Henry Chinasky

O UFC está se livrando da flyweight na hora errada?

Recommended Posts

 

Sob o microscópio do MMA,o UFC está se livrando da flyweight na hora errada?

By Drake Riggs

 

Não há mais segredo. O UFC realmente ira desmantelar a divisão de peso mosca masculino, o que significa que um grupo de combatentes precisará encontrar novas casas.

No final, certamente isso está sendo observado do ponto de vista empresarial pela organização. Entao ao invés de tocarmos o fundo se está é uma decisão certa ou errada no geral , ou mais especificamente, moralmente, mas, e quanto aos negócios?
 
Vamos nos aprofundar um pouco para ver se o UFC está se livrando da divisão masculina mais leve na hora errada. Isso é sob o microscópio MMA.
 
Um reino sem rei
Com o ex-campeão reinante Demetrious "Mighty Mouse" Johnson agora fora do mix e em seu caminho para o ONE  Championship em Cingapura, a divisão foi liberada de seu agente "estrangulador". 
 
Antes do atual campeão Henry Cejudo, Johnson foi o único campeão masculino das 125 libras na história do UFC. E ele acabou sendo o mais dominante na história do MMA com 11 defesas de título consecutivas recorde.
 
Um equívoco comum da divisão é que ela é seja uma das divisões mais fracas do MMA. No entanto, a verdade é que Johnson foi muito melhor do que todos os outros durante o seu mandato, fazendo com que todos parecessem menores quandob em comparação a ele . Mas então nós olhamos para as lutas entre todos os outros e eles se mostram  tão competitivos quanto possível. O que tornou a divisão bastante divertida.
 
Com o tempo, ver um campeão dominante pode ficar monotono aos olhos dos espectadores e até mesmo dos participantes e quase sempre obscureceu as percepções da realidade.
 
Outros exemplos importantes disto incluem os campeões dominantes no como no meio-pesado, Jon Jones, e o no  galo, Ronda Rousey

Durante o reinado de Rousey, ela derrotou essencialmente todos da mesma maneira que foi com armlocks e no primeiro round. Obviamente, isso não fez a divisão parecer tão grande quanto ela despachou com facilidade.

Isso foi até que ela encontrar com Holly Holm e o título mudou de mãos três vezes seguidas antes de encontrar outro detentor do título.

Junto com isso, os 10 melhores da divisão entraram e saíram com muitas e novas caras desde então, o que faz as coisas parecerem muito mais interessantes do que durante o reinado de Rousey.

No entanto, o caso de Jones é um exemplo muito melhor.

Antes da era de Jones, o título dos meio-pesados praticamente se posicionava atrás de uma porta giratória para lutadores e novos campeões. A partir de 2007 até 2011, o título foi conseguido por cinco homens diferentes. Para colocar isso em perspectiva, de 2014 a 2018, as divisões peso médio e peso leve tiveram cinco campeões nesse período (excluindo o interino).   

Por causa disso, muitos consideraram essa a"era de ouro" do MMA e uma das maiores divisões de todos os tempos.

Com o reino dos pesos-mosca agora sem reinado após seis anos, apesar do brilhantismo de Cejudo por si só, a divisão tem a chance de ser ainda mais competitiva no topo e também por toda ela.

Bem, seria bom se o UFC decidisse esperar e ver como as coisas se desenrolariam no próximo ano, pelo menos. O que pode acabar nos deixando imaginando o que poderia ter sido a cayegory, já que ela está para ser  separada através do globo.

Continue empilhando a torre Jenga

Se há um lado positivo na dissolução da divisão que o UFC pode estar olhando, é que isso fará com que sua já espetacular divisão de peso de 135 libras seja muito melhor. Isto é, naturalmente, assumindo que vários pesos mosca tops terão a oportunidade de subir.

O atual vice-campeão da categoria, Sergio Pettis, já conseguiu uma luta marcada por seu retorno à categoria e o campeão em Cejudo parece estar fazendo o mesmo quando, provavelmente (já confirmada) disputa o título do campeão galo TJ Dillashaw.

Quando se trata de timing, isso parece um pouco fora, porque  a divisão de peso galo tem várias opções para o próximo TS contra Dillashaw, como Marlon Moraes e Raphael Assunção.

No entanto, isso faz com que os  peso Mosca subam por um tempo e se misturem enquanto o título é disputado entre os campeões.

Alguns desses nomes presumivelmente serão Jussier Formiga, Ray Borg, Deiveson Figueiredo e Joseph Benavidez.  

 

"São 84 anos ..."

A impaciência não é novidade para o UFC. Especialmente ultimamente.

Eles não  serem capazes de esperar muito mais para que a divisão tome sua nova forma não é uma grande surpresa. Vamos apenas ver alguns outros exemplos de decisões instintivas que o UFC tomou recentemente.
 
Voltando ao oposto de uma divisão que se dissolve com uma criação; Quando o UFC anunciou que estaria começando uma divisão feminina de peso pena ... literalmente fez todo o sentido do mundo para o consenso geral que a maior pena do planeta e de todos os tempos, Cris Cyborg para ser parte da luta pelo título inaugural.
 
Em vez disso, o UFC decidiu não esperar por Cyborg, que precisou de mais tempo para recuperar seu corpo depois de ter sido drenado para 140 libras para as lutas no peso que ela vinha participando antes (graças à falta de 145 divisão do UFC). Assim, deixando-nos com essencialmente uma luta descartável entre bantamweights Germaine de Randamie ea Holm anteriormente mencionada.  .

Outras situações mais recentes também incluem lutadoras do UFC, quando a organizacao tirou sua primeiro campeã dos pesos mosca Nicco Montano após complicações para bater o peso no UFC 228. O motivo por trás disso foi: “os campeões não deveriam  cortar peso e não devem deixar de lutar por motivos como este. "

Curiosamente, atual campeão galo Amanda Nunes estava em uma situação semelhante no ano anterior ainda não teve tal punição, sendo até mesmo liberada para lutar, ao contrário de Montano.

E se você quiser o exemplo mais flagrante de decisões parciais do UFC nos últimos anos, então você pode checar praticamente todos os títulos provisórios que foram oferecidos.

Compreensivelmente, a divisão peso mosca não foi "bem sucedida" quando se trata de atrair espectadores ao longo dos anos. Mas o UFC não ajudou muito, já que eles geralmente acabam sendo enterrados nas eliminatórias dos eventos.

Na verdade, este ano só aconteceram duas das 20 lutas nas 125 libras em destaque no card principal de um evento, e uma delas foi uma luta pelo título. E como mencionado anteriormente, quando as únicas lutas exibidas para o maior número de espectadores são as lutas com extremo favoritismo, isso não ajuda a obter o interesse delas.

Dessa forma, talvez eles tivessem desistido há muito tempo e estivessem esperando para puxar o gatilho de qualquer maneira.

Em conclusão: Definitivamente, parece que esta decisão pode ser prematura com todas as coisas consideradas. Isso sem mencionar  o surgimento do ONE Championship, bem como de outras organizações como PFL e Bellator, que podem muito bem aproveitar e prosperar com isso.

O presidente do Bellator, Scott Coker, está sempre aberto  para reforçar sua lista de lutadores a qualquer momento e, a partir de agora, Chatri Sityodtong é um homem em uma missão. Isso pode acabar sendo o maior erro do UFC quando se trata de deixar a divisão acabar.

 

Fonte: bjpenn

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não vou falar pelo conteúdo todo até pq não me lembro de certas coisas que ele diz aí mas quanto a precipitação na extinção da categoria eu concordo totalmente. E, por conseguinte, quando fala da chance que oferece a outros eventos. Mas esse é o lado bom.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

São grandes valores que podem ser utilizados em outros eventos. Comercialmente não dá retorno e quando li que iam extinguir a divisão pensei... Acho uma boa 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, FredLopes disse:

São grandes valores que podem ser utilizados em outros eventos. Comercialmente não dá retorno e quando li que iam extinguir a divisão pensei... Acho uma boa 

Não sei consigo entender muito bem isso, Fred. Dariam retorno em outro evento mas não no UFC?  Talvez no oriente ? Sinceramente acho que tem muito de má vontade do UFC. Eu andava preferindo ver um Deiveson x Benavidez que qualquer luta de peso pesado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Certamente na hora errada do ponto de vista esportivo.... mas também é certo que se o UFC está encerrando a categoria é porque ela não é viável financeiramente, embora tenhamos bons lutadores por ali.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
41 minutos atrás, Henry Chinasky disse:

Não sei consigo entender muito bem isso, Fred. Dariam retorno em outro evento mas não no UFC?  Talvez no oriente ? Sinceramente acho que tem muito de má vontade do UFC. Eu andava preferindo ver um Deiveson x Benavidez que qualquer luta de peso pesado.

Penso que tradicionalmente o UFC e o público americano prefiram os mais pesados... pra falar a verdade, eu também... mas é questão pessoal. Mas entendo seu ponto. É duro aceitar um gênio como o DJ indo embora

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O One que é na Ásia tem bastante lutadores pequenos. Talvez uma galera migre para lá. E lá eles terão mais respeito do que tem por parte do UFC. Bellator e PFL podiam investir também.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O UFC errou em acabar com a categoria dos moscas? Não!

Mas...

O UFC terá errado se o motivo for para criar categoria intermediária? Aí sim!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
4 horas atrás, Henry Chinasky disse:

Não vou falar pelo conteúdo todo até pq não me lembro de certas coisas que ele diz aí mas quanto a precipitação na extinção da categoria eu concordo totalmente. E, por conseguinte, quando fala da chance que oferece a outros eventos. Mas esse é o lado bom.

se da retorno ou ão, deveria ter tido mais tempo pra explorar.. achei bem precipitado

 

espero que outros eventos absorvam pra galera não ficar sem trabalho

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

1- DJ é genial como lutador. Um dos melhores p4p fácil

2- A categoria não foi investida logo ficou monótona.  Pq só se via Benavidez e Cejudo como reais desafiantes.

3- Além da falta de contratações a categoria perdeu força com as saídas de Horiguchi e Bagautinov que são superiores aos desafiantes que ficaram. 

54 minutos atrás, M.A.D disse:

O One que é na Ásia tem bastante lutadores pequenos. Talvez uma galera migre para lá. E lá eles terão mais respeito do que tem por parte do UFC. Bellator e PFL podiam investir também.

Esse deve ser o futuro da categoria.  E acredito até q o MMA feminino tenha uma reformulação logo mais.  Os penas só se salvam se a judoca campeã olímpica q está no PFL baixar o peso e for ao UFC.  Falta material humano ali tb.

Editado por Rappa Hemp

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu não vejo como essa categoria possa dar prejuízo se olharmos as bolsas dos atletas.

Mas em compensação a nata continuará sendo top na 61.

Vai ficar boa a categoria mas preferia duas diferentes. Acho que o estopim da decisão foi o cejudo desafiar o campeão da de cima.

DJ deve ter ficado arrasado queria que sua categoria continuasse depois da derrota.

Eu gosto de um formato com mais categorias e menos lutadores por categoria.

O top 15 da 70 e da 77 são muito embolados da para fazer 3 excelentes top 10.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
3 horas atrás, Caleb disse:

O UFC errou em acabar com a categoria dos moscas? Não!

Mas...

O UFC terá errado se o motivo for para criar categoria intermediária? Aí sim!

é o que eu acho também. Chega de categorias

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acredito que que se criarem mais duas categorias super-leve 74kg e peso-cruzado 88 kg esses atletas poderiam subir

para o peso galo e ter um efeito cascata. O que poderia fazer é aumentar 1 kg no meio médio passando para 78 kg.

Acredito que os lutadores iriam lutar mais saudável com a redução do corte de peso. Tem que  estudar.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
4 minutos atrás, malva disse:

Acredito que que se criarem mais duas categorias super-leve 74kg e peso-cruzado 88 kg esses atletas poderiam subir

para o peso galo e ter um efeito cascata. O que poderia fazer é aumentar 1 kg no meio médio passando para 78 kg.

Acredito que os lutadores iriam lutar mais saudável com a redução do corte de peso. Tem que  estudar.

Creio que serão essas mesmos serem criadas.  Vai ficar padronizado toda categoria com +- 5 kgs de diferença, aí única q ainda deve ficar no forno é a categoria entre meio-pesado e pesado (q essa sim deve ter o nome de peso cruzador), pois falta material humano aí.

Galos até 61

Pena 61 a 65

Leve 65 a 70

Super Leve 70 a 75

Meio Medio 75 a 80  

Medio 80 a 85

Super Médio 85 a 90 

Meio Pesado 90 a 95

Pesado 95 a 120

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora