Eduardo Almeida

Eventos que marcaram epóca ...

Recommended Posts

Galera a falta do que fazer, e minha sede de conhecimento sobre MMA, me fez fazer essa pesquisa e com base em informações de alguns sites gringos e do nosso moderador tarantino, fiz esse texto bem interessante, sobre os eventos que vão deixar saudade (ou não). Sei que vai ter gente que vai dizer texto muito longo, mas pra quem gosta é um prato cheio. Valeu !

______

Hero's

5a.jpg

A FEG empresa fundadora do K-1 (hoje não mais a proprietaria) fez algumas incursões no MMA, entre elas com um evento chamado K-1 Premium 2003 Dynamite !!, o que para os ocidentais pode ser um Freak Show, mas que era adorado pelos japones, com uma mistura de lutas de K-1 e MMA, e que teve no main event Genki Sudo enfrentando o quase 130 Kg mais pesado Erick Butterbean. Em 2004 eles repetiram a dose com o K-1 Romanex que teve no card nomes como Genki Sudo, Royler Gracie, Lyoto Machida, BJ Penn, Josh Barnett e Bob Sapp. Eis que a FEG decidiu criar seu evento proprio de MMA, surgiu em 2005 o Hero's, sendo comandado pelo fundador do RINGS Akira Maeda. Numa epóca em que o UFC não tinha todo o glamour de hoje, e o PRIDE ainda existia o Hero's fez bem o seu papel, e proporcionou boas lutas entre elas Kid Yamamoto vs Caol Uno, Bobby Ologun vs Akebono, Heath Herring vs Gary Goodridge, Semmy Schlit vs Min Soo Kim, JZ Calvancante vs Nam Phan, Sakuraba vs Royce Gracie, Sergei Kharitonov vs Alistair Overeem, Sexyama vs Dennis Kang, Zuluzinho vs Minowaman. Em 2007 a FEG fechou uma pareceria com o ProElite (detentora do EliteXC) e realizou seu unico evento em solo americano denominado K-1 Dynamite!! USA, que contou até com o ex campeão do UFC Brock Lesnar fazendo sua primeira luta de MMA. Porém como ja sabemos o EliteXC viria a quebrar mais adiante e no mesmo ano de 2007 o PRIDE também teve seu fim, consequentemente o Hero's também acabaria. Ha muitas coisas por traz do fim do Pride como também sabemos, então não se sabe se podemos atribuir o fim do Hero's ao fim do Pride ou a parceria da FEG com o EliteXC, porém uma coisa é certa, o fim se deu por má administração da FEG. Eles contaram uma outra história, disseram que juntariam forças com os membros da DSE (do PRIDE) e que fariam um unico e forte evento de MMA japonês, eis que surgiria no ano seguinte o DREAM.

sakuraba_mask.jpg

_____

Yarennoka!

8a.jpg

O Yarennoka! surgiu no fim de 2007, como uma idéia dos promotores da FEG (Fighting and Entertainment Group) (que haviam fracaçado com o Hero's) juntamente com os antigos promotores do PRIDE que nesse ano havia sido comprado pela ZUFFA. Houve então uma esperança de manter o Japão como um grande palco do MMA. Em 31 de Dezembro de 2007 em Saitama, foi realizado o primeiro e unico evento do Yarennoka!, em conjunto com o DEEP e M1 Global. Os organizadores despejaram dinheiro e encheram o card de nomes conhecidos como Shinya Aoki, Gilbert Melendez, Hayato Sakurai, Mitsuhiro Ishida, Yoshihiro Sexyama, Kawajiri, Murilo Bustamante, Kazuo Misaki, além do evento principal que foi vendido como o retorno de Fedor a ação contra o gigante coreano Hong Man Choi, o evento também foi exibido na America no canal HDNet e exibido em PPV na Asia, e colocou 27 mil pessoas no Saitama Super Arena, porém até hoje não se sabe se o evento foi um fracasso ou um sucesso como afirmam os promotores, pois o evento só teve uma edição, por outro lado dizem que devido ao sucesso do que era pra ser um evento de despedida do PRIDE na verdade se tornou motivação para que os japoneses continuassem com um novo evento, eis então que veio a idéia de criar o DREAM.

300px-Yarennoka_Finale.jpgfedorarmbar.jpg

_____

EliteXC

3a.jpg

elitexcheat2.jpg

Em 2006 surgiu o EliteXC, uma parceria entre ProElite e o canal Showtime. O ProElite comprou os direitos e contratos de alguns eventos regionais como os havaianos Super Brawl (mais tarde conhecido como ICON Sport) e Rumble on the Rock (fundado por J.D. Penn irmão de BJ Penn), além do inglês Cage Rage e do sul - coreano Spirit MC (na epóca o maior evento do país). Também co-promoveu eventos do DREAM, Strikeforce e Affliction e KOTC. O primeiro evento do EliteXC teve no card nomes como Krazy Horse, KJ Noons, Pezão, Renzo Gracie e Frank Shamrock. Logo o EliteXC teve seu maior feito, conseguir um contrato com o canal CBS, que lhe permitia exibir um evento a cada dois meses em rede nacional. Eis que o ex promotor de Boxe Gary Shaw (diretor e presidente do Elite) fez criticas duras a maneira que o UFC operava seus negocios e tratava seus lutadores, começava ai uma guerra de palavras entre Dana White e Gary Shaw. Em meio a essa guerra Shaw teve a idéia de colocar em rede nacional a estrela do momento o brigão do Youtube Kimbo Slice, o que atraiu a atenção de milhões de pessoas que deram ao EliteXC o record de telespectadores para um evento de MMA nos EUA. Enquanto Slice nocauteava o sucesso era grande, tudo foi bom até aquele fatídico dia 04 de outubro de 2008. Quando a estrela do evento, Kimbo Slice foi escalado para enfrentar o veterano do UFC Ken Shamrock, faltando apenas cinco horas para a luta, Shamrock alegou uma lesão no treino e os promotores ficaram loucos tentando achar um substituto, colocaram então Seth Petruzelli, um cara com um cartel de 0-2 no UFC, que faria um luta no undercard e numa categoria abaixo da de Kimbo. Resultado Seth nocauteou Kimbo com 14 segundos. O pior foi após a luta Seth dizer em entrevistas que lhe ofereceram dinheiro extra para que não derrubasse e aceitasse a trocação com Slice. O escandalo resultou em uma investigação por parte da Comissão Atletica da Florida, além de um dos mais divertidos videos ja feitos por Dana White e que mostra quem ganhou a guerra entre White e Gary Shaw. Os investidores pularam fora e a credibilidade foi comprometida, e 16 dias após a luta o EliteXC fechou as portas, levando consigo Cage Rage e todos os outros. (O KOTC na epóca tentou comprar o evento, mas o negócio não se concretizou).

_____

Affliction

2a.jpg

O Affliction ja era uma marca de sucesso e era um patrocinador de longa data do UFC e também de lutadores do Strikeforce, porém com a idéia de Tom Atencio o proprietario e fundador da marca, de criar seu proprio evento, Dana White lhe deu um ultimato, ou ele desitia dessa idéia ou a sua marca seria banida do UFC (o mesmo ocorreria com o Strikeforce e só mais tarde eles entrariam em acordo, quando Arlovski foi cedido pelo Affliction para lutar ElietXC). O primeiro evento do Affliction foi denominado de "Banned" (banido em português) foi realizado em 2008, financiado pela Golden Boy Promotions, Affliction, Mark Cuban e Donald Trump, fazendo coisas que nenhuma organização de MMA outros sempre sonhou em fazer até o momento. Folhas de pagamentos de lutadores chegando a 3,3 milhões (Andrei Arlovski embolsou 750 mil dólares), Megadeth tocando ao vivo em frente de uma multidão de 14.382, Michael Buffer (irmão do Bruce) anunciando, confetes caindo do teto. E de quebra Fedor Emilianenko finalizando o ex campeão do UFC Tim Sylvia em apenas 36 segundos. O evento foi considerado um sucesso com a bilheteria girando em torno de 2.2 milhões, além de vender mais de 100 mil PPV's. Em 2009 veio o segundo evento com um dos melhores cards do ano, com Fedor, Arlovski, Barnett, Gilbert Yvel, Lindland, Vitor Belfort, Babalu, Sokoudjou, Buentello, Sidelnikov Kirill "Baby Fedor", Dan Lauzon, Matyushenko, Minotouro, LC Davis, Jay Hieron, Jason High e Brett Cooper. Com muito "Hype" em cima do evento, qualidade na produção do show, e novamente salrios astronomicos (Arlovsky recebeu 1.5 milhão para ser nocauteado em 3 minutos. Porém Tito Ortiz que estava negociando com o Afflicition disse que o salario não seria maior do que ele ganhava no UFC). Em maio de 2009, Affliction anunciou que ja planejava sua terceira edição intitulada "Trilogy", o card começava a tomar forma e contava com lutas entre Mousasi vs Babalu, Buentello vs Tim Sylvia (mais tarde substituído por Gilbert Yvel), Chris Horodecki vs Dan Lauzon, Jay Hieron vs Paul Daley e claro, o mais aguardado duelo entre pesados até então, classificado como o numero 2 da categoria Josh Barnett vs encarando o numero 1 Fedor Emelianenko. Os ingressos foram colocados à venda até o fim de junho, um monte de conversa fiada rolou entre Tom Atencio e Dana White e até o CEO da M-1 Global convidu o presidente do UFC para assistir Affliction: Trilogy para "assistir um evento de verdade". " Tudo estava indo como planejado, até que Josh Barnett foi pego novamente no dopping por uso de anabolizantes pela comissão atletica da California. Ele foi impedido de lutar, e o CEO da Affliction, Tom Atencio, começou o processo frenético para encontrar um substituto para encarar o melhor lutador do mundo com apenas duas semanas de antecedência. Surgiu um rumor que Brett Rogers poderia ser esse cara, mas ele queria um salario de 800 mil dolares para lutar. Os rumores estavam voando por toda parte, em seguida, do nada; o site BJPenn.com confirmou que Vitor Belfort iria lutar com Fedor no Affliction: Trilogy. Sim, um lutador de duas classes de peso abaixo iria lutar contra o melhor peso pesado da galáxia. Algo não estava certo. Depois de uma baixa vendagem de PPV, o que não compensaria o investimento no card, o Affliction desabou no dia 24 de julho e imediatamente fez um acordo para voltar a ser um patrocinador de roupas oficial do UFC, mais uma vez. E deixou um monte de lutadores com contas a pagar.

trilogy_article.jpg

_____

Cage Rage

6a.jpg

O Cage Rage surgiu em 2002, e por anos foi a mais solida e maior organização no Reino Unido. Pelo cage inglês passaram nomes como Anderson Silva, Vitor Shaolin, Vitor Belfort, Paul Daley, entre outros. Em 06 de setembro de 2007, com problemas financeiros o Cage Rage foi comprado pelo Proelite (Uma espécie de FEG americana, que nessa epóca ja possuía EliteXC, Espirit MC, Icon Sport, KOTC e Rumble on the Rock). Eles usariam esta aquisição para compartilhar seus lutadores numa nova aliança com FEG. Tudo parecia bom no papel, os lutadores britânicos viriam para a América, os americanos sendo trocados com caras japonês. Era como um intercambio que faria de todas as organizações potencias. Mas o Proelite nunca concluiu a compra do Cage Rage, ele fez um deposito inicial poré na hora de concluir a compra não o fez. Nada do que foi prometido foi cumprido, quando o CEO do Cage Rage Andy Geer deixou o ProElite em 2008 e tentou adiquirir para si o evento, mas a essa altura o ProElite ja estava em ruinas e levando tudo consigo, inclusive o Cage Rage. A baixa media de telespectadores acabou afastando a Sky Sports que transmitia o evento, dando ai um fim para o maior evento britanico da história. O Cage Rage marcou epóca, principalmente quando alguns atletas começaram a deixar o PRIDE. Anderson Silva brilhou e foi até campeão da organização. O Cage Rage inclusive fez uma parceria com o Pride (que incluia também Deep, SuperBrawl). O que lhes levou até a criar uma regra chamada de "guarda-aberta", que por um tempo permitia um cara que estava em pé usar "tiros de meta", pisões e joelhadas, mas isso nunca realmente mudou o resultado de uma luta, mas era mais para lembrar o PRIDE. Além dessa regra estilo Pride, a parceria deveria servir para trazer mais lutadores do evento japonês para lutar em solo inglês, porém isso não se confirmou. Talvez as mais conhecidas cenas do Cage Rage sejam a cotovelada estilo "Ong Bak" de Anderson em Tony Fryklund no Cage Rage 16, e a luta que até hoje é considerada por fãns e jornalistas especializados, como uma das mais loucas e freneticas lutas ou "briga de bar" se prefirir, Melvin Manhoef vs. Evangelista "Cyborg" Santos no Cage Rage 15.

silvaelbow_medium.gif

_____

Editado por Eduardo Almeida

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

bodogFight

7b.jpg

O bodogFight é um tipico evento que surgiu, com uma propaganda massiva, uma estrategia para alcançar um grande publico e quebrou após má administração, e por se envolver na mafia do jogo. Em 2006 um milionario dono de cassinos online chamado Calvin Ayre, criou (ou copiou) uma serie de TV, sediada na Costa Rica, onde 14 lutadores eram mostrados em seu treinamento e lutavam entre si, para provar quem era o melhor (parecido com uma outra famosa serie não?). Eis que o sucesso da serie, lhe deu a ideia de criar um evento, mais a marca registrada do evento eram as garotas do bodogFights, o que atraia e muito o publico. O sucesso foi grande em dois anos e bodogFights teve seu auge em 2007 quando realizou eventos em PPV, incluindo nesses eventos Fedor Emilianenko enfrentando Matt Lindland. Alem de nomes como Oleg Taktarov, Anderi Semenov, Alexander Shlemenko, e até Zuluzinho. Porém havia muito mais coisas envolvidas nos negocios de Calvin Ayre, ele chegou a ter sua mansão na Costa Rica invadida por federais, e os gastos exorbitantes de Calvin mostrava que havia uma outra fonte de renda para o evento (ou não vai saber) visto que até hoje nada aconteceu com Calvin Ayre, ele continua milionario com sua industria do jogo, apenas perdeu alguns milhões (cerca de 37 milhões em 2008) quando fechou as portas do bodogFights, que revelou atletas como Jorge Masvidal,Tara LaRosa, Nick Thompson (esse ja tinha certa experiencia) e contou também com o tão querido pelos brasileiros Chael Sonnen. Matt Lindland até hoje não viu a cor do dinheiro que lhe prometeram para enfrentar Fedor, inclusive ele afirma que não é o unico, muitos outros lutdores etão na mesma situação que ele.

bodog_1.jpg

Aprenda um mata-leão com Chael Sonnen e as bodog Girls:

_____

IFL

4b.jpg

Em janeiro de 2007 foi criada a "International Fight League" uma liga mesmo, onde os lutadores tinham um salario fixo, planos de saude e uma formula diferente de fazer eventos, eles tinham o mesmo sistema do M-1 Challenge, onde equipes divididas por paises lutavam entre si.Mais tarde em 2008 esse formato cairia. O IFL também pode se dizer a primeira organização de MMA a conseguir um contrato com uma grande rede de TV ao fechar com a FOX Sports conseguindo bons indices de audiencia. Porém um ano depois o IFL assinou com o HDNet para exibir apenas três eventos, mas a FOX não gostou nada disso e pulou fora. Mas também a quem diga que Dana White e o UFC ameaçou processar a FOX Sports se ela fecha-se com a IFL, porque segundo o UFC, a IFL teria contratado funcionarios de sua organização e levado consigo informações confidenciais do UFC. E o UFC afirma que a IFL estava utilizando as informações confidenciais e segredos comerciais ilegalmente para competir contra ele. Até que no meio de 2008 o IFL quebrou, e na maioria das vezes quando uma empresa esta prestes a fechar as portas, ou está mal das pernas, é comum uma outra empresa vir e comprar essa que está quebrada. Pórem até hoje não se sabe ao certo a quem pertence a IFL, o UFC chegou a usar por um tempo a "biblioteca de videos" da IFL, dando a entender que ele teria comprado o IFL, porém logo eles pararm de exibir essas imagens. Mas a compra foi feita mesmo pelo HDNet Fights (evento do canal HDNet que também não existe mais), que até colocou em seu site dvd 's da IFL para venda.

4a.jpg

iflfightsxd6.jpg

_____

WEC

Wec_logo.jpg

O WEC (World Extreme Cagefighting) foi fundado em 2001, por Scott Adams e pelo atual vice presidente do UFC Reed Harris, o evento começou como uma das atrações do Palace Hotel em Lemoore, na California.

Em Dezembro de 2006, a Zuffa comprou o WEC, mas o evento continuou em separado da outro evento da Zuffa, o UFC. A Zuffa porém fez varias mudanças que mudariam e tornariam o evento conhecido, começando por trocar o matchmaker, sai Scott Adams por Sean Shelby. Outra mudança foi o cage, que antes era pentagonal e passou a adotar uma versão similar a do UFC, octagonal. As divisões que ja existiam no UFC, foram excluidas do WEC ( exceto o peso leve) e alguns dos lutadores migraram para o UFC e o WEC se focou apenas nas categorias mais leves. Mas talvez a principal mudança que tornou WEC conhecido foi a exibição do WEC no canal basico Versus e gerou boa média de telespectadores. Porém em 2010 veio o divisor de aguas para o WEC, o evento denominado WEC 48 o unico em PPV na história do WEC, onde no evento principal, José Aldo defendeu pela primeira vez seu titulo dos penas ao vencer o maior astro da promoção Urijah Faber. O futuro da organização dependeria dos resultados de venda desse evento, pois na visão da Zuffa, eles estavam perdendo muito dinheiro. O mesmo pode se apicar ao Strikeforce que recentemente foi comprado pela Zuffa e que se não conseguir fazer dinheiro, certamente terá seu fim logo. Em Outubro de 2010 Dana White anunciou que o WEC se fundiria ao UFC, incluindo as divisões de peso mais leves e todos os lutadores sob contrato com o WEC, no que White chamou de um plano de expansão do UFC pelo mundo e que para esse plano precisaria de mais lutas e mais lutadores. O WEC certamente acabou porque não dava lucro, porém o evento marcou epóca, pelas lutas sempre emocionantes e movimentadas, marca registrada dos pesos mais leves. Sem falar dos nomes revelados no evento desde os primórdios até a era Zuffa, como Brandon Vera, Brian Stann, Carlos Condit, Chris Leben, Nick Diaz, Karo Parisyan, Mike Pyle, Gilbert Melendez, Hermes França. Além de nomes conhecidos como Frank Shamrock, Dan Severn, Travis Fulton e Jeremy Horn. E produziu também uma boa geração de pesos mais leves, talvez os dois maiores simbolos da organização, foram Urijah Faber (responsavel pelas maiores audiencias do WEC no canal Versus) e Miguel Torres que pelo invejavel cartel criou uma mitica em torno de si, que serviram para o WEC, assim como Tito Ortiz e Chuck Lidell para o UFC.

Urijah_Faber_makes_a_statement_with_a_brutal_Rear_Naked_Choke_victory_over_Takeya_Mizugaki.jpgcatsueu.jpg

_____

Pride

1a.jpg

Considerado o maior evento de MMA do Japão e um dos maiores de todos os tempos, o Pride surgiu em 1997, para realizar um combate entre o maior nome do vale tudo na epóca Rickson Gracie e o maior pró wrestler do Japão Nobuhiko Takada. Nessa epóca os japoneses realmente acreditavam que os heróis do pró-wrestling poderiam vencer também no vale-tudo, alguns deles até tiveram sucesso no MMA, o maior exemplo dessa categoria seja Kazushi Sakuraba. Mas enfim a luta de Rickson e Takada deu a lógica, Rickson vencendo por finalização com menos de 5 minutos. O evento foi um sucesso e empolgou os japoneses a continuar com evento que deveria ter apenas uma edição. Com a epóca em que o UFC estava sendo banido em varios estados americanos e sem dinheiro para pagar seus lutadores, muitos deles começaram a migrar para o Pride, nomes como Dan Severn, Kimo Leopoldo, Mark Kerr, Marco Ruas e até o maior simbolo do UFC na epóca Royce Gracie migrou para o evento japonês. Por muitos anos o ringue japonês foi considerado a nta do esporte, com os melhores lutadores, melhores salarios e a maior qualidade em termos de promoção que tranformavam o Pride em uma verdadeiro show. Devido ao sucesso das primeiras edições, o Pride passou a ser financiado e exibido para todo Japão na Fugi TV e em PPV para mais de 48 paises pela Sky PerfectTV, o que gerou uma concorrencia forte para o K-1 que nessa epóca estva no seu auge no Japão. Talvez as maiores demonstrações de sucesso do Pride, era o publico que lotava as arenas, o recorde de publico para um evento de MMA foi do Pride Shockwave 2002 que atraiu cerca de 91 mil pessoas no estadio nacional de Toquio. Em 2003 o então presidente da DSE (promotora do Pride) Naoto Morishita foi encontrado enforcado em seu apartamento, o que gerou uma serie de boatos sobre seu envolvimento com a Yakuza (a famosa mafia japonesa), porém a DSE desmentia e dizia que ele teria se matado por uma "desilusão amorosa". Entra então Noboyuki Sakakibara. O Pride continuou fazeendo sucesso, mantendo cerca de dez eventos por ano, se unindo ao rival K-1 para eventos de fim de ano. Porém em 2006 após uma serie de denuncias, que ligavam membros da DSE a Yakuza, inclusive o presidente Sakakibara, comprometeu a imagem do Pride, o que afastou seu principal investidor a Fugi TV, e o evento continuou apenas em PPV pela SKY PerfectTV, tendo realizado eventos até fora do Japão, na casa de seu maior concorrente o UFC que começara a se fortalecer. Mas a crise era evidente e ninguém queria investir em uma organização supostamente falida e com problemas com a lei. Eis que em 2007 Sakakibara anunciou que a Zuffa comprou o Pride (supostamente pelo valor de 70 milhões), alguns dos contratos de lutadores e seu acervo de videos. A Zuffa prometeu aos fãns manter o Pride operando em separado, fazendo um intercambio entre UFC, Pride e WEC. Pórem Dana White e cia viram a oportunidade de trazer os maiores nomes do Pride como Wanderlei Silva, Shogun. Minotauro e Cro Cop para o UFC, e assim afirmou que não sabia se conseguiria reerguer o Pride no Japão, pois não conseguia um acardo com uma TV japonesa, e que esses não os queriam atuando no Japão. Em Outubro de 2007 o Pride fechou seu escritório japonês demitindo cerca de 20 pessoas que estavam trabalhando desde o fechamento da DSE após a venda para a Zuffa. Mas o que mais marcou foram as lutas epicas e os talentos que surgiram para o mundo e todo o espetaculo e mitica que rondava o Pride.

pagepn.jpg

350px-Pride_Fighting_intro.jpg

Editado por Eduardo Almeida

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Nunca houve e não sei se haverá um evento tão emocionante como o Pride.

Tive a sorte de ir em alguns, e não só no quesito qualidade e emoção das lutas, mas também no que diz respeito a entretenimento/espetáculo, nada se compara!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Excelente tópico e texto.

Entre o Hero's e o Dream acho o primeiro bem melhor, o GP dos leves que eles fizeram foi muito bom.

Gostava de assistir o IFL, o casamento de lutas era foda e geralmente tinha lutas muito boas. O formato que era horrível.

Cage Rage também era épico, sempre tinha um ou dois lutadores que horas antes da luta saiam do card, era uma bagunça sem tamanho. Lembro no dia que o Bob Sapp ia lutar lá, o evento não passava ao vivo e tinha um fórum do CR que tava fazendo o PbP e de repente a porra do fórum caiu e ninguém sabia se o negão tinha lutado ou não.

Depois comento mais dos outros.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

acho q não...lembro q o heroe's tava mal das pernas ai aproveitaram a queda do Pride para mudar o nome do evento chamar alguns ex pride e fazer o novo evento top do japão...na teoria seria uma boa,o 1º gp foi muito bom...sendo q a audiencia foi muito ruim

Editado por lapada

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ótimo tópico. ppunkk

Quando tiver tempo (e saco :D) eu vou buscar umas fotos antigas e aqui e redigir um texto sobre os campeonatos de vale tudo antigo que existiam no Brasil e no mundo no início da década de 90 até início de 2000.

Tem muita coisa boa dos DDTs, EFs, IVCs, BVFs, BOFs, WVCs, WEFs, AACs e etc...

Já abri um tópico excelente sobre isso, mas foi deu pau e se perdeu. Vou ver se faço de novo futuramente.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora