Entre para seguir isso  
Eder Jofre55

Cormier, Borrachinha e Adesanya provam que UFC ainda sabe construir estrelas

Recommended Posts

Cormier, Borrachinha e Adesanya provam que UFC ainda sabe construir estrelas

Semana Internacional de Lutas comprovou que, apesar de ausência de McGregor e Ronda, Ultimate mantém capacidade de renovação mesmo sob nova direção

Adriano Albuquerque

gettyimages-993547322.jpg

A expressão de Dana White ao final do UFC 226, na noite de sábado, dizia tudo: um sorriso de orelha a orelha, e um olhar que misturava alegria e certeza. Era uma cara que o presidente do Ultimate se acostumou a fazer para seus críticos nos últimos anos, aquela que diz, sem precisar enunciar as palavras: "Eu avisei..."

Pudera: a anual Semana Internacional de Lutas superou expectativas com dois eventos em noites consecutivas em Las Vegas, que catapultaram novos lutadores ao status de estrelas do esporte, incluindo um novo campeão duplo nas duas categorias mais nobres do MMA. Foi um "cala a boca" para quem acusava White e sua organização de não saber mais construir novos astros, e de depender inteiramente de Conor McGregor e seus caprichos.

Dana e sua legião de fãs sempre reclamam que a gente da imprensa especializada em MMA "bate muito" no UFC, mas esta é uma percepção enviesada do nosso papel. Na verdade, a imprensa cobra bastante da organização, o que é 1- seu papel fundamental como serviço de prestação de informação aos seus consumidores, e 2- condizente ao status do Ultimate como principal campeonato da modalidade e líder da indústria. Os rumos do MMA sempre seguiram a direção do UFC; por isso, naturalmente, todos os seus movimentos estão sob uma lente de aumento.

Neste fim de semana, houve poucos defeitos perceptíveis nesta imagem amplificada. Ao contrário, a Semana Internacional de Lutas comprovou que o Ultimate está em ótima forma, e que os boatos sobre sua queda no regime WME-IMG, grupo que comprou a franquia em 2016, foram gravemente exagerados. O nome Conor McGregor não foi ouvido em nenhum momento por todo o fim de semana, Ronda Rousey só apareceu na cerimônia de indução ao Hall da Fama na quinta-feira, e, mesmo assim, os dois eventos do UFC em Las Vegas foram sucessos de bilheteria e crítica. Mais importante: tanto o TUF 27 Finale quanto o UFC 226 mostraram que a organização não esqueceu de como se constrói astros como os dois lutadores supracitados.

whatsapp-image-2018-07-08-at-01.59.16.jp

Daniel Cormier exibe seus dois cinturões: história de superação perfeita para a mídia americana (Foto: Evelyn Rodrigues)

Tome o brasileiro Paulo Borrachinha como exemplo. Claro que Dana e sua turma não tinham como prever que a Seleção Brasileira seria eliminada da Copa do Mundo de futebol na véspera, mas a vitória do peso-médio mineiro no dia seguinte à derrota na Rússia foi um golaço da organização. Um dia depois de chorar aos pés dos belgas, os brasileiros recuperaram a auto-estima ao se verem representados por um espécime físico que espancou seu adversário. Cada soco conectado por Borrachinha era como um desabafo da torcida canarinho com cada uma de suas frustrações. Ao final da luta, tinha gente gritando que "Borrachinha é maior que Neymar."

O timing foi sorte, mas o UFC tem mérito demais na ascensão do peso-médio mineiro. Suas quatro lutas na organização até aqui foram cuidadosamente escolhidas: adversários perigosos, mas sob medida para seu jogo. Uriah Hall foi o maior teste até aqui, e revelou que Borrachinha ainda tem muito a evoluir, mas também serviu para que o brasileiro mostrasse algo que ainda não tinha sido exigido dele: coração, característica vital para campeões e ídolos. Além disso, o mineiro foi subindo gradativamente na sua posição no card: abriu um card preliminar, foi para o card principal em evento no Brasil, e passou a ser luta de destaque na TV a cabo americana em dois eventos numerados nos EUA. O próximo passo para o mineiro, que já pede por um top 5, deve ser um lugar num card principal de evento numerado.

O TUF 27 Finale viu outro peso-médio brilhar intensamente: o nigeriano Israel Adesanya, que segue trajetória semelhante a Borrachinha. "Stylebender" tem a vantagem de já ter uma carreira sólida no kickboxing antes de chegar ao MMA, e chegou a um evento principal já em sua terceira luta no UFC. Sua atuação contra Brad Tavares - um peso-médio de alto nível, oitavo do ranking, mas também com um jogo sob medida para enfrentá-lo - gerou comparações a Jon Jones e Anderson Silva, e conquistou muitos novos fãs. O nigeriano desponta como um nome para rivalizar com Borrachinha na divisão dos médios, que após dois anos de incerteza durante o confuso reinado de Michael Bisping, vive momento de renovação, com bons valores jovens em ascensão.

gettyimages-993204746.jpg

Israel Adesanya (dir.) foi comparado a Jon Jones e Anderson Silva após sua vitória sobre Brad Tavares (esq.) (Foto: Jeff Bottari/Getty Images)

Por fim, o UFC 226 terminou com a consagração de uma superestrela. Daniel Cormier não exerce o mesmo fascínio que Conor McGregor, e sua veia provocativa soa mais forçada que a do irlandês. No entanto, o simples fato de ele deter o cinturão dos pesos-pesados e dos pesos-meio-pesados, duas categorias mais nobres do esporte, automaticamente o impulsiona a uma posição de prestígio. As circunstâncias amplificam seu valor: redenção um ano após uma derrota humilhante para seu maior rival; um nocaute impressionante sobre um campeão até então dominante; a recompensa de uma carreira condecorada, mas recheada de frustrações, quando o lutador se aproxima de seu apogeu. É um personagem perfeito para representar o UFC e o MMA na grande mídia, e ajudar a organização a recuperar sua imagem, manchada pelos rompantes de McGregor.

Méritos da aposta vencedora de Dana em fazer a superluta entre Miocic e Cormier no momento certo. O UFC 226 foi tão bom, que ninguém lembrou que o coevento principal original, outra luta com dois astros em formação, caiu quatro dias antes por conta de uma concussão sofrida por Max Holloway. O confronto que tomou seu lugar no card, entre os pesos-pesados Francis Ngannou e Derrick Lewis, decepcionou, mas não diminuiu o brilho do evento como um tudo, tampouco das novas estrelas que ascenderam neste fim de semana.

 

Claro que houve detalhes que a organização pode melhorar; afinal, nada é perfeito, e, como dito acima, o melhor é o que se exige de uma companhia do calibre do UFC. Mas deixemos a crítica para outro dia. Por ora, é momento de reconhecer que, mais uma vez, Dana White estava certo. Ele avisou...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Matéria feita pelo combate.com nem precisa falar né? Babação de ovo do Grana White. Primeiro que nenhum desses tem perfil pra ser ídolo, segundo que o principal da lista(dc) quer lutar com o Lesnar, mas com o JJ só se ele estiver limpo....hahahahahahaha colou não hein?!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Borrachinha é completamente arrogante e cansa rápido demais, Israel ainda não se testou com um carrapato... e aí vai....

No dia que o borrachinha tiver 5% do carisma do GSP, aí ele pode começar a sonhar... custa nada né?

Sonhar com o galvão bueno idolatrando o "MAIOR' gladiador do terceiro milênio....kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Editado por Samuel frota

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Hall tinha dado uma entrevista antes da luta impressionado com a quantidade q recebeu de apoio de brasileiros.  Borrachinha tá longe de ser o novo herói do povo brasileiro, mas tá fazendo bem seu papel fora dele, pois ser odiado tb é ponto positivo nesse ramo.   McGregor é o maior exemplo.  Pensem quem quer ver mais a volta dele se são seus fãs ou seus haters.  A expectativa de ver o cara sendo derrotado é sinal de dimdim no bolso.  Floyd Mayweather fez dinheiro assim.  Conseguiu o fato raro de fazer milhares de americanos gritarem por um filipino. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Queria a droga que esse cara acabou de usar para escrever essa matéria bosta

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Matéria tem sentido sim! Pelou o saco do Dana? Ok! Mas qual foi a mentira? Hj o nome mais falado por aqui é o do Borrachinha, que se me lembro bem, está sim seguindo os mesmos passos do Connor...

Bem articulado, bem vestido, bem gerenciado, cumprindo exatamente o que fala antes das lutas e com a simpatia do chefe. 

Pediu um adversário de alto nível e mesmo se perder, não diminui o seu Hype. Vai perder para um top!

Sinto cheiro de sucesso e digo mais, se for tão bem acessorado nos treinos quanto é bem acessorado fora do cage vai longe, muito longe!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
14 horas atrás, Dudu show disse:

Matéria tem sentido sim! Pelou o saco do Dana? Ok! Mas qual foi a mentira? Hj o nome mais falado por aqui é o do Borrachinha, que se me lembro bem, está sim seguindo os mesmos passos do Connor...

Bem articulado, bem vestido, bem gerenciado, cumprindo exatamente o que fala antes das lutas e com a simpatia do chefe. 

Pediu um adversário de alto nível e mesmo se perder, não diminui o seu Hype. Vai perder para um top!

Sinto cheiro de sucesso e digo mais, se for tão bem acessorado nos treinos quanto é bem acessorado fora do cage vai longe, muito longe!

E como, exatamente, o UFC fez isso? Está seguindo uma formula criada e executada exclusivamente pelo Conor, o UFC mesmo nada desenvolve, o que o UFC faz e sempre fez, é observar quem da ibope sozinho para aí começar a fazer (e geralmente estragar) algo.

Me desculpe, mas num plantel de cerca de 500 lutadores, ter o que... 2...3 estrelas? Quando isso é ser primor em produzir estrelas? É muito pouco, é quase nada!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
49 minutos atrás, rivvithead disse:

E como, exatamente, o UFC fez isso? Está seguindo uma formula criada e executada exclusivamente pelo Conor, o UFC mesmo nada desenvolve, o que o UFC faz e sempre fez, é observar quem da ibope sozinho para aí começar a fazer (e geralmente estragar) algo.

Me desculpe, mas num plantel de cerca de 500 lutadores, ter o que... 2...3 estrelas? Quando isso é ser primor em produzir estrelas? É muito pouco, é quase nada!

E o que falou é exatamente o jeito CORRETO de investir! Já viu como grupo de investidores selecionam os lugares que vão investir?

Eles dificilmente começam a injetar grana em negócios embrionários, apenas avaliam negócios emergentes, que tem gestão e controle eficientes e aceitação do público.

No UFC do mesmo jeito. Primeiro o atleta tem que fazer a parte dele, assim como Connor o fez, depois disso ele começa a ter aceitação do público e vira emergente, aí sim! Está na hora do UFC (grupo de investidores) injetar grana e projetar o cara.

São negócios, man, como qualquer outro. Não vejo omissão do UFC, vejo visão estratégica. Se os outros 500 atletas não tem 4 nocautes consecutivos na Cia, não se vestem bem, não tem interesse do público, porque investir? Já basta dar um emprego... heheheheheh

Editado por Dudu show

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
15 horas atrás, Dudu show disse:

Matéria tem sentido sim! Pelou o saco do Dana? Ok! Mas qual foi a mentira? Hj o nome mais falado por aqui é o do Borrachinha, que se me lembro bem, está sim seguindo os mesmos passos do Connor...

Bem articulado, bem vestido, bem gerenciado, cumprindo exatamente o que fala antes das lutas e com a simpatia do chefe. 

Pediu um adversário de alto nível e mesmo se perder, não diminui o seu Hype. Vai perder para um top!

Sinto cheiro de sucesso e digo mais, se for tão bem acessorado nos treinos quanto é bem acessorado fora do cage vai longe, muito longe!

Como assim não diminui?  Se for promovido uma luta entre ele e Weidman será sob argumento q Borrachinha é um potencial desafiante da categoria, uma derrota pode sim colocar um ponto de interrogação sobre qual é o seu papel no UFC.   Weidman está bem a frente de todos os adversários em q enfrentou, será q o brasileiro faz parte já desse grupo?!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acho que o Borrachinha não vai se criar...Gosto do cara...Acho que está fazendo a parte dele...Mas como lutador tem que melhorar muito mais...É quase um Northcutt dos médios...

Não se cria contra o Weidman, Jacaré, Romero,Whitaker, Rockhold...Se bobear até o Branch ganha do Borrachinha....Tem que evoluir muito ainda.

Mas torço pelo cara...Tomara que saibam gerenciar bem a sua carreira...E deem pra ele um Tavares, um Thales Leites...Aquele que vive rindo, esqueci o nome....Gente desse nivel.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 7/9/2018 at 3:17 PM, Samuel frota disse:

Borrachinha é completamente arrogante e cansa rápido demais, Israel ainda não se testou com um carrapato... e aí vai....

No dia que o borrachinha tiver 5% do carisma do GSP, aí ele pode começar a sonhar... custa nada né?

Sonhar com o galvão bueno idolatrando o "MAIOR' gladiador do terceiro milênio....kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

GHsp tem é GH no cérebro...

 

Sim, o cara se acha e é autoconfiante... Mas o que mais o borrachinha fez pra ter tanto ódio?? Se ele n acreditar nele quem vai???

 

E ao contrário da maioria dos BRs, entendeu como que funciona o negócio... A Cris mesmo, quando entendeu como funcionava a máquina, foi pro UFC em 2 tempos ( e a ronda correu no intervalo para não perder sua bocada na máquina do money)

AS, Bel4, Werdum...

O cara tem que vender uma imagem, ele é parte do produto......

 

Eu pelo menos, pra ter raiva, só se chegar nível Sonnen pra baixo....

Editado por Jighit

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O cara recebeu R$ 619 mil  na última luta e acham que o UFC não está dando uma moral? Talvez não ganhe do all american mas está mirando alto, já é alguma coisa,

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 7/10/2018 at 4:13 PM, DOCTOR STRANGE disse:

vc é Deus pra dizer se o cara vai se criar ou nao.

E você é alguém para dizer o que eu devo falar ou não num fórum ?

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Cormier nunca sera estrela, e até onde eu sei o Borrachinha se promove praticamente sozinho.

O Adesanya sim é cria do UFC, mas ainda precisa corresponder as expectativas. E são altas em!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso