MestreHulk

"Se nós estivéssemos na rua, eu já teria acabado com ele"

Recommended Posts

Dominick Cruz: "Se nós estivéssemos na rua, eu já teria acabado com ele"

Atual campeão peso-galo do UFC diz que o desafiante, Cody Garbrandt, precisa bancar o selvagem para acreditar que pode vencê-lo, e o aconselha a poupar energia

30/12/2016 14h34 - Atualizado em 30/12/2016 14h34

Por Evelyn Rodrigues, Marcelo Barone e Marcelo Russio

Direto de Las Vegas, EUA

A rivalidade recém-criada entre Dominick Cruz e Cody Garbrandt gerou algumas das cenas mais tensas da semana que antecedeu o UFC 207. Confusões e provocações constantes, que culminaram com uma quase briga na pesagem cerimonial na noite da última quinta-feira, apimentaram a luta que vale o cinturão peso-galo da organização. Para o campeão, Cruz, a atitude provocadora e intempestiva de Garbrandt é fruto de um personagem que ele mesmo criou para se convencer da sua ferocidade.

Dominick Cruz UFC 207 (Foto: Evelyn Rodrigues )

Dominick Cruz acredita que Cody Garbrandt tenha criado um personagem para si mesmo (Foto: Evelyn Rodrigues )

- Ele criou esse personagem, querendo parecer um selvagem, com um monte de tatuagens, bancando o nervosinho. Ele precisa fazer esse show para vocês para parecer durão. Eu vou ser eu mesmo. Ele pode agir da forma que quiser, mas nós temos um encontro marcado. A luta vai acontecer, quer eu vá atrás dele nos bastidores ou não. O que eu posso aconselhá-lo é para que fique calmo e relaxe. Nós vamos lutar. Poupe sua energia. Ele é só mais um adversário, só mais uma luta. Quantas pessoas crescem lutando? Eu cresci querendo lutar o tempo todo na cidade onde nasci. Ninguém com quem lutei gosta de mim. Antes de brigarmos eles falavam muita coisa. Na hora de lutar, eu fazia o que tinha que ser feito nas ruas. A diferença é que agora tem muita mídia cobrindo isso tudo e fazendo disso algo grande, mas isso é só uma luta. E se estivéssemos na rua, já teria acabado com ele.

Após derrotar dois dos expoentes da equipe Alpha Male, a mesma de Garbrandt, em disputas de cinturão - Urijah Faber e TJ Dillashaw - Cruz acredita que nenhum outro lutador sabe como fazer para derrotá-lo. Na sua opinião, Garbrandt será apenas mais um a tentar - e não conseguir - desvendar o segredo do seu estilo de luta.

- Nenhum desses caras tem ideia de como me enfrentar. Todos tentam acertar em mim aquele golpe que acertaram em todos seus adversários, mas quando vão me procurar, eu já estou longe. A coisa continua durante todo o round, e eles vão recebendo golpes sem conseguir me achar. Quando vão para os seus córneres, seus treinadores não têm nada para lhes dizer. Eu lutei 27 rounds, e talvez tenha perdido cinco no total contra os seus companheiros na equipe "Alpha Fail", a quem eu ajudei a ganhar dinheiro para viver. Podem vir todos eles, porque um a um eles vão sempre perder. Porque me juntar a eles se eu posso vencê-los? Esse sempre foi o meu pensamento desde 2007. Eu não fico implorando por esse cara. Ele não vai me nocautear. Em todas as minhas 23 lutas enfrentei caras com potencial para me nocautear, mas não conseguiram. Eu me coloco em uma posição que não há espaço para erro. Esse é meu objetivo e a base do meu estilo.

Pesagem Dominick Cruz UFC 207 (Foto: Evelyn Rodrigues)

Dominick Cruz põe seu cinturão em jogo contra Cody Garbrandt no UFC 207 (Foto: Evelyn Rodrigues)

Para Cruz, o retrospecto recente de nocautes de Cody Garbrandt não o credencia como alguém que possa apresentar perigo ao seu cinturão, já que ele foi todo construído sobre adversários que figuram apenas no Top 20 da categoria.

- Não penso em coisas que não posso controlar. Nunca sei o que Cody está pensando. A ignorância dele é uma bênção. É a sua grande força. Ele está falando de coisas positivas, que é um atleta, que tem coração, que é muito rápido, e ele acredita nisso, porque tem alguns nocautes na sua curta carreira contra caras que estão no Top 20. Essa ignorância dele é o que o traz paz. É de onde ele tira forças.

O Combate transmite o UFC 207 na íntegra, ao vivo e com exclusividade a partir de 22h30 (de Brasília). O Combate.com acompanha todo o evento em Tempo Real, e transmite as duas primeiras lutas do card preliminar em vídeo.

UFC 207

30 de dezembro em Las Vegas, EUA

CARD PRINCIPAL (a partir de 1h30, horário de Brasília)

Peso-galo: Amanda Nunes x Ronda Rousey

Peso-galo: Dominick Cruz x Cody Garbrandt

Peso-galo: TJ Dillashaw x John Lineker

Peso-meio-médio: Dong Hyun Kim x Tarec Saffiedine

Peso-mosca: Louis Smolka x Ray Borg

CARD PRELIMINAR (a partir de 22h30, horário de Brasília)

Peso-meio-médio: Johny Hendricks x Neil Magny

Peso-médio: Antônio Cara de Sapato x Marvin Vettori

Peso-meio-médio: Mike Pyle x Alex Garcia

Peso-meio-médio: Brandon Thatch x Niko Price

Peso-meio-médio: Alex Cowboy x Tim Means

Share this post


Link to post
Share on other sites

Na coletiva o cruz deu uma aula no cody! Pqp o cara se expressa bem demais! Ele e o bispo pra mim sao os caras mais articulados, fazem parecer que os outros lutadores sao burros.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Vim seco elogiar a entrevista, mas todos os amigos acima já o fizeram.. hahaha Cruz manda muito bem. Fala pra cacete, de uma forma muito convencida, mas há um limite, sei lá, na educação ou o que seja, que não o torna um completo babaca como alguns outros. Curto bastante esse estilo, que lhe é próprio em todos os aspectos. Estou, como já disse em alguns outros comentários, com um pressentimento que hoje o Cody vai achar uma mão. Mas, na esperança por mais um dia normal de trabalho para o Cruz, vencendo na decisão.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now