estávamos muito na dúvida. Sempre voltava achando que perdi o round. Na dúvida eu sempre acho que perdi e voltava tentando fazer mais. Nenhum round eu tinha convicção de que tinha ganho.

Apesar do revés, Marreta acredita ter provado que Jones não é invencível e falou que pretende ter uma revanche no futuro.

- Continuo achando o que eu achava antes de lutar com ele. Que ele é um ser humano, um homem como outro qualquer. Sente dor, sangra, acusa os golpes também e acho que não existe ninguém invencível. Tive muitos bons momentos na luta e pude provar que ele não é invencível. Que é possível se fazer isso. O Jones é um talento, um cara muito inteligente, incrível. Tentou controlar a luta o tempo todo. É um grande campeão. Não tenho o que falar. Eu assistia as lutas dele, tenho respeito por ele, é um grande lutador. Não foi o resultado que eu esperava, mas estou feliz pela oportunidade de lutar contra ele e espero encontrá-lo novamente - finalizou.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Concordo com a análise que ele fez ,Jones é um monstro mas é sim vencível e não tentou quedar porque foi obrigado a respeitar quem estava do outro lado e não entrou com medo como acontece com muitos que enfrentaram o campeão !

Share this post


Link to post
Share on other sites

Marreta foi bem demais, em minha opinião venceu o 1° , 2° e 5° rounds. Mas não da pra dizer que foi garfo. Mostrou que da para aumentar as chances consideravelmente se jogar no infight e da media pra longa trabalhar low kicks com o Jones ( aumentar , mas ainda se terá grande dificuldade ).
O próximo que vier lutar com o Jones vem com outra moral com certeza.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Lutou muito bem apesar de algumas movimentações estranhas, mesmo antes do joelho. Mas lutou demais. Deve pedir revanche. Marreta me fez pagar a língua há tempos, não dava nada por ele depois do TUF. Está de parabéns.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Marreta lutou bem demais. Os chutes incomodaram. O chute alto tava bom e perigoso. O chuta na linha de cintura e tal. Lutou muito. Mas acho que o Jones deu uma segurada. N se sentiu ameaçado e resolveu operar no mínimo esforço. Acabou tendo uma leitura errada, já que chegou a perder dois rounds. O Jones se privou  completamente de massacrar a perna de um Marreta que n fazia nenhuma questão de esconder que estava avariado. Marreta caia sozinho - Jones nem apertava. N tentou mais que duas quedas.

N apertou o passo pq n sentiu ameaça. N derrubou, mesmo tendo quedas praticamente entregues, sabe-se lá pq. Talvez por ação da soberba; dizer q trocou em pé por 5 rounds contra o nocauteador da divisão.  Enfim. Penso q ele tenha segurado a onda. Tbm achei o mesmo contra o Smith q tava num estado de pedir clemência.

Independente disso, Marreta lutou muito. Mas tenho uma ressalva : ele mal apanhou no rosto, n recebeu nenhum grande golpe, e em determinado momento deu uma esmorecidaa que achei q fosse perder, mesmo sem um atraso q justificasse.  Achei que fosse arregar. Ainda bem que foi só um susto.

Share this post


Link to post
Share on other sites
28 minutos atrás, Luiz Melo disse:

Marreta lutou bem demais. Os chutes incomodaram. O chute alto tava bom e perigoso. O chuta na linha de cintura e tal. Lutou muito. Mas acho que o Jones deu uma segurada. N se sentiu ameaçado e resolveu operar no mínimo esforço. Acabou tendo uma leitura errada, já que chegou a perder dois rounds. O Jones se privou  completamente de massacrar a perna de um Marreta que n fazia nenhuma questão de esconder que estava avariado. Marreta caia sozinho - Jones nem apertava. N tentou mais que duas quedas.

N apertou o passo pq n sentiu ameaça. N derrubou, mesmo tendo quedas praticamente entregues, sabe-se lá pq. Talvez por ação da soberba; dizer q trocou em pé por 5 rounds contra o nocauteador da divisão.  Enfim. Penso q ele tenha segurado a onda. Tbm achei o mesmo contra o Smith q tava num estado de pedir clemência.

Independente disso, Marreta lutou muito. Mas tenho uma ressalva : ele mal apanhou no rosto, n recebeu nenhum grande golpe, e em determinado momento deu uma esmorecidaa que achei q fosse perder, mesmo sem um atraso q justificasse.  Achei que fosse arregar. Ainda bem que foi só um susto.

Então vc acha que Jones preferiu ir pra cadeira de rodas pq queria operar no mínimo esforço

Tomar pau nas pernas a ponto de cadeira de rodas é mínimo esforço... Certo...

Na boa mano se tem um cara que não compra hype de lutador é vc 

Não estendi este seu comentário

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá Luiz tudo bem? Acompanho sempre seus comentários e sempre os acho muito lúcidos e coerentes, mas desta vez eu vejo um pouco diferente do que houve na luta. Acredito que os chutes que o Marreta deu afetaram muito o comportamento do JJ, ele já estava com a perna muito ferrada e isso tirou muito da velocidade e explosão dele, tanto para quedar, quanto para chutar o Marreta, e também os contra golpes do Marreta com as mãos estavam muito rápidos, mesmo com a lesão do joelho e isso também fez o JJ golpear menos. E sobre o Marreta cair e o JJ não ir pra cima, achei que o Marreta mesmo caindo sozinho se levantou muito rápido, em nenhum momento vi ele cair e ficar exposto de verdade, e jj já sem a explosão por conta dos chutes que tomou na perna, estava sem condições de fazer um ataque mais rápido. Vi desse jeito, mas tudo é muito complexo e subjetivo , então toda opinião é válida na discussão. Abraço 

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 minutos atrás, MV8 disse:

Então vc acha que Jones preferiu ir pra cadeira de rodas pq queria operar no mínimo esforço

Tomar pau nas pernas a ponto de cadeira de rodas é mínimo esforço... Certo...

Na boa mano se tem um cara que não compra hype de lutador é vc 

Não estendi este seu comentário

As consequências do equívoco. E outra,  pós luta n é termômetro de nada.  Ele poderia ter ido pra UTI no pós luta... mas lá dentro n esmoreceu e n deu indício algum de que estava avariado. Enquanto o marreta lutou puxando a perna por quatro rounds, com expressão de dor e caindo sozinho -  o que comprometeu a sua performance.  Vc prefiriria estar em qual posição ?

    Cara, a natureza do wrestler é derrubar.  Jones nem tentou. Mesmo diante de um cara manco e encurralado  - e  que é uma tartaruga de costas pra o chão.  Estamos falando do cara mais inteligente e frio de todos. Se a lutava tivesse assim ruim ele derrubaria, ora.  Marreta tava tropeçando e caindo sozinho e ele n fez nada. Isso foi estranho. Jones coloca werestler olímpico  pra baixo e vai se recusar a colocar um cara sem base pra baixo por receio  ? Deixar o marreta levantar ? Qual o sentido ?

Jones quis se testar em pé. Marreta lutou muito bem. Tiro meu chapéu pq é um cara que eu nunca levei fé. Mas ficou acuado por 5 rounds e perdeu em seu carro chefe. Não vi nada sensacional nisso. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ainda que o Marreta tome um atropelo numa possível revanche, a questão é a seguinte:

Ele deveria sair por aí falando que ganhou, mesmo que nem acredite nisso. Dizer que foi o adversário mais difícil da carreira do americano, que só não nocauteou porque o joelho falhou, etc, etc, etc. 

Logico que num pequeno nicho (aqui por exemplo), poderia vir à tona as piadas sobre “team Nogueira news”, bla bla bla...

Mas muitos iriam comprar esse barulho, notícias sobre isso seriam veiculadas, repórteres iriam perguntar pro Jones sobre as declarações do Marreta... enfim, era capaz do cara ganhar uma revanche rapidinho. Capaz do UFC dar um frango pro brasileiro depenar, enquanto tentava um Jones vs Cormier 3.

Poder de barganha do Marreta seria maior, tentar alguma participação no ppv da revanche (nem sei como fazem essa distribuição, se todos os desafiantes recebem).

Sei que não é legal esse tipo de atitude, mas as vezes você deve dançar conforme a música. Se o empregador dele gosta disso e acaba premiando os funcionários que agem assim, pensando no seu próprio benefício, o brasileiro poderia dar essa provocada. Não é mudar o estilo, a personalidade, mas apenas ser mais incisivo. Gustafsson nunca foi provocador, mas batia na tecla que venceu o Jones. E fez seu nome naquela luta. Não é um esforço muito grande capitalizar a partir disso.

Share this post


Link to post
Share on other sites
26 minutos atrás, Cesar_Rasec disse:

Ainda que o Marreta tome um atropelo numa possível revanche, a questão é a seguinte:

Ele deveria sair por aí falando que ganhou, mesmo que nem acredite nisso. Dizer que foi o adversário mais difícil da carreira do americano, que só não nocauteou porque o joelho falhou, etc, etc, etc. 

Logico que num pequeno nicho (aqui por exemplo), poderia vir à tona as piadas sobre “team Nogueira news”, bla bla bla...

Mas muitos iriam comprar esse barulho, notícias sobre isso seriam veiculadas, repórteres iriam perguntar pro Jones sobre as declarações do Marreta... enfim, era capaz do cara ganhar uma revanche rapidinho. Capaz do UFC dar um frango pro brasileiro depenar, enquanto tentava um Jones vs Cormier 3.

Poder de barganha do Marreta seria maior, tentar alguma participação no ppv da revanche (nem sei como fazem essa distribuição, se todos os desafiantes recebem).

Sei que não é legal esse tipo de atitude, mas as vezes você deve dançar conforme a música. Se o empregador dele gosta disso e acaba premiando os funcionários que agem assim, pensando no seu próprio benefício, o brasileiro poderia dar essa provocada. Não é mudar o estilo, a personalidade, mas apenas ser mais incisivo. Gustafsson nunca foi provocador, mas batia na tecla que venceu o Jones. E fez seu nome naquela luta. Não é um esforço muito grande capitalizar a partir disso.

Exatamente, como eu previ em tópicos anteriores, JJ ganharia mas o Marreta deixaria uma marca, que pode fazer o nome dele por um bom tempo assim como o Gustavão. A diferença é que o sueco é mais desenvolto e fala inglês, então fica esse ponto pro Marreta trabalhar tb. 

Com relação à luta em si, copio aqui o que disse tb em outro tópico, apenas minha opinião: O problema do Marreta nessa luta foi só o joelho, que tirou a explosão do ataque. Dá pra ver claramente vários momentos em que ele pensa em iniciar uma blitz e desiste com medo do joelho falhar. No mais, um juiz dando vitória pro Marreta com uma perna só diz muito. E ainda deu aquela dose de drama no resultado que só programa americano sabe fazer. Boa noite, mas fica claro mais uma vez que nos pontos ninguém ganha do negão, UFC não perde grana fácil assim.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now