Eder Jofre55

Anderson Silva é punido com um ano de gancho e pode voltar a lutar em novembro

Recommended Posts

Anderson Silva é punido com um ano de gancho e pode voltar a lutar em novembro

Suspensão anunciada nesta quarta-feira pela USADA é retroativa a 10 de novembro de 2017, quando o ex-campeão dos médios foi notificado pelo teste positivo em exame fora de competição

Combate.com

anderson-silva-1.jpg

Anderson Silva está liberado para voltar a lutar a partir do dia 11 de novembro. Em anúncio feito nesta quarta-feira pela USADA (Agência Antidoping dos EUA), o ex-campeão dos médios do UFC aceitou a suspensão de um ano. O período do gancho começa a contar em 10 de novembro de 2017, data em que o lutador foi notificado do exame positivo. Na ocasião, o lutador de 43 anos foi retirado da luta que faria com Kelvin Gastelum no UFC Xangai duas semanas depois.

Conforme o Combate.com antecipou com exclusividade em fevereiro, Anderson Silva foi flagrado no exame antidoping por uso de testosterona sintética (metiltestosterona) e diurético e agente mascarante (hidroclorotiazida).

Confira parte de nota da USADA:

"A USADA anunciou nesta quarta-feira que Anderson Silva, de Palos Verdes, Califórnia, aceitou a suspensão de um ano por sua segunda violação do código antidoping da organização após ter resultado positivo para substâncias proibidas contidas em suplementos contaminados.

Silva, de 43 anos, é o quarto atleta a aceitar a sanção prevista na Política Antidoping do UFC após o resultado positivo de um exame causado por uso de suplementos contaminados adquiridos junto a um laboratório brasileiro. Diferente de farmácias convencionais, que recebem seus produtos de fabricantes comerciais, os laboratórios preparam seus próprios medicamentos de acordo com especificações contidas nas prescrições feitas por escrito. Dessa forma, os laboratórios também produzem e vendem suplementos nutricionais. Mesmo com os atletas do UFC sendo repetidamente avisados que tais suplementos representam risco de contaminação, por possuírem em suas composições químicas também proibidas não listadas nos seus rótulos, como drogas perigosas, o laboratório que preparou os suplementos de Anderson Silva os vendeu como uma alternativa segura a medicamentos e suplementos para produção de massa muscular, e também alegou utilizar processos criados especificamente para eliminar a possibilidade de contaminação cruzada.

Anderson Silva testou positivo para metabólitos de metiltestosterona 17α-methyl-5β-androstan-3α,17β-diol e 17α-methyl-5α-androstan-3α,17β-diol, e também para hidroclorotiazida, em um exame de urina fora do período de competição feito em 26 de outubro de 2017. A metiltestosterona é uma substância não especificada na categoria de "Agentes Anabólicos", enquanto a hidroclorotiazida é uma substância especificada da classe de "Diuréticos e Agentes Mascarantes". O uso de ambas as substâncias é proibido em qualquer momento pela Política Antidoping do UFC, que adotou a lista de substâncias proibidas pela WADA (Agência Mundial Antidoping).

 

Após a notificação positiva de seu exame, Anderson Silva entregou à USADA uma amostra aberta do suplemento que ele estava utilizado na época. Apesar de nenhuma substância proibida estar listada no rótulo do suplemento, os testes conduzidos pelo laboratório credenciado pela WADA em Salt Lake City confirmou a presença de metiltestosterona e hidroclorotiazida no produto. Entretanto, no curso das investigações dos laboratórios brasileiros, a USADA listou diversos suplementos do mesmo laboratório que preparou o suplemento de Silva. A análise destes produtos pelo laboratório de Salt Lake City confirmou que eles estavam similarmente contaminados por substâncias proibidas, incluindo diversos agentes anabólicos e diuréticos.

A Política Antidoping do UFC, assim como o Código Mundial Antidoping, determinam que se um teste positivo de algum atleta foi causado por um produto contaminado, a sua pena pode ser reduzida. Neste caso, a duração da sanção também reflete no fato de que é a segunda violação de Anderson Silva. Na primeira, a Comissão Atlética de Nevada decidiu aplicar uma suspensão de um ano após o atleta ser flagrado pelo uso de diversas substâncias proibidas. Se nenhuma redução tivesse sido aplicada por Silva ter sido vítima de produtos contaminados, a punição padrão por uma segunda violação envolvendo substâncias não especificadas seria a suspensão por quatro anos.

A suspensão de um ano teve início no dia 10 de novembro de 2017, data na qual a suspensão foi imposta. Silva estará liberado para voltar às competições no fim da sua sanção, em 10 de novembro de 2018. De acordo com a Política Antidoping do UFC, todos os atletas suspensos por violação antidoping devem continuar disponíveis para serem testados, com o objetivo de receber crédito pelo tempo sob sanção".

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ufa!

Ainda bem que foi só um "suplementozinho" básico contaminado com testosterona e diurético (onde será que eu encontro esses contaminados?)

Como essas empresas de manipulação gostam de jogar aleatoriamente hormônios nos suplemnetos de lutadores não acham?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

que molezinha a suspenção... pensei que seria mais...

sempre bom ver o Spider, lenda... mesmo sendo 50% do que foi nas últimas lutas é ruim ganhar dele, heim?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
27 minutos atrás, Eder Jofre55 disse:

 

Anderson Silva é punido com um ano de gancho e pode voltar a lutar em novembro

Suspensão anunciada nesta quarta-feira pela USADA é retroativa a 10 de novembro de 2017, quando o ex-campeão dos médios foi notificado pelo teste positivo em exame fora de competição

Combate.com

anderson-silva-1.jpg

Anderson Silva está liberado para voltar a lutar a partir do dia 11 de novembro. Em anúncio feito nesta quarta-feira pela USADA (Agência Antidoping dos EUA), o ex-campeão dos médios do UFC aceitou a suspensão de um ano. O período do gancho começa a contar em 10 de novembro de 2017, data em que o lutador foi notificado do exame positivo. Na ocasião, o lutador de 43 anos foi retirado da luta que faria com Kelvin Gastelum no UFC Xangai duas semanas depois.

Conforme o Combate.com antecipou com exclusividade em fevereiro, Anderson Silva foi flagrado no exame antidoping por uso de testosterona sintética (metiltestosterona) e diurético e agente mascarante (hidroclorotiazida).

Confira parte de nota da USADA:

"A USADA anunciou nesta quarta-feira que Anderson Silva, de Palos Verdes, Califórnia, aceitou a suspensão de um ano por sua segunda violação do código antidoping da organização após ter resultado positivo para substâncias proibidas contidas em suplementos contaminados.

Silva, de 43 anos, é o quarto atleta a aceitar a sanção prevista na Política Antidoping do UFC após o resultado positivo de um exame causado por uso de suplementos contaminados adquiridos junto a um laboratório brasileiro. Diferente de farmácias convencionais, que recebem seus produtos de fabricantes comerciais, os laboratórios preparam seus próprios medicamentos de acordo com especificações contidas nas prescrições feitas por escrito. Dessa forma, os laboratórios também produzem e vendem suplementos nutricionais. Mesmo com os atletas do UFC sendo repetidamente avisados que tais suplementos representam risco de contaminação, por possuírem em suas composições químicas também proibidas não listadas nos seus rótulos, como drogas perigosas, o laboratório que preparou os suplementos de Anderson Silva os vendeu como uma alternativa segura a medicamentos e suplementos para produção de massa muscular, e também alegou utilizar processos criados especificamente para eliminar a possibilidade de contaminação cruzada.

Anderson Silva testou positivo para metabólitos de metiltestosterona 17α-methyl-5β-androstan-3α,17β-diol e 17α-methyl-5α-androstan-3α,17β-diol, e também para hidroclorotiazida, em um exame de urina fora do período de competição feito em 26 de outubro de 2017. A metiltestosterona é uma substância não especificada na categoria de "Agentes Anabólicos", enquanto a hidroclorotiazida é uma substância especificada da classe de "Diuréticos e Agentes Mascarantes". O uso de ambas as substâncias é proibido em qualquer momento pela Política Antidoping do UFC, que adotou a lista de substâncias proibidas pela WADA (Agência Mundial Antidoping).

 

Após a notificação positiva de seu exame, Anderson Silva entregou à USADA uma amostra aberta do suplemento que ele estava utilizado na época. Apesar de nenhuma substância proibida estar listada no rótulo do suplemento, os testes conduzidos pelo laboratório credenciado pela WADA em Salt Lake City confirmou a presença de metiltestosterona e hidroclorotiazida no produto. Entretanto, no curso das investigações dos laboratórios brasileiros, a USADA listou diversos suplementos do mesmo laboratório que preparou o suplemento de Silva. A análise destes produtos pelo laboratório de Salt Lake City confirmou que eles estavam similarmente contaminados por substâncias proibidas, incluindo diversos agentes anabólicos e diuréticos.

A Política Antidoping do UFC, assim como o Código Mundial Antidoping, determinam que se um teste positivo de algum atleta foi causado por um produto contaminado, a sua pena pode ser reduzida. Neste caso, a duração da sanção também reflete no fato de que é a segunda violação de Anderson Silva. Na primeira, a Comissão Atlética de Nevada decidiu aplicar uma suspensão de um ano após o atleta ser flagrado pelo uso de diversas substâncias proibidas. Se nenhuma redução tivesse sido aplicada por Silva ter sido vítima de produtos contaminados, a punição padrão por uma segunda violação envolvendo substâncias não especificadas seria a suspensão por quatro anos.

A suspensão de um ano teve início no dia 10 de novembro de 2017, data na qual a suspensão foi imposta. Silva estará liberado para voltar às competições no fim da sua sanção, em 10 de novembro de 2018. De acordo com a Política Antidoping do UFC, todos os atletas suspensos por violação antidoping devem continuar disponíveis para serem testados, com o objetivo de receber crédito pelo tempo sob sanção".

Se Anderson Silva foi punido com 1 ano , então Jones Bonnes Jones pode ser punido por 15 dias.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  •  

"Após a notificação positiva de seu exame, Anderson Silva entregou à USADA uma amostra aberta do suplemento que ele estava utilizado na época. Apesar de nenhuma substância proibida estar listada no rótulo do suplemento, os testes conduzidos pelo laboratório credenciado pela WADA em Salt Lake City confirmou a presença de metiltestosterona e hidroclorotiazida no produto. Entretanto, no curso das investigações dos laboratórios brasileiros, a USADA listou diversos suplementos do mesmo laboratório que preparou o suplemento de Silva. A análise destes produtos pelo laboratório de Salt Lake City confirmou que eles estavam similarmente contaminados por substâncias proibidas, incluindo diversos agentes anabólicos e diuréticos."

Este é um ponto que é necessário ter atenção. São feitos testes no suplemente do atleta e em outros suplementos da mesma marca/fabricante/lote para verificar se também há contaminação. 

Ta meio "batido" já esse negócio de contaminação. Mas como alguém de alguma farmácia ou agência antidoping citou (não me recordo o nome): É óbvio que somente os lutadores serão pegos com essas substâncias em suplementso contaminados pois eles são testados com o objetivo de encontrá-las. Uma pessoa comum poderá estar tomando um suplemento também contando outras substâncias mas nunca saberá pois não fará testes para tal. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Boa notícia para o UFC colocar no card de final de ano e dar mais interesse para o público estrangeiro ideal seria arrancar o bispo da aposentadoria fazer a revanche mas isso acredito que não aconteça

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Lenda , maior stricker e gênio da história bdo esporte , Ninguém deu seus shows, volte lenda faça o que vc quiser!!

Lute, ganhe , perca mas vc não deve nada a ninguém!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, cisao disse:
  •  

"Após a notificação positiva de seu exame, Anderson Silva entregou à USADA uma amostra aberta do suplemento que ele estava utilizado na época. Apesar de nenhuma substância proibida estar listada no rótulo do suplemento, os testes conduzidos pelo laboratório credenciado pela WADA em Salt Lake City confirmou a presença de metiltestosterona e hidroclorotiazida no produto. Entretanto, no curso das investigações dos laboratórios brasileiros, a USADA listou diversos suplementos do mesmo laboratório que preparou o suplemento de Silva. A análise destes produtos pelo laboratório de Salt Lake City confirmou que eles estavam similarmente contaminados por substâncias proibidas, incluindo diversos agentes anabólicos e diuréticos."

Este é um ponto que é necessário ter atenção. São feitos testes no suplemente do atleta e em outros suplementos da mesma marca/fabricante/lote para verificar se também há contaminação. 

Ta meio "batido" já esse negócio de contaminação. Mas como alguém de alguma farmácia ou agência antidoping citou (não me recordo o nome): É óbvio que somente os lutadores serão pegos com essas substâncias em suplementso contaminados pois eles são testados com o objetivo de encontrá-las. Uma pessoa comum poderá estar tomando um suplemento também contando outras substâncias mas nunca saberá pois não fará testes para tal. 

Caras, todo e qualquer suplemento é testado antes de ir para prateleiras das lojas, e imaginem a troco de que, que irão colocar substãncias a MAIS, para terem mais custos e menos lucro? 

Vocês acham que empresário não sabe fazer conta? Kkk!

Ali eles jogam a culpa tudo em fârmacia de manipulação (menores e mais fáceis de serem corrompidas)

O que o fârmaceitico não explicou, é como que determinadas substâncias pode estar contaminadas se, elas só podem ser manipuladas em ambientes distintos e isolados dos demais, como colocou o presidente da assossiação Anframag?

Pois bem, será que Anderson foi vítima das mesmas fârmacias de contaminou Pezão, Minotouro, Cigano?

Não é estranho que, uma contaminação, que deveria ser algo aleatório, aconteça tantas vezes em sequencia, sempre com lutadores, e pasmem, coincidentemente sempre colocando substâncias que são proibidas e nunca uma qualquer (partindo do presuposto que, isso acontece por acaso)

Enquanto for os brasileiros que estão livrando a pele todo mundo acredita, amanha quando for o Jon Jones que ira ter sua pena revogada (ja li num site gringo que, tudo indica ele vai conseguir "provar" que foi por conta de suplemento contaminado) ai talvez caia a ficha de todo mundo dessa desculpa para livrar a cara de dopados!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
7 minutos atrás, Roizman disse:

43 anos.... ja ta na hora de sair de cena

Estava pensando nisso Roizman. Tempo passou.

Mas contra GSP ainda teria um baita apelo. Muito menos que antes, mas ainda teria.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
14 minutos atrás, Trindade disse:

Caras, todo e qualquer suplemento é testado antes de ir para prateleiras das lojas, e imaginem a troco de que, que irão colocar substãncias a MAIS, para terem mais custos e menos lucro? 

Vocês acham que empresário não sabe fazer conta? Kkk!

Ali eles jogam a culpa tudo em fârmacia de manipulação (menores e mais fáceis de serem corrompidas)

O que o fârmaceitico não explicou, é como que determinadas substâncias pode estar contaminadas se, elas só podem ser manipuladas em ambientes distintos e isolados dos demais, como colocou o presidente da assossiação Anframag?

Pois bem, será que Anderson foi vítima das mesmas fârmacias de contaminou Pezão, Minotouro, Cigano?

Não é estranho que, uma contaminação, que deveria ser algo aleatório, aconteça tantas vezes em sequencia, sempre com lutadores, e pasmem, coincidentemente sempre colocando substâncias que são proibidas e nunca uma qualquer (partindo do presuposto que, isso acontece por acaso)

Enquanto for os brasileiros que estão livrando a pele todo mundo acredita, amanha quando for o Jon Jones que ira ter sua pena revogada (ja li num site gringo que, tudo indica ele vai conseguir "provar" que foi por conta de suplemento contaminado) ai talvez caia a ficha de todo mundo dessa desculpa para livrar a cara de dopados!

Excelente!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Um.forista profissional da área  já explicou um dos pontos: só os lutadores são pegos pq só eles são testados. Não quero advogar parte nenhuma mas é no mínimo curioso que esses casos se repitam tanto. A parte boa é que é sempre bom ver o Spider em ação.

Editado por Henry Chinasky

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
23 minutos atrás, danielxisto disse:

Estava pensando nisso Roizman. Tempo passou.

Mas contra GSP ainda teria um baita apelo. Muito menos que antes, mas ainda teria.

AS seria um boneco de pano sendo colocado p baixo todos os rounds.

Sinceramente, não consigo pensar num adversário de nome p AS nessa fase.  Capaz de o colocaram como escada p algum prospect.  Borrachinha ou Adesanya.  Seriam lutas interessantes e com boas chances p AS não se incomodar já q ficaria de pé.

Editado por Rappa Hemp

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora