Entre para seguir isso  
Caleb

Confira aqui as promessas e os brasileiros para se ficar de olho neste sábado

Recommended Posts

Com duas disputas de cinturão e pelo menos um atleta ranqueado no Top 15 de sua divisão em sete dos 13 combates, o UFC 231 é um daqueles cards pelos quais todos os fãs de lutas aguardam com ansiedade.

Mas ele não é feito apenas de nomes consagrados; se apresentarão também jovens promessas começando suas trajetórias no Ultimate e desejosas de fazerem do grande palco deste sábado em Toronto, no Canadá, seu cartão de visitas na organização. Conheça três desses nomes.

 

Brad Katona

GettyImages-993173936.jpg

O invicto canadense de 26 anos volta à sua categoria de origem, o peso-galo, após estrear no Octógono como peso-pena, conquistando o título da 27ª temporada do The Ultimate Fighter em julho deste ano. Apesar disso, o faixa-preta de karatê e jiu-jítsu terá o teste mais difícil de sua breve carreira neste final de semana contra o ex-Top 15 Matthew Lopez, um adversário já experimentado contra nomes de calibre no peso como Johnny Eduardo e Raphael Assunção, que deve oferecer uma ideia mais clara sobre as reais possibilidades de Katona no Ultimate.

 

Aleksandar Rakic

GettyImages-1003834870.jpg

Com duas vitórias em duas lutas no Ultimate, incluindo um domínio absoluto sobre Justin Ledet em julho, que teve dois jurados marcando 10-8 nos três assaltos, Aleksandar Rakic chamou atenção da divisão dos meio-pesados; neste sábado, o austríaco de 26 anos quer se consolidar como um dos nomes mais promissores da categoria. Fazendo a luta de abertura do UFC 231, Rakic busca sua 11ª vitória consecutiva na carreira contra Devin Clark, outra boa revelação até 93kg, que venceu três de seus últimos quatro compromissos no Octógono, em um confronto que mostrará qual dos dois está mais preparado para dar o próximo passo na organização.

 

Hakeem Dawodu

GettyImages-1006870802.jpg

Outra prata da casa, este peso-pena canadense de 27 anos sofreu um baque em sua estreia no Octógono, quando perdeu a invencibilidade na carreira sendo finalizado por Danny Henry em menos de um minuto de combate, em março deste ano. Mas Dawodu superou a frustração para vencer Austin Arnett em um duelo de promessas no último mês de julho, e agora busca embalar no Ultimate em confronto com o perigoso e resistente Kyle Bochniak, que vem de uma Luta da Noite contra o atual 14º no ranking da divisão, Zabit Magomedsharipov.

-------------

Informações sobre os brasileiros vou postar a seguir.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Confira agora os brasileiros presentes no card:

 

Alex Cowboy
Embalado por uma vitória relâmpago sobre o substituto de última hora Carlo Pedersoli no UFC São Paulo, em setembro, Cowboy volta rapidamente à ação para um desafio mais adequado ao seu momento atual e encara Gunnar Nelson na terceira luta mais importante deste sábado. O brasileiro tem apenas uma derrota em suas últimas oito aparições no Octógono, é o atual 13º colocado no ranking dos meio-médios e tem no duelo contra o finalizador islandês a oportunidade de dar mais um salto de patamar na competitiva categoria até 77 quilos.



Thiago Marreta
Outro que encarou um substituto de última hora em São Paulo e retorna neste sábado em Toronto é Thiago Marreta, que vem de triunfo sobre Eryk Anders em sua estreia como meio-pesado no Ultimate. Neste final de semana, ele faz sua quinta luta em 2018 e encara o seu adversário original do card da capital paulista, Jimi Manuwa. O inglês é o atual número sete no ranking dos meio-pesados, mas tenta se reabilitar após sofrer derrotas consecutivas para Volkan Oezdemir e Jan Blachowicz. O brasileiro tem seis vitórias nas últimas sete lutas, e uma grande chance de pular algumas etapas em uma divisão até 93kg que clama por novos talentos.



Claudinha Gadelha
Após uma dura e apertada vitória sobre a ex-campeã Carla Esparza em junho, Claudinha Gadelha volta à ação contra a embalada Nina Ansaroff, que vê no duelo com a brasileira uma oportunidade de mostrar que pertence à elite do peso-palha. A norte-americana tem três triunfos consecutivos no Octógono, resultados que a levaram à 11ª colocação da divisão até 52kg. Nenhuma de suas adversárias até o momento, no entanto, tem o gabarito de Claudinha, uma ex-desafiante ao título que somente foi parada pelas atuais números um e dois da categoria, Joanna Jedrzejczyk e Jéssica Bate-Estaca.

 


Gilbert Durinho
O encontro entre Gilbert Durinho e Olivier Aubin-Mercier no Octógono finalmente vai acontecer. Escalados para se enfrentarem originalmente no UFC Orlando, em fevereiro deste ano, eles acabaram seguindo caminhos distintos na organização, mas neste sábado vão duelar de olho em uma vaga no Top 15 do peso-leve. Durinho vem de derrota para o atual 14º da categoria, Dan Hooker, enquanto “OAM” foi superado pelo 12º, Alexander Hernandez, em sua última aparição. Chance de redenção para ambos.

 


Dhiego Lima
Finalista de duas temporadas do The Ultimate Fighter (edições 19 e 25), Dhiego ainda não desencantou no Octógono. Em suas duas passagens pela organização, o meio-médio brasileiro soma apenas uma vitória e seis derrotas. Mas ele terá uma boa chance para se livrar desse estigma neste final de semana, quando medirá forças com o atleta da casa, Chad Laprise, que, por sua vez, tenta se reabilitar de um revés para outro brasileiro - Vicente Luque - em seu combate mais recente.

Editado por Caleb

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso