Fabri

Ruas e Eugênio dão suas versões do dia em que Rickson desafiou a LL

Recommended Posts

Perfeito!

A bendita internet se bem usada pode desmistifcar muita coisa. Uma delas que é bastante reproduzida é que Rickson não lutou com Sakuraba por causa da morte de seu filho. Aqui tem um arquivo de notícias interessante (http://www.quebrada.net/news/News20001.html) na qual fica claro q Rickson sempre fugiu do japa, tentando sempre o diminuir, dizendo q era um lutador muito leve p o enfrentá-lo ou sem áurea de guerreiro. Isso tudo antes da tragédia. O lutador na qual ele iria enfrentar seria o judoca Naoya Ogawa, o que já seria de longe o seu maior desafio.

Que o Rickson, após o segundo Japan Open, em 1995 se não em engano, começou a escolher a dedo seus adversários, isso não há dúvida alguma. Agora, em relação especificamente ao Sakuraba, eu tenho um DVD antigo, enviado a mim, inclusive, pelo colega Gleidson Venga, dono do PVT, chamado Pride Decade, em que há uma entrevista do Sakakibara, CEO do Pride e atual CEO do RIZIN, no qual diz que estava sim trabalhando uma luta entre Rickson e Sakuraba e que a luta estaria certa, porém não ocorreu devido à morte do Rockson. Tem um daqueles programas do Joinha, Passando a Guarda, em que o Rickson também havia dito algo como "está na hora do japa levar umas porradas", o que reforçaria, em tese, a fala do Sakakibara, mas não sei a ordem cronológica dos acontecimentos (se o programa foi antes ou depois da morte do Rockson).

Abraços

Share this post


Link to post
Share on other sites

Outro fato que comprova a "não escolha de adversários" até 1995, mais ou menos, foi o Vale Tudo do Rio em que houve o calote (não lembro o nome). Naquele evento, lutaram o Amaury Bitteti (quando perdeu pro Mestre Hulk) e outros nomes importantes da época. Rickcon enfrentaria o vencedor do torneio e inclusive estava assistindo as lutas (Amaury vencia e olhava feio pro Gracie), tanto que o Carlson disse que não treinaria o Amaury para enfrentar um parente seu. Infelizmente o "empresário" lá deu calote em todo mundo, inclusive no Rickson, e a luta não aconteceu, acho que nem teve final do torneio, salvo engano.

Abraços

Share this post


Link to post
Share on other sites

Rickson enfrentou o Takada no Pride. Ele foi para o Japão bem antes, para lutar o Japan Open em 1994 se não me engano. Tanto que, na época, se sentiu traído pela família, menos pelo Royler, que o acompanhou e participou do treino nos dois Japan Open que houveram. Depois é que el lutou no Colloseum e no Pride.

Há farto material sobre o que estou falando. Há documentário os Gracies e o nascimento do Vale-Tudo, tem o livro da Reyla, tem inúmeras discussões contemporâneas aos fatos, travadas em fóruns ainda mais antigos que o PVT (que é antigo, eu tinha cadastro aqui desde 2002 acredito), tais como o Undergroud Forum (sherdog da época), site do Magapi, fórum Tatame e outros, tem inúmeros fatos relatados em revistas como Kiai, revista Vale Tudo, Tatame etc.

Abraços

Sei que o Rickson foi antes, ele foi na época que o Royce fez a final com o Severn. Falo no grande Takada porque é o maior nome que Rickson tem no cartel até porque contar o Rei Zulu numa luta que não valia soco ou Nakai que tinha metade do tamanho dele é sacanagem.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sei que o Rickson foi antes, ele foi na época que o Royce fez a final com o Severn. Falo no grande Takada porque é o maior nome que Rickson tem no cartel até porque contar o Rei Zulu numa luta que não valia soco ou Nakai que tinha metade do tamanho dele é sacanagem.

Em cartel oficial de vale tudo o maior nome foi o Funaki, sem dúvida, e não o Takada. Tirando o Zulu, que na época era grande nome no VT nacional.

Quanto a essa história de não valer soco ou chute, isso foi meio desmistificado com algumas fotos de joelhadas na cara e etc. Todavia, ainda que fosse só escalada/tapão, isso pode ser o que era permitido na época da primeira luta. Se isso fosse desmerecer alguém, teríamos de desmerecer toda uma era de cascas grossas que lutaram nos anos 60/70.

Abraços

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não sei se tem no site, nem sei se a Tatame ainda faz essas entrevistas que chamava de "paredão", mas eram muito boas. Eu comprei a revista na época em que foi lançada e o Ruas relatou basicamente o que o colega RAMANESS colocou aqui. Eu ainda devo ter essa revista guardada, mas não tenho como confirmar o número porque está na casa do meu pai (na época eu era um adolescente e já me mudei, inclusive de estado, 03 vezes, após a publicação da revista hehehehhe).

Em relação aos relatos da invasão, confirmo o dito pelo RAMANESS, de a versão do Rickson sempre foi a de ter desafiado todo mundo. Todavia, a versão do Ruas e inclusive a versão do Eugênio sofreram inúmeras variações com a passar dos anos. Também tenho revistas que comprovam tais variações, mas, outra vez, não sei os números hehheheheheh

E nos anos 80 o Rickson tinha coragem pra "chegar grandão" em qualquer um, tanto que desafiou qualquer um pra briga (nem era luta), naquele dia no boqueirão.

Abraços

RVMS dando uma olhada aqui mesmo no PVT tem tópico com essa mesma temática desde 2009! Você e o Rama defendendo o Rickson com os mesmos argumentos.

A questão é o seguinte: até acho que o Rickson tinha boas chances contra o Ruas mas o fato é que ele nunca chegou grandão metendo a mão no Marco.

Achei inclusive essa postagem aqui que o próprio Rickson fala que o Hugo era desconhecido:

Rickson Gracie quebra o silêncio

Por Marcelo Alonso fotos Marcelo Alonso

2z9068g.jpg

2iroowl.jpg

Falar meu irmão, até papagaio fala ... entao o Daniel confundiu o marcelo e o royler com o sergio e o tio Hélio, e o mais engraçado é que o fujão nunca desmentiu q pediu 3 meses de pinico ....

Share this post


Link to post
Share on other sites

Em cartel oficial de vale tudo o maior nome foi o Funaki, sem dúvida, e não o Takada. Tirando o Zulu, que na época era grande nome no VT nacional.

Quanto a essa história de não valer soco ou chute, isso foi meio desmistificado com algumas fotos de joelhadas na cara e etc. Todavia, ainda que fosse só escalada/tapão, isso pode ser o que era permitido na época da primeira luta. Se isso fosse desmerecer alguém, teríamos de desmerecer toda uma era de cascas grossas que lutaram nos anos 60/70.

Abraços

Forçou a barra aí mano! Tu pega um porradeiro e ele pode dar só tapa e bota com um lutador de JJ?

Tá aqui a PVT 57 (então fazem uns anos já) e o Marco mantem exatamente a mesma versão:

ruas1.png

ruas2.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

esse assunto e o mais antigo do forum tem mais de uma decada se o rickson e tudo isso mesmo

realmente posso falar que o cara e diferenciado é um mestre sim

pra galera que mete o pau nele tipo ninguem presta so o mc gregor kkk

mas sobre esse que e o mais polemico assunto das artes marciais brasileiras realemente o rickson e fora de serie

Share this post


Link to post
Share on other sites

RVMS dando uma olhada aqui mesmo no PVT tem tópico com essa mesma temática desde 2009! Você e o Rama defendendo o Rickson com os mesmos argumentos.

A questão é o seguinte: até acho que o Rickson tinha boas chances contra o Ruas mas o fato é que ele nunca chegou grandão metendo a mão no Marco.

Achei inclusive essa postagem aqui que o próprio Rickson fala que o Hugo era desconhecido:

Se o PVT tiver uma base de dados anterior, há tópicos sobre isso desde 2002. Lembro de grandes discussões com o grande juliojr, O Observador e kampfer.

O Rickson, pós 1995, falava mal até do Fedor heheheheheh Hugo era casca grossa, linha de frente da LL. Uma pena que nos anos 80, auge dessa galera toda, não tenha havido muitos torneios, dai tiveramq ue sair na mão na rua e às portas fechadas.

Abraços

Share this post


Link to post
Share on other sites

Forçou a barra aí mano! Tu pega um porradeiro e ele pode dar só tapa e bota com um lutador de JJ?

Tá aqui a PVT 57 (então fazem uns anos já) e o Marco mantem exatamente a mesma versão:

ruas1.png

ruas2.png

PVT Mag é coisa bem recente. A ordem cronológica é a seguinte: Rickson foi no Boqueirão, desafiou todo mundo que estava lá, porque ia morar nos EUA, ninguém aceitou de pronto e teve a história da lista; Hugo começou a falar que iria pegar o Rickson e o Gracie estava mesmo com vontade de brigar com alguém da LL, ai houve as brigas na praia e na academia Gracie; Rickson foi pros EUA; depois que Rickson lutou o primeiro Japan Open, começaram desafios incessantes de Hugo e Ruas ao Rickson; o Gracie já tinha estabelecido nome lá, tinha uma bolsa grande pra época, ninguém no Japão queria pagar uma luta contra os dois eo Rickson não tinha interesse no Hugo, que já havia vencido duas vezes; então o grande Mestre hélio Gracie fez o desafio ao Ruas, nos termos narrados pelo RAMANESS e relatado pelo próprio Ruas nas páginas de um paredão da Revista Tatame. É mais ou menos isso.

Em relação a uma hipotética luta, eu acho que o Ruas tinha muita chance de vencer, mesmo nos anos 80, mas o fato é que teve duas oportunidades e não encarou. Eu entendo os motivos dele e respeito muito o Ruas, especialmente como precussor do crosstraining, ao lado do Bas Rutten.

Abraços

Share this post


Link to post
Share on other sites

Forçou a barra aí mano! Tu pega um porradeiro e ele pode dar só tapa e bota com um lutador de JJ?

Tá aqui a PVT 57 (então fazem uns anos já) e o Marco mantem exatamente a mesma versão:

ruas1.png

ruas2.png

O Zulu fez muitas lutas valendo só tapão, muitas mesmo. Nos anos 60/70 e início dos 80, quando a regra também era essa, houve inúmeros grandes lutadores que não podem ser desmerecidos por isso. Ainda assim, há muita controvérsia sobre as regras das duas lutas, creio que na segunda é quase certo que valia tudo mesmo, tem foto do Rickson dando joelhada na cara do Zulu e cotovelada na cara no chão. Em um dos vídeos disponíveis, não sei se no Gracie In Action, o Zulu tenta dar um chute na cara do Rickson quando ele levanta do chão. Todavia, confesso que nunca assisti videos integrais das duas lutas, então fica difícil afirmar qual a regra anterior ao início de cada combate e se, no desenrolar da luta, eles "alteraram" a regra por conta própria, tipo Ruas x Taktarov no Brasil.

Mais alguns detalhes: 1-) há muitas críticas à luta Rickson x Takada pelo nível técnico do japonês, mas o Sakakibara, neste mesmo DVD Pride Decade, afirma que, sem essa luta, não haveria Pride, pois seria a única luta possível de lotar o Tokyo Dome naqueles tempos; 2-) mestre LAWYER, amigo dos Gracie, teve acesso a inúmeras fitas de lutas a portas fechadas do Rickson, inclusive aquela famosa com o Anjo (japa que não sei escrever o nome), o mestre disse que se um dia essas fitas vierem à tona muita gente vai ficar boquiaberta com algumas pessoas finalizadas; 3-) resgate alguns relatos do De La Riva, Fábio Gurgel, Roberto Traven, Renzo Gracie e outros, há coisas interessantes sobre o Rickson. Recentemente vi a Kyra dizendo que resolveu ir num seminário do Rickson depois de perguntar ao Renzo o seguinte: "Renzo, o Rickson é isso tudo mesmo que dizem?", ao que o Renzo respondeu "Não, ele é bem mais do que dizem".

Abraços

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sei que o Rickson foi antes, ele foi na época que o Royce fez a final com o Severn. Falo no grande Takada porque é o maior nome que Rickson tem no cartel até porque contar o Rei Zulu numa luta que não valia soco ou Nakai que tinha metade do tamanho dele é sacanagem.

Takada maior nome? Para né, Funaki anos luz...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Aliás o Ruas não tinha nome tão forte na época dos primeiros Prides.

Tanto que teve um que o Rickson fez a principal luta vencendo o Takada e o Ruas, ques lutou la no meio do card perdeu pro Otsuka.

Share this post


Link to post
Share on other sites

RVMS, não adianta. O MV8 é um cara fantástico, que gosto muito, mas chegou para discordar por discordar e não há nada que mude isso. O Lawyer, que viveu tudo isso, pode postar aqui o que viu que ele não vai acreditar. Conheço gente que trabalhou de segurança junto com o Hugo, com o The Pedro e sabe de algumas verdades que eles jamais revelaram. Por exemplo: The Pedro, que representava a Luta Livre, treinava escondido Jiu-jítsu, mas nunca revelou ao meu amigo com quem treinava.

Eu sustento desde que comecei a postar neste fórum a mesma ideia sim, pq sei do que estou falando. Não tive acesso aos Gracie, não vivi a porradaria dos anos 80, mas acompanho o Jiu-jitsu (que infelizmente não consigo mais praticar) e o MMA desde 1991. Comprei todas as revistas que via pela frente, corri atrás de gente que viveu aquela época e posso assegurar que, já lá em 1997, quando entrei pela primeira vez em um tatame de Jiu-jítsu, vc já tinha que estar pronto para defender a honra da sua academia e do Jiu-jítsu se preciso. Podia ser faixa branca, mas treinava taparia e tinha que estar pronto a qualquer momento. Então, não sou amigo do Rickson, não o conheço pessoalmente, mas sei do que estou falando. Pesquisei muito, conheci bastante gente do meio e já treinei com uma galera da Luta Livre também.

Repito: Hugo Duarte é o general da Luta Livre, era o principal lutador pesado do time naquela época e isso é comprovado. Tem alguma dúvida? É só ir no RJ e conversar com a galera da Luta Livre. É só perguntar quem é o Hugo, o que ele representa como líder e atleta. É simples. O Rickson dizer que não conhecia o Hugo em 88 não quer dizer nada. Tirando o Eugênio, o Ruas ou os veteranos que obviamente não se envolveriam nas brigas, quem realmente era conhecido? Se o Hugo não era o CARA do peso, passou a ser, pq foi o único que chamou a responsabilidade para si e, em 91, já era o nome principal da Luta Livre nos pesados. Não é suposição, é fato. Marco Ruas lutou pela Luta Livre em 84, treinava com os caras e só. Nunca comprou a briga pela arte e nunca a representou de fato. Não pode ser considerado um defensor da arte. ALiás, nem sei pq o MV8 insiste nesse papo de que o Rickson bateu no Hugo e não fez com o Ruas. Porra, o cara foi lá no Boqueirão e desafiou. Só o Hugo se prontificou a lutar com o Gracie, mas queria tempo para treinar. Isso numa época em que invasão de academia era rotina, não havia carreira de lutador de MMA profissional, tirando raras exceções todo mundo era praticamente unidimensional e vc tinha que estar pronto para sair na mão a qualquer momento. Mas beleza, vamos ignorar isso.Com quem diabos seria a peleja? Qual é a complicação em entender isso?

Eu não sei de onde o MV8 tirou que a luta principal do desafio de 91 era Ruas vs Amaury. A luta principal era Hugo vs Marcelo Behring. O Marcelo era o nome principal do JJ naquele desafio. Mas aí ainda vão insistir que o Ruas era o principal nome da Luta Livre. Não tem como. Ele não representava a arte. Aliás, hora representava, hora não representava mais. Ele lutou em 84. Ok. Mas ele não defendeu a arte quando o Rickson foi no Boqueirão e desafiou. Ele esteve com o Hugo na invasão da Copa Nastra de Jiu-Jítsu que culminou no desafio de 91, mas preferiu outro evento que pagava mais em vez de defender a Luta Livre no evento, sendo que estava escalado para lutar. O cara treinava Luta Livre, era amigos dos praticantes, mas não vestia aquela camisa de fato. Ele vestia a camisa de várias artes. Não é como ver uma luta do Hugo e do Eugênio, por exemplo, em que aparecia escrito Luta Livre como estilo. É impossível considerar o Ruas um verdadeiro expoente da Luta Livre, sendo que o mesmo sempre disse que representa o seu estilo, o Ruas Vale Tudo.

Por fim, de onde foi tirado que as lutas entre o Rickson e o Rei Zulu não foram de Vale Tudo? Das desculpas esfarrapadas que o Zulu deu muitos anos depois? Conversa mole! Pegue a Gracie Magazine 90, que fala sobre a primeira luta, e vc verá que a porrada comeu de verdade. Logo no início, o Zulu levou uma joelhada que chegou a perder dentes. Dentro da revista, há fotos. Tem Zulu dando um chute nas costas do Gracie, mandando-o para fora do ringue. Aliás, se não me engano, a capa da revista é justamente o Rickson sentando uma cotovelada no pescoço no Zulu. Como uma porra dessas não é Vale Tudo????????

Olha a imagem:

hqdefault.jpg

Rei Zulu não era exatamente um trocador e o Rickson menos ainda. A segunda luta tem registro em vídeo. É só assistir e verás que de vez em quando rolava troca de porradas. Então, é conversa fiada. A porrada comeu nas duas lutas.

O Hugo também gostava de soltar uns caôs. Vivia dizendo em entrevistas que perdeu na praia pq ficou intimidado, pq a areia atrapalhou, nego juntou e o cacete. Mas sempre ignorava a segunda briga, em que ele chegou com a multidão, não tinha areia para atrapalhar e apanhou mais rápido ainda do que na primeira vez. Depois que uma Tatame mostrou toda a situação, ele parou.

Basicamente, é isso.

Share this post


Link to post
Share on other sites

É só ver o vídeo. Antes dos 2 minutos, Rickson fazendo guarda e dando com o calcanhar nos rins do Zulu. 2 minutos e Zulu dando cabeçadas. Com 2:57 o Zulu tenta um soco estilo martelada e por aí vai. Conversa fiada do Zulu. Ele que não era muito trocador mesmo.

Perdão, mas até hj não aprendi a postar um vídeo...........mas o link está aí.

https://www.youtube.com/watch?v=hnnk9Qfcvuw

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now