Entre para seguir isso  
Derly Minakov

Ginasta Hailey Cowan nocauteia com chute na cabeça no LFA 55

Recommended Posts

 

 

só tem duas lutas de mma sendo que perdeu uma. temos q dar um tempo para ver se evolui. nada demais.

 

Editado por JUnior Box

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Linda execução, força e timing perfeitos. Brecha enorme da oponente, e fair play louvável da atleta, que parou de bater assim que viu a oponente indefesa. Parabéns.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Se fosse o "idolatrado" Dan  Handerson ,  já emendaria em um brutal ground and pound ...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
9 horas atrás, masterblaster disse:

Linda execução, força e timing perfeitos. Brecha enorme da oponente, e fair play louvável da atleta, que parou de bater assim que viu a oponente indefesa. Parabéns.

Me pareceu um chute bem de kickboxing, né?

Existem estilos de kickboxing influenciados mais pelo thai que usam mais caneladas (japonês, holandês), mas o americano usa muito o pé nos chutes, acho que pela influência do karatê full contact...

O praticado no Brasil costuma usar mais qual? Pq apesar da calça, que é típico dos americanos, me parece que usam mais a canela...

É sempre bonito e louvável ver uma atleta com auto controle de parar de bater mesmo. Espírito esportivo, Auto Controle e Respeito.

Pena que isso é pouco valorizado em muitos estilos de luta, são usados mais de forma demagógica por muitos dos seus praticantes.

Parabéns para a atleta.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sempre imaginei um ginasta lutando como seria... Pois é um esporte que exige muita força, explosão, velocidade, coordenação motora e uma elasticidade sobrehumana... Acho que apesar da fama de esporte de mulher e frescos, um ginasta passa o carro em qualquer leigo...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
28 minutos atrás, Aymoré disse:

Sempre imaginei um ginasta lutando como seria... Pois é um esporte que exige muita força, explosão, velocidade, coordenação motora e uma elasticidade sobrehumana... Acho que apesar da fama de esporte de mulher e frescos, um ginasta passa o carro em qualquer leigo...

Goat St. Pierre usa ginástica como parte da preparação dele para as lutas. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
12 horas atrás, Daniel Mendoza disse:

Me pareceu um chute bem de kickboxing, né?

Existem estilos de kickboxing influenciados mais pelo thai que usam mais caneladas (japonês, holandês), mas o americano usa muito o pé nos chutes, acho que pela influência do karatê full contact...

O praticado no Brasil costuma usar mais qual? Pq apesar da calça, que é típico dos americanos, me parece que usam mais a canela...

É sempre bonito e louvável ver uma atleta com auto controle de parar de bater mesmo. Espírito esportivo, Auto Controle e Respeito.

Pena que isso é pouco valorizado em muitos estilos de luta, são usados mais de forma demagógica por muitos dos seus praticantes.

Parabéns para a atleta.

Boa análise, conterrâneo. Realmente o chute sai mais ao kickboxing oriundo do karatê, em que e usado mais o peito do pé. 

No Brasil tivemos a evolução do kickboxing oriundo do “boxe tailandês” trazido pelo mestre Nelio Naja, bem como do estilo decorrente da assimilação de técnicas de tkd e karate mixados com boxe. Tivemos ainda a infusão de ambos os estilos. Meu finado mestre por exemplo, embora egresso do tkd e utilizando e ensinando aqueles chutes que não são tão ortodoxos no kickboxing (e por isso acabam funcionando tão bem), pregava sempre que utilizássemos a canela em vez do pé, e éramos submetidos a duros calejamentos para isso. Pessoalmente sempre preferi usar a canela, bate mais duro e tem menor risco de fratura do que o pé.

Entretanto, nem sempre o uso da canela ou do pé define o estilo como decorrente do holandês ou americano. Por exemplo, para chutar a cabeça do oponente quando este é mais alto ou não está curvado, nem todo mundo é um Cro Cop, que joga a canela lá em cima, daí vai o pé mesmo.

E ainda temos o que ficou conhecido lá fora como “Brazilian kickboxing”, que foi o estilo adaptado na Chute Boxe. Muito clinch e joelho. 

Hoje, com eventos como o WGP e brasileiros lutando no Glory, o kickboxing está mais uniformizado no Brasil, seguindo o estilo holandês. Apesar de, não raro, sermos brindados com um chute de cobertura a lá Andy Hug, relembrando a diversidade na origem.

Forte abraço, conterrâneo!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
6 horas atrás, masterblaster disse:

Boa análise, conterrâneo. Realmente o chute sai mais ao kickboxing oriundo do karatê, em que e usado mais o peito do pé. 

No Brasil tivemos a evolução do kickboxing oriundo do “boxe tailandês” trazido pelo mestre Nelio Naja, bem como do estilo decorrente da assimilação de técnicas de tkd e karate mixados com boxe. Tivemos ainda a infusão de ambos os estilos. Meu finado mestre por exemplo, embora egresso do tkd e utilizando e ensinando aqueles chutes que não são tão ortodoxos no kickboxing (e por isso acabam funcionando tão bem), pregava sempre que utilizássemos a canela em vez do pé, e éramos submetidos a duros calejamentos para isso. Pessoalmente sempre preferi usar a canela, bate mais duro e tem menor risco de fratura do que o pé.

Entretanto, nem sempre o uso da canela ou do pé define o estilo como decorrente do holandês ou americano. Por exemplo, para chutar a cabeça do oponente quando este é mais alto ou não está curvado, nem todo mundo é um Cro Cop, que joga a canela lá em cima, daí vai o pé mesmo.

E ainda temos o que ficou conhecido lá fora como “Brazilian kickboxing”, que foi o estilo adaptado na Chute Boxe. Muito clinch e joelho. 

Hoje, com eventos como o WGP e brasileiros lutando no Glory, o kickboxing está mais uniformizado no Brasil, seguindo o estilo holandês. Apesar de, não raro, sermos brindados com um chute de cobertura a lá Andy Hug, relembrando a diversidade na origem.

Forte abraço, conterrâneo!

Agradeço as informações.

Esse "brazilian kickboxing" de clinch + joelhos, chutes na perna isolado e muitos cruzados é algo bem interessante.

Mas no fim o que mais marca é essa diversidade mesmo. Eu acho equivocado chamarmos de muay thai o kickboxing que praticamos. Mas não acho correto sair nacionalizando tudo também não.

Mas vejo muitos treinadores indo para a Tailândia para tentar trazerem essa legitimidade.

O Brasil tem um certo fetiche pelo thai, acho que pela história dele no vale tudo/mma. Foi testado e comprovado na prática real, né... Parece que acham que kickboxing é visto como menos "poderoso" que thai, o que talvez tenha algum sentido visto algumas opiniões do senso comum em meio da luta 🤔

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Hug era foda. Utilizando os chutes então... Cracaço! Um lutador brasileiro que ao meu ver ( e me perdoem se me equívoco muito) melhor utilizou essa arma foi o Glauber Feitosa do Kyokushin. Plástico e preciso. Um sniper com as pernas.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso