RAMANESS

Admin
  • Total de itens

    1,389
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

5 Seguidores

Sobre RAMANESS

  • Data de Nascimento 07/05/1979

Previous Fields

  • Cidade:
    Rio de Janeiro

Profile Information

  • Gender
    Male

Últimos Visitantes

9,409 visualizações
  1. RAMANESS

    Gabi ignora polêmica sobre luta contra rival de 52 anos:

    Acho que ela mente a altura. Já vi essa mina ao vivo no estadual de Jiu-jítsu (do RJ) e ela deve ter mais ou menos 1,90m. Era maior que quase todo mundo.
  2. RAMANESS

    Renzo vs Eugênio e o quebra-quebra no Pentagon Combat

    Por isso eu disse respeitando as devidas diferenças. Não comparei as lutas de forma literal. Não tem nem como. O Macaco encaixou e largou. Quis humilhar e se fodeu. No comecinho da luta, antes de ir para o chão pela primeira vez, o Renzo deu até tapas no Eugênio, objetivando apenas humilhar também. Para quem viu as lutas do Renzo com outros atletas, percebe claramente que ele não colocou sua agressividade característica. Se fodeu, pq cansou e o Eugênio virou a luta. Foi isso que eu quis dizer. Abraços.
  3. RAMANESS

    Renzo vs Eugênio e o quebra-quebra no Pentagon Combat

    Respeitando as devidas diferenças entre as lutas, costumo dizer que o Renzo fez mais ou menos o mesmo que o Macaco fez com o Pelé (na segunda luta deles): poderia ter vencido, mas preferiu fazer graça, avacalhar o adversário. Eugênio e Pelé são cascas, aguentaram a pressão e cansaram os adversários. Torci para o Renzo e ele poderia ter derrotado o Tadeu sem problemas. Maior, mais técnico e era o dono do show. Mas minha torcida foi mudando de lado no meio da luta. Se não tivesse rolado aquela merda toda, ainda haveria outro round. Como o Gracie completamente morto conseguiria lutar?
  4. Bem, minha participação no outro tópico encerrou, pois não vou repetir as mesmas coisas o tempo todo. Não tem sentido e torna um debate legal enfadonho. Essa também deve ser minha primeira e única postagem aqui. Esse vídeo aí já deixa bem claro que o Hugo era o Hugo. Aliás, é legal o MV8 postar diversas vezes que era impossível o Moleque esquisito do Hugo ter alguma liderança na Luta Livre com 20 anos e, neste novo tópico, já começar a mudar de opinião, dizendo que foi aí que iniciou a liderança do Hugo e a própria alcunha de general. Detalhe: o Hugo continuava com 20 anos. Acho bacana. Mas esse vídeo também mostra outra coisa: como o pessoal da Luta Livre gosta de distorcer um pouco as coisas. Já tinha visto em revistas dizerem que o Rickson ficou com medo. Até mesmo o Ruas, que sequer estava presente, disse que o Gracie ficou assustado com tanta gente, inclusive até armada (não foram só os "puliça" jiu-jiteiros que puxaram arma, ao contrário do que o Eugênio disse) que tentou fazer as pazes com o Hugo e tudo. Mas o Ruas foi bem honesto ao dizer que tinha gente armada, sem especificar de que lado, já sabendo que ambos os lados tinham os seus maquinados. Pois bem, em entrevistas do Rickson, ele sempre disse que ficou preocupado mesmo, mas nunca com ele, e sim com o que poderia acontecer com o pai. Olha o Wallid aí no vídeo dizendo que o Rickson já chegou para lutar mesmo, sem qualquer tipo de mutucada. Aliás, quem conhece um pouco do Wallid sabe bem a rixa que ele tinha com os Gracie. Logo, está de parabéns também pela honestidade. Mas é isso. Quem conhece essa estória e outras do passado sabe bem que caras como Rickson, Hugo, Eugênio, Royler eram muito sinistros, negada casca demais. Exatamente por isso, é risível dizer que o Rickson mesmo nos anos 90 e 2000 tinha medo de enfrentar adversários, de levar soco na cara. Ele morria de medo era de perder a invencibilidade e, com ela, a galinha dos ovos de ouro de seu engenhoso marketing. Seu marketing em cima disso se tornou tão forte que lhe deu muita grana em seminários etc. Ele não precisava lutar. Uma pena, pois usam essa lamentável fase de ganância selvagem até hj para tentar diminuir o passado guerreiro. Abraços.
  5. De relatos de pessoas, muito pouco. Em termos de entrevistas, li bastante coisa, bem como vi vários documentários. A grande maioria destas informações se encontra no livro da Reila Gracie (que ela escreveu sobre a biografia do pai, Carlos). O grande problema é que há algumas divergências, pois os filhos do Hélio o enaltecem e acabam diminuindo a importância do Carlos. Já o livro da Reila faz o contrário. De qualquer forma, a melhor declaração sobre a relação entre Hélio e Carlos veio de Reyson Gracie, no documentário "Gracies: o berço do Vale Tudo": "-Está havendo algo lamentável, uma certa divisão política entre Carlos Gracie e Hélio Gracie. E o que acontece é o seguinte: os dois juntos é que fizeram tudo. Projetaram, deram estrutura a tudo o que acontece hj aí. E se os dois caminhassem separadamente não aconteceria nada, pq um foi necessário ao outro." Abraços.
  6. Valeu pelas palavras, Rafhael Rezende e RVMS. MV8, vc está forçando, cara. Toda hora aparece algo novo. Até na caozada do Zulu vc acreditou!!!!!!!! kkkkkkkk É óbvio que o Hugo não fez tudo sozinho. Ele era o general pq era uma liderança que uniu a LL. Era o melhor dos pesados na época (se outro não tomou a dianteira, não deu as caras, então não existiu) e, ao contrário do que um forista disse logo acima de mim, teve grande mérito no Vale Tudo sim. Teve atuações negativas nas últimas apresentações, mas acontece. Tentou um armlock afobado e perdeu p/ o Tank. Com o Kerr, quebrou o pé no meio da luta e prosseguiu até onde deu. Faz parte. O próprio Marco Ruas não perdeu para o Otsuka? Ter um desempenho ruim infelizmente faz parte. Um mole pode significar a derrota. Se o papo vai ficar na insistência sem sentido de quem foi o Hugo, já falei qual é a situação: é só ir no RJ, na academia do Eugênio, do Cromado, e perguntar quem foi Hugo Duarte. O cara tem uma Copa de LL em seu nome, liderou o time que enfrentou o JJ em 91, todo mundo já o chamava de general nessa época e nego ainda quer que eu prove algo? No desafio de 91, foi a LL quem desafiou. Ela se preparou. E quem faria a luta principal? Hugo Duarte. Não sou eu quem diz, são os fatos, são os praticantes. Ah! Mas supostamente havia lutadores melhores pesados. Pq não deram as caras? Se nunca apareceram, nunca existiram. Não há mais o que se discutir a respeito. Os fatos estão aí. Quem duvida, que prove o contrário. Pq dizer que o Rickson não conhecia o Hugo não quer dizer nada. Ninguém tinha conhecimento de eventos de Luta Livre. Tirando os caras antigões que jamais poderiam estar na rixa, só o Eugênio era conhecido (e o Ruas, caso alguém ainda o considere um representante nato da Luta Livre. Agora, se nem ele se considerava, não há argumento contrário). Aí vem a insistência de que ele era muito novo, falava bizarro etc. É óbvio que havia gente por trás como mentor. Hélio Gracie foi o cara até os anos 40. Mas ele tinha o mentor Carlos. Carlson foi depois, mas tinha o Hélio e principalmente o Carlos como mentor. E por aí vai. É óbvio que o Hugo e o Eugênio tinham seus mentores também. Beto Leitão, Brunocilla, João Ricardo. Mas eles eram a nova geração, tinham sua própria liderança e eram os caras de frente. Agora, atenção: esses mentores são orientadores, são os sábios que dão a diretriz. Isso não significa que suas orientações sejam sempre seguidas à risca. Muitas vezes não são. MV8, perdoe-me por mais uma covardia desumana, mas sua análise psicológica do discurso do Rickson foi horrível!!!! Vc sugeriu que o Rickson teve medinho ao falar do Ruas? Tá de brincadeira!!!!!! Porra, quando o maluco dizia que derrotaria facilmente todo mundo, que todo mundo estava abaixo dele etc, nego dizia que ele era escroto, arrogante e o cacete. Aí, o cara claramente busca ser diplomático, escolhe as palavras cuidadosamente para não ser agressivo e aí vão dizer que ele ficou de medinho? Pelo amor. Amigos, é fato comprovado que o Rickson desafiou. Pode-se contestar o desafio ao Ruas no Boqueirão, enquanto a entrevista em que o Ruas que se contradizia não aparece. Mas o desafio posterior o próprio Ruas confirmou. Não houve concordância financeira e o Ruas não aceitou sair na mão de graça em um desafio a portas fechadas. Se o Ruas fez certo, aí é com vcs. O que importa é que rolou o desafio. Esse era o Rickson até o começo dos anos 90. O Rickson marketeiro e fazedor de dinheiro de 95 p/ cá não conta como referência (e nem como exemplo de lutador). Escolheu as lutas que quis e não aceitou desafio de absolutamente ninguém. Abraços.
  7. É só ver o vídeo. Antes dos 2 minutos, Rickson fazendo guarda e dando com o calcanhar nos rins do Zulu. 2 minutos e Zulu dando cabeçadas. Com 2:57 o Zulu tenta um soco estilo martelada e por aí vai. Conversa fiada do Zulu. Ele que não era muito trocador mesmo. Perdão, mas até hj não aprendi a postar um vídeo...........mas o link está aí. https://www.youtube.com/watch?v=hnnk9Qfcvuw
  8. RVMS, não adianta. O MV8 é um cara fantástico, que gosto muito, mas chegou para discordar por discordar e não há nada que mude isso. O Lawyer, que viveu tudo isso, pode postar aqui o que viu que ele não vai acreditar. Conheço gente que trabalhou de segurança junto com o Hugo, com o The Pedro e sabe de algumas verdades que eles jamais revelaram. Por exemplo: The Pedro, que representava a Luta Livre, treinava escondido Jiu-jítsu, mas nunca revelou ao meu amigo com quem treinava. Eu sustento desde que comecei a postar neste fórum a mesma ideia sim, pq sei do que estou falando. Não tive acesso aos Gracie, não vivi a porradaria dos anos 80, mas acompanho o Jiu-jitsu (que infelizmente não consigo mais praticar) e o MMA desde 1991. Comprei todas as revistas que via pela frente, corri atrás de gente que viveu aquela época e posso assegurar que, já lá em 1997, quando entrei pela primeira vez em um tatame de Jiu-jítsu, vc já tinha que estar pronto para defender a honra da sua academia e do Jiu-jítsu se preciso. Podia ser faixa branca, mas treinava taparia e tinha que estar pronto a qualquer momento. Então, não sou amigo do Rickson, não o conheço pessoalmente, mas sei do que estou falando. Pesquisei muito, conheci bastante gente do meio e já treinei com uma galera da Luta Livre também. Repito: Hugo Duarte é o general da Luta Livre, era o principal lutador pesado do time naquela época e isso é comprovado. Tem alguma dúvida? É só ir no RJ e conversar com a galera da Luta Livre. É só perguntar quem é o Hugo, o que ele representa como líder e atleta. É simples. O Rickson dizer que não conhecia o Hugo em 88 não quer dizer nada. Tirando o Eugênio, o Ruas ou os veteranos que obviamente não se envolveriam nas brigas, quem realmente era conhecido? Se o Hugo não era o CARA do peso, passou a ser, pq foi o único que chamou a responsabilidade para si e, em 91, já era o nome principal da Luta Livre nos pesados. Não é suposição, é fato. Marco Ruas lutou pela Luta Livre em 84, treinava com os caras e só. Nunca comprou a briga pela arte e nunca a representou de fato. Não pode ser considerado um defensor da arte. ALiás, nem sei pq o MV8 insiste nesse papo de que o Rickson bateu no Hugo e não fez com o Ruas. Porra, o cara foi lá no Boqueirão e desafiou. Só o Hugo se prontificou a lutar com o Gracie, mas queria tempo para treinar. Isso numa época em que invasão de academia era rotina, não havia carreira de lutador de MMA profissional, tirando raras exceções todo mundo era praticamente unidimensional e vc tinha que estar pronto para sair na mão a qualquer momento. Mas beleza, vamos ignorar isso.Com quem diabos seria a peleja? Qual é a complicação em entender isso? Eu não sei de onde o MV8 tirou que a luta principal do desafio de 91 era Ruas vs Amaury. A luta principal era Hugo vs Marcelo Behring. O Marcelo era o nome principal do JJ naquele desafio. Mas aí ainda vão insistir que o Ruas era o principal nome da Luta Livre. Não tem como. Ele não representava a arte. Aliás, hora representava, hora não representava mais. Ele lutou em 84. Ok. Mas ele não defendeu a arte quando o Rickson foi no Boqueirão e desafiou. Ele esteve com o Hugo na invasão da Copa Nastra de Jiu-Jítsu que culminou no desafio de 91, mas preferiu outro evento que pagava mais em vez de defender a Luta Livre no evento, sendo que estava escalado para lutar. O cara treinava Luta Livre, era amigos dos praticantes, mas não vestia aquela camisa de fato. Ele vestia a camisa de várias artes. Não é como ver uma luta do Hugo e do Eugênio, por exemplo, em que aparecia escrito Luta Livre como estilo. É impossível considerar o Ruas um verdadeiro expoente da Luta Livre, sendo que o mesmo sempre disse que representa o seu estilo, o Ruas Vale Tudo. Por fim, de onde foi tirado que as lutas entre o Rickson e o Rei Zulu não foram de Vale Tudo? Das desculpas esfarrapadas que o Zulu deu muitos anos depois? Conversa mole! Pegue a Gracie Magazine 90, que fala sobre a primeira luta, e vc verá que a porrada comeu de verdade. Logo no início, o Zulu levou uma joelhada que chegou a perder dentes. Dentro da revista, há fotos. Tem Zulu dando um chute nas costas do Gracie, mandando-o para fora do ringue. Aliás, se não me engano, a capa da revista é justamente o Rickson sentando uma cotovelada no pescoço no Zulu. Como uma porra dessas não é Vale Tudo???????? Olha a imagem: Rei Zulu não era exatamente um trocador e o Rickson menos ainda. A segunda luta tem registro em vídeo. É só assistir e verás que de vez em quando rolava troca de porradas. Então, é conversa fiada. A porrada comeu nas duas lutas. O Hugo também gostava de soltar uns caôs. Vivia dizendo em entrevistas que perdeu na praia pq ficou intimidado, pq a areia atrapalhou, nego juntou e o cacete. Mas sempre ignorava a segunda briga, em que ele chegou com a multidão, não tinha areia para atrapalhar e apanhou mais rápido ainda do que na primeira vez. Depois que uma Tatame mostrou toda a situação, ele parou. Basicamente, é isso.
  9. MV8, vc está colocando suas opiniões pessoais e até mesmo especulações acima dos relatos e fatos. Talvez vc curta mais o Ruas, não sei. Eu também gosto mais do Ruas como lutador, mas como representante da Luta Livre, Hugo era e é uma referência mais contundente. O cara era e ainda é um líder. Ninguém é chamado de General de uma modalidade à toa. Vc pode achar que ele é esquisito, fala esquisito etc, mas se vc conhece algum casca antigo da LL (que viveu aquela época), basta trocar umas ideias e vc saberá o que o Hugo representa para o esporte. Se vc somar isso com os fatos que ocorreram, a liderança do cara é inquestionável. Quando o cara abria a boca, ele sabia ser ouvido como ninguém. O resto, como ausência de outros pesados, outro melhor não botar as caras etc, é teoria, é suposição. Como sabemos, um lutador não se faz somente de técnica. Denílson, por exemplo, poderia até ser mais técnico na LL, mas na modalidade Luta Livre para porrada, o Hugo era superior. A LL é dividida em 3 categorias: esportiva, vale tudo e defesa pessoal. O Hugo era o melhor pesado na arte da porrada da LL. Se havia outro melhor, não deu as caras, não apareceu, não se prontificou a lutar e, obviamente, não existiu para o mundo e não há como considerar. Ruas, talvez, fosse melhor, mas não conta. Não tem como contá-lo. Se o próprio cara não se considerava um representante de nenhuma modalidade específica e não comprou o barulho da luta como o Eugênio e o Hugo, não dá para colocá-lo como representante legítimo da arte. Não tem como. Lembre-se: o desafio de 91 foi proposto pela LL. Treinaram os melhore representantes disponíveis na época e só não lutou quem teve adversário contundido ou preferiu outro evento.. Agora, uma curiosidade: onde era Ruas e o Hugo entrou como substituto? Essa não entendi. No desafio de 91? Isso não existiu. O Ruas lutaria com o Bitetti e o Hugo com o Marcelo Behring. Ninguém substituiria ninguém. Outro fato que mostra que o Hugo era mais representante da LL que o Ruas está aí: ele faria a luta principal, e não o Ruas. Abraços.
  10. Bem, a estória do desafio de 91 começou quando o Hugo juntou uma galera, invadiu um evento de JJ (Copa Nastra ou algo assim) e reivindicou o desafio. O Ruas nunca se considerou representante de uma única modalidade de luta e por isso não pode ser visto como um representador da LL. A prova disto é que desistiu do evento para ganhar mais grana em outro em Manaus, coisa impensável para Eugênio e Hugo. Pois bem, para esse desafio, os caras não tinham desculpas de falta de tempo para treinar etc. Os caras se prepararam e desafiaram. A LL se uniu e colocou os melhores disponíveis. O General da parada foi o Hugo, um líder tanto dentro quanto fora do tatame. Entre os pesados, era o nome principal. Ou vc acha que Denílson Maia ou Marcelo Mendes eram melhores do que o Hugo? Se havia outro melhor do que o Hugo, nunca apareceu na mídia, nunca lutou nos desafios, nunca entrou para a história. Logo, não passa de especulação. Dos que compraram a briga da LL, o mais casca dos pesados era o Hugo. Mas foi o que eu disse a vc: não dá para falar em Beto Leitão, João Ricardo, os Brunocilla. Eles eram mais velhos e não estavam mais no auge como lutadores. Abraços.
  11. Outra polêmica da porra!!!! kkkkkkkkkk
  12. É complicado, pois informações sobre a Luta Livre são escassas. A única certeza absoluta é que em 1991 ele era o grande nome da modalidade entre os pesados. Tanto é que ele faria a luta principal, contra o Marcelo Behring, que se machucou e não houve luta. Abraços.
  13. Se refere à luta do George Gracie com o Tatu? Abraços.
  14. MV8, O cara que lutou com o Rickson no Sambo cagava e andava para esse lance de Vale Tudo, MMA, cartel de lutas, ficar famosão, faturar com essa vitória etc. Ele jamais ligou para isso, jamais tentou se promover com isso. Para ser sincero, nem sei se houve registro em vídeo do combate. O cara, aos 40 segundos, deu um Uchi mata e venceu a luta com a queda. Para ele, foi uma luta apenas. tanto é que, tirando o povo do Sambo, ninguém de fora jamais saberia quem é o Tripp se não fosse essa luta. A prova cabal de que o cara não estava nem aí para isso, nem para grana nem nada é que o Rickson o desafiou para uma luta de Vale Tudo e ele nem quis saber de papo. Holofote não era o interesse do Tripp. Cara, o Hugo só não era o CARA se vc estiver falando em Beto Leitão e outras lendas. Estou falando em nível de atleta competitivo. Ele era, no mínimo, o grande nome dos pesados. É complicado o Hugo ser um ninguém em 88 e se tornar o general da Luta Livre em 91. Vc falou na idade do Hugo. A idade não quer dizer muita coisa. O Rickson, com 23, era o CARA do jiu-jítsu, assumindo o posto deixado pelo Rolls. Novamente, vc compara o Rickson guerreiro dos anos 80 com o Rickson marketeiro. Antes de viver "da aura de imbatível", ele lutou com quem tinha disponível, desafiou quem tinha disponível e o Ruas estava no bolo. Com relação à briga com o Hugo na praia, acho que os relatos por si só já explicam os motivos das brigas. Rickson foi ao Boqueirão e desafiou. Vc acreditando ou não que o Ruas foi desafiado junto, não tem como negar que não houve atrito direto com o Gracie. Quem bateu de frente, pediu tempo para treinar e quis incluir o nome na listinha do Hélio foi o Hugo. A treta passou a ser com o Hugo. O Ruas nada tem a ver com isso. A estória que te contaram sobre o Rickson no UFC é falsa. Ryan e Renzo comprovam isso. O livro da Reila comprova isso. E olha que a Reila não fez o livro para defender o Hélio e seus filhos. Mas a putaria do Rorion foi tão grande que ela fez questão de mostrar que o Rickson foi sacaneado pelo irmão. Converse com gente das antigas, pessoas que viram isso de perto, procure em sebos revistas antigas com entrevistas de gente do meio e vc saberá a realidade. Sobre um desafio com o Ruas, já estamos falando de 1988 para cá. Até eu, que vivia em Rocha Miranda, tinha videocassete. Havia várias formas de se promover. Se daria certo ou não, é algo para se especular. Lembrando que há o caso do Eugênio. Vamos pegar duas lutas famosas dele: a do desafio de 84 e a briga com o Royler a portas fechadas. Em todos os ambientes de JJ que eu entrei, a briga com o Royler é, de longe, mais famosa. E nem precisou ser em um evento. A questão é que o sucesso seria especulativo. mesmo em um evento na época, só chamaria a atenção para os praticantes de luta. E o que eu quis dizer é que, vencendo o Rickson em um desafio, o Ruas poderia ter mudado a história. Pessoalmente, acho que em 88 daria Rickson. De 95 para cá, aí acho que a diferença de tamanho pesaria mais a favor do Ruas, pois ele ficou um monstro de grande. Abraços.
  15. Ah, tem uma coisa que eu não sabia sobre o começo da rivalidade LL vs JJ. Eu disse que começou quando um aluno do Molina agrediu o Charles Gracie (e teria dito: " - Isso é por vc ser um Gracie", segundo o Renzo). Aí, o Rolls foi lá na academia do Molina para pegar o cara. O Molina não deixou e foi a carnificina que entrou para a história. Porém, revendo uns tópicos antigos do PVT, me deparei com um de 2013, aberto pelo Magapi, em que o Mestre Lawyer explicou que houve algo antes. O aluno do Molina se chamava Marinho Dumar. Em um carnaval de Teresópolis, o Rillion Gracie mexeu com uma gata, sem saber que a mesma era namorada do Marinho. Este, puto, partiu para a porrada e foi apagado pelo Gracie. Depois d eum tempo, o Marinho viu o Charles na rua e aí sim ocorreu a situação que narrei. Abraços.