Entre para seguir isso  
Andre Goiano

Resultados do Bitetti Combat Manaus

Recommended Posts

'Andrés' faturam cinturão dos leves e médios do Bitetti Combat em Manaus

Evento teve 15 lutas e reuniu público de 2 mil pessoas na Arena do Tropical Hotel, zona Oeste. Ex-UFC, Ronys Torres nocauteou em 25 segundos

A 19ª edição do Bitetti Combat em Manaus reuniu, na noite desta quinta-feira, duas mil pessoas na Arena do Tropical Hotel, Zona Oeste da cidade. Foram 15 lutas, quase cinco horas de evento e uma cerimônia de graduação memorável na primeira vinda da franquia à capital amazonense.

Entre os 30 lutadores que passaram pelo octógono desta noite, 19 eram amazonenses. O saldo, quase todo positivo para o Estado, que emplacou grandes vitórias. A luta principal da noite, no entanto, acabou com a consagração do nordestino Andrezinho Nogueira como o novo campeão dos leves – título, até então, vago. O lutador da Team Nogueira derrotou o amazonense Erick Silva por finalização no segundo round.

A luta começou com certa superioridade de Erick. O lutador da Amazon Fit, confiante, arriscou alguns diretos, mas nenhum acertou em cheio o nordestino. O primeiro round foi bem parelho, sem dar muito espaço para nenhum dos dois lutadores soltarem seu jogo.

No segundo assalto, Andrezinho retornou inspirado. Erick, aparentando mais nervosismo. Foi então que, sem muita dificuldade, Andrezinho conseguiu acertar um direto contundente. Na sequência, uma joelhada no queixo e alguns golpes na linha de cintura balançaram o amazonense. Erick até tentou, mas ainda sob os efeitos da agilidade de Andrezinho foi ao chão e caiu numa guilhotina bem encaixada que rendeu o cinturão a Nogueira.

Paulão Filho x André Sergipano

O co-main event colocou em disputa o cinturão dos médios. De um lado, Paulão Filho, mais experiente e com passagem pelo Pride. De outro André Sergipano. Mais jovem e de maior envergadura, Sergipano teve como adversário não apenas Paulão, mas a torcida amazonense. E levou a melhor. Sergipano anulou o jogo de Paulão ao longo do combate e, apesar de não ser contundente, aplicou os melhores golpes ao longo dos três rounds. Prova disso foi a suspeita de nariz quebrado, além do corte acima da sobrancelha que causou em Paulão. Com boas combinações, que aliavam diretos, cruzados e joelhadas, Sergipano venceu de forma unânime.

Ronys Torres x Gilmar Manaus

Com passagem pelo UFC e atual campeão do Shooto Brasil, Ronys Torres comprovou porque é um dos principais lutadores de MMA do Amazonas. Nascido em Manacapuru, Torres teve pela frente Gilmar Manaus, e não deu muitas chances para que o adversário sobressaísse. Com apenas 25 segundos de luta, Ronys definiu mais uma vitória para o seu cartel após uma sequência de socos e joelhadas que levaram Gilmar ao chão. Antes de o juiz interromper, Torres ainda aplicou mais dois socos, com o manauara atordoado, e selou seu triunfo.

Naldo Faveloso x Wilker Ribeiro

Uma das principais revelações do estado, Naldo Faveloso se impôs sobre Wilker Ribeiro. Não por acaso, sua luta pode ser considerada um 'show à parte'. Faveloso foi incontestável no duelo. No primeiro round, investiu na trocação em pé, aliando seu jogo com chutes na linha de cintura de Wilker, que acusou os golpes. O cenário não se alterou ao longo dos rounds seguintes. O melhor veio para o final. Com a vantagem na pontuação, Naldo promoveu um espetáculo no terceiro round, com chutes rodados, joelhadas voadoras, cotoveladas, graças a seu muay thai afiado.

Fábio Lima Saci x Alex Cowboy

A luta começou equilibrada. Saci até teve iniciativa, mas parou na boa defesa de Alex Cowboy, que no contragolpe aplicava bons chutes em Saci. O amazonense ainda tentou surpreender Cowboy com uma guilhotina, mas não era sua noite. Alex se defendeu do golpe e a luta voltou a ficar em pé. No clinch, ele passou a se impor com joelhadas na parte posterior da coxa, que abalaram a movimentação de Saci. Foi o presságio para Cowboy, que não demorou a imprimir uma sequência de socos e nocautear Saci com 4min26s do primeiro round.

Diego D’avela x Marcelo “T. Rex”

D´avela entrou melhor no combate. Confiante, acertou bons chutes e cotoveladas na costela de T.Rex ao longo do primeiro round, e ainda arriscou uma guilhotina e terminou o round em vantagem na pontuação. O quadro, a princípio, se modificou no segundo assalto. Em desvantagem, T.Rex foi mais agressivo e tentou levar a luta para o solo. Conseguiu, mas D´avela usou da sua experiência no jiu-jitsu. Após fazer a raspagem e a montada, desferiu diversos socos e esperou pela interrupção do juiz. Nocaute técnico.

Vitor Hugo Neves x Alexandre “Pescoço”

Vitor ganhou no terceiro round por finalização. O duelo iniciou parelho, com ambos arriscando alguns socos e chutes. Vitor ainda encaixou uma guilhotina, mas Pescoço se livrou da posição e sobreviveu. Porém uma situação atípica marcou o início do segundo round. Pescoço ficou com o pé preso no cage. A situação só foi contornada com a intervenção dos bombeiros. Após o retorno, o cenário não se alterou. Treinado pelo mestre Osvaldo Alves, Vitor levou a luta para o solo, mais uma vez, já no terceiro round. Buscou o triângulo, depois foi para a montada e conseguiu a finalização com uma chave de bíceps.

Nicleide Machado x Viviane Sucuri

A amazonense Nicleide Machado não teve muitas chances contra Viviane Sucuri. Nem bem a luta começou, Sucuri aplicou dois cruzados e um direto sobre Nicleide, que foi ao chão. Um soco contundente decretou o fim da luta.

Arlisson “Tenchiran” x Tiago Ximarú

Se na pesagem Ximarú empurrou e tentou intimidar Tenchiran, na luta o que se apresentou foi o oposto. Atípico, Ximarú nada fez. Tenchiran, de apenas 19 anos, foi contundente. Maltratou o rival do início ao fim do combate. Com o olho esquerdo inchado, Ximarú insistiu em retornar ao combate após a luta ser interrompida pelo juiz. Nem mesmo o aval dos médicos foi benéfico. No retorno, recebeu um chute alto e foi ao chão. Coube a Tenchiran ir para a montada e 'apagar' o adversário com uma sequência de socos.

Michel Sassarito x Rafael Ceará

Um dos combates mais aguardados da noite, a luta começou parelha. Sassarito, logo de cara, acertou um high kick que balançou Ceará. No entanto, Ceará não se intimidou e contragolpeou com uma sequência de diretos e cruzados. Foi o suficiente para o juiz paralisar a luta e analisar a situação de Sassarito. Ceará, empolgado, chegou até mesmo a comemorar a vitória. Salvo engano. Ambos voltaram ao combate e com uma trocação franca. Equilíbrio no primeiro round. Sassarito, no entanto, voltou disposto a decidir a luta no round seguinte. Nem bem começou o segundo round, acertou um cruzado em cheio. Ceará balançou. Foi o suficiente para Sassarito aplicar socos e joelhadas e conquistar a vitória por nocaute.

Wagner Costa x Raniere Santos

Wagner e Raniere protagonizaram o primeiro combate que terminou com a decisão dos juízes. O primeiro round, no entanto, não teve grandes emoções, apesar de na parte final Wagner usar da experiência do jiu-jitsu, com algumas quedas, e até mesmo maltratar o adversário com socos no rosto. Após uma bronca do corner, Raniere voltou renovado para o segundo round. Com um cruzado, quase colocou ponto final na luta, mas Wagner sobreviveu. Fazendo o uso do jiu-jitsu para levar o duelo para o chão, ele manteve a estratégia durante o 3º round e venceu por decisão unânime.

Kenny Pinheiro x Sebastião Souza

O embate começou sem emoção, com os atletas omissos, talvez até mesmo pelo nervosismo e falta de experiência de ambos. Após vaias da torcida, o juiz precisou advertir os atletas. Kenny Pinheiro, então, tomou a iniciativa. Apesar de Sebastião carregar a bandeira da luta livre e do jiu-jitsu, ele sofreu três knockdows. No segundo ainda tentou um triângulo de perna, mas não conseguiu encaixar o golpe. Na terceira queda, Kenny colocou ponto final no duelo com 4min03s.

Felipe Nogueira x Charles Andrade:

O combate colocou frente a frente o estreante Felipe Nogueira, da equipe Mutação, e Charles Andrade. O primeiro tendo como base o jiu-jitsu, enquanto Charles é oriundo da luta livre. Mais experiente, ele conseguiu um knockdown logo no início do primeiro round e arriscou uma chave de calcanhar, sem sucesso. Com a luta em pé, novamente, Charles acertou um cruzado de esquerda. Não houve nem mesmo reação de Felipe, que já a solo nocauteado.

Luta especial: José Hilton 'Bidida' x Macário Super

Com 36 anos de carreira, José Hilton Alves de Lima, o “Bidida”, é considerado uma lenda viva do antecessor da Mixed Martial Arts (MMA), o vale-tudo. Com um cartel de 14 vitórias, uma derrota e incontáveis combates não-oficiais, o lutador de 54 anos decidiu fazer sua despedida dos ringues no Bitetti Combat 19. Como oponente, o faixa-preta enfrentou Macário Super, amigo de longa data e também ex-lutador. No melhor estilo "acerto de contas", filme em que Robert De Niro e Sylvester Stallone retornam aos ringues com a idade batendo à porta, os dois amazonenses fizeram uma luta para selar as carreiras.

Os veteranos entraram confiantes, mas Bidida não deu chances para Macário. Contundente, ele deu início ao combate desferindo uma sequência de diretos que desnortearam o rival. Na sequência, ‘Super’, como é chamado Macário, tentou se impor na luta com alguns socos, mas não incomodou o rival. Intenso, Bidida aplicou bons chutes acima da linha de cintura de Macário, que ainda tentou levar a luta para o solo, mas viu o rival passar a guarda e partir para a montada. Um dos socos abriu o supercílio de Macário. Os médicos do evento preferiram interromper o combate no intervalo entre os rounds, com a vitória, por nocaute técnico, ficando com Bidida.

http://globoesporte.globo.com/am/noticia/2014/02/andres-faturam-cinturao-dos-leves-e-medios-do-bitetti-combat-em-manaus.html

Editado por Andre Goiano

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Paulo ta sem grana

Ta vivendo aquela velha história de cinema americano do ex lutador top que vai do céu al inferno passando por perda de familiares , drogas , falta de grana e vai ficar apanhando de desconhecidos pelos interiores do país a troco de qq grana

Situação triste

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Paulao ta entrando só para pegar a bolsa? Bob Sapp?

O Ronnys merecia outra chance no UFC

Depois do garfo ridículo no wsof ficou mais difícil

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Paulo ta sem grana

Ta vivendo aquela velha história de cinema americano do ex lutador top que vai do céu al inferno passando por perda de familiares , drogas , falta de grana e vai ficar apanhando de desconhecidos pelos interiores do país a troco de qq grana

Situação triste

Concordo!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dá gosto de ver o Ronnys lutar...

Mas quando não nocauteia, sempre é grafado pelos juízes. Vide o que ocorreu no wsof e UFC.

Mas o cara é alto nível, porradeiro nato. Passaria o carro em muitos do UFC. Uma pena!

No mais, o evento foi.muito bom e não dá pra ter esperanças no Paulão, definitivamente.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso