Scolfield

Membros
  • Total de itens

    1,744
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre Scolfield

Últimos Visitantes

15,597 visualizações
  1. A história de superação do ex-morador de rua que se alimentava com ração para porco e agora é uma das apostas de pai de lutadora do UFC por: Leonardo Fabri | @Fabri89 em 23 de agosto de 2018 O MMA brasileiro é rico em talentos e histórias. No último final de semana aconteceu a estreia do peso leve Bruno Silva, apelidado de Bolt. E logo em sua primeira luta como profissional, transmitida ao vivo para todo o Brasil pelo Canal Combate, o mineiro da cidade de Campo Belo impôs um nocaute ainda no primeiro round sobre o campeão pan-americano de Muay Thai Netto Maccari, na 20ª edição do tradicional Max Fight, realizado em Campinas-SP. O resultado da luta, por mais que tenha sido positivo, é o de menos. O destaque é a virada que está iniciando na vida do lutador de 24 anos. Órfão de pai e de mãe, ele foi criado pela avó, que morreu quando ele tinha 12. Com a situação, se viu obrigado a morar nas ruas, por onde viveu, engraxando sapatos e fazendo bicos como servente de pedreiro, até os 17, quando conseguiu um emprego fixo e pôde alugar uma casa para morar. “Com 17 anos eu consegui arrumar um emprego de cuidador de idoso. Com o dinheiro eu consegui alugar um lugar para ficar. Quando eu estava na rua, eu achei uma cachorrinha e peguei para criar. Eu não sabia, mas ela estava prenha e nasceram oito filhotinhos”, contou o lutador, que durante quatro anos dividiu mais do que o teto com os cachorrinhos. “Com a dificuldade que eu estava, eu preferia comprar a ração para eles do que eles passarem fome junto comigo. Eu comia junto com eles a ração. A ração enche quando está no organismo e mata a fome. Eu comia sem problema nenhum.” Bruno Bolt chamou a atenção em sua estreia – Foto: Divulgação/Max Fight A ração que alimentou Bruno Bolt e os nove cães, na maioria das vezes, era para porco, por ser mais barata. Ração para cachorro era artigo de luxo, adquirido apenas quando sobrava um dinheiro a mais no final do mês. Mas tudo começou a mudar no ano passado, quando ele, passando por um bar, viu pela televisão um evento de MMA com atletas de Varginha, que fica a cerca de 124km de sua cidade. Interessado, ele descobriu o contato do líder da equipe e conseguiu uma chance para fazer um teste. Quem lembra é Marcelo Ribas, que lhe deu a chance. “Ele chegou para fazer um teste aqui na academia e desmaiou durante o teste. Passou mal e desmaiou. Levamos ele para o hospital e o médico falou que ele estava desnutrido, anêmico. Fazia três dias que ele não comia. Chorando, ele revelou que comia ração para porco e, quando tinha dinheiro, para cachorro”, disse o pai e treinador da peso-palha do UFC Amanda Ribas. “Comeu ração, morou na rua, mas hoje está melhor, trabalha, manda dinheiro para o filhinho dele, não deixa faltar nada e está buscando o sonho, batalhando, fazendo três, quatro, cinco treinos por dia. É dureza, mas é com trabalho que se chega lá.” Pai de um bebê de menos de um ano, Bruno Bolt não tem grandes ambições. Segundo ele, seu maior sonho é permitir que o filho tenha uma infância que ele não teve. E para isso, garante que não medirá esforços. “Passei fome, sofri, passei por muitas coisas, mas estou batalhando para chegar aonde eu quero chegar. Estou buscando, estou batalhando. Se você tem um sonho, não fique parado mexendo no celular, sentado, olhando para o tempo, não. Eu vou dar o meu melhor, eu sou o Bolt.”
  2. Policial e lutador, Haroldo Cabelinho reconhece Johil de Oliveira como ‘um dos maiores nomes do Vale-Tudo’, mas avisa: ‘Vou passar por cima dele’ por: Leonardo Fabri | @Fabri89 em 24 de agosto de 2018 Cabelinho e Johil se reencontram nesta sexta – Foto: Leo C. Farias Dois verdadeiros dinossauros da época em que MMA ainda era Vale-Tudo entram em ação nesta sexta-feira em luta válida pelo Shooto em homenagem ao BOPE, que este ano terá como palco a Arena Upper, no bairro do Flamengo. São eles Johil de Oliveira, 49 anos, e Haroldo Bunn, o Cabelinho, 41. O combate tem três temperos especiais: primeiro, trata-se da despedida de Johil; segundo, é a revanche de uma luta realizada em 2011; e por fim, embora o esporte tenha evoluído, não deixa de ser um clássico entre orgulhosos representantes do Jiu-Jitsu e da Luta-Livre. Representante da Polícia Federal, do BOPE e do Jiu-Jitsu, o anfitrião Haroldo Cabelinho reconhece o valor do adversário na história do esporte, mas não esconde que a ferida da derrota sofrida em 2011 dentro de casa ainda está aberta. Johil venceu no primeiro duelo, agora Cabelinho quer dar o troco – Foto: Marcelo Alonso “Para mim, o momento é de respeito e reverência a um dos maiores nomes do Vale-Tudo que encerrará sua carreira, mas nos 15 minutos em que estaremos frente a frente, vou passar por cima dele e fazer a Upper Arena, lotada de caveiras, explodir”, garante. “Como ele venceu a primeira luta no Shooto dentro do meu batalhão, eu confesso que essa luta tem um gosto especial de revanche para mim. Por isso fiz um camp bem melhor, terminei as 12 semanas de preparação recuperado de todas as lesões e muito bem fisicamente. Temos como característica lutar por amor, por nossa honra, porque isso é nossa essência; e quando dois homens assim lutam, é certeza de muito suor e sangue no octógono.” Em relação à rivalidade entre Jiu-Jitsu e Luta-Livre, Cabelinho faz coro de que a hostilidade ficou no passado, exalta o respeito que existe nos dias de hoje, mas não faz cerimônias em levantar a bandeira de sua modalidade de origem. “Somos da época em que a rivalidade entre Jiu-Jitsu e Luta-Livre era tamanha que se nos encontrássemos na rua era capaz de sairmos na porrada ali mesmo. Ambos lutamos no Vale-Tudo e hoje chegamos ao MMA, onde tudo está muito mais profissional. A rivalidade entre Jiu-Jitsu e Luta-Livre ainda existe, porém de uma maneira respeitosa. Eu poderia dizer inclusive que vou finalizá-lo e provar que o Jiu-Jitsu é superior à Luta-Livre, mas prefiro dizer que amo o Jiu-Jitsu. Sou quem eu sou por causa do Jiu-Jitsu e do meu amor por essa luta, mas também destaco que aprendi muito e continuo aprendendo com meus amigos da Luta-Livre da Cerrado MMA (Prof. Renato Ferreira) e com a lenda Mestre Leitão. Resumindo: quando eu vencer a luta, a torcida toda gritará Jiu-Jitsu, mas eu respeito e admiro a Luta-Livre.” Vitorioso no Jiu-Jitsu, tendo inclusive finalizado Jean Jacques Machado, Haroldo Cabelinho poderia ter ido muito mais longe no MMA, mas a vocação para a polícia e o nascimento do filho falaram mais alto. Desde então, lutar, para ele, apenas por hobby. Haroldo Cabelinho orgulha-se da carreira de policial e da faixa preta de Jiu-Jitsu – Foto: Fernando Azegracie “Sempre quis ser policial, bombeiro e lutador. Quando meu filho nasceu, decidi ter uma carreira mais sólida e estável e por isso fiz concurso para a Polícia Federal. Formei-me nos cursos das principais unidade de elite do Brasil: COT-PF, BOPE-PMERJ e CORE-PCERJ, e para isso não pude mais me dedicar exclusivamente à luta. Como eu gosto de me colocar em desafio, de tempos em tempos eu me planejo no trabalho para conseguir fazer um treinamento mínimo necessário para lutar em alto nível. Sou viciado em desafios e adrenalina, gosto de incursionar em área hostil e lutar MMA.” Por fim, Cabelinho faz coro a Johil de Oliveira, que sugeriu uma categoria máster para que lutadores como eles, movidos pelo amor ao esporte, continuem se divertindo e fazendo o que amam. “Mestre Renzo Gracie acabou de lutar… imagina um evento com uma luta entre Renzo Gracie e Eugênio Tadeu. As lutas não são na velocidade da luta do peso-mosca do UFC Demetrious Johnson, mas certamente poderão ser tão ou mais emocionantes. O evento que promover lutas desse tipo irá lotar o estádio. Além disso, não precisa ser um evento apenas da categoria ‘Master’, pode se fazer uma superluta como essa. Coloca Renzo x Eugênio, Fábio Gurgel x Hugo Duarte que os ingressos esgotarão rapidamente.” Shooto Brasil 87: Bope Data: Sexta-feira, 24 de agosto de 2018 Horário: 20h (Combate.com) e 21h ao vivo no Canal Combate e Sportv 2 Local: Upper Arena Endereço: Rua Bibiano Pereira da Rocha n° 2-A – Flamengo, Rio de Janeiro Card principal Até 72,6kg: Marcio Bruno (72,5kg) (WGT/Boxe Thai/Gracie Barra) x Ronys Torres (72,3kg) (Nova União) – CINTURÃO Até 56,7kg: Sidy Rocha (56,7kg) (Rocha Top Team) x Lara Procópio (58,1kg) (Nova União) – CINTURÃO Até 78kg: Johil de Oliveira (74,1kg) (Johil Team) x Haroldo Bunn (78,3kg) (Nova União) Até 74,8kg: Ugo Barbosa (75kg) (RMT Aicon) x Andrius Tigrão (74,1kg) (Nova União) Até 70,3kg: Milson Barão (70,2kg) (Renovação Coari Team) x Junior Negão (70,6kg) (Nova União) Até 70,3kg: Ricardo de Souza (70,1kg) (Careca MMA Team) x Guilherme Doin (70,8kg) (Nova União) Até 68kg: Rafael Cacique (68,4kg) (ATS Tubarões) x Rafael Bernardo** (68,7kg) (CTLA Nova União) Até 63,5kg: Patrizio de Souza (63,9kg) (Full House) x Adilson Pica Pau (63,8kg) (Nova União) Até 63,5kg: Wandenberg Nascimento (65,7kg) (BPT) x Willian Ferreira (65,3kg) (Nova União Bope) Card preliminar Até 66,2kg: João Gilberto (65,8kg) (PRVT) x Keweny Lopes (66,2kg) (Nova União) Até 57,1kg: Mairon Santos (57,1kg) (PRVT) x Leandro Zé Pequeno (57,1kg) (Nova União) – LUTA AMADORA *Peso combinado **O(A) Atleta não bateu peso limite da categoria e será multado em 20% da bolsa, repassada ao adversario(a) http://portaldovaletudo.uol.com.br/policial-e-lutador-haroldo-cabelinho-reconhece-johil-de-oliveira-como-um-dos-maiores-nomes-do-vale-tudo-mas-avisa-vou-passar-por-cima-dele/
  3. Scolfield

    Rizin 11: Resultados

    Lutão!!
  4. Capitão é um dos lutadores na luta por 1 milhão de dólares – Foto: WSOF Ex-campeão do extinto WSOF, o peso-pena Alexandre Capitão é um dos lutadores em busca do prêmio de 1 milhão de dólares dado ao campeão do GP de cada categoria no evento Professional Fighters League, que tem início nesta quinta-feira, em Nova York, EUA. Sua primeira luta será contra o kickboxer inglês Lee Coville. A organização transmite ao vivo em sua página oficial no Facebook a partir das 19h (horário de Brasília). “É a oportunidade de mudar a minha vida”, disse o manauara em bate-papo com o PVT. “Nem imagino ainda o que fazer com esse 1 milhão na minha mão. De início, vou ajudar minha família. Vou continuar a vida normal, continuar com os pés no chão, não deixar subir à cabeça… continuar minha vida como sempre toquei, com minha filha, minha esposa, minha mãe, meus amigos. Vai continuar a mesma coisa, a diferença é que vou poder gastar um pouco mais, comer em uns lugares melhores, viajar com a minha família”. Além de Capitão, o ex-campeão do Bellator Marcos Loro Galvão, o ex-TUF Nazareno Malegarie e os ex-campeões do WSOF Andre Harrison e Lance Palmer também participam do GP dos penas. Rival de Palmer, Capitão espera reencontrá-lo na grande final para o tira-teima entre eles, já que o confronto está empatado em 1 a 1, ambos na extinta organização. “Com certeza nós podemos nos encontrar nesse GP e fazer a nossa terceira luta, provavelmente na final, se Deus quiser. A gente treinou na mesma academia, nós dois fizemos nosso camp na Extreme Couture. Como ele se mudou de vez para lá, eu vou fazer todo o meu camp para a Syndicate mesmo, onde eu sempre treinei”. Entenda o evento (confira o regulamento oficial – em inglês) A proposta do PFL é seguir uma linha de liga esportiva, dando pontos aos lutadores na primeira fase. Cada vitória valerá 3 pontos. Caso o lutador vença no primeiro round, ele ganha mais 3; no segundo, mais 2; e no terceiro, mais um. Ou seja, a cada luta um lutador pode somar até seis pontos. Em caso de empate, cada atleta soma 1 ponto. Se não bater o peso no dia anterior à luta, mesmo vencendo, o lutador não soma ponto. Confronto direto, tempo no cage e papeletas dos jurados serão consultados em caso de empate ao final da fase. Cotoveladas são estritamente proibidas. Cada categoria inicia com 12 atletas. Na primeira fase, cada lutador faz duas lutas de três rounds de cinco minutos cada, em datas diferentes. Após essas duas lutas, os oito que somarem mais pontos avançam para as quartas de final, já no sistema eliminatório e com dois rounds de cinco minutos. No mesmo dia acontecem as semifinais, em três rounds de cinco minutos. As finais das seis categorias serão realizadas no dia 31 de dezembro, em cinco rounds de cinco minutos. Além da premiação máxima de cada categoria, os vice campeões faturam 200 mil dólares cada; os eliminados nas semifinais, 100 mil; e os que caírem nas quartas levam 50 mil. Confira o card do primeiro evento: PFL 1- Temporada 2018 Nova York, EUA Quinta-feira, 07 de junho de 2018 Andre Harrison x Jumabieke Tuerxun Lance Palmer x Bekbulat Magomedov Lee Coville x Alexandre Capitão Steven siler x Magomed Idrisov Marcos Loro Galvão x Nazareno Malegarie Timur Valiev x Max Coga Mike Kyle x Shawn Jordan Jared Rosholt x Valdrin Istrefi Caio Alencar x Jake Hueun Josh Copeland x Jack May Francimar Bodão x Daniel Gallemore Kelvin Tiller x alex Nicholson http://portaldovaletudo.uol.com.br/capitao-e-um-dos-concorrentes-ao-torneio-de-1-milhao-de-dolares-que-comeca-nesta-quinta-oportunidade-de-mudar-a-minha-vida/
  5. Scolfield

    Mundial de Jiu-Jitsu 2018

    Lo perdeu a final do peso para o Aly, e se machucou, não vai poder lutar com o Buchecha na final do Absoluto. Buchecha ganhou do Joao Gabriel num lutao na final do peso. E o Malfacine tb foi campeão. 10x no peso.
  6. Scolfield

    Confraria da Porrada - Ao vivo

    Meu Deus! Imagina a cena kkkkkk
  7. Scolfield

    Mundial de Jiu-Jitsu 2018

    A finalização mais rápida do evento:
  8. Scolfield

    Mundial de Jiu-Jitsu 2018

    Foi dado nessa quinta-feira, dia 31 de maio, o pontapé inicial para o mais aguardado torneio da temporada. O Mundial de Jiu-Jitsu da IBJJF, que neste 2018 voltou para a já tradicional Pirâmide de Long Beach, trouxe no seu primeiro dia de competições os mais aguerridos faixas-azuis do planeta. Se tratando de Mundial, não podiam faltar surpresas, emoções e revelações de grandes nomes. Contudo, os maiores destaques ficaram para os campeões absolutos, que brilharam não só em suas categorias de peso como também tiveram a disposição de encarar o desafio em peso aberto e levaram o ouro para casa. Um desses destaques ficou para Elisabeth Clay. A loirinha nascida no Alasca já foi destaque no mundo da arte suave, ao conquistar, com apenas 16 anos, uma vaga no ADCC 2017, após vencer nomes bem mais tarimbados na seletiva americana para o torneio. Faixa-azul da Ares Jiu-Jitsu, Clay mordeu o bronze na divisão de meio-pesados e voltou com tudo para bater quatro adversárias antes de figurar no topo do pódio. Além do sonhado ouro no aberto, Clay levou também uma novinha faixa-roxa para iniciar a temporada. Já no masculino, o nome da vez foi Mateus Souza. A fera da Atos Jiu-Jitsu ficou com o título mundial no meio-pesado, após superar Caio Almeida (Ribeiro JJ) na final, e não satisfeito se inscreveu para o absoluto na intenção da dobradinha. Depois de duas lutas, Mateus encontrou o companheiro de equipe Tainan Dalpra, vencedor do peso médio, e eles fecharam o alto do pódio para Atos, com direito a dupla graduação à faixa-roxa. Confira abaixo os resultados completos do primeiro dia e siga conosco as informações mais relevantes do Mundial de Jiu-Jitsu 2018! Blue / Adult / Male / Rooster 1 – Isaias Higino Pereira dos Santos – Nova União 2 – Matheus Henrique Araújo Azancot Vilaça – Ares BJJ 3 – Isaih Francesco Calderon – Atos Jiu-Jitsu 3 – Keven Carrasco – Ares BJJ Blue / Adult / Male / Light-Feather 1 – Fabricio Andrey Batista Junior – Alliance 2 – Breno Santana de Azevedo – GF Team 3 – Gavin Mikhail Corbe – Luiz Palhares Jiu Jitsu 3 – Robin Bohlin – Atos Jiu-Jitsu Blue / Adult / Male / Feather 1 – Marcelo Fausto de Abreu – CheckMat 2 – Adalberto Carvalho Elias Junior – Alliance 3 – Luiz Guilherme de Oliveira Rodrigues – Icon Jiu-Jitsu Team 3 – Matheus Teixeira Queiroz – Carlson Gracie Team Blue / Adult / Male / Light 1 – Lucas Andre Galvão Protasio – ZR Team Association 2 – Samuel Levi Duarte Arrieche – Marra Senki Brazilian Jiu Jitsu Academy LLC 3 – Heitor Ferreira Mangaravitte Senra – Soul Fighters BJJ 3 – Victor Leon R. Carmona – Alliance Blue / Adult / Male / Middle 1 – Tainan Dalpra Costa – Atos Jiu-Jitsu 2 – Travis Leroy Lindahl – Coalition 95 3 – Chee Chan Chew – Immersion Mixed Martial Arts 3 – Felipe Aníbal Ferraz Teixeira – CheckMat Blue / Adult / Male / Medium-Heavy 1 – Mateus Rodrigues de Souza – Atos Jiu-Jitsu 2 – Caio Levi Costa Almeida – Ribeiro Jiu-Jitsu 3 – Rafael Fernando Da Silva – Ns Brotherhood 3 – Ryan North – Gracie Humaita Blue / Adult / Male / Heavy 1 – Louis Ryan – Barbosa Jiu Jitsu – Australia 2 – Davi Cabral De Souza – GF Team 3 – Jean Fontoura Da Silva – Atos Jiu-Jitsu 3 – Manoel Vitor Nunes Pinto – Atos Jiu-Jitsu Blue / Adult / Male / Super-Heavy 1 – Caio Perondi De Melo – Zenith BJJ 2 – Ville Backman – Alliance International 3 – Valdir Moraes Rodrigues Junior – Alliance 3 – Vinicius Matheus Bernardo de Aquino – Alliance Blue / Adult / Male / Ultra-Heavy 1 – Jason Shirley – CheckMat 2 – LIE Wilhem Manaatua – Atos Jiu-Jitsu 3 – Gabriel Kutianski Gonzalez Vieira – Gracie Barra 3 – Jonathen Robert Zamora – Tinguinha BJJ academy Blue / Adult / Male / Open Class 1 – Mateus Rodrigues de Souza – Atos Jiu-Jitsu 2 – Tainan Dalpra Costa – Atos Jiu-Jitsu 3 – Gabriel Kutianski Gonzalez Vieira – Gracie Barra 3 – Lucas Andre Galvão Protasio – ZR Team Association Blue / Adult / Female / Rooster 1 – Fiona Ko – Atos Jiu-Jitsu 2 – Gurkirman Kaur Nijjar – Alliance 3 – Ji Jeong Woo – myBJJ Team 3 – Sabrina Migliozzi – Infight JJ Blue / Adult / Female / Light-Feather 1 – Sarah Elisabeth Thackray – Alliance 2 – Tayler Rae Wiedeman – Ribeiro Jiu-Jitsu 3 – Madison Lucille Wolfe – Soul Fighters BJJ 3 – Satomi Suga – RJJ Blue / Adult / Female / Feather 1 – Camila de Araujo Roque – Gordo Jiu-Jitsu 2 – Rafaela Alexandra Policarpo da Rosa – Carlson Gracie Team 3 – Brianna Ste-marie – Brazilian Top Team Int. 3 – Janne Celine Bjerga – KMR BJJ Kimura Europe Blue / Adult / Female / Light 1 – Valentina Lodi – RCJ Machado 2 – Thalyta Stefhane Lima Silva – Qatar BJJ Brasil 3 – Jolynne Amber Dizon – CheckMat 3 – Nanami Ichikawa – Tri-Force Gotanda Blue / Adult / Female / Middle 1 – Deise dos Santos Leonanjo – Alliance 2 – Maia Alexis Rolland – Team Lloyd Irvin 3 – Jéssika Bartoli Almeida – CheckMat 3 – Stephania Gomez – The Black – HWD Blue / Adult / Female / Medium-Heavy 1 – Kayla Dehm – Team Lloyd Irvin 2 – Larissa Dias de Almeida – GF Team 3 – Elisabeth Ann Clay – Ares BJJ 3 – Elizabeth Gordon – Dunham Jiu-Jitsu Blue / Adult / Female / Heavy 1 – Lauren Adrienne Rojas – Alliance 2 – Lydia Coleman – Alliance International 3 – Molly Harding – Unified Jiu Jitsu 3 – Rebecca Contrino – Gracie Barra Blue / Adult / Female / Super-Heavy 1 – Michelle Dunchus – Brea Jiu-Jitsu 2 – Olivia Obodoagha – Team Lloyd Irvin 3 – Claudia Pirvu – Will/Machado 3 – Luzimery Garcia – GF Team Blue / Adult / Female / Open Class 1 – Elisabeth Ann Clay – Ares BJJ 2 – Deise dos Santos Leonanjo – Alliance 3 – Brianna Ste-marie – Brazilian Top Team Int. 3 – Madison Lucille Wolfe – Soul Fighters BJJ http://www.graciemag.com/2018/06/01/mundial-de-jiu-jitsu-2018-revelacao-do-adcc-fatura-absoluto-na-faixa-azul/
  9. Scolfield

    Mundial de Jiu-Jitsu 2018

    Salve rapazeada! Já começou o Mundial de JJ deste ano na Califórnia. Moderação, podemos deixar um tópico aqui nesse fórum sobre o evento, com resultados, videos, etc? Caso contrário, me desculpem, e mandem para a seção correta! Valeu!
  10. Scolfield

    Confraria da Porrada - com Joinha

    Então vc é o Benja? kkkkkk Legal te ver aqui, seja bem vindo.
  11. Sem muita mídia no Brasil, o campeão peso médio do Bellator, Rafael Carvalho, vai para a sua quarta defesa de cinturão na organização. Nesta sexta-feira, o brasileiro enfrenta o veterano Gegard Mousasi na luta principal da edição especial de número 200 do evento, que acontece em Londres. Em entrevista ao PVT, o carioca da equipe Evolução Thai, de Curitiba, disse o que espera do duelo. “Sabendo que ele é um striker perigoso, mas que também gosta da luta agarrada, acredito que ele não vá querer manter essa luta em pé por muito tempo, vá querer praticar o antijogo. Mas meu camp foi todo preparado para isso, para manter esse antijogo dele o mais longe possível”, comentou o campeão. Invicto desde sua estreia no MMA, o lutador de 31 anos vem de uma incrível sequência de 15 vitórias (12 por nocaute), fazendo vítimas como Melvin Manhoef e Alessio Sakara, ambos nocauteados nas últimas lutas, com chute alto e cotovelada, respectivamente. Ao analisar em qual posição ficaria num ranking geral de pesos médios no mundo, ele mostra humildade, mas não deixa de se colocar entre os melhores. “Me vejo ali entre um top 5. Estou procurando sempre melhorar o meu jogo, evoluir, então me considero um top 5, sem desmerecer os outros lutadores”, disse o aluno de André Dida. Bellator 200 Londres, Inglaterra Sexta-feira, 25 de maio CARD PRINCIPAL Rafael Carvalho x Gegard Mousasi Michael Page x David Rickels Phil Davis x Linton Vassell Aaron Chalmers x Ash Griffiths CARD PRELIMINAR Kate Jackson x Anastasia Yankova Vladimir Filipovic x Anatoly Tokov Pedro Carvalho x Daniel Crawford Carl Noon x Mike Shipman Louis King x Charlie Ward Jeremy Petley x Saul Rogers Kevin Fryer x Costello Van Steenis Tom Green x Charlie Leary Walter Gahadza x Kent Kauppinen Jahreau Shepherd x Marcin Zywica Chad Griffiths x Tom Mearns Amir Albazi x Iurie Bejenari http://portaldovaletudo.uol.com.br/rafael-carvalho-esbanja-tranquilidade-para-defesa-de-cinturao-contra-gegard-mousasi-preparado-para-evitar-o-antijogo-dele/
  12. Scolfield

    Confraria da Porrada - com Joinha

    O que eu mais gostei foi o clima de resenha. Aí os convidados devem se soltar mais, que nem o Joinha. É tipo aquele programa da ESPN onde só vai boleiros e os caras ficam soltinhos
  13. Scolfield

    Confraria da Porrada - com Joinha

    Salve galera, tem uma fanpage nova chamada Confraria da Porrada no Facebook. É uma mesa redonda sobre MMA. Eu tinha visto semana passada e hoje peguei pela metade. O convidado foi o Joinha e foi bem maneiro. Pelo que entendi, é toda quarta ao vivo. Se eu lembrar, semana que vem posto o link na hora pra galera participar dos debates Abs!
  14. Ta no site oficial do UFC: http://www.ufc.com/news/Holloway-vs-Nurmagomedov-new-UFC-223-main-event
  15. Uma vitória sobre Tecias Torres neste sábado no UFC Orlando pode render a Jessica Andrade uma nova chance de disputar o cinturão-peso palha da organização. Só que a norte-americana, que perdeu apenas uma das 11 lutas que disputou na carreira e vem embalada por três triunfos em sequência, não deve vender a derrota facilmente, e a brasileira sabe disso. “Luta dura. Conheço o jogo da Tecia, ela é bem dura, bem agressiva, caminha o tempo todo para frente, é da trocação também e aguenta muita pancada. Então é uma luta bem difícil, mas estou indo com todas as armas bem afiadas. Se tivermos que fazer uma trocação franca, vai dar tudo certo”, disse a atleta da PRVT em em bate-papo com o PVT. Vindo de uma vitória contundente em uma apresentação de gala contra a também ex-desafiante Claudia Gadelha, em setembro do ano passado, Jessica Andrade é, como dito acima, em caso de vitória neste sábado, o nome mais cotado para enfrentar a vencedora da revanche entre a campeã, Rose Namajunas, e a ex-campeã Joanna Jedrzejczyk, marcada para o dia 7 de abril. Entretanto, a brasileira demonstra paciência. “Eu acho que, ganhando, provavelmente o UFC vai me dar a oportunidade de lutar pelo cinturão, sim. Vou ficar aguardado, nunca se sabe o que o UFC vai fazer, qual a ideia deles, mas eu estarei aguardando e estarei bem preparada seja a Joanna ou a Namajunas”. UFC Orlando Sábado, 24 de fevereiro de 2018 CARD PRINCIPAL (22h, no horário de Brasília): Peso-pena: Josh Emmett x Jeremy Stephens Peso-palha: Jéssica Bate-Estaca x Tecia Torres Peso-meio-pesado: Ovince St-Preux x Ilir Latifi Peso-meio-médio: Mike Perry x Max Griffin CARD PRELIMINAR (18h, no horário de Brasília): Peso-galo: Renan Barão x Brian Kelleher Peso-galo: Sara McMann x Marion Reneau Peso-palha: Angela Hill x Maryna Moroz Peso-meio-médio: Ben Saunders x Alan Jouban Peso-meio-pesado: Sam Alvey x Marcin Prachnio Peso-galo: Rani Yahya x Russell Doane Peso-mosca: Eric Shelton x Alex Perez Peso-galo: Albert Morales x Manny Bermudez