Guest Black Avenger

Anderson Silva “detona” Chute Boxe(rs)!

Recommended Posts

Guest Black Avenger

Olá amigos, estou de volta, havia muito tempo em que não postava nada aqui e enfim consegui retornar (meu antigo Nick de cadastro era Black Thor). Bem, no meu retorno vou comentar uma parada que me chamou a atenção. Nesse fim de semana comprei a biografia de Anderson Silva pra me distrair na longa viagem que faria de Curitiba-PR a Teresina-PI de avião. No geral o livro tem um texto muito bem elaborado, onde o escritor Eduardo Ohata produz uma escrita baseada nos relatos do Anderson, usando uma linha narrativa – em primeira pessoa – que faz com que nos encontremos com o próprio Spider narrando sua trajetória de vida. Não sei até onde o livro pode mudar a opinião que muitos têm sobre o Spider, a minha não mudou muito, mas com certeza vemos várias situações vivenciadas por ele que, se realmente ocorreram como descritas, posso dizer que ele merece tudo que tem e não pode ser cobrado pelo que é ou como se comporta. É claro que não vou entrar em muitos detalhes, pois não quero estragar o prazer de quem ainda não leu o livro.

No entanto, o fator que chama mais a atenção e o mais polêmico nele, ao meu ver, é o modo como o Anderson se reporta à Chute Boxe, descrevendo vários casos sinistros, e mostrando um certo ranço e desprezo pela política adotada pelas principais frentes nos períodos semi-áureos e áureos da academia, assim como a seus integrantes, em especial Rudimar Fedrigo, Pelé Landi e Rafael Cordeiro. Uma das primeiras coisas que o Anderson faz questão de deixar claro é que sua formação vem de uma linha muita ampla de professores e modalidades marciais, como: Mestre Kang, Mestre Almir, Vitor Ribeiro, Fabio Noguchi, Edmar C. dos Anjos e Cláudio Dalledone, boa parte deles foram vítimas de perseguição da Chute Boxe. Anderson evidencia que sua formação como lutador não tem vínculo algum com a Chute Boxe. Aliás ele praticamente menciona que só foi pra academia em virtude do poder de influência que ela tinha. Pois ninguém, nenhum profissional ou academia, exercia sua profissão se Rudimar e companhia não “autorizasse” em Curitiba.

No decorrer da obra, Anderson descreve os abusos, as surras que sofreu quando era de outras academias, as humilhações e citou também as “interferências” de resultado que ocorreram para beneficiar a Chute Boxe em eventos, inclusive mencionando casos em que ele foi vítima, mesmo representando a academia, como em sua luta no Meca contra Luiz Azeredo. Por fim, ele mostra que foi mais vítima de uma situação do que um atleta que agregou na equipe, demonstrando que sofreu retaliação no Pride quando decidiu sair da academia junto com pessoas que, de acordo com o mesmo, pensava que eram seus amigos: Shogun e Ninja, que depois desistiram de sair e deixaram ele sozinho na hora de pegar o boné com alguns outros. O modo como Anderson se posiciona, mostra que se caso o Pride ainda existisse, possivelmente não seria nada do que é hoje e talvez não teria o respeito, a consideração e amizade de muitos de seus “ex-amigos” de equipe. Abaixo coloquei alguns fragmentos do livro que retratam esse relato que faço:

As intimidações da Chute Boxe

“A turma da Chute Boxe voltou a criar problemas. A gente sofria todo tipo de represália. Os caras destruíam a academia, encontravam o Dalledone chamavam pra brigar quebravam o carro dele, ele enfrentou enquanto podia, mas era muito novo na época”

“Edmar me contou mais tarde que, antes de ir para os EUA, havia deixado todos os diplomas de faixa preta assinando, inclusive o meu. Os caras da Chute Boxe pressionaram Dalledone e mandaram rasgar os diplomas. A situação se tornou tão insuportável que ele não agüentou. Um dia reuniu os alunos e comunicou: vou fechar a academia...”

Os desentendimentos com Pelé

“Foi como aluno do Noguchi que, em uma espécie de revanche com o que haviam feito com o Edmar, disputei duas lutas de boxe tailandês com um integrante da Chute Boxe: Pelé...fui roubado nas duas lutas...”

“Numa manhã de chuva, enquanto carregava minha filha no colo a caminho da creche, Pelé veio em minha direção com sua caminhonete Ranger. Parou no sinal. Olhou pra uma poça d’água e depois para a gente. Pensei: “Não. Ele não vai fazer isso...” . Era como se tivesse lido os pensamentos dele. Pelé passou justamente em cima da poça, jogando água em mim e na minha filha...”

O “famoso” desentendimento com Rafael Cordeiro, que proibiu Anderson de treinar Jiu jitsu, mesmo ele sendo de outra academia, para favorecer um amigo. (Penão, aluno do Carlson Gracie)

“Rafael me chamou e eu subi para onde ficava o vestiário. O lugar era pequeno, apenas alguns bancos e armários. Sentei e ele permaneceu em pé:

- Porra, já não tinha falado pra você parar de dar aula de jiu-jitsu? – disparou

- Mestre... – balbuciei

- Não me chame de mestre! – interrompeu com rispidez

- Mestre, você não é meu professor de jiu jitsu, meu professor de jiu jitsu – Almir – me deixou dar aula – argumentei.

Rafael então me desferiu um tapa na cara. Sem mais nem menos... Jamais sofrera uma agressão como aquela antes, nem pelas mãos de meu tio ou de meu pai

- Mestre...

- Já falei pra não me chamar de mestre!!! Toda vez que a gente encontrar você e seus alunos, todo mundo vai apanhar - concluiu Rafael

Ao descer, ainda tive de ouvir Rudimar....

- Avisa esse Almir que o próximo é ele. Ele está muito folgado...”

Sobre sua integração e o ambiente hostil na Chute Boxe

“A Chute Boxe tinha poder de influência sobre as outras academias porque invadia, batia em todo mundo. Era o modo de agir deles. E todos muito grandes, fortes, bombados. Do nosso lado, éramos franzinos, tínhamos apenas técnica.”

“Passou um tempo e reencontrei o Rafael. Mesmo depois de tudo que havia passado, ele me convidou para treinar na Chute Boxe... No primeiro dia lá, subi num tatame gigante. Os outros lutadores esfregaram as mãos... Tudo era pesado. Era mais fácil lutar que treinar na Chute Boxe. Logo no primeiro dia, Pelé tentou me acertar, Wanderlei tentou me acertar. Nilson Castro também. Tive que colocar prática tudo que havia treinado. Sempre fui mais técnico do que eles, tanto no chão quanto em pé

Havia a Chute Boxe em minha vida, e havia vida fora da Chute Boxe. Mesmo proibido de treinar em outros lugares, apurava minha técnica sem que soubessem. Eles podiam estar à frente na força bruta, mas tecnicamente sempre fui melhor. O que chegava mais perto era o Rafael... Já o Rudimar, dono da academia, nunca tomou um beliscão, nem faixa preta é...”

Sobre a saída da Chute Boxe e retaliações

“Quando Rudimar e Rafael acompanhavam Wanderlei às lutas no Japão, eu era responsável pelos treinamentos... Numa dessas ocasiões, Shogun, me perguntou:

- Meu irmão, está afim e sair da academia?

Havia comentários de que os atletas da Chute Boxe deveriam receber mais pelas bolsas. A transparência era contestada e estava na origem da intenção de Shogun deixar academia. Suas palavras seguintes foram pesadas e lançavam uma sombra sobre a eventual lisura na prestação de contas da Chute Boxe.

No que diz respeito a mim, nunca assinei nenhum contrato. Eles chamavam e me informavam: ‘Anderson, você vai lutar com aquele cara ali, ele tem 200 quilos, e você vai lutar com ele’. Eu dizia: ‘Beleza, pode botar.’ ‘Anderson, rola’. Eu rolava. ‘Anderson, late’. Eu latia...”

“Quando cheguei na academia, fui procurado pelo Ninja, irmão do Shogun:

- Anderson, quero sair da academia

As palavras seguintes foram mais pesadas que a de seu irmão. Elas atingiam a honra de Rudimar.

- Se você sair da academia, vou junto, somos amigos, não vou deixar que você saia sozinho – prometi...

Resolvi deixar a academia. Alguns saíram comigo. Ninja, que eu achava que era meu amigo, e Shogun voltaram atrás. Faltou palavra...”

“Eu estava fora da Chute Boxe...Pedi pra uma amiga minha que traduzisse uma carta que havia escrito para o Pride... Ainda assim a turma da Chute Boxe teria espalhado que eu e outros atletas havíamos sido expulsos e que eu estaria com inveja do Wanderlei. Ao Pride, relataram que o motivo da expulsão teria sido indisciplina. Rudimar teria afirmado que Wanderlei abandonaria a promoção caso eu pisasse lá de novo. Fiquei muito tempo sem lutar. As portas do Pride se fecharam. Quem era Anderson comparado a Wanderlei? Nada.”

“Ao olhar para trás, chego à conclusão de que tudo aconteceu porque umas pessoas queriam ser melhor que as outras. Algumas por insegurança, outras por ganância. Eu duvido que Rudimar encoste a cabeça no travesseiro e durma depois de assistir uma luta minha. Também duvido que Wanderlei também não se arrependa do que fez ou deixou de fazer. Ele poderia ter dito: ‘deixa o cara trabalhar, ele tem família, assim como eu’. Se o Pride ainda estivesse aí, os caras continuariam do jeito que eram.”

“Rafael se mudou para os EUA. Aconteceu com ele o que aconteceu com a gente. Rudimar nem olha mais pra cara dele. Se o Pride ainda existisse, Rafael continuaria a fazer as mesmas coisas, continuaria sem olhar para minha cara

Como vocês percebem, o livro é ótimo pra quem quer saber de algumas tensões das antigas pela ótica de Anderson. Então, vocês conhecem outras histórias das internas envolvendo a Chute Boxe e seus integrantes. Conhecem alguma outra versão pros relatos escritos acima. O que posso dizer é que o Anderson foi realmente um campeão dentro e fora do octógono, porém tem sérios problemas de temperamento porque, não esconde mágoas e não sabe lidar com a mídia, isso, de certa forma, encobre o guerreiro da vida que ele é. Fica aqui a indicação para o livro e a expectativa da participação da galera. Abraços cordiais a todos.

Edited by Black Avenger

Share this post


Link to post
Share on other sites

“Eu estava fora da Chute Boxe...Pedi pra uma amiga minha que traduzisse uma carta que havia escrito para o Pride... Ainda assim a turma da Chute Boxe teria espalhado que eu e outros atletas havíamos sido expulsos e que eu estaria com inveja do Wanderlei. Ao Pride, relataram que o motivo da expulsão teria sido indisciplina. Rudimar teria afirmado que Wanderlei abandonaria a promoção caso eu pisasse lá de novo. Fiquei muito tempo sem lutar. As portas do Pride se fecharam. Quem era Anderson comparado a Wanderlei? Nada.”

Anos atrás, essa mesma historia havia sido postada aqui...

Não lembro por quem...

É estranhao ter a confirmação desses fatos pelo próprio Anderson.

Na minha adolescencia, torcia MUITO pela chute-boxe...

Muitos aqui torciam, alias.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Engraçado...

Não sabia que o Spider era mais amigo do Ninja e Shogun.

Queria saber o que eles tinham falado do Mestrão Ruindemais Fedrigo.

E mais curioso, é que o Spider mantém ligações ainda com o Wandeco e com o Rafael e nada com o Shoga, nunca vi um treininho deles.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest Black Avenger

Anos atrás, essa mesma historia havia sido postada aqui...

Não lembro por quem...

É estranhao ter a confirmação desses fatos pelo próprio Anderson.

Na minha adolescencia, torcia MUITO pela chute-boxe...

Muitos aqui torciam, alias.

É como eu disse: minha visão não mudou muito a respeito do Anderson, mas a respeito de muitas pessoas que estão aí e pagam de certinhos. No mais, os relatos do Anderson refletem um nítido sentimento de mágoa, mas isso pode ser considero normal mediante as situações que enfretou.

O que mais me chama a atenção mesmo é que, com excessão de Ninja e Shogun, ele mantém uma boa relação com todos.

Edited by Black Avenger

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nesse lance de influencia da Chute Boxe, uma coisa eu soube na época por fonte segura... quando surgiu a primeira proposta pro Anderson lutar no UFC (que nao chegou a ser concretizada), o grande problema é que os contratos do UFC eram mais transparentes do que os do Pride, portanto Anderson teria acesso total aos valores e condições oferecidas pelo UFC, era tudo "preto no branco" diferentemente do Pride onde rolava muita coisa obscura na negociação dos contratos. Isso acabou contrariando certos interesses (nao do Anderson, mas de terceiros que prefiro nao citar nomes mas nao precisa ser gênio pra deduzir), e nessa época o Anderson acabou nao fechando com o UFC... isso foi uma das principais coisas que fizeram azedar de vez a relação entre Anderson e CB.

Share this post


Link to post
Share on other sites

cara no tempo do pride tava na cara....a chuteboxe fazia o que queria com seus lutadores...era cãos de briga...hj isso ja é uma coisa inadimissivel...mais todos ganharam seu dinheiro nessa epoca

mais o q vejo é q o rudimar não era flor que se cheire mesmo...ninguem tem o direito de não deixar alguem trabalhar...isso era um absurdo

gosto muito do anderson....por ter batido o pé...foi um cara de opinião...curisamente depois que a casa caiu todos abandonaram o barco na chuteboxe e deixaram o rudimar a vendo navios

minhas conclusões

anderson tem seus defeitos...mais foi homem...viu que as coisas estavam erradas e saiu fora...sofreu de mais na vida e hj esta onde merece

wanderlei era a estrela e muito novo, não vi nada de mais

shogun e ninja estavam começando então pra mim é normal os caras terem dado uma arregada

rafael estou começando a ver ele com outros olhos, algumas atitudes dele no tuf e mais essas do livro não sei não

pele gostava muito de ver suas lutas, mais pra mim tem um carater meio duvido

rudimar criou um imperio e acabou derrubando tudo em cima dele mesmo....tirando que mexe muito com politica...respeito a historia dele...mais não confiaria nele

Share this post


Link to post
Share on other sites

É como eu disse: minha visão não mudou muito a respeito do Anderson, mas a respeito de muitas pessoas que estão aí e pagam de certinhos. No mais, os relatos do Anderson refletem um nítido sentimento de mágoa, mas isso pode ser considero normal mediante as situações que enfretou.

O que mais me chama a atenção mesmo é que, com excessão de Ninja e Shogun, ele mantém uma boa relação com todos.

mais vc ve né....nunca vi o anderson treinar com o ninja e nem o shogun...o anderson considerava eles mais amigos...e hj é diferente alem do anderson ter mais amizade com o wanderlei e ja foi ate treinar com o rafael

acho que rola magoa tb...mais o perdam é a virtude do homem e acho que foram tempos que as coisas funcionavam assim...os caras tinham o rei na barriga....quem não lembra como o wand era arrogante naquela epoca e mesmo assim todos adoravam o cara...se fosse hj seria totalmente ao contrario....o tempo apaga muita coisa

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mesmo treinando dentro e fora da Chute Boxe, o Anderson perdeu para coitados como o Piranha e o Takase.

Mas com tamanha instabilidade emocional e sabendo que é preterido em prol de atletas inferiores, ninguém rende o que pode.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest Black Avenger

Cara, de todos os que mais foram fdp com o Anderson, de acordo com o que ele fala, foram o Pelé, porque via o Spider como um rival em Curitiba (além de também ser o mais marrento de toda a galera), e o Rafael. Aliás, minha visão mudou totalmente sobre o Rafael depois dessa história. Nota-se que ele era o homem de confiança do Rudimar, uma espécie de braço forte, que mandava e desmandava na galera. Vi muita gente criticar o Anderson por ele pensar em ter matado o cara, mas ele vivia uma fase de pressão, morando de favor, grana pouca, com filhos pra sustentar e tendo um filha que tinha morrido. O cara não sabia fazer nada além de lutar. Aí vem alguém de fora(o Rafael) que nem sabe quem você é, não tem nenhuma amizade contigo e manda o recado para você ir até a academia dele (CB) pra te enquadrar e proibir de você dar aula pra não atrapalhar os negócios dos amigos dele. Você todo temeroso tenta justificar sua necessidade e leva um tapa na cara como muleque e ainda é ameaçado de apanhar na rua junto com os alunos; então quando sai, os "fodões" da CB ainda ficam de onda com tua cara. Não sei, mas acho que não tem como o sangue não ferver numa hora dessas e pensar besteiras. Ainda bem que depois o Anderson colocou a cabeça no lugar antes que fizesse merda.

O Rafael, além de se mostrar um gande filha da puta, na época (tomara que tenha mudado), acabou levando um coice do Rudimar, que também era outro filha da puta, na época.

Edited by Black Avenger

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá amigos, estou de volta, havia muito tempo em que não postava nada aqui e enfim consegui retornar (meu antigo Nick de cadastro era Black Thor).

Hum.........o tópico é muito interessante, mas tem algo estranho no ar.

24/12/2011

Mais um final de ano se aproxima e a Equipe do PORTAL DO VALE TUDO deseja a todos os usuários um Feliz Natal e um Ano de 2012 cheio de conquistas.

Lembramos a todos que este espaço tem o intuito de divulgar e fortalecer os esportes de luta , tendo como carro-chefe o MMA. E ao longo dos anos temos conseguido também aproximar os fãs de luta espalhados por todo o Brasil que escolheram o nosso fórum como canal diário de comunicação e troca de opiniões.

Para isso, prezamos pela educação, bom relacionamento e respeito as regras pré estabelecidas em nosso Fórum.

Sendo assim, buscando sempre melhorar e qualificar o nível de convivência que torna este, o melhor fórum de MMA do Brasil e um dos melhores fóruns de discussões graças ao seu OFF-topic, A Equipe de Moderação e Administração do PORTAL DO VALE TUDO anuncia os nomes dos usuários banidos por clonagem ou por não conseguirem se enquadrar em nossas regras e conduta de boa convivência:

Black Thor

att,

Equipe PVT

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest Black Avenger

Olá Ramanes, fez bem você colocar isso, pois nunca soube porque fui banido. Nunca ofendi ninguem, nunca fui suspenso ou advertido, nunca tive post editado por moderação, nunca pus nada de irregular no fórum. Sinceramente se fizeram isso, foi um erro, pois desafio a qualquer um a mostrar em que aspecto me desenquadrei. Tanto é que fiz questão de me identificar antes de colocar esse tópico. Aproveito e extendo esse questionamento (sobre colocar qual foi o erro que cometi para ser banido, o qual não sabia até agora)à moderação ou a você mesmo.

Também lhe pergunto: em que sentido sou suspeito se fiz QUESTÃO de me apresentar? Quem lembra de mim sabe que sempre tentei agir com cordialidade em relação aos colegas do fórum e o que estou publicando aqui não é segredo nenhum, pois o livro está à disposição em qualquer livraria com essas e outras informações.

Gostaria de saber que clone foi esse, pois eu não tinha necessidade de ter dois registros, só tentei fazer outros depois que o meu antigo registro foi desativado, mas eles também não conseguiram ativar ou validar, só agora esse deu certo.

De qualquer forma, sua informação sobre meu banimento por clonagem foi muito válido pra mim, mas só posso dizer que cometeram um erro comigo, e isso é a única coisa "estranha no ar".

Edited by Black Avenger

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sempre critiquei a postura arrogante do Anderson.

Acho que ainda não se justifica, mas pelo menos explica.

Eles relatos são de dar raiva mesmo, não é pra qq um aguentar isso.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now