Flavio Doria

UFC 212: suspensões, reebook bonus, músicas...

Recommended Posts

EA4AJLL.jpg

*Foto por Buda Mendes.

Fonte: PosLuta.com

UFC 212 - José Aldo vs. Max Holloway
Local: Jeunesse Arena
Público: 15.412
Cidade: Rio de Janeiro
Data: 03/06/2017
Arbitragem: CABMMA (Comissão Atlética Brasileira de MMA)
Promotor: WME-IMG

Maior nome do MMA nacional em atividade hoje, José Aldo Jr, o campeão do povo, conheceu a derrota pela segunda vez em sua carreira no Ultimate. Aos 4min do terceiro round, o brasileiro foi derrotado por nocaute técnico para o Havaiano Max Holloway. “Aldo foi o campeão por dez anos e é um dos melhores de todos os tempos. Há um motivo por ele ter ficado tanto tempo no topo. Mas as coisas funcionaram para mim. Eu falei pra mim mesmo, vá e se divirta. E vencer aqui no Rio, na frente dos fãs dele, foi incrível. Ele tinha tudo o que eu sempre quis e agora o cinturão é meu. Sobre o meu próximo adversário, acho que uma luta minha contra o Frankie Edgar seria ótima. Ele é um ex-campeão e seria legal adicionar mais um ex-campeão na minha lista. E eu conheço um grande lugar no Havaí pra essa luta.” brincou o novo detentor do cinturão dos penas.

No co-main event, a segunda principal luta da noite, Claudia Gadelha conseguiu uma finalização por mata-leão aos 3mins do primeiro round, frustrando a Polonesa Karolina Kowalkiewicz. “Eu sou uma nova lutadora, estou me sentindo muito bem dentro do octógono, como nunca havia me sentido antes. Eu sabia que ia vencer por nocaute ou finalização. Agora vou tirar um tempo pra mim, decidi que vou mudar pra Albuquerque de vez, ficar mais perto dos meus treinadores, melhorar a cada dia. O meu foco é o cinturão, não há dúvida sobre isso, mas eu quero um pouco de tempo para mudar algumas coisas na minha vida antes.” diz a brasileira.

Já Vitor Belfort, conseguiu uma vitória sem grandes sustos contra o veterano Nate Marquartd. Vitor tinha planos de encerrar sua carreira profissional nesta luta, mas a tranquila vitória deverá fazer com que o brasileiro altere seu futuro. “Eu tive paciência, sabia que ele estava esperando que eu atacasse. Acho que lutei com calma, queria lutar três rounds, há muito tempo que não lutava três rounds. No começo da semana eu disse que uma luta pode ser um começo ou um fim. Essa é o começo de mais uma jornada. Meus 40 [anos] são os novos 20.” disse Vitor ainda no octógono. O ex-campeão ainda agradeceu a Firas Zahabi, coach da famosa Tristar Gym do Canadá e sua equipe pessoal.

Durante a transmissão do evento houve ainda o anuncio da entrada do japonês Kazushi Sakuraba no Hall da Fama do UFC. Conhecido como o “Gracie Hunter” Sakuraba se tornou uma lenda no Japão, fazendo história ao vencer diversos membros da família Gracie no extinto PRIDE. Sakuraba lutou apenas três vezes no UFC, devido a isso muitos criticaram a escolha, que será oficializada em cerimônia em Julho, nos EUA. O evento na Jeunesse Arena marcou também o recorde de público no Rio de Janeiro. Com 15.402 pessoas presentes o evento bateu o UFC 190 que teve como luta principal Ronda Rousey contra Beth Correia (14,733 pagantes).

José Aldo Jr. vs. Max Hollaway
Categoria: Featherweight 145 lbs (Peso médio 66 kgs)
Resultado: TKO por Holloway
Tempo: 4min13 do Terceiro Round
Juiz: Big John McCarthy
Árbitros: Guilherme Bravo, Derek Cleary e Chris Lee
Músicas: Run this Town - Jay-Z e Rihanna (Aldo) / Hawaian Kickboxer - Moke Boy (Hollaway)
Patrocínio Reebok: Aldo (R$ R$125.637,49) / Holloway (R$ R$125.637,49)
Bonus: Luta da Noite
Suspensão Médica: Aldo (45 dias sem lutar) / Holloway (14 dias sem lutar)

Apesar de ter começado bem, impondo seu estilo rápido e agressivo, Aldo foi, aos poucos, perdendo o gás. A partir do final do segundo round já era nítida a maior dificuldade de respirar do brasileiro. No final do terceiro round Aldo sofreu um knock down após Holloway acertar um direto em seu queixo. O havaiano aproveitou o momento e caiu por cima de Aldo. Após desistir de uma finalização por mata-leão Holloway passou a desferir diversos golpes em Aldo. Coube a John McCarthy interromper a luta e decretar Max Holloway como vencedor e novo detentor do cinturão dos Penas.  Bastante animada na coletiva pós-luta com jornalistas Holloway decretou o inicio de uma nova era na categoria dos Penas, a Era Holloway.

Claudia Gadelha vs. Karolina Kowalkiewicz
Categoria: Strawweight 115 lbs (Peso-palha 52 kgs)
Resultado: Finalização por Gadelha
Tempo: 3min03 do Primeiro Round
Juiz: Mario Yamasaki
Árbitros: Guilherme Bravo, Fabio Alves e Jeff Mullen
Músicas: The Passenger - Iggy Pop (Kowalkiewicz) / The Best is Yet to Come (Gadelha)
Patrocínio Reebok: Gadelha (R$ R$7.852,34) / Kowalkiewicz (R$ R$7.852,34)
Bonus: Performance da Noite (Gadelha)
Suspensão Médica: Gadelha (14 dias sem lutar) / Kowalkiewicz (14 dias sem lutar)

Em sua segunda luta com seu novo time, Claudia Gadelha conseguiu sua primeira vitória por finalização no UFC ainda no primeiro round. Esta foi uma vitória rápida, a polonesa não conseguiu impor seu jogo em pé e foi rapidamente finalizada. Derrota, Karolina ficou desconsolada após a derrota.

Vitor Belfort vs. Nate Marquardt
Categoria: Middleweight 205 lbs (Peso médio 84 kgs)
Resultado: Decisão Unânime para Vitor
Tempo: Três Rounds
Juiz: Osiris Maia
Árbitros: Chris Lee, Jeff Mullen e Phillipe Iório
Músicas: 300 Violin Orquestra - Jorge Quinteiro (Belfort) / Baited - Flame feat. Fedel (Marquardt)
Patrocínio Reebok: Belfort (R$ R$47.114,00) / Marquardt (R$ 62.818,00)
Suspensão Médica: Belfort (21 dias sem lutar) / Marquardt ( 14 dias sem lutar)

Esta foi uma luta morna, sem grande dificuldade para Vitor Belfort, que venceu por decisão unânime dos juizes. Feliz com seus novos parceiros de treino da Tristar Gym, liderada por Firas Zahabi, Vitor agora já desconversa uma possível aposentadoria, anunciada pelo próprio Vitor em sua última luta (UFC Fight Night em Brasilia). Segundo o próprio Vitor, ele fará mais cinco lutas sob o comando de Zahabi.

Paulo Borrachinha vs. Oluwale Bamgbose
Categoria: Middleweight 205 lbs (Peso médio 84 kgs)
Resultado: TKO por Borrachinha
Tempo: 1min06 do Primeiro Round
Juiz: Big John McCarthy
Árbitros: Phillipe Iório, Derek Cleary e Fabio Alves
Músicas: Parapampam - João Lucas e Diogo (Borrachona) / Endless Light - Hillsong (Bamgbose)
Patrocínio Reebok: Borrachinha (R$ R$7.852,34) / Bamgbose (R$ R$7.852,34)
Suspensão Médica: Borrachinha (14 dias sem lutar) / Bamgbose (45 dias sem lutar)

Logo antes de entrarem no octógono um fato atípico ocorreu, ao ser examinado pelos oficiais da Comissão Atlética, o Nigeriano teve que cortar as próprias unhas, pois estavam grandes demais. No octógono os dois fizeram uma luta breve e eletrizante, com vitória do brasileiro no primeiro round. “Eu achei que essa foi a luta mais dura que já fiz na vida. Ele me surpreendeu, é um cara muito duro, resistiu durante muito tempo. Achei que a luta fosse acabar no primeiro round, mas ele conseguiu levar pro segundo. Agora é comemorar e esperar o próximo desafio. Quero enfrentar um Top 10, eu vim pra ser campeão.”. Antes de sua luta começar o deputado federal Jair Bolsonaro chegou na Arena, Borrachinha em sua última luta declarou apoio à Bolsonaro, surpreendendo a todos.

Erick Silva vs. Yanci Medeiros
Categoria: Welterweight 156 lb (Peso meio-médio 77kg)
Resultado: TKO por Erick
Tempo: 2min01 do Segundo Round
Juiz: Eduardo Herdy
Árbitros: Derek Cleary, Jeff Mullen e Guilherme Bravo
Músicas: 300 Violin Orquestra - Jorge Quinteiro (Silva) / Thunder - Imagine Dragons (Medeiros)
Patrocínio Reebok: Silva (R$ R$31.409,00) / Medeiros (R$ R$15.704,00)
Suspensão Médica: Silva (45 dias sem lutar) / Medeiros (14 dias sem lutar)

Erick Silva conseguiu um bom inicio de luta, mostrando mais agressividade e combatividade. Seguindo conselho de seus coachs, Medeiros também partiu para uma trocarão mais franca com Erick que acabou levando a pior. TKO de Nancy Medeiros aos dois minutos do segundo round. Após a luta Medeiros pediu por uma luta em seu local de origem, Havai. Essa sem duvida foi a noite dos fãs havaianos

Fonte: PosLuta.com

Share this post


Link to post
Share on other sites

Porra fiquei curioso com essa música de entrada do Vitor e do Erick daí cliquei para ouvir... PQP, que música irada, deve empolgar demais o lutador.

E uma observação... O patrocínio do Aldo tá lindo heim... que maravilha.

Se tivesse esses valores de cachê e patrocínio ia querer fazer umas 5 lutas por ano...kkkkkk

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não entendo pq o Erick Silva leva 4x o que a Claudia Gadelha leva.

Gadelha já disputou cinta... número 1 da categoria, só perdeu pra campeã e acabou de derrotar a número 2.

Erick Silva apanha até pra bêbado de buteco.

 

PQP

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
20 minutes ago, Marcelo_MMA said:

Porra fiquei curioso com essa música de entrada do Vitor e do Erick daí cliquei para ouvir... PQP, que música irada, deve empolgar demais o lutador.

 

Na verdade quem lançou essa música como entrada foi o Vitor Belfort. O Erick Silva imitou na cara dura, mesmo a música já estando consagrada como do Vitor. Até o Weidman comentou que ficou nervoso ao escutar a  música do Vitor antes de entrar para a luta. Na minha opinião ou você assume que é uma homenagem como o Diego Brandão que entra com a música do Wand ou o Glover que entra com a música do Chuck liddell, ou lança sua própria música. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

cara ficou muito legal esse topico ...colocando o resumo da luta mais as musicas de entrada e etc .....VOTO para CONTINUAR  isso sempre depois de um UFC ...

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest danixifi

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now