Sign in to follow this  
Gurkha

Lutador de MMA testa tecnicas de defesa pessoal para mulheres

Recommended Posts

Bom noite amigos. Segue o video. Infelizmente em  ingles, mas os movimentos dizem tudo para os que nao entendem a lingua.

Defesa pessoal para mulheres por uma revista/website, posta a prova por lutadores de MMA. 

 

Edited by Gurkha

Share this post


Link to post
Share on other sites

Muito interessante o vídeo.

Embora concorde com algumas críticas ao caminho adotado pelo jiu jitsu esportivo, sou cético em relação a muitas ideias vendidas como defesa pessoal.

Acredito que defesa pessoal não se aprende em cursos rápidos ou em posições específicas.

Neste ponto concordo com o Pé de Pano. O cara para aprender a se defender tem que ser lutador e isso só se aprende ralando na academia. Só acredito em lutas que têm sparring, como boxe, jiu jitsu, muay thai, wrestling, etc. Não adianta o cara saber a técnica de um jab ou de uma chave de braço, se não tem a movimentação e o time da luta. 

Hoje há um resgate do discurso da defesa pessoal no jiu jitsu, mas é preciso cuidado para separar o que é sério do que é tentativa de se diferenciar quando não há nada melhor a oferecer. Mais ou menos como o discurso do “verdadeiro muay thai”.

Acredito que na maioria das situações, a melhor defesa pessoal para faca é sair correndo. Defesa pessoal para arma de fogo então, é complicadíssimo. Acho temerários alguns cursos de defesa pessoal.

Efim, penso que um lutador tem melhores condições de se defender em uma situação de risco. Só que você só vira casca grossa depois de anos de treinamento.

Edited by Chet Baker

Share this post


Link to post
Share on other sites
14 horas atrás, Chet Baker disse:

Acredito que defesa pessoal não se aprende em cursos rápidos ou em posições específicas.

Neste ponto concordo com o Pé de Pano. O cara para aprender a se defender tem que ser lutador e isso só se aprende ralando na academia.

Hoje há um resgate do discurso da defesa pessoal no jiu jitsu, mas é preciso cuidado para separar o que é sério do que é tentativa de se diferenciar quando não há nada melhor a oferecer. Mais ou menos como o discurso do “verdadeiro muay thai”.

Acredito que na maioria das situações, a melhor defesa pessoal para faca é sair correndo. Defesa pessoal para arma de fogo então, é complicadíssimo. Acho temerários alguns cursos de defesa pessoal.

Efim, penso que um lutador tem melhores condições de se defender em uma situação de risco. Só que você só vira casca grossa depois de anos de treinamento.

Eu resumi os pontos acima que achei muito interessantes. 

Na minha experiencia a essência da defesa pessoal,  que pode ser  chamada "segurança pessoal " deveria iniciar-se evitando o confronto físico pelos potenciais perigos que oferece a quem quer se defender( as mulheres tem uma vantagem aqui em relação aos homens).

Neste caso, três pontos iniciais a serem levados em conta,  onde a atenção ao ambiente e' fundamental.

1) Evitar pessoas perigosas

2) Evitar situacoes perigosas

3) Evitar lugares perigosos

4)Olhar as mãos e os olhos do agressor e o padrão de comportamento, também faz parte.

5) Judo verbal. Evitar a coisa descambar para uma briga.

Resolve a maior parte dos casos se o treinamento tiver os pontos acima e for abordado de maneira profissional.( aprender em revista ou website e'complicado)

SE não ha outra opção mas lutar, concordo que ser lutador, vai ser vantagem, obviamente.

Mas,  nao consigo ver todas as mulheres trocando socos com um cara em pe de igualdade (devido ao tamanho, peso, forca, envergadura, etc.). Existem excessoes, mas poucas. A ideia de  defesa pessoal para mulheres (em geral)  baseada em um confronto físico total contra caras (e outras mulheres também , tenho de inclui-las pois não quero parecer "sexista" 😉 ) ', não e' o melhor abordagem.  Num confronto, mesmo que se ganhe poderão haver sequelas, como ja fica dita acima. 

E se for contra um marginal pior ainda, pois  nenhum deles vai predar alguém se acha que não terá boa chance de sucesso. O fator vantagem fisica (armas) e  surpresa conta.

Alem disso, outro problema com este conceito de luta, e' que muitas mulheres ou não estão aptas, ou não querem ser lutadoras.

Como alternativas:

Ter noções de luta (de verdade ), pelo menos o basico ajuda muito. Mas como você disse,  teriam técnicas realistas (e especificas) e isso não o que foi mostrado. Elas tem que se fundamentar em você se desvencilhar de uma situação inicial e desconectar. Nem que seja correndo mesmo (Fujitsu).

Alem do mais, boa forma e um corpo fortalecido e' essencial.

Parece que  noções de boxe e MT (suplementado por JJ) oferece isso tudo de uma maneira equilibrada, para quem não quer ser lutador.

Contra faca e armas , disse tudo. Sair batido (sempre o objetivo final). A não ser que você ou entes queridos estejam encurralados (não tem nada a perder).

Mas, de novo, para correr tem que estar em forma. Sempre um pre requisito.

Gostaria de saber se, alem de você,  alguém mais gostaria de colaborar com a discussão ( @ MV8, @masterblaster, @sak, @NEGO DÁGUA, @Axiotis, @Franck, Etc. )

Edited by Gurkha

Share this post


Link to post
Share on other sites

Defesa pessoal como vc abordaram depende da pessoa eu sou péssimo em ver vídeos e executar posições ou sequências sempre esqueço de um detalhe!!

Minha opinião defesa pessoal é treino na academia e felling, sparring seja ele de boxe, kickboxing, Thai ou jiu jitsu, luta livre, aí sim vc pode fazer situações de defesa pessoal com aquele coisa enraizada, melhor defesa , JAb, direto, cruzado e direto pô sequência simples contra leigo de rua Geralmente entra , ou esquiva mais combo de cruzado , direto, cruzado, já vi muita capoeirista bom de porrada de realmente essas coisas de cabeçada , rasteira de desequilíbrio, chamada de achibarai se não me engano em artes orientais, ficam excelentes.

Mas rua muito felling ambiente ao seu favor, sorte uma vez ao 18 anos briguei com mais 8 caras sozinho , meu auge de boxe , treinava era um atleta indigesto de né enfrentar , passando os anos eu vejo que aquele menino me venceria hj tranquilamente..

Enfim festa de axé eu idiota que era, fechou uma roda e tomei uma três socos o cara treinava, Esquivei cruzado de esquerda lona , mais aí muito cara movimentei a cabeça como pude e tome soco sair todo roxo, minha mãe desmaio, meu consolo foi saber que um cara quebrei o maxilar..

Se fosse um cara normal,poderia ter me fudido mais ainda é vejo que poderia ter feito coisa diferente, rolou dois anos atrás eu sem treinar meio gordinho situação parecido, simplesmente bati andando pra trás, cara te juro eu e um amigo brigamos com várias caras deles fortes bombados não apanhamos e até a segurança da festa falou cara vcs fizeram coisa de filme..

É aquela coisa é uma variável incrível e evitem confusão, se forem não sejam arrogantes um cara leigo de 50 quilos pode ter uma potência na mão ou na canela vc cair feio com um golpe então entre pra arrebentar.

Já vi lutador bom sair arrebentado em briga de rua , já vi brigador de rua que saiu inteiro..

Então evitem, mas se forem usem o que tem sejam rápidos rua não é ringue ou a academia uma fez nocauteia um cara o irmão dele me deu uma facada pq fiquei de bobeira no lugar, eu tirei com braço e chutei a cabeça dele,ganhei um corte e ele bateu no SAMU.

Cara brigar é perigoso geralmente 90% é besteira..

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 7/21/2018 at 1:56 AM, Gurkha disse:

Eu resumi os pontos acima que achei muito interessantes. 

Na minha experiencia a essência da defesa pessoal,  que pode ser  chamada "segurança pessoal " deveria iniciar-se evitando o confronto físico pelos potenciais perigos que oferece a quem quer se defender( as mulheres tem uma vantagem aqui em relação aos homens).

Neste caso, três pontos iniciais a serem levados em conta,  onde a atenção ao ambiente e' fundamental.

1) Evitar pessoas perigosas

2) Evitar situacoes perigosas

3) Evitar lugares perigosos

4)Olhar as mãos e os olhos do agressor e o padrão de comportamento, também faz parte.

5) Judo verbal. Evitar a coisa descambar para uma briga.

Resolve a maior parte dos casos se o treinamento tiver os pontos acima e for abordado de maneira profissional.( aprender em revista ou website e'complicado)

SE não ha outra opção mas lutar, concordo que ser lutador, vai ser vantagem, obviamente.

Mas,  nao consigo ver todas as mulheres trocando socos com um cara em pe de igualdade (devido ao tamanho, peso, forca, envergadura, etc.). Existem excessoes, mas poucas. A ideia de  defesa pessoal para mulheres (em geral)  baseada em um confronto físico total contra caras (e outras mulheres também , tenho de inclui-las pois não quero parecer "sexista" 😉 ) ', não e' o melhor abordagem.  Num confronto, mesmo que se ganhe poderão haver sequelas, como ja fica dita acima. 

E se for contra um marginal pior ainda, pois  nenhum deles vai predar alguém se acha que não terá boa chance de sucesso. O fator vantagem fisica (armas) e  surpresa conta.

Alem disso, outro problema com este conceito de luta, e' que muitas mulheres ou não estão aptas, ou não querem ser lutadoras.

Como alternativas:

Ter noções de luta (de verdade ), pelo menos o basico ajuda muito. Mas como você disse,  teriam técnicas realistas (e especificas) e isso não o que foi mostrado. Elas tem que se fundamentar em você se desvencilhar de uma situação inicial e desconectar. Nem que seja correndo mesmo (Fujitsu).

Alem do mais, boa forma e um corpo fortalecido e' essencial.

Parece que  noções de boxe e MT (suplementado por JJ) oferece isso tudo de uma maneira equilibrada, para quem não quer ser lutador.

Contra faca e armas , disse tudo. Sair batido (sempre o objetivo final). A não ser que você ou entes queridos estejam encurralados (não tem nada a perder).

Mas, de novo, para correr tem que estar em forma. Sempre um pre requisito.

Gostaria de saber se, alem de você,  alguém mais gostaria de colaborar com a discussão ( @ MV8, @masterblaster, @sak, @NEGO DÁGUA, @Axiotis, @Franck, Etc. )

O que eu aprendi e sei de defesa pessoal foi do jiu-jitsu Gracie. Através de Tarcísio Moreno (hoje, faixa vermelha dos Gracies) e Max Câmara da academia Oriente. Foi mais com Tarcísio...

O que aprendi funciona e tem posições aí como sair quando o cara te segura por trás ou pega com as duas mãos no pescoço que aprendi de outra forma.

Treinamento é sempre diferente... se eu sei que o cara vai dar um lowkick eu defenderia TODOS. E é o que acontece aí e em treinamentos. Faz uma simulação deixando fazer o movimento, aí o contrário.

Ou seja, em um combate real a coisa tem que ser beeeem rápida, não é fácil. A parada funciona, mas nada é fácil. Do outro lado tem alguém que vai reagir, não tem jeito. Igual treinamento de forças armadas que na hora da guerra, pra aplicar, é totalmente diferente.

Se colocarmos defesa pessoal como revidar agressão também e tal... sendo uma arte marcial... a história já provou, ou melhor, os Gracies. Pra mim a melhor arte de defesa pessoal é o jiu-jitsu gracie com tudo aquilo que Hélio Gracie defendia. O mais fraco superar o mais forte através de suas alavancas e posições pq numa briga quase sempre há agarramento e chão... no vale-tudo e depois MMA chegamos as artes marciais que realmente funcionam e o PRINCIPAL foi que sem saber jiu-jitsu, sem nem treinar o jiu-jitsu pra ao menos defender fica muuuuuuito difícil superar o jiu-jitsu e outra... o mais leve tem MUITO mais chance de ganhar um cara pelo jiu-jitsu do que por qualquer outra arte se seu adversário não souber jiu-jitsu, claro. E se seu adversário for um leigo total, mais ainda.

Agora, não adianta achar que fará um ano de arte marcial, defesa pessoal e etc e que vai levar pra vida toda. É uma prática contínua, tem que ter o corpo com um mínimo de preparo. Agora, que é um conhecimento pra vida toda e que pode te ajudar, com certeza. Mas nunca será fácil como vemos em demonstrações.

Share this post


Link to post
Share on other sites
11 horas atrás, Axiotis disse:

 

Ou seja, em um combate real a coisa tem que ser beeeem rápida, não é fácil. A parada funciona, mas nada é fácil. Do outro lado tem alguém que vai reagir, não tem jeito. Igual treinamento de forças armadas que na hora da guerra, pra aplicar, é totalmente diferente.

Se colocarmos defesa pessoal como revidar agressão também e tal... sendo uma arte marcial... a história já provou, ou melhor, os Gracies. Pra mim a melhor arte de defesa pessoal é o jiu-jitsu gracie com tudo aquilo que Hélio Gracie defendia. 

Agora, não adianta achar que fará um ano de arte marcial, defesa pessoal e etc e que vai levar pra vida toda. É uma prática contínua, tem que ter o corpo com um mínimo de preparo. Agora, que é um conhecimento pra vida toda e que pode te ajudar, com certeza. Mas nunca será fácil como vemos em demonstrações.

 

Em 7/21/2018 at 10:51 AM, NEGO DÁGUA disse:

Defesa pessoal como vc abordaram depende da pessoa 

Minha opinião defesa pessoal é treino na academia e felling, sparring seja ele de boxe, kickboxing, Thai ou jiu jitsu, luta livre, aí sim vc pode fazer situações de defesa pessoal com aquele coisa enraizada, melhor defesa , JAb, direto, cruzado e direto pô sequência simples contra leigo de rua Geralmente entra , ou esquiva mais combo de cruzado , direto, cruzado, já vi muita capoeirista bom de porrada de realmente essas coisas de cabeçada , rasteira de desequilíbrio, chamada de achibarai se não me engano em artes orientais, ficam excelentes.

Mas rua muito felling ambiente ao seu favor, sorte uma vez ao 18 anos briguei com mais 8 caras sozinho , meu auge de boxe

É aquela coisa é uma variável incrível e evitem confusão, se forem não sejam arrogantes um cara leigo de 50 quilos pode ter uma potência na mão ou na canela vc cair feio com um golpe então entre pra arrebentar.

Já vi lutador bom sair arrebentado em briga de rua , já vi brigador de rua que saiu inteiro..

Então evitem, mas se forem usem o que tem sejam rápidos rua não é ringue ou a academia uma fez nocauteia um cara o irmão dele me deu uma facada pq fiquei de bobeira 

Cara brigar é perigoso geralmente 90% é besteira..

 

 

Coloquei alguns pontos em evidencia. Muito obrigado!

Share this post


Link to post
Share on other sites
8 horas atrás, Gurkha disse:

 

Coloquei alguns pontos em evidencia. Muito obrigado!

@Gurkha, @NEGO DÁGUA, @Axiotis, @Chet Baker, desculpem a demora em responder, mas não dá para postar qualquer coisa diante desse tópico e dos posts tão bem colocados.

Bem, minha melhor experiência com defesa pessoal diverge da maioria aqui. As que achei mais eficientes não aprendi no jiu-jítsu, mas em um curso específico ministrado nos anos 90 pelo mestre Kobi, do krav-maga. Inclusive com relação ao jiu-jítsu, perdeu muito de sua essência de luta na ânsia de tornar-se esporte competitivo. Mas os pontos que gostaria de considerar são os seguintes, e desculpem se vou alugar um pouco vocês para concluir meu ponto de vista.

Inicialmente, a defesa pessoal não é qualquer forma de luta esportiva, mas uma técnica de combate real que, em tese, permite a qualquer pessoa, praticante de modalidade de luta ou não, defender-se de um ataque não para ganhar pontos, mas para preservar o patrimônio, a integridade ou mesmo a própria vida. Quando se trata do primeiro item, sempre é desaconselhada a reação, mas em se tratando dos dois últimos, realmente não se há opção.

Dito isso, na defesa pessoal sempre utiliza-se de golpes muito rápidos e curtos, visando  incapacitar de imediato o oponente. Para isso, os alvos eletivos são os olhos, garganta, genitais principalmente e, em segundo plano nariz, joelhos e ouvidos. Há também as torções e ataques as articulações, visando provocar uma fratura ou dano que inviabilize qualquer reação do oponente.

Ora, para que a defesa tenha êxito, dois fatores são fundamentais: a surpresa e a perfeita execução da técnica, que tem que ser treinada à exaustão, repetida milhares de vezes, até que saia automaticamente, pois é sua vida que está sendo ameaçada e você não pode errar. Um golpe mal dado ou uma torção no sentido errado acabam com suas chances de reação.

Nesse sentindo, creio que aulas em vídeo e execução caseira não ajudam muito, não corrigem erros e não aperfeiçoam a técnica, nem proporcionam o condicionamento psicológico necessário a sua utilização na situação de crise. Tem que ser aprendido na academia ou no curso, com um profissional que vai corrigir seus erros e colocar um colega na sua frente que fará às vezes de oponente, para que você treine até o movimento sair preciso e automático. Ressalto que o treino e a prática são fundamentais. 

Agora, creio que para aplicar uma técnica de defesa pessoal, é muito mais importante o condicionamento físico e psicológico do que saber alguma forma de luta em si. Não estamos falando de sair na porrada, mas de defender sua vida contra um agressor muitas vezes armado. Além disso, todos nós aqui já sabemos ou ouvimos falar de algum lutador que tomou uma porrada de surpresa na rua e acabou ficando no prejuízo. Sem contar que um lutador mal preparado e mal condicionado psicologicamente pode incorrer no erro de tentar reagir utilizando sua técnica de luta em vez da defesa pessoal, e dependendo da condição do agressor, especialmente se estiver armado, isso pode ser fatal.

Ressaltando que luta é luta e rua é rua. Já lutei grande parte da minha vida em ringue de acordo com as regras, mas se tivesse que brigar na rua usaria o que tivesse a mão também. Por isso a defesa pessoal é tão específica.

Por último, gostaria de compartilhar com vocês a impressão que tive do vídeo. As técnicas que aquela garota apresentou não são de forma alguma as ideais. Principalmente aquela joelhada que ela aplica no plexo. Primeiro que deveria ser dirigida aos genitais, segundo que, pela diferença de tamanho, dificilmente atingiria o plexo com impacto efetivo. Mas em contrapartida, os lutadores que criticaram as defesas já estavam preparados para elas e não tinham contra si o elemento surpresa, que é o fator primordial para o êxito delas. Creio que se estivessem na rua e despreparados, a situação seria bem diferente.

Bom, é apenas minha interpretação. Espero ter contribuído de alguma forma.

Grande abraço!

Share this post


Link to post
Share on other sites
37 minutos atrás, masterblaster disse:

@Gurkha, @NEGO DÁGUA, @Axiotis, @Chet Baker, desculpem a demora em responder, mas não dá para postar qualquer coisa diante desse tópico e dos posts tão bem colocados.

Bem, minha melhor experiência com defesa pessoal diverge da maioria aqui. As que achei mais eficientes não aprendi no jiu-jítsu, mas em um curso específico ministrado nos anos 90 pelo mestre Kobi, do krav-maga. Inclusive com relação ao jiu-jítsu, perdeu muito de sua essência de luta na ânsia de tornar-se esporte competitivo. Mas os pontos que gostaria de considerar são os seguintes, e desculpem se vou alugar um pouco vocês para concluir meu ponto de vista.

Inicialmente, a defesa pessoal não é qualquer forma de luta esportiva, mas uma técnica de combate real que, em tese, permite a qualquer pessoa, praticante de modalidade de luta ou não, defender-se de um ataque não para ganhar pontos, mas para preservar o patrimônio, a integridade ou mesmo a própria vida. Quando se trata do primeiro item, sempre é desaconselhada a reação, mas em se tratando dos dois últimos, realmente não se há opção.

Dito isso, na defesa pessoal sempre utiliza-se de golpes muito rápidos e curtos, visando  incapacitar de imediato o oponente. Para isso, os alvos eletivos são os olhos, garganta, genitais principalmente e, em segundo plano nariz, joelhos e ouvidos. Há também as torções e ataques as articulações, visando provocar uma fratura ou dano que inviabilize qualquer reação do oponente.

Ora, para que a defesa tenha êxito, dois fatores são fundamentais: a surpresa e a perfeita execução da técnica, que tem que ser treinada à exaustão, repetida milhares de vezes, até que saia automaticamente, pois é sua vida que está sendo ameaçada e você não pode errar. Um golpe mal dado ou uma torção no sentido errado acabam com suas chances de reação.

Nesse sentindo, creio que aulas em vídeo e execução caseira não ajudam muito, não corrigem erros e não aperfeiçoam a técnica, nem proporcionam o condicionamento psicológico necessário a sua utilização na situação de crise. Tem que ser aprendido na academia ou no curso, com um profissional que vai corrigir seus erros e colocar um colega na sua frente que fará às vezes de oponente, para que você treine até o movimento sair preciso e automático. Ressalto que o treino e a prática são fundamentais. 

Agora, creio que para aplicar uma técnica de defesa pessoal, é muito mais importante o condicionamento físico e psicológico do que saber alguma forma de luta em si. Não estamos falando de sair na porrada, mas de defender sua vida contra um agressor muitas vezes armado. Além disso, todos nós aqui já sabemos ou ouvimos falar de algum lutador que tomou uma porrada de surpresa na rua e acabou ficando no prejuízo. Sem contar que um lutador mal preparado e mal condicionado psicologicamente pode incorrer no erro de tentar reagir utilizando sua técnica de luta em vez da defesa pessoal, e dependendo da condição do agressor, especialmente se estiver armado, isso pode ser fatal.

Ressaltando que luta é luta e rua é rua. Já lutei grande parte da minha vida em ringue de acordo com as regras, mas se tivesse que brigar na rua usaria o que tivesse a mão também. Por isso a defesa pessoal é tão específica.

Por último, gostaria de compartilhar com vocês a impressão que tive do vídeo. As técnicas que aquela garota apresentou não são de forma alguma as ideais. Principalmente aquela joelhada que ela aplica no plexo. Primeiro que deveria ser dirigida aos genitais, segundo que, pela diferença de tamanho, dificilmente atingiria o plexo com impacto efetivo. Mas em contrapartida, os lutadores que criticaram as defesas já estavam preparados para elas e não tinham contra si o elemento surpresa, que é o fator primordial para o êxito delas. Creio que se estivessem na rua e despreparados, a situação seria bem diferente.

Bom, é apenas minha interpretação. Espero ter contribuído de alguma forma.

Grande abraço!

Interessante por meio de internet minha geração tomou raiva dessas artes marciais..

Depois vi cara de Kung Fu bom de porrada pra caralho fiquei na minha..

Tem tio meu 74 anos , magro , porém um magro forte saúde da zorra, destemido e te juro mão esquerda retada de forte , ele que me incentivou a treinar etc.. meu pai nunca apesar dele dizer que o velho era muito bom de porrada e tenho quem puxar, rsrs ele meu pai nega até hj..

Enfim ele fez um curso de defesa pessoal com um judoca anos 70 e ele sempre me falou rua eu nunca vou trocar porrada viu na queixo ou quatro dedos na garganta o cara tem que Fu...

Esses dias ele fez isso cara de 20 anos discutiu com ele bateu na garganta do cara quase matou , fui na delegacia , sorte delegado foi meu colega de faculdade, kkkk , velho maluco da zorra..

Enfim realmente esse lance da garganta é primordial pra sua vida, no caso dele foi um cara de uns 90 quilos ele com 60 e poucos e idoso defendeu sua vida..

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
21 minutos atrás, NEGO DÁGUA disse:

Interessante por meio de internet minha geração tomou raiva dessas artes marciais..

Depois vi cara de Kung Fu bom de porrada pra caralho fiquei na minha..

Tem tio meu 74 anos , magro , porém um magro forte saúde da zorra, destemido e te juro mão esquerda retada de forte , ele que me incentivou a treinar etc.. meu pai nunca apesar dele dizer que o velho era muito bom de porrada e tenho quem puxar, rsrs ele meu pai nega até hj..

Enfim ele fez um curso de defesa pessoal com um judoca anos 70 e ele sempre me falou rua eu nunca vou trocar porrada viu na queixo ou quatro dedos na garganta o cara tem que Fu...

Esses dias ele fez isso cara de 20 anos discutiu com ele bateu na garganta do cara quase matou , fui na delegacia , sorte delegado foi meu colega de faculdade, kkkk , velho maluco da zorra..

Enfim realmente esse lance da garganta é primordial pra sua vida, no caso dele foi um cara de uns 90 quilos ele com 60 e poucos e idoso defendeu sua vida..

 

É por aí mesmo, Nego. Uma coisa é sair na mão com playboy por auto afirmação, outra é defender a vida. Aí e reflexo e treinamento da defesa pessoal.

Share this post


Link to post
Share on other sites

explico duas coisas pra minha esposa: se for alguem forçando a porta. Vc simplismente coloca o pé no chão, apoiando o final da porta. e simples e de um eficiencia monstruosa.

sobre ataque fisico: tente furar os olhos, com as unhas, rasgando ou algo assim. so lembre de atacar olhos e testiculos. ali nao tem valentão nem cara forte.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Já que a discussão está interessante, irei esmiuçar mais meu ponto de vista.

Acredito que em uma situação de defesa pessoal, o fator psicológico conta muito. E nesse ponto, um lutador casca grossa tem mais calma e experiência para avaliar melhor os recursos que tem.

Quando comecei a treinar muay thai no final da década de 90, minha ideia de defesa pessoal eram as famosas brigas de rua. A maioria dos praticantes queria ficar bom de briga para poder se defender.

Hoje em dia, a questão dos assaltos com armas torna a ideia de defesa pessoal mais delicada.

O mais questionável nessas técnicas de defesa pessoal para mulheres é que é difícil neutralizar um agressor mais forte com poucos golpes.

Sou faixa preta de jiu jitsu e mesmo assim não me vejo finalizando um leigo na rua de maneira tão rápida. Aliás, minha primeira opção é um cruzado no queixo na maioria das situações. Se não der certo, tento outras opções.

O problema é uma mulher que tenta reagir com um golpe desses e falha. Corre o risco de tomar um murro do agressor e se machucar seriamente. Isso porque dificilmente ela terá força física ou recursos de um lutadore para segurar a onda caso a primeira opção de ataque falhe.

Enfim, como já foi bem colocado anteriormente pelos colegas aqui no tópico. Defesa pessoal é algo complexo, que não envolve apenas golpes de luta, mas avaliação de situações e diminuição de riscos.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 7/23/2018 at 9:02 AM, masterblaster disse:

@Gurkha, @NEGO DÁGUA, @Axiotis, @Chet Baker, desculpem a demora em responder, mas não dá para postar qualquer coisa diante desse tópico e dos posts tão bem colocados.

Bem, minha melhor experiência com defesa pessoal diverge da maioria aqui. As que achei mais eficientes não aprendi no jiu-jítsu, mas em um curso específico ministrado nos anos 90 pelo mestre Kobi, do krav-maga. Inclusive com relação ao jiu-jítsu, perdeu muito de sua essência de luta na ânsia de tornar-se esporte competitivo. (...)

Inicialmente, a defesa pessoal (...) para preservar o patrimônio, a integridade ou mesmo a própria vida. Quando se trata do primeiro item, sempre é desaconselhada a reação, mas em se tratando dos dois últimos, realmente não se há opção.

Dito isso, na defesa pessoal sempre utiliza-se de golpes muito rápidos e curtos, visando  incapacitar de imediato o oponente. Para isso, os alvos eletivos são os olhos, garganta, genitais principalmente e, em segundo plano nariz, joelhos e ouvidos. Há também as torções e ataques as articulações, visando provocar uma fratura ou dano que inviabilize qualquer reação do oponente.

Ora, para que a defesa tenha êxito, dois fatores são fundamentais: a surpresa e a perfeita execução da técnica, que tem que ser treinada à exaustão, (...)Um golpe mal dado ou uma torção no sentido errado acabam com suas chances de reação.

Nesse sentindo, creio que aulas em vídeo e execução caseira não ajudam muito, não corrigem erros e não aperfeiçoam a técnica, nem proporcionam o condicionamento psicológico necessário a sua utilização na situação de crise. Tem que ser aprendido na academia ou no curso, com um profissional que vai corrigir seus erros e colocar um colega na sua frente que fará às vezes de oponente, para que você treine até o movimento sair preciso e automático. Ressalto que o treino e a prática são fundamentais. 

Agora, creio que para aplicar uma técnica de defesa pessoal, é muito mais importante o condicionamento físico e psicológico do que saber alguma forma de luta em si. (...) Sem contar que um lutador mal preparado e mal condicionado psicologicamente pode incorrer no erro de tentar reagir utilizando sua técnica de luta em vez da defesa pessoal, e dependendo da condição do agressor, especialmente se estiver armado, isso pode ser fatal.

Ressaltando que luta é luta e rua é rua. Já lutei grande parte da minha vida em ringue de acordo com as regras, mas se tivesse que brigar na rua usaria o que tivesse a mão também. Por isso a defesa pessoal é tão específica.

Por último, gostaria de compartilhar com vocês a impressão que tive do vídeo. As técnicas que aquela garota apresentou não são de forma alguma as ideais. pela diferença de tamanho, dificilmente atingiria o plexo com impacto efetivo. Mas em contrapartida, os lutadores que criticaram as defesas já estavam preparados para elas e não tinham contra si o elemento surpresa, que é o fator primordial para o êxito delas. Creio que se estivessem na rua e despreparados, a situação seria bem diferente.

Bom, é apenas minha interpretação. Espero ter contribuído de alguma forma.

Grande abraço!

Penso que o Krav Maga seria um complemento interessante ao JJ e vice-versa.  

Interessante a ideia de que tem de ser rapido e bem preparada. Muitas vezes a pessoa congela ou sai correndo. Tem de ter preparo fisico mesmo se alguem deseja se defender adequadamente.

Por isso os  mais idosos estao em desvantagem se estiverem sozinhos. 

Fator surpresa te da a velocidade que te falta. Aquele golpe que não se espera ou conhece e'sempre o mais rapido.

 

Em 7/23/2018 at 9:46 AM, NEGO DÁGUA disse:

Interessante por meio de internet minha geração tomou raiva dessas artes marciais..

Depois vi cara de Kung Fu bom de porrada pra caralho fiquei na minha..

Tem tio meu 74 anos , magro , porém um magro forte saúde da zorra, destemido e te juro mão esquerda retada de forte , ele que me incentivou a treinar etc.. meu pai nunca apesar dele dizer que o velho era muito bom de porrada e tenho quem puxar, rsrs ele meu pai nega até hj..

Enfim ele fez um curso de defesa pessoal com um judoca anos 70 e ele sempre me falou rua eu nunca vou trocar porrada viu na queixo ou quatro dedos na garganta o cara tem que Fu...

Enfim realmente esse lance da garganta é primordial pra sua vida, no caso dele foi um cara de uns 90 quilos ele com 60 e poucos e idoso defendeu sua vida..

 

Creio que antes de ir para as artes tradicionais tem de ter noções de luta, sparring etc. como voce disse. As tradicionais sempre sao o depositorio de tecnicas. Isto alguns das novas geracoes parecem que nao compreendem.

De novo a ideia interessante do preparo psicologico, Tem de ser destemido ir com vontade.  Este ponto na garganta. Ja vi caras grandes levarem golpe ai e pedir arrego. Tambem investiria em atingir  joelho.

 

Edited by Gurkha

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 7/23/2018 at 12:45 PM, NOCAUTE! disse:

 

sobre ataque fisico: tente furar os olhos, com as unhas, rasgando ou algo assim. so lembre de atacar olhos e testiculos. ali nao tem valentão nem cara forte.

Interessante, pois no MMA a gente nota lutador pedido arrego por golpes nestas regioes.

Em 7/23/2018 at 12:48 PM, Chet Baker disse:

Já que a discussão está interessante, irei esmiuçar mais meu ponto de vista.

Acredito que em uma situação de defesa pessoal, o fator psicológico conta muito. E nesse ponto, um lutador casca grossa tem mais calma e experiência para avaliar melhor os recursos que tem.

(...)

Hoje em dia, a questão dos assaltos com armas torna a ideia de defesa pessoal mais delicada.

O mais questionável nessas técnicas de defesa pessoal para mulheres é que é difícil neutralizar um agressor mais forte com poucos golpes.

Sou faixa preta de jiu jitsu e mesmo assim não me vejo finalizando um leigo na rua de maneira tão rápida. Aliás, minha primeira opção é um cruzado no queixo na maioria das situações. Se não der certo, tento outras opções.

O problema é uma mulher que tenta reagir com um golpe desses e falha. Corre o risco de tomar um murro do agressor e se machucar seriamente. Isso porque dificilmente ela terá força física ou recursos de um lutadore para segurar a onda caso a primeira opção de ataque falhe.

Enfim, como já foi bem colocado anteriormente pelos colegas aqui no tópico. Defesa pessoal é algo complexo, que não envolve apenas golpes de luta, mas avaliação de situações e diminuição de riscos.

Esta muito bom os pontos que eu marquei em negrito. Um fato que agente notou nos primeiros MMA. Os caras muitos grandes são difíceis de neutralizar mesmo. Defesa errada a coisa complica. Obrigado pelos pontos. Gostei muito.

Edited by Gurkha

Share this post


Link to post
Share on other sites
46 minutos atrás, Gurkha disse:

Penso que o Krav Maga seria um complemento interessante ao JJ e vice-versa.  

Interessante a ideia de que tem de ser rapido e bem preparada. Muitas vezes a pessoa congela ou sai correndo. Tem de ter preparo fisico mesmo se alguem deseja se defender adequadamente.

Por isso os  mais idosos estao em desvantagem se estiverem sozinhos. 

Fator surpresa te da a velocidade que te falta. Aquele golpe que não se espera ou conhece e'sempre o mais rapido.

 

Creio que antes de ir para as artes tradicionais tem de ter noções de luta, sparring etc. como voce disse. As tradicionais sempre sao o depositorio de tecnicas. Isto alguns das novas geracoes parecem que nao compreendem.

De novo a ideia interessante do preparo psicologico, Tem de ser destemido ir com vontade.  Este ponto na garganta. Ja vi caras grandes levarem golpe ai e pedir arrego. Tambem investiria em atingir  joelho.

 

Verdade joelho não existe calejamento.canela é coxa tem cara que resiste , mas joelho pegou quebra um abraço..

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this