Amazinggoldenboy

Membros
  • Total de itens

    911
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

2 Seguidores

Sobre Amazinggoldenboy

Últimos Visitantes

5,938 visualizações
  1. A Jessica precisa usar melhor os seus pontos fortes. Ela tem muita facilidade em quedar e fazer o ground n pound, mas não vinha fazendo isso. Fez isso nas suas duas últimas lutas e todos vimos o resultado. Em pé acontece algo semelhante. Ela tem um bom chute baixo, mas quase não a vemos chutando. E como ela é muito forte e tem pouca envergadura, poderia investir mais nos socos na linha de cintura. Misturando chute baixo, soco no fígado e aquelas quedas, ficaria difícil pra qualquer uma aguentar.
  2. Também acho. O Lawler sempre lutou desse jeito aí, sem muita velocidade, mas compensando com muita precisão e força nos golpes, boa esquiva e excelente absorção. No quarto e no quinto rounds ele realmente diminuiu muito a movimentação, pois machucou o joelho, mas é importante notar nessa altura o RDA já tinha vencido os três primeiros rounds.
  3. Creio que a diferença é que o cara treina um jiu-jitsu voltado para finalizar as lutas no MMA. Tipo o Charles também treina. O que é algo que pouquíssima gente faz. O próprio Demian falou que as quedas junto à grade são um universo complemente diferente das quedas fora da grade. E que ele conseguia quedar os adversários porque estava milhares de horas à frente deles no que se refere à treinando de quedas junto à grade. Enfim, você precisa se especializar. O lutador de boxe tem de se especializar na trocação do boxe. O lutador de jiu-jitsu para MMA tem de se especializar em jiu-jitsu para MMA. Se ainda não existe técnica específica para isso, que se invente, é preciso saber se adaptar. Aí o cara acaba fazendo coisas diferentes, pois é algo adaptado ao MMA, e parece que o sujeito tirou o movimento da cartola. Mas aposto que ele treinou cada uma dessas entradas em pé para finalizações, literalmente, milhares de vezes antes da luta, já que ele sabia que seria muito difícil colocar o Cub no chão.
  4. Se você é mais alto que seus adversários, tem um reach muuuito maior que seus adversários, e não bate forte o tempo todo, nem toma contra ataques, fica fácil "ter cardio bom" como o do Jones. Quando ele pegou o Gustafson, um cara com a altura dele, mais ainda assim reach bem menor, parecia até outra pessoa lutando e chegou morto no final da luta. Pra avaliar cardio tem de ver o esforço que o sujeito faz na luta. Não apenas se ele costuma cansar ou não costuma casar.
  5. É verdade que Holloway é muito bom e merece o título. Por outro lado, o Aldo lutou errado. Poderia até não ganhar, mas poderia ter lutado bem melhor. Os chutes estavam entrando, o corner insistia para ele chutar e, ainda assim, ele chutou pouco. No terceiro round, o corner insistia para ele rodar e ele insistiu em lutar plantado, se esquivando. No terceiro round, caiu na pilha do Holloway, e ficou tentando acertar golpes fortes, quando deveria estar preocupado dosar o cardio e pontuar.
  6. Só ganhou do Frankie Edgar. Frankie Edgard que era só o 1o do ranking (e agora volta a ser o 1o) de uma das melhores divisões do UFC, além de ser um dos melhores lutadores que já passou pelo UFC.
  7. Campeão por acidente total o Bisping... De quem o Bisping ganhou para merecer o title shot? Cung Le? CB Dollaway? Thales Leite? Só ganhou do Anderson. E porque o Anderson não era mais o mesmo, depois de todo aquele tempo afastado, com a idade pesando, sem o psicológico em dia, e vindo de apresentações duvidosas. Sem contar a furada de fila gigante, pois havia pelo menos 5 lutadores na época melhor ranqueados que ele. Sem falar também que ganhou do Rockhold por sorte: O Bisping nunca foi nocautear com um soco só, como ele foi nocautear daquele jeito logo o Rockhold? Estava torcendo muito para ele pegar alguém gabaritado antes de aposentar (pois, como todos vimos, estava fugindo dos tops da categoria igual o diabo foge da cruz... e provavelmente conseguiria escapar deles surfando nessa moda das money fights). Felizmente pegou dois bons lutadores, e taí o resultado.
  8. Bec Rawlings e Jessica-Rose Clark fazendo o Co-Main?
  9. Quem não tem punch, e quer acabar com a luta, investe no volume dos golpes. Mas pra fazer isso é preciso se arriscar. E a Valentina não se mostra muito disposta a correr riscos. Então ela dá aula de striking sim, mas um striking voltado para pontuar. Há quem considere isso burocrático, há quem não considere. De qualquer modo, para vencer uma lutadora dessas, especialmente numa luta de 5 rounds, o adversário se vê obrigado a fazer um jogo de pontuação também.
  10. A Valentina experimentou do próprio veneno. Ela sempre fez esse jogo de ganhar só pontuando. Vide luta contra a Holm. Já a Amanda sempre entra pra definir as coisas. Agora, contra uma lutadora que luta com as regras debaixo do braço, só mesmo lutando com as regras debaixo do braço. Foi isso que aconteceu.
  11. Conor McGregor não é o único lutador de alto calibre do MMA experimentando o boxe. Cris Cyborg recentemente se inscreveu e obteve quarta-feira uma licença pela Comissão Atlética do Estado da Califórnia, como confirmado por Ariel Helwani da MMA Fighting. Cyborg, a campeã peso pena do UFC, realmente tem a intenção de boxear nas 154 libras, a divisão peso médio júnior do boxe feminino. Também foi concedida a ela uma identificação federal de boxe pela comissão. Recentemente, Cyborg disse que seu contrato com o UFC expira em outubro. Ela, no momento, não tem nenhum contrato além disso, mas o UFC tem uma janela exclusiva de um ano para realizar negociações, porque ela é uma campeã, relatou Helwani. Cyborg, 32 anos, ganhou o título do UFC derrotando Tonya Evinger por nocaute técnico no terceiro round no UFC 214 em julho. A pegadora brasileira não perde no MMA desde 2005, sua estreia. Cyborg (18-1, 1NC) finalizou todas as suas oponentes por nocaute ou nocaute técnico desde 2008. Ela é a lutadora feminina mais dominante na história das artes marcais mistas. E agora parece que ela planeja fazer o seu ofício no boxe também. Cyborg tem treinado com a duas vezes campeã olímpica de boxe Claressa Shields, e acompanhou Shields no último mês pela luta de Shields com Nikki Adler em Michigan. (Fonte: https://www.mmafighting.com/2017/9/6/16265342/cris-cyborg-granted-boxing-license-in-california-intends-to-pursue-career-in-ring)
  12. A Jéssica não tem altura nem reach. Se passar a dar prioridade aos golpes na linha de cintura, um dia vai ser campeã.
  13. A meu ver, o Toquinho soltou no momento certo. Espero que ele realmente esteja mais atento às intervenções dos árbitros, e que continue assim.
  14. Mesma coisa aqui. Pra carregar tem de atualizar a página, tanto no PC quanto no celular.
  15. Quem acompanha o Invicta sabe que a Tonya Evinger é a melhor lutadora que há por lá. Sem dúvida é mais lutadora que a Megan. Mas pegar a Cyba, na categoria de cima, é ruim, hein...